15 de fevereiro de 2009

O ACERTADO C3

Uma definição adequada para o Citroën C3 é “urbano bom de estrada”. Mede apenas 3,85 metros de comprimento, o entreeixos é de 2,46 metros e a altura, 1,519 metros. Mas dinamicamente é excelente, mesmo nas curvas de alta das estradas, certeza de tranquilidade e segurança em viagem.

Na cidade se desloca com facilidade, ajudado pela direção com assistência elétrica de excepcional variabilidade inversamente proporcional à velocidade e pela baixa carga do pedal de embreagem, resultado do acionamento hidráulico. A visibilidade é ampla em todas as direções e os amplos espelhos externos convexos ajudam sua vocação urbana, complementada pelo exclusivo formato do para-brisa, curvo em dois planos, uma marca registrada do C3.

Uma característica que desagradava desde o lançamento em 2003 era a dureza da suspensão. Era, porque no modelo Exclusive 2009 avaliado em longo termo (três meses) ela se mostrou um ponto alto no nosso chão, onde boa pavimentação é muito mais exceção do que regra.

O rodar agradável tem no motor flex 1,6-l duplo-comando, 16-válvulas de 113 cv a 5.600 rpm (com álcool) um grande coadjuvante. Sua disposição para acelerar em altos regimes combina-se com grande elasticidade, tornando o dirigir muito agradável em qualquer situação. É um ponto alto no modelo. Só precisaria de uma quinta final mais longa, pois a 120 km/h, velocidade típica de autoestrada, o motor está a 3.500 rpm. Tem potência em baixa suficiente baixar cerca 300 rpm nessa condição de uso.

Em viagem, o computador de bordo indica 10 km/l com consistência, a álcool, mas o tanque deveria ser um pouco maior, mas cinco litros mais no tanque – é de 47 litros – fariam muito bem quando se usa álcool, o que permitiria rodar uns 500 quilômetros entre reabastecimentos.

Bancos dianteiros confortáveis e proporcionando bom apoio lateral, com densidade de espuma correta, combinam-se com o quadro de instrumentos com velocímetro de leitura digital – que passei a apreciar não faz muito tempo – e tem sobre ele o conta-giros em forma de arco. Não é ideal como leitura, mas é suficiente para se saber a quantas anda o motor.

Atrás, o espaço longitudinal é um pouco aquém do desejável, mas nada que impeça dois adultos de se acomodarem bem, especialmente em curtos trajetos. O compartimento de bagagem acomoda 305 litros, volume razoável para o porte do C3.

O preço varia de R$ 44.330 a R$ 48.320, mas a dotação de série da versão inclui freios com ABS e auxílio mecânico à frenagem, airbag frontais, ar-condicionado automático, faróis principais e luzes com acendimento automático, faróis de neblina, sensor de chuva para o limpador de para-brisa, entre outros itens interessantes. A cor básica é branco Banquise, sólida. Nunca vi um C3 branco em São Paulo, o reino do preto-prata, mas vi um no Rio, perfeito. As outras cinco cores, todas metálicas, custam R$ 700.

As rodas são de aço com pneus 185/60-15, bem-escolhidos para o porte, peso e desempenho do C3, 1.152 kg. Crítica para o acionamento elétrico dos vidros, que não é tipo um-toque. É muito chato ter que ficar apertando a tecla. A fábrica devia corrigir isso.

O C3 é mesmo um citadino bom de estrada. Por isso está na minha lista de compra.
BS

27 comentários:

  1. Caio Ferrari15/02/09 11:14

    Pô bob, fala mais do comportamento dinâmico do carro. Como ele é sem curvas de alta? Ta, vc falou que é excelente, mas discorra mais... Ele inclina muito a carroceria como o Palio ou fica firme no chão? A carroceria "dobra muito"?
    É como o Fiesta, que não "avisa" quando é hora de parar e quando você vê, escapou?

    ResponderExcluir
  2. Caio,
    Aponta certo, rola pouco e tem leve, mas muito leve, subesterço. Muda de trajetória no meio de curva sem nenhum susto. Experimente um.

    ResponderExcluir
  3. Olha, acredito que o carro deve se fato ser bom, até mesmo porque nào existe carro atual ruim. Mas como é FEIO! Acho um atentado ao bom gosto, pois mistura linhas retas e curvas de forma desarmonica, ao contrário do focus, por exemplo. Acho que a maioria o aceita porque já se acostumou às bizarras linhas.Mas gosto é assim,cada um tem o seu.
    Abraços

    Lucas

    ResponderExcluir
  4. Marlos Dantas15/02/09 13:52

    Apesar do C3 ser uma espécie de “carro-de-pelúcia” para as mulheres e eu preferir os modelos mais quadrados, acho o carrinho bem harmonioso, parece uma joaninha.
    Já experimentei um num breve percurso e o que mais gostei no modelo foi a direção. Maravilhosa! Quando manobrei para estacionar, mais parecia que o volante estava “solto” no painel sem estar ligado à direção.
    Bob, o C3 tem bate-pé? Não deu pra observar, pois o que eu dirigi estava “equipado” com tapetes de borracha.
    Parabéns pelos testes. Já está se tornando o testador oficial do blog.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Lucas,
    Acha mesmo? Ele tem a linha básica em arco, moderna, até no para-brisa. Mas, como você disse, gosto é gosto. Eu teria um fácil.

    ResponderExcluir
  6. Marlos,
    Não tem bate-pé. Estava com sobretapete de carpete.
    Acho útil para o leitor essas impressões rápidas.

    ResponderExcluir
  7. Jonas Torres15/02/09 16:25

    Bob,

    Essa do bate-pé foi de lascar, até pouco tempo tinha. Uso um 206 Feline 1,6 e já são três anos de uso sem tapete o o bate-pé está novo. Coisas que não me agradaram no C3 por isso optei pelo "primo":
    1) Velocímetro digital, não dá pra "olhar" só com a visão periférica, tem que cravar o olho, e como vivemos no mundo dos radares de velocidades hipócritas... 2) Marcador de combustível digital, que entra na reserva na última luz com mais de 100 km de autonomia. Se a versão tiver computador de borbo, problema revolvido. 3) Posição dos vidros dianteiros na frente do câmbio e sem um-toque.
    4) Relação de direção mais alta que o "primo" e a média dos modelos pequenos, assim como o raio mínimo de curva.
    5) Reclamação mais comum dos proprietários: caixa de direção de pouca durabilidade, loteria, e só na concessionária e entre 3 mil a 5 mil reais.

    Mesmo com a adoção de um nome polêmico, o "207" deve fazer parte da sua lista.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Pois é, Bob, o C3 ainda não me desce. Mas já aconteceu de eu achar um carro muito feio e, após conhecê-lo melhor, o admirá-lo muito. O carro é o clio sedan. O achava especialmente esquisito depois da "plástica" de 2003-2004. Depois de fazer o curso de piloto de competição do Manzini num desses, apaixonei pelo carrinho. Me cativou o comportamento, o motorzinho berrando com gosto e também a resistência, dado que os alunos são "cruéis" e os clios nem reclamavam. Os franceses tem me surpreendido pela qualidade. Rodei muito num Megane do serviço e é sensacional. Dei um volta num pallas e é um show. Mas no C3 ainda não andei. Quem sabe, quando andar, não passe a admirá-lo?
    Abraços

    Lucas

    ResponderExcluir
  9. Jonas,
    Sempre fui contra velocímetro digital, mas hoje prefiro-os ao analógicos. Você bate o olho e já lê direto, não precisa conferir posição do ponteiro e escala. Teclas dos vidros, prefiro-os no console, apesar de ser canhoto. Não lembro da relação de direção do 206/207, mas a do C3 me pareceu adequada. O diâmetro de curva é 10,5 m, contra 10,2 m do 206/nosso 207, mas este tem entreeixos um pouco menor, 2,44 contra 2,46 m do C3. Não posso opinar sobre a graduação do medidor de combustível, pois este e outros C3 em que andei tinha computador de bordo. Sobre a caixa de direção, não sei dizer, mas será que é preciso trocar a caixa toda? Em geral problema de caixa tipo cremalheira e pinhão é buchas de apoio da cremalheira gasta, que ocasiona batidas secas. E vou andar no 207 proximamente.

    ResponderExcluir
  10. O C3, como o Fox, é um carro que eu tenho que entrar de "olhos fechados", pois o desenho externo da carroceria não me agrada muito (a altura da carroceria poderia sem menor...) Porém, interna e dinamicamente, são projetos muito bem resolvidos. Andei no C3 antes das mudanças na suspensão, mas não a considerei muito firme, visto que gosto de carros que "telegrafam" o piso. Agora então deve estar um espetáculo, no ponto exato entre conforto e estabilidade.

    ResponderExcluir
  11. Marlos Dantas15/02/09 20:40

    Realmente essa falta do bate-pé foi uma tremenda gafe da Citroën. Nesse que dirigi, de uma amiga, o sobretapete de borracha não tinha bom aspecto e era longo, atingindo a região abaixo dos pedais, porém, não sei se era original.

    ResponderExcluir
  12. Jonas Torres15/02/09 21:18

    Bob,

    O problema da caixa é mais propriamente com relação ao sistema elétrico de assistência, que passa a perdê-la de modo intermitente ou definitivo, mas a marca troca a caixa toda, esteja na garantia ou fora dela. Os reparadores independentes não conseguem fazer reparo só nesta parte, pode ser por falta de componentes vendidos separadamente.

    ResponderExcluir
  13. Jonas,
    Muito malfeito isso. Caixa de direção e sistema de assistência são reparos fáceis. Vou ver esse assnto com a Citroën.

    ResponderExcluir
  14. Bob
    Gostaria de saber se vc consultou a Citroen a respeito da caixa de direção, pois a direção do meu C3 "endureceu" de repente e por pouco não bati o carro. A concessionária diz que tem que trocar a caixa toda, mas o valor é simplesmente absurdo! E vc mesmo comenta no final que é um reparo fácil...

    ResponderExcluir
  15. Ola Bob, queria tirar uma duvida contigo. Li uma materia antiga sua sobre um escapamento para DKW feito junto com seu `primo billy´. Acaso é William o nome dele? Se não, voce tem algum parente chamado William Sharp que tinha um maverick baquela epoca. Participode um forum e pintou essa duvida. Se puder me responder, agradeço, Fábio fb.s.rodrigues@gmail.com, valeu.

    ResponderExcluir
  16. Tenho um c3 que apresentou problemas na caixa de direção aos 20.000 km. Os barulhos eram bem altos. O carro ainda estava na garantia e depois de vários meses e reclamações no sac da citroen a caixa, que custa mais de 4000 reais foi trocada quase no fim do período de garantia contratual. A direção ficou ótima após a troca, porém, o carro agora está com 40.000 Km e voltou a fazer uns barulhos. Senti a direção meio bamba na estrada em alguns momentos.
    O c3 é um carro excelente em todas as situações, inclusive, a direção dele é muito leve e precisa quando está funcionando bem. Porém, este problema na caixa de direção me deixou muito chateado, já que comprei o carro pensando em ficar com ele por bastante tempo.
    Agora o carro não está mais na garantia e estou com receio, pois vi vários usuários reclamando sobre a questão de segurança, quando o volante endurece sem mais nem menos, podendo provocar uma batida.
    Sinceramente, acho que este é um caso muito sério, em que a citroen está colocando em risco os usuários deste veículo.
    Em minha opinião, a fábrica precisa reavaliar a qualidade desta peça, pois caso contrário, este carro não poderia sequer estar à venda e acho que os usuários com este problema poderiam processar a montadora para a devolução do valor investido no carro, mediante sua devolução.
    É triste esta situação, pois o carro apesar deste problema sério, é realmente ótimo.

    ResponderExcluir
  17. tenho um c3 aprox.01 mês e ele esquenta demais o porta malas.
    Na parte q fica em cima do escapamento a temperatura sobe incrivelmente a ponto de meu filho nao querer viajar 200 km com ele com receio de incêndio.
    A concessionária nos falou que nucna ninguém reclamou deste problema, logo, prestem atenção no que colocar no porta malas.

    ResponderExcluir
  18. Fernanda Carvalho01/05/11 22:53

    Tenho um C3 2008 e meu carro apresentou o problema da caixa de direção aos 27.000Km. Sempre fiz as revisões e nunca foi acusado o defeito. Agora a Fábrica se recusa a trocar a peça em virtude do término da garantia. Pela quantidade de reclamações, vê-se q é um problema recorrente que deveria ser tratado com mai seriedade pela empresa, já que põe em risco a vida dos condutores. Não tinha queixas do carro, mas fiquei extremamente decepcionada com a atitude da Fábrica e pretendo nunca mais comprar nenhum carro da marca. Considero tal postura um ato de má-fé contratual e o correto seria ter feito um recall.

    ResponderExcluir
  19. Olá, meu nome é Valcir e eu gostaria de saber se a Citroen fêz algum recall no C3, com relação ao marcador de combustível, pois o marcador do carro da minha esposa não é nada confiável. Está sempre marcando errado, de uma hora para outra marca que está na reserva, mas na realidade tem meio tanque ou até mais.

    ResponderExcluir
  20. Olá,
    me chamo João Francisco e sou propietário de um C3 modelo 2008 com 35000Km. Nos últimos 2 meses vem apresentando uma alternância no marcador de temperatura, as vezes marca 2 pontos, sobe pra 3 e ficar irregular. Consultei um mecânico de confiança e ele me disse pra não preocupar, já que a temperatura não ultrapassa a normalidade. Porém não fiquei conformado, ainda fico preocupado. Caro Bob, vc sabe alguma coisa sobre isto? Agradeço João

    ResponderExcluir
  21. João Francisco
    Pelo que você diz, a válvula termostática deve estar prendendo aberta. É um reparo fácil e barato. O mecânico tem razão, não há como superaquecer, mas convém ter válvula termostática funcionando normal, até por questão de consumo de combustível.

    ResponderExcluir
  22. Só o freio que me desagradou, o resto é perfeito!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que tipo de preblema exatamentee?

      Excluir
  23. o meu c3 de 2011/2012 é uma maravilha!!!! me encantei com elee !!!!!! otimo otimoo..!!!!
    mas deu problema na caixa de cambio :(
    te liga né citroen, se nao fosse por isso seria perfeitoo !!!! Além do alarme nao ser na propria chave, é separada ... !!!! MAS É LEGAL SIIM !! NA VIAGEM É OTIMO!!! confortaveel e na cidaddeee melhoor ainda!! direçao bem levee!
    bjus

    ResponderExcluir
  24. Eu tenho um 1.4 flex 2011, versão GLX. Virei fã de Citroën depois que comprei, nunca tinha tido carro francês. Esse 1.4 é muito econômico na gasolina, no álcool é gastão e senti que não há diferença nenhuma de rendimento entre os dois(creio que pela taxa de 10:1, ideal pra gasolina). Ele desenvolve muito bem na cidade, tem ótimo torque em baixa, mas na estrada ele empaca, não passa de 160. A direção elétrica dispensa comentários, muito boa. O meu tá indo pra 40 mil km rodados, não deu nenhum problema na caixa de direção, apenas tive que ajustar uma leve folga q surgiu nos primeiros km rodados(o ajuste é feito por um parafuso na parte externa da caixa....um leve aperto e pronto) e fora isso nenhum outro problema, nenhum mesmo. O ajuste de suspensão das últimas versões deixou ele bem macio, mas continua um carrinho bom de curva e prazeroso de guiar. Recomendo muito esse carro, vale a pena.

    ResponderExcluir
  25. Bom pessoal ru tenho um c3 2008 e ele ta dando problema na direcao eletrica ja gui na concessionaria e eles querem trocar por outra procurei a loja q comprei o carro eles ja trocarao 2 vezes a csixa completa mas mesmo assim continua o problema descobri c um mecanico da citroen que o defeito e o motor da caixa esatamente o chicote do motor que aoresenta um mal contato vou fazer o reparo por fora c esse mecanico da citroen depois Posto o Resultado .Obs vou ter que pagar tbem por fora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola meu caro! tenho um c3 08 também e to com problema na direção, mas trocar a caixa completa como pede a autorizada fica extremamente caro, queria que vc especificasse como era o problema que lhe ocorreu pra saber se posso fazer o mesmo reparo que vc!

      Excluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...