Google+

20 de janeiro de 2009

Driver and Car

Não, não errei o nome da revista. Foi apenas para dramatizar uma questão de que me dei conta ontem, assim, do nada. Há muitas décadas que escrevo (e leio) 'pinhão e cremalheira' para descrever esse tipo de caixa direção muito utilizada hoje, bem como 'setor e sem-fim' para as mais antigas. Ainda, 'pinhão e coroa', no caso das engrenagens de eixo motriz.

Os nomes desse três itens, em inglês, são, na ordem, rack and pinion, worm and sector e crown wheel and pinion. Em português, portanto, só pode ser cremalheira e pinhão, sem-fim e setor e coroa e pinhão, respectivamente.

Lembro-me que a Volkswagen sempre escreveu nessa ordem ao informar os dentes da coroa e do pinhão, por exemplo, 37/9. Só que não me toquei do detalhe. Aliás, na especificação dos dentes da marchas também: 40/11, 37/30 etc. Sempre número de dentes da engrenagem movida pelo número de dentes da engrenagem motora.

Se alguém fosse explicar o que significa Car and Driver em português, diria simplesmente Carro e Motorista, nunca Motorista e Carro.

Ouvi de um amigo e experiente jornalista, também preocupado com questões vernáculas, que a ordem do adjetivo e do substantivo se inverte ao passar do inglês para o português, como compact car virar carro compacto. Só que não se trata da mesma coisa.

Puxando bem pela memória, a origem de dessa inversão deve ser dos anos 1920 com o "O Gordo e o Magro", "Laurel and Hardy" no original. Oliver Hardy era...o Gordo.

De qualquer maneira, nunca é tarde para corrigir e partir de agora só escrevo "cremalheira e pinhão".

Que isso de nunca ser tarde sirva de exemplo para quem acha legal, charmoso chamar Ferrari e Alfa Romeo pelo feminino, fora que há um velho ditado que diz: "Ningúem é tão burro que não possa ensinar, ninguém é tão sábio que não possa aprender"...
BS

2 comentários:

  1. Fábio Pinho21/01/09 00:13

    Essa é uma mania aqui nesta terra brasilis. Não sei porque, mas o pessoal destas bandas adora inventar moda onde não há motivo. No caso de idiomas então...

    O que dizer de outdoor quando, na verdade, a palavra inglesa é billboard? Em alimentação também temos vários exemplos. O mais clássico que me recordo é a torta holandesa. Lá nos países baixos não existe nada nem um pouco parecido com essa sobremesa feita por aqui.

    Nos carros temos um verdadeiro festival de expressões, no mínimo, curiosas. Lembro-me dos primeiros Chevrolet Kadett e Ipanema que vinham de fábrica com um aviso, nos vidros, de que o veículo estava equipado com sistema de áudio protegido por código. A única ressalva é que o aviso vinha em inglês. Pois é, os gatunos são fluentes na língua do "Tio Sam" e eu nem sabia...

    ResponderExcluir
  2. Vc não viu nada, lembra de Shopping Center, lá Mall Center, Search and Rescue, busca e salvamento virou resgate e salvamento e vira e mexe tem tradutor legendando VW Bus (A nossa boa e velha Kombi) como ônibus e "job" como emprego para profissional liberal. Eu que assisto anime legendados por fansubs amadores descubro na lata quando o pessoal traduz do inglês, as frases ficam feias por que os japoneses só perdem para o velhinhos da academia de letras quando o assunto é florear uma frase, e o inglês é como uma poda radical numa roseira nesse caso...

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...