12 de setembro de 2009

MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO

"Melhor custo-benefício da categoria."

Qualquer argumento de vendas que seja seguido de "melhor da categoria" já me transmite fraqueza. O que me interessa é o conjunto. E no final, se tudo for pior, mas eu gostar do carro, é o que vale.

Outra coisa que me irrita muito é que a categoria ou concorrentes nunca é explícita. Embora os consumidores possam imaginar, mas nem sempre bate com a ideia do fabricante. Sem contar que na cabeça dos consumidores a segmentação de mercado praticamente se define por preço e não por critérios mais específicos.

Mas o pior mesmo é ver a Porsche entrando nessa. Outro dia me deparei com o anúncio abaixo. O Cayenne deve realmente dar muito dinheiro para a Porsche, mas faz a marca cair na vala comum.

Ainda sobre o anuncio abaixo, a chamada "experimente a sensação de ter um Porsche" é algo realmente incompatível com um Cayenne. Os ítens de destaque - achei todos péssimos - também refletem uma falta de entusiasmo, pra não dizer pobreza de espírito, de quem vende e do tipo de pessoa que querem atingir. Painel exclusivo monocromático, mais harmonia ao conjunto estético do carro, interface universal para MP3... argh! Estão vendendo o quê? Hyundais!

Pra mim isso é anti-propaganda.

25 comentários:

  1. Keller, concordo com tudo que escreveu. E vou além, o Cayenne é o Porsche mais feio da história.

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de julgar a Porsche: o 911 faz com que as pessoas se esqueçam que a empresa nasceu como um grande escritório de engenharia e não apenas um fabricante de automóveis.

    Dentro do universo automotivo, a Porsche se reserva o direito de fabricar qualquer coisa, até mesmo um veículo de tração dianteira (que chegou a ser cogitada no Porsche 924).

    SUVs para hockey moms e sedãs para yuppies não são nenhuma surpresa para mim. Só não faria questão de ter um, mesmo com o toque de Midas da Porsche.

    FB

    ResponderExcluir
  3. FB,

    Até aí tudo bem, concordo, mas que não diga que isso representa a sensação de dirigir um Porsche.

    Eu quis falar mais do jeito que as propagandas são feitas do que sobre se a Porsche deveria ou não ter feito o Cayenne.

    PK

    ResponderExcluir
  4. PK, entusiasta de verdade não compra SUV, a não ser que seja o veículo de transporte de peças do carro verdadeiramente de entusiasta(como por exemplo, motores e câmbios, suspensões, freios, diferencias, etc...).
    Portanto, quem compra um Cayenne não é entusiasta, e portanto cai na vala comum. Logo, infelizmente, a tal propaganda é aplicável e provavalmente tem o devido retorno.
    Pior que isso, quem compra um Cayenne V6 é quem gosta de aparecer, pois é um carro que nasceu para ter V8 e TEM que ter V8 devido ao enorme peso.
    Não pude dirigir um Cayenne ainda, mas pude dirigir aquela SUV da Saab que tem motores Vortec 4.2 L6 24V e V8 LS2 6.0. Eu gostei "tanto" que nem sequer me lembro do nome do SUV.
    Enfim, long story short, o modelo L6, além de não andar NADA, gasta igual ao V8. Ou seja, só um perfeito idiota o compraria. E mesmo assim vendeu relativamente bem nos USA. Fazer o que?

    ResponderExcluir
  5. Já faz algum tempo que eu tenho uma sensação estranha, que me faz lembrar daquela propaganda de biscoito "é fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho ?"

    Será que marqueteiros, propagendistas e afins tratam carros desta maneira porque o a maioria dos consumidores quer assim ou o nível de exigência destes é que anda caindo tanto ?

    Numa propaganda de Porsche, ressaltar o painel monocromático e o MP3, sem falar da "harmonia ao conjunto estético do carro"... tem dó !

    ResponderExcluir
  6. Só complementando, por mim, podia juntar tudo quanto é SUV, independente de marca e jogar dentro de algum alto-forno.

    ResponderExcluir
  7. Sou da opinião que marcas de prestígio, das quais cujo nome e tradição já falam por si, não precisam de propagandas como essa do Porsche Cayenne.

    Independente do fato de entusiastas ou puristas comprarem ou não SUVs, o fato é que justamente não precisa ser entusiasta para saber que um Porsche é um Porsche, da mesma forma que um Ferrari é um Ferrari e por aí vai.

    Acredito que o foco que a propaganda do Cayenne V6 buscou foi mostrar que, apesar do motor mais fraco frente ao V8, o Cayenne continua sendo um veículo da estirpe Porsche, acima da concorrência. Mas, por incrível que pareça, ao buscar isso (se foi esse o foco), o representante Porsche no Brasil acabou jogando o Cayenne na vala comum, como disse o PK...

    ResponderExcluir
  8. Cayenne V6 é o veículo dos sonhos da classe média-alta emergente.

    As pessoas que em 2007 compraram um Civic sedan para o papai e um Hyundai Tucson para a mamãe.

    Agora em 2010 a nova filial do papai rendeu bastante, quase tanto quanto a matriz, então papai precisa de um carro mais legal do que o Civic até porque hoje em dia qualquer gerente das Casas Bahia anda de Civic.

    Portanto, para este papai emergente, nada mais lógico do que comprar um PORSCHE.

    Mas ele jamais compraria o 911 porque não tem dinheiro, assim como o Cayman. O Boxter não carrega as crianças que adoram as telas de DVD que foram instaladas no interior do Tucson.

    Porque então papai não compra um Cayenne V6 que é bem mais barato que quase igual aos outros? O MP3 universal vai ser legal para as crianças e as rodas aro 20 são lindas. Opa, será que já existe remould aro 20 para o papai trocar daqui a dois anos?

    ResponderExcluir
  9. A única utilidade do Cayenne é encher a Porsche de grana para continuar fazendo 911 GT3-RS e GT2. Só.

    ResponderExcluir
  10. hahahahahaha
    caramba Villa, nota dez pro seu comentário. ri demais por aqui...

    ResponderExcluir
  11. Suv, pode ser da marca que for, não e carro de quem gosta de dirigir..

    Se o cara tem a grana pra comprar essas tranqueiras, pode muito bem comprar dois carros, um esportivão bom, e um pro dia a dia.
    Só que quem compra suv gosta de andar todo dia na sua casa ambulante, com dvd e o diabo.
    e hoje em dia quase ninguém mais tem prazer em simplesmente dirigir.

    Basta ver as auto escolas e o que muita gente faz antes mesmo de ligar o carro... ligam o som ANTES!! e geralmente numa altura que impede de ouvir os sons do carro.

    ResponderExcluir
  12. Consideremos o Cayenne um mal necessario, pois paga os desenvolvimentos do 911, o único que realmente importa.
    A propaganda é ridícula. Coisa de Tucson, não de Porsche.
    Mas esqueçamos, o carro não interessa, e a propaganda está no mesmo padrão.

    ResponderExcluir
  13. Villa,
    Voce fez a perfeita descrição dessa turma que busca meios de transporte, e não carros. Definitivamente Cayenne V6 não é carro.
    Porém, a Porsche sempre fez CARROS. Será que ela precisava mesmo fazer esse treco? É verdade que isso gera dinheiro, mas será que ela precisava de uma mancha dessas na sua história?
    Eu hein, esses caras que topam tudo por dinheiro... melhor prestarem atenção nisso:
    http://www.youtube.com/watch?v=nujQHu_j3Sw

    Milton,
    Voce tem toda razão. O que a Porsche fez é explorar os trouxas para se capitalizar e fazer carros de verdade.
    Mas ao fazer isso ela própria cai na vala comum dos fabricantes que fazem meios de transporte. Daí pra frente a propaganda é apenas consequência.

    Ronaldin,
    É isso mesmo, com o dinheiro da Cayenne V6 dá pra comprar coisa muito mais legal, carro de verdade.
    Esse é o resultado da banalização do automóvel, que mais e mais vai se tornando um eletrodoméstico. Como eu havia dito, só se justifica como meio de transporte, para quem tem necessidade de transportar grandes cargas confortavelmente (como grandes peças de veículos automotores).

    ResponderExcluir
  14. bussoranga

    Você acha mesmo que o Cayenne é uma mancha na história da Porsche? Não vejo dessa forma.

    Talvez se a Porsche fabricasse Celtas, aí sim. E olha que eu não acho o Celta uma mancha na história do fabricante do Corvette.

    FB

    ResponderExcluir
  15. Milton Belli disse...
    A única utilidade do Cayenne é encher a Porsche de grana para continuar fazendo 911 GT3-RS e GT2. Só.
    E "."

    Sobre o anúncio, que coisa horrenda. Se tirasse o nome do produto eu acharia que é anúncio de Hyundai também...

    ResponderExcluir
  16. O dinheiro que tenho passa longe de poder comprar um Cayenne, mas, por incrível que pareça, acho que é boa opção.
    Vamos com calma. Com toda certeza, é um carro repleto de virtudes. Não há mais carro moderno ruim, ainda mais se tratando de um porsche. E, ao contrário do que o colega colocou, o v6 anda bem, sim. Qualquer coisa com relação peso/potencia de 7:1, anda o suficente em qualquer lugar do mundo. Ainda mais se for projetado já para os 300 cv, tracionando e freiando como se deve... Acredito que o zero a 100 do cayenne v6 deve ser uns 8,5/9,0. Quantos aqui tem carros que aceleram mais que isso? Mas não vale uma acelerada só, pois o cayenne pode repetir essa brincadeira dias a fio.
    Pode se argumentar que por esse preço há carros que aceleram, fazem curva e freiam muito melhor. É verdade. Mas, conhecendo nossas ruas e estradas, um esportivo de verdade ficaria muito restrito. Encarar um BR 101 de 911? ou que tal uma Belém-Brasília de corvette? Impossível. Infelizmente. Mas com um SUV é possível.
    Para mim, que não dispenso a oportunidade viajar de carro,imagino que os SUVs de tornaram adequados, devido às nossas péssimas estradas. Claro que o comportamento dinamico é pior que um esportivo, mas que sào mais versáteis, não se discute.
    Eu sei que muitos compram Suvs pelo status, mas pela versatilidade,considero-os bons veículos.

    Abraços


    Lucas

    ResponderExcluir
  17. Quero ver fazer a Belém Brasília com pneus aro 20 perfil 35 num carro de 2 toneladas!!

    ResponderExcluir
  18. Paulo,

    Tentar racionalizar demais a compra de um automovel é algo não possivel a um entusaita de verdade. Se apelam a isso, é simples, é um carro destinado a pobres e reles mortais comuns, sem paixão, sem tesão, sem conhecimento de automovel. É apenas a frase do Sloan, que dizia que não estavam ali para fazer carros e sim ganhar dinheiro fazendo carros, mas sem a parte final da frase. Só pode dar nisso, um mero vetor, people mover, que além de fazer seu papel de entregador e carregador de gente, faz tambem massagem no ego microscópico do proprietário que precisa de algo para demonstar que é cool, bem sucedido, vencedor.

    ResponderExcluir
  19. Anonimo, o Cayenne pode ter aro 18, 255/55. Ou seja, 13 cm de ombro. Pra arrebentar um pneu desse precisa ser uma bela cratera...

    Lucas

    ResponderExcluir
  20. Quando se fala que um SUV não pode ser carro de entusiasta acho que estamos, de certa forma, tendo pensamentos curtos no mínimo. Se uma rural, um Jipe, uma kombi, um fusca e outros carros podem ser entusiasmantes por mais simples que sejam, qual é o problema, que uma pessoa de sucesso comprar um SUV. Se tivesse dinheiro compraria um SUV pois sofro com meu carro esportivo, ele e resistente, mas, sofre com os buracos.

    Digamos que o entusiasta seja um fazendeiro de Rio Preto. O cara é um entusiasta, mora distante de uma rodovia e para chegar na fazenda ele tem que passar por atoleiros. Será que ele não podia fazer isso com um Cayane, pois, o 911 iria ser dificil chegar em casa em dias de chuva. Acho que a propaganda está mal posta e mal elaborada. Se usassem o mote Cayenne, a Porsche mais próximo de sua família ou algo assim, por mais que chame menos a atenção, iria mostrar que pessoas que tiveram sucesso de forma licita na vida também poderiam ter um Porsche.

    Sds,

    Cristiano.

    ResponderExcluir
  21. Acho que o Cayenne tem uma otima funcao: http://z.hubpages.com/u/575157_f520.jpg .
    Mas se fosse pra ter um, seria um Transsyberia: http://www.2dayblog.com/images/2007/april/cayenne_transsyberia_1.jpg .
    Esse sim encara o off-road.

    ResponderExcluir
  22. Cristiano,

    Você foi no ponto "X" da questão: o problema é o uso errado que 90% (dados de pesquisa, segundo as fábricas) dos compradores de SUV fazem, ou seja, comprar esse tipo de carro para rodar na cidade. Por isso que os pneus são de uso misto, porém mais voltados para asfalto. É o tal do prazer pelo command view of the road... Esse pessoal só pode ter complexo de inferioridade...

    Como você disse, se algum dia eu morar em sítio ou tiver que trafegar por estradas de terra com frequência, compraria um SUV sem traumas, incluindo pneus adequados para trato na terra e barro, mesmo em detrimento de desempenho no asfalto. Mas não deixaria de ter outro modelo mais, digamos, entusiasta na garagem para fins de semana...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Sem entrar no mérito da existência do carro (afinal ele já existe mesmo...), lembro da ótima propaganda da Cayenne que vi em uma revista anos atrás:

    You are a dad, you are not dead!

    Convenhamos, uma ótima sacada!

    MM

    ResponderExcluir
  24. Mister Fórmula Finesse14/09/09 10:00

    O carro não é equivocado, a propaganda e a sua tabela de preços sim...

    ResponderExcluir
  25. Se não é um Porsche, então não sei o que foi aquilo que passou por mim como se eu estivesse parado, quando eu estava a quase 200km p/h na Carvalho Pinto... rsrsrs

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...