Google+

17 de fevereiro de 2011

AUDI A3 SPORT 2-L TFSI S-TRONIC

Fotos: Paulo Keller


Há coisa de um mês um colega jornalista passou lá em casa com um Audi desses, dei uma breve volta no bairro menos congestionado que o habitual por ser mês de férias, mas mesmo assim deu para despertar uma vontade enorme de andar uns dias com um e depois  falar sobre ele aqui no AE. Programei a cessão de um com a Audi do Brasil e vi que a vontade tinha razão de ser. O A3 Sport 2-litros TFSI é um carro fantástico e, qualidade que aprecio em qualquer carro, absolutamente honesto.

Tudo que promete é verdadeiro. Nem botão de partida e cartão de ignição, mas a velha e boa chave que aciona um interruptor de ignição e partida no lugar de sempre, no lado direito da coluna de direção. Quando diz que são 200 cv de 5.100 a 6.000 rpm - primeiro caso que conheço de platô de potência e não pico - é exatamente o que oferece e se sente, como também os 28,5 mkgf de 1.700 a 5.000 rpm.

O  motor colocado na transversal é dimensionalemente igual  aos 2-litros que tivemos aqui no Santana e atualmente no Golf, 1.984 cm³ de 82,8 x 92,5 mm, mas é outro motor, inclusive o acionamento dos dois comandos de válvulas é por corrente, não mais por correia dentada. O comando de admissão é continuamente variável, conribuindo para a elasticidade do motor. Quatro válvulas por cilindro, claro.

Tudo isso para movimentar 1.335 kg com o tanque de 55 litros cheio se traduz em 6,67 kg/cv. A gasolina recomendada é de 95 octanas RON, podendo-se abastecê-lo com a gasolina comum ou comum aditivada brasileira. Não é necessário recorrer à gasolina premium e muito menos à Podium.

Esse hatchback duas-portas mede 4.292 mm de comprimento, 1.765 mm de largura sem espelhos, 1.423 mm de altura com 2.578 mm entre eixos. A bitola dianteira é maior que a traseira em 27 mm, mostrando que a turma de Ingolstadt sabe o que está fazendo. O coeficiente aerodinâmico (Cx) é 0,33 com área frontal de 2,13 m². Nada excepcionais, mas pode ser considerado um bom valor.

A suspensão dianteira McPherson com triângulo inferior é atrelada a um subchassi, a barra estabilizadora é tubular e o raio de rolagem é negativo. Mais ortodoxa, impossível. Atrás, subchassi também e um arranjo independente 4-braços, com o mesmo tipo de barra estabilizadora, com mola separada do amortecedor.

Mesmo com os largos pneus Continental 225/45R17 ContiSportContact assimétricos o ângulo de esterço é grande o bastante para permitir diâmetro mínimo de curva de 10,7 m. A relação de direção 16,2:1 casa com o volante perfeito de 370 mm de diâmetro. A assistência é elétrica e inversamente proporcional à velocidade.

Os freios a disco nas quatro rodas com duplo-circuito em diagonal dispensariam comentários, mas são usados para o controle de trajetória (ESP, que pode ser desligado), freiam o diferencial quando necessário e o servofreio tem duas relações para auxílio diferenciado em razão da desaceleração, além do ABS.

O câmbio S-Tronic de duas embreagens em banho de óleo e controle eletro-hidráulico é um show à parte. Para começar, tem o avanço lento (creeping) dos automáticos convencionais, mas só ao tirar o pé do freio, solução inteligente por livrar a embreagem de patinagem desnecessária e por evitar que o motor fique fazendo força à toa e aumente sem razão o consumo de combustível no tráfego anda e para.

As trocas podem ser automáticas ou manuais, ambas em dois programas, tanto pela alavanca (sobe marcha para frente, correto, lógica de controle remoto de TV para escolhar canais) quanto por borboletas atrás do volante. Mas o automático funciona tão bem, mesmo modo normal, que trocas manuais se tornam mero diletantismo. A rapidez das trocas de marcha impressiona e a aceleração interina nas reduções é perfeita.

Ao rodar, nada de durezas absurdas de suspensão, mas o controle é absoluto. A tração dianteira é mero detalhe, pois não há nenhum efeito parasita, esteçamento por torque, nada; estabilidade direcional imaculada. As velocidades em curva empolgam de tão altas, sem nenhuma sensação de frente querendo sair, nem a traseira. A bitola dianteira mais larga que a traseira certamente contribui. A forma dos bancos parece dizer "bem-vindo" cada vez que se entra no carro. Esse Sportback foi feito para se andar rápido e não exige habilidade especial. Nem para colocar coisas no compartimento de bagagem de 370 litros.

O motor também dá seu espetáculo. Anda de qualquer maneira, devagar no bairro, abrindo tudo no espaço aberto. Os números mostrados no começo mostram bem isso. A aceleração 0-100 km/h informada pela fábrica é em 6,9 segundos, com 238 km/h de velocidade máxima. Não tenho a menor dúvida quanto a esses números.

No seu banco, o motorista se sente no centro do comando,  com tudo o que ele tem que fazer nos lugares certos, seja para dirigir, rápido ou devagar. Até o pé esquerdo, normalmente sem uso devido ao câmbio robotizado de duas embreagens, tem uma prancha - não é exagero - para ficar confortavlmente em repouso. Ajuste de altura e distância do volante e da altura do banco atendem a todas as estaturas. A visão à frente é livre e desimpedida de limpadores de para-brisa e há neste a indispensável faixa degradê

Instrumentos com fundo preto e caracteres brancos, nada de invenções de estilista.como os famigerados fundos brancos. No mostrador multiinformação entre os dois grande instrumentos circulares - conta-giros no lugar certo, à esquerda, a Audi não faria diferente - pode-se escolher leitura de velocidade digital, ferramenta indispensável para não se contribuir para o caixa das prefeituras ou governos estaduais e seus sistemas de arrecadação de multas por "excesso de velocidade".

Por tudo isso, se me entrar algum na Mega Sena, este modelo de Audi irá para minha garagem. Preço? R$ 110.000,00. E nem precisaria dizer: branco Íbis.

Bob Sharp

A seguir, o que o Paulo Keller tem a dizer desse A3.

Sábado passado eu estava no Skype com o Bob quando entre um assunto e outro ele soltou essa mensagem: "Cara, você precisa ver esse Audi A3 Sport 2-litros TFSI S-Tronic double-clutch. É a síntese da perfeição."
Eu logo perguntei: "Está com um? E a dupla-embreagem, gostou?". No BMW M3 que dirigi achei coisa de outro mundo! Desde então eu tenho vontade de andar num Audi desses pra ver como é.
A resposta do Bob:  "É uma coisa fabulosa. Nem precisa usar manual. A troca automática é perfeita e se pode escolher entre normal e sport. Passe aqui, deixe o whatever na minha garagem."

Whatever não é coisa que se escreva num post, mas só deixei porque achei curiosa a maneira de, num papo de Skype, o Bob usar esse termo em inglês para dizer "o carro com que você estiver", que ele não sabia qual...
O papo se alongou um pouco, mas no dia seguinte, às 7:45 eu estava na casa do Bob para pegar o Audi. Por uma dessas conexões de pensamento eu já sabia a cor do carro sem ele ter me dito. Sai ele da garagem ao volante do hatch branco.
Olho para o carro e, a Audi que me desculpe a franqueza, ele não me empolga. Um carro absolutamente normal, sóbrio, germanicamente discreto. Dei uma volata ao seu redor e sua esportividade se resumiu ao conjunto rodas/pneus, rodas cinza escuro com pneus 225/45R17, e a um pequeno spoiler no topo da tampa traseira. Só! Os faróis também me chamaram a atenção, como em todos os Audis mais modernos. Mas o que impressiona é a qualidade na construção. O Bob adorou o estilo justamente por ser discreto. OK, não o achei ruim, só prefiro algo que demonstre mais atitude.
Dei uma olhada rápida no interior, todo preto, e com bancos esportivos revestidos em couro. Interessante. Abri o capô para tentar me excitar um pouco mais. Vejo as quatro argolas, a sigla TSFI  (sigla, em inglês, de turbo, injeção de carga estratificada) e várias capas cobrindo quase tudo, inclusive a bateria. O Bob que já tinha se excitado bastante com o carro exclama que são 200 cv com uma curva de torque que fica bem gorda já a partir de 1.500 rpm, 28,5 mkgf de torque máximo. Hum, já comecei a me empolgar. Mas o turbo fica tão escondido que não é possível enxergá-lo. OK, me contentarei em apenas senti-lo.
Dei a chave do Corolla para o Bob, entrei no Audi, ajustei tudo e saí andando. Aí aconteceu um problema de calibração. Isso mesmo, calibração dos meus sentidos. Eu ando de Corolla automático todos os dias. Sabemos que o Corolla é concebido para um público bem diferente dos entusiastas – o problema é que além de entusiasta sou muitas outras coisas, como marido, pai, profissional e por aí vai. O Corolla é bem confortável, muito silencioso, roda suave e macio. Essa é minha referência.
Logo que sentei no Audi notei uma pressão causada pelos suportes laterais no assento e no encosto do banco. E quando saí, antes mesmo de me empolgar com o conjunto motor-caixa, me senti num carro de rolimã. Fiquei espantado e segui em direção ao encontro de antigos ABC Old Car  no campus Instituto Mauá de Tecnologia, em São Caetano do Sul, para tirar a ferrugem do esqueleto e fazer nova fotos – que logo serão postadas.
Deixei a alavanca no modo automático, conforme o Bob havia dito. Ao arrancar no primeiro semáforo os pneus dianteiros “cantaram”. Por um segundo achei estranho fazer isso num carro automático. Mas a ficha caiu logo, é uma caixa automatizada, com embreagem, duas por sinal. Eu não sabia se brincava com o câmbio ou com o motor.
Eu queria observar o turbo entrando em ação. Mas é impossível! Primeiro, porque a qualquer relada mais fortezinha no pedal do acelerador a caixa já reduz numa fração, talvez milesimal, de segundos e a rotação do motor sobe de imediato. Coisa linda de sentir. São seis marchas que se alternam dependendo da pressão do pé direito sem serem percebidas. Ao menos no acoplamento, pois nas acelerações e retomadas a sensação é intensa. Peguei um retão e coloquei a sexta para ver se conseguia perceber quando entra o turbo. Mas não dá mesmo. Desisti de querer saber isso e passei a imaginar motor e caixa como uma peça única operando com uma precisão irritante.
Peguei a Anchieta e me senti numa Autobahn. Só não foi mais real porque havia mais uns gatos pingados que não estavam, ou melhor, não tinham condições de vivenciar a minha experiência ultrassensorial. Nessa condição o A3 é impressionante. Poucos carros transmitem tanta segurança e confiança como ele. Tração, suspensão e direção falam todos a mesmíssima língua. Numa condição de pista totalmente livre eu não teria receio de continuar até o fim da escala do velocímetro.
Daí para frente passei a entender melhor a necessidade dos suportes laterais nos bancos e da suspensão de carrinho de rolimã... Esse A3 Sport 2-L TSFI é um carro esportivo! Um foguete! E disfarçado de garoto comportado.
Aprendi duas lições: nunca avalie um carro por partes, sempre o conjunto é que define o caráter da máquina, e – esse é velha – mas não se deixe enganar pelas aparências.
PK
Sport, mas com visual comportado

Rodas 17 pol. cinzas, apenas um toque de esportividade

Frente Audi

Bancos esportivos com bom suporte lateral

As portas dianteiras são maiores que os vidros, um pouco mais compridas para melhorar o estilo

Os faróis parecem jóias





2.0 T, muito discreto
  
Sport, os hatches são mais esportivos por natureza



Tudo coberto no 2-litros com injeção direta, ache o turbo, ele está aí

Painel simples e funcional, é possível colocar o velocímetro digital no mostrador central


Modo normal (D) ou sport (S) com mudança pela alavanca ou pelo volante


Seletor de trocas de marcha no volante, quase sem utilidade

Volante revestido em couro com excelente pega

javascript:void(0)
Quem vai atrás sofre um pouco, principalmente no meio, devido à altura do túnel central


Nota: atualizado às 12h00, correção do preço do veículo, R$ 110.000,00


75 comentários:

  1. Seria minha opção também. Acho que não há carro com desempenho similar por esse dinheiro.

    O curioso é que o S3 custa quase 100 mil reais mais caro e é 0,5 segundo mais rápido no 0-100. A velocidade final é irrelevante para o COnsumidor comum. O que importa é o ímpeto nas retomadas e nisso ele é bom.

    Agora, sobre o motor, esse bloco 2.0 do Audi não é aquele bloco mais elevado, para comportar as bielas mais longas que baixam o r/l?

    ResponderExcluir
  2. Pessoal,
    sem querer ser chato, o carro das fotos é o 'A3 Sport'.

    Sportback é o quase perua, 5 portas.

    ResponderExcluir
  3. Marcusthedriver17/02/11 09:52

    Ah esse carro é sintese da perfeição!! eu já tive um A3 do modelo antigo e o "setup" já era incrível eu imagino esse, que aliás, é meu sonho de consumo... pena custar tão caro...

    Mas eu imagino esse carro na estrada, deve ser simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  4. Leonardo, isso vai muito do gosto pessoal, mas por esse preço tem o omega australiano, que é basicamente um camaro v6 4 portas... hehehe

    Mas realmente, o esse A3 é um lobo em pele de cordeiro. Sóbrio até o momento em que o sangue ferve, depois disso, sai da frente...

    ResponderExcluir
  5. Ivo Petri Jr.
    Correto, A3 Sport, de duas portas. O Sportback é de quatro.

    ResponderExcluir
  6. Leonardo Andrade
    Os 2-litros alemães faz tempo que têm bloco mais alto para poder acomodar bielas mais longas. Não tenho o dado desse motor, mas certamente é bloco alto. A suavidade do motor é total.

    ResponderExcluir
  7. Amo os BMW de graça (já que não posso comprar - hehehe). Mas esse Audi é tentador: muito mais potência e custo/benefício que os série 1 de quatro cilindros, que não tem pegada para empolgar, segundo os testes que já li. Quanto ao Omega, a única coisa que eles tem em comum é o preço. Por mais que a base do Camaro seja o Omega, são acertos e propostas completamente diferentes.

    Alemão SS

    ResponderExcluir
  8. Teria que experimentar esse carro; o DSG está se tornando um verdadeiro aniquilador de antigos axiomas relacionados à transmissão automática!

    Deve ser um carrinho maravilhoso!

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  9. Os carros nacionais são verdadeiras carroças - Versão século XXI!

    A diferença entre os carros nacionais e os importados ficou novamente separados num por abismo abissal.

    O carro é perfeito mas o choque com a nossa realidade é de chorar.

    Não consigo deixar de pensar no termo "Hatch Premium" e o que isso representa para nós brasileiros e para os estrangeiros.

    ResponderExcluir
  10. Carro maravilhoso.

    Fazia tempo que um carro me fazia sonhar, ficar babando.

    O mundo está cheio de super carros, cheios de tecnologia e caros. Estes acabam por nem mais chamar a atenção, estes não em fazem sonhar mais.É mais ou menos como se deparar com a capa da Playboy: Com o passar dos anos, vc olha, acha bacana, mas não se excita, sabe que é inatingível. da mesma forma que uma ferrari, bugatti ou algo que o valha.

    Da mesma forma, quando passa aquela gata na rua, próxima a vc, mas ela chama a atenção por ser mais próxima ao seu mundo. Não quer dizer que vá se ter algo um dia com ela, mas ela te provoca mais, te faz sonhar.

    Mais ou menos a sensação ao ver esse carro: Meio inatíngivel no momento, mas amanhã ou depois, pode ser que o destino faça este cruzar o seu caminho.

    ResponderExcluir
  11. Outro carro com preço parecido (R$ 128.000) é o Subaru Impreza WRX. Não tem a mesma tecnologia que tem o câmbio deste Audi, mas é 4x4 e com motor boxer 2.5 turbo de 270 cv. Se pudesse comprar um carro deste valor seria uma dúvida difícil!

    ResponderExcluir
  12. Realmente, pelo pacote, o preço não é inacessível (não que eu tenha o dinheiro rs).
    Sonho de consumo...

    ResponderExcluir
  13. Rodrigo Laranjo17/02/11 12:05

    Eu tive um A3 1.8T de 180cv tiptronic e bixo já era endemoniado! Imagina 20cv a mais e S-tronic!

    Quando eu dizia que meu mísero A3 de 35 mil reais empolgava mais ao volante do que um Mustang que dirigi em Miami, me chamavam de tonto, mas é verdade! A dirigibilidade desse carro chega a dar orgulho!

    ResponderExcluir
  14. Esse carro é a re-estilização associada com a re-enengenharia do Gol Caixa.

    Sera meu próximo carro.

    ResponderExcluir
  15. Pena que o motor seja transversal.

    ResponderExcluir
  16. Ai ai.. tem comentários que eu nem comento rsrs...

    Apesar de aqui em BH os taxis serem brancos, eu "até" deixaria um esse carro entrar na minha garagem. Vai que eu ainda dou a sorte de uma nórdica, ruiva de olhos verdes e corpo exuberante dar sinal querendo entrar no meu "quase taxi" braco kkk...

    Belo post, ri demais da frase "E quando saí, antes mesmo de me empolgar com o conjunto motor-caixa, me senti num carro de rolimã.".

    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  17. Alfredo Affonso17/02/11 13:07

    Bob,
    Discordo quando vc escreve q o certo pra subir marchas tem q ser pra cima na alavanca. Vc deve saber q em carro de corrida se sobe marcha acionando a alavanca pra baixo e desce marchas acionando a alavanca pra cima.

    ResponderExcluir
  18. Belissimo carro !
    Dizem que esse cambio DSG e o "state of the art" em materia de troca de marchas.
    Ja dirigi um A3 1.8 aspirado e foi uma otima experiencia.. Imagino esse ai .. Com certeza um carro que rivaliza com o incrivel BMW130i.
    E que nao venham os fanticos da tracao trazeira criticar o carro por ele ser TD.. Nao venham dizer que um Opala ou Chevette sao mais gostosos de guiar por serem TT. Onde vcs podem se exibir em malabarismos e macaquices ao volante como: Burn Outs , Power Slides ou Zerinhos ...
    Para vcs uma saraivada de TT de velhos projetos como : Aero Willys, Simca Chambord e Gordini com seus 40hp de muita emocao). Mas lembrem-se que os deixarei facilmente para tras com meu A3 Sportback ou mesmo com minha Caloi !
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  19. Vamos sonhando, ví o carro lá na Mauá...a cor não empolga como vc disse...mas !!!!!

    ResponderExcluir
  20. Há pouco tempo, vi um Audi desses sendo acelerado a fundo para entrar em uma faixa de maior velocidade. INACREDITÁVEL. Nunca vi algo, fora motos, retomar velocidade dessa maneira. O que me impressionou é a forma como os 200cv, potencia tranquila para os dias de hoje, são entregues. Todo esse torque deve fazer um diferença brutal no dia a dia.
    Esse carro estava sendo vendido a 100 paus, um pouco mais que um Civic SI. Embora o Honda tenha quase a mesma potencia, tem bem menos de torque, o que, em minha opinião faz a diferença. Optaria pelo A3, sem a menor dúvida.


    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  21. O Lucas falou ai do Civic SI. Outro sonho de consumo (apesar de preferir a versão cupê, que nem veio pra cá...) que deixa saudade.

    ResponderExcluir
  22. Bob e PK, antes de qualquer coisa, parabéns pelo post e avaliação! Que máquina, heim! Tanto eu como o MFF agradecemos a presença "das argolas"... hehehe

    Concordo com o Bob ainda mais para este carro, não há cor melhor para o A3, assim como para o R8.

    Se vocês me permitem...
    Bob, a "cessão" neste caso não seria com "S"???
    PK, queira por favor corrigir um erro de digitação, "injeção estraTificada".

    Bob, assim como o Alfredo, percebi esta questão do câmbio, já tão discutida aqui no AE, no turismo inglês. Realmente, nas pistas "sobe pra trás e desce pra frente".

    Anônimo, ainda acho que no WRX o entusiasmo é oooutro. Sem desmerecer este excelente carro, são propostas diferentes.

    Soares, não se esqueça que a montaria corresponde muito ao cavaleiro.

    Lucas, apesar de concordar sobre a escolha entre A3 e SI, lembre-se que o SI "respira naturalmente" e também não pode ser menosprezado, existe modelo da Honda com a mesma motorização rodando com mais de 240 cv originais.

    Abs

    Vorsprung durch Technik

    ResponderExcluir
  23. Soares, a sua Caloi é tração traseira e é um projeto velho.

    ResponderExcluir
  24. O Soares acabou lembrando de vários carros que não tem o desempenho do Audi, e que comparados a ele são "todo-errados", mas que eram muito divertidos de conduzir, justamente por que exigiam algo além de peso morto para colocá-los na trajetória desejada.
    No Audi, se duvidar, um saco de batatas conseguiria o mesmo desempenho que o Bob e o PK conferiram. Habilidade não faz diferença! E, de certo modo, isso o torna um ótimo carro de alto desempenho, mas um péssimo esportivo.

    ResponderExcluir
  25. Não te falei Fábio, não te falei?

    Olha ali ó: a versão "creisson" dos Audis já é uma maravilha para dirigir, faz a conta o que deve ser o Passat CC R-Line com meros 100 hp's a mais, aspirado, e com 80% a mais de cilindrada.

    O DSG é o mesmo, toca jogar nas dezenas mesmo!

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  26. Antonio Nunes17/02/11 17:20

    Bob, vale lembrar que mesmo com o ESP desligado ao antigir 120 km/h ele volta a ser ligado. Cortando a dirversão acima dessa velocidade.

    Fonte ? Site Audi Brasil

    ResponderExcluir
  27. Uma coisa que estou curioso e não foi comentada:

    O CONTROLE DE LARGADA DO S3 ESTÁ NESTA CARRO.
    COMO É SEU FUNCIONAMENTO NA PRÁTICA? QUAL A IMPRESSÃO QUE OS NOBRES TIVERAM?

    Grato

    ResponderExcluir
  28. Marcelo Augusto17/02/11 19:49

    A utilidade desta operação manual seria mais para curtir a elasticidade do motor.

    Bob, como é a colada no banco ao pisar fundo com motor sussurrando? Acho que o cara vai parar no porta-malas!!

    ResponderExcluir
  29. Caio Cavalcante17/02/11 20:09

    Bob e Paulo, grande post! Das ist ein wunderbar Auto!

    Ando meio fissurado por VWs premium e Audis, meus favoritos da vez! O rodar germânico deles, prevendo que um carro deve ser perfeitamente controlável próximo a velocidade max pois nas Autobähnen serão guiados assim, é único. Esse design em prol da função e sem firulas, tipicamente alemão, me agrada muito. Acho que BMW e Mercedes andam exagerando nos recursos visuais e perdendo essa identitade germânica.

    A propósito, esse Audi A3 Sport divide plataforma com o Golf alemão, e portanto com o Jetta? Esse conjunto 2.0 TSFI e DSG é o mesmo do Tiguan?

    Grande abraço a todos

    ResponderExcluir
  30. Bob, salvo engano, esse motor que o A3 TFSI usa é o da família 888, sucessora da 827 (aqui conhecida por AP e que na Alemanha teve esse ajuste de altura no bloco para abrigar bielas maiores, que por aqui passamos a ver no Golf). O 888 tem a mesma distância entre centros de cilindros do 827 (88 mm) mas, como já alertou o Paulo Keller, há o acionamento de válvulas por corrente, bem como o bloco tem previsão para que nele seja montado um eixo contrarrotativo.

    ResponderExcluir
  31. Sobre 2.0 TFSI, já dirigi um TT. São muitas as qualidades dessas unidades, como ótimo desempenho que faz qualquer um esquecer da existência do VR6, baixo consumo mesmo quando bastante pisados, torque suficientemente alto para permitir rodar longas distâncias em última marcha com pleno fôlego e outras tantas. E mesmo baixinho, não me lembro de o TT ter raspado em qualquer lombada.

    ResponderExcluir
  32. Guilherme M.17/02/11 21:43

    Eu tenho vontade de comprar um Audi exatamente como esse, mas o meu, antes de ir para a garagem, passaria uns três dias em uma loja para adesiva-lo de branco fosco. Pode parecer coisa de "manolo", mas é a única tonalidade de envelopamento que me agrada, e nesse Audi ficaria legal.
    Só tenho uma coisa a reclamar desse carro, as borboletinhas pequenas e aparente mente móveis. Prefiro as fixas e de maior tamanho, que você não precisa procurá-las enquanto faz uma curva.

    E outro comentário, e não queixa a respeito do cambio, é a troca manual na alavanca. Não tenho nenhuma razão para isso, é mais psicológico, mas prefiro reduzir para frete e aumentar a marcha para trás. Não sei porque, mas me parece mais rápido tirar a mão do volante e jogá-la para trás, do que tirá-la do volante, pegar a alavanca e impulsioná-la. Mas isso é o de menos. Se o cambio for bem acertado a troca manual é o de menos.

    Outra opção é o Impreza WRX, que tem 230 cv. Mas ele é mais faca entre os dentes, pois deixa o acabamento de lado, em favor de bancos Recaro, tração integral o histórico dos WRC atrás dele. É uma opção a ser cotada, ja que de discreto ele não pode ser chamado, não com as lanternas transparentes e com aquela entrada de ar no capo. Mas me agrada muito também. Outra opção também é o C30 T5, mas nem imagino como seja a dirigibilidade dele.

    ResponderExcluir
  33. Felipe
    O preço correto é R$ 110.000,00, me informou a Audi assim que viu o post.

    ResponderExcluir
  34. Mister Fórmula Finesse
    É mesmo maravilhoso. Tem tudo o que se quer.

    ResponderExcluir
  35. Anônimo 17/2 11:22
    O preço estava errado. É R$ 110.000. O texto foi atualizado às 12h00.

    ResponderExcluir
  36. Fabio
    É cessão mesmo, ato de ceder. Português é uma língua danada mesmo.

    ResponderExcluir
  37. Guilherme
    Essa discussão é mundial. Se eu fosse correr de carro com câmbio sequencial inverteria a ligação elétrica da alavanca. Não vejo razão para reduzir levando para frente. Costumo matar essa discussão perguntando como se fazia com os câmbios de padrão em "H". Só eram bons de reduzir para 3a e 1a? Ficava estranho reduzir para 4a e 2a? Claro que não. E repito: já pensou subir canal de TV pelo controle remoto apertando o botão inferior?

    ResponderExcluir
  38. Anônimo 17/2 20:17
    Não sei a designação do motor mas aceito o que você disse. Árvore contrarrotativa nesse motor seria desperdício de dinheiro e aumento de peso e inércia. O motor é totalmente liso.

    ResponderExcluir
  39. brauliostafora
    Que teoria é essa, a de que carro esportivo tem de ser difícil de guiar? Nada a ver, desculpe. Se possível perguntar a Bernd Rosemeyer e Tazio Nuvolari o que era dirigir aqueles monopostos Auto Union C talvez você ouvisse um palavrão...

    ResponderExcluir
  40. Rafael
    Não experimentei o controle de largada nesse A3, só uma ocasião num S3. Só serve para cronometrar aceleração ou largar numa corrida. Desliga-se o ESP, põe-se o modo Sport, pé esquerdo no freio e acelera-se até o giro parar de subir, o que ocorre por volta de 3.200 rpm. Aí tira-se o pé do freio de uma vez. Na prática, o turbo carrega tão cedo e rápido que basta acelerar com o pé no freio por um breve momento e soltar o freio.

    ResponderExcluir
  41. Gilberto
    O que há de errado com motor transversal?

    ResponderExcluir
  42. Caio Cavalcante17/02/11 23:01

    O comentário do Guilherme M. me fez refletir sobre os câmbios sequenciais. Não tenho opinião sobre qual padrão prefiro, acho que é questão de gosto, mas se for pensar, desacelerações tendem a ser mais rápidas que acelerações. Logo o tempo que se ganha tirando a mão do volante e jogando-a para trás seria melhor aproveitado para reduções, levando ao câmbio com reduções para trás. Pronto, será que dei mais um argumento p/ Bob ou roubei um dele?

    O mais curioso disso tudo é que já me peguei enrolado com uma troca de marchas num sequencial com reduções para trás. Talvez daí minha falta de opinião definitiva. Vai entender...

    ResponderExcluir
  43. Sobre esse motor, mais um comentário. Vi um A4 novo passando por um quebra-mola para logo depois retomar o ritmo normal. Me assustei com a tanto que a rotação estava baixa,uns 1000-1500, e a facilidade que o carro ganhava velocidade. Um belo motor e uma boa caixa CVT devem proporcionar um eficiencia impar.

    Fabio, com certeza o SI tem seus méritos, e como eu gostaria de ter um na garagem! Mas o que eu questiono é o custo-benefício, que julgo ser melhor no A3.

    Abraço

    Lucas crf

    Abraço

    Lucas crf

    ResponderExcluir
  44. Voltando ao mundo real. Passa bem por lombadas ou leva buzinada de Fiat Uno?

    ResponderExcluir
  45. Bob, o motor desse A3 que você dirigiu é mesmo o EA888. Aliás, achei até algum material falando desse novo bloco do grupo VW:

    http://www.fourtitude.com/news/publish/Features/article_3658.shtml

    http://forums.vwvortex.com/showthread.php?3749316

    ResponderExcluir
  46. Bob,

    Ao começar a ler o texto, vi o nome do PK como autor da foto e associei com sessão de fotos...

    Agora entendi que se trata da programação da cessão do carro (no caso, por parte da Audi).

    My bad! hahaha...
    Toma cabeção! Vai querer corrigir um Bob Sharp, agora dê a mãozinha para a palmatória.

    Abs

    ResponderExcluir
  47. Ops... No caso, "à palmatória", até me atrapalhei... Ops! Foi mal... Típica situação, "Tentando sair do recinto esbarrando em todos"

    ResponderExcluir
  48. Bob,

    O R8 também tem este controle de largada? Pensei em testar quando tive o carro "nas mãos", mas na dúvida desisti com receio de danificar o carro.

    Uma crítica negativa, não gostei do design destes bancos do A3, ficou sóbrio demais, até os bancos do antigo dão um ar mais esportivo.

    http://www2.uol.com.br/bestcars/testes/a3-1.htm

    Sds

    ResponderExcluir
  49. Por 110 Latinhas é uma ótima opção, desde que não precise carregar gente no banco traseiro.

    ResponderExcluir
  50. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  51. Muito bom. Esse carro, no início do ano e em sua versão 4 portas( Sportback) com teto solar, esteve em boa oferta aqui em MG a 98.000 reais, se não me engano.

    Temo pelo custo de manutenção. Procurei o seis marchas manual e não achei, poucos vieram.

    Para quem citou os 240 cv do Civic Si desbloqueado, o TFSI VW faz 262 Cv com programação via porta de diagnóstico( sem chip).

    Parece ter um pouco mais que os 200 cv que anuncia e bem mais que os 28 de torque. Aqui no Brasil, esse motor 2.0 de " biela longa" tinha a injeção estratificada desativada e consome mais. Num Passat, rendeu 10.5 na estrada, achamos pouco.

    Bob, piloto conhecido campeão nacional de vídeo game de corridas invertia a configuração std do joystick-volante( que reduzia para a frente),

    Isso quando a opção única era alavanca, ainda não tinha borboletas(fins do século XX e início desse século). Contrariando todos os carros de corrida assim equipados, ele invertia e usava assim como você gosta.

    ResponderExcluir
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  53. Bob,

    Que carro fantástico.
    Bitola traseira menor! E queria experimentar esse cambio um dia, pq até hoje, não me converti a este tipo de coisa.

    MAO

    ResponderExcluir
  54. Fabio tive a mesma impressão que vc em relação aos bancos,um amigo dias atrás comprou um A3 1.8 20v aspirado 2001 e realmente os bancos desse ano e modelo parecem ser mais esportivos que este modelo do post.

    Caio sua dúvida e em parte um pouco da minha.Esse A3 tem a sigla TFSI e o do TIGUAN e TSI,agora creio que deva ser com relação ao tipo de injeção utilizada na alimentação do motor(direta ou indireta),gostaria de obter também essa informação.

    ResponderExcluir
  55. Um excelente carro mas eu gostaria que tivesse um melhor comportamento em curvas. Quem tiver a oportunidade de conduzir este Audi A3 em uma estrada sinuosa e acelerar pesado em uma saída de curva vai perceber que a potência do motor aliada à transmissão - que faz essas reduções imperceptíveis - pode te colocar bem próximo do muro central ou no acostamento...Local para experimentar: Rodovia Presidente Dutra - trecho que antecede a descida da Serra das Araras.

    ResponderExcluir
  56. Tenho um modelo A3 sport, é um espetáculo e olha q ja tive uma BMW 130I,achei o Audi mais elástico devido ao turbo! Pra quem gosta de velocidade pode comprar de olhos fechados!

    ResponderExcluir
  57. Ontem testei um A3 SPBK completo pois estou em dúvida entre ele e a nova perua Jetta Variant.

    Fiquei realmente impressionado com a aceleração, são 100% verdadeiras e precisas as afirmações a respeito do motor e câmbio desse Audi. Basta triscar no acelerador e ele responde imediatamente, nada parecido com qualquer AT que já dirigi (e sempre tive carros automáticos, inclusive com comando no volante).

    Acabei de vender meu querido A3 1.8 20V AT 2006, com parcos 33mKM, impecável. O carro NUNCA deu qualquer problema, nem uma lâmpada queimada ou gota de óleo no chão da garagem. Eu uso sem dó, mas sou extremamente cuidadoso na manutenção, mas principalmente na condução e no dia-a-dia do carro (estacionamentos, etc.).

    A manutenção é cara nas concessionárias, mas eu só levo nas melhores oficinas de SP (Suspentécnica, etc.): sai mais em conta, mas o que importa para mim é a qualidade do serviço e não o carimbo no manual. Até carro popular custa caro pra quem não cuida...

    Não sei como seria com esse novo A3, que é alemão e mais sofisticado, mas imagino um custo maior, embora (talvez) menos complicações. O fato é que o carro é sensacional, desempenho absurdo sem abrir mão do conforto. A riqueza, sofisticação e qualidade dos detalhes é de impressionar, dá vontade de dormir dentro do carro.

    Abs e parabéns pelo blog e pelas matérias!!!

    ResponderExcluir
  58. Parabéns pelo blog e pelas matérias! Ainda não tinha visto!

    Quanto ao motor do A3-A3 Sportback gostaria de fazer uma observação com relação ao que foi publicado. Realmente, a Audi exige gasolina de no minimo 95 RON para o motor 2.0 TSI, que seria a gasolina comum/aditivada. Mas lendo um pouco mais em fóruns gringos descobri que esse motor entrega todo seu potencial apenas com gasolina que tenha no minimo 98 RON (gasolina Premium). A gasolina Pódium tem 102 RON. Interessante é que usando gasolina Premium ou Pódium, consegue-se um bom incremento de potência e torque. Pelo que já foi visto pelos gringos, consegue-se entre 200-205 cv na rodas, o que equivaleria a 225-230 cv no motor. É isso mesmo, esse motor 2.0 TSI do grupo Vw/Audi tem potência declarada subestimada quando se usa gasolina de alta octanagem!

    http://blogs.insideline.com/roadtests/2010/10/dyno-testing-the-2010-mazdaspeed-3-and-2010-volkswagen-gti.html
    http://www.youtube.com/watch?v=M0NK865qQlg

    Como já foi dito, esse motor 2.0 TSI EA888 é uma evolução do extinto EA113 que foi vendido até 2008:
    "Some major differences from the FSI to TSI include:
    -- chain timing vs belt as seen in the FSI
    -- different fuel/engine management system
    -- components in the intake system (as defined above)
    -- oil filter and oil dipstick relocated
    -- improved PCV system (proved to be problematic in the FSI)
    -- compression ratio lowered to 9.6:1
    -- more balanced cam shafts in the center of the block on both sides
    -- down pipe
    -- better emissions (by U.S. standards and regulation)
    -- more 02 sensors on exhaust system"
    http://forums.vwvortex.com/showthread.php?4042736-BASIC-TSI-INFO-ACRONYMS-FAQ

    Interessante notar, que o motor 2.0 TSI vendido aqui no Jetta TSI e Audi A3 usa a mesma programação européia. É um CCZA, que pelo que falam tem maior potencial!

    O Tiguan tem o mesmo motor 2.0 TSI, mas utiliza a mesma programação usada para o mercado americano, que tem maior rigor quanto a emissões de poluentes. É um CCTA, que apresenta um menor desempenho apesar de ter a mesma potência declarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz
      Belas informações, todos agradecem. Realmente, os manuais de proprietário são claros ao dizer que com gasolina 98 octanas a potência sobe e o consumo cai. Isso, inclusive, explica porque o Ai com apenas 122 cv parece ter bem mais do que isso, explicado pelo fato de a Audi só abastecer com Podium.

      Excluir
  59. QUANDO VI ESTA MATÉRIA, NÃO RESISTI, E TIVE QUE DIVIDIR COM TODOS OS LEITORES

    A EXPERIENCIA QUE VIVI.
    NO FINAL DE 2010, NÃO RESISTI E ACABEI COMPRANDO O A3 SPORT.
    FIQUEI COM ELE QUASE UM ANO, E POR UMA CONTINGENCIA DE MOMENTO, TIVE QUE
    VENDELO. SOU UM MOTORISTA ( OU QUASE PILOTO!) QUE ME COSIDERO ACIMA DA
    MÉDIA ( 180/2000)
    SEM FALSA MODÉSTIA, E O A3 SPORT É ALGO QUE REALMENTE BEIRA A PERFEIÇÃO,
    SIMPLESMENTE APAIXONANTE, É PARA QUEM ENTENDE E DÁ VALOR A TECNOLOGIA E
    QUALIDADES QUE UM AUDI TEM.
    HOJE TENHO UM JETTA TSI, FANTASTÍCO TAMBÉM.
    MAS PARA ENCERRAR, COMPREI OUTRO A3 SPORT ESTA SEMANA SÓ QUE BRANCO O
    OUTRO ERA PRATA.
    FINALMENTE : AUDI, SÓ QUEM JÁ TEVE UM SABE O QUE QUER DIZER, CARISMA,
    APAIXONANTE, INDISCRITÍVEL. UMA VERDADEIRA MÁQUINA !NÃO SE PRIVE DESTE
    DESTE PRAZER SE PUDER AO MENOS TESTE UM! E ME DARÁ RAZÃO.

    ABÇS.
    JR TDI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E O SEGURO ? DIZEM QUE É ABUSIVO ! ASSIM COMO AS REVISÕES ! TENHO UMA SANTA FÉ, MAS PENSO EM TROCAR NO A3. ABRAÇO

      Excluir
  60. Tive um A3 Sport prata entre 2010 e 2011. E sem sombra de dúvidas, para o meu perfil, custo-benefício, desempenho, performance, manutenção, etc, foi o melhor carro que já tive. Estou com um A4 2012 mas sinceramente já estou voltando para um A3, Sport provavelmente. A esportividade do carro não tem igual...
    Realmente, só quem tem ou teve um Audi sabe o que a marca oferece. É apaixonante!

    ResponderExcluir
  61. Fui um feliz proprietário de um A3 1.6 2001 e, mesmo neste modelo, já concordava com o termo dito pelo Bob, se referindo ao modelo atual: É um carro honesto!
    E recentemente, consegui realizar meu sonho de consumo, comprei um A3 2.0 TFSI Sportback c/ S-Tronic, inclusive com aquele teto duplo... O carro é sinplesmente sensacional!
    Só dirigindo um, para entender...

    Abs

    Adilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADILSON,
      E O SEGURO ? REVISÕES ?
      VALE A PENA ? ABRAÇO

      Excluir
  62. Nao que eu não esteja com inveja... rsrsrs... Mas agregou legal no seu comentario, Adilsooon!

    ResponderExcluir
  63. pessoal, boa tarde.
    viajei em um a3 sportback ano 2008 turbo, o carro é violento, pareçe que o capeta baixou nele, ahahahaha parabens a quem possui um destes, isto é um carro de verdade.

    ResponderExcluir
  64. eu comprei um audi sportback, e achei estranho quando desengrenava, ele dava um tranco isso é normal?

    ResponderExcluir
  65. Anônimo 21/04/13 02:35
    Não é normal o tranco. Dá sempre, carro freado e imobilizado, ao colocar colocar em neutro?

    ResponderExcluir
  66. Estive para fechar a compra de um SPORT desses, mas depois de uma volta achei ele muito ruidoso e desconfortável pro dia a dia. É muito seco/duro pra andar nessa maravilha de asfalto que temos. Tudo bem que a proposta não é ser confortável, mas eu esperava mais. Fora isso o carro é espetacular de fato.

    ResponderExcluir
  67. Anônimo, não sei se você é de SP, mas o asfalto aqui realmente está uma lástima! Até com carros com propostas mais voltadas para o conforto é percebido um nível de ruído acima do aceitável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui em BH é terrível. Até na região nobre da cidade o asfalto já se encontra todo remendado. Tudo de péssima qualidade. São buracos, depressões, e aqueles ressaltos que dão. Quando fazem alguma reforma aí fica tudo lisinho. Mas é só vir a primeira temporada de chuva que as crateras começam a aparecer. Daí pra frente é aquilo que já estamos acostumados.

      Excluir
  68. Tenho um A3 Sportback, preto, 240cv, Não troco nem por camaro, que ja antei e não gostei nenhum pouco. Carro duro, sem tecnologia.

    ResponderExcluir
  69. Bob! Sou um feliz proprietario de um A3 Sport 2010, mas minha familia me cobra por um carro com mais espaço. Penso numa BMW 320 com 184cv, mas temo me decepcionar com o desempenho se comparado com o Audi. Sei que ganharei em espaço e conforto, mas vc acha que perderei muito em prazer de dirigir e em esportividade?

    ResponderExcluir
  70. Olha Hélio, vc pediu a opinião do Bob, mas darei a minha de qq forma... Não vejo como "perder" em prazer de dirigir comprando um "beemie". 38,75 mkgf está bom pra você?

    ResponderExcluir
  71. Bom. Eu prefiro o Santana ou um Monza, desde que seja 2 portas, ano: 1989, preto, bancos de veludo, a álcool, e mais: com o devido ar condicionado. É muito melhor neh pessoal? afinal de conta, somos brasileiros, povo sofrido, detentor dos maiores impostos do mundo. Temos que ser econômicos... uai? nunca vi isso...

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...