Google+

25 de abril de 2009

AS DEMANDAS DO FUTURO

Abaixo está um anúncio da General Motors publicado na revista Car Craft de agosto de 1969, mostrando toda a tecnologia do Stir-Lec I, um Opel Kadett B (1965-1973) híbrido, com motor Stirling e baterias chumbo-ácido.


O curioso é o que diz o anúncio: "working on today, to meet the demands of the future", algo como "trabalhando hoje para atender as demandas do futuro".

Agora eu me pergunto "que futuro?".

Este assunto já foi amplamente debatido entre a equipe do blog e parece que o futuro ideal de todo entusiasta seria uma garagem com dois carros: um carro híbrido para o dia-a-dia e um carro de mecânica tradicional (com motor de combustão interna e câmbio) para se divertir nos finais de semana.

Será que o futuro vai ser mesmo assim? Ou será que em 2049 as coisas continuarão do mesmo jeito que estavam em 1969? Sinceramente, não estou com muita pressa...

6 comentários:

  1. Bitu, a ciência da história tem muitas faces. Uma destas faces é a que estuda a história da tecnologia.
    O caminho de certas tecnologias é tortuoso e incerto, enquanto outros seguem firmes e fortes.
    Em 1966 Moore, o então vice-presidente de uma pequena companhia chamada Intel disse que os sistemas eletrônicos dobravam de capacidade mantendo seu preço a cada 18 meses. É uma afirmação perigosa, já que ela prevê uma taxa de crescimento exponencial. Porém, passados 43 anos de quando foi proferida a primeira vez a "Lei de Moore" continua firme e forte, e em algumas fases a afirmação mostra-se até tímida diante da realidade.

    Os foguetes, meros brinquedos e pequenos artefatos de guerras usados a séculos por chineses e árabes subitamente deram um salto no século XX com os trabalhos de Oberth e Von Braun.
    O Saturn V foi o mais poderoso de todos os foguetes, rivalizando apenas com o russo Energya, vinte anos mais novo. Porém, nada maior que eles foi produzido desde então. A tecnologia de foguetes evoluiu no sentido de uma tecnologia mais segura, mas não mais potente. É uma tecnologia que sob determinado aspecto, se desenvolveu, parou de crescer, amadureceu, e começa a estagnar.

    Em 1968, no filme "2001 - Uma Odisséia no Espaço", Arthur Clark e Stanley Kubrick enxergaram um mundo onde os computadores seriam máquinas de grande porte e capazes de inteligência. Erraram feio.
    Em 2001 o que havia era uma quantidade inca;culável de microcomputadores rodando softwares realtivamente elementares perto do que o autor e o diretor do filme imaginavam. Nem por isso o futuro de 1968 se mostrou menos fantástico.

    Olhar para o passado da tecnologia para entender o presente. Porém olhar para o passado e projetar seu avanço para o presente para imaginá-lo como a projeção do futuro é um grande erro. A história da tecnologia não é linear.

    Muitos cometeram este erro, e pagaram caro por isso.

    ResponderExcluir
  2. diz o Bill Gates que veremos mais mudanças tecnológicas daqui a 10 anos, do que vimos 10 anos atrás,

    a tecnologia evolui muito rapidamente, um dos meus professores da faculdade de ciência da computação, dizia que toda a tecnologia que chega até nós "mortais" já é ultrapassada no mínimo uns 10 anos, pois segundo ele, nenhum país expõe a sua tecnologia de ponta, por motivos óbvios

    ResponderExcluir
  3. Felipe,

    Primeiro, porque essa idéia de ter apenas 2 carros e um hibrido apneas? eu tenho aqui vários hibridos, todos bicombustíveis, o unico não hibrido é o da esposa que é normal. Todos os meus queimam gasolina e borracha, muita borracha. Isso sim é ser prevenido.

    ResponderExcluir
  4. AG

    Só você mesmo, hehehehe...

    FB

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. falta só queimar a rosca tambem, ai fecha todas

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...