Google+

11 de abril de 2011

UM POUCO MAIS DA CURVA DO CAFÉ


O Bob já falou aqui sobre a Curva do Café, onde o triste acidente com o Gustavo ocorrido no outro final de semana, praticamente igual ao do Sperafico tempos atrás, vem levantando muitos culpados. A CBA, o carro, os pilotos, a chuva, os pneus e muitos outros estão na lista de ataques. Digo que não há um culpado, mas uma sequência de fatalidades. Como o Bob disse no post dele sobre as Montanas da Stock Car, é coisa de corrida e não há como escapar de todos os riscos.

Mas uma coisa que não é aceitável é culpar a Curva do Café pelos dois acidentes. Não é uma curva assassina, um risco à segurança nacional como se tornou ao longo da semana, divulgado por inúmeras fontes de informação como sendo um ponto de alto risco, pois não é.

A Curva do Café é larga, a velocidade está longe de ser a mais alta do circuito e é um dos pontos de ultrapassagem mais seguros se não houver besteira dos pilotos. Quem acompanha provas de endurance sabe bem que no Café é um dos melhores lugares para os carros mais velozes se posicionarem para passar os mais lentos, pois a subida após a Junção difere os carros mais rápidos dos mais lentos.

A barreira de pneus ali colocada, eu concordo, pode ser melhor planejada, mas não é que vai causar um acidente grave. Nos dois acidentes da Stock, o problema foi o carro voltar para a pista ser atingido por outro. Isso não é privilégio do Café, pois em qualquer outro lugar do mundo onde um carro bate no muro em velocidade mais alta, ele vai retornar para a pista. Todo circuito oval é assim, a reta dos boxes é assim, a descida da Eau Rouge é assim, a pista da Ilha de Man é assim, o rally de Monte Carlo é assim. Desenvolveram nos Estados Unidos uma tecnologia para os muros dos ovais para se reduzir este efeito, mas não é possível eliminá-lo.

Achei até que está demorando para compararem o Café à Tamburello pelo simples fato de serem curvas rápidas com muro e pouca proteção. A Tamburello dos anos 80 e 90 era no final da reta de Imola e os carros contornavam com muito mais velocidade e praticamente sem compensação no piso. O Café é bem mais lento e com boa compensação. A Tamburello foi toda alterada pois realmente era mais perigosa, mas todos os acidentes graves ocorreram com o impacto do carro no muro. No Café se o carro somente bater no muro, a chance de algo muito ruim acontecer é baixa, assim como no resto do autódromo, que como em outros pontos, o carro pode também pode voltar para a pista.

Reparem como nos novos autódromos do mundo, as curvas de alta velocidade e raio longo desapareceram, e são as favoritas de muitos pilotos. No seu lugar, cotovelos e esquinas em terrenos planos sem graça. As curvas Um e Dois de Interlagos tiveram o mesmo destino. Acho que nunca mais teremos novos autódromos com o traçado do estilo de Spa ou a fantástica pista australiana de Bathurst, com uma sequência de "S" de alta em descida. Agora o que temos de novidade é só o estilo de Dubai, uma das pistas mais ridículas que já teve o desprazer de sediar corridas de F-1.

A CBA já falou em deixar bandeira amarela constante na Curva do Café para evitar toques e acidentes, ou de ativar o desvio que já existe ali. É a mais pura hipocrisia, um remendo para tapar o sol com a peneira. Esta é a brilhante forma de se aproveitar do caso para expor o órgão como o "salvador" do mundo, mais um vez.

Algo deve ser feito a respeito sim, mas não é culpa do Café. Há um problema de escoamento de água, que nunca foi totalmente solucionado. Que fique bem claro que não estou dizendo que "isso acontece mesmo, é assim e vamos em frente" em relação ao acidente do Gustavo. Mas sejamos coerentes, se a solução para o problema é proibir de se acelerar em uma das (poucas sobreviventes) curvas mais emocionantes de Interlagos, é melhor que se proiba o automobilismo de uma vez.

MB

18 comentários:

  1. Perfeito.
    Mas, o que se esperar de um meio que é comandado por um monte de politicagem? Morreu um piloto? O pessoal tá magoado, alguns revoltados, ok. Aí o pessoal ajuda a criar um 'monstro', aponta o dedo pra ele, mata o tal, e pronto, tá tudo lindo de novo.
    Os problemas vão continuar TODOS aí, o automobilismo continua perigoso como sempre, mas conseguiram acalmar os ânimos, então nossa posição no poder continua intacta, e tá tudo lindo. Mais ou menos o que a FIA fez em 94.

    ResponderExcluir
  2. Esta conversa dá náuseas em quem gosta do automobilismo brigado e verdadeiro de antigamente.
    Vão se acabando os autódromos, os carros de verdade, os pilotos de verdade...
    Vai sobrar o que?!
    Esta porcaria de automobilismo de asas móveis idiotas, chuvas artificiais e carros de mentirinha que andam com os motores da concorrência?!
    Que droga...

    ResponderExcluir
  3. Galo Cego

    Concordo em tudo. Chega de regras, troca de pneus obrigatórias, asas móveis ... Lembra da Formula 1 antiga? Pneus no carro, tanque cheio e pronto... quem correr mais ganha. Não dá mais para ver corridas vencidas na troca de pneus, no reabastecimento, na estratégia....

    ResponderExcluir
  4. A entrada dos boxes de Interlagos é potencialmente muito mais perigosa que o Café.

    ResponderExcluir
  5. Daniel San11/04/11 17:41

    É por essas e outras que o automobilismo está cada vez mais pasteurizado. Essas asas móveis são a mais nova burrice,junto com o Kers. Como disse uma vez o Bird Clemente,quem precisa de asa é avião...

    ResponderExcluir
  6. Concordo com o que foi dito e falando na nascar, não existe um sistema de absorção de impactos nos muros de lá? Esses não poderia ser implantados na curva do café?

    ResponderExcluir
  7. Aos poucos estão castrando o automobilismo. Acho que o Bob Sharp colocou bem no outro post, o adesivo no para brisas, a posição do piloto sentado lá atrás que em dia de chuva não vê nada. Agora por que a direção do automobilismo foi parar na mão desses caras? Quem deixou? Corrida 100% segura não é bom pra piloto nem para platéia. Vivemos de adrenalina!
    Gostei do post, Milton, abraço.

    ResponderExcluir
  8. A culpa é do Wellington de Realengo!

    ResponderExcluir
  9. ALÔ, ALÔ, ADMINISTRADORES DO BLOG!JÁ PASSOU DA HORA DE DELETAR COMENTÁRIOS ESTÚPIDOS DE GENTE QUE NADA TEM A SOMAR. VEJAM A PÉROLA DO SUJEITO ACIMA, O TAL DE 1000.

    ResponderExcluir
  10. O pessoal agora está na "caça às bruxas", têm que encontrar um culpado para a fatalidade que ocorreu.

    Claro que tudo que possa ser feito para aumentar a segurança é válido, mas hoje em dia tudo é radical, nada de meio termo! Histeria por todos os lados...

    Como comentei no post do Bob, deveriam proibir tudo quanto esporte que é perigoso, deixando livres somente os inofensivos. Mas, mesmo assim, deveriam ser executados em ambientes hiper-ultra-mega-seguros, pois sempre pode cair um avião por aí...

    ResponderExcluir
  11. Comentou-se em correr ao contrário, o que foi logo rebatido pq da muito mais trabalho...

    Eu acho que é ate bem mais perigoso...

    ResponderExcluir
  12. Sobre o acidente recente acredito na culpa do pneu invertido que ao invés de expulsar a água do pneu suga-a para o sulco central e provoca aquaplanagem.
    Além de bons autódromos precisamos de chefes de equipe profissionais e responsáveis.

    ResponderExcluir
  13. Oskrmarinho12/04/11 08:51

    Lamentamos por mais uma vida perdida, porém, no automobilismo, assim como em toda atividade humana, notadamente esportiva, há sempre maior risco, que é inerente a ela ; quem escolhe viver profissionalmente do automobilismo de corridas, sabe muito bem dos riscos envolvidos e aceita corrê-los. Sem riscos, sòmente com joguinhos de corridas em computador. É claro que há casos em que é possivel prever que determinadas condições da pista, poderão facilitar acidentes e a atitude correta é tomar as medidas para impedí-los, mas pelo que tenho lido nos comentários nesse forum, parece que não é bem isso que ocorre na curva do café.

    ResponderExcluir
  14. Que palhaçada!!!! agora tudo eh culpa do Wellington de realengo!!!!

    Foi o goleiro Bruno!!!......

    ResponderExcluir
  15. Depois que um "genio" resolveu que a melhor saída pra acabar com o "problema" da Curva do Café, é colocar bandeira amarela e proibir as ultrapassagens, eu não posso falar mais nada...
    Mas me lembrou a história daquele sujeito, que chegou em casa mais cedo e encontrou a mulher dele com o Ricardão, no sofá da sala.
    Resolveu o problema rapidinho: Vendeu o sofá.
    Romeu.

    ResponderExcluir
  16. Que linda foto essa que abre o post, MB!
    Não mexam na curva! Essa turminha que se promove em cima da desgraça alheia é dose!

    ResponderExcluir
  17. Pra mim, uma única regra continua faltando em todas as provas de automobilismo: proibir totalmente os "totós".
    Deveria ser assim: deu totó? Será desclassificado e removido da corrida. Simples assim.
    Não interesse se o totó foi acidental ou não, deu totó está fora. Isso reduziria drasticamente o índice de acidentes.

    ResponderExcluir
  18. Pessoal, tenham calma, já encontraram a solução:

    A CET já está tomando as devidas precauções: em breve vocês irão ver um pardal na entrada da curva do café, penalizando os pilotos irresponsáveis que tentarem contorná-la a mais de 60km/h!

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...