25 de abril de 2010

SURPRESA EM LINDÓIA


Na deliciosa feirinha de carros de Lindóia, olhem o que encontro: um NSU Prinz TT, o carro de onde saiu o motor da Münch Mammut, sobre qual falamos há pouco tempo atrás. Adoro esta feirinha, ela e a feira de pulgas para mim são melhores que a exposição de carros em si, e são os principais motivos para ir até a cidade no lotado feriado do encontro.

O NSU à venda era uma réplica pefeita de um carro de rali dos anos 60, com interior depenado, santantônio, e sem para-choques. Me faz pensar se não é um esquema inteligente para contornar o fato de que as peças originais de acabamento serem dificílimas de achar...


Mas, de qualquer forma, o carrinho está lindo. Minúsculo, com as rodinhas traseiras com cambagem negativa, e aquele pequeno mas disposto quatro em linha OHC transversal refrigerado a ar lá atrás, deve ser uma delícia de dirigir.


E parece um Corvair em miniatura, quase uma versão para crianças...

MAO


Fotos: Juvenal Jorge

19 comentários:

  1. Mao: esse veículo já estava por lá no ano passado, sinal que devem estar pedindo alto por ele... Mas é lindo mesmo, um Corvairzinho em miniatura.
    Faz justiça ao tão execrado Corvair, nunca guiei um, será que era tão ruim como diziam alguns?

    ResponderExcluir
  2. Este carro era de SP e agora foi vendido para BH. Já tive a fantástica oportunidade de dirigir o exemplar. Impressiona pensar que é um motor 1000.

    ResponderExcluir
  3. Na verdade, já tinha fotografado esse carro em 2008 lá em Águas de Lindóia (não pude ir ano passado devido à filhota ainda estar muito pequena para ir), e ele apareceu há uns poucos meses no programa do "Indiana Gomes". Parece que cada um quer ter mais lucro na revenda que o anterior, ao invés de manter o carro na coleção.

    ResponderExcluir
  4. Achille,

    De ruim o corvair não tem nada. É ótimo!

    MAO

    ResponderExcluir
  5. Esse carrinho apareceu no "LImite" na ESPN. Muito bacana mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Mao, não entendo muito de carros americanos, mas já que falamos do Corvair (aliás vi hoje umas fotos de um Monza Coupé '65, o carro é lindo), fica a sugestão aqui de um post sobre o veículo e de como ele foi prejudicado pela (injusta?) fama...

    ResponderExcluir
  7. Achille,

    A fama não era tão injusta assim - para economizar uns trocados, a GM deixou de equipar os primeiros Corvairs com barra estabilizadora traseira. Só depois do "affaire" Ralph Nader fizeram isso, mas aí já era tarde.

    ResponderExcluir
  8. A cada proprietário o preço dessa perereca sobe,em 2008 ele estava na rua do hotel Guarany junto com um Renault 4L....

    ResponderExcluir
  9. Paulo Levi,

    O Corvair era mais estável que a maioria dos carros americanos na época.

    E barra estabilizadora não tinha nada a ver com o embroglio. Ele apenas tinha a suspensão traseira parecida com a de fusca. Mas nunca se falou nada de fusca...

    MAO

    ResponderExcluir
  10. É bacana e divertido ler os comentários do meu ex carro pois acabei de vender ele para um dos poucos no Brasil (além de alguns amigos entendidos em carros européios e de competição, caso o amigo Marco Antonio e Henrique Mendonça que deixou aquí o seu comentário )que entendem e apreciam uma verdadeira jóia da engenharía alemã e decidiu adquirir o carro na hora . Foi suficiente para ele dirigir o carro 2 km para se apaixonar como todos os que tivemos a oportunidade de curtir o pequeno monstro. Enquanto ao valor dele sempre foi o mesmo, só quando esteve consignado em algumas lojas que o preço foi inflacionado (política que nunca vou acabar de entender). Vamos fazer o seguinte, quem acerte o preço justo que foi vendido o carro ganha um desconto de 25% no preço do próximo NSU Prinz 1000 1962 que irei vender em breve. Podem enviar o palpite no englandbiker@gmail.com Abraço

    ResponderExcluir
  11. Sandoval Quaresma26/04/10 16:18

    Caro Marco Antonio,
    desculpe perguntar, mas em que cidade moras?
    estive na capital mineira essa semana e vi um Nissan Maxima azul escuro, em bom estado e com rodas de liga polidas, estacionando em frente à uma residência na região das Mangabeiras, na hora lembrei das suas histórias sobre esse veículo que não sabemos se ainda é seu.
    saudações

    ResponderExcluir
  12. Sandoval,

    Moro em SP.

    O carro acabou de ser vendido...

    MAO

    ResponderExcluir
  13. Diego: o veículo é mesmo lindo, me perdoe se o ofendi dizendo que estava caro, no ano passado em Lindóia achei os preços em geral tão absurdamente altos (pelo menos para mim) que extrapolei o mesmo raciocínio para o seu veículo, e não fiz o básico, que era perguntar ao dono quanto estava pedindo por ele...
    Apesar do Prinz ser muito interessante também, não vou chutar o preço pago para não cometer outra gafe. Abraço

    ResponderExcluir
  14. Marco,

    Vendeu o Maxima! Não acredito!
    E agora, com quem vou comentar e tirar as dúvidas sobre as idiossincrasias e renitências desses raros (no Brasil),poderosos e conservadores veículos?
    Me sinto 1/2 órfão.
    Lamentável... Acho que terei que comprar um Focus para me enturmar de novo,rs,rs,rs...

    Abrs.
    Carlos Mendes

    ResponderExcluir
  15. Não sei se era o mesmo carro, mas havia um NSU Prinz igual a esse das fotos à venda no ano passado, no Portal Maxicar. Infelizmente não me lembro do valor, mas não era nada absurdo, abaixo do que imaginava valer um carro desses. Para se ter uma idéia, o valor era bem menor do que pediam por um Dodge Charger R/T nacional, reformado por completo (ou seja, não tinha praticamente nada mais de original, quando deixou a fábrica lá pelos idos de 1970 e alguma coisa...)

    ResponderExcluir
  16. Carlos Alberto,

    Pois é, nada é para sempre...

    MAO

    ResponderExcluir
  17. MAO,

    Dirigi um Corvair 1961 conversivel na epoca em que morei nos EUA. O carro dava medo de tão instavel que era, principalmente com ventos laterais. Tenho certeza de que não era nenhum problema específico de suspensão ou direção do veículo que dirigi.

    Depois disso, tive a oportunidade de dirigir também um sedan '65, estilo coke bottle. Era melhor, mas não muito.

    ResponderExcluir
  18. MAO,

    Dirigi um Corvair 1961 conversivel na epoca em que morei nos EUA. O carro dava medo de tão instavel que era, principalmente com ventos laterais. Tenho certeza de que não era nenhum problema específico de suspensão ou direção do veículo que dirigi.

    Depois disso, tive a oportunidade de dirigir também um sedan '65, estilo coke bottle. Era melhor, mas não muito.

    ResponderExcluir
  19. Paulo,

    Eu dirigi um 65 recentemente. Achei ótimo.

    Mas independentemente de minha ou sua opinião, esse papo todo de Corvair instável foi julgado oficialmente, em corte suprema americana. A GM foi absolvida.

    Mas como o estrago já estava feito (e todo mundo fala até hoje), ninguém mais responde acusações (vide Toyota), faz um recall logo que o dano é menor.

    MAO

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...