Google+

28 de setembro de 2011

BMW 750i - PARTE 3 DE 4



BMW 750i: O GIGANTE GENTIL

O primo Paulo, no seu post de segunda-feira sobre o BMW 750i, disse que eu não estava lá muito empolgado para guiar esse sedã topo de linha da BMW. Não é totalmente verdade. É que eu já sabia o que pegaria pela frente, a perfeita doma da enorme potência do V-8 biturbo. Chassi, suspensão, pneus, freios, câmbio automático, controles eletrônicos, tudo isso, profundamente pensado e competentemente resolvido pela BMW, faz dele um gigante gentil, e muita gentileza não é coisa que faça meu sangue ferver, pelo menos não em estradas brasileiras.



O carro é tremendamente poderoso, anda barbaridade e faz curva barbaridade. É incrivelmente ágil para o tamanho e massa. Neutro nas curvas, vai certeiro e obediente pra onde se aponta, entra nas curvas já equilibrado, freia forte e suave. Acelera de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos, o que é uma arrancada para esportivo dos bons, e faz isso sem quebrar o pescoço de ninguém, progressivamente, suavemente, sem assustar ninguém a bordo. Em suma, é um carro para colocar a rainha da Inglaterra no banco traseiro e sair numa perseguição policial e, se ela tiver bom estômago, coisa que certamente tem porque é rija feito pau de aroeira, nem vai perceber o rolo que está rolando.

Exemplificando com fato: depois do nosso almoço numa cantina italiana, sem álcool, saímos o Paulo e eu para umas fotos tipo interna dinâmicas; dessas com as coisas sendo vistas de dentro e riscando lá fora. O Paulo ao lado, com a cara colada na câmera, e eu tocando numa serrinha serpenteante e travada. Não deu um minuto e o Paulo começou... “Grrouup.... grrouup... Ixe, Naldo! Acho que to enjoado”. Pois é, não percebemos quantos “Gês” de força estavam agindo pelos quatro quadrantes; tudo suave, mas muito forte. E toca a abrir tudo quanto é janela e teto solar pra ventar na cara do primo comilão, coitado. E olha que essa foi a primeira vez que o vi assim. Eu nunca tinha visto seu estômago de avestruz embrulhado.

Foi aí que o primo passou mal!

A pegada do turbo já vem em baixa. O torque máximo de 61,2 mkgf começa nas 1.750 rpm e segue plano por uma faixa muito longa até 4.500 rpm, uma das vantagens dos turbinados modernos. Dá para sentir a pegada do turbo, que não é um coice de mula, mas sim um imperioso empurrão de um gigante gentil.

Mas é muita massa, muito carro, pouca vibração, muito silêncio, pouco esforço, poucas surpresas, tudo certinho, pouca aventura. Minha septuagenária mãezinha arranca nesses 5,2 segundos com esse gigante gentil sem que eu tenha que drogá-la com mescalina ou algo parecido. É só atolar o pé e não mexer o volante e boa. Um dia boto minha mãezinha pra acelerar um desses e filmo e provo o que estou dizendo. Garanto que ela topa, não terá xiliques, se divertirá, e depois pode parar em frente à igreja e começar a rezar que não vai errar o Padre Nosso nem nada, pois estará calminha, fora que depois esnobará as amigas com a peraltice.

Estilingada forte, mas sem sustos

Então, dependendo de onde vou guiá-lo, de antemão não me empolgo muito com esse tipo de carro, porque não é bem um desafio, tudo vira passeio, por mais veloz que seja. Se eu fosse com ele para o sul da Argentina, se com ele eu pegasse jornadas de mais de 1.000 km por estradas desertas onde pudesse tocá-lo numa velocidade-cruzeiro de 200 km/h ou mais, aí sim; aí ele estaria fazendo as coisas para o que ele foi programado e preparado pra fazer. Aí ele estaria em seu habitat natural. Cada coisa em seu lugar.

Desafio descartado, o que resta é admirar.

Admirar a perfeição do peso do volante, cuja assistência hidráulica o deixa leve e rápido em baixa e firme e lento em alta, jeito ideal de ser, só hoje atingido com muita tecnologia. Admirar o pequeno diâmetro de giro. Admirar a progressividade e exatidão dos pedais de acelerador e freio. Admirar a fantástica programação do câmbio automático, que dispensa totalmente intervenções na alavanquinha. Admirar o acerto de suspensão, que sempre posiciona os pneus em seu melhor agarre e tem 4 estilos a escolher: sport +, sport, normal, confort, estilos que mudam também a programação do câmbio e respostas ao acelerador. Admirar a perfeição da ergonomia proporcionada ao motorista, admirar o painel cujos mostradores são claros e evidentes, admirar o bom design sem exageros e chic, admirar, em suma, todos os cuidados que teve a fábrica em itens que não custam dinheiro e só custam cuidado e conhecimento.

Tudo certo, perfeito

Isso mesmo, veja que quase todos esses itens citados acima não são custosos em termos de grana. Basta esmero, cuidado e conhecimento. É um carro feito para quem entende de carro e tem grana para comprar o que acha que é o melhor.

E daí volto a dizer, todas as fábricas deveriam ter carros desse nível como referência no que se refere aos comandos e ergonomia. Não basta, por exemplo, a Ford comparar seu Focus ao Civic da Honda ou outro similar. Elas têm que aprender com os mestres, tipo BMW, Audi, Mercedes, Alfa Romeo etc.

Um exemplo: minha mãezinha, a mesma já citada anteriormente, pois só tenho essa, tem um Focus automático 2009 e esse bom carro peca por ter um programa de acelerador intempestivo. Com o carro parado, basta um leve toque no acelerador que ele saí pulando. Então, isso nos obriga a termos um cuidado extra na primeira acelerada, e isso é chato, principalmente nas manobras, porque se ao darmos ré não estivermos preparados para o tal pulinho, podemos bater. Tanto é que ela não deixa o carro em estacionamento com manobrista, ou, se deixa, avisa enfaticamente o sujeito sobre esse nervosismo do carro.

Referência!

Sendo assim, fui com o Focus a uma concessionária Ford em Pirassununga e pedi uma checada na programação do acelerador. Feito, checado, tudo OK e nada resolvido, tudo igual no pulinho. Pedi ao chefe da oficina que ele guiasse e me dissesse se todos Focus tinham esse defeito. Ele guiou e disse que todos eram assim e que isso não era defeito. E aí queimei o pé e tive que esclarecer a coisa perguntando-lhe se já havia guiado algum Mercedes, algum BMW, algum Audi, algum Porsche ou Ferrari, e ele, claro, disse que não. E aí tive que dizer que eu sim e que essas “porcariazinhas de automóveis” reagiam diferentemente do Focus, que eram mais progressivas e tranqüilizadoras, mesmo tendo uma cavalaria “muitíssimamente” maior. Então, em vista dele ter sacado que eu não era um inexperiente, ele respeitou e ficou de estudar melhor o assunto. Vamos ver o que me dirá semana que vem.

Não citei esse exemplo pra dar uma de bacana nem nada. Só o fiz para deixar claro que na maioria das vezes o dono do carro humildemente acha que o defeito está no seu modo de conduzir e não no carro, e, quando se depara com a situação com a que me deparei na concessionária, humildemente acredita no que o “especialista” disse e se conforma com isso.

O esmero nos dá prazer

Portanto, finque o pé. Exija maior esmero, não só na pintura ou outros badulaques estéticos, mas também em cuidados que nos dão maior tranqüilidade e prazer de guiar, como ergonomia e peso dos comandos.

Quando a gente vai ver, os carros que nos deixam saudades são aqueles mais gostosos de guiar e não os mais bonitos ou os que andam mais. O Bob ainda tem saudades do Escort 16V que foi dele hoje está comigo. E por que será? Porque o danadinho é gostosinho de guiar e boa. Pela beleza é que não é, porque o bicho é feio que dói.

Bob, o Corolla ali é ótimo...

Garanto que, se o leitor guiasse este BMW não lhe acharia defeitos e nem estranharia nada sobre seu comportamento ou comandos. Ao contrário, acharia que finalmente está guiando um carro feito para o seu modo de dirigir.

E todas as fábricas hoje sabem fazer direito, sim. Basta querer, e querer significa política interna, decisão. O Corolla 2012 melhorou muito na sensibilidade do pedal de freio. Agora ele está progressivo, bom de dosar, quando antes era tal de um “rala e estanca” chato pacas, que nos obrigava a ficar de sobreaviso. Por sinal, o Corolla 2012 do primo está ótimo, só um pouquinho mais duro de suspensão do que era o modelo anterior. Antes, mais macia, estava no ponto para um sedã familiar. O câmbio automático de 4 marchas está excelente, troca sem trancos, reduz rápido, 4a marcha longa: 120 km/h a 3.000 etc.

...mas o BMW é uma máquina perfeita, não é Bob?

Nenhum de nós viajou no banco traseiro do BMW (se bem que “banco” não tem nada a ver com o sofá que ele é), mas todos sentamos ali e até o Bitu encaixou perfeitamente bem seus 2 metros e 130 kg ali. E já que nunca vi um rei nem nababo desse tamanho, só talvez o rei de Tonga, creio que todos eles não terão do que reclamar do espaço que lhes cabe.

O porta-malas tem 500 litros, o que está bom para o rico, já que rico que é rico não leva muita coisa, ele manda que levem.

Fizemos um novo amigo na simpática Joanópolis

Joanópolis, cidade que nunca estivera, é, segundo a população local, a capital do lobisomem, tanto que volta e meia topávamos com uns lobisomens embalsamados cá e acolá, mas, creio que devido àquele dia ser de lua nova, e ser dia, não sofremos ataque de nenhum deles vivo. Portanto, de dia é seguro e vale o passeio, que é pertinho da Capital, coisa de uma horinha. Região montanhosa, cidade tranqüila, terra boa, vales lindos, vistas imensas, veredas frescas, várzeas férteis, pastos ainda com massa apesar de estarmos no auge da época da seca. Logo começa a chover e tudo aquilo a verdejar, e lá pretendo voltar. Aqueles morros, pra andar a cavalo, devem ser bons pacas. Não é preciso os 407 deste BMW para passar bons momentos por ali. Basta um bom.

Um cavalo bem que ia bem por aqui


AK



O primo trabalhando

50 comentários:

  1. Era só oque faltava mesmo! O Paulo chamar o ''juca'' dentro da cabine da 750i... Pô Naldo! Quando o carona esta está assim, é sinal de que a tocada não está suave hein?! ( Lembre-se das dicas do Mister Stewart! rsrs.. opa é brincadeira! )

    Coisa linda a BMW não? Perfeição e eficiência em todo o conjunto!. Qual a fórmula dos bávaros para atingir tamanho nível de Excelência?

    Henrique.

    ResponderExcluir
  2. Tem um defeito sim, Arnaldo. Gravíssimo e insolúvel.
    É caro pacas!!!!!
    rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Aléssio Marinho28/09/11 09:45

    Num mundo em que os carros viraram eletrodométiscos, ter uma mãe entusiasta como a do AK faz qualquer ida a escola uma aventura inesquecível!
    Realmente, esse BMW é show! Pena que não cabe na minha garagem.
    Talvez depois de umas 3 mega senas...

    ResponderExcluir
  4. Certíssimo o Arnaldo em reclamar de comportamentos de cambios automaticos ruins com a concessionária. Eu diria que a situação tende a piorar, já que a porcentagem de automaticos está aumentando por aqui, o que muito me desagrada.
    É mais um empecilho ao correto aprendizado da arte e ciência de dirigir um veículo. E mais um custo enorme quando acontecem problemas com a caixa.
    Que belo carro esse BMW, pena ser tão estupidamente caro.

    ResponderExcluir
  5. Daniel San28/09/11 10:01

    Não justifica o fato de montadoras "comuns" não fazerem algo do nível de BMWs,Audis,etc,pois,quando eles querem,fazem verdadeiras obras primas,que o diga a própria Ford,com o GT-40,o "carrasco da Ferrari",reeditado recentemente.
    Em tempo:O único defeito desta BMW é não ser meu! Belo brinquedo...

    ResponderExcluir
  6. Excelente post e é claro excelente automóvel (nem precisava falar), mas Arnaldo, como eu tenho um focus igual sua mãe, gostaria que voce publicasse a resposta ou a resolução final do problema c/ o focus.
    Eduardo

    ResponderExcluir
  7. Miguel sapateiro!28/09/11 11:37

    Isto é uma minissérie?
    Um post é bom, dois, sobre o mesmo assunto, cansa, e do terceiro em diante....que chatice!
    Antes que joguem pedras, não é uma crítica aos colunistas, que são ótimos em todos os sentidos ( ui, que loucura...), nem ao carro ( tenho meia dúzia deles ), que é excelente!
    Mas que saco....da próxima vez, façam um apanhado e divulguem tudo num post só, ou então, nunca mais na minha vida visitarei este blog!
    E estou falando sério, heim?

    ResponderExcluir
  8. Anônimo das onze e quarenta.28/09/11 11:39

    Eu não entendi...
    Por que o Focus do anônimo das onze e vinte nove parece com a Mãe do Arnaldo?
    Ué?
    Que esquisito!

    ResponderExcluir
  9. Miguel sapateiro: Quero ver se voce com um carro desse não iria falar dele um mes inteirinho ! rsrsr

    ---

    Maravilha, ma um forte concorrente dele seria o Porsche Panamera. Dizem que é o melhor Sedan grande da atualidade, Turbo S então chega a ser desumano do tanto que é excelente o carro.

    Gostaria de saber se voces tambem poderiam fazer um belo test drive do 1M ?

    Abraço e curtam com gosto essa maquina tops dos tops ae !

    ResponderExcluir
  10. Arnaldo,

    Adorei, é sempre bom pacas ler o que vc escreve. Abraço!

    MAO

    ResponderExcluir
  11. Miguel sapateiro!28/09/11 11:57

    Ui, esta doeu Mao....doeu muito mesmo!

    ResponderExcluir
  12. Arnaldo, alguns carros que tive oportunidade de dirigir, senti como voce disse, muita massa, muito carro, pouca vibração, muito silencio, pouco esforço,poucas surpresas, tudo certinho, pouca aventura. Acho que definiu bem e o que resta é admirar mesmo, principalmente o bom gosto dos alemães. Valeu.

    ResponderExcluir
  13. O cidadão tem um focus que deve ser do mesmo modelo geração do carro da mãe do AK, e não o carro parece com a mãe...

    AK, seria muito bom realmente se depois da resolução final você pudesse compartilhar com todos aqui;

    AK, você que andou pela Argentina de Corolla 1.8 anterior, e que achava que não precisava mudar o motor, o que achou deste 2.0 e duplo comando variável, agora que andou?

    Anônimo 11:49, Acredito que Panamera é maravilhoso, mas que este BMW, A8, Mercedes S, são mais confortáveis principalmente ao dono que deve ter motorista sempre;

    Miguel Sapateiro, com todo respeito, este blog é gratuito para nós e é um sonho em termos de informações bem diferentes e aprofundadas que não encontramos em qualquer lugar. Os envolvidos, para nos dar 2 matérias por dia e todos os dias, certamente deixam de fazer outras coisas e se dedicam a este espaço.

    Esta divisão em 4 partes eu adorei e ficou melhor que do R8, chame de novela, mini série, trilogia,,,, qualquer coisa, mas respeite a escolha dos donos da coisa...

    AK, parabéns pelo texto.

    De segunda pra cá eu acordo pensando: ...será que agora cedo já teremos outra parte para o deleite com outra visão dá máquina da BM???... enfim, é muito bom estar envolvido com isto e aguardando pelo próximo capítulo.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo das onze e quarenta28/09/11 12:17

    É mesmo Rafael, sério que você descobriu isto sozinho?
    Caramba!

    ResponderExcluir
  15. Miguel sapateiro,

    Sorry man, mas fazemos o melhor que podemos aqui. Se não gostou e vai embora por isso, paciência. Agradar todo mundo nunca foi objetivo aqui, só fazer o melhor que podemos.

    Agradar a todos é coisa de 4 patas.
    MAO

    ResponderExcluir
  16. Henrique,

    te garanto uma coisa, com o Stewart ao volante o primo já teria vomitado de cara, se já não tivesse saído voando pela janela. Se eu fosse mais suavinho teria dado de cara em algum barranco.
    A fórmula da BMW é respeito pelo conhecimento de quem vai dirgir o carro.
    Veja bem, quem compra um carro desses, ao menos a maioria, não tinha uma carrocinha antes. Ele tinha outro bom carro e vai saber o que está errado.

    ResponderExcluir
  17. Eduardo,

    olha, não espere muita coisa. Acho que vai ficar nisso mesmo. Mas se pintar solução, posto, pois vale o post.

    ResponderExcluir
  18. Anônimo da 11:40,

    não brinque com essas coisas, mocinho, não brinque.

    ResponderExcluir
  19. Miguel sapateiro!28/09/11 12:27

    MAO
    Achei que você seria capaz de ler, e entender, quando uma pessoa escreve de forma irônica.
    Bom, de qualquer forma, não quis ser grosseiro e nem ofender nenhum dos colunistas. Se o fiz, peço desculpas aos quatro e também a todos os leitores do blog.
    Com relação ao Senhor, bom, é uma pena que sua reação tenha sido esta, pois não imaginava que um homem cujos posts estão entre os mais interessantes do blog, pudesse ser tão estúpido e ignorante.
    Sinto muito, e mais uma vez, desculpas!

    ResponderExcluir
  20. anônimo das onze e quarenta roxo de vergonha!28/09/11 12:28

    Brincadeirinha, Arnaldo...não se zangue comigo! É sério..he he

    ResponderExcluir
  21. Miguel Sapateiro,

    pegue seu dinheiro de volta e suma.

    ResponderExcluir
  22. Miguel sapateiro,

    Não tinha entendido o sarcasmo não. Não falou que não estava brincando?

    Mas enfim, se estava brincando... blz, deixa pra lá.

    Mas vale o que falei. O blog não é para agradar todo mundo, então esse tipo de ameaça de não voltar mais é vazia...

    MAO

    ResponderExcluir
  23. Miguel Sapateiro,

    Está desculpado. Não nos pareceu irônico. Espero que compreeenda nossa reação.
    Passemos a borracha.

    ResponderExcluir
  24. Anônimo das 11:40

    Está desculpado, mas volto a recomendar, não brinque com essas coisas porque você pode se dar mal por aí. Coloque-se no lugar do outro e depois calcule se vale a pena se arriscar.

    ResponderExcluir
  25. anônimo da onze e quarenta com medo de apanhar!28/09/11 13:09

    Não vale a pena me arriscar, não, AK, até porque sou meio fraquinho, e levar umas porradas está longe dos meus planos...ah ah ah

    ResponderExcluir
  26. Que beleza de carro! Depois desses relatos fico até com preguiça de pegar meu pé-de-pano lá na garagem pra dar uma volta ... :(

    "Queria ser pobre um dia na vida, pois ser todos os dias é muito ruim"

    ResponderExcluir
  27. Arnaldo,
    Esse negócio de acelerado eletrônico é um saco, tudo bem que nunca guiei um bem calibrado, o Palio 2011 tem esse "delay" se for pisando bem devagar ele não faz nada, dai de repente pula pra 2 mil giros e fica.

    Eu na minha humilde opinião acho que isso foi feito pra "evitar" que pessoas desprovidas de habilidade deixem o carro morrer. Mas se pegar alguém que está acostumado com o tradicional... ai vira uma festa, em um dia eu deixei esse carro morrer mais vezes do deixei o meu carro morrer em 2 anos.

    Estou gostando da mini serie. E além disso, percebo uma amizade bem legal entre vocês! Continuem!

    ResponderExcluir
  28. Arnaldo, Bob e Paulo, estou acompanhando os posts do teste da BMW série 7 simplesmente maravilhado, esse blog é uma fonte para um entusiasta com sede incansável de conhecimento como eu. Não tive oportunidade de guiar as duas últimas gerações da série 7, mas guiei uma 740i de 98 a uns anos atrás durante uns 3 dias e realmente o carro me impressionou muito na época...já estava com uns bons 4 anos de uso e aproximadamente 60.000km rodados, mas perfeitamente íntegro, imagino o que seja a série 7 de hoje com toda a evolução que houve de 98 para cá. Quanto ao Focus da sua mãe digo de experiência própria, o acelerador com alta sensibilidade é característica dos modelos com motorização Duratec desde o modelo 2005. Tive um MK1 2005/2006 Duratec com câmbio manual e agora tenho um 2010/2011 automático, os dois compartilham do mesmo problema, só que no automático se agrava pois não tem como descontar na modulação da embreagem. É um detalhe que torna dirigir o carro cansativo e estressante, sobretudo no trânsito e em manobras como você citou. Tirando isso sou da turma do JJ e do MAO no que diz respeito ao Focus, dos médios é de longe o melhor. Um carro que ficou comigo durante 5 anos e 230.000km completamente íntegro é de se tirar o chapéu.
    Mais uma vez parabéns pelos posts, gosto muito do clima do blog e do clima de amizade que existe entre vocês, é contagiante!

    Um abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  29. Mister Fórmula Finesse28/09/11 13:57

    Que barato de post AK, volto a salientar que é muito legal esses temas compartilhados, pois cada um tem uma forma - sempre interessante - de descrever tal carro.

    Essa de colocar a Dona Keller como testadora foi genial!!!

    Será que o Focus não têm esse exagero de resposta para salientar a "aura esportiva" que muitos atribuem a ele? As vezes o marketing vai na frente da engenharia ou bom senso...

    O Toyota Altis 2.0 nos primeiros metros me surpreendeu exatamente pelo exagero na assistência do pedal do freio, precisei alguns toques a mais para calibrar o meu pé - nada de mais - mas é sempre bom se "sentir em casa" desde o primeiro contato.

    Miguel Sapateiro; olha que legal ficaria esses teste dos nossos amigos escrito em uma revista do gênero:

    "O Bmw é um grande carro em todos os sentidos, seu motor de mais de 400 cvs o tornam bem rápido pois faz de 0 a 100 em 5,2 segundos. As grandes e estilosas rodas de 19 polegadas garantem a estabilidade mesmo em altas velocidades. Dentro muito espaço e vários aplicativos eletrônicos para facilitar a vida do condutor e dos passageiros, o couro poderia ser negro para disfarçar a sujeira. Um grande carro que vale cada centavo se você tiver um bolso bem generoso"....e PONTO! Várias fotos com o carro parado (naturalmente) e já pra prensa.

    Interessante não é?

    ResponderExcluir
  30. MFF
    Hahaha! Boa essa... acho que é isso mesmo o que veríamos escrito por ai.
    AK
    Estava esperando pelo seu texto e o que veio foi exatamente como esperava. Adorei. Só faltou um vídeo.

    ResponderExcluir
  31. O seu post bateu exatamente com o que eu concluí lendo o do Bob Sharp e o do Paulo Keller.

    Para mim, este tipo de carro não foi feito para emocionar. Foi feito para o rico levar a família para Campos do Jordão com muita segurança, velocidade, silêncio, tranquilidade e conforto. Essa missão ele resolve bravamente. Capaz da família do cara nem perceber que ele cruza pelas auto-estradas a velocidades altíssimas, com risco baixíssimo de ter problema.

    Uma dúvida, como foi operar o sistema iDrive? Já li em várias publicações gringas de países diferentes que o sistema é meio confuso e pouco intuitivo. Procede?

    ResponderExcluir
  32. O Fit também tem acelerador sensivel e não por ser potente demais.

    ResponderExcluir
  33. Bom dia
    Sou dono do site www.noticiagora.com.br e gostei muito do site de vocês.
    Gostaria de saber se vocês se interessam em fazer uma parceria (troca de links)
    Desde ja agradeço,
    Daniel

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Arnaldo Keller28/09/11 15:52

    Rafael, não faz diferença para as nossas condições, pois não se usa a potência extra.
    Não é um esportivo.

    ResponderExcluir
  36. AK,

    Muito bom!!! Sempre que depois de um tempo sem acessar o AE, volto e pego de cara um post seu, penso... "Que vacilo, tenho que reservar uns minutinhos do dia e sempre passar por aqui".
    Mais uma vez obrigado!

    Quanto à BMW, o único modelo que dirigi, se é que podemos considerá-lo um BMW (M5 trambolhão), obviamente não curti. Mas um dia quem sabe terei esta oportunidade, pelo que leio sobre a marca, deve ser algo único.

    Abs

    ResponderExcluir
  37. Daniel,

    claro, mas é melhor vc escrever direto pro blog, pois não resolvo essas coisas e o Bob ou o Paulo podem não ler seu comentário. Faça assim que rola rápido. OK?

    ResponderExcluir
  38. Para falar bem a verdade, adorei o ponto de vista e a ótica dos nossos grandes editores e colegas autoentusiastas.

    Continuem assim sempre !!!

    ResponderExcluir
  39. Fabio, foi qual a M5 que dirigiu, as 6L, V8 ou a magnifica V10 ???

    ResponderExcluir
  40. Mister Fórmula Finesse28/09/11 19:32

    M5 não é uma legítima BMW Fábio?

    Como ela pode ser um trambolhão?

    ResponderExcluir
  41. Voltando ao mundo real, fiquei mais interessado nesso motor do Toyota. Ganhar 11 cv e 0,9 m.kgf com etanol é um bom trabalho num flexível. Justifica até usar álcool mesmo estando com custo por km rodado pior que com gasolina, apenas pra ganhar desempenho.

    E esse trabalho todo num carro que vende pouco. E tem fábrica que vende modelos igual pão quente que apenas queimam álcool...

    ResponderExcluir
  42. Anônimo 19:36

    Não entendi, 11 cavalos? tudo isso?

    O primeiro flex deles no modelo anterior mantiveram mesma potência, e a tal midia especializada achou isso uma grande vantagem...

    11 cavalos é bastante, deve ter boa taxa para etanol;

    Isto quer dizer que o 2.0 na gasolina terá a mesma potência do 1.8 no etanol, neta nova versão duplo variável?

    ResponderExcluir
  43. O 1,8 tem 132/136. O 2,0 não ficou ruim na gasolina e ganhou no álcool, ele ficou na média na gasolina e bom no etanol. Os PSA ganham 8 cv, 151 cv etanol.

    O Nissan ganha nada, 143 cv a 5200, e taxa de 9,7:1 baixa até pra gasolina. Mas imagine mais taxa e deixar girar mais...

    ResponderExcluir
  44. O 1.8 novo dual VVTI tem 144cv no etanol, por isto perguntei.Agora os Nissan muitos amam exatamente por ser melhor mim fazer para eu fazer gasolina, mais economico, suave e liso.

    ResponderExcluir
  45. Acabei de entrar no site
    http://www.bmwusa.com/standard/content/vehicles/2011/7/default.aspx
    e constatei que nos EUA, um péssimo país que não respeita sua população, um desses custa 84 mil dólares, que dá uns 151 mil reais com o dólar a 1,80. Também é disponível por leasing a mil dólares por mês.
    No Brasil, pais tropical e etc, preço de SUV coreano.
    Agora vou chorar na cama que é lugar quente. Boa noite.

    McQueen

    ResponderExcluir
  46. PQP! Desculpem-me pelo sacrilégio... Digitei M (sonho de consumo de qualquer entusiasta de verdade)... Eu dirigi um trambolho mesmo... uma X5... não me atirem mais pedras, pleeease! rsrsrs

    Sds

    ResponderExcluir
  47. Post super legal como sempre AK, mas e aquela pergunta q não quer calar... Qual vc recomendaria? BMW 7 Series ou sua arqui rival MB S-Class?
    Abraços

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...