Google+

27 de setembro de 2009

FALANDO EM TECNOLOGIAS

Como o Bob lembrou, e muito bem diga-se de passagem, do sistema de embreagem mecanizada dos DKW, outra tecnologia que está na moda agora é o sistema de dupla embreagem, no caso o impronunciável PDK (Porsche Doppelkupplungsgetriebe) que equipa os modelos da Porsche.

Assim como os carros sem pedal de embreagem (até o Fusca teve um modelo assim), o sistema de dupla embreagem não é novidade do século 21 coisa nenhuma. A Porsche trabalha neste sistema em que há um conjunto de embreagem para as marchas pares e outro para as marchas ímpares desde os anos 80.

Os desenvolvimentos foram feitos para competição, simultaneamente para os Porsches 956 do Grupo C do Campeonato Mundial de Esporte Protótipo como para os Audi Quattro S1 do Mundial de Rally, Grupo B. Na época, Porsche e Audi dividiam desenvolvimentos tecnológicos para os carros de competição.


O piloto Derek Bell foi o grande responsável pelo desenvolvimento no 956, junto com Hans Stuck. Bell conta que "... o sistema era uma vantagem sim, mas era necessário se adaptar ao enorme peso extra que o carro carregava. Era como carregar um trailer atrás do carro." Mas o sistema não era confiável para provas longas, como as corridas de 1000 km. Bell quase perdeu o campeonato de 1986 por causa do uso de uma caixa PDK que quebrou na última corrida do ano. Curiosamente no mesmo ano, o 956 testava sistemas novos de ABS.

Transmissão com PDK do 956

Pela Audi, o grande Walter Röhr foi um dos principais responsáveis pelos trabalhos. O sistema ainda era caro e não muito confiável como deve ser em um carro de competição, então ele foi deixado em segundo plano, mesmo mostrando ganhos significativos. Mas como só vence quem chega no final...


13 comentários:

  1. Rodrigo Laranjo27/09/09 16:54

    A eletrônica tornou possível algumas "impossibilidades" do passado.

    ResponderExcluir
  2. Eletrônico ou mecânico?

    Eu ainda prefiro um sistema mecânico...

    ResponderExcluir
  3. Carlos, era um sistema bem similiar ao moderno, com controle eletro-mecânico.

    Os carros tinham pedal de embreagem apenas para sair da inércia ou para parar nos boxes, e o acionamento de troca de marchas era primeiramente por alavanca como em um sequencial comum, depois com botões no volante.

    abs,

    ResponderExcluir
  4. E a evolução continua...
    Belo texto.

    ResponderExcluir
  5. Uma história curiosa é sobre a criação da primeira caixa automática por Sensaud de Lavaud, no Rio de Janeiro, para ser usada no Citroën Traction Avant. Sugeriria que alguém - se por acaso - com mais informações sobre isso informasse em alguma postagem futura.

    ResponderExcluir
  6. É uma tecnologia avançadississísima com requintes tecnológicos muito avançados e com engenharia inversa e reversa muito bem desenvolvida e aplicada de acordo com a diferença de potêncial do avanço referente a nanotecologia especializada.

    ResponderExcluir
  7. Taí uma coisa que a eletrônica veio para melhorar, ao reduzir o peso das caixas PDK. Fico imaginando o peso e complexidade do sistema pioneiro, de funcionamento somente eletro-mecânico...

    ResponderExcluir
  8. As transmissões automaticas com embreagem de fricção tem mais de 80 anos. Em 1925 o engenheiro frances Dimitri (ou Démètre) Sensaud de Lavaud patenteou um sistema semelhante ao Porsche que não se difundiu devido as limitações técnicas da época. Por volta de 1930, o mesmo inventor já registrava uma caixa automática com conversor de torque, inclusive com patente estadounidense; esta foi motivo de disputa judicial com a GM em 1948, quando foi lançada a Dynaflow da Buick. E para a pequena história, de Lavaud viveu no Brasil dos 12 aos 30 anos, em Osasco. Em 1910, ele construiu e fez voar o 1º avião da América do Sul; ainda conseguiu enriquecer com a invenção de um processo para produzir tubos sem costura. AGB

    ResponderExcluir
  9. Anônimo,

    Eu sou muito curioso com está história de Lavaud e de José Braz Araripe, outro a quem se atribui a invenção da caixa automática. Até sugeri ao Paulo que alguém contasse estas passagens da história do automóvel.

    ResponderExcluir
  10. a tecnologia sempre a serviço da evolução

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...