Google+

12 de junho de 2011

A INUTILIDADE ÚTIL DOS ITENS DE CONVENIÊNCIA



Minha primeira experiência com um limpador de para-brisas automático foi um pouco traumática. Estávamos em Chicago, eu acompanhava um grupo de profissionais de importante cliente, percorrêramos várias cidades americanas visitando potenciais fornecedores a um projeto que viria aportar aqui alguns meses mais tarde, num pinga a pinga de avião cansativo, e o inverno de 2005 era apontado como um dos mais rigorosos dos últimos 20 anos.

A missão, visitar o último fornecedor da lista em St. Louis, viagem de cerca de quase 500 km, pouco mais que Rio de Janeiro-São Paulo, porém, decidíramos fazer o trajeto de carro porque a nevasca anunciada para aquele final de semana fecharia vários aeroportos, senão todos da região. Cuidei de alugar um automóvel que nos provesse segurança para trafegar na neve, um Volvo XC 70, novo em folha, 4x4. Alguns dias me familiarizando com ele e me dava como pronto.


Familiarizar porque, apesar de estar trafegando naquelas condições havia mais de um mês, uma coisa é trecho urbano com neve, outra, uma autoestrada, a I-55, principal via do trajeto, com nevasca. Todos sistemas do carro teriam de se mostrar OK. Para mim não cabia improviso nem colocar os clientes sob risco demasiado. Neve para eles era comum, não para mim.

Assim que partimos, os primeiros "pingos" de neve, lá foi o automático do limpador varrer, uma lambança! Vinha acompanhada com a sujeira da via, tudo bem, pensei, um borrifo do lavador seria suficiente. Mas mal havíamos percorrido 30 quilômetros, o conteúdo do reservatório acabou! Forçado a parar num posto, comprei um galão da mistura! Mas se havia mais 450 km adiante, aquilo certamente não daria certo, desliguei o automático e somente acionava o limpador quando a visibilidade já estava suficientemente comprometida.

Para que, então, o limpador automático? - pensei. Certo, em determinadas situações aquilo seria útil, mas quais? Se você não é um entusiasta, portanto não liga para manter o para-brisa limpo, então não serve. Ou então é um motorista cuidadoso e sempre o mantém limpo, para que automático então, se você está sempre cuidando do vidro e outros sistemas de seu automóvel? Passei anos me perguntando deste item, tempo que outros itens de conveniência se multiplicaram. Acostumado a ler as listas do MAO, parti para a minha, “Os dez itens de conveniência mais inconvenientes”, não sem antes conferir se já não havia nenhuma parecida, achei uk.askmen.com/top_10/cars/top-10-useless-car-gadgets_10.html, mas o enfoque desta é outro, portanto, sem plágios à vista...

Pensando com pouco mais de profundidade sobre os gadgets em geral, a lógica que me vem à cabeça é que os fabricantes os projetam pensando no motorista comum, um não entusiasta, em servir-lhe mais segurança e conforto e isso faz pouco ou muitas vezes nenhum sentido, o não entusiasta faz pouca ou nenhuma questão de conhecer seu automóvel nos detalhes. Ele mal sabe mexer no botão de ajuste elétrico do banco, imagine num complexo sistema de entretenimento, combinado com GPS, com as centenas de funções de um carro cheio de frufruzices...

A lista das dez utilidades mais inúteis não segue um ranking por ordem de inutilidade, muitas delas tampouco habitam nosso mercado e são desconhecidas de muitos, algumas sequer travei contato, mas isso não me impede de opinar, deixo isso ao juízo de cada um de vocês:

1. Limpador de para-brisa automático
Todas as razões são descritas em minha primeira experiência, ele só serve em situações muiiiiiito específicas, tipo você numa estrada, chuvas esparsas, começa um pouco aqui, limpou, diminuiu a chuva, parou, veio outra chuvinha mais à frente, acionou, claro não deu tempo de o para-brisa sujar, não havia carros à frente espalhando melecas do asfalto, seu para-brisa anda sempre limpo e o asfalto também.

2. Park assist
O Bob citou o do novo Passat, mas apliquemos estes carros ao Brasil. Tiguan, Passat, algum de vocês teria coragem de deixá-lo estacionado numa rua? De São Paulo, Rio ou outra capital? Com que frequência? Se pensou como eu, prefere um estacionamento, esqueça as marquinhas nos para-choques deixadas pelos "mau-nobristas". Na sua garagem tampouco, portanto, onde??? Quanto custa mesmo aquele sistema que nunca vai usar, ou se usar será para mostrar para o seu filho ou neto uma única vez? Parou na rua, esquece, seu carro não volta o mesmo, ou não volta mais. Ah, lembre que os outros que forem manobrar à sua frente ou atrás, não terão sistema semelhante, se o carro da frente tiver estepe na traseira... esquece.


3. Sensor crepuscular
Dirigi vários quilômetros com um Mercedes C que a empresa me cedia em minhas visitas à matriz, só lembrava dele quando entrava no estacionamento do hotel, mas, pensando bem, quando mais usaria? Túneis? Sim, várias vezes, nos primeiros, arrancou um sorrisinho meu, nos demais, nada, simplesmente não via utilidade alguma naquilo. Não seria mais fácil acender os faróis e apagá-los quando o túnel termina? À noite? Infinitamente mais útil é a função daytime running lamps, farol permanentemente aceso o torna mais visível, mas já que não tem um sistema de acende e apaga automático, não tem graça...

4. Cartão-chave de partida
Trata-se de aquele treco grande pra caramba, incomoda nos bolsos da frente e de trás da calça, muito mais que uma chave normal, mais pesado que ela, para não incomodar, tenha sempre um paletó consigo e deixe a chave no bolso interno. Ah, se você acumula a chave de sua casa também e ela não é cartão...


5. Lane Keeping Assist System
Deixei o nome propositadamente em inglês porque a tradução tomaria algumas linhas desta crônica, inutilmente...Do que se trata mesmo? É um sistema que tem sensores que lêem a pintura das faixas de rolamento, que separam as pistas, alertam o motorista que está invadindo a faixa do lado, talvez sem perceber, para não acioná-lo, basta dar seta, mas se não há ninguém por perto? Sua sofisticação pode ir de um simples “buzz”, com alerta gráfico no painel, até um sistema ativo de frenagem de uma das rodas, para "jogar" o carro de volta à trajetória entre as faixas.

Se pensarmos um pouco mais profundamente, os carros de hoje têm muito mais itens que desviam a atenção do motorista, celular que avisa no display de 20 polegadas, via bluetooth, que é sua avó quem está ligando, enquanto decide se atende ou não; fotos dela e seus pais e irmãos em PowerPoint slideshow, mostram sua infância, seus primos, churrascos, enfim, então um sistema que o ponha em alerta novamente é bom... Será mesmo? Quanta hipocrisia, criam inúmeros sistemas para desviar sua atenção, aumentam alarmantemente as estatísticas de acidentes causados por desatenção, aí criam um sistema para resgatá-la... não estaria tuuuuudo errado e ao avesso do que deveria sempre ser???

6. Sensores de estacionamento nos para-choques
Não sou contra eles, até são úteis em mais de uma circunstância, mas sua popularização trouxe fatos curiosos. Quando originais de fábrica, integram-se aos sistemas do veículo, não só o aviso sonoro, mas um radarzinho mostra no painel um obstáculo se aproximando, aí vem os "bugs", ele entra num desesperado tééééééééén contínuo e você para a marcha, desce pra ver a distância que falta e tem ainda 25 a 30 centímetros...Sacou??? Ou pede para alguém que está com você descer, sua mulher, seu filho, vai ouvir muiiiiita gozação. Ou calcula esses 30 cm no olho e, TUM, marcou o para-choque, de novo.

Aí seu carro veio sem e você comprou no mercado, por não ser integrado ao veículo, não é acionado só na marcha à ré, então motoqueiros passam perto de você e tééén-tééén. Está parado num farol, num cruzamento com passagem de pedestres em grande número, eles passam atrás de você fora da faixa e tééééén-tééén-téééén de novo, aí você se enche o saco, desliga, esquece desligado e vai estacionar e... TUM, marcou seu para-choque... Sem comentários.



7. Espelhos retrovisores externos flip-flop
A primeira vez que eu vi foi num carro francês, na época novidade no Brasil, um show, daquilo que lhe arranca um sorrisinho toda vez que estaciona e aciona a chave pra trancar o carro, flip, cool, mas a utilidade dele era somente quando se para em lugares apertados, estacionamento de shopping , por exemplo, ou uma rua estreita, tipicamente europeia. Quantas vezes se para na rua, numa rua estreita, tipicamente brasileira??? Então aciona o botão no painel para não entre em funcionamento automático toda vez que estaciona e esquece assim e nunca mais flip, o sistema vai travar assim, você nem vai lembrar dele na hora de vender o carro...



8. Câmeras de marcha à ré
Notaram que implico com tudo que ajuda a estacionar? Depois de vários acidentes domésticos, alguns com crianças, outros menos e infelizmente fatais, eis que os fabricantes tiveram a brilhante ideia de criar um sistema de segurança incrível, uma câmera de marcha à ré para colocar no seu SUV gigante, para ser usado quando vai sair de casa e tirá-lo de sua garagem não menos gigante e olhar por ele seus filhinhos brincando na calçada de sua casa gigante, num condomínio fechado, sem o risco de passar por cima deles...Aí o sistema se populariza e você vê em Citroën C3, compactos, chique no úrtimo, mas útil???

9. Borboletinhas no volante
Quando funcionam, tudo bem, em alguns carros eles se negam a prestar serviço. Irônico, pareceram-me interessantes, hoje tenho um Civic com as tais borboletinhas, funcionam muito bem, nunca deram defeito, no início, só encontrei uso para elas em situações muito específicas, quando quero travar a marcha numa subida de serra, por exemplo, aciono a alavanca para manual e controlo as marchas nas borboletas, cool, só que elas viram com o volante e há inúmeras situações que você dá mais de meia-volta e se perde da borboleta, aí se enche dela e descobre que no automático o carro vai muito melhor, já que ele é automático.

Depois de vários meses explorando meu carro, descobri que as borboletas também funcionam com ele no automático, você vem numa alça de viaduto, aciona uma, duas reduções, 5ª, pra 4ª, pra 3ª, belê, acabou de encontrar um pouco mais de utilidade. Mas caixa automática é lenta, saiba disso, não sendo uma DSG o princípio dela é conforto, troca suave, incompatível com quer a rapidez de troca de marcha, portanto, propósitos avessos... Pensem bem quando tiverem de pagar mais por elas.


10. Ar-condicionado de 2 zonas
Na maioria dos carros que conheço com esse sistema, eles não são sofisticados o suficiente para conter um par de células solares de cada lado do habitáculo, coisa de Mercedes e BMW. O difusor central funciona melhor cruzando os fluxos, de forma a não jogar ar gelado direto no seu rosto. Cruzou fluxo? Então não precisa mais de bi-zona, o que dizer de 4 zonas...


MAS

76 comentários:

  1. Muito bom post. Confesso que nunca dirigi qualquer carro que tenha ao menos um destes listados, mas acho que o "mais útil" seria o sensor de estacionamento.

    E, o mais inútil parece ser o tal sensor crepuscular; que tipo de motorista não percebe que tem de acender os farois quando ha pouca iluminação?

    As vezes os carros vêm com tantos gadgets que acho que isso deve causar algum tipo de distração.

    ResponderExcluir
  2. Eu ja bati meu carro num ponto cego ao estacionar, por confiar apenas no sensor de ré. Hoje uso os retrovisores em conjunto com o sensor (parece obvio nao hehehe, é que meu 1o carro ja veio com sensor e me acostumei mal). E isto dos 30cm final é verdade, ele já está esgoelando de apitar, e ainda tem uns 30cm, mas acho que sem ele eu iria perder mais que 30cm, entao acho muito util.

    ResponderExcluir
  3. Compre um Fusca e seja feliz!

    ResponderExcluir
  4. Discordo de partes do texto.

    Sensor de ré é muito útil, assim como a câmera de ré. Este negócio dos 30cm é margem de segurança. E desconheço sensor instalado depois da compra (não original) que fica ligado o tempo todo. Se está assim é preguiça de instalar corretamente.

    Limpador automático é muito bom para a quela situação de garoa fraca, onde a primeira velocidade é demais e mesmo se tivesse o intermitente seria muito também.


    Quantos já não tiveram a infelicidade de terem seus espelhos arrancados mesmo estacinados em vias largas? O espelho rebatível automático ajuda, e muito, em não ter este prejuízo.

    Um "mimo" que sinto falta da época que tive o Polo é o retrovisor direito tilt down. Não usava sempre, mas quando ia estacionar em um lugar apertado ou que a manobra não me permitisse uma boa visibilidade eu acionava o rebatimento. E ajudava muito a não ter as rodas riscadas (o que graças a Deus em quase 20 anos de CNH nunca tive).

    ResponderExcluir
  5. "Espelhos retrovisores externos flip-flop"

    Eu gostaria de ter um treco desses no carro... Todo dia praticamente tenho que conviver com vagas estreitadas por "propagação de erros" de outros motoristas.

    ResponderExcluir
  6. O que faz o 2. Park assist ?

    Como funciona?

    ResponderExcluir
  7. Sensor de estacionamento dá segurança psicológica para alguns manetas que não conseguem estacionar direito, e que estragam - ás vezes - espaço para dois carros.

    Como estacionar cada dia é mais complicado, acho que é um dispositivo bem pertinente.

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  8. Vários itens desses aí só servem pra encarecer e engordar os carros modernos.
    Só gosto do sensor de estacionamento e câmera de ré.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Meu segundo carro, um Gol (o primeiro é um Fusca), de parafernália elétrica/eletrônica só possui trava elétrica, e ainda assim, aquela bomba vive dando defeito. Quanto mais sofisticação, mais dor de cabeça.
    Dirigir um sofisticado sedã, realmente é uma maravilha, mas para nós, auto-entusiastas, dirigir um Fusca, um buggy, uma Kombi ou um Corcel, pode ser igualmente divertido e bem menos complicado.

    ResponderExcluir
  11. jackie chan12/06/11 19:58

    Eu acho que seria útil se o meu tivesse câmera de ré, mas um com boa cobertura angular, para ajudar no estacionamento, não algumas aí que nem mostram o parachoques. Coisas muito desnecessárias pra mim, são ar condicionado de 2 zonas, partida por botão (embora não seja contra, não vejo utilidade), e sensor de estacionamento (acho a câmera muito mais útil).

    ResponderExcluir
  12. Com todo o respeito...

    Q droga de post! Quem é esse ser primitivo e amargo q escreveu esse post? Esse blog virou choramingo de velho babão q está parado no tempo e acha q é coisa de "Auto Estusiasta" falar dos DKW, Fusca, Tata Nano, meter o pau em tudo qto é carro que foi fabricado de 30 anos pra cá, falar que Siena é carrão, que Corolla é carro de corrida... Mudem de ramo, por favor, vocês são muito chatos, são contra tudo q é um pouco mais moderno que o DKW com motor 2 tempos e entediam as pessoas.

    ResponderExcluir
  13. Olavo Fontoura12/06/11 20:22

    Carro, quanto mais espartano melhor, sem esse monte de tralhas, que depois de alguns anos, normalmente nem funcionam mais...

    Por isso que é comum vermos carros básicos sendo vendidos mais caro que modelos top de linha do mesmo ano, geralmente cheios de problemas elétricos, gambiarras e defeitos.

    E é por isso anônimo, que vemos Fuscas de mais de 40 anos ainda servindo fielmente a seus donos. O carrinho quase não tem nada para quebrar. Por isso os donos são felizes!

    ResponderExcluir
  14. Anônimo covarde das 20:21:

    Vá ler 4 Rodas e não encha o nosso saco aqui.

    ResponderExcluir
  15. O sensor de estacionamento eu achei útil na primeira vez que o vi, e agora que meu carro o tem... Acho mais útil ainda.
    Porém, é uma tecnologia para AUXILIAR, e não pra confiar cegamente nele. Da mesma forma que não é pra entrar feito louco em curvas só porque seu carro tem ESP de 8ª geração, ou frear em cima porque seu carro tem o ABS mais avançado com pneus de última tecnologia.

    A câmera de ré eu acho bem inútil, uma vez que se tem o sensor de estacionamento. Você já tem 3 (ou 2) retrovisores pra prestar atenção, pra prestar atenção no sensor você usa os ouvidos (que estão livres), mas a câmera de ré você tem que voltar sua atenção pro meio do painel do carro... Pouco prático. Pra mim é coisa de quem comprou DVD e acha que tem que entupir de coisas pra mostrar pros amigos.

    A chave cartão pra mim ela só tem utilidade se for leve. Sendo um troço pesado fica complicado.

    ResponderExcluir
  16. Marcos Mendes12/06/11 20:43

    O sensor de estacionamento é muito util para a realização de Balisas. O mesmo penso do recolhimento dos retrovisores. Não se pode generalizar como o texto fez.

    ResponderExcluir
  17. Agora os "pilotos" vão ficar dizendo que carro bom é carro antigo? Sem tecnologia? Por que então que todos não estão andando de Fusca, Chevette?

    Como o Marcos disse, não dá pra generalizar. Tem uns aí que não sabem colocar sua opinão sem ofender os outros.

    ResponderExcluir
  18. Queria ver alguns dos "manetas" que aqui postam dirigindo carros grandes, pickups, caminhões...Queria ver se são tão bons mesmo que dispensariam um bom auxílio de um sensor de estacionamento ou câmera de ré.

    ResponderExcluir
  19. Nunca experimentei um carro com "Lane Keeping Assist System", mas quando leio isso não deixo de pensar: aqui no Brasil não é incomum andar entre-faixas nas rodovias para evitar o trilho de asfalto irregular causado por chuva + caminhão. Será que o sistema fica no "pí-pí-pí" quando fizermos isso? E no caso de desviar de um buraco, animal ou outro obstáculo?

    Já pensou o cara puxando o Volvo pra esquerda, pra desviar do buraco, e o carro freando e se jogando de volta pro buraco?

    ResponderExcluir
  20. No manual do Vectra 2010:
    "Luz indicadora de mudança de marcha (veículos com transmissão manual) - Quando ativado, o interruptor acende-se no painel de instrumentos, indicando o melhor momento para a troca de marcha."
    Legal, vou ficar vigiando uma minúscula lâmpada do painel para saber QUANDO trocar a marcha!!! KKKK
    Dever ser pensada para americanos que tiram carteira em carros automáticos, coisas de projeto mundial...
    Ainda bem que pode ser desligado!

    ResponderExcluir
  21. Anônimo 12/6 20:21
    Se você acha o blog chato, por que o lê? O universo da internet é vastíssimo, se manda, ora.

    ResponderExcluir
  22. Nada mais irritante que o sensor de estacionamento. Aquele pi-pi-pi-pi me tira totalmente a atenção, a ponto de errar a baliza. kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  23. Que louco esse anônimo. Como o cara diz que o blog é chato se ele está bem informado sobre os posts aqui? Ele é masoquista é?

    ResponderExcluir
  24. Kevin de La Nóya12/06/11 21:37

    Masoquista nada! É apenas um mala sem alça querendo um pouco de atenção...

    ResponderExcluir
  25. Este é o Bob Sharp! O Senhor Implicância ataca novamente!

    ResponderExcluir
  26. Pessoal, vamos com calma. Sem radicalizmos. Carro fru-fru demais cansa e carro sem fru-fru nenhum pode ser bom, mas também cansa com o tempo.

    João Paulo

    ResponderExcluir
  27. Anderson,
    Achei um link que explica didaticamente o funcionamento do Park Assist, http://www.volkswagen.com/br/pt/carros/tiguan.html
    Trata-se de um sistema que estaciona o seu veículo, em vagas paralelas, automaticamente, você engata a ré, depois que o veículo reconheceu o tamanho da vaga e controla a manobra apenas pisando no freio.

    MAS

    ResponderExcluir
  28. Rolim, meus pais tinham um Monza 93 que tinha a lampadinha. Pra quem não conhece muito o carro era útil pra trocar marchas nos tempos mais eficientes. Pelo menos no Vectra dá pra desligar.

    ResponderExcluir
  29. Sou adepto daquela máxima "O que não tem não quebra", carro pra mim só precisa ter dh, vidros e travas, ac eu já acho exagero, bom apesar que eu costumo andar em locais com transito razoável e estradas, mas na maioria das situações a ventilação forçada já é suficiente.

    ResponderExcluir
  30. Pedro Martins12/06/11 22:48

    Pra quem questiona a utilidade do sensor crepuscular, alguns sujeitos deveriam tê-lo em seus carros, porque está ficando normal ver carros à noite em "stealth mode", andando sem luzes nenhuma e normalmente em alta velocidade. Pra quem está na frente e precisa mudar de faixa, não ver esses sujeitos é um risco imenso de acidente.

    Outros também deveriam tê-lo para aprender que o correto é usar o farol baixo à noite, não apenas a lanterna.

    ResponderExcluir
  31. [ironic mode on]"Pilote um Jeep e seja feliz"íronic mode off] xD

    Bom, para os verdadeiros entusiastas muita coisa seria inútil mesmo, só que infelizmente a geração atual de motoristas mal sabe guiar um carro e muitos deles acabam recorrendo as "muletas eletrônicas"

    Quanto ao sensor crepuscular, tem gente que simplesmente esquece de ligar os farois mesmo, e como o Pedro Martins e outros mais acima disseram, se torna algo muito perigoso.

    Quanto aos outros sensores, só são bem vindos para aqueles motoristas "feito nas coxa", salvo algumas excessões.

    Abraços
    Kiko Molinari - http://carrosrarosbr.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. A tecnologia caminha para sermos motoristas piores, pq cada vez que ela avança ficamos mais dependentes dela.

    ResponderExcluir
  33. Ótimo post, se interpretado como um post humorístico. Parecido com aquela velha frase “o computador veio para resolver problemas que não tínhamos antes” ou ainda uma frase mais recente “pra que GPS, tenha sempre um GUIA debaixo do banco”.

    Hahahahahahahaha...muito boa!

    Muito bom também os comentários do tipo “a tecnologia nos deixa preguiçosos”, ou “estas coisas são para motoristas ‘coxas’”. Para estes, vale lembrar que esta mesma tecnologia também trás o ABS, ESP, Air Bag, etc.

    ResponderExcluir
  34. A popularização de certas coisas em muito se deve às modinhas em tipos de carros que insistem em não passar:

    1) Por que se popularizaram os sensores de estacionamento? Ora, porque as pessoas passaram a comprar sedãs em massa (logo, uns 30 cm de lataria depois do vidro traseiro e maior dificuldade de saber onde é o fim do carro) ou SUVs e crossovers (dois volumes, mas vidro em posição alta e um belo ponto cego abaixo dele);

    2) Por que as câmeras de ré se popularizaram? Além do tal ponto cego enorme abaixo dos vidros traseiros de SUVs e crossovers (que podem inclusive esconder totalmente uma criança), colunas cada vez mais largas que dificultam que se veja adequadamente o que há atrás.

    Logo, solucionaram o tipo de problema que não existia quando as pessoas adquiriam mais hatches e peruas, cujo vidro traseiro é baixo o suficiente para gerar ponto cego irrisório e, pelo formato ser de dois volumes, você saber que onde está o vidro é onde a carroceria termina.
    Não vou negar que ao menos a câmera possa ser útil. Meu irmão, que não é autoentusiasta mas segue meus conselhos para comprar carros, guiou um Soul e ficou embasbacado com a camerazinha. E não tiro a razão dele, pois em São Paulo, poder ver o para-choque te permite estacionar em vagas apertadíssimas, tipo pôr os 4,1 m do crossover em um espaço que foi desprezado pelo dono de um sedã pequeno porque vaga apertada de fato é problema quando se tem sedã e é preciso criar na mente uma "traseira imaginária" que nem sempre tem a dimensão exata da traseira real.

    Outras coisas realmente considero inutilidade absoluta. Chave-cartão? Ridícula. Botãozinho de partida? Ridículo. Partida com chave no bolso? É pedir para ladrão descobrir o código do transponder usando meios remotos (sim, já descobriram isso, ainda que os pés-de-chinelo daqui não saibam). O máximo que admito é a chave com lâmina dobrável, não para botar sobre a mesa para fazer panca, mas pelo fato de poder embutir um controle remoto e não ocupar muito espaço no bolso. E, claro, é preciso perguntar que grande mal esse bando de frescos vê em tirar uma chave, pôr na fenda, virar e dar a partida. Aliás, botão de partida é algo um tanto demodé. Carros antigos tinham isso e ninguém achava legal ter de enfiar a chave, virá-la e depois apertar o botão para o veículo funcionar. Sim, regredimos na praticidade.
    Sensor crepuscular também acho ridículo e coisa de criado a leite com pera e ovomaltino. Não só acende os faróis quando você não quer (como por exemplo um túnel curto no qual se vê a outra ponta) como também apaga muito depois de quando um humano apagaria os faróis.

    Sobre sensor de limpador de para-brisa, outra coisa de garoto juvenil criado a bananinha amassada. Ponha-se um bom temporizador no intermitente (como aquele dos carros da Nissan) e acaba-se como que por encanto qualquer utilidade que tenha o tal sistema.
    Ah, ainda falando de modinhas, há o tal do banco de couro, que acho completamente inútil, ainda mais no Brasil (fica frio no inverno, esquenta no verão). Por que as pessoas passaram a usar os tais bancos de couro? Porque os fabricantes passaram a usar tecidos péssimos nos bancos dos carros (aquele tal de tear, que pinica e tem cara de que esgarça em dois tempos). Quando era veludo (seja cotelê, seja felpudo), as pessoas não viam a necessidade de esticar um boi adulto inteiro sobre as espumas e estruturas. E, claro, faça uma curva com banco de couro e miraculosamente você desliza. No sol o couro esquenta e no inverno esfria. Fora isso, enquanto no tecido um aspirador deixa as coisas em ordem (e coisas que mancham no máximo precisam de uma solução especial, ainda que quase nunca elas caiam, mesmo quando se tem couro), o couro precisa de hidratação e outras frescuras para não ficar feio.

    ResponderExcluir
  35. Pedro, Kiko, não esqueçam que esquecer de ligar o farol é também uma consequência daqueles carros que o painel fica ligado o tempo todo e o caboclo esquece de ligar o farol.

    Conta o uso de lanterna a noite, o comutador do Fiat 500 pra mim é exemplo, só tem 2 posições: desligado e farol baixo. Quando você desliga o carro ele comuta automaticamente para lanterna.

    ResponderExcluir
  36. Puxando o gancho do limpador automático(que nunca usei mas imagino ser inútil), acredito que uma frivolidades que possa ser legal é o controlador do tempo das varridas intermitentes ou ainda quando feito de modo automático vinculado a velocidade, como os BMW.

    ResponderExcluir
  37. Velho carcomido!13/06/11 08:34

    É tudo besteira mesmo...daqui a pouco vão inventar um taruguinho mecânico que sai de dentro do banco quando detecta movimentos laterais sutis na bunda do condutor, e serve pra coçar o seu "loló" cascudo e espanado.
    Coisa feita pra esta molecada afetada dos tempos de hoje, que gosta de "babar ovo" pras porcariadas eletrônicas que não valem nada, não servem pra nada, mas que todo mundo acha o máximo.
    O mundo de hoje tá virado do avesso.

    ResponderExcluir
  38. Mas como tem comentário babaca, como este último...

    Quer dizer que Autoentusiasta gosta é de carro velho? Queria ver o carro de muitos aqui..deve ser cheio de firulas...

    Não sou "maneta" como disse um maneta acima (por isto deve reconhecer seus semelhantes) e gosto de ser auxiliado pela tecnologia, apesar de dirijir normalmente sem ela. Nunca precisei ABS, EBD, ESP e qualquer destas siglas que muitos "autoentusiastas" prezam tanto por aqui e reclamam que não vem nos carros.

    ResponderExcluir
  39. Velho carcomido!13/06/11 09:03

    Anônimos do blog...
    Divulguem suas identidades( se não tiverem, inventem uma ). Sejam homens!
    Este negócio de xingar protegido pelo manto do anonimato é coisa de gente afrescalhada.
    Que nem esta molecada afetada de hoje em dia.

    ResponderExcluir
  40. Tenho um Megane e digo que não há nada de errado na chave-cartão. No liga-desliga não há diferença pra melhor ou pior em relação a chave normal. E acho melhor pra carregar no bolso, já que é bem mais leve que uma chave normal e faz bem menos volume no bolso, ao contrário do que diz o autor.

    ResponderExcluir
  41. Rafamont, o cartão não faria questão pq o trabalho é quase o mesmo da chave, mas aqueles sistemas que reconhecem a chave no seu bolso e destravam o carro e quando vc entra é só apertar o botão, esse eu teria fácil.

    ResponderExcluir
  42. Velho carcomido!13/06/11 09:44

    Ha ha ha!
    Seus bolhas!

    ResponderExcluir
  43. Eu já não gosto de coisa muito automática (tem que ser possível desligar) e o veículo destravar só com minha aproximação já não teria. Nem sempre quero destravar o carro quando passo por ele.

    ResponderExcluir
  44. Instalei um fogão à lenha no meu carro, está soltando fumaça pra dedéu.

    Inventam este monte de parafernália para você saber que seu carro velho não presta e você deve comprar outro.

    Mas agradeço, que finalmente foi proibido o uso daquelas lâmpadas cegantes, que absurdo aquilo. Quem pagou caro por aquelas porcarias devem estar chorando.
    Eu já estava dirigindo de noite com óculos escuros, era demais.
    Vamos aguardar qual será a nova moda. Que não seja o fogão à lenha.

    ResponderExcluir
  45. Xenon é uma praga mesmo...não adianta o cara querer dizer que está "regulado".

    ResponderExcluir
  46. Excelente post. O dia em que eu não for capaz de acionar o limpador ou encaixar o carro numa vaga apertada, eu paro de dirigir. Esses acessórios todos só aumentam o preço e peso dos carros... Tranqueiras úteis apenas para quem não sabe dirigir.

    Mais tranqueiras: partida com botão, freio de mão elétrico, bancos com massageador, indicador de revisão... A lista só aumenta ano a ano!

    ResponderExcluir
  47. Muitas destas tecnologias são muletas ou mesmo pura firúla...

    mas cameras atrás, sistema de estacionamento automático, sensores de estacionamento... retrovisores retráteis... eu e gostaria de ter no meu carro sim...

    Manobrar carro na baliza as vezes é legal, aumenta o ego... mas na maioria das vezes é um pé no saco mesmo... se o carro fizer esta "parte chata" de dirigir, pra mim ótimo...

    ResponderExcluir
  48. Aléssio Marinho13/06/11 12:03

    Algumas coisas não fazem setntido no Brasil. Aqui não neva, então não preciso ter no meu carro:

    Banco de couro (só serve pra causar hemorróida);
    Sensor de chuva (quando chove, caí um dilúvio);
    Sensor crepuscular (aqui dia é dia e noite é noite, não tem noite q dura 3 meses)
    Chave cartão e botão liga/desliga (não usamos luva de boxe pra sair na rua em dia frio);
    Ar com 2 zonas (se minha mulher está com frio, que se aconchegue em mim)

    Agora tem coisas que são úteis, como:

    Limpador com intermitência regulável (a antiga L200 permitia regular o tempo com toques na alavanca)

    Limpador com redução automática de velocidade em função da velocidade (limpador na 2a vel, ao parar num sinal por ex, ele diminui sozinho pro intermitente. Útil em dia de chuva - Scenic tinha)

    ResponderExcluir
  49. Meu carro não tem, mas o da minha esposa tem o sensor de chuva e o crepuscular. E vou te dizer que funcionam muito bem.

    Quando peguei um temporal na estrada, o sensor de chuva funcionou perfeitamente, variando a velocidade conforme a intensidade da chuva. É uma coisa a menos para se preocupar e tirar a atenção da estrada.

    O sensor crepuscular também é uma boa. Muitos acidentes acontecem ao final de tarde/cair da noite porque o sujeito já está rodando e não "percebe" que está ficando escuro.

    Já o sensor de estacionamento, central multimidia, telas gigantes, GPS, eu abro mão. Deus me livre de carros que freiam sozinhos como os novos Volvos!

    Mas uma coisa eu acho útil, embora ainda não tenha experimentado: a câmera de ré. Com os carros com cada vez menos visão traseira é uma ótima para enxergar obstáculos e principalmente crianças ocultas. Quem manobra em porta de escolas sabe como é. Deveria ser item obrigatório em vans, caminhões e ônibus.

    ResponderExcluir
  50. Igor Barreira13/06/11 13:36

    Me divirto com a onda "ou é 8 ou 80 daqui" já usei varios dos itens de conveniencia aqui. muitos bem desnecessarios para o motorista comum, mas temos que lembrar que muitos sao feitos "para o todo mundo" e "para prevenir acidente"
    leia-se sensor de estacionamento - camerá de ré e Lane Keeping Assist System

    ao primeiro agradeça e muito os seus parachoques sem arranhoes, voce saber dirigir e estacionar perfeitamente nao quer dizer que os outros saibam.
    o segundo nao serve para a grande maioria, serve em caminhoes por exemplo onde quando se está alto nao se tem a noçao exata das faixas ao lado e qualquer curva de menor raio faz vc invariavelmente "dar uma comidinha" dos lados.

    até o ar de duas zonas já me foi util quando um passageiro estava com dor de garganta, e nem ele precisou sofrer e nem eu ficar com calor

    Nao protejo nenhuma delas, as que usei ou estavam em carros de terceiros ou alugados, mas tambem nao as condeno.

    ResponderExcluir
  51. O sensor de estacionamento é extremamente útil sim, principalmente para pessoas que não tem muita noção de espaço, como as que acabaram de tirar carteira (como a minha esposa) ou simplesmente não enxergam mais com tanta perfeição (meu pai). Ele só é acionado quando a marcha ré está ligada, então não tem esta de avisar a todo momento.

    O transponder que faz as vezes da chave é muito bom, principalmente do Novo Focus, evita aquela bateção da chave na coluna de direção, é mais prático, você já entra no carro,liga e sai, poderia ser melhor se assim que você se aproximasse do carro ele destravasse. Além de você só dar partida pelo tempo necessário (evitando sobrecarregar o motor de partida) e de dar partida com o carro já ligado.

    ResponderExcluir
  52. Júnior Valias13/06/11 14:10

    Carro pra mim tem que ter ar-condicionado e só!
    Dia desses fui de Brasília para Florianópois com paradas programadas para SP e Curitiba. Deixei meu velho e bom mapa de lado e me aventurei com um GPS. O excomungado do aparelho funcionou perfeitamente, quando não era necessário. Só me deixou na mão duas vezes: dentro de SP, a noite e com chuva e dentro de Curitiba, na mesma situação. Com uma parada num lugar seguro e uma boa consulta ao mapa de papel, horas teriam sido poupadas. Sou avesso a todas essas bobagens tecnológicas. Carro bom é carro que dá prazer, que faz curva direito, que anda bem quando necessário. Sou um Urtigão mesmo!

    ResponderExcluir
  53. Ronaldo Nazário13/06/11 14:21

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  54. Nas colisões mais violentas, o sensor / câmera no parachoque não vai te ajudar em nada, muito pelo contrário, esses gadgets tornam o custo de reparação do veículo muito mais alto. Mais um motivo p/ não comprar versões top de linha.

    ResponderExcluir
  55. Essas geringonças, ou gadgets segundo os que gostam de estrangeirismos, servem para resolver aqueles problemas que nunca tivemos antes que essas coisas fossem inventadas.

    ResponderExcluir
  56. Billy Batson13/06/11 15:14

    SHAZAN!....

    ResponderExcluir
  57. Mais um:

    http://www.jalopnik.com.br/conteudo/pergunta-do-dia-qual-a-invencao-automotiva-mais-estupida-de-todos-os-tempos

    ResponderExcluir
  58. O sensor crepuscular deveria ser de série para todos os carros que vem hoje com o painel que fica sempre acesso, como é por exemplo, o new fiesta. O que eu vejo de múmias andando de farol apagado, normalmente em SUVs caros, não ta escrito... daí tu da sinal de luz pra avisar pras criaturas e eles ainda ficam brabos... é triste.

    Mas é real, a maioria dos itens da lista é inútil pra quem sabe o que está fazendo atrás do volante de um carro. E eu não estou falando de pilotos arrojados, mas uma pessoa que pelo menos se dá ao trabalho de conhecer o seu carro para dirigir melhor...

    Anônimos, mostrem a cara quando forem fazer esses comentários inúteis, como o Bob falou, se não estão gostando, larguem fora. Vão ler blog sobre velozes e furiosos, xuning e essas merdas que são modinha hoje...
    E até que enfim um ser iluminado proibiu o uso de "xenão 14000k", ta dificil de andar sem ser cegado a noite... quero ver quando vão começar a fiscalizar e prender esses manés que andam com essas porcarias...

    ResponderExcluir
  59. Vou discordar da lista do Marco. Vamos lá:
    1. Limpador de para-brisa automático: aqui é útil naquelas garoinhas chatas;
    5. Lane Keeping Assist System: devia ser obrigatório em carretas. Vira e mexe sempre aparece uma tombada em canteiro central de estrada de pista dupla. A desculpa é que o animal precisa fazer um frete de 4500 km em 24 horas ida e volta, daí os acidentes...
    6. Sensores de estacionamento nos para-choques: Crianças de 1 a 6 anos não têm noção nenhuma de tempo e espaço e passam de patinete, bicicleta, patins bem na hora que você está saindo de ré da garagem. Se não quiser instalar um, entre de ré na garagem, mas aguente gozação de seu vizinho que adora tomar uma cervejinha domingo à tarde no portão.
    7. Espelhos retrovisores externos flip-flop: Caro Marco, aonde você está não existe uma praga chamada "cachorro louco". O que mais irrita eles são os retrovisores, que os impedem de passar no corredor entre os carros, território que eles acreditam que é exclusivamente deles. Pelo menos os ciclistas podem se jogar na caçamba à frente quando percebem a aproximação de um deles a 80 km/h numa faixa de 60 cm...
    Quando o seu carro estiver estacionado em uma cidade média ou grande, seu bolso vai agradecer por não ter que trocar o espelho ou o corpo todo do retrovisor, que esses animais adoram quebrar, quando não arrancam.
    8. Câmeras de marcha à ré: entre nós, é melhor que aquele espelho convexo enorme na tampa traseira das bestas. Os donos delas arrancaram em dó nem piedade, afinal ninguém vai preso e cesta básica é baratinho...
    9. Borboletinhas no volante: Não eram as fixas que davam problemas?
    Mesmo assim concordo com o Marco, só com câmbio automatizado.
    10. Ar-condicionado de 2 zonas: É que o Márcio não tem amigo paranaense ou gaúcho, esclarecendo que sou do interior paulista. E em família grande, um sistema trizona ou quadrizona diminui a quantidade de brigas. Ou ande de janelas abertas...
    Volks nunca fez carro completo com bom acabamento, por isso o Gol bolinha completo valia menos que o Gol pelado. Falo isso porque sei de casos em que uma criança de três anos arrancou os botões do sistema de climatização e os destravadores de bancos ficavam no arame porque os botões saíam na mão, fora as capas de acabamento dos bancos que nunca ficavam no lugar. Prefiro o Mille, pelo menos a única preocupação era com o ladrão de tape...

    ResponderExcluir
  60. 1k2, me explica isso por favor:
    "Se não quiser instalar um, entre de ré na garagem, mas aguente gozação de seu vizinho que adora tomar uma cervejinha domingo à tarde no portão."
    Gozação por que?
    Sempre entro de ré na minha garagem. A rua onde moro é estreita e de ré a manobra é mais fácil, além de ficar com uma visão melhor ao sair da garagem.
    Se em sua região tem uma piadinha comum para esta prática, aqui no norte não chegou.

    ResponderExcluir
  61. 1k2,
    A ironia quanto aos limpadores automáticos foi justamente que servem para situações muito específicas, ainda que o asfalto já esteja limpo, já tenha chovido antes o suficiente;
    5. Lane keeping system é um sistema interessante, mas também específico, primeiro enchem o carro de coisas que lhe desviam a atenção, aí um sistema é criado para resgatá-la...
    10. AC 2 zonas, eles são mais úteis em carros com sensores solares em cada lado do carro, pois ao perceber insolação, aumenta o fluxo de ar gelado naquele lado, o porém é que o mais prático é cruzar o fluxo de ar do difusor central, para não jogar ar gelado no rosto dos ocupantes dianteiros, aí o duas zonas fica inútil...

    [ ]s,

    ResponderExcluir
  62. Sensores de estacionamento me aborrecem. O ruído é chato e a minha tendência natural é ignorá-lo e me orientar pelos espelhos, como sempre fiz.

    Por outro lado, o sensor de chuva é útil no anda-e-para do trânsito urbano debaixo de garoa e na estrada, com chuva intermitente. Temporizadores variáveis não são tão eficientes, mas também ajudam. Me dei conta disso quando comprei um carro sem o equipamento e senti falta.

    De modo geral, os gadgets me agradam. Mesmo que eu não use todos que há no carro, certamente encontrarei utilidade para a maioria deles. E eles não são necessariamente acessórios caros.

    ResponderExcluir
  63. Mano High Tech da ZL13/06/11 20:33

    Vcs reclamam de tudo mesmo!

    Meu Chevettão tem sensor de ré, DVD de 7 polegadas com câmera traseira, vidros, travas e retovisores elétricos, banco de couro.
    Tenho também Parker assist, pois quando preciso estacionar, peço pro Parker sair do carro e dar uma ajuda avisando sobre o espaço na dianteira e da guia.

    A muguegada paga pau no danado!

    ResponderExcluir
  64. @Rogério: quanto ao ABS, EBD, Air Bag e afins ai tenho que concordar que vieram pra ajudar os motoristas, sejam os "profissionais" ou os "novatos", até porque nem sempre teremos como escapar de certas enrascadas. Não que eu odeie estes sistemas, mas dependendo da situação o uso de algumas delas seria praticamente pouco ou nenhuma. Fico imaginando um motorista "de hoje" tentando dirigir um carro mais antigo, de uns 20 anos acima. Deve ser "TENSO" O.o*

    @VAMODOIDO: Dessa de o painel ficar ligado diretamente eu não sabia, sério! Acho que varia de carro pra carro.

    Sabemos que temos os "puristas", os que gostaria de conhecer esses sistemas e os que não abandonam os "gadgets" nem por decreto, mas independente disso só espero que todos tenham conhecimento de uma coisa: saber dirigir e ter prazer nisso.

    Abs
    Kiko Molinari (visitem meu blog, clicando no mue nick acima)

    ResponderExcluir
  65. Mas como o pessoal é dramático...

    Um motorista de hoje se pegar um carro mais antigo vai dirigir normalmente. Ele pode sentir diferença só se não tiver DH ou se o freio não for com hidrovácuo. No mais é a mesma coisa. Estes dispositivos só auxiliam, mesmo sendo ABS, EBD...

    ResponderExcluir
  66. Esse post está ficando muito divertido...
    Rolim, sobre entrar de ré na garagem: acredite, tem muito heterossexual inseguro por aí, especialmente no sul-sudeste. Que bom que ninguém leva nada por trás por por aí.
    Grande Marco, os limpadores automáticos tem hora que enchem o saco. Mas tem gente que acha que uma só dedada para acionar o "uma passada" é um desconforto e tanto.
    Quanto ao trizona e quadrizona, pra mim serve para situações específicas, como dar carona para o nosso amigo Rolim e pro meu amigo paranaense ao mesmo tempo. Acreditem, onde trabalho tem uma baiana de Vitória de Conquista que não é tão quente assim e um paranaense de Londrina, e isso gera altos "fight" na hora de ajustar a temperatura. Nesses casos sempre ajuda. Por isso que a C4 Picasso de sete lugares tem quadrizona, e o Pallas nem como opcional. O trizona no caso é o Sorento.

    ResponderExcluir
  67. É aquela coisa: o que é bom pra uns pode não ser bom pra outros e vice-versa. Muitos ítens que alguns colocam como firulas, pra outros tem uma utilidade real. E com o tempo, o mercado vai se encarregar de extinguir os ítens desnecessários e consolidar os úteis. Muitos falaram de bancos de couro serem inúteis no Brasil, mas no meu caso específico é útil, já que tenho filhos pequenos, que eventualmente fazem sujeiras que num banco de tecido seria muito trabalhoso pra limpar. Essa praticidade da limpeza do couro faz toda a diferença na hora de eu deixar as crianças comerem no carro, por exemplo.

    ResponderExcluir
  68. Blog do Eduardo,

    essa do cartão que reconhece a chave no bolso eu acho muito legal também. Esse sistema sim faria toda a diferença em praticidade. Quem sabe daqui a uns anos eu não pegue um Fluence...

    ResponderExcluir
  69. Muito interessante sua lista, mas ela é, como disse, de utilidades inuteis ou mesmo pouco uteis.
    Mas todo mundo sabe para que serve, pode não querer ter mas sabe para que serve.
    Temos coisas muito piores que esta pelas quais muitas pessoas pagam e não so não usam ou usam raramente (como itens da sua lista) como também não fazem a menor ideia para que servem e porque estão lá.
    Gostaria de ver fotos de um Citroen Aircross, por exemplo, com setas apontadas para aqueles inumeros apliques e alguem tentando adivinhar para que servem, porque estão lá e devemos pagar por eles.
    Acosta

    ResponderExcluir
  70. Allan Welson18/06/11 01:46

    No dia-a-dia tão "corrido e atarefado", nada melhor do que deixar algumas das atividades a serem realizadas pelas "máquinas-quase-pensantes", quando elas assim o fazem com precisão de execução acima do tolerável (e que o limite de tolerância esteja de acordo com avaliação de dignos especialistas). Os "transtornos diários da vida moderna" conseguem elevar o "déficit de atenção" quase ao status de "patologia" a quem, em épocas anteriores, não teria este tipo de problema; a poluição sensorial do "homem máquina e eterno conectado" (via telefonia celular e/ou internet) é forte agravante (e não excluo a cobrança social moderna). Nada melhor para o "motorista médio comum" (MMC) ter certo tipo de ajuda, seja no monitoramento e auxílio das atividades de direção do veículo com alertas ou semelhantes (incluíndo alerta para o uso do cinto de segurança e auxílio de rota via GPS), seja na atuação automática em tarefas repetitivas ou corriqueiras, ou até mesmo em atuações emergenciais, livrando o motorista de acidentes ou de maiores complicações no caso de não serem evitados. Cada motorista tem as suas necessidades, e até mesmo os mais "puristas" não gostariam de, no dia-a-dia, terem que dirigir sem certas comodidades (transmissão com sincronizadores, servo-freio,etc). O que aconteceu no passado, com a evolução nos sitemas mecânicos e elétricos, acontece hoje, sendo em maior quantidade nos sistemas eletrônicos; alguns chegaram a tal nível de perfeição ou entrosamento com o motorista que nem parece existir, mas existem. E tal como existiram reclamações na evolução dos sistemas antigamente, da mesma forma existe hoje. Sempre existirão os verdadeiros carros esportivos (com opção de desligar os mais pertinentes sistemas em irritabilidade dos "puristas"), ou até mesmo automóveis de gerações anteriores em condições de uso (o mercado de reparação não morre) para atividades de final-de-semana.
    Para o entusiasta, dirigir é lazer, e pilotar, um prazer.

    Complemento:
    Citröen "Bip Bip"
    http://www.youtube.com/watch?v=sqC2NvrtzPg
    É, pelo visto o Ford Focus é desprovido dos "itens modernos de conveniência" do Citröen C3 Selection. Touché!

    Allan Welson

    ResponderExcluir
  71. Ar, direção hidráulica ou elétrica, travas e vidros one-touch em todas as janelas, retrovisores elétricos, limpador traseiro em carros hatch, temporizador, freios a disco nas quatro rodas e desembaçador traseiro.
    Não preciso de ABS, porque conheço uma técnica manual que faz a mesma coisa.
    Meu carro atual não tem freios a disco nas rodas traseiras e pretendo adquirir um com ar automático ou eletrônico.

    ResponderExcluir
  72. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  73. Eu não acho ruim que o carro tenha alguns itens de conforto e conveniência, mas o que chateia às vezes são certos "automatismos" que assumem que voce quer fazer uma coisa, enquanto voce quer fazer outra, e não podem ser desligados.

    O limpador com sensor é um exemplo, pois quando chove, se o vidro estiver sujo, eu sempre espero acumular um pouco de água para não riscar o vidro, e certamente eu não ia gostar que ele ligasse sozinho ao primeiro pingo de chuva.

    Outra coisa irritante são campainhas de alerta, para avisar de coisas quando voce está fazendo de propósito. Por exemplo aquela que toca sem parar se estiver com a ignição ligada e a porta aberta, ou com as luzes acesas e a ignição desligada, etc.

    Um recurso que gosto no meu carro atual, que acho que dificilmente encontrarei em um carro mais novo, é a opção de eu destravar só a porta do motorista ao abrir, pois sempre destravar todas as portas eu considero uma brecha na segurança em alguns casos quando se está sozinho.

    Aliás, destravar todo o carro automaticamente só de chegar perto, ficar acendendo o pisca, fazendo barulhinhos etc, é pior ainda, pois em alguns lugares sinistros a última coisa que voce quer é que o carro dê sinais visuais e auditivos aos outros de que o dono está chegando para abrí-lo.

    ResponderExcluir
  74. Comprei um renault megane grand tour que tem um monte destas frescuras: Farol que acende sozinho, limpador de parabrisa que liga sozinho, chave cartão, partida no motor no botão, controles do rádio no volante, ar digital, sensor de ré, porta luvas refrigerado, piloto automático (mantém a aceleração na velocidade que você quer), direção elétrica, encosto de cabeça com regulagem de inclinação, tampa de combustível que abre sozinha (nem tem que dar a chave pro frentista, afinal o carro não possui chave)... Enfim, um carro excelente e não me vejo comprando outro carro sem estas frescuras!

    Temos que lembrar que nós, que dirigirmos na cidade e fazemos viagem de vez em quando, não somos pilotos e quanto mais conforto melhor! Este Megane é o melhor carro que tive até agora, tanto que não pretendo troca-lo enquanto não puder pegar um carro melhor e mais equipado (BMW, AUDI, Mercedes pra cima).

    Abraços,

    Tom

    ResponderExcluir
  75. E, cada um com sua opinião, posição... Respeito a opinião do A.Entusiasta que a escreveu, mas pra mim q tbm gosta e muito dos "old-cars", hoje não vivo sem essa parafernália toda, alias faço questão de pagar mais caro para ter essas em meus carros.

    Hoje já me acostumei em dias de chuva por exemplo com o limpador (frontal) no modo automatico, já ligar o de trás quando engatamos a marcha ré.

    Um caso a parte por exemplo eo do retrovisor eletrocromico, pra mim nao tem utilidade, pois uso película (film) bem escuro (G5) então o sensor não consegue trabalhar da maneira a que foi projetado, mas pra quem tem o carro sem film, e sim um item bem legal de se ter e não ser atrapalhado com faroletes na cara, ofuscando o espelho.

    Eu queria que meu carro tivesse mais ainda... Ehehehe :)
    Abs

    ResponderExcluir
  76. Camera de ré e sensores de estacionamento é para fracos no volante. Caminhões e Carretas não usam cameras de ré e sensores e quem pilota estaciona estes montros com muita facilidade como se estivesse dirigindo um Smart.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...