7 de maio de 2010

A5 TRASEIRA-ESPORTIVA



O nome desse Audi 5 pode ser estranho – Sportback, traseira esportiva, como se traseira definisse se um carro é esportivo ou não – mas, intepretações marqueteiras à parte, o carro é mais um show da fábrica dos quatro aneis entrelaçados cujo dono é a Volkswagen.

Seu traço mais marcante é dado pelas rodas dianteiras bem à extremidade, algo improvável num tração-dianteira de motor longitudinal. Conhecemos os enormes balanços dianteiros de outros Audi e VW. Como foi resolvido? Fácil, é só pensar no Porsche 908/3, dos anos 1970.

O padrão sempre foi motor central-traseiro acoplado ao transeixo, dentro da seguinte ordem mecânica: motor-embreagem-diferencial-caixa de mudança. Do eixo traseiro para trás ficava a parte da caixa de câmbio do transeixo. Mas não no 908/3.

Neste Porsche de competição a ordem era motor-embreagem-caixa de mudança-diferencial. Perceberam? O eixo ficava lá atrás de tudo.

Parecido no A5 Sportback: em vez de motor-conversor de torque-diferencial-caixa de mudança dos tração-dianteira convencionais, motor-diferencial-conversor de torque-caixa de mudança. Pronto, o eixo dianteiro (motriz) se deslocou para a dianteira.

Fora o jeito "de BMW", a distribuição de massas fica mais equilibrada e o carro não fica tão frentudo (que meu amigo AK detesta...), ou seja, não fica tão subesterçante.

A versão em que andei e que é a "receita Brasil" tem câmbio CVT, (de relações continuamente variáveis entre 2,44:1 e 0,38:1, com diferencial 5,18:1) que na Audi é chamado de Multitronic. No modo manual sequencial há oito marchas virtuais, pontos de parada pré-determinados nas polias de "V" variável. Oito marchas! Ou então usa-se o câmbio no modo automático, com todo o funcionamento típico CVT, giro constante e velocidade crescente.

No resto, Audi típico. Entreeixos bem longo, 2.810 mm, comprimento 4.711 mm (o Omega brasileiro tinha 4.730 mm), 1.854 mm de largura e – como gosto – só 1.391 mm de altura. Peso, razoáveis 1.530 kg e porta-malas de 480 litros – com acesso pela grande porta traseira mostrada na foto.

Motor, um quatro-cilindros 2-litros turbo de injeção direta, 211 cv de 4.300 a 6.000 rpm e torque de  35,6 m·kgf de 1.500 a 4.200 rpm. Zero a cem em 7,4 s e 234 km/h. Consumo combinado europeu 13,9 km/l. Com os 64 litros do tanque vai-se longe, pois na estrada chega a fazer 17,2 km/l. A injeção direta e o controle de levantamento de válvulas Audi são os responsáveis pelo belo resultado. O motor gira suave graças às duas árvores contra-rotativas de balanceamento.

Curva bem, com seus pneus 245/40-18 e ainda tem controle de estabilidade. E manobra bem, apenas 11,5 metros de diâmetro mínimo de curva.

Para mim está ótimo – quanto mais que no modo manual subir marcha é levando alavanca para frente, reduzir para trás, tal e qual os controles remotos de tevê, como dita a lógica. Pelas borboletas atrás do volante, direita sobe, esquerda reduz, este arranjo praticamente universal. Mas prefiro trocar pela alavanca.

Este A5 sedã com jeito de cupê e com ares de perua atrás tem um grande espaço no banco traseiro e custa 189.000 reais. Fácil, quer ver? Dá-se 20% de entrada, R$ 37.800 e 36 prestações de R$ 5.022 se a taxa de juros for de 1% a.m. O problema é  o seguro, que deve andar pelos 4% do valor do carro, em torno de R$ 7.500...

BS

40 comentários:

  1. Bob

    A primeira coisa que me veio à cabeça quando vi este carro pela primeira vez foi: Passat LSE.

    FB

    ResponderExcluir
  2. ou tipão de kadett mais achatado e suavizado, hahaha

    ResponderExcluir
  3. Suaves parcelas de 5.022 kkkkkk
    Gostaria de experimentar um CVT desses, para notar em que rotação estabiliza conforme o pé direito...

    ResponderExcluir
  4. Belo carro e excelente explicação sobre seus aspectos técnicos.

    Quanto ao estilo, será que sinaliza uma tendência de volta das carrocerias de dois volumes em carros de grande porte? Será que até mesmo nessa faixa de mercado os sedãs ficaram com o estigma de carros de tiozão?

    ResponderExcluir
  5. 234 por hora?
    pra andar onde Bob?
    Aliás, onde se pode andar sem preocupação de radar a mais de 120, com o furor "multal" espalhado pelo Brasil inteiro?
    Gostei do bruto mas é muita grana pra cair nos mesmos buracos que com um 1.0 e o custo do conserto é infinitamente menor. Só de andar com uma beleza dessas, todos os preços aumentam começando com os estacionamentos.
    Ai ai ai, quando será que por aqui seremos candidatos "sérios" ao primeiro mundo, pagando preços compatíveis ao que se paga lá?
    ô tristeza.

    ResponderExcluir
  6. Bela máquina, mas por R$ 5 mil ao mês a concorrência oferece mimos que o A5 não tem: terraço gourmet, piscina climatizada, academia.

    ResponderExcluir
  7. regi nat rock
    Está difícil, mas ainda dá para andar rápido sem problema. É só ficar atento.

    ResponderExcluir
  8. podiam ter trazido como opção a versão Quattro, ligada ao mesmo motor.

    e esse azul da foto, com interior claro? ficou uma combinação maravilhosa, uma pena que não a veremos tanto por aqui...

    ResponderExcluir
  9. Achei pouca cavalaria pelo preço. Ok, é mais que suficiente, mas é muito dinheiro pra andar junto de A3 nacional usado e velho. podem me chamar de porco yanke, mas me agradaria mais cavalaria pelo preço. também me incomodo com essas rodas 18. pura estética e ainda é uma grande dor de cabeça.

    ResponderExcluir
  10. Paulo Levi
    Pode ser que estejamos diante de uma nova tendência, sem dúvida. Mas lembre-se que esse formato básico de carroceria aproximado existiu nos carros americanos dos anos 30/40/50.

    ResponderExcluir
  11. Paises como Inglaterra e Franca, o formato eh muito apreciado.

    ResponderExcluir
  12. Clésio Luiz08/05/10 12:18

    Bob, acho que o ótimo consumo deve uma boa parcela ao câmbio CVT. Com ele fica fácil manter boas velocidades na estrada com baixa rotação.

    ResponderExcluir
  13. Marcelo Augusto08/05/10 12:57

    É marcha demais, não dá nem tempo de curtir a elasticidade do motor. Bom mesmo só no autódromo e olhe lá, até porque troca de marcha sem necesidade é perda de tempo, ainda mais quando tem uma pitada do departamento de marketing...

    ResponderExcluir
  14. André Resende08/05/10 13:30

    Eu fui entender um pouquinho mais o que você quiz dizer quando pesquizei neste link http://www.motiontrends.com/2009/08/Audi/A5_Sportback_5_drive_transmissions.shtml

    Meu caro Bob eu gostaria de entender melhor este lance da transmissão. Tem alguma foto? Ou link?

    O que são estes "enormes balanços dianteiros"?

    ResponderExcluir
  15. Bera Silva08/05/10 13:37

    Por favor Bob, gostaria de saber se ao dirigir os modelos Audi, seja o A5 ou qualquer outro, inclusive os mais antigos (Passat, Santana) se existem características comuns entre os Audi e os DKW. Quando eu vejo Audi, vejo uma clara linha evolutiva que surge com os F91. Além do lay-out "front engine, FWD", quais outras características ainda se conservam?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Primeira coisa que veio a cabeça foi:
    "Pra quê OITO MARCHAS??"

    Me lembra o perfil da primeira Audi 100 Acant. Muito bom esse retorno de 2 volumes grandes.

    ResponderExcluir
  17. A primeira coisa que me veio a cabeça foi: será que o Passat CC não é mais carro que ele?

    ResponderExcluir
  18. E falando em A5, o Audi S5 é um senhor deveras elegante.

    ResponderExcluir
  19. Bob,
    infelizmente participamos da apresentação do A5 Sportback em dias diferentes!

    Com relação as rodas dianteiras bem na extremidade ou seja com os semi-eixos recuados em relação a posição das rodas me veio a lembrança das antigas juntas universais!

    ResponderExcluir
  20. Bob,
    infelizmente participamos da apresentação do A5 Sportback em dias diferentes!

    Com relação as rodas dianteiras bem na extremidade ou seja com os semi-eixos recuados em relação a posição das rodas me veio a lembrança das antigas juntas universais!

    ResponderExcluir
  21. Bob,
    infelizmente participamos da apresentação do A5 Sportback em dias diferentes!

    Com relação as rodas dianteiras bem na extremidade ou seja com os semi-eixos recuados em relação a posição das rodas me veio a lembrança das antigas juntas universais!

    ResponderExcluir
  22. Isso sim é carro de patrão! Para quem ganha muito dinheiro ter um carro destes não será problema.
    Mas por 189.000 cruzados, muitos patrões vão preferir o Omega ou Fusion V6 e com o "troco" comprar um Golf/Stilo/Vectra GT/Focus para suas patroas.

    PS. E porque esta economia no motor (só 211 HP)? A audi tem coisa melhor do que isto.

    ResponderExcluir
  23. André Resende,

    "Balanço" é a distância longitudinal entre o centro de uma roda e a respectiva extremidade do carro (por exemplo, do centro da roda dianteira até a extremidade dianteira). O comprimento total do veículo corresponde à soma da distância entreeixos aos balanços dianteiro e traseiro.

    Com balanços menores, as rodas ficam mais próximas dos cantos do carro, o que, dependendo do acerto da suspensão, tende a deixá-lo mais "plantado" no chão. Exemplos clássicos são o Mini e o Ford Ka original.

    ResponderExcluir
  24. Ao regi nat rock, digo que esse lance de buraqueira está mais mesmo concentrado em alguns pontos do País. Fui a Pernambuco e juro que procurei buraco nas ruas e estradas e não encontrei nenhum, mesmo em vias de grande movimento.
    Tal qual o anônimo das 10h20, também acho ridículas essas rodas aro 18, em que pese a questão técnica de que abrigam discos de freio maiores. Está na hora de se criar uma alternativa superior em eficiência aos freios a disco e que não ocupe o espaço que estão ocupando esses "LPs" que freiam os carros mais atuais. Fora isso, freios que ocupem menos espaço também permitem caixas de roda menores, o que se traduz em mais espaço interno aos ocupantes e a possibilidade de cortar uns bons centímetros de comprimento. Pensem aí no Mini original. Não era por acaso que só usava rodas aro 10 ou 12. E nem por isso deixava de frear bem e ter bom espaço interno para seus 3 m de comprimento.

    Ao André Resende, que quer ver uma foto da transmissão do A5, não achei uma do CVT, mas achei uma foto da transmissão DSG de sete marchas do Audi Q5, que usa a mesma plataforma MLP:

    http://www.ausmotive.com/images/Audi-7speed-Stronic-01.jpg

    Note que o diferencial está colado à entrada de força da caixa, a ponto de ela ter um desenho totalmente diferente de outras transmissões longitudinais do tipo transeixo. E pelo que já vi, a Audi montou juntas homocinéticas que trabalham inclinadas para a frente, de maneira a jogar as rodas o mais perto possível da extremidade do carro. Com isso, também podem jogar a parede corta-fogo mais para a frente, melhorando assim o espaço interno. Claro que não dá para jogar as rodas tão para frente quanto se conseguiria na tração traseira, mas ainda assim é bem melhor que ter um motor pendurado com uma frente bicuda prontinha para raspar em qualquer depressão.
    Já ao Bera, é preciso lembrar que DKWs, assim como os Citroëns 2CV, DS, ID, GS e SM, conseguiam balanços pequenos montando a transmissão à frente do motor. Era mais ou menos como se aplicássemos o layout do Fusca na dianteira de um veículo (aliás, como fazia o Tempo Matador).

    Outra solução para redução de balanço em carros de tração dianteira que deveria ser falada é a que a Toyota adotou no iQ, montando o diferencial à frente do motor, em vez de atrás como ocorre em todos os outros modelos de motor transversal.

    ResponderExcluir
  25. Bob, belíssimo carro de grande apelo estético e emocional.

    Do ponto de vista RACIONAL, TÉCNICO existe alguma justificativa para pagar por este veículo o preço de DOIS PASSAT TURBO, carro de características técnicas bastante similares?

    A impressão que tenho é que os Audi A3 a A4 de quatro cilindros e tração dianteira são VWs "vestidos para festa" com um ou outro detalhe técnico merecedor de nota, pelos quais se paga enorme sobrepreço (no Brasil).

    Já os modelos de 6 ou mais cilindros, tração Quattro e as séries S, R e RS, estes sim me parecem carros de luxo/ esporte dignos de respeito.

    Procede esta percepção?

    Abraços a todos,
    Fernando Silva

    ResponderExcluir
  26. Olá Bob

    Acho interessante este Audi. Parabens pelo post.

    Abraço,Fernando Gennaro

    ResponderExcluir
  27. Desculpe, quis dizer F93 e não F91. Porém o esquema do F93 (Belcar) é motor, embreagem, diferencial e câmbio.

    IIII|o--

    Quanto as características em comum, me expressei mal. Quis dizer características menos óbvias, como dirigibilidade, ergonomia, sensações subjetivas que comprovem o "DNA" da marca.

    ResponderExcluir
  28. Eu sei que tem lugar onde é possível uma esticada. Eu mesmo já "abusei " um cadinho nas Imigrantes da vida, onde sei que estão os radares em horarios tranquilos com transito quase zero. É... vez em quando parece estrada abandonada...Especialmente nos túneis pra descer.

    Quanto a buraqueira a que me referi, realmente é notável que, em algumas regiões tenham cuidado com o asfalto; mas ainda tem muita rua e estrada em petição de miséria por aí, especialmente estradas federais. O custo do estrago causado é muito su[perior ao custo de manutenção, mas com governos burros, Nào há o que fazer salvo ir trocando até encaixar alguém que preste. Um dia essa birosca TEM QUE virar primeiro mundo.

    ResponderExcluir
  29. Traseira por traseira prefiro essa daui ó:

    http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1590405-9798,00-TCHURU+TCHURU+PERLLA+EXIBE+CORPAO+EM+DIA+DE+PRAIA.html

    Sarek

    ResponderExcluir
  30. Agora tá completo

    http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1590405-9798,00-TCHURU+TCHURU+PERLLA+EXIBE+CORPAO+EM+DIA+DE+PRAIA.html

    Sarek

    ResponderExcluir
  31. Bera
    Não há semelhança de comportamento ou sensação entre o DKW e os carros de tração dianteira VW e Audi que vierma depois. O principal problema do DKW eram as juntas universais dos acionamentos das rodas. Quando a Vemag foi absorvida pela VW do Brasil já havia esudos de usar juntas homocinéticas. Inclusive, cheguei a dirigir um GT Malzoni do departamento de competição que tinha juntas homocinéticas experimentais e o jeito do carro andar era completamente diferente, bem do jeito atual. Saiba que foi a junta homocinética que viabilizou verdadeiramente a tração dianteira.

    ResponderExcluir
  32. Ehhh... adoro defender a Dna. Folks e a família... mas este carro podia ter vindo com um 6 cilindros... mas mesmo sendo 4, que torque heim! Este carro deve proporcionar um prazer ao dirigir! algo realmente diferenciado.

    ResponderExcluir
  33. Ai ai ai.. nem fale nas famosas cruzetas. Quebravam com uma facilidade inexplicável. Eu que o diga; basta olhar a foto ao lado do meu nickname. Estava tão craque em troca-las que nem perdia um tempo exagerado e, no porta malas, havia pelo menos duas e as ferramentas...era meu estepe de tração. Os DKW`s também e o CorcelGT 74 que tive, também usava cruzetas. Quando a homocinética foi introduzida melhorou horrores a condução de carros com tudo na frente.

    ResponderExcluir
  34. Obrigado senhores.

    ResponderExcluir
  35. Mister Fórmula Finesse10/05/10 08:22

    Bom carro em relação aos seus pares no mercado mundial, maravilhoso em relação ao que estamos acostumados a andar aqui no Brasil, mas fraco na questão custo benefício por aqui.

    Mas a discussão sobre preços e taxas de importações é terreno algo agreste para ser discutido pois só fomentará indignações.

    Mas a esse preço eu ficaria mais contente com algo mais emotivo e focado, como um Lancer EVO X...

    ResponderExcluir
  36. http://carros.uol.com.br/album/vw_polo_gti_2011_album.jhtm?abrefoto=1#fotoNav=1

    Vou de Polinho se algum dia chegar este do link... No 0-100 dá Polo com motor 1.4 com TURBO E SUPERCHARGER... hehehe... esta nova config merece um parecer dos especialistas heim... abs

    ResponderExcluir
  37. Bob, essa foto foi tirada em um condomínio que fica entre em Itu/Sorocaba?

    Aliás, belíssimo carro e post!

    Abs

    AB

    ResponderExcluir
  38. André Resende11/05/10 17:15

    Só tem gente fina neste blog!

    Obrigado pelas informações

    ResponderExcluir
  39. Acho esse carro a coisa mais bonita do mundo! Sublime!

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...