Google+

13 de agosto de 2011

O GOLPE DA EMPURROTERAPIA

Foto: ThinkStockPhotos.com



A situação é típica e aconteceu hoje com um grande amigo meu: Ele há algum tempo percebeu que a vida útil de seus pneus dianteiros havia chegado ao fim. Informou-se sobre as medidas de pneus utilizadas no carro dele (no caso, um Santana), até ligou para mim pedindo indicação de marcas e modelos de pneu (já com alguns preços que ele havia pesquisado) e, após decidir dentre as diversas opções qual a mais adequada, foi a uma loja de pneus.

Chegou lá já sabendo o que queria: Dois pneus 195/60R14 da marca que ele havia escolhido. Já sabia o preço, havia ligado antes. Carro no elevador, serviço pré-aprovado, coisa simples. Retiram as rodas, desmontam os pneus antigos e aí vem a notícia: "Seu carro não vai dar alinhamento, ele está com a suspensão ruim, está comendo pneu por dentro. Do jeito que está, não pega alinhamento".

Ele olha os pneus e vê que realmente o lado interno está um pouco mais desgastado que o externo. O mecânico completa: "Suas buchas estão com folga, isso está fazendo comer pneu assim". Ele manda trocar as buchas e aí vem outra notícia: Não trocam só as buchas, trocam apenas as "bandejas" (nome popular, o termo correto é "braço de suspensão") completas, com buchas e pivôs.

Mas as más notícias não terminaram ainda: Os coxins do motor estão ruins e devem ser trocados. Para finalizar, um pouco de terror ajuda no convencimento: "Se o senhor não fizer o serviço, ou pelo menos as bandejas, não posso dar garantia dos pneus".

Assustado, meu amigo mandou fazer tudo. A conta que era para sair 500 reais, ficou em mais de 1000. "Mas não tem problema, nós dividimos em 4x no cartão para o senhor".

Fiquei sabendo disso numa conversa telefônica que tivemos hoje no final da tarde. Ele havia me comentado dos pneus há alguns dias, hoje disse que precisava buscar o carro na oficina. Perguntei o que foi e ele começou a contar a história que descrevi acima.

Achei estranho, havia andado no carro dele na semana passada e não havia notado qualquer barulho de suspensão e nem nenhuma vibração vinda do motor. Pelo contrário, me surpreendi até com a suavidade e silêncio deste.

Como conheço o golpe, fui adivinhando como as coisas aconteceram:

- "Primeiro ele subiu o carro no elevador e tirou as rodas e desmontou delas os pneus antigos". Ele confirmou.
- "Ele te mostrou os pneus já fora das rodas comidos por dentro e disse que isso acontece por causa de buchas estragadas, né?". Ele confirmou novamente.
- "Ele disse que as buchas estavam ruins e te mostrou como a bucha se mexia usando uma barra de metal e e apertando a bucha pelo lado, né?" Ele também confirmou.
- "Depois disso, ele te mostrou um coxim novo e comparou com o seu antigo ainda montado no motor, certo?". Mais uma confirmação.
- "No fim das contas, como o serviço saiu mais que o dobro do que você imaginava, ele te falou para não se preocupar que dividiria em 4x sem juros?". Ele não acreditou como eu adivinhara tudo que havia se passado na oficina.

Aí eu expliquei que conhecia tudo aquilo porque se tratava de um golpe muito comum, chamado "empurroterapia". Consiste em empurrar o máximo possível de serviço para o cliente que entra na oficina. O golpe funciona porque normalmente são trocadas peças cujo preço o cliente não tem a mínima noção.

A tática da loja-oficina é "chamar" o cliente para dentro oferecendo o item inicialmente procurado por um preço baixo porque sabe que ele está pesquisando o preço deste item em vários lugares. Uma vez lá dentro, começa a terapia de empurra, diz-se para ele que ele tem que trocar outros itens, cujo preço ele nunca pesquisou e nem sabe qual é o valor "justo", que são vendidos a um preço bem superior ao de mercado, aproveitando-se da ignorância do cliente.

Para forçá-lo a aceitar, só dão esta notícia com o carro já desmontado, pois caso a empurroterapia fosse praticada antes de se desmontar o carro, seria fácil do cliente ir embora. Desmontando-se o carro, ele se sente inibido de mandar montar tudo de novo e tirar o carro. Outra coisa é que o serviço não pode sair por muito mais que o dobro do que o cliente achava que iria pagar, para que ele não deixe de fazer por falta de dinheiro. Para reforçar a ele que ele pode pagar, é sempre oferecida a possibilidade de parcelamento "sem juros".



Primeiro desmontam seu carro, para depois começarem a empurrar
Eles ainda usam as características do carro contra o cliente: No caso do Santana, ele trabalha com ângulo de camber levemente negativo. Isto faz com que os pneus naturalmente se desgastem um pouco mais por dentro. Porém, quando o lado de dentro bate no fim da vida, o lado de fora já gastou 80 a 90% também. Só que é fácil de mostrar ao cliente leigo um lado careca e outro ainda com sulco, dizendo que "seu carro come pneu por dentro porque as bandejas estão ruins". Para comprovar que as bandejas estão ruins, ele as força com uma força que elas não foram projetadas para suportar, o que obviamente faz com que elas cedam, mostrando "a folga". O coxim é mostrado novo e sem carga e comparado com um já usado e com a carga de todo o peso do motor em cima dele. CLARO que o usado vai parecer achatado.

Para terminar de convencer o cliente, o mecânico apela para o terrorismo, dizendo que o serviço completo é necessário e que sem ele não pode dar garantia dos pneus.

Este foi só um exemplo, mas a empurroterapia é um golpe comum e acontece em vários outros serviços. Um outro exemplo é a troca de amortecedores, cujo preço anunciado é só dos amortecedores, mas que sempre empurram junto um "kit" de coxim, batente, rolamento e guarda-pó e às vezes até as molas, sempre com preços superfaturados e com o terrorismo do "se você não fizer tudo, não tem garantia". E o alinhamento, que sempre empurram "uma cambagem" invariavelmente paga à parte. Também há a troca de velas, sempre acompanhada da troca de cabos e limpeza de bicos, na maioria das vezes desnecessários.

Normalmente, nas oficinas "empurroterapeutas", o mecânico é parte do golpe, sendo na verdade um mecânico-vendedor, pois ele recebe comissão pelo valor das peças que conseguir fazer o cliente instalar. Estas oficinas pagam salários baixos aos mecânicos, que tiram boa parte dos seus ganhos nas comissões sobre as peças instaladas. O mecânico se vê obrigado a empurrar, pois sem fazer isso o salário no final do mês será muito baixo.

Admito que para um leigo é difícil evitar de cair neste golpe. Nesta hora, o melhor é sempre ter um mecânico de confiança e confiar a ele todos os serviços de manutenção do seu carro. Meu amigo poderia muito bem ter falado "monta só os pneus que eu estou sem tempo agora". Ante à ameaça da falta de garantia, era só falar que tinha um compromisso dali a uma hora do outro lado da cidade e que voltaria amanhã para fazer o resto do serviço, para então nunca mais pisar nesta oficina.

Apesar da dificuldade, há algumas coisas que o leigo pode fazer para não cair no golpe das oficinas empurroterapeutas:

- Desconfie de preços abaixo do mercado: Pode ser a "isca" para atraí-lo à oficina, que compensará o preço abaixo do mercado superfaturando os itens que serão empurrados ao cliente.
- Evite os anúncios que contenham a frase "Não vendemos no balcão", é outra isca. Não vender no balcão é uma forma de obrigar o cliente a executar o serviço na loja, dando a ela a permissão de desmontar o carro e aí, empurrar muita coisa com o cliente numa posição desfavorável (com o carro desmontado, sem poder sair imediatamente da loja).
- Não se deixe assustar pelo terrorismo do empurroterapeuta: Quem dá a garantia é o fabricante da peça (pneu, amortecedor, etc), não a loja que a instalou. E mesmo que ele lhe diga que "é perigoso andar com o carro assim", você deve resistir e, em caso de dúvida, levar o seu carro num mecânico da sua confiança, que poderá confirmar se o serviço indicado pelo empurroterapeuta é realmente necessário.
- Exija sempre peças originais no seu carro. Além de ser sempre recomendável para garantir a qualidade das peças de reposição, normalmente as oficinas que praticam a empurroterapia trabalham com peças paralelas de baixa qualidade (mas a preços maiores do que de peças originais) para maximizar a margem de lucro. Se a oficina não tiver a peça na caixinha do fabricante, é uma desculpa para mandar montar tudo e ir embora com o discurso do "O sr sabe, no meu carro eu só coloco peça original de concessionária...". Se o mecânico insistir "que é original", pegue a peça dele e pergunte: "cadê o logo do fabricante?".
- O tamanho de uma oficina não implica na honestidade dos mecânicos. O fato dela ter uma marca renomada não é atestado de idoneidade. Inclusive, há redes grandes e famosas de abrangência nacional que são conhecidas por praticar sistematicamente a empurroterapia, estimulando seus mecânicos a serem vendedores.
- Construa uma relação de confiança com um mecânico e leve seu carro só nele. Um mecânico normalmente não quer perder um cliente fiel, que além de sempre voltar, ainda o indica para amigos e parentes. E ele sabe que se for desonesto com este cliente, perderá vários outros além dele.
- Um teste que eu costumo fazer para verificar a honestidade de uma oficina que não conheço é levar um carro que eu sei que está em bom estado a ela para fazer um serviço simples, por exemplo, um alinhamento e pedir para o mecânico dar uma olhada na suspensão. Se ele sair condenando tudo, sei que é o sinal para que eu nunca mais volte ali.
- Na esmagadora maioria das vezes, o melhor mecânico não é o mais barato. O mecânico honesto cobra por seu serviço porque não engana o cliente vendendo a ele serviços desnecessários. De nada adianta um mecânico trocar suas velas por 5 reais mas arrancar seu dinheiro empurrando cabos, limpeza de bicos e outros itens (isso quando não instalam "bombas-relógio" para que o cliente volte sempre à oficina). As primeiras coisas a serem valorizadas num mecânico são a honestidade e o conhecimento técnico. E isso sempre tem um preço, pois o mecânico precisa viver do seu trabalho.

CMF

76 comentários:

  1. E é deste jeito, mesmo. Há muitos anos atrás, numa época de vacas magras, gerenciei uma loja de pneus e acessórios que um grande grupo de lojas de magazine tinha. O negócio é empurrar o máximo de coisa, não importa se necessário ou não, preferencialmente onde haja muita mão-de-obra inclusa, porque ali o lucro é 100% (em peças, fora pneu, quase isto). Não há o interesse em perpetuar clientes, o negócio é fazer o cara gastar. Tudo isto num enorme grupo (teve gente de lá que até já foi cogitada para ser ministra recentemente), imagine as outras.

    ResponderExcluir
  2. CMF;

    Dois exemplos extremos:

    1-) Outro dia levei o Corsa da minha sogra (com ela desde 1996, zero km e hoje com 125 mil km) para alinhar pois notei que o carro parecia um barco na rua.

    O primeiro parecer foram os batentes dianteiros desgastados (realmente as torres estavam com folga) mas na desmontagem meu mecanico de confiança constatou tratar-se apenas de o conjunto da torre do McPherson estar solta mesmo. Aparafusou e me devolveu o carro, cobrando somente o alinhamento.

    2-) Uma tia de minha esposa levou seu Golf sem freio para faze-los. Saiu com "baho e tosa" no carro pois além dos freios, trocaram coxins de motor, velas, limpeza de bico injetor, troca de óleo (ainda na validade), etc. etc. etc.

    ResponderExcluir
  3. Poderiam dar uma dica de como escapar do casber (se não me engano)? Uma dica pra não sermos enganados. Por aqui cobram em média 80 reais geometria e balanceamento... mas se precisar usar o macaquinho por 30 segundos, um serviço rápido que parece fácil pedem mais 100, totalizando 180 reais. É batata isso, fico com a impressão que empurram isso.

    ResponderExcluir
  4. Onde costumo comprar os pneus para meus carros, não é o lugar mais barato da região, mas sei que lá não praticam a "empurroterapia". É lá também, que procuro fazer as geometrias e balanceamentos dos pneus.
    Já para trocas de óleo, velas, fluídos ou reparos, vou a um mecânico que é filho de meu ex-mecânico e de total confiança. Ele não cobra exorbitâncias pelos seus serviços, mas também não é o mais barato.

    ResponderExcluir
  5. Eduardo Costa13/08/11 11:12

    É por isso que meu mecânico de confiança não vende peças. Ele é só mecânico. Peça eu compro em autopeças.

    ResponderExcluir
  6. Certa vez tentaram me empurrar cambagem das rodas traseiras, que estavam perfeitamente dentro da especificação do fabricante. Nunca mais voltei naquele estabelecimento, do qual fui cliente por anos. Limpeza de bicos é um tema controverso. Meu carro, 2.0 a gasolina, ja passou dos 100 mil km sem nunca ter feito limpeza de bicos, e está perfeito, fazendo 13,5 ~ 14,5km/l na estrada. E olha que só uso gasolina comum..

    ResponderExcluir
  7. Para: Anônimo - 13/08/11 11:20.

    Meu carro é um 2,0 flex e na maioria das vezes utilizo gasolina aditivada. Ele está com 99.600 km e também nunca foi preciso limpar os bicos.
    Conheço pessoas que aos 50.000 km, já mandaram limpar umas três vezes.

    ResponderExcluir
  8. Bom, vamos lá...

    1.
    Certa vez, fui alinhar o carro numa dessas autorizadas goodyear. O cara levantou o carro, tirou as rodas para balancear (que eu não havia pedido, mesmo porque não trepidava absolutamente nada) e me veio com a história da troca dos amortecedores dianteiros que vazavam óleo. Como se eu não tivesse visto o mecânico com uma latinha de WD instantes antes.

    Disse esse monte de papagaiadas aí, de que o pgto seria em XX parcelas, etc.

    Mandei o cara montar as rodas no carro que iria embora, pois ele era um safado, querendo ganhar dinheiro fácil nas minhas costas.

    2. Quanto ao câmber. Antes de autorizar qualquer coisa, pegue o manual de seu carro e confira você mesmo na máquina quais as medidas que estão sendo apontadas. Não tem erro.

    3. Um conhecido meu, dono de centro automotivo, já me disse uma vez: Não quer utilizar serviço meu, tudo bem, pois vc tem mecanico de sua confiança. Mas NUNCA leve seu carro a uma "oficina brasil", pois utilizam peças recondicionadas.

    ResponderExcluir
  9. Vitor Castro13/08/11 12:14

    Com outro carro, levei 2 rodas do meu Maverick pro Rio pois precisava de pneus novos, e no anúncio da loja dizia que precisava da carcaça rodando.
    Chegando lá eles logo desmontaram os pneus das rodas e disseram que os pneus viriam do depósito, o que acabou demorando quase 2 horas, e eles sempre dizendo que já estava chegando.

    Cobraram montagem e balanceamento.
    Depois eles ainda falaram que a roda estava com aro empenado. E como não quis arrumar, eles colocaram uma observação na nota, provavelmente para não dar garantia no futuro.

    Dias depois fui ver e um dos pneus foi fabricado em 2006.

    Me senti completamente enganado!

    A gente tem que ser muito esperto para não cair nessas falcatruas.

    ResponderExcluir
  10. A empurroterapia é especialmente aplicada nas mulheres, por isso NUNCA vou só a oficinas, lojas de peças, revisões e afins...Mas, como meu marido entende MUITO de veículos, ele sempre resolve... Ainda bem... Vc chega pra tocar uma coisinha e eles arrumam uma lista... Com meu marido não cola...=]
    abraço.

    ResponderExcluir
  11. Na última vez que eu troquei pneus, comprei pela internet ao preço mais baixo em uma loja de procedência e esperei chegar em casa.

    Chegando, levei no borracheiro da esquina, e dei só 10 paus pra ele porque ele ainda acabou ficando com os pneus velhos.

    Saindo de lá passei na oficina da empurroterapia, mandei só balancear e o mecânico ficou com cara de tonto vendo o pneu já montado no carro sem poder começar nem a primeira fase da empurroterapia.

    Ah, sim. A DPaschoal é a maior empurroterapista que existe. Uma vez minha mãe levou seu Corsa 96 lá a convite do seguro, pois tinha ganhado um alinhamento de graça. Chegando lá com o voucher na mão, o cara condenou amortecedores, batentes, bandejas, pneus, freios... Qualquer peça que ele pudesse ver, condenou. Ela mandou descer o carro e foi embora.

    ResponderExcluir
  12. Por um lado tem gente querendo levar vantagem. Por outro o que tem de carro podre de suspensão andando por aí e o dono não percebe nada é impressionante. EU tenho medo de ser enganado, mas tem carro que eu vejo que é um absurdo, carro praticamente novo, 1 ou 2 anos, andando de lado, com as rodas nítidamente tortas e por aí vai.

    ResponderExcluir
  13. Aliás, hoje em dia é raro quem calibre os pneus semanalmente, talvez nós aqui entusiastas. Mesmo assim tem uns jumentos que andam, andam e andam e não percebem um simples pneu furado com baixa pressão.

    ResponderExcluir
  14. Um dia fui ao posto e mandei verificar o nivel do óleo: Minha Ranger 3.0 diesel tem o estranho hábito de abaixar 1L de eoleo nos primeiros 1000km pós troca e depois não abaixar mais nada pelos proximos 9 mil km remanescentes.

    Bom, Um dia um frentista tirou a vareta e logo veio o diagnóstico (deito com viscosimetro "digital" o dedo): O óleo está preto, fino, precisa de troca urgente.

    Ri igual a um maluco pois duas semana antes, havia trocado o oleo da minha picape exatamente....No mesmo posto mas com outro funcionário!

    ResponderExcluir
  15. Isso é uma m... Pior que a maioria das pessoas cai facil. Eu só compro pneu em revendedor autorizado, no meu caso Michelin. Sempre mando trocar o pneu e pago o balanceamento apenas, nada mais. Alinhamento faço sempre num lugar só. Uma vez tentaram a empurroterapia comigo, fui comprar 2 pneus, o preço estava muito bom mas pra vender os pneus teria que desempenar rodas e mais outras coisas inuteis, tiveram que montar os pneus velhos de volta. Perdi meu tempo e a loja perdeu tempo e mão-de-obra dela.

    ResponderExcluir
  16. Essee tópico do Farjoun foi um dos melhores já publicado aqui no AE. As orientações dele deviam virar cartilha de defesa do consumidor.

    Certa feita o pai de amigo nosso mandou um funcionário levar o carro de viagem para um determinado serviço , pois iria viajar de férias. O Funcionário voltou com o carro e uma IMENSA lista de coisas trocadas.

    Volta de viagem, verificou tudo, deu uns 20 dias depois, ele encosta no mesmo autocentro, sai do carro, pede para verificar TUDO e fica lá sentado, ouvindo cada pedido de troca de peça com o famoso " é para sua segurança, Doutor " , e acenando amistosamente com a cabeça autorizando cada pedido de troca.

    a Galera da loja estava delirante no atendimento ao carro luxuoso do " Doutor " .

    Fim do serviço, emitem a nota com as peças trocadas e a mão de obra. Entregaram ao " Doutor" , ao que ele tira a Nota Fiscal quitada do conserto efetuado no carro quando levado pelo funcionário.

    Confere as peças trocadas em tom mais alto de voz , o autocentro inteiro, funcionários e clientes já de orelhas e olhos virados, e finaliza , entrando no carro sem desembolsar um vintém : " agradeço muito os serviços as peças trocadas em garantia, e de maneira tão gentil " . Deu a partida e foi-se embora.

    Virou lenda por aqui.

    ResponderExcluir
  17. Caro Anônomo das 13h34

    Esse é um dos motivos pelos quais existem tantos carros sem manutenção por aí. As pessoas têm medo de serem enganadas e não fazem manutenção. Levam na concessionária enquanto o carro está na garantia, senão usam até o osso - quando não dá mais pra andar, vão no "picareta" da esquina (loja de usados) e trocam por outro. Aí o "picareta" faz uma "meia-sola" e o ciclo continua. E aí as ruas ficam como estão, com um monte de carros sem condições de andar e potenciais causadores de acidentes. E as montadoras cobrandos preços absurdos por carros "zero-km", que a salvação dos leigos.

    ResponderExcluir
  18. jackie chan13/08/11 15:10

    Estou livre desses problemas, pois faço eu mesmo a maioria dos serviços de manutenção, além de entender "um pouco" de mecânica. Tenho uma verdadeira oficina na minha garagem. Não é tanto por economia, é por gosto pela coisa mesmo..

    ResponderExcluir
  19. Já caí muito na empurroterapia de algumas oficinas, especialmente a Oficina Brasil a que se referiu a matéria.
    Entretanto, após aprender a lição, arranjei um jeito de me livrar desse absurdo: Se mando trocar o pneu, por exemplo, e ficam empurrando um monte, ameaço processar a loja em voz alta!!! Nunca mais aconteceu! Abs.

    ResponderExcluir
  20. Marcelo Junji13/08/11 16:04

    É, tamos perdidos mesmo. Quando o carro tá na garantia e dá algum defeito, falam que está tudo normal, ou que o defeito não é defeito é característica, e evitam o conserto. E quando acaba a garantia, querem trocar até o que está bom.
    Pra onde correr? Tiram a gente de tonto na cara dura.

    ResponderExcluir
  21. Vamos dar nome aos bois:

    A Caçula de Pneus e a DPaschoal são as campeãs da empurroterapia, uns sacanas inescrupulosos que se aproveitam de clientes leigos, como mulheres e idosos.

    Uma vergonha!

    A finada Rede Zacharias também era assim, uma pouca-vergonha. Fiquei contentíssimo ao saber que faliu!

    Com esses pilantras, só compro pneu no balcão, pago e saio correndo, antes que inventem alguma para me tungar. Se bem que faz muito tempo que não compro nada com eles. Há pneus importados de ótima qualidade, por uma fração do preço.

    Se depender de mim, MORREM DE FOME.

    Pois é isso que estelionário merece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo vou lhe dizer uma verdade. ja trabalhei nessa empresa. o mecânico não tem comissões. ele é obrigado a fazer a empurroterapia para garantir o seu emprego. as ordens são dadas pelo dono da empresa e pelo gerente e seu subordinado o chefe de patio.

      Excluir
  22. Seria interessante que nós (nos comentários) exaltássemos mais os bom profissionais e oficinas citando os serviços executados.
    Sempre fico na dúvida de onde levar meu carro para certos reparos e seria interessante saber da opinião dos amigos aqui do AUTOentusiastas.

    ResponderExcluir
  23. Jundy, complicado demais. Cada cidade tem suas boas oficinas. Falar de uma rede presente em várias cidades é uma coisa. Indicar uma oficina aqui da minha cidade pra alguém que mora a 600 km é outra.

    ResponderExcluir
  24. aqui no DF a mais picareta é a pneuline pirelli, ela faz exatamente o descrito no texto e até cerca d 10 anos o nome dela era Retibras, mas d tantos processos q ela tomou, mudaram o nome para pneuline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente.

      Acabei de tomar uma empurroterapia na PNEULINE PIRELI.

      Subiram meu carro e tiraram as rodas... aí a bucha da bandeija estava estragada, tive que trocar as duas bandeijas inteiras, R$250,00 cada... aí levaram as rodas para balancear e estavam empenadas, R$30,00 para desempenar cada uma... aí no alinhamento que era R$29,00, teve mais uns 3 itens lá... tal de geometria...

      Foda... devia ter pesquisado aqui... próxima vez eu compro os pneus e levo num borracheiro e depois levo para alinhar em algum lugar já com os pneus novos...

      Primeira vez que troco os pneus... me lasquei... mas na próxima já estou ligado...

      Excluir
    2. Fui na PNEULINE PIRELI do extacionamento do Extra no SIA, Brasília-DF...

      Fui para trocar um pneu apenas pois falei para o vagabundo que eu utilizaria o step pois estava sem grana... fui para gastar R$300,00

      Com a empurroterapia gastei R$1.280,00 exatamente...

      Próxima vez vou com outro carro lá... mas já vou levar com rodas desempenadas, alinhado, balanceado, etc... se vierem com empurroterapia vai dar cana por estelionato...

      Excluir
  25. Daniel Shimomoto, Civics também têm um hábito de óleo mais ou menos parecido com o da Ranger. O meu 2001 vai com o óleo cheio até uns 5 mil km após a troca, para imediatamente após isso baixar 1/4, não abaixando mais nada disso até os 10 mil km regulamentares.
    Meu pai recentemente pegou o carro emprestado e foi ao posto com ele (o que significa que o motor estava quente). Parou com o carro lá e foram ver o óleo. Disseram que estava baixo e que precisaria trocar, mas meu pai não trocou.

    Lembrei a ele que óleo se vê com o motor frio e, obviamente, fui lá ver o óleo com o motor frio. O óleo, que está escurinho (mas dentro do normal de escurecimento para essa altura do ciclo) havia baixado apenas 1/4 mesmo em relação à marca superior da vareta. Como a Honda fala que a pessoa só deve se preocupar com o óleo quando ele estiver abaixo da segunda marca, sigo com o lubrificante que está no cárter celeremente para pouco mais da metade do ciclo.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo -15:02:
    Não é a empurroterapia culpada pela falta de manutenção, ela é sim ruim e indignante. Mas o pessoal anda muito relaxado. Entre nós, entusiastas não, mas conheço dezenas de pessoas que parecem não terem feito auto escola. Simplesmente não trocam o óleo do carro nunca. Ae dá pau, vem me perguntar porque e se o mecânico está exagerando (eu nem manjo só leio sobre carros mesmo), adivinha, os jumentos passam mais de 50.000 km sem trocar a porra do óleo e ae começa a reclamar que o freio ta ruim também (se não troca óleo imagina freio) e por aí vai.

    ResponderExcluir
  27. Acho que essas lojas começaram a fazer isso aqui no RJ há pelo menos uns vinte anos...

    De lá pra cá, compro sempre pneus ou no meu borracheiro de confiança ou, melhor ainda, no Carrefour ou Extra.

    Uma dica é pesquisar o site do Extra. Lá comprei um par de pneus bem mais em conta.

    Chegaram aqui três dias depois e foi só levar no borracheiro e montar.

    Talles

    ResponderExcluir
  28. Aléssio Marinho14/08/11 03:31

    Empurroterapia é uma praga!

    No último alinhamento que mandei fazer, ouvi a seguinte pérola:
    - Doutor, o seu pneu ta empenado, olha só (e o girou na máquina balanceadora passando a mão em cima). Desse jeito ele não pega balanceamento. Vai ter que comprar um novo.
    Respondi: Usa um pouquinho mais de chumbo que resolve o problema do pneu empenado!

    ResponderExcluir
  29. Aléssio Marinho14/08/11 03:36

    Outra:
    Pedi pra um funcionário trocar as pastilhas do Hobby 1.6 em Betim, pois eles precisavam ir pra São Bernardo. Levou num auto centro e condenaram todo o sistema de freio. Dei ordem de trocar apenas as pastilhas, e assim fizeram. 4000 km depois as pastilhas voltaram a chiar.
    Os animais instalaram as pastilhas do Gol, cujo desenho é igual, porém maiores. A pastilha ficou travada e gastou toda. Só aguentou chegar em Belém.

    ResponderExcluir
  30. Já que foi citado no texto, alguém sabe quando devo trocar os cabos de vela?

    ResponderExcluir
  31. Por essas e outras do texto é que sou o "pentelho" para os empurroterapeutas de plantão. Primeiro porque fico de olho no que está sendo feito e de que forma. Não raro escuto um "Se o senhor quiser, pode ficar ali, tem cafezinho, TV e revistas". Sempre respondo com um "Não, obrigado! Gosto dessas visitas à oficina para inspecionar o carro por baixo". Só nessa o cidadão já se inibe em empurrar qualquer coisa.

    Segundo, se mesmo assim a empurroterapia começa, espremo o cara tecnicamente, para ver até onde a "esperteza" chega. Se me aparecem com um "não daremos garantia", pergunto na lata: "Então quer dizer que se eu comprar somente os pneus e eu mesmo instalar, não tenho direito a garantia contra defeitos de fabricação?". Se a resposta for sim, mando baixar o carro e vou embora. Curto e grosso, azar de quem não sabe trabalhar direito.

    Quem sabe um dia os nós cegos aprendem a trabalhar e parem com essa mania estúpida de reformar a parte de baixo do carro a cada troca de pneus. E fica a dica: para aqueles que não conhecem muito bem o carro, levem junto um colega que conheça do assunto.

    ResponderExcluir
  32. CMJ e estusiastas.

    A coisa é séria mesmo. Em 6 meses de curso no SENAI, ouvi casos de deixar o cabelo em pé. Conhecidos que trabalharam na rede oficina brasil, que fica nos supermercados Carrefour contaram que eram instruídos a danificar as peças propositalmente, chamar o cliente e indicar a troca, mostrando a peça danificada. Coisa de criminoso, mesmo.

    Por isso, recomendo fortemente que, neste caso, o site auto entusiastas deixe de lado a imparcialidade e nos ajude, indicando oficinas para nós leitores. Moro em São Paulo e confesso que ainda não achei uma oficina que posso deixar meu carro de olhos fechados.
    Conheci um bom mecânico, que fez um Lada rodar fino a ponto de passar na inspeção. Mas mesmo assim, o carro nos deixou na mão logo após um serviço, voltamos de guincho para casa, culpa de uma gambiarra nos cabos de vela. E o mecânico não se dispos a pagar o guincho. Uma antipatia, mas ele foi o cara mais indicado sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  33. Tinha comprado 4 Michelin Pilot para o CRX e depois de uns meses levei na Dpachoal para alinhar somente. O cara me chama e me mostra que um deles tinha um furo consertado com um espaguete e diz que eu teria que trocar o pneu. Só respondi. Você acha que eu vou trocar um pneu só 0 km, ainda mais por causa de um furo, e vou por no lugar esse Goodyear meia bocas no lugar do meu Michelin Pilot? O cara se calou.
    Imagina se a cada furo eu tiver que trocar pneu.
    Mas pelo menos de suspensão não falaram nada, até porque acho que nem tem peças para ele.

    ResponderExcluir
  34. Caio Ferrari,

    aqui em São Paulo o negócio é feio mesmo, viu.

    Sou autoentusiasta, mas não um expert em mecânica.

    Já passei por umas tantas oficinas e cada uma tentou me fazer de trouxa ou de fato conseguiu...

    Boa sorte pra nós!

    ResponderExcluir
  35. Esquema é levar em oficina de confiança e não em boca de porco ou alguns autocenters que todos sabem que são cheios de empurrar serviço.

    Algumas redes de autocenters incentivam a troca de apenas coisas que realmente são necessárias, conheço uma aqui na cidade e realmente as lojas são muito competentes, já outras só vizam o faturamento, infelizmente.

    Agora tem o outro lado da moeda: um dia vi chegar um carro que, sinceramente, nem sei como andava e o dono ficou discutindo quando aconselharam ele a fazer uma geral na suspensão.

    ResponderExcluir
  36. Como já citado acima, aqui em Brasília nenhuma rede supera a Pneuline Pirelli em matéria de picaretagem.

    Uma vez levei o meu Palio 2007, comprado zero km e com 1000 km rodados para uma "avaliação" (queria mostrar para a minha incrédula mãe como eles enganam os incautos).

    Tiveram a coragem de dizer que o monobloco estava empenado! E pediram R$ 700,00 pelo serviço. Só pude rir da cara deles e ir embora.

    Outro dia comprei 4 pneus 195/60 R15 para o marea no extra, a montagem era gratuita na rede pneuline. Instalaram os pneus e condenaram o sistema de freios. Orçamento?! R$ 600,00. Para dar um "passe" em cada um dos discos cobraram R$ 140,00. Sendo que o conjuntos com 2 discos dianteiros novos para o marea custa R$ 105,00.

    Pneuline é sinônimo de bandidagem, vagabundagem e representa tudo de ruim em matéria de reparação automotiva.

    obs: Poderiam fazer um post sobre as famosas "Super troca de óleo", o que é super nesse caso? Super desaperto de bujão do cárter?

    ResponderExcluir
  37. Alguém pode me indicar um mecânico de confiança aqui no Rio? Tenho um Civic 1998 e achar algum mecanico bom e de confiança eh Dificil!!! O unico que conhecia se mudou para Saquarema! abs

    ResponderExcluir
  38. Deixei meu carro numa oficina uns tempos atrás, com uma homocinética gritando de dor. Cheguei lá e o camarada havia trocado ambas e falou: "já que trocou uma, troca as duas de uma vez!!!" (ao custo de 170 reais cada SPICER + MOB, quando elas custam em qualquer loja por 140). Paguei, com cara de trouxa, peguei as peças velhas e nunca mais voltei lá e obviamente fiz questão de queimar a tal oficina a todos os meus conhecidos.

    ResponderExcluir
  39. Repetindo as palavras do Rafael:
    "Alguém pode me indicar um mecânico de confiança aqui no Rio? (...) achar algum mecanico bom e de confiança eh Dificil!!! ".
    A malandragem impera por aqui.

    ResponderExcluir
  40. Só levo meu carro na rede Dpaschoal, li alguns comentários de que ela pratica isso. Mentira, eles têm um programa de economia verde, inclusive na semana passada levei meu carro lá para trocar os pneus, mas fui informado que els ainda durariam 10.000Km...me assustei...Isso sim é Poupar para o cliente e para o fututo. Além de que praticam o social através de sua fundação, peguei alguns livros na loja .....Dpaschoal eu indico

    ResponderExcluir
  41. Anônimo 12:47, parabéns, vc é caso único.

    ResponderExcluir
  42. Excelente post este, devemos enviar o link para todos os conhecidos e amigos para ajudá-los a fugir desta palhaçada que os Centros automotivos fazem com suas vítimas, ops, clientes.

    Infelizmente já caí na conversa de mecânico embrulhão, mas isso quando era bem novo, de uns anos para cá tenho meu amigo mecânico com sua oficina "lábios suínos" mas honestíssima, um eletricista e um tapeceiro confiáveis.

    Abrs

    ResponderExcluir
  43. Tem um caso famoso envolvendo uma conhecida franquia de pneus e suspensões brasileira... o sujeito comprou um carro novo, notou algo irregular e levou na concessionária, que realizou o ajuste a contento. O sujeito ficou curioso com o "defeito" e, mesmo resolvido, foi na conceituada loja reclamando o mesmo defeito, p/ ver se a solução seria mesmo aquela feita pela autorizada. Praticaram a empurroterapia, condenando buchas, coxins, até disco de freio "empenado" entrou no samba. Esperto, o sujeito pediu o orçamento impresso e voltou na concessionária onde havia comprado o carro, armando um quiprocó! :D

    ResponderExcluir
  44. Minha família tem oficina há 43 anos, e desses, nos últimos 14 eu estive lá.

    Aprendi tudo que sei, e já vi cada coisa de arrepiar. Não faço todos os serviços "in-house", portanto sempre acabo precisando de alguma coisa externa.

    É engraçado quando um "profissional" tenta enganar um PROFISSIONAL.

    Deixo que eles falem tudo o que querem, e bem no final, dou meu cartão. Tem que ver a cara deles, é demais.

    Poxa, pessoal.
    Já vi carro com 30 mil km pra mais que nunca trocou óleo, pneus no arame e o dono reclama que tem barulho não sei onde, carros "sem" amortecedores e o cara simplesmente não percebe.

    O caso mais clássico é o da embreagem. O dono do carro nunca percebe que o pedal está subindo enquanto faz seu uso do carro.
    Mas é só deixar o mesmo na oficina de um dia para outro pra resolver outra coisa, que quando pega o carro de volta vem logo reclamando e acusando.

    Quatorze anos de oficina me mostraram que o brasileiro não é apaixonado por carro. Gosta, sim, de comprar, usar. Mas na hora de manter, pode esquecer.

    Acho engraçado alguém não perceber que quanto mais experiência, melhor. Só o preço não é tudo. Qualidade de atendimento e honestidade fazem muita diferença.

    ResponderExcluir
  45. Acompanho diariamente o blog e gostaria de parabenizar pela imparcialidade,nos ajudando a compreender e conheçer mais a respeito do mundo automobilistico com suas opiniões e relatos.
    No caso da empurruterapia me senti á vontade em comentar,como o blog é feito para AUTOentusiastas,seria cabivel não só ser feita a critica de veiculos mas tambem a dos prestadores de serviço,e a de peças de reposição não originais,avaliando os fabricantes que fornecem para as montadoras para que possamos saber a real diferença entre a que vai para a montadora e a que vai para a Auto Peças de reposição,a respeito dos prestadores de serviço,sugiro a visita e constatação dos serviços praticados nos que foram comentados aqui,como sou da região de Campinas e aqui a Rede Dpaschoal é muito forte fico curioso em saber se é confiavel até por usarem o slogam "ATENDER BEM E FAZER AMIGOS".
    Conheço algumas pessoas que trabalham em sua administração central e afirmam que a forma de atendimento foi mudada devido a pesquisa de mercado que apontou ela negativamente como "Empurroterapeuta",seria interesssante começar por eles,e continuar nos ajudando a escolher as melhores opções para deixarmos nossos carros para que sejam cuidados com honestidade,mais uma vez parabens pelo blog e para as pessoas que publicam nele !!!

    ResponderExcluir
  46. Anônimo das 09:59:

    Quer saber se a empresa em questão realmente mudou a forma de atendimento? Em vez de acreditar em discursos e slogans, faça o teste que sugiro: Pegue um carro que você sabe que está em perfeito estado, leve nela para fazer alinhamento e balanceamento e veja se tentarão empurrar alguma coisa que você sabe ser desnecessária. Para que o teste seja efetivo, peça a uma mulher sozinha levar o carro, pode ser sua esposa/noiva/namorada, mãe, tia ou amiga.

    Aí sim você terá a prova se o slogan é realmente verdadeiro e se as forma de atendimento foi realmente mudada.

    Nada como a prática para testar uma teoria.

    ResponderExcluir
  47. Por um lado, sobra desonestidade. Por outro, as pessoas não sabem como o carro funciona e por isso se tornam alvos fáceis.
    Um mecânico desonesto consegue relacionar até limpeza de bicos com pneu furado! E se a pessoa não entende nada, acaba caindo! Caso clássico é o óleo. O cara põe óleo nos dedos e fala que está claro, ou escuro, ou viscoso, ou líquido, e que tem que trocar senão seu motor irá fundir imediatamente... E vai por um óleo completamente fora de especificação.
    O lance é sempre ficar calmo. Os caras fazem pressão para vc ter a impressão que se sair com o caro sem efetuar todos os reparos sugeridos ele irá explodir...
    E fuja de todos estes "autocenters" como Dpaschoal, Caçula, etc etc..
    Como poucas pessoas tem mecânico de confiança hoje em dia, ainda acho o melhor negócio ter "concessionária de confiança". Tem algumas que são vergonhosas de ruins, e outras que são honestas.

    ResponderExcluir
  48. "Na esmagadora maioria das vezes, o melhor mecânico não é o mais barato. O mecânico honesto cobra por seu serviço porque não engana o cliente vendendo a ele serviços desnecessários."
    Excelente colocação, embora nada mais seja do que a verdade.
    Pena que nem todo mundo pensa assim. Ninguém é obrigado a ser um autoentusiasta, mas se os proprietários de carros tivessem um pouquinho mais de interesse pelo assunto e se informassem um pouco mais (atualmente com a Internet isso é muito fácil), com certeza as enganações reduziriam na mesma proporção em que a manutenção do veículo ficaria mais barata.
    O que me entristece, ao mesmo tempo, é a falta de qualificação das concessionárias, aliada aos altos preços da mão-de-obra e escassez mesmo das peças de reposição mais básicas. Assim fica difícil criar uma relação de confiança com a oficina durante o período em que o veículo estiver na garantia.

    ResponderExcluir
  49. Trabalho com automóveis desde os 13 anos de idade,já tive 2 oficinas e gerenciei outras tantas e NUNCA precisei de usar esses tipos de artifícios para auferir maior lucro,muito pelo contrário, houve va´rios casos de eu olhar o carro e mandá-lo embora simplesmente pq não tinha nada a fazer, essa turma aí citada realmente acha que vai ficar se dando bem em cima dos outros eternamente????tenho clientes de vários estados e por força do portal presto consultoria direto e infelizmente essa prática é extremamente difundida, manchando a profissão que eu abracei simplesmente pq eu adoro essa coisa chamada automóvel,fico muito triste e decepcionado com isso....

    ResponderExcluir
  50. cris
    hoje em dia confiar em oficinas ou mecãnicos é uma chance em milhões,
    existe dentro de empresas de renome muitas falcatruas em carros de clientes, serviços e peças que são pagos e não feitos, falta dé transparência, serviços que seriam de graça mas os mecânicos recebem caixinha por fora.
    que país é esse? querem levar vantagesn em tudo , tenho pena daqueles que fundam uma empresa com tanto zelo e no fim ´são traídos por pessoas sem confiança

    ResponderExcluir
  51. Alexei, aqui em Brasília ocorreu um fato semelhante ao que você relatou. O dono do veículo, que já havia trocado tudo. Uma semana depois, foi numa outra loja da rede e condenaram novamente. Trocou-se tudo e, no final, ele apenas apresentou a nota fiscal dentro da garantia e foi-se embora deixando o pessoal da loja com cara de trouxa.

    ResponderExcluir
  52. Isso aconteceu comigo na cacula de pneus, fui trocar dois pneus dianteiros e gastei 3 mil reais entre 2 pneus, alinhamento, geometria, balanceamento, suspensão, braço axial e etc....qndo cheguei em casa vi na nota fiscal que eles cobraram a garantia, paguei 400 reais a mais. Um absurdo! Mas como nao sabia desse golpe e passei td no cartão de credito, ficaria impossível de reaver meus direitos depois das pecas colocadas. Como tem gente q gosta de enganar as pessoas e agirem de má fé!

    ResponderExcluir
  53. ola pessoal presciso de uma informaçao tenho um maverick q esta puxando p o lado direito quando eu freio os pneus sao novos o q pode ser.

    ResponderExcluir
  54. Anônimo 28/06/12 20:23
    Se seu Maverick tiver a pinça de apenas um pistão, é provável que a do lado esquerdo esteja com a guia deslizante prendendo, engrimpada, e aí o freio desse lado não atua ou atua pouco. Desmonte a pinça e lixe as superficies deslizantes, lubrificando levamene depois com graxa à base de bissulfeto de molibdênio (MoS2). Aproveite e faça o mesmo na outra pinça.

    ResponderExcluir
  55. Boa tarde pessoal,

    Gostei muito dos assuntos e acho um saco quando tentam enganar os outros e não é so em manutenção de autos e sim no geral...

    Tenho uma simples empresa de super troca de óleo em SP ( ST DELIVERY ) que atendo principalmente em domicílio, o que envolve muita confiança levar um técnico para dentro de seu portão, e tive problemas com um funcionário que tentava enganar os clientes o que me prejudicou muito, mas graças a Deus me livrei dele e hoje só tenho funcionários qualificados com cursos no senai e alguns também tem curso em manutenção de Helicópteros, que são de alto nível, investi e tenho retorno financeiro e meus clientes agora me elogiam., não desmerecendo os frentistas mas alguns são malandros d+.

    Galera um abraço, ficam meus contatos
    Felipe
    (11) 98625-7253
    stdelivery@hotmal.com

    0△

    ResponderExcluir
  56. Recentemente levei meu carro para uma loja no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro, chamada "Americas Pneus" para trocar dois pneus da frente. Tiraram as rodas e enquanto eu conversava com o gerente, o técnico desmontou os pneus, me chamou e mostrou, na máquina, que uma roda estava empenada e a outra, além de empenada, estava também amassada e rachada, porém eles resolveriam tudo na hora, pois tinham desempenador e soldador na loja. Sem opção mandei fazer o serviço, pois embora o carro não viesse apresentando qualquer sintoma de roda empenada, não havia como contestar a máquina, pois a roda "dançava" quando girava e a fissura era evidente. R$ 300,00 pelo serviço. Depois houve ainda a necessidade e ajuste da cambagem, mais R$ 180,00. Mais tarde fiquei sabendo que meu carro não tem ajuste de cambagem. Fiquei também sabendo que o empeno certamente era um golpe, pois existem várias formas de colocar a roda na máquina e fazer parecer que está empenada. É preciso que uma TV tipo rede Globo faça uma investigação e jogue o resultado no horário nobre para acabar com essa máfia de fundo de quintal.

    ResponderExcluir
  57. Essas coisas me chateiam muito, ver oficina inescrupulosas malhando clientes. Não preciso recorrer a esses golpes para se ganhar dinheiro, basta prestar um bom serviço.

    ResponderExcluir
  58. Janduir Medeiros de Morais20/07/13 12:16

    Gostaria de deixar aqui registrado minha experiencia com o ultimo rodizio e alinhamento que fiz no meu Astra. Sempre tive uma oficina de alinhamento pequena mas confiável em que sempre fiz meus serviços de alinhamento. Mandei o carro para alinhar e para dar um pouco de serviço pro mecânico, mandei trocar oleo e filtro (afinal ele cobra apenas 40,00 no alinhamento -o que acho barato). Quando retirei o carro, vi que ele balanceou as rodas (coisa que não pedi), pois não tinha tremedeira no carro. Para minha surpresa, andando a 100 por hora o carro tremia. Fiquei desconfiado e levei no borracheiro da esquina, que confirmou que ele fez apenas o rodizio sem balanceamento. Mandei o mesmo fazer o balanceamento das 4 (estranho é que não tremia antes - mas talvez as de tras estivesse desbalanceadas e quando trocou para frente deu tremedeira). Bom, vi que um pneu de trás estava comido numa ponta, ou seja tive que mandar conferir o alinhamento. Fui na Oficina Brasil do Carrefour Vergueiro e chegando lá eles disseram que somente alinhavam se balanceasse junto. Depois de muito discuti com o gerente ele topou apenas alinhar. Quando subiu o carro o mecânico me chama dizendo que tinha pra fazer cambagem (2) e caster. Na hora não senti firmeza e mandei cancelar o alinhamento. Depois fui numa mecânica no Taboão (bairro) chamada Neri, é um autocentro pequeno, mas faz tudo. Cheguei lá, o mecânico me chama e diz que apenas uma cambagem do ladro direito estava ruim (estava mesmo pois a roda de trás que estava na frente - estava comendo um lado). Autorizei o serviço (alinhamento 45,00 + cambagem 35,00). Era um feriado , sai de lá e percebi que o volante ficou um pouco torto, mas iria voltar lá outro dia para cobrar a garantia, mas no sábado próximo tinha uns 10 carros na frente e acabei desistindo. Fiquei com uma pulga atras da orelha e mandei numa Outra oficina chamada Record (fica proximo o Extra Anchieta) (minha esposa que foi). Chegando lá, o técnico deu uma volta com minha esposa e disse que o carro puxava para um lado (mentira). Minha esposa me ligou e ele me oferecendo cambagem e caster, argumentei dizendo que apenas o volante estava torto. Depois de muita briga, ele disse que iria apenas alinhar o volante, e me cobrou 30,00 pelo serviço, mas que deveria voltar depois para dar uma geral no carro. Bom ao menos o volante estava reto agora. Mas mesmo assim continuei com a pulga atras da orelha, e se realmente a suspensão estivesse ruim. Foi ai que pesquisei na internet e não achei reclamações sobre picaretagem na rede dpaschoal (algumas sobre pneus, etc, nada que desabone). Chegando lá loja da Faria Lima, fui muito bem atendido, eles fizeram um checkup gratuito e detectaram apenas um coxim do amortecedor ruim, mas que aguentaria mais tempo e o carro estava perfeitamente alinhado. Conversando com o gerente, ele disse que cobram 80,00 para alinhar, mas se precisar fazer cambagem, já está incluso no valor. E a central é chata quando algum cliente reclama da Loja. Portanto amigos essa foi a minha saga. No final o resumo que faço é o seguinte, a Mecânica Neri, agiu honestamente (apenas erram no volante - mas eles são muito lotados e você tem que deixar o carro lá), E gostei muito do atendimento da Dpaschoal, pois eles foram bem claros e o principal, o mecânico me passou muita confiança ao falar do coxim do amortecedor com defeito. Portanto recomendo a Dpaschoal para os amigos que estão fora de minha região (abc Paulista) e caso se sintam lesados, não hesitem em usar o reclameaqui.com.br

    ResponderExcluir
  59. Fui ontem na oficina que fica embaixo do Carrefour Jabaquara, com um cupom do Groupon. O cara queria trocas as bandejas com os pivôs, com um precinho camarada de quase 500 reais em 4 parcelas. Fica a dica! Evitar a DJE Serviços Automotivos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Dia,

      Acabei de agendar uma visita pelo groupon na mesma oficina...fora esses serviço que eles queriam cobrar de vc, o outro serviço comprado pelo groupon ele fizeram de boa???? ficou bom???

      Excluir
  60. Me aconteceu exatamente isso hoje.

    Fiquei atraído pelo preço do Pneu...
    Chegando lá, além de trocar várias peças (pivô, buchas ...) acredito ter pago um valor exorbitante por elas.

    Primeira vez que troco pneu, me ferrei. Realmente o cara da loja me botou medo..

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  61. Pessoal , parabéns pela inciativa de comentar e ajudar outras pessoas com seus comentários !!! Busquei esses comentários porque ocorreu ontem algo parecido . Levei meu Fiesta 2000 para fazer uma verificação da suspensão para poder viajar 10 horas ( não tenho seguro nem nada , e vou com criança de 4 anos ) . Pois bem , ocorreu um fato curioso . O mecânico em que sempre vou ( é um centro automotivo , tudo bem , mas eu sempre vou ) , bom , ele me deu uma lista que ficou R$2.100,00 , incluindo bandejas , rolamento de roda , amortecedores , batentes, disco e pastilha , alinhamento e cambagem . Disse que só surtiria efeito se trocasse todo o sistema .

    Pois bem , falei que iria receber as férias e voltaria lá durante a semana . Ontem mesmo parei em outra oficina que já teve fama no passado de empurrar serviço desnecessário , mas pra minha supresa , ao fazer o orçamento , disseram que a suspensão está durinha , e que no máximo , o que pode ser feito , se eu quiser , é trocar os amortecedores , em função dos atuais terem perdido um pouco de pressão , mas que não estão estourados nem nada . Sobre o rolamento , minha preocupação maior , o cara perguntou se estava fazendo barulho ou ronco , eu disse que não , e ele disse que então estava tudo certo !!!! Me cobrou R$ 650,00 o par dos amortecedores colocados , diz ele que são originais !!!!!! Hoje eu vou em outro lugar para ter uma terceira opinião .

    ResponderExcluir
  62. Acabou de acontecer EXATAMENTE essa comigo: deixei para trocar o pneu, o cara ligou, disse que não poderia fazer o alinhamento porque as buchas estão gastas, e precisaria trocar toda a bandeja, ou seja, R$ 600,00 a mais na minha conta.
    Não autorizei, pois senti que era golpe. Será que há algum risco de ser verdade o lance das buchas? Deixo quieto e faço um alinhamento em outra oficina?
    Valeu pelo excelente artigo!

    ResponderExcluir
  63. Ricardo Campelo
    Provavelmente é golpe. Faça o seguinte: primeiro consulte uma oficina mecânica, não de alinhamento ou centro automotivo, quanto às buchas. Depois de trocadas (ou não) mande fazer o alinhamento na mesma oficina ou em outra.

    ResponderExcluir
  64. Muito obrigado, Bob. Vou seguir seu conselho. Abraço

    ResponderExcluir
  65. Uma loja que aplica esse golpe é a ABC Pneus de São Caetano do Sul (Av. Conde Francisco Matarazzo, 838 – Bairro Fundação). Eles fazem as instalações dos pneus comprados no Walmart do Shopping Central Plaza Shopping e do Sam's Club, provavelmente em troca de algum desconto no aluguel do espaço que utilizam, mas querem ganhar algo a mais com a venda perdida para seu concorrente e parceiro americano. Ocorre que ao instalar os pneus contam a mesma fábula de peças desgastadas e necessidade de trocar bandeja e tudo mais a preços 4 vezes maiores do que os usuais. Golpe, claro, pois voltei de viagem ontem e o carro estava bem estável a 120km por hora, mesmo com os pneus antigos. O mecânico vendedor empurrador, de nome Fábio, insiste que há problema e que o carro com certeza está instável. As peças são antigas, diz ele, ainda são as originais de fábrica. Não, não são antigas, são novas e originais, trocadas em revisão pela concessionária autorizada que fica ao lado há pouco mais de um ano. Pedi somente para instalar os pneus, eles fazem a instalação e no alinhamento do novos pneus fazem o desalinhamento do carro. Deixam com tanta folga a bandeja que ao sair de lá o carro parece outro. O mesmo carro que ontem estava super estável a 120km/h agora começou a ter folga na direção perceptível a partir dos 60km/h. Retorno lá amanhã para consertarem o estrago? Provavelmente não, capaz de sabotarem ainda mais o carro para tentar vender mais produtos não necessários, colocando em risco a segurança da minha família. Levarei numa oficina de confiança e/ou numa concessionária autorizada. Na ABC Pneus de São Caetano nunca mais. Detalhe, pouco antes de retirar meu carro ao término do serviço de sabotagem chega um cliente com um Focus Prata fazendo a mesma reclamação: deixou o carro somente para trocar os pneus e agora tem um carro instável. Não pode ser coincidência, é má fé mesmo.

    ResponderExcluir
  66. Pneuline Pirelli, quase fui vítima desses ladrões. Comprei um cupom nesses sites de venda coletiva: troca de oleo, alinhamento e balanceamento, ok. Levei o carro na Pneuline Pirelli, suspenderam o carro e começaram: pivô, troca das velas, cabos de vela (até aqui estava concordando, o carro tem 60 mil Km rodados e nunca tinha trocado velas nem cabos), limpeza dos bicos (opa, algo errado) e limpeza de um tal de TBI (não sabia nem o que era isso, fiquei perdido), orçamento: 880,00...chorei, baixaram para 800,00, concordei com o serviço, fui para a salinha tomar café e, para minha sorte, veio outro mecânico me chamar (ele estava balanceando as rodas), disse que precisava desempenar todas as rodas e que custa 25,00 por roda, aí não tive dúvida, mandei montar tudo e não fazer serviço nenhum. Montaram e fui embora.

    ResponderExcluir
  67. Marcus Augusto11/01/14 21:29

    Muito bom este post, passei por isso hoje, tem que trocar o braço axial e a coifa do lado da roda, me empurraram terminal de direção, batente da suspensão, mas na hora disse que vou procurar as peças, trocar com meu mecânico e voltar para alinhar.

    ResponderExcluir
  68. O meu caso é um pouco diferente! troquei o óleo numa rede conhecida de auto peças troquei tbm o filtro de óleo e de ar,más tenho quase certeza que apesar de ter entregue nas mãos do trocador o filtro de óleo novo na caixa ,ele não trocou e surrupiou o filtro novo.Na próxima vez vou marcar o filtro novo , fazer a troca e conferir depois se tem a marca.

    ResponderExcluir
  69. Levei minha Renault Master na rede Bailon Center Car com um pivô inferior ruim mandei efetuar a troca dos dois pivôs superior e inferior originais, para minha surpresa no outro dia um barulho, quando fui verificar os pivôs eram paralelos e um já estava com o guarda pó estourado, retornei a loja e eles trocaram por originais, desta vez fiquei vendo o serviço ate o fim quando o mecânico consegui espanar uns dos coxim da bandeja superior, ele me propôs fazer uma gambiara muito segura para o bolso dele, não aceite e colocaram outro bom mais usado .Resumindo são uns fusão trocadores de peça, quando eles sabem trocar .Leve só na autorizada ou mecânico de confiança. Pois essas redes não tem profissionais, não pagam um bom salario o seus funcionários trabalham fazendo tudo nas coxas .

    ResponderExcluir
  70. A DJE que fica dentro do estacionamento do Carrefour Jabaquara tentaram me dar o "Golpe do Empurroterapia e Pilantragem", comprei 4 pneus Pirelli P-2000 a R$ 169,00 cada e total de R$ 676,00 direto do Carrefour (com 5 anos de garantia, inclusive contra furos) e com direto a montagem e alinhamento grátis na DJE (que fica dentro do estacionamento Carrefour)
    Pois bem, assim que levei os pneus para a troca e alinhamento, o mecanico subiu o carro no elevador e me chamou, dizendo que tinha que trocar: bandeja; batentes; buchas; torre do amortecedor, etc..no valor total de R$ 1.134,00, (Vejam que ficou o dobro do custo dos 4 pneus) e o montador (que diz ser mecanico) fizesse que se não fizesse esse serviço, não adiantava trocar os pneus (que já estavam comprados), pois não daria alinhamento e balanceamento.
    Desconfiei e dei a desculpa que não estava preparado financeiramente e pedi para montar os pneus novos sem essas trocas de peças, e que voltaria outro dia para fazer os "serviços" recomendados, e o gerente de imediato começou a cortar alguns itens para baixar um pouco o preço e facilitar o pagamento em 4 vezes, e foi onde eu desconfiei mais ainda da pilantragem, e não cai a labia ele, com o carro com os pneus novos montados, fui no mecanico de confiança que confirmou que não precisava trocar nada, e somente alguns apertos e ajustes na bandeja, buchas e batenter.
    E para piorar a imagem da DJE, o montador ficou não irritado que montou com o pneus todos descalibrados, o pneu dianteiro lado dreito ele deixou com 15 libras (deveria ser 30 libras), percebi que estava puxando e murcho e parei no posto de gasolina e calibrei todos. Na próxima vou comprar e montar no borracheiro.
    CUIDADO COM A DJE Serviços Auto Motivos (ou melhor Auto-Golpistas).

    ResponderExcluir
  71. Cara, depois de ler essas historias percebi que levei 30 anos de empurroterapia.
    Aldo

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...