Google+

10 de fevereiro de 2011

POR QUE NÃO AQUI?

Foto: commons.wikimedia.org

Às vezes, ou quase sempre, tenho impressão de que quem cuida de trânsito no Brasil quer mais é tudo exploda, - não se deve usar termos chulos num veículo de comunicação, embora dê vontade. Pois não é possível que essa gente horrorosa não tenha o cuidado de dar uma olhada como as coisas são feitas nos países ditos avançados para equacionar as questões de trânsito. Problemas de grande volumes de tráfego praticamente todos têm mundo afora.

Mas, não, ir ao exterior para ver trânsito??? Que nada, toca a fazer as famosas comprinhas, que trazem de fora como se fossem troféus. Como trazer chapéu mexicano de aba circular enorme preso nas costas  pela cordinha ao desembarcar - para jogá-lo em cima do armário e nunca ver a cara dele.

A foto aí em cima mostra uma coisa trivial. Pelo jeito é Londres, mas pode ser outra cidade qualquer, não importa. O que interessa é notar que o sinal vermelho está mudando para verde, indicado pelo amarelo aceso junto. Não conheço o mundo todo, mas é assim na Alemanha, Suíça e Argentina. Como já estou perto dos 70 anos, lembro que era assim na minha cidade natal, o Rio de Janeiro, quando eu saía da infância para a adolescência. Depois acabou, quando entrou em vigor o Códgo Nacional de Trânsito de 1966, anterior ao atual, que se chama Código de Trânsito Brasileiro.

Aliás, por que será que puseram o adjetivo por último no fim no novo código? Soa estranho demais. Já pensou o leitor se fosse Banco de Descontos Brasileiro, Código do Ar Brasileiro, Banco de Desenvolvimento e  Social Nacional, Confederação de Automobilismo Brasileira? Muito esquisito.

No meu entender e de quem cuida de trânsito nesses países citados, avisar aos motoristas que o sinal vai abrir, por meio do amarelo intermediário só tem vantagens e nenhuma desvantagem. Acho que nem é preciso falar no óbvio efeito benéfico para a fluidez. Os motoristas entram no procedimento de arrancada antecipadamente, de modo que quando der verde, anda. Multiplique-se o número de eventos vermelho-verde-anda numa cidade grande ao longo do dia e temos aí um dos segredos de tanto congestionamento. Lógica até de criança.

Mas há mais vantagens. Uma é quem vem pela via transversal e notar o verde passar a amarelo, saber que o outro tráfego também sabe da mudança e vai arrancar logo. Portanto, nada de "pegar o rabo do sinal", pois pode ser dar mal. Como resultado, é um trânsito mais ordenado e calmo.

Outra é quem está parado no vermelho não precisar ficar procurando o sinal para veículos ou da faixa de pedestres da outra via para assim antecipar o seu verde. Com isso tira-se o olhar da via à frente e pode-se deixar de ver um pedestre terminando a travessia da rua. Para piorar, as "otoridades espertas" colocam uma espécia de antolhos longos nas sinaleiras para impedir que sejam vistos pela lateral.

Esperar pelo verde em certos casos chega a ser desesperador, tendo-se ou não pressa, mas não conheço nada pior, mais inadequado, do que  as sinaleiras usadas em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo e em Salvador, na Bahia. Além do formato totalmente diferente das outras sinaleiras no país e mundo agora, elas têm um relógio digital que indica tempo aberto e fechado. Quando vou à GM me dá desânimo só de pensar que vou ter passar pela Av. Goiás, repleta dessas sinaleiras com temporizador digital.

Sinaleira com temporizador digital

Há um pior, verdadeira aberração, que já vi mas não certeza onde (pode ser Curitiba ou Florianópolis,) que são barras que vão se acendendo conforme decorre o tempo aberto ou fechado:

Sinaleira com temporizador de barras

Onde é que essas pessoas estão com  a cabeça? Padronização em sinalização é fundamental.  Pior, não me consta que as duas sinaleiras estranhas acima estejam homologadas, ou autorizadas, pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Em assunto de mobilidade talvez não haja nada mais importande do que a padronização de sinalização. Para isso existem manuais, que precisam ser seguidos à risca pela autoridade de trânsito local. Imagine-se num aeroporto com sinalização de pista diferente do padrão mundial os problemas que ocorreriam na operação de.

Quanto ao vermelho-amarelo-verde, quando será que os responsáveis pelo nosso trânsito vão pôr a cabeça no lugar que deve estar?

BS

96 comentários:

  1. Em Taubaté instalaram essas com o contador regressivo na cidade inteira. Em Blumenau-SC, são as de "barrinha".

    Sobre o conjunto de leis de trânsito, o adjetivo vem por último porque o trânsito brasileiro é diferente do resto do mundo. As aberrações daqui só existem aqui. Por isso não é o Código Brasileiro de Trânsito, e sim o Código de Trânsito Brasileiro.

    O pior, Bob, é virar persona non grata no departamento de trânsito. Cartas ao jornal e uma extensa lista de reclamações deixam seu nome em uma invisível lista negra. Eu só quero ajudar, não tenho prazer em reclamar. Desanima muito ver a quantidade interminável de besteiras que esses políticos nada técnicos fazem.

    Os agentes de trânsito desconhecem a lei a ponto de afirmar categoricamente que não há faixas contínuas antecedendo semáforos e faixas de travessia de pedestres.

    A autoridade de trânsito local teve a capacidade de pintar uma faixa de pedestres de 6m X 8m na entrada privativa do estacionamento de um shopping, totalmente desproporcional, e ainda inventaram uma área quadriculada que simplesmente não existe no Anexo II do CTB.

    Vou fotografar tudo e envio. Tem que ver para acreditar. É estupidez em um nível catastroficamente inédito.

    ResponderExcluir
  2. Rodrigo Laranjo10/02/11 09:52

    Brasileiro é caipira demais pra pensar que alguém no mundo já passou por aquilo e deve ter alguma experiência pra compartilhar.

    Ah se o Uruguai mudasse o idioma oficial e todo mundo que paga imposto de renda aqui mudasse pra lá...

    ResponderExcluir
  3. Bob,

    esses sinaleiros horizontais são um erro enorme, e quem é daltônico? Tenho um amigo próximo que é portador deste distúrbio visual e teve algumas dificuldades ao chegar guiando em uma cidade do interior paulista (não lembro qual).

    Abs,

    Sergio SP

    ResponderExcluir
  4. Sou de Rio Branco, Acre (será que até aqui tem "piadas" do tipo "o Acre não existe"...) e aqui a maioria da sinaleira é do tipo temporizador e barras. Como não lembro de me deparar com o do tipo que é mostrado na foto inicial, não posso dizer qual é o melhor, mas não tenho o que reclamar do tipo temporizador e barras. Mas respeito sua opinião e experiência.

    ResponderExcluir
  5. São Caetano do Sul usava a sinaleira de barras na rua Alegre, praticamente uma continuação da Av. Goiás sentido Santo André.

    FB

    ResponderExcluir
  6. Em Carapicuiba, são com temporizador digital, ok, são fora do padrão, mas ao menos podemos antecipar o verde .

    Em Osasco, são com temporizador de barras ( é f1 ? ... ), e claro, não há manutenção, então, em alguns locais se vê apenas algumas luzes, em outros não se vê nenhuma, ou se vê luzes alternadas ... lamentável ...

    E por que não aqui ? ... horas ... porque NÓS só colocamos incompetentes no poder, e nada mais fazemos a respeito .

    ResponderExcluir
  7. A sinaleira de barras da esquerda é de Florianópolis.

    ResponderExcluir
  8. A sinaleira de barras à esquerda também está presente em Osasco e a com números digitais também está em Diadema, em SP. Bizarro.

    Bob,
    Países escandinavos, Portugal, Espanha, Marrocos e Tunísia também têm o amarelo antes do verde.


    - Osmar Fipi

    ResponderExcluir
  9. Carlos Mauricio Farjoun10/02/11 11:32

    Bob, esse de barrinhas da esquerda existe em Foz do Iguaçu, em todos os semáforos da cidade. Apesar de "despadronizado", as cores são padronizadas (ou seja, continua o padrão siga-atenção-pare que todo mundo conhece) e na primeira vez que me deparei com este tipo de semáforo, já entendi como funcionava. O verde vai sumindo gradativamente, a ponto de que, com um pouco de prática na cidade, do meio da quadra já dá pra saber se vai dar pra passar o semáforo (acelerar pra não murrinhar) ou se não vai vai dar tempo (já tira o pé do acelerador 200 m antes, com vantagens pro consumo de combustível). Outra: Percebi que com a contagem regressiva, poucas vezes passo no amarelo, pois já venho freando preparado pra parar.

    E o mesmo ocorre com o vermelho, com todas as vantagens de antecipar o verde que você citou no texto. Na hora em que some o último vermelho e acende a fileira verde, todo mundo já está de 1ª marcha engatada e pronto pra acelerar.

    Dê um pulo em Foz e você vai ver como o trânsito flui muito bem lá. E eu tenho certeza que os semáforos têm boa parcela de contribuição para isso.

    ResponderExcluir
  10. A intenção dos "antolhos" não é dificultar sua visibilidade pelos lados, muito pelo contrário ... é facilitar sua visibilidade frontal, quando o SOL está baixo e inside diretamente na lente do semáforo (a Av. Lions em SBS, no final da tarde é um exemplo de "invisibilidade, deveido ao SOL)... quanto ao "relógio" existente em SCS (e também em Diadema), é uma "variante" do "amarelo", pois mostra ao motorista quanto tempo o semáforo estará aberto ... o semáforo "degradee", também existe em SCS .. e também facilita a vida dos motoristas, que sabem o tempo de duração do semáforo ... quanto a padronização, a dificuldade é para quem é daltônico, pois ao invés de sinais verticais, temos sinais horizontais e o motorista daltônioco pode ter dificuldade em entender seu funcionamento ... também evito a Av. Goias (SCS), mas não é em razão o semáforo em si, mas sim do TEMPO que o semáforo alterna de uma via para outra, que é muuuuuiiiiitttooo grande ...

    Geraldo

    ResponderExcluir
  11. A lenda diz que políticos brasileiros viram a situação dos seringueiros que iam ao Acre extrair borracha e tinham problemas alfandegários na volta, então, para facilitar a situação, compraram o estado da Bolívia.
    É claro que o Acre não existe! Onde já se viu políticos brasileiros preocupados em simplificar nossa vida, e ainda mais usando dinheiro público para algo que não seja engordar as próprias contas?

    ResponderExcluir
  12. Não vejo problemas com os semáforos de Salvador. Podem estar fora do padrão, então concordo com sua reclamação, mas funcionam bem.
    Até porque é obrigatório saber ler para tirar carteira (pelo menos, na teoria!), então é só ler o número e saber se o sinal está para fechar ou não.

    Em aracaju-se, temos as barrinhas descendo. Tanto para abrir quanto para fechar. Na minha concepção, deveria ser o padrão. Simples de interpretar, não precisa nem de novos suportes pois o tamanho é similar aos "normais".

    http://www.aracaju.se.gov.br/controle_interno/index.php?act=leitura&codigo=35954

    ResponderExcluir
  13. Aléssio Marinho10/02/11 12:54

    No lisarb, tudo o que puderem fazer para complicar, vão fazer.
    Essa aberração da indicação do tempo do sinal serviu mesmo para aumentar o faturamento das empresas de sinalização, pois esse modelo é mais caro. Além de já ter lido um estudo que relaciona o aumento do número de colisões após a implantação deste tipo de equipamento. Sairia muito mais barato implantar o amarelo entre as trocas. Com esse dinheiro, troca-se muitos sinais com lampadas incandescentes por led, que facilita a visualização durante o dia e proporciona mais segurança.
    Poucas cidades do nosso pais possuem uma central de controle de semáforos. Com isso pode-se programar remotamente os tempos de sinalização e adequa-los ao fluxo.
    Ou implantar o amarelo intermitente em horários sem movimento.
    Mas aberração maior é implantar taxão refletivo entre as faixas de rolamento em vias urbanas iluminadíssimas. Para que?

    ResponderExcluir
  14. Aléssio Marinho10/02/11 12:55

    corrigindo: tachão refletivo

    ResponderExcluir
  15. O sistema de sinalização semafórica de floripa é ótimo, deveria ser adotado no Brasil inteiro, inclusive os limites de velocidade de 90km/h em vias expressas como a beira mar norte são notáveis e dignos de parabéns, bem como o motorista médio de lá dirige com mais habilidade, cuidado e velocidade que o paulista. Sou paulistas, mas admiro os barrigas verdes.

    ResponderExcluir
  16. BS, tenho certeza que as "otoridades" vão apontar uma "falha" na sua lógica de permitir que os motoristas antecipem o o movimento do carro.

    Vão dizer que se houver antecipação, os motoristas atravessarão mais cedo o cruzamento, e poderão causar uma colisão com outro veículo que ainda esteja atravessando na outra direção.

    Será o fim da picada. Prejudicar toda uma massa de pessoas que estão de acordo com a lei pra beneficiar os infratores.

    Será uma lógica tão turva quanto baixar em 10 km/h a velocidade de avenidas como a 23 de Maio, porque as estatísticas apontam redução do número de acidentes.

    Está certo. Vamos decretar velocidade máxima de 0 km/h na cidade inteira que eu garanto que mais ninguém morre atropelado.

    ResponderExcluir
  17. reclamar desses sinais com contagem regressiva é brincadeira não é? minha nossa, algo que vem para o bem ainda reclama? Bob, respeito muito sua opnião mas você as vezes é muito cabeça dura! Se é pra padronizar, que usem os melhores que são esses com contagem regressiva. Aqui em João Pessoa é usado desses nas avenidas mais movimentadas, não existem dados que comprovem isso mas os acidentes diminuiram muito, facilita demais a vida do motorista saber exataemten o tempoque falta para o sinal fechar ou abrir :)

    ResponderExcluir
  18. aqui no rio e tudo pensado para favorecer a arrecadaçao , e nao tem interece em ajudar na fluidez do transito.
    se avisar quando o semaforo vai abrir\fechar nao teriam multas

    ResponderExcluir
  19. Aqui na cidade também tem o temporizador,mas a osição das luzes é a tradicional.Se hoje a tarde passar em algum,tiro uma foto..

    Achei legal o esquema,dá para adiantar e engatar a marcha antes do farol abrir,e também dá para saber o tempo que resta para passar,diminuiu bastante os acidentes..

    ResponderExcluir
  20. Disse bem o anônimo acima, de 13:51. Não há interesse das "otoridades" em tornar a sinalização mais eficiente, pois isso provavelmente implicaria menor arrecadação com multas. O real objetivo do governo não é melhorar nada e sim inventar novos meios de meter a mão no nosso já combalido bolso. Conheço lugares em que os semáforos já nem funcionam mais, com todas as lâmpadas queimadas, tornando a travessia dos cruzamentos um risco constante para todos. No entanto, nesses mesmos lugares, estão lá os radares, tinindo, reluzentes, funcionando a todo o vapor para rapinar a carteira dos desavisados.

    ResponderExcluir
  21. Cada povo tem o que merece. Nada me espanta.

    ResponderExcluir
  22. Meu muito respeitado Bob (dos poucos formadores de opinião a ter coragem a emitir opiniões sinceras,e não apenas a repetir cantilenas como outros...) , penso que desta vez o amigo esteja realmente sem razão (embora seja totalmente respeitável divergir).

    Aqui no RJ (município de Nova Iguaçu, por exemplo) também foi implantado o sistema de "contagem regressiva" e melhorou sobremaneira a fluidez e minorou o número de acidentes. A adoção de iluminação (penso que são lâmpadas ainda, mas a imitar LEDs e em maior quantidade) mais vísivel sob sol nos ditos cujos foi outra melhoria perceptível.

    Em outro município do interior (Paracambi-RJ) onde existe um "único" sinal de trânsito também lá está o "contador" e dá para se desengatar o carro,e esperar conscientemente o tempo pré-abertura. Assim diminuiu consideravelmente aquela correria de velhinhos deseperados para a travessia sobressaltada (há contador também no sinal para pedestres).

    Enfim, é questão de acostumar-se (tal qual ao câmbio automatizado e eu aos carros "pequenos").

    Abração.

    Umberto.

    P.S.: Há alguma fabriqueta dos tais tachões metida em macutaia por aí... vão colocar até nas entradas/saídas de garagem se bobear... Terrível.

    ResponderExcluir
  23. Busca no google por "sinais de trânsito temporizados" : http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&biw=1020&bih=567&q=sinais+de+tr%C3%A2nsito+temporizados&aq=f&aqi=&aql=&oq=&fp=75c8e89809dbf1ba

    Só elogios até onde eu vi.

    ResponderExcluir
  24. Bob Sharp,
    Segundo o código de trânsito, dautônico pode dirigir?
    Sérgio - SP citou sobre o amigo que é daltônico.
    Também tenho um amigo daltônico, segundo ele o daltonismo é classificado como parcial ou total.
    O total (não percebe cores)impede a habilitação.Já no parcial(há confusão na distinção de algumas cores) após passar por uma junta médica recebe a habilitação com ressalva. Se é assim, acho absurdo em plena época da badalada acessibilidade tal proibição.


    Só pela existência desse distúrbio, vejo a padronização dos semáforos como uma medida indispensável e urgente.

    Anônimo de Campina Grande (10/02/11 13:45); A questão da padronização vai bem além da avaliação subjetiva de se é bom ou ruim. Também vejo algumas vantagens nos sinais com contagem regressiva, mas isso não seria suficiente para elegê-lo.

    ResponderExcluir
  25. Anônimo 10/2 13:45
    Então os sistemas alemão, suíço, argentino e - obrigado leitor Osmar Fipi - dos países escandinavos, de Portugal, Espanha, Marrocos e Tunísia são piores, que conclusão perfeita a sua. Bom é o de João Pessoa - para o motorista saber que faltam alguns segundos para o sinal fechar e acelerar para aproveitar o verde. Formidável...

    ResponderExcluir
  26. Anônimo 10/2 12:51
    No Rio e "neste país", como dizia o último presidente, é a mesma coisa. O foco do negócio é arrecadar com multas. Como eu já disse, essa arrecadação entra no orçamento dos municípios.

    ResponderExcluir
  27. Mas Bob, a aplicaçao de multas tende a diminuir se vc/eu/todos estivermos sendo melhor avisados sobre a iminente abertura/fechamento do sinal. Sem temporização é que a "caneta" pune a todos (mal-intencionados,distraídos ou pilhados na armadilha do amarelo de um segundo...)

    ResponderExcluir
  28. Só espero (seria muitíssimo lastimável) que a divergência da opinião da maioria não refreie seu ânimo em outras(produtivas) searas aqui. Não se pode acertar sempre, voltar atrás ante os argumentos lúcidos e admitir que alguns assuntos pedem reflexão mais profunda não é demérito.

    Saudações entusiastas.

    ResponderExcluir
  29. Bob, dá uma olhada nisso:

    http://www.baixaki.com.br/tecnologia/8371-siniav-todos-os-automoveis-brasileiros-ganham-chip-ate-2014.htm

    ResponderExcluir
  30. Pois não é possível que essa gente horrorosa não tenha o cuidado de dar uma olhada como as coisas são feitas nos países ditos avançados para equacionar as questões de trânsito. Problemas de grande volumes de tráfego praticamente todos têm mundo afora.

    Prezado BS

    Aí entra o maldito terceiro-mundismo brasileiro; achar que o mundo inteiro é idiota e nós somos "espertos". Vide o mantra repetido por todos os políticos toda vez que se fala em reforma político-eleitoral: "Nós não vamos copiar o modelo americano" (copiar modelo venezuelano, boliviano, cubano, etc., aí PÓDJ...)

    Quanto aos semáforos, o sr. provavelmente não gostaria de dirigir aqui na minha cidade (interior de SP), porque tanto aqui quanto na cidade vizinha praticamente todos os semáforos foram substituídos por esses 2 modelos "temporizados". Eu não tenho nada contra eles necessariamente, mas parece que tornaram-se um novo modismo, assim como os famigerados quebra-molas/tachões que algúem mencionou acima e que eu também odeio...

    ResponderExcluir
  31. Eu gosto, acho bacana, esses semáforos diferentes. Deveriam ser adotados nas grandes capitais.

    Principalmente os de contagem regressiva.

    ResponderExcluir
  32. BOB eu fui o anônimo de João Pessoa, e não falei hora nenhuma que o semáforo servia pra isso, disse e repito: DIMINUIU O NUMERO DE ACIDENTES NO TRÂNSITO!!!! desculpa esrever em caixa alta, mas não venha coloca rpalavras em minha boca, a maioria aqui concorda que esses semáforos são melhores sim, melhores que os Europeus também, só por que seu exemplo ´edo velho mundo, do povo civilazado como dizem, nãoquer dizer que seja melhor que os nossos! Desculpa o texto grande, e não leve a mal

    ResponderExcluir
  33. Caio Cavalcante10/02/11 15:13

    Caro Bob,
    Um grave problema na minha opinião e que nunca vi ser comentado, é o posicionamento dos sinais no Rio de Janeiro. Os postes são colocados em várias vias na mesma linha da faixa de parada dos carros, quando não antes, ficando os sinais fora do alcance de visão dos motoristas. Só quem tem teto-solar consegue enxergar! Somado a isso tenho reparado que muitos sinais laterais estão sendo removidos, não sei se por ação de vândalos ou pelas autoridades, o que só piora a situação. No trânsito lento, quem está próximo à linha de parada não percebe o sinal fechar, e acaba obstruindo o cruzamento. Sem contar que também atrasa a partida quando o sinal fica verde.

    Sobre sinais diferentes, se não me engano em Urubici-SC existe um onde o verde consiste em luzes dispostas como os raios de um círculo e vão piscando alternadamente e se apagando como se fossem os ponteiros de um cronômetro analógico. Tanta criatividade jogada fora...

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  34. Bob a foto com certeza é em Londres, reconheci o ônibus, o restaurante de Kebab, e o “except buses” típicos nos semáforos. E aqui, os semáforos são como você explicou.
    Mas alguns têm uma característica interessante. Quando vão passar à verde, o sinal amarelo fica piscando por uns 5-10 segundos, pra daí passar à verde. E ai vem uma regra interessante, se não estiver passando pedestres, você pode arrancar antes de virar verde. E o pedestre que estiver chegando não, e o sinal pra ele também estará piscando. Agora se alguém iniciar a travessia, você não arranca. Isso acontece principalmente perto de hospitais e escolas.

    ResponderExcluir
  35. Caio Cavalcante10/02/11 15:28

    Sobre os sinais com contadores regressivos, não sou contra nem a favor, apenas acho desnecessários. A luz amarela está aí para servir a esse propósito, e de forma mais barata. Se motoristas não são educados e nem a eles é ensinado o significado da luz amarela, o problema está em outro âmbito: educação. Acho ,sim, que se trata de modismo e tenativa de mexer no que não precisa. Já vi inclusive um sinal que tinha contador regressivo e terminada a contagem, luz amarela. Para quê tudo isso? Óbvio que na cabeça das pessoas virou uma grande piada, e por conseguinte desmerecedor de respeito.

    ResponderExcluir
  36. Rômulo
    Pela Resolução Contran 267 de 15/02/08, Anexo II. Item 3 Avaliação oftalmológica, 3.1, candidatos à direção de veículos devem ser capazes de identificar as cores verde amarelo e vermelho. Não sei semáforos padronizados compensariam essa deficiência visual.

    ResponderExcluir
  37. Box666
    É a zorra total, semáforos sem padronização, ache-se bom ou não. E sabendo o tempo para fechar gera acelerar para pegar aberto. Vai de encontro a um aspecto elementar.

    ResponderExcluir
  38. Anônimo 10.2 15:09
    O bom senso manda não desprezar princípios de sinalização adotados num país como a Alemanha. Quem garante que o deles não reduziria o número de acidentes tanto quanto, possivelment mais ainda? Precisamos parar com essa mania de que "O Brasil é diferente", o que causa uma carnificina em perdas de vidas humanas a cada ano.

    ResponderExcluir
  39. Adalberto,
    Ou seja, a cabeça de quem mexe com trânsito aí funciona, não é enfeide de pescoço. Bom esse procedimento de amarelo piscar antes do verde e se poder andar nesse ínterim. Arrisco dizer que se adotado o mesmo em São Paulo, os congestionamentos cairiam praticamente à metade.

    ResponderExcluir
  40. Anônimo 10/2 14:25
    Isso mesmo, é como os porcos, que vivem tranquilamente no chiqueiro.

    ResponderExcluir
  41. "sabendo o tempo para fechar gera acelerar para pegar aberto"

    Nem todos aceleram pra aproveitar que está aberto, muitos (já fiz isso varias vzs) escolhem DESACELERAR qdo percebem que o verde está verde há muito tempo (logo vai fechar em breve) Com o timer isso deixa de ser subjetivo e vemos quantos segundos restam realmente. E quem estiver mesmo com pressa vai avaçar o sinal vermelho!

    ResponderExcluir
  42. Caro Umberto,
    Tenha certeza que a melhora no trânsito não foi pela contagem regressiva, mas por semáforos mais visíveis. O problema é o motorista de Nova Iguaçu se acostumar com esse tipo de semáforo e não identificar prontamente o tradicional quando estiver fora de sua cidade. Sinalização, como eu disse, tem de ser padronizada. Já a contagem de tempo nas faixas de pedestres faz todo sentido. Mas antes a luz verde e vermelha piscavam um tempo antes, servindo para o mesmo propósito.

    ResponderExcluir
  43. Box666
    Claro, nem todos, mas MUITOS fazem isso, até dão uma buzinada para avisar o tráfego contrário. E, de novo, sinalização, inclusive a semafórica, tem de ser padronizada, acho que não cabe discussão nisso.

    ResponderExcluir
  44. Não acredito que semaforos "customizados" só existam no BRAZIL.
    Deve haver alguma cidadezinha perdida no resto do mundo com esses sistema de "barrinhas"e "luzinhas" diferentes, San Francisco ou Las Vegas poderiam utiliza-los.

    Imagina um semaforo "inspirado"em um caça-níqueis? heheh

    ResponderExcluir
  45. Bob, com treze anos de idade, morava em Osasco, SP. e lembro que os semáforos tb acendiam com o amarelo junto ao vermelho e ao verde. Hoje, aqui em São Vicente, SP. os semaforos são de barrinha e com tempos que chegam a 1'40'', dependendo da via. Irritante ao extremo!!! Já entrei em contato com o Setran, educadamente e não obtive resposta nenhuma!!!

    ResponderExcluir
  46. Daniel,
    Sim, conheço, a resolução Contran é de 2008. Mas está sendo contestado na Justiça com base na invasão de privacidade. Mas uma coisa é certa: o lobby de que produz o sistema, junto ao Denatran, deve ter sido colossal.

    ResponderExcluir
  47. André Dantas
    É devido ao pensamento "brilhante" das autoridades de trânsito, reflexo do povo brasileiro, é que programas como o BBB têm tanto sucesso.

    ResponderExcluir
  48. Caio Cavalcante,
    Essa do Rio conheço bem, sou carioca, lembre-se. Insanidade total.

    ResponderExcluir
  49. Box666
    Pois eu acredito que só aqui exista isso.

    ResponderExcluir
  50. Anônimo 10/02/11 13:10:
    que viagem. limite na Av Beira Mar Norte é 80km/h. não existe nenhuma via em Florianópolis com limite de 90km/h.
    barriga verde é tão ou mais barbeiro que os paulistas. creio que vocÊ felizmente não pegou congestionamento de verdade nessa capital catarinense que de bonito só tem as praias e as mulheres.
    outra coisa que padece de falta de padronização é o tempo de transição do amarelo para o vermelho. Já que falaram de Florianópolis e seus úteis sinaleiros com temporizador de bolas, o tempo do amarelo pro vermelho varia de semáforo para semáforo, pegando muita gente que gosta de aproveitar sinal com "calças curtas"

    ResponderExcluir
  51. Reynaldo
    E nem vai ter resposta. Experimente escrever ao jornal mais influente. Essas preguiçosos só se mexem quando sai notícia na imprensa.

    ResponderExcluir
  52. Anônimo 10/2 14:40
    Nào me admira nada a "aprovação". Os brasileiros são alienados em questões de trânsito.

    ResponderExcluir
  53. Bob,
    Os dautônicos devem dar um jeitinho brasileiro para conseguir a habilitação. Meu amigo com essa síndrome diz que reconhece sinal vermelho pela posição. Fica no alto nos verticais e na esquerda nos horizontais. Agora com essa miscelânea inventiva fica difícil, como exemplificou o Sérgio - anônimo (10/02/11 09:56).

    Acho que essa proibição deveria ser revista. Surdos são autorizados a dirigir, a placa do carro é que difere para avisar aos demais. Daltônicos só precisariam serem levados em conta na hora de padronizarem os sinais.

    ResponderExcluir
  54. Hehehehe Bob não vai dar(hoje) o braço a torcer.

    Padronização, que seja, é lógico, mas por que não COM temporização(visível)? É bom sim, vc ainda vai gostar. Só não sei se viverei tanto para assistir.

    ResponderExcluir
  55. Jão, você provavelmente nunca dirigiu em sp ou no rio para falar que aí o trânsito é pior, para começar o citado limite de velocidade de 80km/h já é notável, aqui as vias de mesmo porte tem limite de 60 e algumas 50km/h e existe lobby para baixar as velocidades das marginais... ou seja, já viu.

    Sobre a diferença de sincronia dos tempos do amarelo, constatei isso na minha última visita, é realmente desconfortável, me valeu uma freada brusca na traseira do carro pois eu achei que o semáforo iria fechar mas ficou no amarelo quase o dobro do tempo que eu estava acostumado.

    ResponderExcluir
  56. Se tivesse "contador" não se assustaria.

    ResponderExcluir
  57. Bob Sharp, moro em São Caetano e acho genial essa ideia dos semáforos com mostrador de tempo no verde, as vezes estou um pouco longe e vejo que não vai dar tempo de acelerar para passar no verde e ai tiro o pé do acelerador, quanto ao vermelho é legal porque voce se prepara, engata a primeira e sai mais rápido, so vejo vantagens .
    O unico senão é que ou só temos o mostrador no verde ou no vermelho, não colocam os dois por causa do tamanho, eu acho.

    ResponderExcluir
  58. Carlos Maurício Farojun
    Está errado! Sinalização jamais pode variar de um lugar para o outro. Não vê isso? E nada de atribuir boa fluidez por causa desses temporizadores, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Não há que se ter prática na cidade de qualquer país que seja para entender a sinalização, isso é a própria zorra-maior no trânsito. Não acredito que você, experiente e viajado, aprove essa aberrção.

    ResponderExcluir
  59. Rômulo,
    Também acho que se deveria rever essa proibição de daltônico dirigir,
    mss como ele fará, por exemplo, para distinguir uma bandeira verde de uma vermelha, no caso de um sinalizador de estrada? É preciso avaliar bem essa e outras questões.

    ResponderExcluir
  60. João Ferraz
    Pode-se fazer o mesmo ao avistar o amarelo. Tirar o pé muito antes do sinal é fator de acúmulo de carros atrás, capaz de gerar onda reversa de congastionamento. O nosso problema não é de temporização visível, mas de falta absoluta de sincronização. Repare que os sinais da Av. Goiás fecham e abrem todos ao mesmo tempo, totalmente errado por não permitir onda verde. Sem esquecer que esses semáforos não são padrão com o resto do país e do mundo.

    ResponderExcluir
  61. Bob,

    A idéia do contador é interessante em lugares onde as pessoas não conseguem relaxar por 1 minuto em um semáforo - sempre estão tensas, e tem costume de andar colados demais, ou acelerar ao máximo mesmo com pedestre terminando a travessia - só pro cara "ficar esperto" ou pegar "rabo de farol"... essas coisas. Em um comportamento normal e tranquilo de tráfego esses apetrechos não fazem diferença, falo por experiência própria dirigindo na Alemanha e em Portugal.

    Mas esbarra justamente na padronização, como disse.

    Cada cidade é de um jeito - São Caetano ainda tem um poste todo colorido, talvez pra auto-afirmar o pseudo "primeiro mundismo" da cidade.

    Isso em sinalização é pouco prático. Imagine se a placa de preferência fosse diferente em cada cidade, a de proibido estacionar, etc. As rotatórias já são uma confusão geral e prova disso são algumas com sinalização horizontal de pare pra quem está na rotatória - absurdo. Penso que é o mesmo caso da placa de contra-mão (igual à da foto, no mundo todo, e bem mais visível).

    Nosso país tem coisas maravilhosas que nos diferem de tantos outros, mas em trânsito não somos referência em nada. Sinto muito, um país como o nosso com 40000 acidentes graves por ano comparado à toda a europa (frota muito maior) com cerca de 2000 não nos dá mérito algum.

    ResponderExcluir
  62. Quando colocaram essas sinaleiras com temporizador em gravataí-RS, o comentário corrente na éppoca era de que os ladrões poderiam ver o tempo que tem para roubar os carros parados na sinaleira...

    Em tempo. Além dos temporizadores, colocaram caetanos a cada duas sinaleiras. Se passar no vermelho ou ficar em cima da faixa, toma uma fotinho na bunda... O transito ficou pior do que ja era pq o pessoal tem medo de passar a 60 por hora, daí toca todo mundo a reduzir pra passar a 40 ou 30! É triste! Certa vez quase bati na traseira dum boca-aberta que resolveu diminuir de 60 pra 30 logo em cima do caetano (radar de sinaleira), eu vinha próximo mas consegui frear. É muito bom estar com os freios em dia quando se vai pra lá. Ainda mais quando o carro que tu estás é um Omega.

    Mas realmente, tem que haver padronização e o mais importante, CONSCIENTIZAÇÃO NA CABEÇA DAS PESSOAS. Todo mundo acha que a rua é sua e azar de quem anda ao redor.

    Eu ando fazendo algumas fotos aqui em BH, no Belvedere, de congestionamentos causados diversas vezes por 1 carro estacionado logo atras de uma placa de proibido parar e estacionar. Bem próximo do BH shopping. É revoltante, as criaturas vão fazer não-sei-oque e atiram o carro ali com o alerta ligado e foda-se quem ta passando na rua, em breve mando fotos...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  63. Anônimo 10/2 16:23
    Explique como ter um semáforo padronizado e com temporizador de leitura digital.

    ResponderExcluir
  64. Falta de sinalização confunde. Excesso de informação também. É inacreditável como aqui nao existe meio-termo, pont o certo, medida certa, atitude precisa pra nada...

    - Osmar Fipi

    ResponderExcluir
  65. Bob,
    Em São Paulo tem alguns semáforos verticais novos em que exatamente na faixa da luz amarela existe uma pintura refletiva branca, em contraste com a placa preta de fundo.

    Isso seria uma solução para os daltônicos, certo?

    ResponderExcluir
  66. Uniblab,
    Isso aí, somos espertos. Enquanto isso, morrem 35.000 brasileiros por ano, 100 por dia em acidentes de trânsito.

    ResponderExcluir
  67. Aléssio Marinho,
    Está na cara que tem gente levando $$$ para implantar esses semáforos e tachas reflestivas em vias urbanas.

    ResponderExcluir
  68. Anônimo 10/2 14:55
    Nada muda, avança-se depois que ficou vermelho ou depois que temporizador chegou a zero e ficou vermelho. Nào vejo diferença.

    ResponderExcluir
  69. Rodrigo Ciossani
    Lembre-se que avistar e interpretar semáforos não é a única tarefa do motorista daltônico. Mas o assunto merece estudo profundo.

    ResponderExcluir
  70. Thales SR
    A saída do padrão só se justifica quando for para melhorar algum ponto. É errado falta de padronização em sinalização, qualquer que seja ela. Escrevi isso no post.

    ResponderExcluir
  71. Felipe
    Agora junte-se falta de conscientização com falta de educação e de padronização, e está pronto o prato do caos nosso de cada dia.

    ResponderExcluir
  72. " Rodrigo Ciossani disse...
    Bob,
    Em São Paulo tem alguns semáforos verticais novos em que exatamente na faixa da luz amarela existe uma pintura refletiva branca, em contraste com a placa preta de fundo.

    Isso seria uma solução para os daltônicos, certo?"

    São sim. Faz um mes, mais ou menos, foi publicado no Estadao sobre essa faixa par facilitar a visualização por daltonicos.

    Quanto ao "contador" dos farois para mim é indiferente. Não me atrapalha como também não ajuda. Entretanto, entendo que por padronização não deveria existir. É desnecessário. Bastaria o amarelo ter um tempo uniforme no país inteiro.

    Já que citaram São Caetano, o maior problema não diz respeito aos farois, mas às valetas, que são exageradas.

    Marco

    ResponderExcluir
  73. No RS tambem temos em algumas cidades estas coisas malucas com cronometros, é muito ruim ficar esperando o tempo passar.
    Mas na terça-feira passando por Itatiba-SP vi uma diferente que tinha um contador circular, tentei entender como funcionava mas desisti, e tratei de evitar encontrá-las novamente.

    ResponderExcluir
  74. Sou daltônico, justamente do tipo que confunde o verde com vermelho, o mais comum, então posso falar com alguma propriedade sobre o assunto.

    Cerca de 10 a 12% da população masculina é daltônica. Muita gente é e não sabe. Eu mesmo só fui descobrir isso aos 30 anos de idade.

    Na maioria dos semáforos é bem fácil identificar a diferença do verde para o vermelho. O verde para mim é quase uma luz branca não tem como confundir.

    Os principais problemas são dois: Alguns (poucos) semáforos têm a luz vermelha bem escura. Fica difícil distinguir quando está acesa ou quando o semáforo está desligado.

    Quando o semáforo está envolto em vegetação, com muitas árvores e folhas na aos lados e principalmente atrás. Há casos em que o vermelho fica invisível.

    Na estrada é muito difícil identificar as cabines abertas do pedágio à distância. Usam um verde mais escuro que para nós daltônicos se aproxima muito do vermelho. A cerca de 200/250 metros do pedágio consigo diferenciar, mas quando estou acompanhado de um passageiro "normal" muitas vezes peço para me indicar as cabines abertas antes.

    ResponderExcluir
  75. Bob;

    Essa parte de trânsito no Brasil está, "na historia deste país", como diria o Lula, literalmente na Historia das coisas bisonhas, esquisitas, na caixa preta da Administração Federal, estadual e municipal.

    Num estado (SP) onde um fabricante de placas de veiculos passou mais de 5 anos operando sob o regime de contrato de emergencia, dá para levar a serio qualquer coisa?

    Um grande Abraço

    PS: Faz tempo que nao pega fogo no predio do DETRAN. Teve uma época que pegava uma vez por ano...

    ResponderExcluir
  76. ...continuando...

    Exame médico

    Quando tirei carta aos 18 anos fiz o "teste das bolinhas" e não passei. O médico então pediu para identificar o vermelho, o verde e o amarelo em pedaços de tecido colados numa tábua. Quando as cores são bem básicas é fácil identificar. Mas na ocasião ele não me falou que eu era daltônico e eu nem imaginava que o teste era sobre isso.

    Há outros tipos de daltonismo, mais raros, como os que têm problemas com azul e quem enxerga em tons de cinza.

    Acho que a melhor solução são os semafóros com formas geométricas associadas a cada cor. Seria um facilitador para qualquer tipo de daltoninsmo como também para pessoas "normais" com a visão não tão boa, situações de baixa visibilidade, neblina, chuva, etc.

    Ser daltônico tem suas vantagens também. Temos uma visão noturna mais precisa e apurada, tanto que antigamente o exército destacava os daltônicos para missões em ambientes com pouca luz.

    Para quem quer fazer o teste:

    http://www.toledo-bend.com/colorblind/Ishihara.asp

    ResponderExcluir
  77. Jackie Chan10/02/11 21:46

    O que me dá "réiva" mesmo são aqueles casos em que, quando o sol está baixo, incidindo de frente para o semáforo, não se pode identificar qual cor está acesa. Todas parecem acesas.

    ResponderExcluir
  78. Jackie Chan, acho que essa situação é pior naqueles semáforos com lâmpadas comuns. Nos semáforos com LEDs fica bem mais destacado, mesmo sob sol forte.

    ResponderExcluir
  79. Anônimo 10/2 16:23
    Explique como ter um semáforo padronizado e com temporizador de leitura digital.


    Sinaleira tradicional, vertical sem maiores inovações + (ao lado ou embaixo, como queira) contador digital de tempo remanescente (números ora em verde, ora em vermelho conforme o caso. Até em amarelo se quiser.) Não vejo dificuldade, tal qual os "nossos" velocímetros analógicos+digitais).

    Seria apenas uma informação adicional (útil, para vários casos como a maioria já mostrou ou na pior das hipóteses inofensivo)

    ResponderExcluir
  80. Bob, não concordo. Você está muito reacionário, refratário ao novo. Sinalizações mudam sim, de acordo com as necessidades e a realidade da época em que foram criadas. O fato de ser utilizado em um País de primeiro mundo, não significa que seja a melhor solução, lembre-se do Nazismo.

    A Civilização é algo dinamico, em constante mudança, graças a Deus, assim como a linguagem, visual(signos) inclusive.

    ResponderExcluir
  81. De tudo que li so concordo com o Caio Cavalcante , tem sinal que fica igual a guarda de transito = escondido.
    Uma coisa que acontece no Brasil inteiro :Os caras tem tambem uma mania de "sinalizar" para os locais quando deveriam "sinalizar" para os forasteiros.
    certa vez acordei em copacabana e pensei ter ficado doido:Como cheguei aqui se não tem "transito" nessa direção?
    Ai é que o flanela me esclareceu: De manha é para CA e de tarde é La e durante o dia é para os dois lados
    tive de repaginar o meu horario de saida do RIO

    ResponderExcluir
  82. Anônimo 11/2 11:08
    Então quer dizer que não ser vaca-de-presépio é ser reacionário? Novidade.
    Nào sou contra mudanças, mas antes de mudar, estudar profundamente. Se aprovada a mudança, padronizar. O que não pode é esse zorra que estamos vendo hoje, cada Detran fazendo o quer com os semáforos.

    ResponderExcluir
  83. Sabidão
    Essa inversão de mão nas três avenidas litorâneas do Rio é mesmo de doer. A localização dos sinais, nem se fala.

    ResponderExcluir
  84. Bob,

    Excelente post! Obviamente concordo totalmente com o que escreveu.

    Você conhece alguém na política que possa tentar um projeto de lei com foco na padronização para acabar com esta roubalheira?

    Seriam alguns lobbys a menos, não?

    Única alteração que se justifica seria a troca das lâmpadas incandescentes por LEDs, como já dito pelo Aléssio, até para evitar os ridículos "antolhos". Ahhh! E logicamente um padrão de tempo do sinal amarelo, seguido de um investimento em semáforos "inteligentes".

    Sds

    ResponderExcluir
  85. Fabio
    Infelizmente meu contato no Contran, o presidente do órgão, Alfredo Peres da Silva, deixou o cargo com a mudança de governo. Mas vou procurar outro caminho. Vai valer a pena.

    ResponderExcluir
  86. Com certeza Bob!
    Vale mesmo!!! Todos os contribuintes agradecem!

    Abs

    ResponderExcluir
  87. ACho que o temporizador é muito útil! Ás vezes quando vc está vindo, vê que vai abrir em questão de segundos, então não precisa parar o veículo, só ir um pouco mais devagar. Economiza gasolina e ajuda a fluidez.
    O amarelo junto com o verde é que nem sincronizar farol, fácil, barato e eficaz, mas exige coragem e competência, características em falta no Brasil.

    ResponderExcluir
  88. Corsário Viajante
    Poder útil para cada um, mas não para o tráfego como um todo. Esse tirar de pé antes contribui para o congestionamento. Um dos pressupostos para a fluidez é todos andando na mesma velocidade e que esta seja realista, não hipócrita.

    ResponderExcluir
  89. Outra coisa que a engenharia de transito precisa aprender a fazer é posicionar os sinais (ou semáforos). Aqui no Rio nas vias secundárias é comum o sinal ficar diretamente abaixo da faixa de pedestres. E o que acontece é o motorista parar bem em baixo do sinal. Aí depois de alguns segundos parado, ele percebe e fica caçando o sinal ou então espera alguem buzinar. Nas vias principais isso não ocorre, pelo menos não me lembro de nenhuma, mas tbm já seria demais.

    ResponderExcluir
  90. Outra coisa: em várias cidades os semáforos são instalados de forma que o motorista que está na faixa de retenção, não consigue vê-lo, pois a sinaleira fica em cima da faixa.
    O jeito é se contorcer todo pra olhar pelo teto do carro, já que não colocaram a outra na parte vertical do poste, o que é muito útil quando se está atrás de um ônibus ou caminhão baú.
    Coisas simples que fazem uma enorme diferença na fluidez.

    ResponderExcluir
  91. Em macaé são essas barras verticais, em que a bola vermelha vai caindo e em rio das ostras, unamar, barra de são joão é o tal temporizador !

    cidades vizinhas sem padrão algum.

    ResponderExcluir
  92. Bob, dada a educação do motorista brasileiro médio, acho que essa idéia da luz amarela na transição da vermelha para a verde pode não ser uma boa idéia. O vídeo abaixo ilustra bem o porquê:

    http://www.youtube.com/watch?v=7kcxCMjz7IA&feature=related

    Luciano

    ResponderExcluir
  93. Rômulo Rostand24/02/11 19:46

    Bob,

    A idéia do semáforo com cronômetro chegou a Câmara dos Deputados pelo projeto de Lei 78/11, proposta pelo deputado Duarte Nogueira (PMDB-SP). Se passar adiante e nas próximas duas casas, todos os semáforos serão equipados com temporizadores. Tá na Internet:

    http://www.correiodoestado.com.br/noticias/semaforos-poderao-ter-cronometros_100793/

    Aí Bob, não serão só os da Av. Goiás que terá que aturar...

    ResponderExcluir
  94. Rômulo Rostand
    Acabei de escrever um comentário na materia sobre o projeto de lei em questão:
    Esse deputado Duarte Nogueira não sabe do que está falando, lamentável. Semáforos têm de ser padronizados no mundo inteiro, pois estrangeiros dirigem aqui e brasileiros dirigem no exterior. Não há por que indicar o tempo aberto e fechado. Assim como se sabe que não adianta continuar porque vai fechar, acelera-se para passar enquanto há tempo. Vejam matéria a respeito em http://autoentusiastas.blogspot.com/2011/02/por-que-nao-aqui.html que entenderão melhor e até pode gerar uma pauta. Estou à disposição.

    ResponderExcluir
  95. Rômulo Rostand25/02/11 00:30

    Bob,
    Seu post saiu em boa hora.
    Espero que eles (editores do jornal) lhe dêem voz. Um grande mal no meio político são os achismos. Querem legislar de improviso, sem o mínimo conhecimento da causa. Não procuram ouvir quem tem opinião fundamentada no assunto. Ou por vaidade ou por estarem atendendo a interesses escusos. Resultado leis impertinentes que dificultam a vida do cidadão ou por outra não são cumpridas.
    Hoje, estava ouvindo na rádio Senado sobre a reinvindicação da volta do horário oficial no Acre que, segundo algumas fontes, foi alterado por lei em 2007 a pedido da rede Globo para alinhá-lo ao horário de Brsília. Imagine o transtorno causado por essa lei à população acriana com uma mudança de 2 horas no fuso horário estabelecido desde 1913 para atender interesses privados.

    ResponderExcluir
  96. Rômulo Rostand
    Como sempre digo, o Brasil é um país que luta contra si mesmo. Está aí o resultado, mais uma aberração, mudar fuso horário por interesses particulares.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...