Google+

13 de junho de 2011

THERMAC

Desenho do sistema de controle de ar de admissão. Note as duas mangueiras, uma vindo do coletor de admissão, outra levando à câmara de vácuo no bocal do filtro de ar

Praticamente todos os veículos que chegam ao mercado precisam passar por uma bateria de testes, que definirão a quantidade de itens a serem modificados para que um determinado modelo funcione adequadamente às condições do país em que vai rodar. Mas em certos casos estas condições são tão favoráveis que algumas peças chegam a ser dispensadas: é o caso da válvula Thermac, nome criado pela associação das palavras thermo e pneumatic.

Desenvolvido na Europa, servia para otimizar automaticamente a temperatura do ar admitido pelo motor, sendo muito útil em países de clima frio ou temperado, que sofrem grandes variações de temperatura entre o inverno e o verão.

Antes da Thermac a portinhola na entrada do filtro de ar que permitia aspiração do ar em temperatura ambiente ou aquecido ao passar em volta do coletor de escapamento, devia ser comandada manualmente pelo motorista, o que resolvia a questão da temperatura do ar de admissão, mas não era cômodo.

Como a maioria do território brasileiro está sujeita ao clima tropical, não fazia o menor sentido fornecer ar de admissão aquecido por aqui.

A situação mudou na década de 1980, com a popularização dos motores movidos a etanol. A primeira geração destes motores era conhecida pela dificuldade de partida a frio e pelo funcionamento (muito) irregular quando ainda frios. Mesmo o rendimento com o motor em temperatura normal de funcionamento deixava a desejar caso a temperatura do ar fosse baixa, pela maior dificuldade de vaporização do etanol quando comparado à gasolina.

Uma das formas de se obter um desempenho aceitável do motor a etanol na fase fria e/ou com tempo frio foi direcionar o fluxo do ar de admissão passando-o antes pelo coletor de escapamento.

O resultado só poderia ser um: admissão de ar quente, menos denso e por isso menos potência. Foi aí que alguém teve a ideia de introduzir a válvula Thermac europeia: era a melhor solução para um motor muito sensível às condições de temperatura do ar como o movido a etanol.

Era genialmente simples: uma prosaica válvula termopneumática, sensível à temperatura do ar ambiente,  localizada no filtro de ar, comandava a comunicação do vácuo do coletor de admissão com uma câmara de vácuo no bocal do filtro de ar. Esta, por sua vez, acionava uma portinhola que controlava qual ar era admitido ao motor, se quente vindo da região do coletor de escapamento, frio (de outra parte do cofre) ou mesmo uma mistura dos dois, dependendo da temperatura do ar ambiente.

O resultado final foi mesmo muito bom, tanto que o conjunto de válvula Thermac e portinhola no bocal permaneceu em uso mesmo com a chegada da injeção eletrônica na primeira metade da década de 1990. As primeiras injeções monoponto, do tipo TBI (throttle body injection), contavam com o sistema, mesmo em motores movidos a gasolina.

No destaque, a câmara de vácuo no bocal do filtro de ar e a mangueira (em branco) que leva ar aquecido da região do coletor de escapamento ao bocal do filtro

FB

37 comentários:

  1. Aléssio Marinho13/06/11 09:38

    FB,

    Interessante a história da Thermac. E eu que achava que ela tinha sido desenvolvida em razão do álcool.
    A uns meses enfrentei uma maratona para conseguir resolver uns problemas de carburação do meu Uno Cabriolet. O carro não desenvolvia legal quando frio, consumia muito e esquentava. Fuçando a net, encontrei algum material sobre carburação e seus problemas. Cismei que deveria arrumar uma thermac para substituir a antiga, com a camara de vácuo inoperante. Rodei em vários "shoppings" para encontrar uma em bom estado, até que encontrei. Limpei e instalei e os problemas que tinha na fase fria do motor desapareceram.
    Olha que moro em Belém, onde quando faz 20. C, o pessoal sai de blusa de frio na rua.
    E ainda tem gente que dizia que aquilo não servia pra nada.

    ResponderExcluir
  2. Aqui no sul fazia uma diferença e tanto.

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo Laranjo13/06/11 09:58

    Isso aí não dava muito problema depois de um certo tempo? Lembro-me das tentativas da Dodge de colocar afogador automático nos carburadores também com algo parecido, sensível à temperatura. Essas coisas "sensíveis à temperatura" não me convencem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não generalize pois temos até hoje a válvula termostática, sensível à temperatura.

      Excluir
  4. Tive uma Variant I e o afogador automático (os dois) estavam desligados. Nunca precisei deles.

    ResponderExcluir
  5. jackie chan13/06/11 10:39

    Era umas das primeiras coisas a serem "capadas" pelos mecânicos boca-de-porco, pois segundo eles, "não serve pra nada"... Acredito que se os flex de hoje tivessem valvula thermac, teriam funcionamento melhor na fase fria com álcool. Quando tiver oportunidade, pego um "cobaia" e adapto uma thermac para ver o resultado..

    ResponderExcluir
  6. A Variant II não botão de fogador no painel. Ele tinha alguma coisa automatica? Como funcionava?

    ResponderExcluir
  7. A Variant II deveria ser igual a I. Como era dupla carburação o afogador era automático. Tinha um dispositivo que fechava a borboleta conforme a temperatura.

    ResponderExcluir
  8. Tenho um Corcel 83 a alcool ( motorzinho azul ,renault) e ele não tem a Thermac ( introduzida somente depois no CHT).

    Acho que foi um dos motores que melhor funcionava a àlcool pois lembro que até os AP demoravam para KCT pra esquentar.

    Acredito que ajudava muito o fato do coletor de escape ficar colado com o de admissão esquentando o ar de entrada . .

    ResponderExcluir
  9. Se os mecânicos boca-de-porco já acham que a válvula termostática não serve para nada... o que dirá então da pobre válvula thermac.

    Pelo que deu a entender no texto, essa válvula já não é tão necessária em carros com injeção multimponto, é isso mesmo?

    Eu tinha um Uno Mille (monoponto) que tinha essa válvula. Já o meu carro atual que é um Golf mexicano (multiponto), não a possui, mas pode-se perceber que ela foi retirada pelo fabricante na "tropicalização", pois na caixa do filtro de ar há indícios dos locais de encaixe da portinhola e da mangueira (mas não há o buraco).

    ResponderExcluir
  10. Meu antigo Monza, injeção monoponto, tinha. O mecânico à época apenas soube dizer que era pra puzar ar quente. Finalmente uma explicação decente e convincente. Parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Ronaldo Nazário13/06/11 16:03

    Ai que saudade do meu chevette vermelho à álcool...Que meu pai usava para me levar pro São Cristóvão...

    Tinha uma dessas daí...

    Depois, chupar quente na entrada, era comigo mesmo!!!

    ResponderExcluir
  12. Ronaldo Nazário13/06/11 16:03

    E também chupar para esquentar pela manhã...

    ResponderExcluir
  13. Nos Mono Point ou nos carburados a mistura condensava nas paredes do coletor quando o mesmo estava frio e ai empobrecia a mistura (em baixas rotações)por isso que a valvula thermac era tão importante, até alguns modelos a gasolina a utilizavam.A valvula thermac foi retirada dos motores com injeção Multipoint porque o combustível é injetado praticamente na guia da valvula e ai não condensa tão facilmente.

    ResponderExcluir
  14. Uma vez desmontei a caixa do filtro de ar do meu Gol e fiquei pensando pra que serviria aquela portinha... agora eu sei...kkk

    ResponderExcluir
  15. Tive um Chevette 88; que dificuldade para pegar pela manhã e ter a marcha lenta regular ! Haja Thermac !

    ResponderExcluir
  16. Que post legal! Eu já sabia da utilidade, mas nunca cheguei a pensar em fazer um texto dedicado só a ale.
    No meu carro, essa válvula não está funcionando. É um Verona CHT. Será que eu acho nova ou só nos desmanches? Já cheguei a fazer uma ligação direta: diafragma - carburador. Mas o ruim é que se a temperatura ambiente esquenta muito, o carro perde rendimento e bebe mais.

    João Paulo

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo Laranjo, o afogador do Dodge (V8)é acionado pelo gás do coletor de descarga, através de um tubinho. Funcionava. Tive 2, um 72 um 76.
    Perneta e Anônimo 11:31, se igual ao da Brasília, era aquecido por meio de resistência elétrica. Também não era ruim. Tive uma.
    Sds. Fabio.

    ResponderExcluir
  18. Fui o maior desligador e arrancador de Thermac que eu conheci!

    Tive Chevette, Gol e Fusca com Thermac e esse "sistema" geralmente quebrava (sei lá porque - pelo menos nos três carros que tive), quando se dava a partida, o thermac fechava a válvula e o motor só ficava puxando ar quente. Isso com o motor frio, quente, fervendo (sim, meu Gol uma vez ferveu, num dia quente e a valvula do Thermac puxando mais ar quente!)...

    No chevette, colei a valvula com cola de cianoacrilato e isolei a entrada de vácuo com massa de calafetar. Depois encaixei a mangueirinha. No Gol, amarrei com arame (era o motor AE) e no Fusca, além de arrancar o Thermac, arranquei o bimetálico de cima do filtro de ar e fechei os buraquinhos com solda, lixando e dando acabamento com massa plastica e repintando os filtros.

    ResponderExcluir
  19. Pô Daniel, que serviço mais boca de porco esse seu hein?

    Tirou a válvula termostática também?

    ResponderExcluir
  20. Anonimo das 13:53

    Remoçåo de valvula termostática realmente é um servico porco.

    Mas Thermac puxando ar quente 100% do tempo, mesmo com o carro fervendo, isso sim é um atraso de vida. Remover é simplesmente arrancar uma anomalia até porque nunca vi Thermac para vender.

    A guisa de curiosidade:

    1-) O Fusca Itamar a gasolina tinha Thermac apenas para passar nos rigidos limites do PROCONVE do que os reueridos para a Kombi. A Kombi a gasolina NUNCA usou o thermac, apenas a perua a álcool

    2-) O Chevette 1.4 puxava ar quente de uma chapa junto ao escapamento, sem Thermac.. Outro atraso de vida

    3-) O Gol a ar movido a álcool NUNCA usou Thermac. Ele usava coletor de admissão aquecido pelos gases de escape, mas sem Thermac.

    4-) O Motor AE/CHT usado no Gol/Voyage/Parati/Saveiro quando na versão a gasolina, também nao dispunha de Thermac...e o motorzinho apesar de fraco funcionava espetacularmente bem, durando em alguns casos mais de 500 mil km (já vi dois carros nessas condições)

    ResponderExcluir
  21. Felipe Bitu e outros. Alguém pode falar mais sobre aquela válvula termopneumática, presente na lateral do motor AE??

    João Paulo

    ResponderExcluir
  22. Velho, mas limpinho16/06/11 18:28

    Daniel, vc poderia explicar melhor como faz para tirar o thermac do Fusca Itamar?

    Como descubro se ela esta com defeito?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  23. Velho mas limpinho;

    De partida no Itamar e veja que o bocal do filtro de ar está fechado, puxando ar quente da mangueira que vem do escape (quando a válvula está totalmente aberta, com uma lanterna dá para ver o elemento do filtro de ar.

    Acelera o motor com a mão, pelo cabo que vem do acelerador e prsta atenção se ela abre quando o motor acelerar. Ela TEM que abrir para puxar ar frio. Em marcha lenta puxa ar quente. Quando acelera, ela tem que abrir progressivamente e puxar ar frio.

    Se a válvula só puxar ar frio, deixa ela lá quietinha. não atrapalha em nada. Mas se ela ficar permanentemente fechada ai é problema.

    Ai vc desmonta o filtro de ar e dê um jeito de fechar a portinhola que abre para o ar quente do escape, tampando essa passagem.

    Se estiver os plasticos quebrados, ai a coisa complica um pouco...Ai tem que arrancar tudo fora e isolar todos os buraquinhos que permita a entrada de ar falso sem filtragem para o motor. Essas entradas estarao na tampa do filtro de ar e no carburador, de onde sai uma mangueira.

    No meu fiz um serviço tão bom que nem parece que tinha Thermac!

    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Além da válvula em questão há que se verificar a cápsula de vácuo para acionamento da portinhola de controle do fluxo de ar. Essa cápsula, às vêzes, poderá estar com seu diafragma furado e/ou com vazamento. Assim sendo, a tal portinhola ficará imóvel, sempre fechada para passagem do ar quente.

    ResponderExcluir
  25. Caqrlos Manjuba21/06/11 09:45

    Eu abre a tampa traseira do meu fusca e jogo um copo de gasolina e bato partida, vixx, o motorzinho liga na primeira e posso sair rabiando mesmo frio!!

    ResponderExcluir
  26. Velho, mas limpinho22/06/11 01:15

    Daniel, obrigado pela explicação!

    Irei testar o carro amanhã e ver se está tudo ok.

    Abraço

    VML

    ResponderExcluir
  27. Tinha um Chevette 1.6 1983 Alcool, ele tinha essa valvula Thermac mas nunca soube para que servia, lembro que no frio de 0 °C aqui do RS, era só puxar o afogador que injetava uma pequena quantidade de Gasolinha do reservatório p/ o carburador, depois disso ligava o motor(geralmente na primeira tentativa), espera em torno de 1 minuto, empurrava o afogador de volta e tava pronto p/ sai, a valvula termostática também funcionava muito bem. Lembro que muitos carros a gasolina sofriam mais que o meu Chevette p/ liga de manhã cedo !!

    ResponderExcluir
  28. Jorge F.F.
    Observação correta. Os carros a álcool têm o recurso que os a gasolina não têm, que é a injeção de gasolina, facilitando a partida a frio.

    ResponderExcluir
  29. Aew, no meu logus 1.6 tem esse sistema, notei que vai duas mangueiras na caixa do filtro de ar mas só tem a mangueira do vácuo conectada. Então não ta funcionando o sistema?

    ResponderExcluir
  30. Essa valvula foi abolida mas creio eu que ela ainda poderia ser útil, mesmo com a injeção multiponto no pe da válvula, o ar quente diminuiria a nececidade da mistura rica na fase fria do motor.

    P.S Tirar a válvula THERMAC é coisa de porco, nao inporta se tem defeito, se o sujeito se diz mecanico tem de resolver o problema nao fugir dele fazendo porcaria.

    ResponderExcluir
  31. tenho um santana 88 motor a alcool e no carburador tem uma mangueira que é o do thermac, ela está tampada com um parafuso e quando eu tiro esse parafuso o carro fica acelerado. queria saber qual é o esquema para conectar no corpo do filtro de ar

    ResponderExcluir
  32. Obrigado pelas informações, tenho um Santana CL gasolina que possui este sistema Thermac e que aparentemente funciona perfeitamente, mas não sabia como ligar os tubos de vacuo.
    Pelo que vi sai o tubo do carburador, entra no fundo do filtro de ar e sai para o Thermac.
    O que me confundiu mais foi o sistema de vácuo do canister que também usa vácuo...
    Abraços

    ResponderExcluir
  33. meu carro e econômico causa ar quente esse tapado não sabem mecânica e ficao encheno saco se eu comprar carro não tem eu ponho já fiz isso em muito carro colegas todos gostarão principalmente carro passado álcool tem mecânico nem sabe pra que serve

    ResponderExcluir
  34. troquei o carburador do meu Voyage ano 86 álcool original porque o carburador (mini progressivo weber 450) anterior já estava derretendo o interior pelo fato de eu usar álcool puro pois trabalho em uma usina e o álcool que uso não tem nada misturado a sua composição.
    dizem que é muito forte mas não sei se isso procede.
    voltando ao assunto, o ultimo técnico em carburadores que mexeu no weber 450 retirou essas mangueiras da válvula thermac e eu não sabia como liga-las porque ele lacrou a saída de vácuo para a válvula thermac no weber 450.
    agora nesse novo ela está lá e eu não sabia o que fazer com ela, apos muita pesquisa descobri onde ela ia ligada, mas ainda não era o esquema certo.
    hoje está ligada direto da saída de vácuo para a Válvula reguladora do filtro de ar.
    então pelo que li aqui está errada a ligação e a primeira coisa que vou fazer amanhã cedo é mudar essa ligação.
    minha duvida é, aquela válvula thermac está funcionando? e se não estiver como vou saber se a Válvula reguladora do filtro de ar estará funcionado.
    é complicado isso mas mesmo assim muito obrigado pela luz sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  35. onde achar a valvula thermac e como saber se a minha funciona e a camara a vacuo??? passat 83

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...