30 de maio de 2011

PROBLEMAS DE RECÉM-NASCIDO II

Foto: quatrorodas.abril.com.br


Voltando ao tema dos "recém-nascidos", ocorreu um fato inacreditável ligado a Passat. Há pouco foi bastante comentado na mídia o problema de pedal de freio do JAC J3 que estava em teste pela revista Autoesporte, que entortou após uma aplicação forte dos freios, lembrando-me algo que aconteceu com um Passat.

A minha concessionária VW foi das primeiras que viu no Passat a mudança de direção (sem querer parodiar o mote da Renault, "Mude a direção"...) na filosofia de produto que impulsionaria a marca nos anos seguintes. Isso nos fez vender uma quantidade apreciável de Passats logo que foi lançado. Inclusive, com o Passat iniciamos a sistemática de clientes experimentarem o novo VW, sempre comigo ou um sócio junto. Era o cliente andar no carro e fechar negócio, algo que nos impressionou.

Um desses clientes retirou o carro num fim de tarde e foi para casa, na Barra da Tijuca. No final da descida após o último túnel o tráfego parou e ele procurou frear normalmente. Ao fazê-lo o pedal de freio caiu. Isso mesmo, caiu. Não bateu porque conseguiu parar usando o freio de estacionamento.

Nos telefonou e mandamos buscar o carro. Emprestamos um para o cliente e pedimos um milhão de desculpas.

Na oficina, verificamos por que o pedal havia caído. O eixo dos pedais de embreagem e freio vai de um lado a outro do suporte e na extremidade final possui uma canaleta, onde uma chapa-trava  é colocada de modo a travá-lo na posição. Não foi colocada a trava na montagem do carro na fábrica!

Imediatamente comuniquei a fábrica sobre o problema - existia um formulário chamado "Comunicação urgente de irregularidade" - para providências na produção. O pessoal da assistência técnica da fábrica ficou realmente alarmado.

Por nossa própria conta, passamos a examinar todos os carros durante a revisão de entrega. Dava um poucu de trabalho remover o revestimento sob o painel para chegar ao eixo dos pedais, mas tínhamos de ter certeza de que nenhum outro carro seria entregue sem a tal trava. Fizemos isso durante dois meses, até termos certeza de que o problema havia sido resolvido em São Bernardo do Campo.

De todos os carros que examinamos, só aquele tinha vindo sem a trava...Coisa de recém-nascido mesmo!

BS

34 comentários:

  1. "Revestimento sob o painel...."

    Hoje fica tudo exposto. O último carro que tive e que vinha assim foi um Polo Classic.

    ResponderExcluir
  2. Bob mandando um recado claro a todos os leitores: não comprem carros de primeiro lote!

    Brincadeiras a parte, essas coisas acontecem mesmo com carros novos. A Ecosport do meu pai (modelo 2010, portanto fora do 1º lote) veio com a fiação da injeção fora de lugar, bem no meio do tapete do motorista. Bastou uma ida ao trabalho no 1º dia com o carro, para o carro não ligar mais.

    ResponderExcluir
  3. Pedro Navalha30/05/11 16:44

    Esse Passat dos faróis redondos é o mais bonito de todos!

    Essa do pedal de freio foi demais. Carro novinho, e de repente o cara pisa e nada?? Ainda bem que o camarada não devolveu o carro...

    Não sei se é verdade, mas dizem que uma proprietária de um dos primeiros Dodge 1800, já de saco cheio de tantos problemas que o carro dava, foi até a fábrica da Chrysler, largou o carro no meio do pátio com um bilhete muito bem educado dizendo: "Srs. da Chrysler, enfiem esse carro no c..."

    Coisas de recém nascido também. Os primeiros Dodginhos eram verdadeiras bombas ambulantes. Quando mudaram para o Polara, o carro era outro, mas foi tarde. Já tinham matado ele no mercado...

    ResponderExcluir
  4. Aléssio Marinho30/05/11 17:39

    Filipe;

    O Logan possui o revestimento.

    Bob,

    Já vi de tudo em se tratando de carro, mas pedal do freio soltar é a primeira vez.
    Ah, e aprendi a dirigir num Passat LS 1980, com motor 1.6, carburador de corpo duplo Weber alemão e contagiros. Se não me engano uma série especial lançada naquele ano, mas com cintos de segurança fixos, faixa prata abaixo dos vidros e borrachão na tampa do porta malas.
    Lembro que na primeira viagem que fizemos nele (carro lotado, 4 crianças e 2 adultos) o facão do lado direito soltou do monobloco, próximo a Rialma, em Goiás. Meu pai parou o carro num posto, entre o rio e a Belém-Brasília, descarregou o carro, e deixou minha mãe, os meus irmãos e o meu primo tomando banho num "tanque" que existe no posto até hoje. Fomos a procura de uma oficina para soldar o facão no lugar. Seviço feito, buscamos o pessoal e voltamos pra Brasília. Lembro que isso aconteceu no dia em que começou a Guerra do Golfo. Sempre que passo nesse trecho da estrada me lembro dessa história.

    ResponderExcluir
  5. Cultura inútil:
    Na foto acima, repararam nas duas pequenas entradas de ar nas extremidades, abaixo do para-choque? Pois é... estas entradas possuiam, cada qual, sua devida gradinha em plástico preto cujo famoso departamento de depenação providenciou seu sumiço, creio que no modelo 76 ou 77, não lembro. Na época, vendiam-se como acessório, um "borrachão" à ser aplicado na parte frontal desses para-choques cromados. O visual melhorava um bocado, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  6. ""existia um formulário chamado "Comunicação urgente de irregularidade" - para providências na produção.""

    Bem colocado. Existia. Só pode, pq as concessionárias hj não estão nem aí pros cliestes ou não há mais formulário.

    ResponderExcluir
  7. Rodrigo Barreto30/05/11 18:12

    Filipe,

    De fato, apesar de ter sido um mico comercial, quem teve um Polo Classic sabe como o carro era sólido e bem acabado. Naquela época eram pouquíssimos os carros que tinham, por exemplo, revestimento em carpete inteiriço na tampa do porta-malas. Mesmo os muito mais caros não tinham! Tive um desde 0 km e mesmo aos 112.000 km rodados, quando numa batida o carro teve perda total, não tinha ruídos parasitas e apresentava pouquíssimos sinais de desgaste. Era mesmo impressionante! Me deixou saudades!

    Sds,

    RB

    ResponderExcluir
  8. Fernando Henrique30/05/11 18:44

    Esse Passat foi montado pelo Lula, numa segunda-feira após uma derrota do Curintia!

    ResponderExcluir
  9. Alessio Marinho,
    Tem certeza que o carburador Weber do seu Passat era mesmo alemão e não italiano?

    ResponderExcluir
  10. Bons tempos que as concessionárias se sentiam responsáveis pelos carros que vendiam, cediam carros para os compradores e principalmente RESOLVIAM os problemas.
    Ou seja: bons tempos que as concessionárias eram de pessoas que gostavam de automóveis, e não mega-grupos impessoais e desconectados com os produtos que representam.

    ResponderExcluir
  11. Realmente Rodrigo, o Polo Classic tem uma rigidez que impressiona, e em matéria de acabamento era muito completo. Desde que tive ele uma das coisas que verifico é justamente a cobertura da tampa do porta-mals e o forro fono-absorvente do capô do motor. Se não tiver já denota que a depenação pegou...tudo pra baixar o preço. Me deixou saudade também...eita carrinho bom de estrada.

    ResponderExcluir
  12. É um belo carro, com certeza. Meu pai teve um desse, era um LS 1977 Marrom metálico...andava muito bem, bebia pouco, porém, a quantidade de ferrugem era impressionante!

    Porém esse daí da foto já beijou um meio fio ou um "gelo baiano", como chamamos aqui no Rio aquelas grandes pedras colocadas no meio das ruas...

    Reparem só na parte de baixo do lado direito do carro como o "spoiler" está torto, bem como a entrada de ar está um pouco fechada.
    Talles

    ResponderExcluir
  13. poxa Bob o sr está me impressionando , há algum tempo atras , para ser mais especifico , num post sobre alinhamentos , o sr diz claramente que podemos confiar cegamente na qualidade das montadoras e agora inaugura essa nova série, trabalhei , como mecanico em concessionarias de automoveis de 1985 até 2002 e já vi coisas que saíram da fabrica , que até eu me recuso a comentar por entender que são produtos produzidos em série , sendo impossiveis de serem todos iguais, sempre algum sai com defeito de montagem ou erro de projeto , só que nossa imprensa jamais fez matérias sobre o assunto , o que como consumidor acho lamentável.

    ResponderExcluir
  14. Me lembrei! Também tinha um monte de grilos, o limpador de parabrisa funcionava sozinho, era só o carro passar em algum buraco e, se fechasse a tampa traseira (era um LS = 3 portas) com alguém dentro do carro, era dor de ouvido na certa, tamanho era o "tapa na orelha"

    ResponderExcluir
  15. Sandoval Quaresma30/05/11 21:24

    doutrinação vw em família:
    - Kombi do avô materno
    - fuscas da juventude do pai
    - passat ls 81 alcool, branco. farol quadrado. tinha um spoiler preto embaixo do parachoque. tinha console com 3 reloginhos, voltimetro, rpm e vacuometro, equializador Tojo e tocafitas roadstar. defeito crônico: ser recem-nascido da VW na cachaça. o alcool corroia tudo e fragmentos entupiam seguidamente o carbura corpo simples.
    - gols quadrados diversos de empresa, ap e cht, um intruso ford logus, e o Polo Classic mencionado. Esse, o melhor dos VW que eu me lembro e o último antes de o velho se converter GM. O Polo era usado muito na estrada, amaciado em regime rodoviário, rendia muito bem, pisando em reta plana chegava à marca de 200 no painel, com giro a quase 6000 na quinta, enchia mesmo, mesmo com ar, e o bicho era durável, aguentou 5 anos em regime de trabalho/família e foi vendido beirando 240mil km para um conhecido que relatou ter virado 380mil antes da retifica. Mas esse foi o unico VW agua de todos na família, que queimava óleo. desde novo, 0,5 a 1 l /1000km e assim permaneceu até deixar o convívio, bom estradeiro, estável, pequeno mas suficiente para uma familia de 4 pessoas, que sempre bem se serviu desse bravo vw.

    ResponderExcluir
  16. Bons tempos esses em que existia o formulário de comunicação de irregularidade! Hoje em dia, só quando o volume compensa fazer um recall...

    ResponderExcluir
  17. Como falaram aqui sobre facões e como eu disse na outra postagem, sei do caso de um Passat TS novinho cujo eixo rachou ao meio em uma reta sem qualquer buraco ou uso abusivo do veículo.

    ResponderExcluir
  18. Se fosse uma novela, o pedal desconectado do freio causaria setenta e duas capotadas...(ironia com os famosos "freios sangrados").

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  19. André Gomide31/05/11 08:43

    Aconteceu exatamente o mesmo comigo, mas foi com um Fusca 72. Era 1076 e fazia da rota para o trabalho minha pista de teste. Era desmiolado e só andava acelerando. Numa descida forte, fazia uma curva à direita no final para pegar a rua que me levava a uma repartição pública que pertencia à Prefeitura de Santo André. Após redução de 3ª, 2ª , uma forte freada me dava condições de fazer a curva. Nesse momento o pedal simplesmente caiu. Sem poder fazer a curva fui direto para um canteiro de alface da horta do nosso amigo Assano. Só depois de parado lembrei do freio de mão... era a tal da trava que havia se soltado e liberado o pino. Levei tempo para reconquistar a confiança... hshshshs
    P.S. Sempre que me ligam para consultar sobre comprar carros desconhecidos (coisa comum na vida de um jornalista especializado) , respondo com uma pergunta. “Você tem vocação para ser cobaia?". E deixo a pessoa decidir.

    ResponderExcluir
  20. André Gomide31/05/11 08:44

    Corrigindo..., 1976..

    ResponderExcluir
  21. Em breve, em cartaz: "Problemas de recém nascido III", estrelando "facão do Passat".

    ResponderExcluir
  22. Bob, lendo estes dois textos sobre o Passat me fez lembrar do único e ultimo carro zero que comprei em 2003, lançamento do Polo Tirei um em Bauru, foram exatamente 6 meses de luta e briga junto a VW, o carro deu tudo que foi de problema, andei mais de taxi que com o carro, meu carro voltou até para a fabrica e como resposta de um Chefe de SBC o senhor teve o azar de ser o proprietário da primeira fornada . Agora pergunto pela sua experiência, quantos teste são feitos para lançar um carro, os clientes tem que pagar o preço de ser pilotos de teste?

    Abraço

    ResponderExcluir
  23. Pois eu fiquei decepcionado na época: tirei um Civic 01, primeira fornada da geração VII e ele não tinha defeito nenhum nenhum, vê se pode?

    ResponderExcluir
  24. Como falei no post anterior sobre o recém-nascido, tive um Passat Surf 81 de 1985 a 88. Carro muito bom de guiar, acelerar e viajar. Até era bem econômico.

    Mas teve problemas de superaquecimento, mesmo com manutenção cuidadosa. Carburador tinha que limpar a cada seis meses. Ferrugem pra todo lado! Eu mesmo ia fazendo os reparos, como hobby...

    Comigo não quebrou facão, mas quebrou mola. Fiz uma longa viagem entre São Paulo e Minas, peguei umas estradinhas de terra (de lei, né?). No dia seguinte, olhei o carro estacionado e percebi que estava torto. Levei para a oficina e tinha quebrado uma mola traseira. Trocaram o par.

    O carro ficou alto, duro e instável. Parecia aqueles monster trucks. rsrs Semanas depois, a oficina trocou as molas novamente e tudo ficou OK.

    Gostava muito do desempenho na estrada e na delícia dos engates de câmbio. Precisão alemã.

    ResponderExcluir
  25. Depois de ler os comentários, lembrei de uma coisa: Não tenho certeza, mas esses problemas da suspensão traseira creio que foram resolvidos na linha 83, quando, notadamente, o carro ficou mais alto e até ganhou tanque de 60 litros.

    ResponderExcluir
  26. conclusão: até hoje, a engenharia no brasil, não está livre de fabricar carros defeituosos, não só no brasil, existem sim, carros 0km, que podemos classificar como: ruim. erros básicos, defeitos graves notados por simples consumidores, em nacionais e importados, se esses simples erros custam milhões ou bilhões para as fabricantes corrigerem, sinto muito, foi erro de projeto dos engenheiros e outros profissionais

    ResponderExcluir
  27. Apenas ainda em relação Às primeiras fornadas: meu primeiro Marea tinha chassi número 000190 e ficou comigo até os 98 mil km sem maiores problemas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente está falando sobre carro aqui,meu camarada!!!!!
      Não de "carro" com motor de vidro.

      Excluir
    2. O que são "maiores problemas" pra vc?
      O maior problema é ele ser marea e ser fiat!!
      Por favor,estamos falando de carro aqui amigo.

      Excluir
  28. tava demorando a fieteirada se manifestar, comendo sardinha e arrotando caviar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tava mesmo!!!
      Impressionante!!!!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  29. Pois vou contar os problemas do meu EFFA M100, que tirei ontem da concessionária...ih, não vai caber aqui..

    ResponderExcluir
  30. Esses fieteiradas são mentirosos mesmo!!!
    KKKKKKKKKKKKKK
    Daqui a pouco vai dizes que o marea dele é turbo e anda mais que BMW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vai dizer que AUDI e MERCEDES também!!!!
      kkkkkkkkkkkkk
      Sem falar que a fieteirada vai dizer que opala é ruim,que dá pau nele de mara e bla,bla ,bla...
      kkkkkkkkkkkk

      Excluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...