Google+

3 de maio de 2010

O CLIMA E OS VULCÕES

Foto: REUTERS/Lucas Jackson

"awe"
" grande medo, terror, pavor. 2 respeito, reverência, admiração. • vt 1 causar ou sentir medo, aterrorizar, amedrontar. 2 influenciar ou restringir pelo medo, intimidar. to hold someone in awe respeitar alguém profundamente. to stand in awe of a) ficar amedrontado por, ter muito medo de. b) reverenciar ou ter respeito por."
Não existe palavra no vocabulário de nossa língua que descreva tão bem o que sinto quando vejo estas fotos quanto a palavra inglesa acima.

Bastou as notícias da erupção do impronunciável vulcão islandês Eyjafjallajokull aparecerem, para um sem -fim de teorias de aquecimento global novamente pulularem a nossa frente. O vulcão jogou quantidades gigantescas de enxofre e cinzas na atmosfera, mas muito pouco CO2, de acordo com estimativas: o equivalente ao tráfego aéreo europeu que ele impediu de acontecer.
Foto:AP Photo/Brynjar Gauti

A influência no clima, dizem os especialistas, será mínima. Diferente de outras erupções maiores e mais famosas, como a do monte Santa Helena nos EUA em 1980 (cuja coluna de 24 km de cinzas se espalhou pelo globo), a do Pinatubo em 1991, que destruiu grande parte da camada de ozônio, diminuiu em 10% a incidência de luz solar na terra, e baixou a temperatura média do planeta em 0,5 grau Celsius.

Mas pior foi a famosa explosão do Cracatoa em 1883, na Indonésia, que é a maior já registrada pelo homem. Nele, chuva de cinza quentíssima atingiu uma província na Sumatra e matou mais de mil pessoas, maremotos varreram até a Austrália, e a ilha simplesmente desapareceu. A explosão foi registrada em barômetros por todo o globo! A erupção jogou quantidades gigantescas de dióxido de enxofre na estratosfera, resultando em chuva ácida e em uma redução de 1,2 grau na temperatura do planeta. O mundo ficou mais escuro por causa do Cracatoa, invernos ficaram mais frios, tempestades estranhas aconteceram, e o clima só voltou ao normal no planeta lá por volta de 1888. Na Noruega, Edvard Munch criou o famosíssimo quadro abaixo, chamado de "o grito", depois de presenciar um estranhíssimo céu vermelho, efeito dos componentes químicos que o vulcão jogou na atmosfera.


Estas coisas me deixam pasmo. Não sou homem religioso, ao contrário, creio profundamente na capacidade do ser humano evoluir e chegar ao divino poder da criação, mas eventos deste tipo ainda me deixam impressionado. E seus efeitos, de tão imprevisíveis na atmosfera e em nosso planeta, remete-nos a uma incapacidade completa frente a um poder que não conhecemos.

Eu sei que devemos sempre buscar menor emissão de poluentes em nossos carros, coisa que estamos fazendo desde 1968. Hoje, você não morrerá se respirar os gases do escapamento de seu carro, feito notável. Existem veículos que podem até limpar o ar, se rodarem em ambientes muito poluídos! A limpeza dos dejetos emitidos por nossos veículos deve ser uma busca constante, e é importantíssima.

Mas eventos como este, e a incapacidade de se prever corretamente se choverá amanhã ou não, me deixam muito cético quanto a teorias de aquecimento global, e a histeria carbônica. Sim, temos que tomar cuidado com o que jogamos na atmosfera, mas daí a prever uma mudança global no clima? Acho um pouco demais, por mais que goste da ciência como fonte de explicação para tudo.

O grande LJK Setright (10/08/1931-7/07/2005) tinha mais sorte. Sua fé religiosa inabalável o tornava mais seguro a respeito do seu próprio destino, e ao do nosso mundo, e dizia que o sol, os vulcões, e um outro sem-fim de fatores incontroláveis tinham mais efeito no clima que os automóveis. Como disse, não sou religioso, mas frente ao poder demonstrado pela natureza por meio de terremotos e vulcões ultimamente, começo a achar que ele tinha um fundo de razão.

"É muita pretensão do ser humano achar que pode começar uma mudança no clima da terra. E pretensão maior ainda é a de que ele pode pará-la." - Leonard John Kensell Setright
MAO
Foto:Halldor Kobleins/AFB/Gety images

36 comentários:

  1. Enquanto a humanidade acreditar em um paraíso depois da morte, eventos como esses serão apenas uma foice sobre nós. Se nossa sociedade fosse de fato unida em prol de uma única causa, a evolução do conhecimento, eventos assim não seriam assustadores.

    ResponderExcluir
  2. MAO, sabe um coisa que eu não entendo? Porque todo aquele alarido com uma plataforma de petróleo que explodiu no Golfo do México.
    Pra que a plataforma, se o petróleo está vazando e vindo até a superfície? Estão brigando só porque vai sujar plantas e animais na Louisiana e na Flórida?

    Também não entendo porque se esforçar em presevar a Amazônia. Criar boi pra fazer hamburger pra gringo dá muita grana pro país.

    É muita pretensão e petulância desses comunistas metidos a ecologistas.
    Santo Leonard John Kensell Setright nos absolveu do pecado de brincarmos com a natureza.
    Deus criou o mundo pro homem usufruir irrestritamente, e nada do que ele faça vai afetá-lo.

    MAO, vc como especilista ambiental dá um bom contador de histórias do automóvel.
    Se não entende do assunto, boca fechada não entra mosquito.

    Que desgosto me por a ler antes de sair prá trabalhar e topar com uma pérola dessas...

    ResponderExcluir
  3. Esse post vai render um bocado.
    Ao contrario do Smurf, gostei da sua visão do apocalipse "possível" . A pior sub raça que tem aparecido aos montões são os eco-chatos radicais. Eu faço a minha parte, reciclo meu lixo de há muito tempo, recolho a merda do meu cachorro, mantenho o carro regulado, economizo água e energia até por economia. Penso até que a raça dita humana é o virus do planeta que o levará a destruição em algum momento. É impossível sustentar tanta gente sem acabar com tudo e em algum momento a vida tal como a conhecemos desaparecerá vítima da sede e fome. Só restarão as baratas, os politicos e os eco-chatos a pregar no deserto, vivendo de "prana".

    ResponderExcluir
  4. Smurf,

    Eu não falei que podemos fazer o que quisermos.Vc exagerou por sua conta.

    Agora, não sabia que não é permitido desconfiar do que falam sobre clima.Desculpa aí.

    MAO

    ResponderExcluir
  5. Mister Fórmula Finesse03/05/10 09:21

    Bem, um asteróide acabou com os dinossauros há 65 milhões de anos, se não fosse por isso, não estaríamos aqui, bastaria ele desviar uma agulha - em termos astronômicos - da rota...total acaso ou providência divina?

    O aumento da temperatura na Terra, o derretimento nas geleiras (vão para o Chile ou Argentina que fica perto para atestar isso) é obra dos humores da Terra, algo fortuito ou fruto do "trabalho" daquele que é a imagem e semelhança do divino?

    Muitas perguntas, poucas conclusões, mas como MAO disse:..."A limpeza dos dejetos emitidos por nossos veículos deve ser uma busca constante, e é importantíssima"...é algo tão real como o nariz que temos na nossa cara.

    Eu creio que ainda pagaremos a conta por conta dos 200 mil nascimentos (já descontados os que morrem) diários no nosso planeta; até 2050 o crescimento continuará mesmo que a uma toada mais amena dizem os cientistas.

    Depois estabilizará e talvez "o resto é o silêncio" (parafraseando Érico Veríssimo) seja a tônica do fim de uma era...

    Esperamos que não e que o gênio humano sempre encontre uma saída (a vida sempre encontra uma saída - J.Park I...rs)

    ResponderExcluir
  6. Planeta terra03/05/10 10:17

    Desculpem, foi só um peido!

    ResponderExcluir
  7. Antonio Marco de Oliva03/05/10 10:36

    Sim, todo esse papo de aquecimento global é uma bobagem e os ciêntistas estão errados....

    ah! faça-me o favor! pare de puxar a braza para a tua sardinha! e como diria a mãe do MAO "juizo Marco Antonioooooooo!"

    ResponderExcluir
  8. André Andrews03/05/10 10:42

    "Hoje, você não morrerá se respirar os gases do escapamento de seu carro..."

    Tem certeza?

    ResponderExcluir
  9. Adorei MAO,

    Hoje os ecochatos defendem um monte de asneira que nem eles entendem. Apenas repetem, e repetem, o que alguns mais inteligentes difundem.

    Uma coisa é cuidar do mundo. Não destruir, não poluir. Outra coisa é encher o saco. O cara vai fazer uma palestra sobre poluição, pega um avião (polui), desce, pega um táxi (polui), usa o chuveiro 1 hora no hotel (polui, pois gasta energia), come em descartável (polui), e vai lá na frente falar asneira.

    Ou faz igual o príncipe Charles... converte o Jaguar dele para rodar com vinho, afinal de contas, existe resíduo de vinho não aproveitado na família real... vou converter meu fusca pra rodar com pinga então.

    A velha lei do "faça o que falo não o que faço", ou do "socialismo é lindo, contanto que continue com minha mansão e meus empregados".

    Quero ver um ecologista que não seja hipócrita. Acho que os próprios ecologistas expulsam ele. Tem muita gente simples que faz muito mais pelo mundo e não precisa sair por aí fazendo broadcasting...

    ResponderExcluir
  10. Antonio Marco,

    Como falei, é nosso dever reduzir emissões, lixo, etc. Mas só acho que se vai muito ao longe com a histeria. No clima, tem tanta coisa que afeta, e a ciencia falha tão miseravelmente em prever qualquer coisa, que acho demais afirmar que está mudando ou não.

    Só isso.

    MAO

    ResponderExcluir
  11. Boa MAO.

    E outra, os veículos sempre foram os escolhidos como a causa do fim do mundo por motivos ecológicos.

    Ninguém fala das indústrias pesadas, dos centros geradores de energia, dos alagamentos causados pelas hidroelétricas...

    abs

    ResponderExcluir
  12. Bera Silva03/05/10 11:33

    Comentando os dois últimos parágrafos do texto.
    Devido a nossa formação técnica (engenheiros e afins), passamos a ver o mundo pelos óculos da "razão", e nos afastamos da metafísica e do transendental. Mesmo nos dedicando à razão, ainda fica um vazio na alma. Pois bem, eis que surge um doutor chamado Tomás de Aquino (Santo) que afirma que fé e razão não são opostas, mas complementares pois ambas emanam de Deus. Paradoxalmente, é necessária muito mais fé para acreditar nas teorias (hipóteses) materialistas como o darwinismo, o historicismo, o direito positivo, etc., do que para acreditar no Cristianismo. Gostemos ou não, técnicamente falando, de Deus tudo deriva. Se aproxime mais de Sto. Tomás e perceba que muitas respostas serão respondidas, a maioria delas baseada na simples lógica. Nós somos anões em ombros de gigantes.

    ResponderExcluir
  13. Ah o planeta terra, um lugar agradável de viver, claro se não fosse essa política impossível de não poluir!
    Engraçado desde meu ensino fundamental minha “tia” me ensinava que a Terra passava por ciclos que se repetiam ao longo de muitos anos, esquenta e esfria! Vocês acham mesmo que ta tudo acabado que não devemos mais fazer isso ou quilo! Não quer fazer tudo bem não faça, mas não venha colocar uma bateria elétrica no meu motor! Se você acredita em tudo que a televisão te mostra tudo bem, se você acredita nos fins do tempo tudo bem, se você acredita em Deus ótimo, mas uma coisa você também deve acreditar, nas diferenças de opiniões! Maremoto, terremoto, vulcões, aumento de temperatura, eras glaciais, há quanto tempo temos esses eventos a quantos milhares de anos isso vem acontecendo, mas não, é melhor acreditar que meu simples e inofensivo carro e culpado pelo o despertar de um vulcão, tudo bem que o escapamento do V8 faz barulho, mas acho que não é pra tanto. Vou aproveitar não vou deixar de andar no meu carro carburado, mas também não é por isso que vou jogar óleo de motor nas águas de um rio ou pregar a destruição total. Acredito que eu com todo meu egoísmo eu faço mais pelo planeta do que os ecos chatos que na maioria só sabem reclamar! Mas posso estar errado e realmente o planeta deva estar nos seu fim, meu 1.0 deu o atestado de morte do Planeta Terra, e pagarei por todos os males que cometi, mas fiquem tranqüilo vocês (eco chatos) vão pagar comigo também!
    MAO parabéns pelo post, mostra como pessoas inteligentes agem ao duvidar de certas profecias mirabolantes que servem cada vez mais para nos ter sob controle!

    ResponderExcluir
  14. "mas daí a prever uma mudança global no clima? Acho um pouco demais, por mais que goste da ciência como fonte de explicação para tudo". Com essa afirmação, ou melhor, esse equívoco descrito no texto, me senti na obrigação de expor meu ponto de vista com vocês.
    Sou Bióloga Marinha, trabalho com pesquisa na área de Pesca, e posso lhe afirmar com certeza que nenhum dado científico ambiental pode, ou deve ser relatado com precisão. As ciências biológicas, diferente da sua ciência exata (a excelente Engenheria), trabalha com estimativas baseadas em dados pretéritos monitorados. O que acontece hoje não só no Brasil, mas no mundo todo, essas manifestações dos "Eco-chatos", nada mais é do que o movimento de um grupo de ativistas (falam o tempo todo e não mostram soluções). Por isso eu faço minha parte, pesquiso e levo soluções para o Ministério do Meio Ambiente. Durante muito tempo fui contra as atividades desses grupos, mas hoje vejo que são importantes, pois no estado que "a coisa" se encontra, só com tratamento de choque para alguns começarem a abrir os olhos. E isso causa irritabilidade claro, para nós que possuímos um pouco mais de conhecimento e capacidade de construírmos um pensamento crítico, quando nos vemos sendo tratados como cachorros em adestramento: não jogue papel no chão, tem que fechar a torneira e etc.
    Assim como todos nesse Blog sou apaixonada por carros, não sou hipócrita, sou proprietáia de uma Parati 1.6 gasolina (sou contra o alcohol) e acredito também como já escreveram aqui, que talvez os carros sejam um dos menores causadores da emissão de CO2 no nosso planeta.Há estudos recentes que confirmam que os maiores responsáveis por esse tipo de emissão são os inocentes bois, vacas e porquinhos com a eliminação de seus gases (CO2).
    Desculpe se me extendi, mas esse assunto é bastante delicidado e merece esse debate que está sendo feito. E encerro afirmando que amo viajar com meu carro e adoro um bom churrasco e não acredito em fim de mundo, o ciclo está apenas andando (de uma maneira meio louca mais está)! rs Estou longe de ser eco-chata, mas vamos tentar deixar um ambiente pros nossos filhos e netos, pelo menos parecido com o que vivemos na infância!
    Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  15. Gente, postei um post aqui sobre a histeria apocalíptica do aquecimento global antropogênico pré-diluviano (http://playrp.blogspot.com/2009/11/israel-investe-11-bilhao-em-carros.html) e postei um link sobre uma tese de um cientista, o Professor Luiz Carlos Baldicero Molion (se quiser baixar direto: http://www.alerta.inf.br/files/molion_desmist.pdf) que mostra que os dados dos cientistas do lobby pró-aquecimento estão furados. Acho que é uma manobra das metrópoles do primeiro mundo para barrar o desenvolvimento dos países em desenvolvimento (BRIC) e sub-desenvolvidos (o até então chamado terceiro mundo) já que suas populações não terão condições financeiras de arcar com os custos (bem) mais altos de uma energia gerada de forma mais "limpa".
    Vi um debate na MTV sobre Belo Monte e a única coisa que o representante de Greenpeace fez foi se orgulhar de ter jogado 3 toneladas de esterco em frente a Aneel(Agência Nacional de Energia Elétrica) e falar que a usina hidroelétrica beneficiaria "os grandes oligopólios mineradores em seu contínuo saque às riquezas amazônicas".
    E o pior é que nem o pessoal do "Atingidos por Barragens" se atentou pelo fato comum que Altamira tem com Cabul e Porto Príncipe: é um eterno "favelão" já que a região é pobre e abandonada a ponto de o governo, toda vez que realiza algum leilão de telefonia fixa ou celular (banda de espectro), energia ou outro serviço é obrigado a oferecer um pacote do tipo: se quiser levar o sul ou o sudeste terá que trabalhar na região norte e as empresas pegam bem a contra-gosto.
    Quem se atentou para esse fato quando perguntada sobre Belo Monte foi uma top model que atualmente é uma VJ na MTV, a Caroline Ribeiro que é paraense no programa "Lobotomia" apresentado pelo Lobão (ex-cantor e agora só agitador). Eco-chatos sempre são assim, só pertubam, atrasam progressos e melhorias e não apresentam nenhuma proposta.
    Outro exemplo foi um projeto de flotação do Rio Pinheiro, como forma de tratar os poluentes desse rio que desemboca no Tietê. Dentre a inicialição do processo e os debates pedidos pelo MP, foram dez anos de debates inúteis para chegar à uma conclusão óbvia. Como disse uma vez o Joelmir Betting sobre o atraso de 13 anos na duplicação da Régis Bittencourt por falta de licenças ambientais: para não perturbar uma dúzia de papagaios, impedem que se faça uma duplicação que pelo menos pouparia 25 vidas somente em 2006.
    Pergunta: o Greenpeace calculou quanto de CO² foi emitido durante o protesto, incluindo o transporte e posterior limpeza das três toneladas de esterco e da sujeira deixada pelos manifestantes (que devem ser contabilizados caso usassem veículos emissores de CO²)e o uso de viaturas da PM para garantir a segurança do leilão?

    ResponderExcluir
  16. Sensatez vinda de quem entende!03/05/10 13:51

    Nayra pra Ministra do Meio Ambiente dos Entusiastas!!!

    Eco-preocupado mas não Eco-xiita (e entusiasta e carnívoro)

    ResponderExcluir
  17. Com a palavra o finado comediante George Carlim:

    em SALVE O PLANETA

    http://www.youtube.com/watch?v=X_Di4Hh7rK0&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  18. Nayra, já que você é biologa, me responde uma coisa: jacaré no seco anda?

    ResponderExcluir
  19. Estão certos o Regi e o Finesse: o planeta não é capaz de sustentar o consumo e os dejetos de tanta gente. Só que falar sobre a necessidade de se reduzir a taxa de natalidade é uma espécie de tabu em muitas culturas, inclusive a nossa. E de mais a mais, não rende votos.

    Quem atribuiu ao ser humano o rótulo de animal racional definitivamente não sabia do que estava falando.

    ResponderExcluir
  20. Talles Wang03/05/10 20:46

    Olha a briga!

    E infelizmente é isso o que os políticos querem...

    Esse papo de que os carros são os culpados é conversa de político incompetente que não faz obras de infra-estrutura para melhorar o fluxo do trânsito de suas cidades!

    Ora bolas, todos temos o direito de termos nosso carrinho, qualquer que seja e de qualquer ano modelo ou tipo, de irmos e virmos para onde e quando quisermos, mas colocar as pessoas para se degladearem enquanto os políticos desviam verba que deveria ser utilizada para, pelo e com o povo, para contas particulares em paraísos fiscais é o fim da picada!

    Fico triste por que isso acontece.

    Fico mais triste ainda quando, de dentro de um ônibus cheio, indo para o trabalho, olhando para o trânsito e sonhando com um belo automático top de linha que passou solenemente ao lado do coletivo escuto gente mal instruída reclamar que tem muito carro na rua!!!!

    Eu protesto!!!!

    Ora não querendo ser repetitivo, mas sendo, o que tem é pouca rua para os carros!!!! E ninguém se dá conta!

    Os políticos demagogos parecem estar ganhando esse round!

    Quando ao aquecimento global, sugiro darem uma pesquisada na internet sobre os efeitos da atual tempestade solar que estamos atravessando, cujo término se dará em 2012... depois, vamos realmente sentir frio...

    Me desculpem se me alonguei demais,
    Abraços,
    Tallwang

    ResponderExcluir
  21. Países com melhor IDH já estão mostrando redução na taxa de natalidade, isto porquê as mulheres se inseriram no mercado de trabalho e querem uma carreira sólida, os casais então tem tempo reduzido juntos e, quando assim estão, preferem curtir a cuidar de um filho, além de verem o mundo com olhos desconfiados, e tentam evitar colocar uma criança aqui. Alguns países estão sem crescimento jovem apenas o crescimento idoso, fato por exemplo na Suécia, o que faz os governos incentivarem até a imigração e nacionalização de casais em idade produtiva. Eu mesmo não quero ter filhos, já sou casado e não tenho a menor vontade de cuidar de uma criança, seja pelos gastos ou pelas birras. Acredito seriamente que o fim do mundo, da humanidade, se dará quando todos os humanos pensarem dessa mesma forma e pararem de reproduzir, mas antes com certeza o mundo vai ter que fazer uma limpeza, seja com ou sem efeito estufa. A natureza se auto-regula, não há como combater. O que se pode fazer é melhorar as condições de vida não criando lixo demais ou abusando, mas não tem jeito, ou o ser humano entra em decadência, ou a natureza acaba com ele. Sempre foi assim e sempre vai ser.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Tomara que no dia que os eco-chatos conseguirem o que querem um asteróide gigantesco tome o rumo da Terra e colida com nosso planeta acabando com essa porcaria toda !!! Mas isso tem que ser anunciado com alguns meses de antecedência, para que a população possa torturá-los, por fazerem de nossos últimos dias um inferno !!!!

    ResponderExcluir
  24. Bera Silva04/05/10 10:33

    Talles Wang, concordo plenamente.

    Nayra, bem vinda a nossa "mesa de bar" automotiva.

    De novo: NÃO EXISTE superpopulação no Planeta Terra! Estimativa da população atual=7bilhões hab; área da Região Sudeste do Brasil=924511km2=9,24511x10^11m2. Se TODA a população da Terra fosse colocada na região sudeste daria uma área de 132m2 para CADA habitante.

    ResponderExcluir
  25. MIster Fórmula Finesse04/05/10 14:27

    Bera: as áreas terrenas que podem sustentar uma agricultura decente não passam de 5% do total.

    E 132 metros quadrados não é o suficiente para manter um padrão de consumo mínimo por habitante nem nos patamares da idade da pedra!!!...imagine isso hoje!

    Se fosse desse modo, seria possível construir uma caixa com 5 km quadrados e colocar toda a população mundial ali dentro.

    Jogar nas Fossas Marianas e deu pro papo!

    ResponderExcluir
  26. É o treze04/05/10 16:54

    falaram aí em Belo Monte, pois bem, deixando a Ecochatice de lado, o problema é que é uma obra de $20bi, que muito otimistamente prevê 11GW, sendo que a média deve ser de 4GW, mas nos bastidores se fala em 1,5 a 2GW apenas, pela variação na vazão da bacia.
    pra quê tanto dinheiro num elefante branco desses?

    ResponderExcluir
  27. Bera Silva04/05/10 17:16

    Claro que ninguém vai colocar todo mundo no Sudeste, é só uma conta para dar ordem de grandeza. Por outro lado, um terreno 11x11 dá pra sustentar um homem por toda a vida. Quando essa teoria do Malthus surgiu, ele estava analisando somente a pequena região miserável onde ele morava, ele não levou em consideração o progresso tecnológico que já existia na época. Uma espiga de milho originalmente tinha seis grãos, era minúscula, o homemm ao longo dos anos melhorou o milho e hoje a espiga é como nós a conhecemos. A cada ano as safras brasileiras aumentam ainda mais seu nível de produtividade. Ainda por um bom tempo a ordem "Ide e multiplicai-vos" continuará válida. Sinceramente, a humanidade enfrenta e enfrentará problemas muito piores do que o excesso de gente. Um perigo muito grande se esconde atrás da teoria do excesso de gente: eutanásia e aborto, vide a China.

    ResponderExcluir
  28. Mister Fórmula Finesse04/05/10 17:43

    Bera...só se as necessidades humanas fossem reduzidas as condições mais basilares mesmo, ou seja, só se alimentar mal e porcamente (literalmente).

    Hoje precisaríamos de mais um quarto de Planeta (não lembro as fontes)para equilibrar as coisas. Muito desperdício e consumo exagerado com certeza...

    Aborto e eutanásia com certeza são "práticas" totalmente condenáveis.

    Façamos a nossa parte na medida do possível, mas dependemos muito dos desenvolvimentos alheios, isso é fato.

    ResponderExcluir
  29. Enquanto isso eu vô continua trepando e colocando mais fio inocente no mundo, faço a minha parte aumentando a população para acabar com esse planeta de merlin de uma vez por todas

    ResponderExcluir
  30. Limpeza étinica já então... se o problema é excesso de gente. Explodam a china! Vai ser melhor para todos!

    brincadeiras a parte, muito bom o post, muito bons os comentários inclusive o da Nayra, Finesse e MAO... MAO tu é .oda! Adoro teus posts seu maldito viciado em carros do passado!!!

    Vamos aproveitar nosso planeta! Mas com o máximo de cuidado possível! Como disse a nossa ministra Autoentusiasta(Nayra): "Estou longe de ser eco-chata, mas vamos tentar deixar um ambiente pros nossos filhos e netos, pelo menos parecido com o que vivemos na infância!"

    ResponderExcluir
  31. opa... sobrou um "i" no meu post.. étnica.

    ResponderExcluir
  32. Só sei que nada sei...

    ResponderExcluir
  33. Nico Acima da Lei06/05/10 09:01

    ô JuvanAl!

    ResponderExcluir
  34. OBS: O André Andrews daí de cima é fake.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...