Google+

24 de julho de 2011

TRAPALHADA NO ADITIVO



Em 2003, a GM convidou a imprensa especializada de São Paulo para apresentar o novo aditivo para combustível ACDelco. A novidade era ser "flex", pois até então só existia para gasolina.  ACDelco é uma marca da Genera Motors.

Como os carros flex rapidamente se popularizavam, a unidade de negócios de aditivos e peças da GM  do Brasil viu nisso a oportunidade de atender o mercado lançando o novo aditivo, que agora servia tanto para gasolina quanto para álcool.

O formato do frasco plástico era curioso: facilitava colocar o aditivo no tanque ao fazer abrir a válvula do bocal existente em todos os carros hoje destinada a evitar vazamento de combustível em caso de capotagem, que é aberta normalmente pelo próprio bico da mangueira da bomba. Por isso o longo pescoço do frasco, como se vê na foto, eliminando a necessidade de ter de usar funil. Bem bolado.

Após as informações habituais, vantagens e tudo mais, seguiu-se um almoço. Na saída, cada jornalista recebeu um frasco do novo aditivo ACDelco Flex.

Não o usei de imediato no meu carro, pois o tanque encontrava-se cheio, só dez dias depois precisei reabastecer. Como só uso gasolina aditivada — por convicção e, no caso do Celta, recomendação da fábrica — abasteci com gasolina não aditivada mais o aditivo. Não se tratava de experimentá-lo, por motivo óbvio. Foi apenas no sentido de que, já que o tinha à mão, usá-lo e assim poupar coisa de 4 a 5 reais.

Na manhã seguinte fui sair e, cadê que o motor pegava? Um carro a gasolina, ainda bem  novo, não pegar? Estranho. O motor de partida acionava normalmente e, nada. De vez quando escutavam-se explosões na admissão, tipo retorno de chama. Teria a correia dentada pulado dente? Fiquei imaginando o que poderia ser. Depois de tentar bastante, cuidando para que a bateria não descarregasse, o motor funcionou. Mas até que o motor esquentasse um pouco o  funcionamento era algo irregular.

À noite fui visitar um primo (o do Maverick Quadrijet) num hospital e ao buscar o carro num estacionamento vizinho, o atendente disse que o carro não estava pegando. De novo! E outra vez tentando, explosões na admissão, custando muito a pegar. Naquele momento deduzi que o problema tinha  a ver com o aditivo. Só podia ser, depois de aquecido o motor ficava normal. E, mais, só podia ser algo como parte do combustível misturada com o aditivo decantar, ir para o fundo do tanque e esta mistura não queimar facilmente.

Na manhã seguinte fui a um posto bem perto de casa e pedi para esgotar toda a gasolina, pela mangueira logo na entrada no tanque, por baixo do carro, para que saísse toda. Mandei colocar 15 litros de gasolina  aditivada para fazer um teste. O motor pegou normalmente,  guardei o carro na garagem e não saí mais.

No início de noite, motor já totalmente frio, dei partida e pegou normal. No dia segunte de manhã tentei de novo e funcionou sem problema. Estava isolado o problema: era o aditivo. A gasolina de antes e de agora era do mesmo posto BR.

Falei com a GM/ACDelco, por telefone e por e-mail, detalhando o ocorrido. O gerente da unidade, que eu  já conhecia e estava na apresentação, mostrou-se incrédulo a princípio, mas deve ter levado em conta que  eu já fora da GM e conhecia o assunto, disse que ia ver e me daria uma resposta no mais breve tempo possível.

Alguns dias depois me telefonou contando que houvera, de fato, um erro quantitativo na formulação do aditivo. Haviam-no testado bastante num carro flex abastecido com álcool; mas  não com gasolina. Contou também que felizmente ainda estava por começar a venda do aditivo e por isso puideram recolher a tempo todos os frascos na rede Chevrolet antes que alguém comprasse o produto. Claro, pedido de desculpas e algum tempo depois um frasco foi deixado na portaria do meu prédio.

Obviamente, eu não experimentei o aditivo novamente por só usar gasolina aditivada. Joguei-o fora.

Conversando depois com alguns colegas que estiveram no dia da apresentação, todos tiveram o mesmo problema, por acaso todos com carro a gasolina (o primeiro flex, o Gol 1,6, havia saído em março daquele ano). Um deles, inclusive, tinha um BMW convertido para etanol e motor quebrou numa detonação forte; foi ressarcido do prejuízo pela GM.

Eu não soube o que aconteceu depois que o problema do aditivo foi corrigido e o produto começou a ser vendido. Não me interessava realmente.

BS

51 comentários:

  1. Pedro Navalha24/07/11 16:20

    A GM criou um aditivo que prejudicava o motor. Chega a ser hilário!

    Não coloco esses placebos em nenhum carro aqui de casa. Quando não estragam o motor como esse aí da AC Delco, não melhoram em nada o desempenho ou a durabilidade do motor.

    É quase a mesma coisa que ficar tomando vitamina C ou esses complexos vitamínicos que anunciam por aí, o camarada só vai gastar dinheiro à toa...

    ResponderExcluir
  2. Êta aditivo poderoso. Só com uns 200ml, fez este estrago todo!?

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Que grande burrada hein? Como os caras não testaram o aditivo com gasolina? Brincadeira mesmo.

    Bob, já ouviu falar que a gasolina aditivada não pode ser fiscalizada (quanto à aditivação) e por isso muitos postos de combustível vendem gasolina comum como se fosse aditivada? É verdade isso?
    Caso seja, é mais vantagem aditivar a gasolina com esses aditivos aí que tem no mercado, não? É claro... também não há nenhuma garantia que esses aditivos melhoram alguma coisa, sem falar nos que rpejudicam o motor, como a primeira versão desse ACDeldo (espero que só a primeira!)

    ResponderExcluir
  5. Sr. Nemo (cozinheiro)24/07/11 16:54

    Com todo respeito Bob, eu nunca compraria um produto cuja embalagem tem a forma de um escroto humano.

    Tá na cara que o produto vai...

    ResponderExcluir
  6. Guilherme
    Há realmente esse boato, mas a aditivação é feita na distribuidora. Todavia, nunca se sabe ao certo. Pelo menos essa dúvida acaba a partir de 1° de janeiro de 2014, quando toda gasolina vendida só poderá ser aditivada. Assim diz a ANP. O fato que só uso aditivada e jamais tive qualquer problema de injetor. A marcha-lenta continua serena e estável como quando os carros eram novos (estão com 98 mil e 122 mil quilômetros). Particularmente, prefiro não aplicar nada no tanque - os anos de DKW-Vemag, de colocar óleo antes da gasolina, cansaram...

    ResponderExcluir
  7. O fato do frasco parecer um vibrador gigante dá a impressão que a Delco queria realmente botar pra f*der com esse aditivo, e pior que conseguiu. hehehe.

    ResponderExcluir
  8. Sempre li que o uso constante de gasolina aditivada dispensa o uso de aditivos, mas usei o Fuel Injection Cleaner (frasco preto) e o Intake Valve Cleaner (frasco amarelo) da STP e ambos trouxeram melhorias perceptíveis no funcionamento do motor. O motor pipocava bastante e com o uso desses aditivos a marcha lenta ficou bem mais 'lisa'. Não foi nada psicológico não. Esse da AC Delco nunca experimentei (e depois desse post provavelmente nunca irei), mas esses da STP eu testei e aprovei.

    ResponderExcluir
  9. luizborgmann24/07/11 18:27

    Bob Sharp,
    Caro amigo, com seu conhecimento técnico, gostaria do seu comentário: é verdade que na composição do etanol vai um pequeno percentual de gasolina para evitar o consumo doméstico, tipo bebidas ou alimentos?
    Um abraço,
    luizborgmann

    ResponderExcluir
  10. Assim como o Paulo Roberto, uso na gasolina comum o Aditivo STP, mas o vermelho " Octane Booster" .

    Melhora muito, e a gasolina resultante " anda mais " que quando uso podium.

    As embalagens STP tb tem o bico longo para abrir a portinhola de segurança do tanque, mas conseguiram fazer algo menos tenebroso que esse aí .....

    Bob, já tive os mesmos problemas , na gasolina, ao usar experimentalmente um aditivo de outra marca( famosa). Verifiquei depois que ele estava fora da data de validade,apesar de lacrado. O sintoma parecia " vela molhada " e manifestava ao ligar e em baixa rpm com baixa abertura do acelerador. 200 ml de um aditivo inaquequado são suficientes para jogar quase um tanque de gasolina fora.

    Em tempo : o aditivo para gasolina da AC Delco, década de 1990, era muito bom.

    o STP é ótimo, mas um pouco caro. Pago sem dó.

    ResponderExcluir
  11. Bob
    E o manual do meu carro que diz para "não usar gasolina com aditivos adicionais" e mais algumas páginas adiante recomenda somente o uso de gasolina aditivada?

    É pra usar ou não?

    ResponderExcluir
  12. Sou um consumidor GM de veículos e deste produto. Nunca tive problemas com ele e o objetivo do produto não é economia de combustível e sim manter o sistema limpo.
    Se o uso de aditivo for iniciado com o carro )km ou sem nenhum acúmulo de crostas no sistema, ele não dará problema. A GM tem um aditivo apenas para veículos a gasolina que os usei e uso em veículos a gasolina Gm, VW e Ford.
    Acredito que tal problema foi resolvido em 2003.
    Uso um frasco a cada 200 litros de combustível. As concessionárias não recomendam o uso do aditivo para carro flex em veículos apenas a gasolina, existindo um específico para gasolina.

    ResponderExcluir
  13. Bob, poderia me explicar pq todo mundo agora esta chamando Alcool de Etanol?

    mudou algo no combustivel?

    ResponderExcluir
  14. Lula Molusco24/07/11 20:05

    Sim, mudou o preço...

    ResponderExcluir
  15. No manual Ford (do Ka, neste caso) não há citação de obrigatoriedade do uso de gasolina aditivada, mas contempla diversas citações sobre as vantagens desta gasolina. Inclusive o mesmo manual fala sobre os bicos injetores serem auto-limpantes e cita os serviços de limpeza destes como sendo completamente desnecessários.
    Uso nos meus carros somente gasolina aditivada e, no caso desse Ka, mesmo o veículo não sendo "acostumado" com esse combustível quando o comprei, temerariamente, pus logo a aditivada pura (sem fazer a metódica substituição por adição à gasolina comum) e, ainda assim, não notei nenhum comportamento anormal.

    Bob,
    Numa situação hipotética, um carro movido a etanol, dotado de um motor AP 1.800S, cuja taxa de compressão é de 12,3:1, carburado, teria prejuízos caso se fosse adicionado ao combustível de origem vegetal 5% de Podium (além da porcentagem de gasolina que já vem no etanol para evitar o consumo humano)? Haveria detonação antecipada ou danos ao catalisador? A melhoria da partida a frio e do funcionamento do motor ainda frio (algo bem desagradável num motor a etanol) poderiam ser acompanhadas de algum problema?
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Diego Maciel Debesaitys24/07/11 20:29

    Lançar um aditivo para dois combustíveis só tendo testado com um é o fim...

    No início deste ano, na disciplina de Combustíveis e Lubrificantes do Curso Técnico Automotivo, fizemos análise das gasolinas de um posto da região, e na "gasolina aditivada" não havia nenhum aditivo.

    ResponderExcluir
  17. Aui perto de casa há um posto (BR)com aditivada ao mesmo preço da comum.

    Achava que era enganação, mas muitas vezes chego lá e a aditivada está esgotada. Se fosse tudo da mesma o fornecimento seria do mesmo tanque.

    ResponderExcluir
  18. Bob, e o novo lubrificante de fábrica da VW que só havia sido testado com gasolina? É o fim, não é mesmo?

    Para onde será que vão todo aquele dinheiro que dizem gastar no desenvolvimento de um produto? Testar só com Etanol?

    Que lixo!

    ResponderExcluir
  19. Usei muito Bardahl B 12 no óleo e tenho motivos para não acreditar nele...hoje, nem de graça!

    ResponderExcluir
  20. O unico aditivo que eu confio e acredito é o bom e velho querosene Jacaré. No diesel faz diferença e é recomendação da NAVISTAR-International até para motores eletronicos em ambientes frios.
    _________________________________

    Um bom engodo é óleo para alta quilometragem. Mandam colocar o tal lubrificante "Alta Quilometragem" para carros com mais de 100 mil km como se 100 mil representasse muita coisa.

    Fiz o teste com esse produto num motor VW 1300 em fim de carreira, num Fusca de uma senhora. De fato o Castrol Alta SAE 25W60 reduzia substancialmente a "fumada" na primeira partida do dia, bem como o ruido de moedor de carne, mas a alegria era por pouco tempo: Durava cerca de 45 dias no uso urbano que ela empregava, com eventuais trechos de estrada. Depois voltava tudo ao normal

    Fiz esse teste com 3 repetições e no motor do MEU Fusca 1600 (também em estado pré-fundido), reduziu o consumo de oleo apenas nos primeiros dias. Depois voltou ao consumo normal de 70km/L de óleo...

    ResponderExcluir
  21. Usem o STP Octane Booster. Nos meus carros sempre tive bons resultados, todos gasolina com taxa proxima a 10:1. Abaixo disso não sei como fica, nunca experimentei. Costumo usar gasolina comum com esse aditivo, custa 12 reais o frasco, sai mais em conta que usar aditivada e tem um resultado melhor que a Podium.
    A Podium antigamente era melhor, devem ter mudado a composição, não é mais a mesma coisa.

    ResponderExcluir
  22. Bob, usei este aditivo AcDelco no meu Celta na gasolina e não tive problemas, como também não percebi vantagens. O carro ficou ligeiramente mais esperto, mas o consumo não melhorou, o que acontece nos aditivos da Bardahl. Quanto a limpeza, eles de nada adiantam. Tive problemas de entupimento dos bicos usando etanol mesmo com aditivos, fazendo tudo nos conformes. Motor ficou mais suave, melhorou um pouquinho o consumo mas nada que valha o custo. Ainda mais com o forte cheiro de cola que dá no escape... Hoje meus R$15,00 são melhor gastos colocando gasolina no etanol e/ou usando uma aditivada de qualidade. Podium desregulou a injeção do meu, piorou MUITO o consumo.

    ResponderExcluir
  23. "...um BMW convertido para etanol..."
    Só eu fiquei chocado? rs
    Quanto ao aditivo... Sem comentários! Não gosto, não quero e não uso!

    ResponderExcluir
  24. Diego Maciel Debesaitys24/07/11 22:21

    Também achei estranho esse BMW convertido pra etanol.. haha

    Bob, essa era a única alteração do motor do BMW?

    ResponderExcluir
  25. Marl;os Dantas
    Pode usar essa mistura no motor do seu carro sem o menor problema. Fica é muito bom.

    ResponderExcluir
  26. Alexandre - BH -25/07/11 01:54

    Marlos Dantas, já tive um Escort 1.6 a álcool e enchi o tanque com a Podium. O carro nunca andou tão bem, mas não repeti a experiência por desconhecer os efeitos a longo prazo e também pelo consumo exagerado.

    ResponderExcluir
  27. Alexandre - BH -25/07/11 02:42

    Bob, uso o aditivo AC Delco flex num Corsa 1.4 desde 2008 e nunca tive problemas (produto reformulado, portanto). O carro teve sintomas parecidos com os que você descreveu, mas a causa era defeito no chamado corpo de borboleta. Os primeiros modelos Econoflex saíram com falha de projeto no sensor de abertura da borboleta - defeito nunca assumido pela GM, mas corrigido nos modelos posteriores. Após muitos estouros, partidas difíceis e consumo excessivo (problemas devidamente NÃO DETECTADOS na revisão), o carro parou no meio da rua conheceu o reboque aos 12 mil km, já fora de garantia. No meu caso houve o agravamento da falha com a quebra das frágeis engrenagens de plástico do mecanismo, ocasionando a troca da peça inteira por duas vezes. A segunda troca ocorreu menos de 30 dias após a compra da peça, ainda em garantia. Em relação ao aditivo AC Delco comum, faço uso há muitos anos em modelos GM. Se não trazem benefícios, também nunca pioraram o rendimento ou a durabilidade do motor.

    ResponderExcluir
  28. "O formato do frasco plástico era curioso: facilitava colocar o aditivo no tanque ao fazer abrir a válvula do bocal existente em todos os carros hoje destinada a evitar vazamento de combustível em caso de capotagem, que é aberta normalmente pelo próprio bico da mangueira da bomba. Por isso o longo pescoço do frasco, como se vê na foto, eliminando a necessidade de ter de usar funil. Bem bolado."

    Bob, entendeu porque design não é só estilo. Quem fez essa embalagem foram designers da GAD por exemplo...

    ResponderExcluir
  29. Que varada essa da GM. Também prefiro colocar só gasolina aditivada, apesar de que alguns concessionários GM já terem me recomendado a adição de aditivos. Aproveitando esse história de aditivos que dão problemas, isso me lembrou de duas histórias hilárias contatdas num post do Jalopnik Brasil: http://www.jalopnik.com.br/tags/aditivo

    ResponderExcluir
  30. Apenas corrigindo, o link para o post em si é http://www.jalopnik.com.br/conteudo/e-p-i-c-f-a-i-l

    ResponderExcluir
  31. Caro BOB, sei que meu humilde pedido não tem nada a ver com este post, mas, na falta de outro melhor meio para fazê-lo, aí vai:
    sou um grande entusiasta dos veículos nacionais, em especial do Chevrolet Monza. Leio muito sobre Opalas, Mavericks, Passats, Omegas aqui no Blog, mas nuncai ouvi (li) um post seu sobre esse fantástico veículo que é o Monza (caso já exista, por favor me indique o link), um carro histórico na minha opinião.
    Assim sendo, se possível, gostaria de ouvir seus comentários, sempre impecáveis, sobre suas impressões ao dirigir um Monza.
    Grande abraço,
    André Malzoni

    ResponderExcluir
  32. luizborgmann25/07/11 12:00

    O amigo Daniel Shimimoto comentou acima que usou óleo especial (viscosidade elevada) para motores com folgas excessivas, em final de vida útil. Muiuto bom e oportuno o comentário, afinal, todos os que tem carro, já passaram por isso ou já refletiram a respeito antes de comprar o tal aditivo milagroso. Meu parecer a respeito de aditivos para óleo de cárter (no smokes e similares, aos montes no mercado, incluo aí marcas nacionais de renome): não há milagres para motores com folgas excessivas, todos os aditivos, sem exceção, são meros elevadores de viscosidade. Paliativos momentãneos, dentro em pouco afinam, até pela mistura que atravessa de cima prá baixo e mistura com a gororoba. Em meu tempo de vendedor de aditivos, graxas e pastas especiais para motores, à base de bissulfeto de molibdênio, o sujeito da autopeças pedia óleo para "parar de queimar". Eu respondia de imediato: não existe. E tem gente que continua comprando achando que resolveu o problema...
    luiz borgmann

    ResponderExcluir
  33. Coisa de uns 20 ou 25 anos ouvi que até banana verde era usada para "engrossar". Algumas pessoas faziam uso sobretudo para estancar vazamentos e passar a jaca pra frente.

    ResponderExcluir
  34. O melhor aditivo que eu já vi era as naftalinas que um amigo jogava no tanque de combustível de sua Mobylete Caloi 87 Placa amarela(Em 96). Parecia que adicionavam 1 motor a mais nela quando ele fazia isso. Todo mundo falava que estragava, mais a valente durou muito tempo. Mais tarde me disseram que a naftalina (derivada de petróleo) tinha o milagroso poder de aumentar a octanagem da Gasolina. Será que é verdade?

    ResponderExcluir
  35. O único aditivo que costumo usar é o Bardahl B12 com óleo de base mineral. A troca de óleo fica cara, mas se economiza na manutenção.

    ResponderExcluir
  36. Jesiel, tenho más noticias pra você...

    Bardahl B12 só complementa a aditivação em óleos com indice API SH ou inferior. Qualquer óleo SL pra frente tem mais aditivos que o Bardahl B12... o óleo SJ pode-se dizer que é indiferente ao B12.

    Quem me disse isso tudo foi um engenheiro da GM, que inclusive disse ter trabalhado com o próprio Bob Sharp. Lá eles testam aditivos nos dinos... o melhor, segundo ele, foi um tal de Ditiofosfato de Zinco. Não sei qual o nome comercial desse aditivo, mas parece ter sido o único que trouxe benefícios reais.

    ResponderExcluir
  37. Brasileiro é tão apaixonado por carro que acha que existe algum tipo de aditivo que "melhore desempenho"...

    A única coisa que melhora desempenho é GRANA, quando utilizada para compra um automóvel descente.

    ResponderExcluir
  38. Ditiofosfato de Zinco é o Militec,não é ? :D

    ResponderExcluir
  39. Pior ainda é não saber usar as aspas corretamente, de acordo com a frase conjugada. Esse prof. Pasquale é fake. Melhor, é o prof. Lulasquale.
    kkkkkkkkk!

    ResponderExcluir
  40. Velho, mas limpinho25/07/11 23:52

    Já apareceu vendedor de Militec aqui...

    No Fórum 4x4 teve altos paus com esse produto e uma outra porcaria chamada de FFF que nada mais era que uma Pirâmide ou Marketing Multi Nível disfarçada, tentando empurrar porcaria que destrói o motor.

    Ops, GM Fail again...

    VmL

    ResponderExcluir
  41. O molycote era outra porcaria que detonava com os motores. Quanta enganação...

    ResponderExcluir
  42. Uso gasolina PODIUM nas motos (Tornado e GSXR 750K10) e no Omega GLS 4.1 1995.
    Na Tornado a diferença se manifesta via um motor mais suave de aceleração mais uniforme, não me perguntem porque.
    Arrisco dizer que tem a ver com sua octanagem sim, embora a taxa seja baixa este motor esquenta muito e pontos quentes internamente podem detonar parcelas do combustivel resultando em um motor mais aspero.
    Na GSXR é necessidade pois ataxa é alta, no Omega é porque ele fica parado muito tempo e um tanque dura muitos meses e a PODIUM dura muitissimo mais sem deteriorar.
    Na Captiva V6 aditivada comum e aditivo AC a cada 4 tanques, e no Uno 1.4 so aditivada comum.
    Sem pre em postos Petrobras, gostaria de usar a Shell V-Power, mas o posto fica longe de minha residencia e na estrada é mais dificil de achar que BR.
    A propósito os lubrificantes de TODOS (inclusive a moto) são também BR.
    Zero problema a vida toda (com produtos BR)e olha que nos ultimos 35 anos tive exatos 53 veiculos incluido os da empresa.
    Não é propaganda da BR, mas já vi tanta gente falar mal que resolvi dar meu testemunho.

    Acosta

    ResponderExcluir
  43. Bob, o desenho não vai morrer, só vai ficar mais dificil criar formas diferenciadas.
    Realmente as marcas citadas, Mercedes e BMW fazem isto ser possível.

    Acosta

    ResponderExcluir
  44. Sobre condicionador de metais, li num site australiano(autospeed) que o produto funcionou bem uns poucos dias, depois voltou ao que era antes. Mas o sujeito nem se prestou a botá-lo no dina.

    ResponderExcluir
  45. O zinco é um dos principais elementos lubrificantes do óleo, e também é um dos maiores formadores de carvão e detonadores de catalisador.

    Não tem milagre. Lubrificante é só sem aditivo. A dosagem é feita para atender um compromisso entre não fazer espuma, nem carvão, atender emissões, manter viscosidade, não oxidar, resistir a temperatura e lubrificar. Qualquer aditivo vai melhorar em um ponto e piorar em outro.

    ResponderExcluir
  46. Li esta matéria por recomendação do ADG do canal tudosobrecarros do youtube. Caramba, acho que descobri o porque que meu Fox flex fica ruim pra pegar também. Na última vez ele tava dando falha na partida e na aceleração, levei no meu mecânico e tava dando erro no módulo de injeção lendo gasolina/etanol meio a meio, e só tinha etanol no tanque. Aí ele sugeriu realizar mais testes, só que tava sem tempo e precisando do carro mesmo falhando. Lembro que nesse dia rodei mais 80 km em minha cidade e o problema desapareceu. Que fezes hein?! ... na hora de encrencar alguma coisa no motor. Ainda bem que pessoas sinceras se prestam a nos dar esclarecimentos a respeito disso. Parabéns pelo blog e continuem nos livrando de latadas como essas.

    ResponderExcluir
  47. Essa estória parece coisa de pescador.....
    Difícil engolir que fizeram aditivo para Flex e não testaram em alcool e gasolina. Vai um super experiente BS e em apenas uma noite mata a charada...
    E tem gente que acredita....

    ResponderExcluir
  48. Olá Bob Sharp ! Com todo o respeito que tenho a vc como profissional e conhecedor de carros, mas eu uso o aditivo flex da AC Delco e jamais tive o menor problema sequer ... o que será que aconteceu contigo para falar tão mal dele ??????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ianisgreek
      O aditivo com a formulação errada NÃO CHEGOU a ser vendido ao público, é evidente que você não poderia ter problema. Isso e mais o fato de você achar que falei mal do aditivo me faz recomendar que você releia o post, parece que a sua leitura foi dinâmica demais.

      Excluir
    2. Um produto nao deve ser analizado ou julgado por causa de uma experiência isolada de uma pessoa eu uso o citado aditivo ha muito tempo na minha zafira elite flex, e ja usei antes em um astra gasolina e nunca tive problemas muito pelo contrario, o motor ta sempre limpo e redondo sempre uso produtos do mesmo fabricante do carro e no caso do ac delco acho otimo.uso os lubrificantes também e recomendo, agora com relação a gasolina aditivada não se enganem pois a aditivação e feita no tanque do posto na hora da entrega.ou seja um pequeno recipiente para um tanque gigantesco de gasolina do posto.a gasolina aditivada muitas vezes não compensa pela pouca concentracao do aditivo na mesma por Isso e melhor usar o afitivo em separado

      Excluir
    3. Carlos Eduardo
      Quer dizer então que você é de opinião que mesmo tendo eu e vários jornalistas que usaram o aditivo tendo tido problema e a GM admitido o erro na formulação, esgotada a gasolina e o problema desaparecendo, eu não poderia analisar o produto? Queria que essa história, que mostra uma irresponsabilidade de um fabricante de aditivo para gasolina, passasse batido? Muito estranha a sua posição. Quanto à gasolina aditivada, o aditivo é colocado na distribuidora, não no posto, você está enganado. Inclusive, a partir de julho do ano que vem o será feito nas refinarias. Depois que a gasolina passou a ser aditivada não há mais razão para se usar aditivo no tanque. Mas se você pensa que é melhor, continue, direito seu. Mas eu digo aos meus leitores o que considero correto.

      Excluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...