14 de outubro de 2010

O PEQUENO GRANDE FOGUETE


A BMW está divulgando imagens e liberando o carro de testes do novo Série 1 M Cupê para avaliação de alguns meios de comunicação. Deve ser um carro muito interessante de guiar, pois é um chassi muito bem acertado e com motorização de gente grande.


O motor, um seis-cilindros em linha de 3 litros biturbo com aproximadamente 350 cv, é conhecido da familia BMW em outros modelos, e sempre muito bem avaliado. Divulga-se que o carro terá  única e excclusivamente câmbio manual de seis marchas. Se for comprovado, é um golpe de coragem da marca da Bavária, em um mundo tomado pelos automáticos e sequenciais.

Mas, curiosamente, vemos a foto do novo carro ao lado do glorioso M3 E30, primeira geração, que é referência de desempenho de carro esporte. Notamos que o novo Série 1 parece ser ligeiramente maior que o M3.


Comparando o M3 E30 com o atual 135i (ainda não há números oficiais do 1 M), vemos que realmente o novo carro é maior, e consideravelmente mais pesado.

As atuais legislações e exigências de segurança, padrões de qualidade, itens de conforto e segurança não perdoam no quesito regime. Enquanto a relação potência-peso do M3 é de 147,7 cv/t, o moderno 135i apresenta 192,3 cv/t. Considerando que o novo 1 M pese aproximadamente o mesmo que o 135i, a relação vai para algo perto dos 225 cv/t.

Qualidades dinâmicas nem precisam ser esperadas, pois sendo um BMW da divisão M, com certeza vai ser dos bons.

Muito trabalho é feito para manter o baixo peso dos carros. Muitos podem dizer que não, que somente o peso aumenta, mas não é vantagem para ninguém, muito menos para o fabricante, pois mais peso significa mais material e mais custo, além do maior consumo de combustível e menor desempenho.

Considerando todos os luxos e tecnologias que o mercado pede, não dá para crucificar mais ninguém neste quesito. Se nada disso fosse necessário, muito provavelmente todos os carros de desempenho seriam leves como um Elise, que alias, já engordou para a próxima geração.



MB

11 comentários:

  1. Esse 1 Coupé foi paixão à primeira vista.

    Belas proporções que remetem aos antigos 3, mesmo sendo caro em comparação com os 3 atuais.

    ResponderExcluir
  2. Com esse 1M 6 em linha e o proximo M5 V8 biturbo, fico me perguntando o que a BMW vai aprontar na proxima geracao da M3 para diferencia-los.

    ResponderExcluir
  3. Eder Ferraz14/10/10 17:22

    Seria este o ultimo Motorsport com o lendario 6 cilindros?

    Vai ficar pra historia!

    ResponderExcluir
  4. Eder, nao acho, com o advento do downsizing, acredito que a proxima M3 tera o mesmo motor, 6 em linha biturbo, mas, acredito, entre 450-500cv, para ficar acima do 1M, e abaixo do M5F10 que ser V8, biturbo e aproximados 600cv.
    Agora o motor aspirado ja era.

    ResponderExcluir
  5. Eder Ferraz14/10/10 18:16

    É, a M5 vai descer do V10 para o V8 bi-turbo, por sinal esse V10 é sensacional, tomara que a M3 siga a mesma tendencia, mas não creio não, não a ponto de voltar ao 6 canecos...

    ResponderExcluir
  6. E pondo um E30 ao lado do Série 1 Coupé dá para ver o quão embanheirados vêm se tornando os carros médio-pequenos. Notem todas as dimensões, e olha que a BMW ainda conseguiu se manter bem contida nas dimensões de seus carros.
    Em outras marcas, o exagero atingiu limites que agora começam a penalizar os carros com excesso de peso, dificuldade de estacionar e espaço interno não obrigatoriamente melhor que o de um carro de mesma categoria, mas dimensões externas mais racionais que escondem dimensões internas generosas.

    ResponderExcluir
  7. O 1M parece enorme perto do M3 original.
    Concordo com o anônimo em que a BMW até que não "espichoou" tanto seus modelos.
    Se pegar uma marca mais mundana como a Opel, dá pra ver que o Corsa D é um monstro perto do C.
    Seria interessante o 1M ter menos frivolidades e ser mais focado no desempenho em si.
    Ops... esqueci que é um BMW, se simplificar fica mais caro, tal qual o M3 E46 CSL.

    ResponderExcluir
  8. Carros ficando maiores (atual VW Polo maior que Golf da década de 70 e o atual BMW série 3 maior que o série 5 da década de 80 por exemplo) e o espaço nas grandes cidades ficando menores...

    É uma agradável surpresa ver o toque de mágico da divisão M no já esportivo série 1 Coupe, mas poderiam investir em um motor sem sobrealimentação e com câmbio sequencial.

    ResponderExcluir
  9. Triste ver que os carros esportivos simples e leves estão cada vez mais restritos aos pequenos fabricantes, basicamente britânicos.
    Que tenham vida eterna.

    ResponderExcluir
  10. Esqueçam leveza em carros de hoje em dia,os "pilotos" de hoje só sabem dirigir com ABS,sensor de ré,o espelho da direita tem que mostrar o meio fio qdo anda para trás e daí vai.e tome viadagem dentro do carro....

    ResponderExcluir
  11. Cambio sequencial em esportivo... Isso é para esses garotos juvenis criados a leite com pera que não sabem o que é acelerar um carro forte com cambio manual, sem nenhum desses badulaques tecnológicos, tendo que segurar o pé para não mandar tudo para o espaço... (só para descontrair)(AWAY manda abraços... kkkkk)

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...