29 de janeiro de 2011

PIMENTA!



Tentei lembrar de algum motor que equipe os carros atuais hoje em dia e tenha versão apimentada, mas não lembrei de nenhum. Até existem alguns modelos com mais de uma opção de motor, como o Punto Essence, que oferece o 1,6-litro de 117 cv e o 1,8-litro de 132 cv.

No passado tivemos tantas versões quentes de motores de série que provavelmente vou esquecer de alguns. Opala 250-S, Maverick Quadrijet, Gol GT/GTS, Monza S/R 1.8, Escort XR-3, Uno 1.5R, todos esses usavam versões envenenadas dos motores originais, quase sempre o artifício era um comando com mais levantamento e duração, carburadores mais generosos, em alguns casos taxa de compressão mais elevada.

O custo de desenvolver uma versão mais forte de um motor de série não devia ser baixo, na maioria das vezes era necessário usar outro carburador, o que acabava complicando na questão da reposição de peças, pois eram específicas para o modelo. E no entanto os fabricantes as desenvolviam, mesmo para carros de vendas reduzidas.

Hoje em dia julgo que seria mais fácil oferecer uma versão 'S' de um motor já existente, pois com o uso de injeção eletrônica, um barato chip com nova reprogramação daria conta de gerenciar o motor que ganhasse um comando de válvulas e um escapamento mais esportivos. Um Sandero GT não deveria se resumir a uma versão com conta-giros branco e rodas pretas, merecia uma pimentinha no motor, uns 10 cavalinhos a mais para fazer juz ao nome.

Ou então que oferecessem kits de fácil montagem, homologados pela fábrica, que rendessem os tais cavalinhos a mais. Um devaneio de um entusiasta parado no tempo, porque hoje em dia uma bela tela de LCD de 7 polegadas no meio do painel faz muito, mas muito mais sucesso.

AC

87 comentários:

  1. Escort XR3 CHT álcool é um foguetinho!

    AC, já imaginou um Ford Ka com 140cv de fábrica? Ou mesmo um Uno com o 1.6 16v Tritec apimentado? Delicias de se usar.

    ResponderExcluir
  2. AC, não é devaneio seu isso é uma realidade que poderia muito bem ser aplicada atualmente.
    Falta vontade dos fabricantes. E bom senso das seguradoras.

    ResponderExcluir
  3. Muito visual e pouco conteúdo. Hoje em dia, é o que se precisa pra vender bem. Saudades dos tempos de esportivos de verdade.

    Hoje se fazem "esportivos".

    ResponderExcluir
  4. É uma coisa tão simples,mas que ninguém faz.
    Imaginem uma versão apimentada do Focus,um Gol GTS 1.8
    Poderão até não vender muito,mais o apelo esportivo que traz a marca e ao modelo é um marketing fdp

    ResponderExcluir
  5. Hoje quem manda é o marketing. E "as pesquisas indicam" que o que pensamos não vale mais nada. Triste tempo o nosso. Não me sai da cabeça o Corsa C GSi europeu de 125cv de alguns anos atrás.

    ResponderExcluir
  6. Caros, acho mesmo que são realmente muito poucos os profissionais, atuantes nas sucursais brasileiras dos grandes fabricantes, que realmente AMAM carros. Não que sejam profissionais ruins, mas seus trabalhos são norteados pela geração de lucro. Para eles, que se danem o prazer ao dirigir, a sensação de colar no banco ao acelerar, a satisfação de entrar numa curva e dominar o carro. Acho até que essas pessoas desconheçam a alegria de viajar quilômetros por boas estradas. Hoje, para eles, o que importa são "tendências", maquiagens, gambiarras, enfeites e, claro, reciclagem de veículos antigos. O brasileiro não liga para carro, infelizmente. Sorte a nossa sermos AUTOentusiastas!

    ResponderExcluir
  7. É meu amigo. O devaneio não é apenas seu não. Como você mesmo disse, desenvolver um ajustezinho na ECU do carro não é nada complicado. Tira-se uma margenzinha do consumo aqui, mexe outra coisinha ali e pronto... 10 cavalinhos a mais. Bota uma relação de marchas um pouco mais curta (geralmente existente na própria linha da montadora) e pronto...

    Mas... as MALDITAS telas de DVD tocando músicas de gosto duvidoso em cornetas de pamonheiro fazem mais sucesso. Tenho 28 anos e temo que a minha geração seja a última com uma boa quantidade de entusiastas verdadeiros... Da molecada novinha, está difícil achar quem vai herdar nosso legado. Estão cada vez mais raros.

    ResponderExcluir
  8. Pedro Navalha29/01/11 17:06

    A "causa mortis" das versões esportivas aqui no Brasil foram as seguradoras. Quase ninguém se dá ao luxo de comprar um carro esportivo e arcar com um seguro que se torna inviável a cada ano que passa...

    Lembro que nos anos 80 ainda eram minoria as pessoas que faziam seguro de seus carros. Era mais ou menos como hoje encontrar quem faz seguro de imóvel. Eu e minha família fomos começar a nos preocupar com isso aqui em SP já nos anos 90, quando a escalada da violência, dos furtos e dos roubos crescia a olhos vistos...

    Não por acaso, época de quando começaram a desaparecer as versões apimentadas das ruas.

    O que resta hoje em dia é comprar um modelo antigo e guardá-lo ou partir para os importados.

    ResponderExcluir
  9. Lendo o texto e os comentários, pensei no Polo GT.
    É um bom exemplo, quantos vcs vêem nas ruas? Difícil, né? Preço razoável pelo que entrega, seguro baixo (mais barato que um Sportline, acreditam?)
    A tentativa dos Palios R também... É pros fabricantes desencanarem mesmo...
    Agora fiquei chateado em saber que a VW não fabricará mais aquele motor 1.4 duas vezes premiado na Europa. Estava esperançoso com as especulações do Gol GTi equipado com este motor.
    Este 1.4 tem turbina e compressor, a VW promete lançar um bi-turbo mais barato no lugar, que atenda da mesma forma, veremos! E que venha para o Brasil! A esperança é última que morre.
    sds

    ResponderExcluir
  10. O único esportivo de verdade que resta no Brasil é o Civic Si.

    Tirando a lataria e meia dúzia de plásticos, TUDO é diferente dos outros Civics. Interior, direção, freios, suspensão, câmbio, motor, etc. É outro carro.

    0km é caro demais, mas os usados já estão beeeem interessantes!

    ResponderExcluir
  11. Tive um Monza S/R 1.8 ano 1986, meu primeiro carro. Comecei bem: ele tinha carburador de corpo duplo com maior diâmetro e giclês diferentes, comando mais esportivo, escapamento mais livre com quase o dobro do diâmetro, bancos Recaro e até suspensão revisada com amortecedores mais duros, tudo de fábrica. Excelente carro, estável, ágil, fiz viagens de 1000 kms em um dia e terminava inteiro, graças aos Recaro, que tinham até ajuste do assento para suporte das pernas. Pena que isso acabou e hoje só temos esportivos de adesivo, honrosa exceção ao Civic Si. Já disse uma vez e repito: triste mercado o de hoje...

    ResponderExcluir
  12. Samuca- Puma GTI29/01/11 17:59

    Ainda temos, mas por pouco tempo, um verdadeiro esportivo, o Civic SI. Que custa um pouquinho a mais que a versão civilizada topo de linha, mas é absolutamente outro carro. A alegação é a de sempre,baixas vendas. Pena,e lamentável, Sra. Honda !!!!

    ResponderExcluir
  13. Villa,

    Concordo com vc, esportivo mesmo só o Si.

    Maaas, carros na abordagem do texto, penso que o Polo GT entra na descrição, apesar do interior mudar muito pouco e do motor não ter "o comando", que poderia fazer jus à sigla GT.

    Mas é um carrinho manero, freios, direção, suspensão, motor tudo superior à versão abaixo.

    ResponderExcluir
  14. Tava pensando nisso esses dias, basta um 16 válvulas com comando e coletor de escape novo, o carro vira outro, nem sai caro por não serem peças de reposição periódica, e ainda ganha mais imagem. Ainda resta a esperança de um Palio 1.8R de verdade, pelo menos...

    ResponderExcluir
  15. Polo GT é risível...
    Esportivo nacional só o Civic Si.
    Lembro quando a VW importou 99 Polo GTi 2p. Será que a demanda era tão restrita assim? Cabe ao pessoal pressionar as seguradoras, não faz sentido um "esportivo" ter o seguro tão exorbitante.

    AC
    Com toda a tecnologia disponível hoje, fazer do Sandero (sic) GT um esportivo é algo relativamente simples.
    Reprogramação da centralina, suspensão mais firme, um par de comandos mais bravos e um escape menos restritivo deixariam a brincadeira muito boa.

    ResponderExcluir
  16. Acho que as leis ambientais, emissões e controlares da vida inibem muito estas pequenas preparações de fábrica.
    Nos anos 80 bastava uma otimizada na carburação e um comando mais bravo, estava pronto para a venda.

    Hoje em dia o depto de contabilidade tem voz com peso maior que o de engenharia, então quando analizam os custos e burocracia para homologar um novo motor nos órgão públicos para uma versão que não vai responder nem por 5% da vendas... os contadores de grãos (infelizmente) vencem.

    A mesma coisa tem acontecido no mercado de motos. Se pegarmos uma Honda Tornado 2009, vemos números de potência e desempenho abaixo da Xiselona (XLX250R) dos anos 80.
    É claro que a antiga não chegaria nem perto das normas de emissões atuais, mas era um motor mais entusiasta do que encontramos hoje nos show-rooms.

    ResponderExcluir
  17. Joel, digae... pq o Polo GT é risível? Vc já testou o carro?
    Abs

    ResponderExcluir
  18. Ahhh Joel, risível foi a importação daquelas poucas unidades de Polo Gti (150cv) ao precinho camarada de 100 paus pro consumidor final... coisa pra otário mesmo!
    O Polo GT pode não ter motor pra ser considerado esportivo atualmente, mas pelo preço, penso que já oferece uma tocada bem divertida.
    Um detalhe - suas pinças de freio praticamente não cabem nas rodas aro 15", no caso perfeitamente dimensionadas para o carro.
    Abs

    ResponderExcluir
  19. Comecei minha guardação pelo 1.6Rmpi.
    Espero consegui em alguns anos mais uns 2 ou tres exemplares de esportivos brasileiros pra guardar( e andar muito né porque carro parado é lixo).
    Acho que o segundo seria um xr3 ou um kadet gsi.

    ResponderExcluir
  20. essas "versões apimentadas" técnicamente é uma piada, tanto no passado onde se ganhava pouquíssimos cavalos, quando se ganhava, e depois viamos versões normais com o mesmo motor.
    Hj em dia onde fazem apliques de plástico e adesivos pra chamar de versão esportiva.
    Claro que é legal e a maioria gosta destas versões, mas analisando pelo desempenho, apimentado é elogio.
    No geral esportivo nacional é sacanagem, os apimentados então...pelo menos mata saudades de uma época.

    ResponderExcluir
  21. Vou me aventurar em comentar num blog de iniciados, já que eu não sou. Mas tenho lido bastante sobre carros, no intuito de comprar um carro 0km que seja bacana, e me interessei pelo tiida sedan 1.8 125cv, e pelo que tenho lido, dizem que ele tem um motor que empolga bastante, arranca bem e deixa pra tras muito motor 2.0, e tem pra vender por aí até por 41800. Eu me interessei por este detalhe pois eu subo a serra todo fim de semana, e motor forte é essencial, fico com inveja dos que me ultrapassam subindo a imigrantes, eu no meu logan 1.0 hehehe
    Meu primeiro comentario aqui neste blog que gostei bastante, prometo mais ler do que comentar, ja que sou entusiasta mas ainda nao sou muito entendido! :)

    Sds
    Sergio.

    ResponderExcluir
  22. Sergio,

    Ótima opção! Baita custo-benefício!
    Mas tenha em mente, que este carro está para mudar (acredito que seja realmente uma nova geração, não tenho certeza).
    E pelo que vi na propaganda, este carro está a partir de 49 paus...

    Sds

    ResponderExcluir
  23. Na minha opinião, vivemos em uma época onde existem muitos(as) motoristas vaidosos(as), que parecem fazer questão em aparecer ou qualquer coisa do tipo.

    Para isso, colocam esses acessórios de gosto duvidoso como telas LCDs, kits "aerodinamicos", decalques, rodas de diametro surreal, etc. Tudo em nome "da estética".

    Seria realmente excelente se alguma fábrica homologasse kits para motores, caixa de cambio e suspensão. Acredito que isso reduziria riscos de instalações mal-feitas feitas por "mexanicos".

    ResponderExcluir
  24. Fabio

    Ele simplesmente tem um motor 2.0 sem nenhuma "pimenta"., semelhante aquela linha SS da Chevrolet.

    Alan
    Tu não deixa de estar certo.
    Um bom exemplo é o Kadett GSi que não deixa de cair no mesmo caso do Polo GT.
    O modelo alemão tinha o brilhante motor 2.0 16v (C20XE se bem lembro) desde 1988, motor que só foi chegar aqui no Calibra e depois no Vectra GSi.

    ResponderExcluir
  25. Daniel Shimomoto29/01/11 22:07

    AC;

    Concordo com o AutoEntusiasta Pedro Navalha quando ele afirma que quem decretou o fim dos esportivos foram as seguradoras.

    Os ultimos esportivos de verdade que o pais teve foram o Gol GTi (motor AP2.0 16 válvulas...um bólido) e o Vectra GSi. os demais foram apenas arremedos....O proprío Golf GTi hoje é tão dsicreto que eu nunca sei se estou diante de um GTi ou um 2.0

    ResponderExcluir
  26. Luiz Dranger29/01/11 22:09

    Alexandre,
    Voce tem toda a razão. Creio que as fábricas fazem pesquisas e não acham nenhum plus em motores mais fortes. O povo brasileiro em geral não sabe nada de automóveis e compra pelo visual e não desempenho. Veja os ingleses com versões quentes de Escort, Focus, etc.... Hoje um chip faria uma bela diferença, mas nem isso fazem. Muito triste.
    Abraço

    ResponderExcluir
  27. Rodrigo West29/01/11 22:30

    Na verdade não é tão simples quanto parece, mudar um (par de) comando(s) e recalibrar a injeção. São necessárias extensas validações, tanto na parte mecânica (centenas de horas em dinamômeto) , quanto da calibração em todas as situações possíveis de funcionamento (partida a frio, a quente, dirigibilidade, emissões, etc.). Aí, como já comentaram, num mercado de poucos entusiastas de verdade, e muitos querendo aparecer, mais os seguros caros, aí estamos como estamos hoje.

    Mas isso seria simples de resolver, é só apimentar o carro no 'aftermarket': turbocompressor, troca de motor, ou receitas mais leves. Mas o governo quer nos amarrar, estão fechando o cerco, segundo me informaram só é possível alterar em 10% a potência agora... é brincadeira!

    West

    ResponderExcluir
  28. Putz...incrivel ninguém aqui falar dos "mais esportivos"...

    Uno Turbo(que comia um GTI 16V com farinha)e o maravilhoso e discreto Marea Turbo(que ainda se gastava 700,00 e virava fácil 220 cv)....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk precisei só de uma comando mais forte, um 3G e um escalonamento de cambio para deixar o marea turbo comendo poeira no antigo cabeça branca em Mauá. O pessoal erra em avaliar esportivos aspirados com esportivos turbo como polo GT x Punto Tjet. Gastei 4 mil reais no motor do meu polo e até agora não via a lanterna de ninguém. Motor Volks parceiro, quanta pancada. Faz isso coloca 3 conto num polo GT e depois a gente conversa.

      Excluir
    2. Saudades da época em que a Volks brigava com a GM, Gol GT x Kadett GS, depois continuando a briga, Gol GTI x Kadett GSI. Antigamente existia o visual e o coração, os carros vinham mais apimentados, hoje o povo mete um enfeitezinho no carro, sigla SS que nem de longe deveria ser posto em um veículo original e pronto. É uma vergonha, foi como eu disse, entre se comprar carros aspirados com carros turbo, Polo GT x Punt Tjet, a diferença de valores fica entre 15 ou 20 mil. Fiote compra um polinho GT, poe uma turbininha nele, aí você vai ver. Você vai gastar uns 2 mil reais e vai deixar o carro um filézinho, você vai ver que só nessa brincadeira, a Fiat e a Ford já vão ficar para trás. Tem Bora 2001 rodando com 420 CV parceiro.

      Excluir
  29. Vitor Castro29/01/11 23:03

    Como comentaram há poucos dias, seria legal um tópico sobre o Maverick Quadrijet, pois existe pouca informação a respeito... se vinha de fábrica, ou uma concessionária que preparava o motor, quantos foram comercializados, modelo-base, etc.

    O Bob Sharp deve saber!

    ResponderExcluir
  30. Uno Turbo(que comia um GTI 16V com farinha) kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, boa piada

    ResponderExcluir
  31. Vitor Castro
    O Maverick Quadrijet, assim como o Opala 250-S, ambos de 1974, eram versões especiais homologadas chamadas VO (Variante Opcional), pertencentes a uma determinada série. O Opala 250-S saía da fábrica GM em São Caetano do Sul, mas o Maverick Quadrijet, não. Ele era modificado na Greco Competições, representante oficial da Ford no automobilismo, a partir do Maverick GT 302. Tanto o Opala 250-S quanto o Maverick Quadrijet foram produzidos em volume bem pequeno, apenas para atender quem desejava competir. Mas em 1976 a GM lançou a versão 250-S, embora com menos potência, 148 cv em vez de 153 cv.

    ResponderExcluir
  32. Os APzeiros não aceitam, mas a FIAT sempre dominou o mercado em termos de carros esportivos... desde o UT até o MT e agora o Bravo TJet de 170cv em um motorzinho 1.4... italianada manda bem demais.

    De respeito no mesmo nível só o pessoal da Honda com os iVTEC do SI... mas logo logo tiram ele de linha, infelizmente.

    ResponderExcluir
  33. fiat e seus esportivos, carros duradouros, muito utilizados em competições de turismo e arrancada, super valorizados, simples e descomplicados, tem vários deles no mercado livre pra fazer troca com um bom notebook

    ResponderExcluir
  34. Semana passada tinha oferta de Audi A3 2.0 TFSI Sportback,com teto solar por 99.900 reais.

    Sim, temos carros esportivos à venda : importados.

    O jeito é levar na oficina e fazer um.

    ResponderExcluir
  35. Esportivos nacionais dos anos 90 p/ cá só Gti 16v, uno turbo, tempra turbo, Marea turbo, punto tjet, civic si. Incrivel como a Fiat é a única que investe, embora timidamente, neste nicho.
    Outra coisa que eu ñ entendo é pq ranger, s10 e hilux que tem versões flex 4cil ñ oferecem 4x4 nestas versões, seria perfeito p/ quem quer um 4x4 por preço atraente, p/ mim é um completo mistério.
    ps: a vw deveria lançar um novo gol g5 gti com o 1.8 20v aspirado do antigo A3, 125cv e já homologado e conhecido pelo mercado/mecânicos, 1.4t supercharger será um tiro no pé. pois o consumidor ñ irá confiar nele devido ao histórico do 1.0t, além dos custo de manutenção que irá espantar os consumidores e por último, sendo 1.8 podem lançar como GTS aproveitando uma história que ainda está na memória e deixar espaço p/ algo mais exclusivo ainda com a sigla gti.

    ResponderExcluir
  36. Daniel San30/01/11 10:26

    Falta vontade das montadoras,em boa parte incentivada pela pouca exigência do consumidor brasileiro. Se pagamos muito mais caro por uma versão defasada de um modelo que às vezes já saiu de linha lá fora,por que teríamos o mesmo grau de exigência para verdadeiros esportivos,ao invés de carros comuns com meia dúzia de papagaiadas,pra dar a impressão de serem o que não são?

    ResponderExcluir
  37. Alan,por favor, pare de ser infantil, se quiser discutir fiat VS vw o lugar para isso é o orkut que esta no nivel desse tipo de discução.

    Você deve desconhecer mecanica Fiat, oq é uma pena pois ela tem variso defeitos que você poderia usar para falar mais , mais a falta de estudo impedem.

    Fiats- acesso ruim ao motor, mecanica ''exótica'' que a maioria dos mecanicos brasileiros, não sabe lidar bem pois estão acostumados com feijão com arroz dos anos 70.
    peças caras em carros baratos.

    Agora durabilidade é pura lenda, fiat uno é tão duravel quanto qualqer vw ap e mais moderno em projeto.

    E outra, uno turbo, você não conhece , melhor não falar nada, pois quem conhece pode até não gostar, mais não da pra falar que é ruim.

    Pare de ver automobilismo como futebol , cheio de times ou '' o meu é melhor que o seu porque sim'', abra a mente e os olhos e lembre se , aqui tem gente que viu TUDO acontecer no automobilismo des de os primordios ate ontem, ouça e aprenda que é uma chance que não vai durar pra sempre.

    ResponderExcluir
  38. AC,
    o problema é justamente a falta de interesse dos fabricantes em dedicar tempo e dinheiro a uma coisa que terá poucos adeptos. Melhor a maldita telinha de LCD mesmo. E vamos vivendo a Hyuindaização dos carros: enfeites demais, história de menos.

    ResponderExcluir
  39. Queria entender a indústria nacional. De um lado sempre batendo recordes de vendas e estando entre as filiais mais lucrativas do mundo. De outro, vende carros defasados, economiza em quase tudo e sempre justifica a falta de versões especiais pelo custo.

    É muito contraditório, pois pelas justificativas parece que nosso mercado beira a falência, mas os dados demonstram exatamente o contrário.

    ResponderExcluir
  40. Prezado Deph

    Leia o Post e inteprete o texto corretamente do Alan e verás que gastou latim a toa com ele!!!!hehehehehe

    Alan...Trocar esportivo duravel por um bom notebook no mercado livre foi boa heim!!!!

    Fui Iludido Agora é Tarde

    ResponderExcluir
  41. Discussão Fiat X VW sempre cái a nível de Orkut.

    Deprimente.

    ResponderExcluir
  42. ÔÔÔ Bob!!!! Muitíssimo bem colocado. Ao ler o post, logo me surpreendi com o quadrijet do Maverick. Muita gente falava deste modelo que a Ford teria produzido e eu batia firme que a Ford nunca produziu este veiculo e era motivo de chacota!!! Tem até umas versões "por-fora" que diziam ser quadrijet mas na verdade era uma quadri progressivo 2+2 Holley que não chega a ser um quadrijet como os Rochester do Chevy 440.

    Como sempre digo, toque de Mestre!!! Parabéns BOB!!!

    ResponderExcluir
  43. Belo post, só fiquei triste ninguém ter se lembrado do Corsa GSI fabricado entre 1995 e 1996 com pouco mais de 3000 unidades. Ele não merece respeito com seu motor Opel 1.6 16V e 109 CVS? Pesava pouco mais de 1000 Kg, andava junto com o tão comentado Uno Turbo, e no teste da quatro rodas andou bem mais que o GTI bola de 8 válvulas. Era outro carro comparado com os Corsas normais, a suspenção era outra muito firme e baixa, tinha freios ABS de série, teto solar, e um completo pacote aerodinâmico de muito com gosto. É um clássico que merece todo respeito.

    ResponderExcluir
  44. Aposto q mtos aki fizeram o msm q eu fiz.

    Criaram seus próprios esportivos.

    Mto melhor doq comprar algo pronto.

    E vc pode fzr do jeito q kizer.

    No meu caso, upgrades na suspensão, roda/pneu, freios, alívio de peso e claro, pimentinha básica no motor.

    Mto divertido!

    ResponderExcluir
  45. segundo as revistas do grupo Abril um carrinho de golf, que tenha uma matéria publicada em uma de suas revistas, faz de 0-100 abaixo dos 8s.
    nos anos 90 então, vixi, era festa pura.

    ResponderExcluir
  46. O pior no caso da Sandero GT é que existe uma versão do 1.6 16v com 117 cv, que era usado no Megane.
    Sem contar que ele vem com a mesma roda sem graça dos outros da linha, ao invés das belas rodas 16 pol do Sandero Stepway.

    ResponderExcluir
  47. Velho, mas limpinho31/01/11 00:48

    Engraçado, cadê a moderação do AE quando um qualquer chama outro usuário de putinha?

    O Bob já me excluiu por chamar um carinha de criança mimada...

    Dois pesos e duas medidas?

    ResponderExcluir
  48. Neste caso dos esportivos, palmas para a Honda mesmo, que tem até consórcio pro Civic Si.

    Em termos de carros 0km nacionais, é meu sonho de consumo, só não tenho um porque mesmo com 30 anos nas costas, casado, garagem etc. -- enfim, tenho o "perfil perfeito" -- o seguro ainda fica um absurdo!!!

    ResponderExcluir
  49. Já postei lááááá em cima com o meu nome31/01/11 02:13

    O seguro do Si caiu bastante viu... Foi até por isso que comprei o meu.

    Jeison, o Corsa GSi foi uma boa lembrança. Outro carrinho fantástico era o Tigra. Usava a mesma mecânica básica mas tinha a direção um pouco mais direta e um visual muito legal e diferente!

    ResponderExcluir
  50. Velho, mas limpinho
    Não havia notado. Já foi excluído.

    ResponderExcluir
  51. Hoje em dia infelizmente o que faz sucesso são aqueles apliques de plasticos horriveis e anti esteticos que a fiat coloca nos seus produtos.....
    Helio

    ResponderExcluir
  52. André,

    O seguro do SI realmente caiu bastante. Quando falo quanto pago de prêmio no meu, o pessoal cai pra trás. Sai mais barato que o seguro de meu antigo gol cl 97.

    Manutenção também é muito em conta. A revisão mais cara que eu fiz me custou 890 reais incluindo um jogo de tapetes de borracha (150 reais) que eu pedi pra instalarem no lugar dos de carpete. E sem empurroterapi de limpeza de bico, "kit revisão", etc.

    Tudo bem que o carro é caro pra caramba, mas vendo a situação do mercado nacional e toda a diversão que ele entrega sem cobrar muito por isso, digo que vale cada tostão.

    ResponderExcluir
  53. Joel,

    Você tem razão, poderia ter ao menos um comandinho mais bravo, não é?

    iiiiiihhh... Depois que a VW lançou esta linha VHT, com a retórica de otimização de fluxo, retrabalho de cabeçote e blablabla... Dificilmente realizariam todo este processo para uma versão inexpressiva em vendas. Mas mesmo assim, em comparação ao Sportline, o GT é uma versão bem mais divertida, empurra bem mais o 2.0 ao 1.6, direção mais direta, carro mais firme sem comprometer o conforto e freios dimensionados para não fazer feio em qualquer track day.

    Anônimo 29/01/11 23:49
    170cv? não de fábrica, com um tempero eletrônico.
    Mas a Fiat merece nossa admiração, nossa única opção turbo e agora no Bravo tem um botão esporte que possibilita overboost por tempo limitado.

    Bob, você viu isso quando testou? Pelo que li há um incremento de 2,5 kgmf... Interessante, heim!

    Alvarenga, você não é o Alvarenga da PUC-SP é?
    Então man... Este 1.4 é O Motor, talvez eu até pagasse os especulados R$60k num Gol para ter um carro com uma tecnologia dessa.
    Em relação ao motor 1.8 do A3, este motor é ótimo, mas já virou história no grupo VW, não?
    Este possibilitaria abusos de seus proprietários com "pimentas aftermarket", tudo a ver com a sigla GTS.

    E palmas para a Honda mesmo!!! Ainda encontro o meu...

    Sds

    ResponderExcluir
  54. AS MONTADORAS FAZEM ISSO PORQUE NOSSO POVO É TOTALMENTE IDIOTA !!

    TEM IMBECIL QUE COMPRA STILO
    "SPORTING" , MERIVA " SS " e VECTRA "GT".

    ALIÁS ALÉM DO XR3 A FORD TINHA UM ESPORTIVO MUITO LEGAL QUE ERA O
    KA-XR DA PRIMEIRA GERAÇÃO COM MOTOR ROCAM 1.6 , RELAÇÃO DE MARCHAS ENCURTADAS , SUSPENSÃO RECALIBRADA,RODAS E PNEUS MAIORES, KIT AERODINÂMICO ETC. ETC.. FAZIA CURVA FEITO O DIABO E ACELERAVA DE 0 A 100 EM 10S.. E EMPURRAVA MUITO NÓ CEGO DESAVISADO QUE PENSAVA QUE ERA 1.0 ..RSRSRS...

    BONS TEMPOS....

    ResponderExcluir
  55. Brenno Metzker31/01/11 11:23

    AC, não é devaneio seu não. Quando tinha uns 16 anos, peguei carona num Gol GTS Turbo(+-1,2kg de pressão), e aquilo era loucura, sem duvidas uma das melhores sensaçoes do mundo. Mas fico imaginando um Novo Uno Sporting com um motor 1.4R (bem feitinho, com remapeamento de injeção, escape e admissão dimensionados) é um Palio Sporting com esses novos motores 1.8 16v(iriam ser 132cv num PALIO!!!). Se já acho um ka 1.6 uma bola de fogo imagine o resto.
    abraço

    ResponderExcluir
  56. Atualmente, quando vou conversar sobre modelos "GT", "SS", "Sporting" que temos atualmente, ao invés de chamá-los de esportivos, os chamo de esportivados. É mais adequado.

    O meu Omega CD é considerado esportivo pela seguradora, apenas por possuir um motor de seis cilindros.

    ResponderExcluir
  57. Raphael Hagi
    Sério? Esportivo por ter motor de seis cilindros? Está vendo o mal que fazem 11 anos de BBB?

    ResponderExcluir
  58. 9 anos e 11 edições Bob. Teve ano que teve 2 edições.

    ResponderExcluir
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  60. Brenno Metzker,

    Rapaz, faz 7 anos que vendi meu Gol GTS 1989, motor original a álcool, com uma turbina pequena soprando 0,8kg de pressão, dá saudades... como andava gostoso! Praticamente sem turbo lag, uma delícia. Que saudade daquele carro!!!

    Abraço,

    André

    ResponderExcluir
  61. Sério, Bob. Quando fiz a cotação, passei ao corretor a informação que se tratava de um Omega 2.2 e aguardei o orçamento, que ficou na casa de R$ 1.200,00. Depois desse orçamento em mãos, pedi a ele para enviar um PDF para meu e-mail, disse a ele que havia me enganado, e que na verdade o carro era 4.1, o orçamento passou a quase quatro mil reais.

    Resultado, não tenho seguro tradicional, faço parte dessas cooperativas de segurados. Não fazia sentido gastar 1/4 do valor do carro anualmente em seguro. Como tive boas referências da cooperativa do pessoal do Omega Clube, fiz esta opção.

    Usei o reboque uma vez que fiquei na rua por causa do controle do alarme que molhou e não deu para funcionar o carro, não tive problemas. Espero que seja assim em caso de furto ou sinistro.

    ResponderExcluir
  62. Ah sim, me esqueci: A justificativa do corretor foi que o Omega CD, por ter motor seis cilindros, se encaixa no perfil de esportivo.

    ResponderExcluir
  63. É o fim da picada!
    Seguro, realmente, é um mal necessário.

    ResponderExcluir
  64. Francisco V.G.31/01/11 13:17

    Raphael Hagi
    Mas que história essa, hein!
    Que bando de vigaristas, as cias. de seguros.

    ResponderExcluir
  65. Gostei do termo esportivo de adesivo!
    Mas esportivo hoje é sinônimo de prazer ao volante.
    Pode ser um acabamento diferenciado em vermelho, uma transmissãozinha mais curta, um sem teto, ou mesmo uma carroceria 2 portas.
    Para o mkt, o que vale e a diferenciação da aparência, parecer esportivo, sem ser na essência, compreende?
    E não necessáriamente um motor mais forte.
    Aqui o que mais vejo é Palio com adesivo lateral "1.0R". Isso é uma heresia, mas o carro é do cara, ele tá pagando(?) e quem passa por ridículo é ele. Se for assim, prefiro tirar onde com meu Logan 1.0. Pelo menos ninguem me incomoda com o joelho apertando minhas costas!

    ResponderExcluir
  66. BBB
    Piorou, dois lixos num ano, duas vezes? Não sabia, apenas escutei o falar 11.

    ResponderExcluir
  67. Raphael Hagi
    O estado mental dos brasileiros me preocupa cada vez mais. Essa sua história de prêmio de seguro é surrealista.

    ResponderExcluir
  68. Daniel Shimomoto31/01/11 16:47

    Bob;

    Surrealista MESMO. Chamar de esportivo por ter 6 cilindros. É tão surreal quando as 4,1 cilindradas.....

    Honestamente peguei NOJO de seguradora por causa de uma bobagem. Certa vez bati meu Golf GLX mexicano e a grade dianteira dele teve que ser trocada. QUal nao foi minha surpresa quando meses depois a grande dianteira começou a se soltar. Descobri que a grade dianteira original feita em duas partes (uma metalica e outra plastica) foi substituida por uma de peça unica beeem vagabunda. Tive que comprar outra. Fui ao funileiro que fez o serviço e reclamei. Mas nao tive escapatória quando ele me explicou que quem forneceu as peças do meu carro foi...,.a Seguradora (agora não me recordo se foi a Minas Brasil ou a Brasil Veiculos)

    Um abraço

    ResponderExcluir
  69. Shimomoto,
    As segurandoras são a própria personificação do Gérson, querem levar vantagem em tudo. Num carro meu queriam desempenar o eixo de torção. Tive que brigar muito para colocarem um novo.

    ResponderExcluir
  70. Ih Bob, esse negócio de trocar peça empenada é lenda não são para seguradoras, mas como também para boa parte dos prestadores de serviço. Um amigo meu rodou algum tempo com a suspensão "desempenada" na marra com estes braços hidráulicos.

    ResponderExcluir
  71. Raphael Hagi
    Nesse meu caso a briga foi com a seguradora mesmo. A oficina havia dito que recusaram eixo novo.

    ResponderExcluir
  72. Andei xeretando c/ alguns amiguinhos italianos q moram lá nas Gerais e ao q parece vou conseguir encomendar um Palio 0 Km 2 portas Special Order...

    Motor E-Torq 1.8 16V, suspa e câmbio do Siena Sporting!

    Claro q a brincadeira vai demorar a ficar pronta e o preço tbm será "especial" , mas vai valer cada centavo!

    OBS: Tbm posso pedir a configuração q preferir, portanto eskeçam A/C, faróis de milha e outros lastros parasitas....rss

    ResponderExcluir
  73. Só fzr um reparo.

    Cambio da Strada Sporting

    ResponderExcluir
  74. Pisca, por favor, por quantos reais ficará esta encomenda? Obrigado.

    ResponderExcluir
  75. Em tempo: Pode-se comprar um Pug 207 (206,5 vá lá) já com 140cv, roll-cage, bancos concha e mais uns "mimos" (street-legal) por 55 mil Dilmas, mas a fábrica "obriga" você a participar da competição de rali por um ano. Depois é só alegria rsrsrs.

    ResponderExcluir
  76. Corsário Viajante01/02/11 16:17

    A moda é ter aventureiro, então os esportivos estão sumidos.
    Além disso tem que ver também que hoje a engenharia evoluiu bastante e as versões normais já são bem potentes, ainda mais com os limites cada vez mais baixos. Só lembrar de quanto andava um 1.0 no começo de 90 e quanto anda hoje... Não tem comparação!
    Então a esportividade acaba ficando mais restrita ao visual mesmo, ou à um motor um pouco mais forte, até pelo preço, veja o próprio Civic SI, todo mundo quer mas quem tira do bolso os R$100.000,00 que poderia botar em carros de segmento superior?
    Eu tenho um esportivado, o Polo GT citado acima como "risível"...
    Bom, tem um excelente custo-benefício de itens, inclusive os de segurança, teto solar, direção eletro-hidráulica, visual diferenciado e de bom gosto, escape duplo real, um motor um pouco mais forte...
    É um esportivo? Voa na pista?
    Não..
    Mas também dá para dirigir todo dia, o seguro e manutenção são acessíveis, e para quem, como eu, só anda na velocidade legal, os cavalos extras não fazem tanta falta.
    Sei lá, para mim é um carro que dá prazer de ter e dirigir e que cabe no bolso.

    ResponderExcluir
  77. Parabéns Corsário! Excelente escolha! Baita custo-benefício pra quem busca esportividade!

    Depois que eu vi o carro do meu primo, fiquei de cara! Com um pouquinho a mais investido, "leva pra casa" uma direção muito mais precisa e um sistema de freios de dar inveja em muito carrão!
    O carro oferece um ótimo pacote, por um preço que inviabiliza a versão 1.6 top. Eu tenho um 1.6... glup...

    Aliás, cogita-se que estes 120cv declarados... hhhuuuummm deixa pra lá... Mas o Astra de 140cv não anda mais que o Polo GT não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você fábio, eu já dei 0 a 100 no GT em 9 s, para quem carro que dizem que tem pouca cavalaria, esse numero tem muito motor de 145 cv que não faz.

      Excluir
  78. Mas o Polo GT tem motor 2.0, o que diferencia dos demais modelos da linha. Isso pra mim já pode ser considerado esportivo.

    A FIAT chegou a fazer isso no Palio, quando tirou o HLX 1.8 de linha, deixando o motor exclusivo para a versão esportiva, a 1.8R.

    O que dói é ver modelos vendidos como esportivos oferecendo motores iguais aos modelos, digamos, convencionais.

    Vejam o caso do que acontecia com o Astra "SS" equipado o mesmo motor das versões inferiores. Devido ao maior peso do conjunto, é provavelmente mais lento que os modelos de entrada, e isso é inaceitável.

    ResponderExcluir
  79. Corsário Viajante01/02/11 22:23

    Fábio, acabei comprando o GT por isso - equipando o Polo com ABS e Airbag acaba batendo quase no preço dele, e não me arrependo nem um pouco. Se der dúvida abro o teto solar para arejar as idéias! rs
    E essa questão da cavalaria é relativa. Os 140 cv do Astra aparecem lá longe, talvez forçando ele dê uma final maior, mas é como o T-Jet, que tem 150 cavalos, mas embora arranque mais rápido se puxar forte por causa do turbo, no uso diário enche o saco pelo 1.4 mais fraquinho...
    Enfim, considero o termo GT adequado: grã-turismo, é para viajar mesmo, não dar arrancada. E para isso ele é um custo-benefício ótimo!
    Raphael, concordo com vc, realmente Polo Hatch com esse motor só ele. Mas como não é um motor preparado, eu chamo de esportivado mesmo - afinal, para mim é só um rótulo, o bom é andar nele seja lá qual for o nome! hehehehe

    ResponderExcluir
  80. Junior-Big04/02/11 21:06

    Falta RESPEITO!

    Num país onde se 'retrocede' para lançar um produto novo!
    A GMB me lança a nova Montana com base na plataforma do Classic pq é mais barato de fazer? Piada!
    Esqueçam nacionais decentes...

    É vergonhoso!

    ResponderExcluir
  81. Se for para disputar valores de asseguradoras vamos ver quem me supera:
    Quando comprei o Uno Mille em 2007 o carro tinha um ano de uso, eu tinha 23 anos, estudante da UnB (local de vários roubos de autos), só isto foi o necessário para me cobrarem R$5.000,00... Claro que fiquei sem seguro, era 1/3 do valor do carro.

    Hoje com 26 anos, formado, trabalhando numa empresa pública, garagem coberta e indo ao trabalho no ônibus da empresa, fui ver o seguro e caiu para R$2.500,00, saiu caro pois o uso foi considerado "lazer"... Cocei o nariz com o dedo médio por um bom tempo na frente do atendente.

    ResponderExcluir
  82. Caros amigos entusiastas, hoje fiquei com saudades dos testes do Maverick GT versus Dodge Charger RT.
    Lembrei-me tambem do saudoso Expedito Marazzi que era aficcionado por automobilismo e certa vez foi interpelado por que tratava os leitores de certa revista com tanta intimidade ( ele iniciava suas falas assim- Caro amigo leitor)..._ ao que ele prontamente respondeu...mas o leitor nao gosta das mesmas coisas que eu...motores, tecnologias, velocidade.......entaum ele eh meu Amigo...
    Bom naum querendo humilhar nimguem eu gosto mesmo de um belo V8 Big Block...tipo 390...427 polegadas cubicas de cilindrada, algo como 7 ou 7,5 litros .
    Ou mesmo nosso querido 302-V8 com 1 ou 2 quadrijets, ou melhor ainda com 4 webers 48, etc...

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...