19 de novembro de 2010

MOSTRADOR OU LUZ?



Qual entusiasta não gosta de um painel como esse das fotos? Além do trivial velocímetro, conta-giros, termômetro d'água e marcador de combustível; pressão e temperatura de óleo e pressão do turbo (acima), pressão de óleo e voltímetro (abaixo).

Nada melhor para monitorarmos se anda tudo em ordem com a pressão de óleo ou carga da bateria, uma breve olhada nos mostradores e já sabemos se está tudo bem.

Mas a verdade é que os carros de hoje cada vez menos apresentam defeitos; faz bastante tempo que não sei o que é um superaquecimento. Queda de pressão de óleo, nunca presenciei em carro nenhum que guiei. Acaba sendo mais lógico usarmos luzes-espia, que nos avisem (obviamente com alguma margem de segurança) quando o problema ocorrer. Uma luz vermelha acendendo acaba chamando mais atenção de um motorista distraído do que um "reloginho" que ele nunca olha, e a maioria não sabe nem para que servem.

Até o indispensável conta-giros tem sua versão luminosa, com LEDs acendendo em sequência e avisando o limite para troca de marchas, sendo largamente usado hoje em dia em carros de competição. Ou então as shift lights acopladas aos conta-giros, avisando melhor que estamos chegando lá.

Mas o futuro, penso, está nos painéis com telas de LCD customizáveis, como o do Ford Edge da foto. Nos aviões já são usadas há muito tempo, selecionando-as para navegação ou monitoramento de motores, por exemplo. Os carros devem seguir o mesmo caminho, agora que essas telas estão bem mais acessíveis. Já pensaram em uma telinha de bom tamanho que possa ser selecioanda para o GPS, imagem da câmera de marcha a ré, mostradores de temperatura, pressão ou rotação ou música do sistema de entretenimento? Que mude de cor conforme a luminosidade externa? Estamos chegando lá!

AC

58 comentários:

  1. Brenno Metzker19/11/10 09:21

    Olha Alexandre, se tem algo que sou apaixonado num automovel é o painel, a disposição dos mostradores, a sua luminosidade noturna, enfim... Tivemos um Gol Geração 4 aqui em casa a um tempo atrás, agil, rápido e robusto, mas aquele painel e os materiais usados no painel, nota zero. É inconcebivel como a industria é capaz de lançar um painel tão sem graça quanto aquele, fazer o que né.
    Excelente post!
    Abração

    ResponderExcluir
  2. Esse quadro de instrumentos do Del Rey foi uma das coisas mais belas que a nossa indústria criou!

    [ ]'s

    Harerton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida! Concordo plenamente. Até hoje o painel do Del Rey GLX/Ghia é o mais bonito já feito no Brasil. Incrível! Att. João Carlos - Ribeirão Preto/SP.

      Excluir
  3. Nada como um bom painel completo.

    Se no futuro se puder personalizar a tela com a aparência de marcadores tradicionais, melhor ainda.

    ResponderExcluir
  4. Acho que a questão não é somente mostrar o que está errado, mas sim aprender como o carro se comporta em determinadas situações e como tirar o melhor proveito delas.

    O vacuômetro nos ensina a economizar.
    A temperatura do óleo mostra o quanto dá para forçar o motor
    A pressão do óleo é bom para ver se o óleo que colocamos está correto e até mesmo como o carro se comporta quando o motor frio/quente.

    Tem carros que mostram até a temperatura do óleo na transmissão.

    ResponderExcluir
  5. Já viram o painel Range Rover?!

    http://www.youtube.com/watch?v=dqgI42ywSsE

    ResponderExcluir
  6. Daniel Shimomoto19/11/10 10:43

    Hareton e Alexandre;

    O painel do Del Rey era lindissimo mesmo. O das Rangers pré eletronicas idem.

    A unica coisa que eu discordo (inclusive já falei para o Bob Sharp sobre isso) é o indicador de temperatira da água do radiador ser substituida por luz.

    Num uso comum, pouco influi mas para quem anda em estradas de terra e barro faz diferença. Quando o ponteiro começa a subir para cima da metade, o motorista com uma certa experiência sabe que é hora de passar um esguicho no radiador pois ele está coberto de barro. Vi isso em vários carros, desde minha Ranger diesel até num Santana.

    Se a temperatura começa a oscilar repentinamente, indica problemas na válvula termostática (vi no Vitara da minha mãe. Válvula termostática devidamente trocada pelo da C-10!!!)

    Um grande abraco!.

    Daniel

    ResponderExcluir
  7. Outros painéis interessantes:

    - Os dos primeiros Audis que vieram para o Brasil: tinham seis instrumentos, todos muito bem posicionados e com boa visualização;

    - Painéis das S10 DeLuxe e Blazers mais caras, com também seis instrumentos (leia-se as mais antigas, pois nas mais recentes dois instrumentos foram sonegados).

    A combinação que considero ideal em áreas nevrálgicas é a de ponteirinho com luz, pois aí sim chama bem a atenção e ao mesmo tempo permite um controle adequado pelo motorista para antecipar situações.
    A parte do controle das coisas pelo motorista nas tais informações nevrálgicas é justamente notar onde o ponteirinho costuma ficar em situações normais ou mais extremas (como congestionamentos, por exemplo). Vamos pegar o controle de temperatura de líquido de arrefecimento. Há modelos em que o comportamento normal e esperado é de o ponteiro ficar pelo meio da escala, independente da situação (aqui dentro de alguma situação que o fabricante desejou para facilitar alguma outra coisa, como controle de poluentes). Já em outros, o normal é uma certa variação, como em estradas (alta velocidade e ar passando abundantemente pelo radiador) ficar bem embaixo, em cidades ficar pelo meio e em congestionamentos, a temperatura subir uns 10ºC em relação ao normal da cidade. Estando o motorista consciente disso, notará mais rapidamente eventuais anomalias, evitando prejuízos maiores.

    ResponderExcluir
  8. Depois que o Daniel Shimomoto falou da troca da válvula termostática do Vitara por uma de C10, fiquei curioso. Conheço o Vitara, sei que ele dá pouca manutenção e, quando dá, ela tende a ser simples e não custar muito, mas essa da válvula termostática pra mim é nova.

    ResponderExcluir
  9. Gostei do seu post, Alexandre. Lembra do painel dos Alfa 2300? Só não acho lógico o fabricante usar luzes espia porque a Dona Maria não sabe ler e não quer saber para que servem os "reloginhos", ela que compre um modelo standard com as tais luzinhas.Minha opinião!
    REYNALDO

    ResponderExcluir
  10. Também acho que os painéis serão substituidos por telas touch-screen de LCD, principalmente nos novos híbridos.

    ResponderExcluir
  11. O que a vovó disse quando entrou pela primeira vez no carro do namorado rico: Waw, que painel! Parece o de um Boeing!...

    ResponderExcluir
  12. Aléssio Marinho19/11/10 12:15

    Alexandre;

    Gostei de ver o painel do Uno Turbo. Alias, o uno sempre teve paineis bem completos, seja com computador de bordo, seja com check-control, ou manometro de pressão do óleo ou vacuômetro. Isso depende do ano, ou da versão do carro.
    Agora o Del Rey Guia com aquele relógio/cronometro no teto não existe nada mais marcante no universo dos carros nacionais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléssio, concordo com você sobre o uno... tinha um ep com marcador velocimetro, combustivel e temperatura e troquei por um de 1.6r, que tinha mais o conta giros e o check control... talvez por isso de dó de andar no do meu pai(uno 2001) que mal e porcamente tem velocimetro sem odometro parcial e marcador de combustivel

      Excluir
  13. Francisco V.G.19/11/10 12:18

    Painéis minguados de instrumentos tanto tem à ver com redução de custos como com a mediocrização dos motoristas atualmente. Para a maioria o que interessa mais é um grande e reluzente velocímetro com algarismos garrafais e um ponteiro bem vistoso, tanto de dia como à noite. Assim, o vivente consegue controlar a velocidade do possante e tranquilizar-se em relação aos caça-níqueis espalhados por aí.
    Esse painel do Del-Rey e sua versão simplificada no Corcel e Belina a partir da linha 85 es panca quase tudo o que se produz hoje, incluindo o do Civic. Outro painel entusiasta era o do Dodge Polara GLS e seus sete instrumentos. Alguém poderia postar uma foto dele?

    ResponderExcluir
  14. Prefiro um milhão de vezes um mostrador a uma luzinha. Se tiver os dois juntos, melhor.

    Pra mim não importa se o carro não dá problema, eu quero ver o ponteirinho!!!

    ResponderExcluir
  15. Concordo com o Daniel.
    Uma fábrica que pecou feio ao substituir o termômetro de água por uma luz-espia foi a BMW. Logo eles, cujos carros têm no sistema de arrefecimento o calcanhar-de-aquiles: tive um 328i ano 99 (E46) que me deixou a pé, mais de uma vez, por problemas de superaquecimento causados por rachaduras no vaso de expansão, mangueiras estouradas etc.
    Felizmente, parece que eles começaram a voltar atrás. Se, além disso, forem abolidos os pneus run-flat, quiçá eu me anime a ter outro carro da marca...

    ResponderExcluir
  16. Pior ainda é o painel do Fox (antigo). Aquilo não é painel, é um exame de vista.

    O termômetro é terrível de ver, pois cada uma das barrinhas é envolvida por um retângulo, então olhando de relance, parece que estão todas acesas. Tentaram enfeitar tanto que a legibilidade ficou terrível. O tacômetro é minúsculo, do mesmo tamanho do marcador de combustível.

    Felizmente no modelo novo voltaram atrás na "inovação" e colocaram um painel mais convencional, de fácil leitura.

    A verdade é que nada ainda conseguiu bater os velhos instrumentos analógicos. Hoje em dia já são muito mais modernos, totalmente eletrônicos e muito precisos. O único instrumento digital que ainda é aceitável, é o velocímetro que, apesar de causar estranheza no começo, acaba ficando mais prático com o tempo.

    ResponderExcluir
  17. Concordo com o ggroke. Nada como os "reloginhos". Os próprios fabricantes já pesquisaram e verificam que a visualização digital, embora elegante, não causa o efeito "transição" que a agulha subindo e descendo transmite. E sou mais um a elogiar o painel do Del Rey. Se voltassem a fabricá-lo (o painel, claro) e colocassem como opcional em qualquer carro, certamente venderia, e muito.

    ResponderExcluir
  18. Acrescentando, a agulha do conta-giros virada para baixo, nos primeiros XR3 e nos Alfa Romeo são simplesmente fascinantes. Discordo de quem diz que não há muitos que não fiquem olhando de vez em quando um painel bonito e bem resolvido.

    ResponderExcluir
  19. Para mim o painel dos Alfa 2300 principalmete 79/86 foram os mais bonitos ja utilizados por nossa industria ...
    Meu avo teve um JK: eu crianca ficava fascinado com o ponteiro do velocimetro que corria na horizontal ... Alguem ja viu um desses ?
    Abracos

    ResponderExcluir
  20. MOSTRADOR! MOSTRADOR! MOSTRADOR! Podem até também vir com uma luz-espia para chamar a atenção dos distraidos, mas... MOSTRADOR! Tal como disse o Brenno, uma das coisas que mais me chamam a atenção no interior de um carro, é um belo e farto painel de instrumentos. E outra: analógicos, por favor.
    Além dos saudosos, belíssimos, e já citados (Uno Turbo, Del-Rey Ouro, e Alfa-Romeo 2300 Ti-4), também acho muito bacana um de um carro bem mais antigo, o Itamaraty.

    Mr. Car

    ResponderExcluir
  21. Anônimo das 14h11, na horizontal também corria o ponteiro do velocímetro de Galaxie, LTD e Landau.

    ResponderExcluir
  22. De painéis de tamanho reduzido que acho interessantes, há o do Citroën C3. Ele cumpre perfeitamente a cota de esquisitice obrigatória a um modelo dessa marca e não é esquisito por ser esquisito: conta com um velocímetro de boa visualização, um conta-giros bem intuitivo (em formato de semiarco) e as obrigatórias informações de combustível e temperatura de água e aquele fliperama de luzes indicadoras.
    Compare-se o que a Citroën conseguiu colocar naquele espacinho com o que a VW conseguiu fazer no Fox original (e por extensão em SpaceFox, Gol erroneamente chamado de G4 e Kombi refrigerada a água).

    ResponderExcluir
  23. Daniel Shimomoto19/11/10 16:40

    Alexandre Cruvinel;

    Você citou que faz tempo que não ouve um caso de superaquecimento mas...eles ocorrem!!!!!Mesmo em carros novos!

    Minha Ranger, que sempre só viu solução original de radiador, por conta do ressecamento de um parafuso plástico ressecado, de sangria do sistema de arrefecimento, vazou grande parte do liquido e a temperatura subiu. Vi o ponteiro subindo de maneira assustadora e foi apenas o tempo de eu tirar o pé do acelerador, desacelerar o motor e ir ao acostamento em ponto morto. No momento em que peguei na chave para desligá-la, a luz espia acendeu.

    Resultado: Como já tinha detectado o superaquecimento, o motor já estava praticamente parado quando a luz alertou, o custo de reparo resumiu-se a mandar fazer um novo parafuso de sangria em ferro. E 11 litros de solução para radiadores.

    Se tivesse APENAS a luz espia, certamente estaria a uns 120km/h e o motor em 2000 rpms quando alertado do superaquecimento. Ai, meu tempo de reação seria infimo, pra não dizer NENHUM e ai certamente teria perdido, além da viagem e de um parafuso de sangria, um cabeçote completo e de repente, até anéis de compressão.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  24. A Mercedes já tem paineis assim nos Classe S, não ? O velocímetro é "analógico", porém desenhado na tela central do painel, que pode apresentar outras informações quando necessário.

    ResponderExcluir
  25. Afinal, este Blog não é para entusiastas ? Os painéis completos são lindos e devem continuar existindo, sim !!! Se serão customizáveis em uma tela de LCD é outra história. Que negócio é este só de luzinhas...tá certo que a D. maria só olha para o Velocímetro e o marcador de combustível. Ela, então que ande em um Gol Special 99...

    ResponderExcluir
  26. Pegando o vácuo do comentário do Daniel.

    Meu colega teve que fazer o motor por um super aquecimento.

    Segundo ele em uma viagem, uma mangueira rompeu. O ponteiro não mexeu de maneira anormal nem apresentou vapor em excesso. Isso talvez aconteceu pela súbita perda de água do sistema de refrigeração na parte mais baixa do radiador.

    Ou seja, o sensor sendo enganado.

    O carro é um Ford Fiesta Rocam 2001.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Eu tive um tempra stile 96 zerado e até hoje não consigo esquecer aquele painel.
    Sempre esperava a temperatura do óleo chegar a 90 graus para começar a forçar o motor, e sempre usava a temperatura do óleo para parar de forçar, era bom demais!
    Fora o manometro de óleo que me deixava mais tranquilo em saber que as folgas internas do motor estavam perfeitas e sempre se manteve acima de outros tempras turbos mesmo usando óleo 5W40, a pressão sempre estava perfeita.
    Depois veio o marea turbo sem nenhum mostrador a mais em relação ao marea aspirado, uma decadencia

    ResponderExcluir
  29. na verdade não vamos chegar la, ja chegamos!

    deem uma olhada no painel do GTR, tem gps, mostradores, e até um indicador de força G, tudo na mesma tela

    ResponderExcluir
  30. Shimomoto
    Andei de Fiat 147, dos primeiros, durante 4 anos em que estive na Fiat e mais quatro com um paricular, a álcool, e nunca tive problema de monitoramento da temperatura da água. Hoje todos os termômetros são calibrados para ficarem "estacionados" em 90 °C, sendo elemento decorativo para quem faz questão apenas. Acredite no que estou dizendo. Mesmo no caso que você citou, do barro, tanto faz luz ou medidor.

    ResponderExcluir
  31. Pedro Navalha19/11/10 22:26

    "Mas a verdade é que os carros de hoje cada vez menos apresentam defeitos."

    Estou até chorando de rir! Nas subidas de serra da Anchieta ou Imigrantes, no calor, o que vejo de carro novo com o capozão aberto, geralmente por problema de super aquecimento...

    ResponderExcluir
  32. Daniel Shimomoto19/11/10 22:33

    Bob;

    Acredito sim no que está dizendo! Afinal é suspeitissimo todos os carros subirem a temperatura até o meio e parar!

    Apenas uma curiosidade: Essa é uma tendencia dos anos de 2000 para cá? Pergunto isso baseado nas duas Saveiros que tive:

    A 1997, quando em marcha, a temperatura indicada subia e descia conforme o clima e a topografia: Subindo longos aclives (Serra de Botucatu por exemplo, em dia quente) a temperatura subia até o máximo e depois, em marcha normal, voltava para o meio, enquanto a Supersurf 2003, com A/C, o ponteiro sempre parava no meio e pronto!

    É esse o motivo da minha pergunta se essa é uma tendencia recente ou já vem de outras datas.

    ResponderExcluir
  33. Shimomoto
    Não sei precisar, mas é mais ou menos por aí, de 2000 para cá. Incrível, nos carros novos que tenho andado o ponteiro fica congelado em 90 °C. No trânsito e na estrada, morro acima e morro abaixo, não mexe.

    ResponderExcluir
  34. Estou em casa vendo que tanta gente está elogiando o painel do Del Rey, concordo plenamente com todos os elogios a este painel, e ele é ainda mais maravilhoso quando se pensa na época em que ele foi lançado, no início dos anos 80, era realmente fantástico observar o festival de cores deste belo painel, lembro que ficava na calçada de casa a noite vendo os carros passarem e quando o Del Rey ou a Scala Ouro passavam era uma emoção só, quanto ao relógio no teto então nem se fala, muito bonito mesmo. Outro painel bonito, para mim, é o dos Escort Ghia e XR-3 de segunda geração (86 em diante). Dos painéis atuais acho o do meu carro um dos mais bonitos, o carro é um Corolla XEi. Caramba, agora que tentei lembrar o que tem no painel dele foi que descobri que não me lembro direito.

    ResponderExcluir
  35. Sem esquecer da velha e eficiente instrumentação dos Passat, desde os primeiros TS, em 76, até os ultimos Passat Pointer, passando pelos GTS e LSE.

    ResponderExcluir
  36. Belina Guia 88, completa com ar, direção, vidros, travas e retrovisores elétricos e vinha com esse painel.
    Aqui em casa temos um Xantia Activa e o painel tem marcador de temp. do óleo, mas também tem uma luz espia enorme escrito STOP!

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. Bob em relação aos termometros de agua dos carros mais novos estarem calibrados para congelarem em 90 graus não é bem, então vamos aos fatos.
    Tivemos aqui um palio 2008 fire que o ponteiro marcava a temperatura realmente, sendo que em descidas de serra sem acelerar o ponteiro descia do meio e andando normalmente na estrada ou na transito ele "congelava" no meio, é exatamente assim o comportamento do ponteiro do meu atual stilo 2009 e do punto 2010 da minha mulher.
    Já o Focus 2.0 2009 do meu é exatamente como vc diz, inclusive ja comparei o ponteiro com a função "diagnose" do painel onde aparece a temperatura no visor digital do CB, e de fato o ponteiro cola nos 90 graus enquanto o motor ainda está aquecendo a 60 graus no mostrador digital.

    ResponderExcluir
  39. Corrigindo o último parágrafo do meu comentário acima:

    Já o Focus 2.0 2009 do meu pai é exatamente como vc diz, inclusive ja comparei o ponteiro com a função "diagnose" do painel onde aparece a temperatura no visor digital do CB, e de fato o ponteiro cola nos 90 graus enquanto o motor ainda está aquecendo a 60 graus no mostrador digital.

    ResponderExcluir
  40. Estamos com painéis bem anti-entusiastas, elaborados por designers que querem simplesmente fazer algo diferente.
    O termômetro calibrado para ficar no meio é um exemplo: feito para os consumidores acreditarem que a temperatura está sempre igual e que o motor sempre está na condição ideal.
    Claro que os motores são feitos para suportarem diversas condições de uso, mas o entusiasta busca mais do que ir de um lugar ao outro sem enguiços, busca melhor afinação, melhor funcionamento da máquina.
    O painel "entusiasta" mostraria a temperatura real dentro de uma faixa (que em condições normais seria vista de normal frio a normal quente).
    Pelo mesmo motivo seria bom monitoriar pressão e temperatura de óleo.

    ResponderExcluir
  41. Cabe lembrar que o monitoramento de que falei não visa apenas o melhor funcionamento, mas também evitar problemas, podendo constatar o início de problemas com refrigeração ou lubrificação.

    ResponderExcluir
  42. Antonio Pacheco20/11/10 14:21

    Sou mais um entusiasta do painel do Del Rey. Além dos vários mostradores, a combinação de luz azul com luz indireta vermelha era show. Não existe nada parecido atualmente.
    Em relação ao marcador de temperatura, tenho um old focus flex, que conta com a válvula termostática eletrônica. Pelo modo diagnóstico do painel, dá para ver que o carro trabalha entre 102 e 107°C usando álcool e entre 92° e 99° utilizando gasolina. Mas o ponteiro fica estático no meio do instrumento, independentemente de a temperatura estiver 90 ou 107°C.

    ResponderExcluir
  43. Fiquei muito feliz de lembrar do "meu ex Uno Turbo"...sensacional....no meu, a pressao de turbo chegava a 90 graus...apontando para baixo, ou seja, dava BAR...hehehehehe e depois do "ralo" o oleo ia a quase 110 graus.
    E tinha uma curiosidade que na Italia o painel acendia quase todas as espias, com freios ABS quando disponiveis,lanterna de neblina e sinal de portas abertas...que eu liguei com um simples fio o sinal de portas abertas e funcionava perfeitamente.Coisa que a Fiat nem pen$$$ou eu acho...

    O do Kadett GSI e Omega CD tambem eram sensacionais, inteiros com informacao digital(LCD) e completissimos.
    Principalmente o do Omega, que na descida do Makro na Anchieta, o 3.0berrava a 6000 rpm e marcava 252 KM/H no painel.O Kadett so dava 212 km/h...
    Bons tempos sem radar.

    ResponderExcluir
  44. Corrigindo, o manometro do turbo nao chegava aos 90 graus e sim virava 90 graus...

    ResponderExcluir
  45. BDF, talvez você esteja falando da iluminação Optitron, que fica acesa mesmo de dia e com o farol desligado. De fato, é bem show de bola essa solução, favorecida também pelo bom contraste entre os números e o fundo do painel.

    ResponderExcluir
  46. Essa história de termômetros travados nos 90ºC me preocupou. Hoje vi um 307 dos mais novos parado, aparentemente com o motor fervendo (tudo bem que soltava um forte cheiro de plástico queimado). Será que o motorista foi vítima do termômetro travado para efeitos de marketing e não pôde antever o que iria acontecer?
    Aliás, talvez se pudesse acionar órgãos de defesa do consumidor contra essa calibragem marota, que de certa forma pode ser considerada vício de origem, uma vez que tira a funcionalidade de algo que tem de estar em perfeita ordem, até por ser parte de sistema essencial ao funcionamento do carro.

    ResponderExcluir
  47. Gustavo Alfradique, outra coisa que também é marota além do tal termômetro travado nos 90ºC é o marcador de tanque de combustível que fica no meio um belo tempo e quase na hora em que vai ficar vazio despenca para mostrar a real litragem daquele momento.
    Tive um Corsa 1997 que tinha essa marotice. Enchia muito o saco justamente por prejudicar o planejamento de viagens (ainda mais que o consumo era alto como de costume em carros da GM). Tudo bem que o termômetro era bem fiel em sua marcação. Se estivesse em estrada, o ponteirinho ficava lá embaixo. Se estivesse na cidade, ele ficava mais no meio da escala.

    Bob, será que não há uma maneira de se mandar recalibrar o ponteirinho da temperatura para tirar essa safadeza?

    ResponderExcluir
  48. Sou mais um apaixonado pelo painel do Del Rey e adorava ver o painel do carro do meu tio aceso à noite, até hoje é a minha referência de painel. Se pudesse teria um daqueles. Pense em um carro elegante e ainda mais o detalhe do relógio no teto. Bons tempos aqueles.

    ResponderExcluir
  49. Esse negócio do ponteiro marcador de combustível que desce bem devagar até o meio e depois despenca eu já observei em um gol G3 (G3 de acordo com a volks).

    Inclusive fiz cálculos de quilometragem por "risquinho" do marcador e comprovei matematicamente que ele tentava enganar, fazendo a gente pensar que o tanque duraria muito mais tempo. Realmente é uma droga em viagens.

    ResponderExcluir
  50. o Dodge Polara GLS tinha como novidade um painel completo importado, da Veglia, mas são 6 instrumentos (alguém mencionou 7).

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-162065786-painel-dodge-polara-gls-veglia-_JM

    já os marcadores de temperatura "pra bonito", acho que só na Ford mesmo. as demais funcionam de verdade e já pude salvar pelo menos um Fire 1.0 e um AP 1.8 de queimar juntas, por conta de quebra de bomba d´agua, o ponteiro começou avançar pra metade de cima e deu tempo de parar antes de uma catastrofe maior no motor. tudo culpa da dona Maria que deixa pro frentista cuidar do nível do reservatório. essa turma dos postos faz de sacanagem mesmo, as vezes com motor quente o nível fica um pouco abaixo, eles abrem o reservatório, vaza tudo, completam com um frasco de "aditivo" e pronto, agora sim dona, tá no nível certo.

    ResponderExcluir
  51. segundo o mostrador d combustível do meu gol g3 dá prá se rodar uns 300/330 km com a primeira metade do tanque e só uns 100/120km com a segunda metade.

    estranho né?!? rsrs

    reparei ontem q, rodando na estrada numa puuuuuuta chuvona o motor se mantém quase frio (pelo termômetro do painel), mais baixo q a temperatura a velocidades maiores mas com tempo seco...

    ResponderExcluir
  52. Francisco V.G.23/11/10 09:28

    Seu Buce

    Fui eu quem disse que o painel do Polara GLS tinha sete instrumentos. De fato, como você mandou no link, são seis. Não sei de onde eu tirei esse sétimo "reloginho", talvez seja a minha memória ou sei lá o quê, também, pudera, faz uns vinte e oito anos que eu não via esse painel. Matei um pouco a saudade.

    ResponderExcluir
  53. Jackie Chan23/11/10 17:46

    Ah, que saudades do painel (só do painel) da minha S-10 que vendi há dez anos... Com seis instrumentos "de ponteiro", muito bonito mesmo.

    ResponderExcluir
  54. tive um delrey glx , fantastico painel acho o melhor inetriror de carro junto como omega, o vinil das portas era facil de lavar , só motor cht que estragava o negocio
    mas o relogio no teto era o auge

    ResponderExcluir
  55. Nada melhor do que um painel completo como o do Del Rey (segunda foto), além do ponteiro ainda tem a luz espia pra confrontar, e com sensores independentes!!. Uma olhada no painel e voce já sabe a real situação do motor; se há algum problema ou se é uma falha no sensor. Pena que hoje em dia as montadoras queiram reduzir os custos de produção sem repassar o ganho ao consumidor, acabam eliminando mostradores, acabamentos, acesórios, até mesmo uma das luzes de ré já foi praticamente extinta. Saudades do Del Rey, um carro robusto, econômico, macio, confortável, Com motor 1.6 CHT fica muito econômico e com motor 1.8 ap fica muito potente. Mesmo nos dias de hoje, ao dirigir um exemplar bem velho e mal cuidado, é possivel desfrutar de suas qualidades, superiores as de diversos modelos atuais. Um dos últimos carros bem feitos no Brasil.

    ResponderExcluir
  56. Também não vamos esquecer do veterano Monza SL/E, tive um que o painel tinha, velocímetro, contagiros, marcadores de combustível e da água, voltímetro e econômetro, bem bacana.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...