Google+

27 de julho de 2011

OUTRA BIELA QUE SE FOI

"... uma vez na descida da primeira parte da serra de Cruzeiro, sentido São Paulo, na primeira perna do "S" de alta, curva para a esquerda. Era um (Ferrari) Dino e eu estava de Passat LS 1500: por fora, sem aliviar. Fiz de raiva, porque na subida pedi passagem e o motorista fez sinal para o acompanhante, polegar direito para trás, tipo "olha aí esse Passat querendo nos ultrapassar". e acelerou e sumiu. "Pego ele na descida", pensei comigo mesmo, estava sozinho. Não deu outra: comecei a descer a primeira parte da serra, vi o Dino um pouco diante, me aproximei -- sei lá, a uns 170 km/h -- e vi as luzes de freio dele acenderem antes da curva. Continuei por fora como vinha... Na subidona da segunda parte da serra pensei que ele me despachar de novo, mas recolheu..."

O trecho acima é um relato do Bob Sharp, que ele nos contou há alguns anos, após uma divertida discussão a respeito de meninos comuns tocando carros populares, dando "canseira" em meninos ricos que não sabem utilizar caríssimos carrões esporte.

Já a foto que abre o post se refere ao Gol 1.0 Turbo do meu amigo Tiago Jorge, proprietário e coordenador da Tecnomec, uma escola de mecânica especializada em cursos de montagem, manutenção e preparação de motores de ciclo Otto.

A primeira aparição deste Gol se deu em 2003, quanto o Tiago ainda fazia parte da redação da revista Full Power. Foi adquirido zero-km, mas o Tiago logo percebeu que a configuração original do motor (15,8 kgfm constantes entre 2.000 e 4.500 rpm e 112 cv a 5500 rpm) estava longe do ideal, pelo menos para ele.

Para ser sucinto: todo o miolo (bloco, pistões, bielas, virabrequim) permaneceu original, mas o cabeçote foi inteiramente modificado, com alterações nos dois comandos de válvulas. A turbina foi substituída por outra, bem maior que a original (uma Allied Signal GT12, que parecia um "limãozinho", de tão pequena) e o intercooler também foi redimensionado. Um kit nitro (óxido nitroso) servia como "breathe aid" para despertar a nova turbina.

Foto: revista Full Power


O resultado final foi de certa forma espantoso: sem nitro, o pequeno motor rendia 30 mkgf e 230 cv. Acionando o nitro, 44 mkgf e 328 cv: quase três vezes mais torque e potência quando comparado com o motor original, números dignos de muito supercarro da época. E o carro não era uma aberração de pista: era carro de uso diário, com funcionamento regular e capaz de fazer médias de consumo de 7 km/l na cidade.

Nunca fiquei sabendo o consumo do carro na estrada, mas acredito que ficasse abaixo dos 7 km/l até onde eu sei, na estrada o Tiago pisava sem dó nem piedade. Encarava muito "bicho-papão" importado, o que nos faz lembrar o tema de abertura deste post: meninos comuns tocando carros populares, dando "canseira" em meninos ricos que não sabem utilizar caríssimos esportivos.

Disse o Tiagão que num belo dia, numa dessas estradas da vida havia um Audi S3 (o original, de 1999). Naquela época o S3 ainda era um dos "bichos-papões", pois vinha com um turbocompressor KKK K04, maior que o K03 do A3 "comum", operando com pressão máxima de 2,1 bar e dois intercoolers. Tudo isso rendia bons números: 28,5 mkgf constantes de 2.200 a 5.500 rpm, 225 cv a 5.900 rpm e velocidade máxima de 243 km/h.

O Tiago não se fez de rogado: emparelhou o Golzinho de 1 litro ao lado do alemão e aos poucos foi sumindo no horizonte. O menino rico pisou fundo, mas a fera de Ingolstadt não foi páreo para a criatividade do Tiago e do seu preparador, o Wanderlei Rainieri. O Gol abriu uma distância quase imensurável.

Mas, infelizmente, tudo na vida um dia cansa: uma das bielas resolveu pendurar as chuteiras e abriu um enorme rombo no bloco do motor. O Tiago aproveitou a distância para evitar o vexame: aproveitou que ainda estava fora do campo de visão do motorista do Audi e encostou o Gol em uma saída da estrada. Era noite e o dono do Audi sumiu na estrada, em busca do brio perdido.

Depois dessa desbielada o Tiago decidiu abandonar a ideia de usar o carro no dia a dia e montou um novo motor, com o objetivo de quebrar o recorde de velocidade de 213 km/h para carros de até 999 cm³, estabelecido em 1966 por Norman Casari a bordo do Carcará, de motor DKW. Pesou tambem o fato de muita gente torcer o nariz para o seu trabalho, creditando o alto rendimento apenas ao uso do óxido nitroso.

Foi dada atenção especial aos componentes internos, com o emprego de bielas forjadas e balanceamento de todas as peças móveis. Cabeçote inteiramente retrabalhado e uma turbina de dimensões desconhecidas, mas capaz de levar o pequeno motor com desenvoltura até as 8.500 rpm, rotação de corte. Potência máxima declarada: 355 cv.

E o objetivo foi alcançado: no dia 17 de outubro de 2005 o Gol "1 litro" mais potente do mundo estabeleceu a marca de 219,1 km/h, quebrando o recorde do Carcará. E como não poderia deixar de ser, outra polêmica surgiu: qual recorde é mais valoroso, o de um protótipo aerodinâmico com motor 2-tempos  de aspiração atmosférica ou um carro comum de rua com motor 4-tempos turbo?



Para quem admira o trabalho do Tiago, pouco importa: todos sabem que, para ele, o que realmente vale é a vontade de explorar os limites impostos por apenas 1 litro de cilindrada, tarefa que ele desenvolve com maestria, como poucos no mundo.

É só um menino comum, tocando um carro popular...

FB

66 comentários:

  1. Os dois tem seu valor.
    Melhor que isso só montando o motor do Tiago num protótipo.

    ResponderExcluir
  2. Pra mim preparar motor 1.0 é igual tomar vinho em copo de requeijão.

    ResponderExcluir
  3. Com o mercado de réplicas relativamente aquecido no Brasil (vide Americar e Chamonix), uma coisa que eu lamento e custo a compreender é porque se tem réplica de Jaguar, Porsche, Shelby e GT40 no Brasil mas não tem nenhuma réplica de um Puma GT ou mesmo de um Bianco a disposição no mercado. Imagina um conjunto com um motor 1.6 do Fox ou mesmo esses 1.0 turbo do Gol em uma carroceria leve e mais aerodinâmica?
    Uma pena que a gente não valoriza

    ResponderExcluir
  4. Mais uma demonstração inequívoca da (ou falta da rsrsrs) aerodinâmica, máxima de 219km/h é coisa para carro bem desenhado de 200 cv, se tanto.

    ResponderExcluir
  5. BK, exatamente porque o mercado de réplicas é para quem quer APARENTAR ter algo "inatingível" para os reles mortais. Quase como bijouterias que imitam jóias caras... Quase "ninguém" pagaria o preço(uns 100 mil?) de uma réplica bem-feita e modernizada de um carro que custa (usadinho) 15, 20 mil reais como um Puma. Quem faz algo "parecido" em proposta quer reinventar a roda (Lobini?) aí o preço dispara e vende meia dúzia...

    Aqui no Blog mesmo já se defende(u) a tese (acho mais válida) de um carrinho "discreto" e barato (new chevette?), mas com tração traseira... cadê que alguém vá fazer?

    ResponderExcluir
  6. Rafael P. Hessel27/07/11 17:17

    1.0, 2.0, 4.1, enfim, o auto-entusiasta que sou se satisfaz com qualquer preparação realizada com esmero e dedicação, sem distinção de origem, volume ou ciclo... Um motor roncando alto desperta a emoção.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo se você achar um Puma GT (o com motor de DKW) em bom estado por 15 mil reais compre na hora. Vai ser o melhor investimento da sua vida em pouco tempo.

    ResponderExcluir
  8. Interessante pois um bom carro 2.0 de aspiração natural consegue chegar aos 200km/h com certa tranquilidade e manter sem quebra de motor, no 1.0 ainda mais em um carro bolinha com muito arrasto conseguiu passar dos 200 porém com quebra. Percebe-se o limite ultrapassado facilmente aí, além do desperdício de potência, como foi dito, pois precisa-se de muita potência para fazer oq carros com melhor cx fazem com menos cvs.

    ResponderExcluir
  9. Rafael P. Hessel disse...
    1.0, 2.0, 4.1, enfim, o auto-entusiasta que sou se satisfaz com qualquer preparação realizada com esmero e dedicação, sem distinção de origem, volume ou ciclo... Um motor roncando alto desperta a emoção.

    Sem dúvida um dos comentários mais válidos que já li por estas bandas.
    Somos 2.

    GiovanniF.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo 27/07/11 17:07

    Snme o record consiste em acelerar em 1 Km + 1 Km de medição.

    Daí a MÉDIA de 219Km/h.

    Outra coisa, são feitas várias passagens nos 2 sentidos da via.

    E só p/ não sair do título do tópico, certa vez nas madrugadas kentes do Centro-Oeste, um certo Palio 1.0 Fiasa original de tudo e ekipado c/ gigantescos pneus 155-13 deu um BAILE nas praças floridas de uma capital, deixando na saudade uma Alfa 164 de Brasília q o desafiara.

    Diz a lenda q um certo paulistano a bordo não acreditava noq acontecia nakelas curvas e até hj é motivo de desconfiança nas rodas de conversa nos bares do Itaim...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo das 17:07

    O seu equívoco é muito comum, achar que os 219 Km/h foram alcançados em uma situação cotidiana, com espaço a vontade para embalar o carro.

    Muito pelo contrário: o carro precisa sair a imobilidade (X) e tem um espaço pré-determinado para acelerar (1Km). Há uma célula no primeiro Km (Y) e outra no segundo Km (Z), a partir daí se calcula a média horária.


    X-----------------Y-----------------Z
    |<---1km--->| |<---1km--->|

    FB

    ResponderExcluir
  12. Oola estou seguindo seu bloog !!
    ootimo bloog! se puder seguir o meu !!
    www.tudodainternetparavoce.blogspot.com

    See puder voota no toop !!

    ResponderExcluir
  13. Todos
    Recorde de velocidade na terra (land speed record) tem reugulamento. Como o Bitu disse, 1 km, outro para medir, na entrada e na saída. E sempre nos dois sentidos, com intervalo máximo entre um sentido e outro de 30 minutos. Também, com observação de representante da autoridade desportiva nacional. Bitu, me corrija se eu esiver errado, mas essa velocidade do Gol só foi medida num sentido, o que não valeria como recorde.

    ResponderExcluir
  14. Bem...ele enfrentou o S3 na base da técnica em conseguir um carro muito forte em uma aparência "inofensiva", só que o carro quebrou, então, não vejo nada de pejorativo em relação ao "garoto rico" que acelerava o A3, bem pelo contrário.

    O Bob fustigou uma Ferrari na base do monumental braço e talento mesmo, algo bem fora dos méritos do rapaz do gol turbinado até o zênite....

    Mas o recorde estabelecido por ele foi algo mesmo impressionante, ainda mais nas distâncias (curtas) estabelecidas, nesse caso, ele se sobressaiu mesmo!

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  15. Cid Amoreira27/07/11 18:10

    "Meninos comuns tocando carros populares contra meninos ricos e seus caríssimos carrões esporte"
    É lindo né?
    Mas lembrem, quando eles baterem a 150km/h venham todos jogar pedras nos "outros"...
    Molecagem nossa é heroísmo, molecagem dos outros é crime!

    ResponderExcluir
  16. Pisca, conhecer o local "onde se pisa" é uma vantagem imensurável para o jogador da casa.

    Enormes hiatos de potência são equacionados pelo simples fator local...


    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  17. preju mesmo é quando ela resolve que tem de sair do bloco http://www.mclaren.com/_includes/images/slir/w640-h360//_includes/uploads/3241.jpg

    ResponderExcluir
  18. Pois é CID Amoreira , também notei esse modus operandi .

    ResponderExcluir
  19. Não sei se me enganei, mas parece pelas fotos que foi na interligação da Anchieta com Imigrantes no planalto, o correto e mais favorável não seria fazer isso ao nível do mar?

    ResponderExcluir
  20. Imaginem a caixa de câmbio, homocinéticas e embreagem pra suportar os 44 mkgf de torque...

    ResponderExcluir
  21. Pisca,
    Como o MFF disse, conhecer o local ajuda bastante, já percebi isso em diversas situações (nada de aterrorizar forasteiros, apenas conhecer detalhes da pista que os outros não conhecem). Além disso, se for em um local mais travado não tem jeito, o Palio leva mesmo.

    E Pisca, saindo do tópico, tens alguma dica para diminuir as escapadas de frente de Gol Quadrado nas saídas de curva de baixa/média? Preciso acertar novamente toda a suspensão do GTS mas isso está incomodando bastante ultimamente, basta encostar o pé e a frente quer ir embora.

    ResponderExcluir
  22. Mister Fórmula Finesse

    É óbvio q o "fator casa" faz a diferença.

    Porém a soberba advinda de um motor 3x maior q o meu foi maior doq a limitação imposta pelo desconhecimento do caminho.

    Algo como os Vietcongues x EUA.

    Azar o dele a ver o "popular" fazendo curvas como se fosse um cãozinho num poste!

    ResponderExcluir
  23. Marcos

    Existem várias maneiras de fzr essa tendencia diminuir.

    Diminuir a cambagem das rodas dianteiras, aumentar a cambagem das rodas traseiras, usar barra estabilizadora mais grossa na traseira, usar barra estabilizadora + fina na dianteira, deixar a traseira + baixa doq a dianteira e outras.

    Uma dica simples é vc andar c/ cerca de 0,5º a 0,8º de cambagem negativa nas rodas da frente.

    Faça o teste e me diga se melhorou ou não.

    Ah...procure fzr o teste em local conhecido e a baixa velocidade p/ vc não se assustar c/ a reação do carro ao tirar o pé na curva.

    Provavelmente irá acontecer oq ocorre c/ os carros de turismo, ou seja, a traseira irá se soltar aos poucos e jogará a frente do carro p/ dentro da curva, daí basta enfiar o pé e dar um leve contra-esterço q o carro se corrige naturalmente e faz a curva de boa.

    ResponderExcluir
  24. Uma vez eu emparelhei um Audi A3 Turbo com um Omega 2.2 em um radar de estrada. Eu espetei a 5ª e depois de 40 minutos o Audi estava comendo poeira.

    ResponderExcluir
  25. 1.0, 2.0, 4.1, enfim, o auto-entusiasta que sou se satisfaz com qualquer preparação realizada com esmero e dedicação, sem distinção de origem, volume ou ciclo... Um motor roncando alto desperta a emoção.

    [3]

    ResponderExcluir
  26. Carinha acelera um Gol contra um Audi S3, estoura o próprio motor e ainda comemora. O cara vai pra casa de guincho e o do audi vai pro restaurante comer um camarão e tomar um rosé francês.

    Ah, tudo isso em via pública né.

    Sem comentários. Parabéns pros heróis, principalmente pro idiota do carro barato.

    ResponderExcluir
  27. Aléssio Marinho27/07/11 22:29

    Bob;

    Que tal escrever um post sobre o recorde do carcará?

    ResponderExcluir
  28. Alessio Marinho27/07/11 22:35

    Pisca;

    Tive um Palio com esses Pirelli P3000 originais. Em alta, nunca vi um carro passarinhar tanto!
    Mas em baixa até que ia bem. Nada como saber contornar um queijim.. rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  29. Posso estar enganado, mas o teste em questão é uma forma de mensurar a potência específica dos carros até 999cm3. Com isso, se tem uma idéia até onde o motor é eficiente.

    Concordo que, mesmo batendo o record e contra o S3 o Gol quebrou, mas é incrível - e diga-se de passagem, está na moda - ver um motor apresentar 355cv/L. Um S3 com essa eficiência teria 639cv.

    Como dito, nosso amigo desistiu de usá-lo no dia-a-dia e passou a apenas usá-lo como demonstração da capacidade de preparação de um motor, o que é muito váido.

    Abraços,

    Tonico

    ResponderExcluir
  30. Aléssio Marinho
    Não sei se cabe falar do recorde do Carcará, já foi contado em várias revistas. Mas você tem razão, fui testemunha ocular, vou escrever.

    ResponderExcluir
  31. Certa vez voltando para casa a noite emparelhou um Gol 16v Turbo ao lado do meu modesto Mille no sinal vermeho e do outro lado tinha um... ônibus circular. Não acreditei em ver a cena bizarra, o negócio era comigo mesmo! Um carro com quase o dobro da potência do meu me chamando para um racha.

    Bom, sabia que ia perder mesmo e resolvi ver no que ia dar, fiquei na frente até atingir uns 130km/h, depois ele me passou. A falta de potência, subida (leve) e o arrasto não deixava o carro se desenvolver tanto quanto a velocidades inferiores.
    Lembro que o Gol tinha umas rodas enormes e pneus extra largos, talvez se tivesse com o conjunto original não teria passado tanto sufoco com um Mille rodas de ferro e pneus 145/80r13.

    ResponderExcluir
  32. Aléssio Marinho27/07/11 23:09

    Bob;

    Imaginei que o Sr. soubesse de alguns detalhes desse recorde que nunca vieram a público.
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  33. Ricardo Linhares27/07/11 23:27

    Se uma mulher numa Tucson tivesse jogado o carro na frente do Gol que estava disputando um racha com um A3, e esse Tiago tivesse se embolado com ela e a matado, essa história seria tão bonita assim?

    Vamos parar de ser hipócritas. Eu, tu, ele, nós, vós e eles gostamos de acelerar vez ou outra.

    Estradas brasileiras são tão inseguras, ou até mais pq escondem riscos que achamos que não existem, que larhas avenidas de cidades. É muito mais provável que um carro fure um sinal vermelho na cidade que um caminhão saia do nada de dentro do canavial. Então na estrada não se espera correr riscos que na cidade esperamos.

    Resumindo. Não crucifiuem o motorista do Porsche, poderia ser vc. Infelizmente tudo indica que será indiciado por homicídio doloso por provavelmente estar alcoolizado (não provado). Mas a advogada provavelmente tbm estava (tbm não provado).

    ResponderExcluir
  34. Que saco, sempre vem algum chato de plantão encher o saco quando algum colunista relata algum "acelero".

    ResponderExcluir
  35. Pisca: nesses caso, com gente soberba...não tem que perdoar mesmo!

    Mas é interessante - para ser justo com os carros - sempre fazer o exercício de imaginar um outro pisca ao volante do Alfão, e como seria o desempenho (claro, imaginar, as ruas já estão muito pouco seguras).

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  36. Pisca
    Já sabemos da sua habilidade e do seu passado, mas, com 2,37m de entre-eixos não podia dar outra coisa em curvas de baixa ou de esquina.

    ResponderExcluir
  37. Bob,

    O Caracará tinha motor 1.000 ou 1.100 cm3?
    E motor com mesma cilindrada só que com turbo não vale, pelo menos pra mim. Em nenhuma categoria isso vale. Se tem turbo tem que ter cilindrada menor.

    ResponderExcluir
  38. Arnaldo Keller
    Era motor 1.100 cm³, 103 cv. Se tivesse compressor ou turbocompressor, para disputar essa classe de cilindrada teria de deslocar no máximo 647 cm³. As Prescrições Gerais do Anexo J da FIA estabelecem que a cilindrada equivalente para motores superalimentados tem coeficiente 1,7 para fins de enquadramento numa determinada classe. Assim, 647 x 1,7 = 1.100.

    ResponderExcluir
  39. patético.
    muita gente sai acelerando acho que o "oponente" vai fazer o mesmo.
    nem todo mundo é irresponsável, aí o meninão que ficou na frente e "ganhou", se acha o maior piloto e seu carro o maior bólido...
    eu rio dessa gente....

    ResponderExcluir
  40. Bob,

    Vc não acha que essa regra da FIA é muito generalista não? É que nesse caso de bater recorde mesmo assim o carro turbo tem muita vantagem?

    Em relaçáo a potência tudo bem. Se um motor 1000cc aspirado moderno atinge 200cv (Kawasaki zx 10), um turbo teria que ter 589cc, com a potência específica do Gol daí de cima teria 208cv.

    Mas a questão é que o torque do motor turbo é bem melhor distribuído, então o turbo arrancará melhor, já que ele tem uma distância prédefinida para isso. Sem falar que o turbo não sofre com a altitude.

    O que vc acha?

    ResponderExcluir
  41. Garganta de Biela28/07/11 10:22

    Me lembra a vez que estava sapecando de mobilete, aí uma ferrari de F1 emparelhou pedindo para tirar racha, como sou pobre consegui ganhar do playboy!

    ResponderExcluir
  42. Aléssio:

    Enquanto não vem o texto do Mestre Bob, o site do Anísio Campos tem a história:

    http://www.obvio.ind.br/O%20Carcara%20estabeleceu%20em%201965%20um%20recorde%20brasileiro%20ate%20hoje%20absoluto%20!.htm

    Espero que essa tripa toda aí de cima funcione, senão entre em...

    http://www.obvio.ind.br

    ...e vá navegando até lá.

    ResponderExcluir
  43. Paula Moraes
    As equivalências aspiração atmosférica-forçada são para ser generalistas mesmo, foram adotadas com essa intenção. Ela muda de acordo com o progresso tecnológico. Por exemplo, na F-1 de 1966 a 1988 o coeficente de equivalência era 2, motor 1500 superalimentado ou 3000 de aspiração atmosférica. Nas outras classes foi durante muito tempo 1,4, mas a superalimentação evoluiu e o coeficiente passou para 1,7 em algum ponto da década de 1990. Naquilo que você pondera, se o motor de 647 cm³ turbo tivesse torque específico de 16 mkgf/l, seu torque real seria de 10,3 mkgf. O torque do motor DKW do Carcará era de 11,6 mkgf, ou 10,6 mkgf/l. Como se vê, o coeficiente 1,7 é bem próximo da realidade. E, claro, o motor turbo não se ressente da altitude e foi por esse motivo que o Carcará andou no nível do mar.

    ResponderExcluir
  44. Não curti o post não...
    Em primeiro lugar, acho bobo querer ficar estigmatizando entre "caras comuns habilidosos" e "playboys idiotas".
    Até porque, para mim, é playboy tanto o dono de carrão como o dono de Gol que gasta uma fortuna em preparação. POrtanto aqui não tem nada de "menino comum com carro popular"...
    E concordo com o anônimo aí de cima, muita gente chama os outros pro racha e sai acelerando sozinho, achando que deu o maior coro no cara, etc etc. Talvez não saibam que nem todo mundo que sai pras estradas está querendo tirar racha, mesmo tendo um modelo esportivo.
    E, sinceramente, sou contra rachas, mesmo quando feitos por auto-entusiastas.

    ResponderExcluir
  45. "meninos comuns tocando carros populares, dando "canseira" em meninos ricos que não sabem utilizar caríssimos carrões esporte"

    Quando faço dessas pataquadas minha esposa diz bem alto no lado do carona:

    " A INVEJA É UMA MERDA " ......

    Eu paro de bobeira na hora....rsrs

    ResponderExcluir
  46. Eu com um S3 e um carinha com um gol 1.0 acelerando sabe oq eu fazia? Aumentava o meu som BOSE e deixava o pobre coitado ir se matar sozinho.

    Chutar cachorro morto é fácil, mas eu tenho dó. Outra coisa, se o cara bate no meu carro ele vai ter que vender os rins pra pagar, a justiça vai ficar com dó, vão vir falar que eu sou playba, que não tinha que ficar acelerando.... e o prejuízo eu que vou ter que arcar.

    Tinha que ser proibido dar carro na mão de delinquente.

    ResponderExcluir
  47. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  48. Não entendo como não existe um carro de baixo custo com motor 2 tempos. Imaginem o potencial desse motor com material, lubrificação e refrigeração mais modernos.

    ResponderExcluir
  49. Chevette 76,

    Para fazer um motor 2 tempos ser econômico, silencioso, pouco poluente, resistente e ainda ter ampla faixa de torque, gastariasse tanto que seria um motor caro.

    O que poderia ter aqui no Brasil, em termo de esportivos, é pegar um hatch moderno, um Uno por exemplo, rapar tudo que é firulas, fazer um bom acerto de freios, suspensão e direção e colocar um motor potente de linha, como o 1.8 16V, sem esquecer uma relação acertada de câmbio. Para mim o único opcional que faria questão é o ar condicionado.

    ResponderExcluir
  50. Nao desmerecendo o tabalho do preparador Thiago , mas nao ha como comparar essas marcas .
    O recorde do Carcará aconteceu quase meio seculo atras .... onde nao existia nem um decimo da tecnologia atual e com certeza o investimento foi muito menor do que na preparacao do Gol .
    Alem disso o valor alcancado pelo Gol nao foi homologado , assim o Carcará se mantem como recordista nacional nessa cilindrada.
    Qto aos rachas Passat X Dino e Gol X S3 ninguem que tem um carros como esses vai dirigir com a faca entre os dentes... E lembrando Ferrari Dino é um dos classicos mais cobicados por colecionadores, enquanto o Passat apenas mais um carro de producao em massa(exceto TS e Pointer).
    Audi S3 e um Audi cheio de tecnologia que muito carro nao terá nem daqui ha 10 anos. O Gol por mais equipado e preparado sempre será apenas um Gol (resalva para as versoes GT , GTS e GTI)
    Saludos

    ResponderExcluir
  51. Sr. Expedito28/07/11 14:17

    Existe uma fabula que contamos para nossos filhos que retrata bem a historia desse post :
    "A Lebre e a Tartaruga".
    So que nesse caso as "tartarugas" eram bem mais rapidas que as lebres , so que estavam passeando descontraidamente e nao apostando corrida.
    Sim Gol anda mais que um S3: apenas por alguns metros depois e oleo e motor estourado para tudo qto e lado!
    Passat anda mais que Ferrari Dino em curva: so qdo o dono da Ferrari estiver passeando e nao correndo ou ate aparecer o primeiro poste ... e ai tome borduada e Passat espatifado por tudo qto e lado!

    ResponderExcluir
  52. Opps !
    Pressao maxima de turbo do S3 e de 1,2 bar e nao 2,1!
    Carros preparados podem fazer "milagres" mas esses preparadores tem que trabalhar muito ainda em resistencia..

    ResponderExcluir
  53. FORREST GUMP28/07/11 14:34

    Uma vez eu quase ganhei no racha com um PREIBÓI que tava de PORSCHE 911.. só perdi porque acabou a gasolina do meu MINI-BUGUE FAPINHA...

    ResponderExcluir
  54. Acho tudo isso um saco...28/07/11 15:29

    Como diz o filósofo Juca Chaves "Prefiro ser cabeça de sardinha do que bunda de baleia".

    Mais significativo do que estabelecer um record, é como foi estabeleceu. Diz-se que os irmãos Wright voaram com um mais pesado do que o ar, antes de Santos Dumont. Só que sem ninguém por perto, num planíce mocozada de curiosos e com o uso de um lançador (um puta estilingue, na verdade) e tem-se apenas uma foto. Já o nosso patrício, o fez diante de um público decolando e aterrizando (não despencando, como os manos estadunidenses).

    E convenhamos, como foi dito por aqui: esgolear uma Goleta anabolizada prá dar vexame a um S3, arregaçar o motor e se esconder, realmente... É coisa de menino mesmo...

    ResponderExcluir
  55. Essa da Dino o Bob tem q contar. Só imagino o kra no alicate e um dos botas do Brasil papando ele de passat. O kra ñ deve ter entendido até hoje. Outra q o Bob tem q escrever é sobre o autodromo mais rápido do Brasil ao volante de um 302 by Greco.

    Tazio Nuvolari

    ResponderExcluir
  56. Desde inicío dos anos 1990, presenciamos um grande avanço nestes motores 1,0. Na época, rendiam cerca de 50CV e hoje temos exemplos de quase 80CV; um ganho expressivo se levar em conta que a base é praticamente a mesma: bloco de ferro fundido, duas valvulas por cilindro e sem todos os refinamentos tecnológicos existentes nos carros mais caros.

    Não sou engenheiro, mas quanto seria possível ganhar se, por exemplo, o bloco passasse a ser todo de alumínio somado a um comando de abertura e fechamento variável de válvulas e porque não com um turbo de baixa carga? Acho que além de desempenho, seria possível ganhar em economia de combustível.

    ResponderExcluir
  57. Saci Perereca28/07/11 16:26

    Nusss outro dia tava com us truta nu opalaum seis canecu veio boyzinho de golzin tunado tirar onda... vixi paramu nu farol e quando o preiboy ia arrancar enchemo ele de pipoco
    perdeu pleyboy do gou
    manus du opala vence
    OAKOAksoKSOAskAOskAOskOSKA

    ResponderExcluir
  58. O anônimo metido a humorista acima já teve dias melhores...

    ResponderExcluir
  59. André Morgado28/07/11 19:17

    Ando devagar porque ja tive pressa...

    ResponderExcluir
  60. Bitu,

    O entre aspas com o LS 1.500 foi ótimo.

    Já o Gol 1.0 T que deu 219:

    1- Ele quebrou, nos vídeos mais antigos fica ainda evidente como foi a quebra. Vinha passarinhando pela pista e bau bau potência. Turbo é coisa melindrosa, assim como motores 2T.
    2- O modelo Gol 1.0T originalzinho, gasolina, GT 12 sem up, só com chip e preparo no corpo de borboleta, sem catalisador mas sem nenhum preparo aerodinâmico na carroceria,filtro de ar original, Intercooler original dava 208 km/h com 150 Cv no plano. Moleza né. E num quebrava.
    3- Para atingir 219 Km , basta fazer a conta , quantos Cv realmente tinha.
    4- Existem S3 e S3's. Uns vieram com mais pressão,outros com menos. Vale lembrar que se era 1.1 na KKK K 04( não era 2.1, isso não existe no 1.8 T VW/Audi), a fábrica divulgava não sei porque 1,0 pressão atmosférica e somava à pressão de Turbo. Porisso divulgava 1,7 para o motor 180 cv , de 0,7 Bar de pressão na potência máxima.

    Aproveitando que você citou o piloto, nas bancas tem uma revista com um excelente artigo sobre preparos em cabeçote. Esqueci o nome da mesma , mas está comprada e lida.

    ResponderExcluir
  61. Aléssio Marinho28/07/11 23:24

    Anônimo 19:34;

    A revista em qustão é a Auto Magazine. Também comprei por causa dessa matéria sobre preparação de cabeçotes.
    Pena ser bimestral e ser recheada com fotos de motores mexidos que só poluem o visual...

    ResponderExcluir
  62. Faz tempo q não apareço heim...

    Faço ECO aos comentários do MFF!

    Não vejo muito sentido em preparar este 1.0 além do que já foi citado pelo anônimo acima, mais um escape direto de 2" e alcança os 170cvs.

    Com motor AP gasta-se muito menos e tem mais resultado.
    Na reta meu caro, com AP 1.6 + 1 bar num Gol (lembre-se da relação peso potência), engole o S3 e não adianta chorar! Mas digaÊ! Qual a graça de acelerar na reta? Alegria de "boy de vila"...

    Tonico, vc não é o Tunicão da Esther é?

    Qt aos trolls, pobreza de espírito, dor de cotovelo entre outros sentimentos menos nobres, algo pra se ter dó.

    Sds

    ResponderExcluir
  63. Fabio

    Infelizmente ninguém entendeu a essência do post, talvez por eu ter me expressado mal.

    FB

    ResponderExcluir
  64. Felipe, eu entendi a essência do post. Creio que é o mesmo que sentia quando tinha o gol G3 city 2p 1,0 e me divertia horrores nele, afinal era um gol pelado e portanto bem levinho, gostoso de dirigir.
    A graça de dirigir, no fim, está sempre na nossa cabeça e no nosso espírito, não precisa de um super-carro...
    Mas, concordo, com todo o respeito, creio que dessa vez se expressou mal!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  65. A respeito do gol "recordista": Ele teve 1000m pra acelerar, e nos 1000m seguintes certamente ainda estava acelerando. Provavelmente ao final dos 2.000m o carro já passava dos 250km/h, mas como o que vale é a velocidade média.. ficou em 219 km/h.

    Aos que acham pouco, lembro que no seu carro o velocímetro tem naturalmente um erro de medição "pra mais", normalmente perto dos ~+10%: Esses 219km/h provavelmente apareceriam no velocímetro do Gol como algo próximo a 240km/h.

    Algum de vocês acha "fácil" andar por 1 km com 240km/h no painel? ;)

    ResponderExcluir
  66. wanderley raineri11/03/12 17:41

    ola amigos eu sou wanderley raineri o preparador do gol em questao, em primeiro lugar o gol nunca desbielou , foram dois anos e meio de desenvolvimento em um modelo que ninguem tinha mexido ainda, lutamos contra a falta de equipamentos especificos para desenvolver o motor, essa historia do racha com S3 realmente aconteceu num dos testes noturnos na rodovia airton sena, o cara veio pra cima da gente achando simples a impreita mais foi surpreendido com um foguete (modestia parte) que sumiu na sua frente, neste dia infiamos mais de 700 metros no tolinho quanto a lenda da desbielada nunca ocorreu sinto por desenganar a todos . o projeto é bem estruturado e foi reconhecido como espetacular por varios preparadores do brasil e ate da america do sul , recebemos tambem a honra da parceria de gente muito seria como a mutante, nascarchip, garrett, rj racing ,ancona e a propria fullpower, esta ultima que abriu as portas para toda divulgaçao e apoio ao projeto.
    andar com 219 km/hr de media de velocidade no segundo km é algo absurdamente dificil tendo em vista um carro original de serie com 1100 kg contra 286 do carcara , coeficiente de 0,37 contra 0,19 . saimos do segundo km a 241 km por hora real !!!!! todas as quebras que tivemos estavam relacionadas ao pistao original que infelizmente na epoca nao existia um forjado para poder substituir o original e suportar a incrivel pressao media efetiva de 45 kg/cm².
    foi um feito incrivel que ate hoje nao apareceu ninguem nem proximo do feito quanto mais a bate-lo. quanto a homologaçao enfrentamos um problema politico junto as entidades que cuidam ou deveriam cuidar do automobilismo no brasil , mais o que vale foi o feito para nos mesmos que nos dedicamos e fizemos, diferente da grande maioria que gosta de carro e fica no sofa mandando posts equivocados e por que nao dizer de maxima ignorancia. intusiaste de carros somos eu e o tiago que fizemos pensem nisto o importante é fazer nao criticar ou dar opiniao infelizes. achei nescessario este post para esclarecer alguns detalhes boa sorte a todos wanderley raineri

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...