Google+

15 de outubro de 2010

DO BAÚ DO MAO: OLDSMOBILE E BUICK


Se você tem dúvidas de que a Oldsmobile merece ter acabado (já falamos disso aqui), basta olhar os anüncios neste post. Carros muito antigos e sem atrativos especiais. Quando a GM resolveu reviver a marca, nos anos 90 (história para outro dia), era tarde demais.


Enquanto isso, a Buick, apesar de também ainda fazer carros como nos anos 60, pelo menos começava o desenvolvimento de seu V6 turbocomprimido, que culminaria no incrível GNX de 1987. Este V6, sem o turbo, acabaria por ser o principal motor da GM nos anos 80/90, e avançaria o contole eletrônico do motor naquela empresa. E como a GM começou com a Buick, ela nunca esteve em perigo de acabar. A Buick só acaba com o fim da própria GM.



MAO

11 comentários:

  1. Eu tenho nojo desses caixotes americanos dessa época, parecem ser mais velhos do que realmente são.

    MAO, já que estamos falando em GM, que tal falar dos Opel que usaram o V8 350?

    ResponderExcluir
  2. MAO, você tem algum material das GMC Syclone/Typhoon? Acho elas as caminhonetes mais legais de todos os tempos, e são as únicas que conseguem me fazer sonhar em ter veículos desse tipo.

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse15/10/10 10:15

    Eu achei um barato esse último anúncio, gostaria de ter uma barca dessas.

    ResponderExcluir
  4. Joel, tudo bem que banheiras nem de longe são feitas para serem dirigidas esportivamente. Porém, elas tornam-se entusiasmantes se pensarmos nelas conforme sua proposta, que é a de oferecer o maior conforto possível entre os pontos A e B.
    A suspensão flutua? Sim, flutua e nem pense em fazer com uma banheira curva que se faria em um Corvette, mas para o propósito que têm chegam a ser surpreendentemente estáveis. E, dirigidas de maneira adequada, não oferecem maiores riscos. Aliás, algumas são surpreendentemente fáceis de serem dirigidas e chegam até a oferecer visibilidade suficiente para todos os cantos do veículo, o que é um trunfo se pensarmos em uma carroceria de tipo sedã, na qual normalmente não se consegue ver o fim do carro.

    Há também o lance de socialização do carro, podendo levar seis passageiros adultos com espaço e conforto e em duas fileiras. Com isso, libera-se espaço suficiente para um belo porta-malas.
    Claro que há detalhes ruins nesse tipo de veículo, como os freios sofríveis e a qualidade americana de construção, que historicamente não tende a não ser tão boa quanto a praticada no Velho Mundo. E isso só para ficar em um apanhado geral.

    Talvez a grande questão que tenha afligido as banheiras foi justamente a estagnação em seu desenvolvimento e exageros em tamanho e peso que hoje estamos vendo acontecer em carros bem menores do que elas.
    As banheiras, por sinal, passaram por diminuições radicais de peso e tamanho muito antes dos carros menores. E essas diminuições nem de longe significaram perda de espaço interno. Portanto, que se pense no mesmo para que comecemos a diminuir o tamanho e o peso das próximas gerações de carros de tamanhos subcompacto a médio-grande (claro que os grandes entrariam na jogada juntos, até por sobrar espaço).

    ResponderExcluir
  5. Arthur Jacon15/10/10 11:35

    MAO, acho que o Buick GNX já merece um post.

    ResponderExcluir
  6. Já eu, sou um fãzaço das barcas, he, he, especialmente aquelas gigantescas dos anos 50. Nenhum carro faz meu coração bater mais forte que elas, exceto os grandes sedãs de hoje. Como disse o anônimo das 11:30hs, é carro para passear com toda calma e conforto, flutuando no asfalto sentado em uma verdadeira poltrona. Como sei que jamais vou ter uma dos anos 50, absolutamnte impecáveis como vejo em encontros de antigos, um Landauzinho já me deixaria para lá de feliz. E este, até que daria para ter.

    ResponderExcluir
  7. PS: o comentário acima é meu.

    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo das 11:30

    Gostei das tuas razões, mas eu apenas me referi ao design do carro, a proposta já são outros 500.
    Eu torço o nariz pra banheiras molengas mas é como tu disseste, é a proposta delas, o mercado efetivamente as queria.

    ResponderExcluir
  9. São carros e anúncios típicos de uma corporação acomodada numa sociedade autoreferente. Para usar uma expressão americana, estava escrito no muro que a GM iria se dar mal. Como o império romano, acreditou que era inexpugnável - e quando se deu conta, os bárbaros já haviam invadido o seu território.

    ResponderExcluir
  10. Se olharmos a fotos de um Cutlass Supreme ano 66 , 67 ou de uma OLDS 442 ano 68 a gente nem acredita que são da mesma montadora !!! Como podem fabricar uns puta muscle-cars e depois essas desgraças aí...

    ResponderExcluir
  11. O problema do Oldsmobile é que o público alvo envelheceu junto à marca, e com a morte dos compradores as vendas se foram... se bem que os Buick mostrados na propaganda não são muito mais bonitos não, a vantagem era o turbo.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...