28 de fevereiro de 2010

UM MOTOR DE ARREPIAR

Quando a Saab desenvolveu o motor de 4 cilindros e 2,3 litros para o modelo 9000, a partir da unidade de 2 litros do 900, trabalhou para valer em um ponto que já era ótimo, que são as retomadas de velocidade.
No 900, era nítido o objetivo de ter um carro focado em ultrapassagens seguras. Nas acelerações a partir da imobilidade, o carro não era nenhum foguete, mas depois de vencida a inércia das baixas velocidades, com o turbo pressurizando o ar de forma eficiente, permitia enormes sustos em motoristas de carros esportivos.
Com o 9000, e mais especificamente quando foi adotado o sistema DI (Ignição direta), esses sustos passaram a ser constantes.
Com taxa de compressão de 9,25:1, a Saab conseguiu valores de 225 hp a 5.500 rpm e 34,9 mkgf de 1.800 a 4.000 rpm. A velocidade máxima era de 240 km/h.
Se esses valores não eram estrondosos, a comparação com alguns carros mostrava resultados muito positivos, e que certamente garantiram uma bela dose de entusiasmo para os engenheiros em Trollhattan.
Alguns números comparativos levantados em 1991, para o modelo 9000 Aero, mostram os seguintes números na retomada de velocidade, 80 a 120 km/h, na última marcha:
Saab 9000 - 8,9 segundos
Porsche 928 S4 - 8,6 s
Audi 200 Turbo Quattro - 10 s
Mercedes 300 E-24 - 10,8 s
BMW M5 - 11,4 s
Alfa Romeo 164 V6 Quattrovalvole - 13,9 s
Portanto, apenas o 928, com motor V-8 de 320 cv superava o Saab por 3 décimos de segundo. Mesmo com quase 100 hp e 10 mkgf a mais, o Porschão não fazia o aparentemente pacato sueco sumir na poeira. Os demais sedãs grandes, que proporcionavam acomodações equivalentes para 4 ou 5 pessoas, simplesmente ficavam muito longe.
Assim, a Saab mostrava que segurança não era apenas o que a Volvo mais enfatizava, uma estrutura de carroceria resistente e pensada para absorver energia de impacto. Provavam que a capacidade de ficar pouco tempo na contramão em uma ultrapassagem, poderia ser mais importante para a paz de espírito do motorista. E para os entusiastas que apreciam um carro que "não parece, mas é", a montaria ideal.
JJ
foto: NetCarShow.com

24 comentários:

  1. Maravilha de carro!
    Na verdade, depois que conseguiram produzir turbinas confiáveis e duráveis, não entendo porque se insiste tanto em motores NA (naturalmente aspirados).
    O melhor dos motores NA ainda não apresenta uma curva de torque tão plana como os turbo-alimentados mais fuleiras. Os únicos que conseguem superar são os motores supercharged, mas eles cobram o seu preço na menor eficiência mecânica, ou seja, consumo de combustível mais elevado se comparado com um turbocharged ORIGINAL (motor turbocharged preparado é outra história, pois somos obrigados a lançar mão de recursos que prejudicam muito o consumo).

    ResponderExcluir
  2. Pode ter melhor retomada na ultima marcha, mas e se no teste fosse permitido livre escolha de marcha? podendo reduzir para marcha que oferecer melhor torque? Ai os tempos mudam...

    ResponderExcluir
  3. Não acho que a potência seja baixa, principalmente pra época, lembrando que tinha V8 com potências similar.
    Esse carro numa versão ESPORTIVA daria muito trabalho pra todo mundo.

    ResponderExcluir
  4. Bussoranga,
    Concordo com o que você disse e acrescento o pesar de nunca um motor turboalimentado ter “emplacado” no Brasil e, ainda hoje, se tem tanta resistência a essa tecnologia por aqui...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Juvenal

    Sabia que Cozy Powell morreu guiando um Saab 9000?

    Grande músico e entusiasta, morreu de maneira estúpida, mas tinha bom gosto para automóveis. Ainda vou fazer um post sobre ele.

    FB

    ResponderExcluir
  6. deve ser uma delicia de guiar algo com 35 de torque já em 1800 rpm, sendo isto até as 4k rpm

    ResponderExcluir
  7. Q caranga heim! números impressionantes pra hoje em dia!
    Não é o mesmo carro do link, é?
    http://www.webmotors.com.br/webmotors/carro/usado/saab-9000-2.3-cd-turbo-gasolina-4p-automatico/4593153/detalhe.wm

    ResponderExcluir
  8. Fabio,
    é o mesmo carro sim, apesar de que para o Barsil, todos que vieram eram modelo CD, o sedan, mas é a mesma maravilha de motor.

    ResponderExcluir
  9. Bitu,
    na verdade já ouvi esse nome, mas não conheço a obra de Cozy Powell.
    Seu post é aguardado.

    ResponderExcluir
  10. Puxavida, esse sempre foi um dos carros que eu mais gostei, tanto o hatch quanto o sedan. Pena que a GM trouxe apenas 50 unidades para o Brasil e logo desistiu...

    Aliás, outro dos 4 filhos desse projeto conjunto entre Saab, Fiat, Alfa e Lancia me faz a cabeça: o Alfa 164 é um Pininfarina de linhas atemporais e com ótimo motor - em especial o V6-24v.

    No mais, agora é torcer para a Saab recuperar o brilho perdido na mão dos controladores ianques...

    ResponderExcluir
  11. Lembro-me de quando li sobre esse motor lá nos idos de 1990, mais ou menos. Fiquei impressionado com a potência e torque desse motor Saab, pois naquele tempo eram números muito respeitáveis. Aliás, foi justamente esse modelo 9000 2.3 Turbo 16 que me despertou a curiosidade e simpatia pelos carros Saab. Uma pena não ter vindo ao Brasil essa versão hatch, muito bonita.

    ResponderExcluir
  12. Carlos Galto01/03/10 10:59

    É o Saab que prefiro, hatch 2.3 16v.T.

    A Saab foi a primeira a verdadeiramente efetivar o motor turbo para produção em grande escala.
    A Porsche pegou a idéia que a BMW usou no 2002T e a aplicou melhor no 911 Turbo. Nos EUA a GM fez isso com o Corvair ainda antes. Mas todos eram meio brutais, pouco efetivos.
    Mas a Saab fez o turbo valer a pena para carros normais. A Audi que o diga...

    ResponderExcluir
  13. Juvenal, será que esses ótimos números de retomada não foram obtidos às custas de um cambio muito mais curto que o dos carros citados?
    Veja por exemplo o Polo bluemotion, cujos números de retomada em última marcha não são bons, mas as aceleraçõe partindo da imobilidade são melhores que as do Polo comum.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  14. Muito bem lembrado pelo HB, o parentesco com o Alfa 164, que dos quatro "primos" é sem dúvida o mais bonito.

    Aliás, apesar de muita gente no Brasil achar que esse carro é "carne de vaca", ele tem um belo potencial como peça de coleção, já que a produção total (com o V6 3.0, o último motor Alfa Romeo de verdade) não passou de 70 mil unidades. Se eu estivesse com grana sobrando, comprava um desses já!

    ResponderExcluir
  15. Vixi Paulo! difícil é encontrar um bom... já vi tantos 164s deteriorados aqui pelo ABC.

    Pensando no SAAB, lembrei de um carro que eu quero ter até hoje... Volvo 850 Turbo SW... esse sim heim!!! Olha o do link! Vai?
    http://www.carlustblog.com/2008/02/car-lust--volvo.html

    ResponderExcluir
  16. JJ,

    tenho que vir aqui defender os BMWs ///M.

    Vamos um dia testar a retomada 150-230km/h? Vou de M5 1991 e vc com o Saab Turbo de motor arrepiado.

    Topas?

    Brincadeiras à parte, você sabe que, se devidamente torturados, os números confessam qualquer coisa.

    O motor é bom, sim, é inegável. Mas essa medida não faz uma comparação justa.

    Abraço,

    MM

    ResponderExcluir
  17. Não lembro se eu foi atras de algum M5 naquela epca mas eu corria com um 911. Autobahn e Nürburgring. O 911 C2 não consegui fugir do meu 9000 não. Muito emgracado, para mim ;-)

    HJ

    ResponderExcluir
  18. MM,
    se eu tivesse um 9000 Turbo, poderiamos conversar. Aproveite para ampliar a coleção e compre o 9000 que está na Webmotors. Parece ser um exemplar bem cuidado.
    Terei prazer em acelerar ao lado do M5.

    ResponderExcluir
  19. Lucas,
    o 9000 chegava a 240km/h de velocidade máxima. A potencia maxima aparecia aos 5500 rpm. Não, não é curto. É um carro perfeito para grandes viagens, com alta velocidade e baixos giros, com silencio e tranquilidade. Para despertar mais curiosidade, procure pelos recordes batidos na pista de Talladega.

    ResponderExcluir
  20. JJ,

    Saabs procuram seus donos, não o contrário. Nenhum jamais me procurou, então certamente não é pra mim.

    Sou normal demais pra um Saab.

    :o)

    MM

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Cozy Powell foi baterista do Whitesnake (entre outras bandas), gravando clássicos do hard rock como Guilty of Love, Love Ain't No Stranger, Here I Go Again e por aí vai.

    Não sabia que tinha sido nesse carro que ele tinha morrido. Também aguardo o post sobre Cozy.

    ResponderExcluir
  23. Francisco V.G.04/03/10 13:31

    Cozy Powel também tocou no ELP no lugar de Carl Palmer, mas não por muito tempo.

    ResponderExcluir
  24. Sim, durante esse período a banda se chamou Emerson, Lake and Powell. Cozy tocou com muita gente.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...