Google+

29 de abril de 2010

TRECHO SUL: QUANTO CUSTARÁ?

Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

Na última segunda-feira fui a uma reunião em São Paulo, no bairro de Pinheiros. Um percurso de aproximadamente 30 km, saindo de São Bernardo do Campo, começando na Via Anchieta e passando pelo corredor Tancredo Neves/Bandeirantes até chegar à Av. das Nações Unidas.

Como estou "na boca" do Rodoanel, optei por utilizar esta via, mesmo sabendo que rodaria mais que o dobro da distância (aproximadamente 70 km). Tomei esta decisão também por ainda não estar familiarizado com o percurso e seus acessos para São Paulo (através das rodovias Régis Bittencourt e Raposo Tavares). Quanto mais cedo eu pegar as "manhas" do caminho, melhor.

Quase no limite de município entre São Bernardo do Campo e São Paulo um policial rodoviário me deu a ordem de parada, na primeira ponte do trajeto. Até aí nada demais, uma simples averiguação de rotina. O que me surpreendeu foi o que veio em seguida.

Enquanto o policial consultava dados pessoais e dados do veículo no COPOM, uma mulher com jaleco da Dersa e prancheta na mão veio me entrevistar, perguntando qual era meu endereço de origem e para onde eu estava indo. Respondidas as perguntas, questionou se eu pagaria R$ 6,50 (seis reais e cinquenta centavos) para utilizar o mesmo trecho a partir de 2011.

Respondi dizendo que considerava o preço abusivo, já que no trecho Oeste paga-se singelos R$ 1,30 para rodar cerca de 32 km. Pela matemática mais simples (mesmo sabendo que nada é tão simples), o trecho sul
não deveria custar mais que o dobro disso, já que não chega a ter o dobro do percurso (61 km).

Liberado pelo policial rodoviário, continuei minha viagem até Embu, quando outro policial rodoviário deu ordem de parada. Vi outra pessoa de jaleco com prancheta na mão e disse que já havia respondido a pesquisa. O policial riu (isso mesmo, riu) e me liberou de outra averiguação.

Era mesmo só o que faltava: parar o motorista para responder pesquisa. Mas fica a dúvida: quanto custará o pedágio do trecho sul?
FB

24 comentários:

  1. é uma palhaçada sem tamanho.
    no feriado da páscoa usei a Régis Bittencourt, que por sinal, mesmo pedagiada, do km530 ao km 510 sentido norte, está horrível. Fui reclamar no Serviço de Atendimento ao Usuário e a atendente, muito cara de pau, justificou dizendo que é necessário esperar o aumento da tarifa para que eles possam deixar a pista, nas palavras dela, "um tapete".
    me deu vontade de ir preso pela Lei Maria da Penha.

    ResponderExcluir
  2. Ser parado por um policial para responder à pesquisa?

    Processos à vista?...

    Cadê aquele monte de órgão de proteção ao consumidor e congêneres nessas horas?

    Eu me sentiria constrangido, coagido e, mais ainda, incomodado pelo atraso sofrido.

    Brasil....

    ResponderExcluir
  3. _KnZ_

    Exato. E se eu estivesse atrasado para a reunião?

    FB

    ResponderExcluir
  4. Camabada de vagabundos! Malagueta neles! Me ajuda ai oh!
    Alô Comandante Hamilton

    ResponderExcluir
  5. É como eu disse no post do Bob a respeito daquela placa estapafúrdia: estamos vivendo um verdadeiro "Febeapá" no trânsito...

    Só faltava essa, ser parado por um policial para responder a uma pesquisa estúpida dessas!

    ResponderExcluir
  6. Caminhão gasta muito com pedágio (por eixo), dependendo do preço vou fazer o caminho antigo, ainda mais que as vias melhoraram a fluidez.

    ResponderExcluir
  7. Aê Datena, fica na tua! Não vem dá pitaco aqui não!

    É brincadeira....

    ResponderExcluir
  8. Puts se cobrarem isso de pedágio não vou usar nunca o rodoanel, prefiro passar pelo centrão igual sempre fiz e pronto. E podem apostar que a maioria vai preferir também, especialmente caminhoneiros que pagam por eixo.

    ResponderExcluir
  9. Simões... traz aqui...

    Primo...Na tela !

    Isso é uma vergonha mesmo... nem vou comentar essa bar-ba-ri-da-de !!!

    ResponderExcluir
  10. Pqp esse é o Brasilsilsil.
    Se eu sou for parado para isso eu falo:
    Tudo certo?
    Sim
    Tchau

    ResponderExcluir
  11. Estou na estrada e paguei R$1,50 entre São Paulo e Curitiba passando para R$1,20 quando segui da capital Paranense para Florianopolis o que não dar para entender mas fazendo uma relação com a Dutra (Tudo BR-116!) é que os preços são menores mas os trechos também tornando o valor praticamente igual para quem trafega por longas distancias mas ao mesmo tempo mais correto com quem percorre trechos menores.

    Este é um assunto que pode render bastante e como exemplo estou em Indaiatuba e para chegar a Bandeirantes vou pagar R$8,80 sendo que para chegar a São Paulo vou ter que entregar mais R$...

    Ningém fecha esta conta!!!

    ResponderExcluir
  12. boicote...
    como aposto que muitos vão fazer de forma natural...
    Os impostos que pagamos vão para onde? por certo nem pedágio poderia existir...

    Ainda soma o fator Brasil, ai ja era tudo...

    ResponderExcluir
  13. Aposto com vcs que mtos imbecis vão falar que o preço é justo, e se preparem pois provavelmente o valor vai ser maior do que o divulgado em pesquisa.

    Culpa de quem?? De nós brasileiros que engolimos tudo, não adianta boicote pois 90% não vai aderir e vai pagar o pedágio :(

    ResponderExcluir
  14. Não perguntaram também em quem você iria votar nas próximas eleições?

    O Govêrno do Estado de SP está com propaganda nacional sobre as estradas mas em nenhum momento coloca que para se rodar por elas pagamos o pedágio mais caro do mundo...

    ResponderExcluir
  15. Marcelo R.30/04/10 08:13

    SFQNS,

    E ainda tem a cara de pau de fazer a propanga como se ele, o Governo do Estado, tivesse feito as obras para deixar as estradas neste estado de conservação, e não fala em momento algum que são obras em estradas privatizadas, e que foram custeadas com o suado dinheiro de quem paga os pedágios para transitar nelas...

    ResponderExcluir
  16. Por isso que vou anular meus votos, cambada de safados :(

    ResponderExcluir
  17. Por compromissos profissionais, utilizo o trecho sul ums vez por semana. Tb estou na boca da Anchieta, só que vou para Araçariguama.
    Existe, sem dúvida, um conforto enorme nessa nova opção: sem os estrangulamentos da Anchieta no final da pista marginal, a espera sem fim nos "três-tombos", o túnel da mãe do maluf (...) parado, o excesso de carros (sim, tomaram o lugar dos caminhões) da Bandeirantes, sem falar da neurose dos motoqueiros.
    Estou rodando 100 km a mais, mas chego uma hora e meia mais cedo em casa. Isso não tem preço.
    O QEU NÃO QUER DIZER QUE ELES TEM QUE COBRAR MAIS DO QUE OS OUTROS TRECHOS DO RODOANEL...

    ResponderExcluir
  18. No fim de semana passado, saí de casa especificamente para conhecer o Rodoanel Sul e, quem sabe, fazer algumas fotos pelo caminho. Decidi sair de Sampa pela Régis Bittencourt, ingressar na nova rodovia, e sair pela Anchieta na volta. Algumas observações:

    1) O acesso pela Régis Bittencourt é mal sinalizado. Minha esposa, que estava dirigindo na saída da cidade, só viu a placa indicando "Anchieta-Imigrantes" praticamente DENTRO do acesso ao Rodoanel. Tivemos que retornar na entrada de Embu; depois de mais indicaçoes confusas, depois do retorno e de uma meia-volta em uma estrada vicinal, chegamos enfim ao Rodoanel. Nesse trajeto, notamos muita gente perdida, parando os carros em busca de informação.

    2) Limite ridículos de 100 km/h para uma rodovia larga, nova, moderna, só tem uma justificativa: indústria de multas.

    3) Havia pessa na inauguração: a estrada ainda comporta muitas máquinas na margem da pista, muita coisa ainda em está em obras. Os pedágios já estão sendo construídos.

    4) Criminosamente, é uma rodovia que segrega os moradores de Itapecerica, de Parelheiros e da zona sul de SP. Explico: apesar de a estrada cortar área bastante povoadas, não oferece acesso algum entre a Régis e a Imigrantes! Os habitantes da periferia podem ver a rodovia passando junto de suas casas, mas não podem usufruir da obra para ter acesso fácil ao litoral.

    5) Não existe ponto algum de apoio: não há água, banheiro, comida, combustível, mecânico, fones de emergência. Há apenas um posto da Polícia Rodoviária e só.

    6) Naquela tarde sem vento, passamos sem susto sobre o viaduto da Billings, que ficará fechado em dias de ventania por entrar em ressonância e vibrar feito corda de violão.

    7) Retornos são raros: nesse trecho de uns 60 km, vi apenas dois.

    8) Graças a Deus não fui parado para fazer pesquisa, pois eu iria detonar a mocinha que nada tem a ver com os pedágios do governo estadual.

    Enfim, a rodovia para ser ótima precisaria de uma limite mais alto de velocidade; pontos de apoio ao longo do trajeto; acesso ao menos pela estrada de Parelheiros; tarifa de pedágio que não fosse extorsiva. Claro, a ponte vibratória indica um erro crasso de engenharia. E, como é praxe do Serra, inúmeras placas ao longo da estrada informam que se trata de obra de 5 milhoes, sem esclarecer que o Rodoanel também recebeu recursos do governo federal via PAC.

    Em suma: todos os vícios tucanos de "gestão rodoviária" se fazem presentes nessa essencial estrada, o que é uma pena!

    ResponderExcluir
  19. Homem Baile

    "O acesso pela Régis Bittencourt é mal sinalizado. Minha esposa, que estava dirigindo na saída da cidade, só viu a placa indicando "Anchieta-Imigrantes" praticamente DENTRO do acesso ao Rodoanel."

    EXATO! Quem ainda não pegou essa manha tem que fazer o retorno em Embu e depois fazer outro retorno dentro da Regis, já em Taboão da Serra.

    Absurdo dos absurdos.

    Quanto ao vento, ele é mesmo fortíssimo: tem motorista que vai varar as 3 faixas numa boa.

    FB

    ResponderExcluir
  20. Eu responderia: Tá ganhando quanto para preencher esta prancheta? Um real por pessoa? Tome estes dois reais e me deixe em paz!
    Outra: Pagar? Tome estes dez centavos por caridade.

    ResponderExcluir
  21. Essa conta pode ficar ridícula! Quanto custaria a quem optar pelo Rodoanel a tranquilidade de outros terem uma avenida Bandeirantes livre?
    Do jeito que está, os 30km a mais, já são pagos em combustível, onerar ainda mais com pedágio?

    CZ

    ResponderExcluir
  22. Francisco V.G.02/05/10 12:24

    Péssima escolha, pior ainda se for pra pagar essa dinheirama em pedágios. Minha sugestão: Esqueça Anchieta-Tancredo-Bandeirantes. Eu, que moro no bairro Paulicéia, às vêzes vou pelo corredor (olha eu aí falando igual o pessoal do rádio, rsrs) Cupecê-vereador João de Lucca-Vicente Rao-Roque Petroni Jr. Esse é o melhor e mais rápido caminho para se chegar à Vila Sônia, onde fica meu escritório. Exatos 22km. Pela Imigrantes, passando pela Saúde(nada de Bandeirantes), Ibirapuera, Avenida JK e túnel Jânio Quadros ou ponte Cidade Jardim, 30km.
    Agora, esse negócio de policial parar para ajudar em pesquisa é o máximo da falta de respeito. Revoltante mesmo.

    ResponderExcluir
  23. Vai custar quanto os cupinchas do chefe quiserem, afinal, isso aqui é uma ditadura disfarçada, e o povo é só uma montanha de títulos de eleitor.

    ResponderExcluir
  24. Juvenal bom dia,

    Onde eu assino o que vc escreveu?? Vc acabou de dizer a triste realidade do Brasil,

    Abraços

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...