Google+

6 de agosto de 2011

PROTESTO

 Desenho: fatonovo.com



O post Coisas do Brasil, de 23 de julho p.p. foi recordista de comentários, 233 até agora. Não foi o item que gerou mais discussão, mas o sétimo, reforma ortográfica, foi amplamente discutido pelos leitores.

Nunca engoli esta reforma, que entendo como totalmente desnecessária e absurda, o exemplo perfeito de falta do que fazer, fora o que gerou de despesas de toda ordem para a sociedade, como reedição de dIcionários, manuais – precisam ver o guia, que parece um tijolo, que as editoras foram obrigadas a comprar e usar para consulta, palavra por palavra – devido a essa excrescência lingüística.

Tudo para escreverem igual os "países" Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor- Leste. Façam-me o favor... E, claro, Portugal, este sim, tem tudo a  ver conosco. 

Mas se nem Estados Unidos e  Reino Unido escrevem igual, por que temos nós que nos nivelar aos seis diminutos e inexpressivos países?  Theater e theatre, center e centre, color e colour são algumas das várias diferenças entre o Inglês dos EUA e do Reino Unido. Aliás, Portugal não aderiu completamente às novas regras. Vamos nós ter que aderir? Negativo!

A partir deste post o AUTOentusiastas retorna ao bom Português como protesto pelo que fizeram  contra a nação brasileira lá na "ilha da fantasia".

Voltaremos a ter pára-brisa, pára-quedas,pára-lama, Lindóia, freqüência, para dar alguns exemplos, nos textos que você lerá. Ou o carro pára em vez de o carro para. Ou vôo em vez de voo.  Ou o câmbio agüenta o torque, em vez de aguenta o torque. Nós brasileiros somos auto-suficientes - e não autossufcientes - em língua portuguesa.  Quem quiser que nos siga.

A lei, ou melhor, o Decreto n° 6583/08, de 29 de setembro de 2008,  nos garante esse direito de escrever decentemente até dezembro de 2012. Aposto numa prorrogação ad eternum, já que o acordo levou 18 anos para ser assinado. Mas se não houver, paciência.

BS

74 comentários:

  1. Bob, o acordo foi estabelicido pelo governo, mas quem propôs e é a favor disso são as grandes fábricas de dicionários, economizaram tempo, produzindo apenas um modelo de dicionário, e teram mais lucros com a quantidade de países que esses dicionários serão comercializados, quem tem a perder, somos nós que passamos a vida inteira aprendendo o certo, pra alguém dar uma de esperto e mudar tudo, agora imagina como o professor vai explicar que linguiça e Guilherme tem pronuncias diferentes se na escrita vai estar igual.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo 6/8 16:39
    Para mim um dos piores é auto-suficiência ter passado a autossuficiência. E, como você disse, o fim do trema não tem sentido.

    ResponderExcluir
  3. Pelo menos agora "Nóis pega o pexe" está correto, porém deve ser evitado por receio de "preconceito linguístico". Bom, vi isto naquele livro com um título como "Por uma Vida Melhor" ou algo assim...

    ResponderExcluir
  4. Bob, como professor de português, concordo em gênero, número e grau. Esta reforma foi absolutamente desnecessária e, pior, se tinha o objetivo de unificar, conseguiu o CONTRÁRIO, uma vez que Portugal não acatou por completo o acordo. Pior sou eu, que todo dia tenho que ensinar que idéia não se escreve mais com acento, mas "ideia"... uma ideia fora de propósito. O ideal seria investir na educação, coisa que o governo ainda não sabe fazer, e não na deseducação.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo 6/9 16h53
    Esse livro foi distribuído pelo MEC para as escolas!

    ResponderExcluir
  6. Bob;

    Deixa quieto. Podemos escrever errado o tempo que quisermos e não até Dezembro de 2012.

    Com a chancela do MEC. E quem for contra e protestar, a gente processa com o precedente de preconceito lingüistico.

    "Nois pega o pexe"

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Bob;

    Desculpa, errei. Escrevi errado. Escrevi "A gente processa". O correto seria "Nois processa"

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Concordo em gênero, número e grau com você Bob!

    ResponderExcluir
  9. Estou de total acordo com a postura do AUTOEntusiastas. Aliás, em geral escrevo no português "antigo", pois se eu fosse seguir a nova ortografia, viraria uma salada só...

    Sempre considerei essa reforma ortográfica uma estupidez sem tamanho. E todo esse barulho para alterar menos de 1% de toda a língua portuguesa...

    ResponderExcluir
  10. Alexandre - BH -06/08/11 18:04

    Bob,
    Você está indignado com ‘autossuficientes’, e com razão. Fica estranho. Mas estranho mesmo é levantar uma minissaia. A moçada de hoje não saberá como era bom levantar a mini-saia da namorada!

    ResponderExcluir
  11. Eu, desde o início (e vou continuar assim), estou defecando e caminhando para esta reforma ortográfica, mais uma "genialidade" que nós é imposta em nome de algum suposto benefício para milhões, mas que sabemos, tem um único objetivo: encher de dinheiro os bolsos de uma meia-dúzia.

    Mr. Car

    ResponderExcluir
  12. Correção: no texto acima, onde escrevi "nós é imposta", leia-se "nos é imposta".
    Mr. Car

    ResponderExcluir
  13. O trema era usado em pouquíssimas palavras, apesar disso, sua existência não é inútil.

    O que fizeram com o "brasileiro" (ao invés de português) foi um crime hediondo, a desculpa de facilitar o intercâmbio cultural é uma asneira sem tamanho.

    Quantos aqui já leram algum texto produzido nessas repúblicas de bananas?

    ResponderExcluir
  14. Dá-lhe, Bob!

    Sou formado em Letras e fui professor de redação por mais de 20 anos. Concordo inteiramente.

    Entre em qualquer site português. Experimente o www.autohoje.com, sobre carros e mercado automobilístico. Nada de reforma...

    Pior é que ela não solucionou as verdadeiras pendências ortográficas dos falantes de nossa língua.

    ResponderExcluir
  15. Concordo e apóio. E vou continuar falando o português antigo por mais cinqüenta anos. lalallaa

    ResponderExcluir
  16. Que sabe us isteite naum tein hortografia + msm ancim naum iscrevi tudo erado i sabe pq

    pq us dirçonario das facurlidade saum usadu nus çaite d internet i jornarzarada du paiz

    la u povaum sabe q p sintende eles presiza iscreve dus geito mai fasso di sintendido intaum la eles aperendi as palavra dus dirçonario

    + paresse q us brazelero num saum ancim saum tudo buro qui num sabe iscreve i puriço presiza dus governo faze esses cordo hortografo pra insina u povo tongo

    PS: Si argum ingrassadinho recrama das minha iscrita vo prosseça pur periconsseito linguiçistico

    ResponderExcluir
  17. Concordo com a postura do AutoEntusiastas,

    Apesar de nada entender de letras ,sou CONTRA essa reforma, assim como muitos grandes escritores e cronistas da boa imprensa já se manifestaram.

    Boa Bob!

    Fora do post : tem encontro de carros esporte antigos em Poços de Caldas, ababei de ver na TV.

    ResponderExcluir
  18. Ababei é com reforma, sem reforma é " acabei"

    ResponderExcluir
  19. Bob, concordo plenamente com o seu ponto de vista. Apoiado! Um abraço.

    ResponderExcluir
  20. Repetirei o que disse no post que o Bob mencionou.

    O mais esquisito dessa "deforma" ortográfica - e alguém que puder me corrija com informações fidedignas - é o fato da língua ser um dos elementos de uma Nação, que normalmente é entendida como o conjunto de características que unem determinado povo.

    Se isso aí estiver certo, que xongas o Estado (atualmente aparelhado e prostituído pelo Partido Mensaleiro) tem a ver com isso? Mudar a língua por decreto é como mudar a lei da gravidade...

    De minha parte, nunca sequer me incomodei de saber o que diabos essa "deforma" mudou; continuo escrevendo da mesma forma que aprendi.

    Claro que já houve outras modificações, como a que tirou o acento circunflexo do "Por" (se for pensar bem, igualmente desnecessária); mas fazer a "deforma" para igualar a língua de centenas de milhões de brasileiros com a de meia dúzia de gatos pingados de bocas-de-porco africanas é um delírio terceiro-mundista de deixar maluco de hospício de queixo caído...

    ResponderExcluir
  21. Daniel San06/08/11 20:01

    Sempre fui absolutamente contra esta reforma,simplesmente porque não contribuiu em nada para tornar a língua portuguesa mais fácil e por fazer com que um país de 190 milhões de habitantes nivele-se a países infinitamente menores. Essa onda politicamente correta me mata.

    ResponderExcluir
  22. Pedro de Albuquerque06/08/11 21:04

    Nos acostumamos ao novo, sem crise. Antes havia um monte de acentos circunflexos que cairam, os mais ou menos jovens nem lembram disso. Assim será.

    ResponderExcluir
  23. Pior de tudo foi que quem assinou a lei (lula molusco) mal sabe escrever! E ainda conta com orgulho!

    ResponderExcluir
  24. Marcelo Junji06/08/11 22:02

    Mudam o que é bom, pra ficar pior!
    Aqui no autoentusiastas tem alguns textos com algumas frases em inglês, como se autor achasse que quem está lendo domina a língua inglesa. Pensando assim, melhor escrever todo o texto em inglês, e não ficar misturando o português com o inglês. O texto do cadilac, por exemplo, é assim.

    ResponderExcluir
  25. Prezado Bob,
    Nunca aderi à tal reforma. Meu blog continua seguindo o padrão antigo.

    ResponderExcluir
  26. Essa reforma é coisa de imbecil com muita falta do que fazer.
    Li uma revista recente de Portugal e lá ainda se usa, por exemplo, "actual".

    McQueen

    ResponderExcluir
  27. Eurico Neves Jr.06/08/11 22:50

    Bob, estou contigo não abro! Pretendo usar o português que aprendi na escola até o fim dos meus dias. Muito oportuno essa comparação do inglês dos EUA e do Reino Unido. Mais exemplos: tire e tyre, litres e liters.

    ResponderExcluir
  28. Eurico Neves Jr.06/08/11 22:51

    Oooops, falha nossa: "oportuna".

    ResponderExcluir
  29. Realmente não faz sentido implantar uma ortografia que já está estabelecida. Isso é coisa de quem não tem o que fazer ou decreta qualquer lambança pra dizer que fez alguma coisa no período em que esteve ''trabalhando'', porque cá entre nós, existem muitas coisas mais importantes a se mudar nesse país do que a ortografia!

    Não estou fazendo nenhum apoio político de nenhum partido, longe de mim isso! Mas colocar um governo muito mal preparado pra governar esse país, acaba desestruturando cargos que deviam ser ocupados por pessoas de muito estudo, profissionalismo e acima de tudo, ética.
    O governo coloca pessoas muito mal preparadas e sem vivência na área para assumirem cargos importantíssimos, tomando decisões que são favoráveis somente pra eles. (os excelentíssimos senhores políticos, se é que realmente podem ser chamados assim)

    Concluindo, pessoas erradas em cargos errados, só poderia dar nisso!
    Abaixo a reforma ortográfica, esse país precisa de reforma política e constitucional.

    ResponderExcluir
  30. Ultimamente sigo apenas meu Windows 7 que faz as correções "necessárias", lol...

    Essa nova regra é uma babaquice feita para alguns ganhar dinheiro, como sempre.

    Se o estado aplicasse todo esse dinheiro para ensinar às pessoas a ler e interpretar textos corretamente, seria muito mais proveitoso.

    ResponderExcluir
  31. Bob Sharp, apoioado com todo mérito a que se faz jus. Possuo uma empresa de avaliação patrimonial e de marca. E em meus laudos há uma página em que explicito que minha empresa não adota a corrente ortografia, por considerá-la insipiente, uma verdadeira tolice exponenciada a uma imbecilidade crassa.

    ResponderExcluir
  32. BENJAMIN RANGEL07/08/11 10:09

    A maioria não sabe escrever corretamente, e, ainda mudam as regras... Samba do crioulo doido ! Isso jamais terá fim, serão 3 escritas: A correta, a Pretensa nova "Correta" e a "ERRADA" que é a mais usada... Interesse comercial apenas... "DESREPEITO!!!"

    ResponderExcluir
  33. "o Bob acha que tem cacife pra julgar tudo..."

    [x10]

    ResponderExcluir
  34. Legal, Bob. Sinto-me muito mais confortável lendo textos com acentos, tremas, hífen, etc, etc.
    Se a reforma foi aprovada por um semi-analfabeto, certamente o objetivo éra facilitar a leitura deste vagabundo, não a nossa.

    ResponderExcluir
  35. Também não gostei dessa reforma ortográfica e vou escrever do jeito antigo enquanto for considerado correto. Mas o que me chama a atenção nessa e em outras listas de comentários é como o pessoal adora associar um "problema" aos governos Lula e Dilma.
    Essa proposta de reforma ortográfica é mais antiga que muita gente aqui. Não foi idéia do Lula... Prestem atenção!
    Adoro os posts do Bob quando se referem a mecânica, história do automobilismo e afins, mas odeio quando ele se mete a criticar o governo, com sua postura claramente reacionária, sem nehuma postura crítica a seus próprios conceitos.
    Também sou uma pessoa com formação política e considero esse assunto extremamente necessário. Mas cada coisa tem seu lugar. Quando entro nesse blog estou a fim de ler sobre carros, não política. E isso tem me desanimado cada vez mais no autoentusiastas... Já não vejo com a mesma freqüência (com trema) que via antes... Essa é apenas a minha opinião. E obviamente não sou eu que vou determinar o rumo do blog.
    Sidnei

    ResponderExcluir
  36. A gente mal consegue aprender a língua portuguesa "antiga" e agora querem mudar tudo??

    ResponderExcluir
  37. Sidnei, vai no Flávio Gomes que lá vc se sentirá em casa.

    McQueen

    ResponderExcluir
  38. Sidnei

    A "deforma" foi aprovada no governo de quem mesmo?...

    O que me chama a atenção nessa e em outras listas de comentário é como o pessoal adora tomar as dores de petralhas.

    ResponderExcluir
  39. McQueen, qual o problema com o FG? Ele parece uma pessoa correta, que gosta de carros e tem a estranha mania de correr de Lada. Não percebi nada de tão ruim assim no sujeito...
    Quanto à reforma, não há como ela ser implantada, uma vez que não podemos mais "ensinar o correto" para os alunos. Qanto as tendencias de governo, qualguer sistema em que uma pessoa considere-se iluminada o suficiente para determinar o destino de outra é loucura. Sou mais anti-tucanos que anti-estrelas vermelhas simplesmente por que os tucanos ME atrapalham mais.
    E, afinal, o tucanato teve pelo menos 8 dos 18 anos que a reforma ficou tramitando para dizer que a idéia era ruim e arquivar o projeto. não podemos confiar neles, nem nos verdes, tanto os abraçadores de árvores quanto os de quepe e casaca, enfim, em ninguem que se julgue 'político'

    ResponderExcluir
  40. Acalme-se e guarde o bráulio.

    McQueen

    ResponderExcluir
  41. Sidnei
    Tenho certeza de que não crítico o governo como você quer fazer parecer que o faço. Inclusive, não atribuí o acordo ortográfico ao governo Lula. Todavia, é preciso entender que automóvel e política têm relação um com o outro. Um bom exemplo é o Volkswagen, que nasceu exclusivamente por decisão do governo alemão dos anos 1930 em criar um carro para o povo. Só tivemos Alfa Romeo no Brasil porque o governo Getúlio Vargas quis implantar uma fábrica de motores de avião aqui. Com o mote "O petróleo é nosso" nasceu a Petrobrás. Mas independente disso todo veículo de comunicação tem opinião, e aqui no AE não poderia ser diferente. Espero que compreenda e que continue a nos prestigiar com a sua leitura.

    ResponderExcluir
  42. "Por que "paises" , assim, entre aspas? Aquela gente de pele escura é menos gente que nós? Seu post tem um viés racista e xenofóbo.

    ResponderExcluir
  43. Anônimo Sidnei:

    1 - Quem escreveu que a reforma foi aprovada por um semi-analfabeto foi eu, não Bob.

    2 - Se entrasse aqui com a constância que cita, certamente já teria feito um cadastro.

    3 - vá no Flávio Gomes que lá vc se sentirá em casa(2) (que, por sinal, só se diz vermeinho pra chamar atenção).

    ResponderExcluir
  44. Ozirlei F. Pinto08/08/11 09:41

    Acho que sou um dos poucos que é a favor dessa nova lingua. Os portugueses realmente não querem, eles são os mais "prejudicados", pois as mudanças são muito mais drasticas do que aqui. Acho nossa lingua parecida com a de angola, as vezes por buscas de noticias caio em paginas angolanas e raramente percebo que o que estou lendo não é daqui.
    Então, qualquer mudança que é para unificar, é valida. Orgulho, num mundo globalizado só causa prejuizos.

    E digo mais, vou alem... sou a favor de implantar a "interlingua" em todos os paises que usam linguas derivadas do latim...
    Pense que maravilhoso quase 40% do globo terrestre se entendendo... poderiamos ir para argentina, frança e italia... teriamos facilidade pra nos comunicarmos sem usar o ingles de muleta.
    Quem acha que isso seria perder toda uma tradição e identidade, toda uma lingua e bla bla bla... é porque não sabe que todas derivaram de uma mesma lingua. Se isso fosse feito, só estariamos na verdade resgatando a historia, e quem sabe resgatando a lingua KONI.

    ResponderExcluir
  45. Bob
    Também resolvi ignorar solenemente o tal acordo ortográfico. Baboseira total.

    ResponderExcluir
  46. A resistência à mudanças é um dos principais motivos de demissão, a famosa "cabeça-dura", pense nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tal acordo endossa essa crase aí ?

      Excluir
  47. Aléssio Marinho08/08/11 11:25

    Calma, Sr. Bob!

    O sr. já sobreviveu a uma reforma ortográfica, lembra-se? Escreviam êle, e outras palavras com mais acentos e com palavas oriundas do francês.
    Tudo bem que essa reforma pareceu sem sentido, mas não vejo problema nenhum em fazer um esforcinho e nos adaptarmos as novas regras.
    É a única maneira que encontrei de protestar contra o emburramento das novas gerações, que aboliram o trema a temos, que não sabem mais escrever uma linha sequer sem um erro de concordância ou grafia.

    ResponderExcluir
  48. Prezado Bob
    Você está absolutamente certo quando diz que automóvel e política têm uma relação estreita entre si. Aliás, tudo está relacionado à política.
    O que me incomoda em alguns posts é a tentativa de fazer política partidária, como criticar o governo por tudo o que acontece de ruim nesse país. Sou professor universitário e posso te afirmar que o governo Lula causou uma revolução, no sentido positivo da palavra, nas universidades federais. E nem por isso fico fazendo propaganda partidária (não sou filiado a nehum partido) e não gosto de reportagens tendenciosas em prol do governo. Gostaria apenas que os comentários fossem mais justos e embasados em fatos, não preconceitos.
    Um abraço

    Prezado Ciro Margoni
    Estabelecer uma relação direta entre visitação e cadastro é algo pouco defensável. Há pessoas que adoram se cadastrar, postar comentários, etc. Eu não sou uma dessas e raramente me cadastro nos sites que visito.

    Sidnei

    ResponderExcluir
  49. ""Por que "paises" , assim, entre aspas? Aquela gente de pele escura é menos gente que nós? Seu post tem um viés racista e xenofóbo."

    Concordo.

    Mal sabem que lá fora pensam o mesmo de nós "macaquitos" aqui...

    ResponderExcluir
  50. Me nego a admitir que NÓIS PEGA O PEXE está correto. Total falta de bom senso! Às favas essa reforma ortográfica! Quero ver se o professor que corrigir minha conclusão de curso aceitará o mesmo escrito da forma "coloquial".

    É uma vergonha.

    GiovanniF

    ResponderExcluir
  51. Sidnei
    Você não gosta que façam propaganda partidária e acabou por fazer uma. Ou não? E, se, para você, o governo Lula foi positivo no tocante a educação me causa arrepios só de pensar no que seria negativo...
    E viva a democracia e liberdade de expressão. Fora com a patrulha.

    ResponderExcluir
  52. Nilton Lopes08/08/11 16:36

    Parece que o massacre da imprensa sobre o livro por uma vida melhor" deu mesmo certo.
    Vejo comentários contrários ao livro, e quem quiser pode o ser, mas pelo teor dos mesmos só posso crer que a maioria que critica não leu o livro e não sabe qual o proposito e usa isso como bandeira de oposição ao Governo.
    Bob, o livro não vai ser distribuidos pura e simplesmente nas escolas, ele não é um livro para alfabetização de crianças, fora feito para educação de jovens e adultos que já tiveram algum contato como o estudo. Outra polêmica, em momento algum o livro diz que é "certo" falar "nois pesca o pexe", é explicada e recomendada o a norma cultao, porem, a língua permite se falar diferente de se escrever, dão exemplos disso e citam o preconceito linguistico e a língua como instrumento de dominação de classes. ao final do capítulo há vários exercícios para reforço da norma culta e sua diferenciação da norma coloquial. No meu entender, que lí com atenção o livro, não há margem para criticas como as que venho lendo. Mais uma vez, todo mundo pode ter a opinião que quiser, mas me parecem opiniões "compradas" de quem só leu matérias tendenciosas e não o livro.
    Na minha época de escola, no Colégio Santa Cecília, de Santos, com a profª de português do primário, Luiza Helena, aprendi sobre norma culta e coloquial, que falar é diferente de escrever e na falada permite-se certas licenças, que a língua não é pétrea, enfim, tudo o que o "Por uma vida melhor" apresenta não é novidade alguma. Falo e escrevo com naturalidade, "como" uma concordância de vez em quando ao falar, me policio quando escrevo, erro eventualmente, é claro, e no trabalho não me permito errar, sou publicitário e em anúncios não pensem que a norma culta é a regra, lembrem-se, pode ser instrumento de classicismo, basta ver publicidade para as classes mais baixas, como Casas Bahia por exemplo.
    Em tempo, se houver um linguochato, sem ofensas isso é um debate, não revisei o que escrevi, fiz correndo, tenho certeza que todos entenderão o conteúdo.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  53. Nilton Lopes
    O massacre da imprensa foi pouco. O Ministro da Educação tinha de ser destituído e preso por aprovar uma barbaridade dessas, que classifico de crime. Linguagem coloquial é uma coisa, ensinar a falar errado é outra.

    ResponderExcluir
  54. Sou contra a reforma por achá-la desnecessária, e percebo que a maioria que reclama, parece que o faz por pura "preguiça" de aprender tudo de novo, ou só pra criticar mais alguma coisa que o governo fez...

    Enfim, continuo "absurdado" com a quantidade de preconceito existente por aqui e a perda de tempo com posts deste tipo.

    Abs

    VmL

    PS: O real patrulhamento vem de quem se julga oposição, essa é a verdade.

    ResponderExcluir
  55. VmL
    Eu não me julgo oposição, eu SOU oposição e não me envergonho disso.

    ResponderExcluir
  56. Então anônimo, tome uma atitude decente, pois ficar só no nhénhénhé e blábláblá não vai adiantar nada...

    Reclamar enquanto está sentado na frente do computador só lhe dará varizes...

    ResponderExcluir
  57. VmL
    Que atitude? Votar nulo, como você? Pegar minha pistola .380 e sair metendo balaço em político vagabundo e corrupto? Não, muito obrigado. Eu tomo uma atitude, sim, a única possível, dentro dos preceitos democráticos e da legalidade. Votar naquele que julgo o melhor - já sei o que você vai dizer, mas é assim que a engrenagem funciona, não adianta... - educar minha filha para que, no futuro, não caia nas garras desses professores que estão não para ensinar, mas para fazer proselitismo de quinta categoria, entortando as cabeças desses coitados com idéias vagabundas de uma cartilha velha e ensebada cujo o melhor lugar para ela é a lata do lixo. Tem muito mais o que se pode fazer, mas aí, o texto fica longo demais e estou com uma baita preguiça de escrever... posso adiantar que são pequenas coisas, do dia a dia, que fazem você o os outros com quem você interage se sentirem melhor e acreditarem que as coisas podem dar certo, apesar dos contras e os do contra. Bom dia e, agora, vamos trabalhar, isso, sim, uma grande coisa à se fazer.

    ResponderExcluir
  58. Caro Bob Sharp,

    A tal reforma foi feita durante o período em que éramos governados por um semi-analfabeto. O que poderíamos esperar?

    ResponderExcluir
  59. Podia dormir sem essa Alexandre... hehehe!

    ResponderExcluir
  60. Anônimo das 9:05

    Engraçado que é sempre a mesma história, quando se fala em tomar atitude, só se pensa em pegar na pistola (vc pega onde quiser ok?, sem preconceito...)

    Se fosse meter bala em político corrupto e vagabundo, não sobraria um para contar história.

    A "engrenagem funciona assim" porque desde sempre, tipinhos anônimos como vc se conformam com o menos pior (afinal é assim que funciona)e quem seria vc para querer mudar alguma coisa?

    A educação é uma porcaria desde sempre, porque ninguém cobra nada, (sic) "pois é assim que a engrenagem funciona", e quem tem dinheiro, paga escola particular, e está pouco se fodendo se uma parcela enorme da população não tem o mesmo direito ou condições.

    Cara, na boa? Eu DUVIDO que vc tenha visto essa cartilha ao vivo, vc é só mais um que repete a mesma ladainha que viu por aí, e comprou como verdade.

    Daqui a pouco compra um Hyundai qualquer (melhor que Ferrari, Porsche, Jaguar, Lexus, aprovado por toda a mídia especializada do mundo... blábláblá) pois acreditou na propaganda da revista...

    ResponderExcluir
  61. Nilton Lopes09/08/11 17:40

    Poxa Bob, agora tenho certeza que você não leu o livro para opinar. O livro é muito claro nas explicações e em momento algum "ensina" a falar errado. É enfático em dizer que ao escrever devemos adotar a norma culta. É um livro para educação de adultos e jovens que tiveram educação insuficiente e que na infância aprenderam somente a língua falada popularmente. Ninguém fala como escreve, a diferença é a dominação de classes, quer ver? Nois pega o pexe, exemplo dado neste espaço, aposto que a maioria que lê este blog não fala assim, mas com certeza muita muitos destes deve errar o presente do subjuntivo, "quer que eu FAÇO?" ao invés de "quer que eu FAÇA?" (conto nos dedos pessoas que acertam), por que o "nois pega o pexe" é criticado e o quer "que eu faço" não? Porque os erros das classes dominantes são mais sutis. O livro quebra isso, ou melhor, exemplifica e recomenda o cuidado para não sofrer preconceito linguistico, porém não recrimina quem fala errado e reforça a ideia de que ao se escrever um requerimento, uma prova, uma tese (ao contrário de outro leitor que também não leu o livro comentou) um ou qualquer outra coisa deve-se usar a norma culta que é extensamente explicada.
    Numa boa, leia o trecho do livro, se estiver a fim , é claro, mas sem bandeiras políticas na mão, garanto que é uma obra bem interessante. Foi uma discussão como essa que me levou a lê-lo e foi muito esclarecedor.
    Segue um trecho do livro que pode desmistificar a tese de que o livro pretende ensinar errado: "Outro ponto importante: da mesma forma
    que uma criança aprende a falar observando os outros falarem, o aprendizado da língua escrita requer acesso a textos escritos, ou seja, aprendemos a ler lendo e a escrever escrevendo. A leitura e a escrita necessitam de prática. Por isso, mesmo que uma ou outra atividade de escrita lhe ofereça dificuldade, você deve se empenhar ao máximo para realizá-la. Procure reler e revisar o que foi escrito, e, quando necessário, passe o texto a limpo. No começo, você pode achar
    difícil, mas os resultados compensarão."
    Tenho um pdf do Capítulo 1 - Escrever é diferente de falar (bom nome para o capítulo, não? Só ele já resolveria o assunto), se quiser posso enviar, me diga onde mando se quiser.
    Saudações e desculpe ser muito extenso, mas acho uma injustiça com o que fizeram com o livro.

    ResponderExcluir
  62. Aí Bob e anônimos, podiam dormir sem essa hein? hehehehe

    Anônimos malditos, anônimos malditos LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LALALÁÁÁÁÁ

    (sei lá quantos "Lás" são necessários para que se lembrem dos Poneis malditos) KKKKK

    ResponderExcluir
  63. velho
    são 4 lás. Para lembrar do cavalo que vc é.

    ResponderExcluir
  64. Anônimo das 19:56

    Vc conversou com minha esposa ou me viu sem cueca?

    Obrigado pelo elogio...

    ResponderExcluir
  65. VmL
    Que ridículo, só faltava você me chamar de "pequeno burguês" ou coisa do gênero, desses termos engraçados que as esquerdas adoram arrotar. Mais um pouco e eu já me sentiria culpado por ser uma pessoa privilegiada e bem sucedida na vida, hehehe...

    Pistola: Não tenho preconceito em pegar numa, desde que seja somente a minha, hehehe;

    Meter bala em político: Falar que não iria sobrar nenhum deve ser força de expressão. Tenho certeza de que você iria poupar alguns para "fazer história";

    Tipinho conformado: Errou, meu caro. Faço a minha parte, cuidando do meu quintal, regando meu jardim, adubando minhas plantas e arrancando as ervas daninhas e outros parasitas (ligando a tecla SAP: cuido do que me interessa, minha família);

    Educação é um porcaria...ninguém cobra nada...dinheiro para escola particular...: É, fazer o quê... se eu posso porque não pagar uma boa escola para meus filhos? E você? Faz o quê para melhorar? Se faz alguma coisa, diz aí, quem sabe posso até dar uma ajuda e aliviar um pouco a minha consciência pequeno-burguesa-egoísta (olha a tecla SAP...);

    Cartilha: Você duvida que eu vi? Que é isso, "companheiro"!!! Também nunca vi saci-pererê, boi tatá, curupira, etc... Me poupe do constrangimento de ter de explicar esse termo. Mas tem um livrinho aí, escrito por um tal de Karl Marx, que um professor meu, lá no colegial, desses molestadores intelectuais que infestam nossas escolas, nos obrigou a ler senão era pau na prova. Fazer o quê, né! O cara era professor e, a nós, alunos, não restava alternativa. Acho que fiquei traumatizado...;

    Hyundai: Pessoalmente, não gosto. São carros de visual exagerado, assim como quase tudo que vêm daquelas bandas. Prefiro carros europeus. Mas não tenho nenhum preconceito com a marca, não. Julgar alguém pelo carro que compra, sei lá... acho isso muito simplório. Na remota possibilidade de comprar um é claro que eu JAMAIS iria na conversa da propaganda da revista ou na conversa do vendedor-enganador. Iria na opinião de gente que manja do assunto, tipo o Arnaldo Keller, ex-proprietário de um modelo Excel do qual não teve do que se queixar;

    Terminando: E porque essa agressividade? Pisei no seu joanete? Falei algo que o ofendeu? No fundo eu sei mais ou menos o que é, mas deixa pra lá... Aquele negócio à que você se refere como "comprar a verdade" têm muito mais a ver com viver à moda, dentro daquilo que nos é conveniente e nos norteia nas decisões. Traduzindo: Minha verdade não serve para você assim como a sua verdade não me serve. E assim caminha a humanidade...
    E não me confunda com outros anônimos, hein! Você é um cara batuta e já sabe me identificar.
    Bateremos boca em outros posts pois esse já encheu o saco.
    Boa noite e não deixe a insônia te nublar as idéias, hehehe.

    ResponderExcluir
  66. Alexandre VtnC
    Boa noite, heheheeh.

    ResponderExcluir
  67. Anônimo 21:27

    Vamos por partes, seguindo sua forma de escrever:

    Nunca te chamaria de pequeno burguês, pois não tenho essa mentalidade que vc imagina. Julgamento errado de sua parte caro colega.

    Eu não disse que meteria bala em político, e sim que se essa fosse a questão, não sobraria um. Pode ter certeza que eu não acredito em político algum. Repito mais uma vez, uma maçã podre estraga um saco de maçãs boas, imagine o inverso...

    Confirmou o que eu disse, está pouco se fodendo para os outros, conformado e alheio aos problemas externos à sua zona de conforto.

    Ótimo que vc cuide da educação dos seus filhos, espero que eles consigam ter uma visão mais clara do que é sociedade e a interação com ela.

    Já pensou em trabalho voluntário? Isso pra citar um exemplo bem básico e fácil de realizar...

    Entendi seu trauma, seu professor era comunista e comia criancinhas, que dó de vc... Aproveite e faça campanha contra pedofilia e não contra o comunismo!

    Eu não tenho nada contra os carros Hyundai, e sim das pessoas que os compram por "status", por cair na papagaiada das propagandas, para ser melhor que o vizinho, por que a revista especializada indicou, etc e tal.

    Meu tom foi na medida do seu, nem mais ou menos agressivo.
    "Quem bate esquece, quem apanha lembra" de acordo com uma música das véia que não me lembro de quem...

    Que tal vc se "identificar" também como eu? Fica mais fácil te reconhecer, afinal anônimo é tudo a lesma lerda... kkk

    Boa noite e até o próximo round!

    ResponderExcluir
  68. Anônimo 23:42

    Lhe desejo em dobro e com maior calibre!

    ResponderExcluir
  69. VmL
    Se está a fim de me "reconhecer" (e conhecer), vá a Interlagos no dia 20, sábado, quando da realização da prova de regularidade para carros antigos.
    Assinar como "anônimo", "Alexandre", "Alex", "VmL", "Velho mas Limpinho", etc... não faz diferença para mim, o importante é reconhecer não se tratar de um troll, isto, sim, uma praga.
    Quanto ao resto, acho que não cabe mais resposta. Acho que ficou bem claro, para ambas as partes, como cada um pensa e reage. Julgamentos posteriores, reza a boa educação, guardamos para o nosso íntimo. O importante é estarmos em paz com nossas consciências e certos de nossas ações.

    ResponderExcluir
  70. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  71. Irei trabalhar no final de semana, mas seria bacana ver a prova de regularidade dos antigos.

    Valeu o convite, se conseguir dar escapada do trabalho irei de Kombi em Interlagos.

    Quanto aos trolls, temos vários por aqui, faz parte.

    VmL

    ResponderExcluir
  72. Agora é "Alex"?...tinha escrito de brincadeira, mas esse aí toma Gardenal mesmo.

    E ainda fala em "vários" trolls, como se o único aqui não fosse ele e seus heterônimos...

    ResponderExcluir
  73. Estava logado com meu outro email naquela hora, ô babaca, fiz questão de assinar apesar da diferença.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...