Google+

23 de fevereiro de 2009

O designer de um olho só


Richard Teague foi um entusiasta do automóvel, nascido em 1923. Estudou no colégio com Ed Iskenderian, e também fez seus hot rods para correr nos lagos secos da Califórnia. Após estudar desenho no Art Center College, a mais importante escola de design automobilístico do mundo, passou por Kaiser, Packard, General Motors, Chrysler e American Motors.

Sua sequência de trabalhos é fabulosa e pode ser encontrada em vários sites , caso se tenha mais interesse.

Na Packard, foi o responsável pelo Predictor, um conceito de 1956 no qual ele tentou incorporar todos os elementos que se imaginava serem característicos do futuro.

Na American Motors a partir de 1959, todo seu talento foi utilizado para fazer trabalhos memoráveis, os mais bonitos na minha opinião, sendo a série AMX, composta pelos 3 modelos abaixo.

O AMX conceito de 1966:

O AMX/2, em duas vistas:


E o AMX/3 de 1969:

Mas o que me chamou mesmo a atenção na sua história foi o fato de ele ter apenas um olho funcional. Teague sofreu um acidente de carro que deixou sua mãe inválida e ele, cego do olho direito, com a idade de seis anos.

Mesmo com essa deficiência, conseguiu progredir nos estudos e mostrar ao mundo sua criatividade.

Os modelos que entraram em produção e que nasceram de suas idéias são o Marlin, o Javelin (este muito similar ao primeiro conceito AMX, de 1966), o Hornet, o Matador, o Gremlin e o mais estranho e criticado de todos, o Pacer. Mesmo não podendo ser rotulado de bonito, temos que concordar que é um carro que chama a atenção:

O Javelin é particularmente bonito, e um dos mais raros muscle-cars:

Um modelo muito diferente e inovador, com um desenho que se pode chamar de dinâmico, é o do conceito Cavalier, de 1968. Este carro parece estar se lançando para a frente, querendo correr, mesmo parado, e não parece, de forma alguma, ter as 4 portas que tem:

Com apenas 61 anos de idade, Dick Teague se aposentou e, como entusiasta, não poderia ficar lendo jornal na varanda. Construiu uma casa próxima a San Diego, que ele se referia como "a garage with an attached house", onde restaurou vários carros, fazendo a maior parte do trabalho por si mesmo.

Faleceu em 1991 aos 68 anos.

8 comentários:

  1. Impressionante como a pessoa consegue superar dificuldades em busca daquilo que lhe agrada. Desenhar automóveis com uma apenas um dos olhos é tarefa bastante complicada, pois praticamente perde-se a noção de profundidade com visão única.

    Creio nunca ter visto um desenho que transmitisse tanta sensação de movimento como o conceito Cavalier. A impressão é que o carro dará o "bote" a qualquer momento. E só percebi que o carro tinha 4 portas após ler o texto.

    ResponderExcluir
  2. Quem veio primeiro, o bico do Mach Five ou o bico do AMX/3?

    ResponderExcluir
  3. Ótimo, JJ,
    Eu não conhecia o Dick Teague. Foi bom você postar artigo sobre ele.

    ResponderExcluir
  4. Esse AMX/2 se tivesse um bom motor e tivesse sido lançado, com certeza teria sido uma grande dor de cabeça para os Corvettes da época.

    ResponderExcluir
  5. Bem sacada essa postagem, JJ. Eu conhecia apenas pedaços, mas não a historia encadeada desta forma. Bacana!

    ResponderExcluir
  6. Marlos Dantas24/02/09 02:05

    O AMX/2 conseguiu ter certo aspecto futurista sem ser piegas, pois se achava que no futuro (hoje) todos andariam com aqueles carros estranhos e roupas prateadas. Bem, não as roupas, mas os carros sim são prateados neste "futuro" brasileiro, isso eles predisseram direito...
    Sobre o AMX/3, tive a mesma impressão que o Villa. Seria o resultado (muito feliz) de um Mach 5 com GT40 talvez.
    Não conhecia este designer, mas fiquei perplexo com sua capacidade de superação. Um grande exemplo.

    ResponderExcluir
  7. Acho o AMC Pacer o carro mais feio já feito. Porém é notave a superação de só poder enxergar com um só olho.
    Ótima história.

    ResponderExcluir
  8. Esses AMX lembram o suiço Montiverdi Hai.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...