23 de janeiro de 2009

Concessionária Fiat abandonada

Circula pela internet desde o ano passado uma história interessante que já deve ter dado muitas voltas ao mundo, pois acabei de recebê-la pela terceira vez.

Como não tenho mais informações e não sei de quem é o e-mail original, decidi postar a história conforme recebida, uma vez que parece verdadeira. Ao mesmo tempo que é um pouco triste pelo abandono, deve ter sido muito bacana o encontro com os carros zerinhos.

"As linhas e as fotos a seguir contam uma história surreal, algo que certamente não se encontra muitas vezes na vida. É a história de Jens Sorensen, um dinamarquês que por muitos anos foi revendedor de carros e caminhões da marca Fiat em seu país.
Em 1981, a fábrica italiana pediu a Jens que optasse entre manter uma revenda de carros ou uma de caminhão, não as duas, Jens optou por manter a revenda de caminhões, e parou de vender automóveis. Aqui vem o fato surreal: quando Jens parou de vender os automóveis, ele tinha cerca de 200 deles em estoque. Ele não "desovou" o estoque, simplesmente encostou-o em um canto da revenda, que assumiu a marca dos caminhões Fiat, que é Iveco, até que em 1986, quando ele construiu outro prédio para a revenda, simplesmente fechou a antiga com todos os 200 veículos dentro! Ano passado, aos 92 anos, Jens faleceu.
Seu filho, Kjeld, "descobriu" então o tesouro que seu pai havia simplesmente ignorado. São pelo menos 200 automóveis, entre usados e zero-quilômetro, principalente das marcas Fiat e Lancia.
Os carros estão atualmente sendo vendidos por preços que variam entre € 600 e € 6.500. Um detalhe bizarro: na revenda existem vários Fiat 127 zero-quilômetro (marcando entre 10 e 30 km no hodômetro), mas que não podem ser vendidos para uso, já que não podem mais ser registrados no departamento de trânsito por não obedecerem às regras vigentes de emissão de poluentes!"

Também não sei que é o autor das fotos e por isso não posso creditá-las.

5 comentários:

  1. Clésio Luiz24/01/09 00:25

    Putz. Monza Hatch já é raro, um com a assinatura desse cidadão aí então...

    Eu lembro que saiu um edição especial de um carro francês aqui no Brasil, também com assinatura de um estilista. Só não lembro qual o modelo. Talvez um Renault Scenic?

    ResponderExcluir
  2. PK, impressionante ! Já ficaria muito feliz com um 127 desses. Meu primeiro carro foi um 147, adoro eles. Um 127 zerado seria o máximo !

    ResponderExcluir
  3. Fábio Pinho25/01/09 20:51

    Pelas fotos, não me parece ser uma história que tenha sido inventada. Para autoentusiastas como nós, dói na alma ver tantos carros (agora antigos) abandonados por tanto tempo.

    ResponderExcluir
  4. Fabio, mas ao mesmo tempo dá pra imaginar o prazer de encontrar esses carros todos zerinhos?!
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Fábio Pinho26/01/09 00:46

    PK, isso é verdade, não tinha me atentado a essa emoção. Já imaginou encontrar os vários Fiat 127 zerinhos, com plástico no banco e tudo, como é possível ver em uma das fotos? A dor momentânea do abandono seria imediatamente substituída por uma alegria sem tamanho! Como dizem, há males que vêm para bem...

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...