24 de setembro de 2011

GMC SYCLONE: 20 ANOS

Fotos: C&D e GMC


“Quando os freios da caminhonete são soltos, uma enxurrada de torque é despejada em todas as quatro rodas. Elas quase não fazem barulho, apenas um pequeno “chirp”. A aceleração começa com um impulso tão grande, que o motorista sente o café da manhã indo parar na caçamba. Num piscar de olhos, o Ferrari está olhando para a tampa da tal caçamba. E a tampa está ficando cada vez menor. Meio carro de distância, um carro, dois carros de distância separa os dois antes do Ferrari sair da primeira marcha. A corrida apenas começou, mas já parece um massacre...” – Pat Bedard

Parece incrível que já se passaram 20 anos, mas o texto acima, publicado no primeiro teste da picape, na Car and Driver americana de setembro de 1991, não deixa dúvidas disso. Mas mesmo 20 anos depois, a GMC Syclone ainda está firme no posto da melhor caminhonete esportiva já criada.


E na verdade foi a primeira. OK, houveram picapes rápidas antes dela, mas a Syclone foi a primeira a realmente levar os caminhõezinhos ao patamar de carros esporte de verdade.

Tudo começou quando no final dos anos 80 a GM tentava uma maneira de diferenciar e criar uma melhor imagem para a marca GMC. Como as ofertas de passeio da divisão eram picapes e vans Chevrolet apenas com logotipos diferentes, a utilidade de sua existência estava em discussão, e provavelmente teria sido extinta se não fosse a Jeep. Explica-se: vivia-se o primeiro boom dos SUVs no mercado americano e a marca Jeep, então basicamente um par de Cherokees diferentes, tinha aumento de vendas considerável. A GM pensou que podia tornar a GMC a sua Jeep, mas sabemos que nisso falhou miseravelmente. Ainda assim, a GMC permanece viva; fruto apenas do medo da GM em perder algum consumidor fiel da marca, que ainda compra picapes grandes Sierras a um ritmo que faria inveja a qualquer outra empresa, apesar da GMC Sierra ser praticamente igual à Chevrolet Silverado. Vai entender...

Mas voltando ao final dos anos 80, alguém na GM teve a ilógica e estranha idéia de chamar a atenção para a GMC com uma caminhonete de altíssimo desempenho. E incrivelmente, sem dúvida pela facilidade de fazê-la com componentes existentes, o projeto viu a luz do dia, e fez história.



O carro é o resultado de um muito bem pensado uso de componentes já desenvolvidos. O motor veio de um projeto frustrado de aumentar a potência do Corvette, sobre o qual já falamos aqui. Era basicamente o V-6 Chevrolet existente, na verdade um V-8 de bloco pequeno com dois cilindros a menos, e portanto tinha válvulas na cabeça e câmara de combustão triangular (wedge), acionadas por comando único no vale do "V". Deslocando 4,3 litros, este inerentemente baixo, resistente, leve e compacto motor era sobrealimentado a uma pressão máxima de 15 psi por meio de um turbocompressor Mitsubishi RH06. A pressão era regulada por válvula de alívio integral, e o ar era resfriado por um resfriador ar-líquido, bem mais eficiente que os mais comuns ar-ar, antes de chegar ao corpo de borboleta, tirado direto do V-8 L98 do Corvette.

O V-8 também doava os seis injetores. Pistões especiais davam taxa de 8,5:1, mais baixa para permitir sobrealimentação sem detonação. Os radiadores de alta capacidade, tanto o de água como de óleo, vieram também das prateleiras de componentes prontos da GM, mas neste caso das prateleiras da divisão GMC mesmo: eram peças usadas no pacote opcional de reboque (towing package) da picape ‘normal’. Assim equipado, o motor dava 284 cv a meras 4.400 rpm, e era limitado a 4.800 rpm. Lembrem-se que nesse tempo um Ferrari tinha 300 cv e um Corvette, menos de 250. A curva de torque era extremamente plana e densa: e entre 2.800 e 3.600 rpm mantinha o máximo de nada menos que 48,4 mkgf.

Um motor desenvolvido para ser usado no Corvette, logicamente usava também uma transmissão de Corvette, a automática de quatro merchas 700R4 da GM, e até a alavanca de seleção no console veio do Corvette C4 contemporâneo. A este câmbio era adaptado o sistema de tração total permanente usado na van GMC Safari, um sistema com diferencial central planetário em conjunto com acoplamento viscoso, que variava o torque enviado as rodas de acordo com as condições (normalmente a divisão percentual era 36/65 frente/traseira). O cardã dianteiro era exclusivo para a Syclone, mas ambos os eixos, e o cardã traseiro eram normais da S10 4x4. O diferencial traseiro era autoblocante (aqui muito importante).


As suspensões mantinham o desenho básico da S10 (eixo rígido com feixe de molas atrás, dianteira independente por duplo braço em "A), mas os componentes eram quase todos exclusivos, logicamente, para a nova aplicação. A Syclone era quase duas polegadas mais baixa que uma S10, e usava pneus Firestone de alto desempenho na medida 245/50VR16, em rodas de alumínio exclusivas. Enormes freios equipados com ABS (ainda então raros em conjunto com tração total permanente) terminavam a configuração mecânica.

A grande diferença da Syclone para todas as picapes de alto desempenho que apareceram depois dela é sem dúvida a tração total permanente. Em conjunto com pneus modernos, e um motor e transmissão bem casados e de altíssima potência, o resultado é uma S10 realmente diferente, capaz de segurar ao chão muitíssimo bem, e conseguir arrancadas inacreditáveis. É como se uma S10 e um Nissan GT-R tivessem um tórrido caso de amor, e dele tenha resultado a Syclone. Muito pneu, muito motor, toda tração do mundo e um potente V-6 turbinado. Mas ainda é uma S10.


Uma picape de alto desempenho é algo idiota. Quando se coloca as necessidades que aparecem com o alto desempenho confrontadas às de um veículo de carga, o compromisso é simplesmente grande demais para que algo de bom saia disso. A Syclone simplesmente era incapaz de rebocar nada, e sua capacidade de carga era apenas 226 kg. Mas, diferente de uma Dodge SRT ou Ford SVT com desempenho similar que apareceram depois, a Syclone simplesmente faz sentido por causa de sua tração permanente e comportamento comparativamente benigno.

A revista Car and Driver comparou a Syclone com o Ferrari 348 ts contemporâneo. Apesar da relação peso-potência mais favorável, até o fim do quarto de milha a Syclone se manteve na frente. A tração aqui é a responsável: para lançar a Syclone, a técnica é apenas segurar o freio com o pé esquerdo e cravar o direito no acelerador até que a pressão do turbo chegue ao máximo, e depois soltar o freio. Dali em diante o carro faz tudo pra você. Os pneus quase não cantam, e como descrito no início deste texto, a Syclone salta para a frente como se impulsionada por um raio trator alienígena. Já o motorista do Ferrari é obrigado a queimar os pneus traseiros em busca da elusiva tração que só conseguirá muito a frente. No fim do quarto de milha o Ferrari já está alcançando o Syclone, mas só a alcançará perto do marco de uma milha inteira. A Syclone também consegue frear em menos espaço que o Ferrari. Mesmo sem pretensão de ser um carro esporte como o italiano, um motorista bom é necessário para que, mesmo em uma estrada truncada cheia de curvas, o Ferrari se mantenha na frente deste caminhãozinho. E tudo isso por menos de 30 mil dólares quando era zero. Impressionante.

Mas infelizmente o Syclone era limitado a 200 km/h eletronicamente, enquanto o Ferrari podia chegar a sua máxima “natural” de 267 km/h...

Quando se vê os números de aceleração, a gente entende o quão bom o Syclone era em colocar sua potência no solo: de 0 a 50 km/h são apenas 1,5 segundos. Um pulo que o faz mais rápido que o Porsche 959, de 450 cv. O 0-64 km/h (0-40 mph) chega no mesmo tempo do Porsche, 2,2 segundos. A GMC dizia que o 0-96 km/h (0-60 mph) era despachado em 5,4 segundos, mas a Car and Driver o fez em 4,6 segundos. No molhado.

Disse Phil Berg, também da C-and-D, em 1992:

“É a Syclone mais um exemplo de um motor a procura de um carro? Uma picape de 280 hp parece um exemplo clássico: um carro esporte ela não é. Mas na verdade, ela transcende os outros Hot-rods de fábrica como o Buick GNX, e consegue escapar da categoria “um motor e nada mais”, simplesmente porque é uma delícia de dirigir. Você pode usar todos os 280 hp. E o segredo disso é a tração total permanente. Eu simplesmente adorei a combinação. Não é só uma picape veloz, é um carro veloz. Mais veloz que um BMW M5, mais veloz que um Porsche 968. Nada tão rápido é tão barato...”



Entendendo a futilidade de uma picape que carrega 200 kg, a GMC produziu pouco menos de 3.000 Syclones em 1991 apenas, 115 delas para exportação (algumas chegaram aqui no Brasil). Mas usando sua mecânica e a carroceria da Blazer de duas portas, criou a GMC Typhoon, fabricada por mais dois anos. Todo mundo achou mais lógico e prefere hoje esta versão. Mas pode-se ter SUVs tão velozes quanto a Typhoon hoje em dia, e com suspensões independentes e mais modernas.

Já picapes tão boas como a Syclone, nunca mais. Uma loucura, um treco realmente idiota. Mas para mim o carro mais legal que a General Motors já fez.

MAO

38 comentários:

  1. Uma loucura idiota que se tornou uma lenda, melhor que muita coisa que faz mais sentido e logica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOA NOITE AMIGOS... TIVE O PRAZER DE VER UMA DESSAS NA AV: CAMINHO DO MAR EM SAO BERNARDO DO CAMPO NO FAROL PARADINHA OLHEI UMA VEZ DUAS E UMA TERCEIRA PARA ACREDITAR QUE ERA UM ( SYCLONE ) E ERA ELA MESMA... QUANDO O FAROL ABRIL O ESPERADO ACONTECEU ELA FOI ARREMEÇADA POR UMA FORÇA DO ALEM, QUE COISA LINDA ESTA PARADA E NUM PISCAR DE OLHOS JA ESTAVA VUANDO SEM UM MINIMO DE BARULHO SE QUER... JA SE PASSARAM 20 ANOS DO LANÇAMENTO DELA E ATÉ HOJE NADA E NENHUM CARRO ME CHAMA TANTA ATENÇAO COMO UM ( GMC TRUCK SYCLONE ) DEIXO MEU GRANDE ABRAÇO A VC,S AMIGO!!! ((( PAULO )))

      Excluir
  2. Valeu MAO! Adorei a postagem!

    Eu tenho uma queda enorme por picapes! E esta GMC está entre os meus sonhos de consumo! O Autoentusiastas poderia dar um espaço maior a este tipo de veículo!

    obs: um tanto quanto offtopic, mas hoje eu estava assistindo um vídeo muito bacana de uma picape Chevrolet com os antigos motores Detroit Diesel, câmbio de 4 mais as reduzidas.. Eu fiquei apaixonado! segue o Link:

    http://www.youtube.com/watch?v=E0o1o5W_f6o&feature=player_embedded

    Gostaria se possível, um melhor explicação do sistema utilizado, tanto em picapes e caminhões.

    Henrique.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOA NOITE AMIGOS... TIVE O PRAZER DE VER UMA DESSAS NA AV: CAMINHO DO MAR EM SAO BERNARDO DO CAMPO NO FAROL PARADINHA OLHEI UMA VEZ DUAS E UMA TERCEIRA PARA ACREDITAR QUE ERA UM ( SYCLONE ) E ERA ELA MESMA... QUANDO O FAROL ABRIL O ESPERADO ACONTECEU ELA FOI ARREMEÇADA POR UMA FORÇA DO ALEM, QUE COISA LINDA ESTA PARADA E NUM PISCAR DE OLHOS JA ESTAVA VUANDO SEM UM MINIMO DE BARULHO SE QUER... JA SE PASSARAM 20 ANOS DO LANÇAMENTO DELA E ATÉ HOJE NADA E NENHUM CARRO ME CHAMA TANTA ATENÇAO COMO UM ( GMC TRUCK SYCLONE ) DEIXO MEU GRANDE ABRAÇO A VC,S AMIGO!!! ((( PAULO )))

      Excluir

      Excluir
  3. Daniel San24/09/11 20:15

    Formidável post,MAO! Esta história mostra o que pode acontecer quando é dada liberdade aos engenheiros para "se divertirem",pondo em prática suas idéias (ou delírios). É uma delícia ver histórias assim,quando a mesmice, o medo de arriscar,os "carros-perfumaria" e a "realidade de mercado" são as tônicas do momento.
    Que pena!

    ResponderExcluir
  4. A GMC Syclone foi um marco na história automobilística. Na época, foi algo realmente surreal, com aceleração absurda, poucos eram capazes de acompanhá-la. Mesmo hoje, 0-60 mph em 4,6 segundos (ou 5,4 segundos, que seja...) é o bicho!

    Eu sempre preferi picapes a SUVs. Ainda hoje, se algum dia precisar de veículo parrudo para trajetos fora-de-estrada, minha escolha será um picape.

    ResponderExcluir
  5. Maravilha a ser lembrada !

    Sonho meu de garotão, que na época de solteiro andava de Saveiro Summer 1.8 turbo...

    Quem foi aqui no Brasil que preparou uma com 1000cv e acabou com ela em um "acidente" ?

    ResponderExcluir
  6. MAO

    Vc acha meu ponto G logo na primeira..

    Chamar "isso aí"de insanidade sem propósito é ocioso,eu concordo.Mas,e daí?
    O Vortec L35 percorreu um caminho longo desde a execração(um remendo barato e mal educado do glorioso irmão V8)até a redenção,sob o capô da infernal Syclone e nas versões bem evoluidas e menos ambiciosas
    O q.me deixa embasbacado foi o fato da GM reunir e afinar toda uma orquestra em torno desse "solista",mesmo sabendo q. não ia vender como pão quente.Vitrine tecnológica?Produto para imagem?Alguem se distraiu e deixou frouxa a corda dos Engenheiros Entusiastas?Vai saber,não?
    Só espero q. os poucos exemplares q. chegaram até aqui tenham ido para as mãos de quem entende,aprecie-e cuide dessas engenhocas memoráveis.Principalmente quando coisas memoráveis da GM se tornam cada dia mais raras

    ResponderExcluir
  7. Certa vez, num dos famosos pegas de SBC em 2008 vi um Eclipse bem feito, bem trabalhado, com seus quase 300 cv, tomar uma lenha história de uma dessas. Meu turbinho da época jamais seria páreo. Falta hoje algo assim. Por 90 mil reais, um tratorzão desses ia vender feito folha aqui no Patropi de endinheirados.

    ResponderExcluir
  8. É MAO, carro que não é de brincadeira é esse aí.
    Como outros tração nas quatro, mostra que muita potencia não é útil se não chegar ao solo.
    Carro extremamente desejável e colecionável.
    Uma homenagem aos malucos sem freio de uma GM mais irresponsável, e por isso mesmo, mais saborosa.

    ResponderExcluir
  9. Muito legal...

    Por coincidencia, hj arrumando um quartinho/deposito na casa dos meus pais, achei a C&D que tem na capa a Syclone e a Ferrari.

    Passei um bom tempo relendo a matéria e relembrando que só comprei aquela revista pq um dos playboys do colegio que eu estudava tinha uma igual e eu queria saber mais sobre aquela exotica picape.

    Uma coisa engraçada, ou triste, dependendo do ponto de vista, é que o cara alem da Syclone, tinha também um Impreza SW e um Civic CRX e os carros viviam na funilaria pq o cara era muito braço-duro...rs !!!

    Valeu MAO!

    Abs,

    Roberto

    ResponderExcluir
  10. Mais um post fantástico do MAO!
    Manda outro logo!

    ResponderExcluir
  11. Nem lembro bem se vi, coisa de 20 anos atrás em Santos, uma Syclone o Typhoon. De todo modo, esta sim merecia o seguinte bordão:

    Pôneis malditos, pôneis malditos, allalalalalalala!

    ResponderExcluir
  12. Pra entender o que é uma Syclone, só vendo uma ao vivo e em plena aceleração. E eu vi.
    Fantástica.

    ResponderExcluir
  13. Discordo que não existam hoje em dia pickups esportivas semelhantes. Temos as Ford Raptor, Lightning, as Dosge RAM V10, e a GM lançou uma 454 V8 há alguns anos atrás...

    ResponderExcluir
  14. Uma propaganda de pneus de alguns anos atrás já dizia: potência não é nada sem controle. Vi uma dessas há alguns dias, em cima de um guincho plataforma, toda depenada e com uma gaiola de competição... Só sobrou o emblema Syclone na porta.... Deu dó, sabendo a história desta picape. Pôneis malditos...

    ResponderExcluir
  15. Não gosto de caminhonetes, exceto a Syclone e a Typhoon.

    As 2 são daquele tipo de carro que quando se lê pela 1a vez sobre ele, não se consegue parar de rir, tanto pelo desempenho fantástico de onde se menos espera, quanto pela irracionalidade do mesmo. É praticamente inacreditável que um anacronismo desse conseguiu aprovação para produção!

    Aqui no Brasil apareceu a uns meses atrás uma Typhoon preta pra vender. Estava com um conversor de torque com stall mais alto, turbo maior e injeção eletrônica preparada pra elever a rpm de corte. O dono queria 45 mil reais.

    Seguem 2 vídeos da MotorWeek com teste da Syclone e da Typhoon. Aliás, a Typhoon foi mto elogiada por conta da distribuição de massas mais favorável.

    Syclone: http://www.youtube.com/watch?v=6PVAS8FYbx8

    Typhoon: http://www.youtube.com/watch?v=y1TLjwfapeA

    ResponderExcluir
  16. http://www.dragsterbrasil.com/classificados/carros/110805gmccesarcolaco/110805gmccesarcolaco.htm

    Só pra mostrar que existe mesmo no brasil, lindo por sinal.

    ResponderExcluir
  17. Outro vídeo, dessa vez feito pela própria GM para promover a caminhonete:

    http://www.youtube.com/watch?v=dqE1l51sk3w

    ResponderExcluir
  18. Sérgio Barros25/09/11 19:11

    Show MAO, como sempre outro post para entusiastas.

    Lembro da Syclone do Herrera com 450cv fáceis de render, sem complicação, e da Thyphoon do Toninho da Masterplus, com 1.000cv também sem crise. Pena que as poucas unidades que vieram não são vistas, porque acredito que as que sobreviveram estão nas mãos de quem entende e cuida bem, menos uma Thy que vi no Ipiranga, dias atrás, muito judiada, tunnada, mas mesmo assim excitou todas as células e fervou todo o sangue do meu corpo.

    ResponderExcluir
  19. Eita!!

    Guardadas as devidas proporções.. a Cherokee LX que tivemos por aqui em 98 também é um monstrinho com tração integral e motor V8 - 5.9..

    Deixava na fumaça muito menino desavisado no semáforo . .

    ResponderExcluir
  20. 20 aninhos!!!

    já da para importar então!!!

    hehe

    ResponderExcluir
  21. Não dá mesmo!

    Só se pode importar automóveis ou 0km ou com mais de 30 anos.

    Compre, guarde lá, reze pra ferrugem não derreter o carro e traga daqui a 10 anos.

    ResponderExcluir
  22. Box 666,

    Sim, mas são todas bem diferente dessa, 4x4 permanente para asfalto só...

    Sobre ainda ser a melhor, é minha opinião somente, como sempre! Fique a vontade para discordar!
    MAO

    ResponderExcluir
  23. Todos,

    Agradeço os elogios!
    Comentem sempre!

    Forte abraço!
    MAO

    ResponderExcluir
  24. Cara, como eu amo essa picape. Muito bom ver uma matéria só dela.

    Conheci-a no game PGR4 pra Xbox 360, e desde então sou fã do carro!

    ResponderExcluir
  25. Olá MAO, acompanho esse blog a alguns anos e praticamente nunca lia qualquer postagem que não fosse do Bob mas sem duvidas a sua me chamou a atenção o texto ficou bem escrito. Parabêns ! Peço gentilmente que cite as syclones Marlboro.

    ResponderExcluir
  26. Ola Galera,

    Meu nome é Renato e possuo uma TYPHOON.Estou nos finalmentes.... estava adormecida...com avarias.. logo, logo irei curtir este motorzão, pois nunca consegui andar no carro em 2 anos que a possuo. valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde Renato, voce tem interesse em vende-la???

      Excluir
    2. boa tarde Renato, voce tem interesse em vende-la???

      Excluir
    3. Olá jean,

      No tenho interesse em vender, sou apaixonado por estes veículos.

      Somente para informação, acabei de colocar um V8 350, estou fazendo coletores de escape etc para uma turbina .70 e irei colocar a mecânica original da Typhoon em uma ss10 americana 1996.

      Excluir
    4. Ola Renato, sera que você poderia disponibilizar algumas fotos do andamento do seu projeto?

      Excluir
    5. Olá Renato! Comprei uma também! Entre em contato para mantermos contato. Abri um tópico na parte de restauração do pickupsbrasil.com.br/fórum e meu email é joao.augusto27@hotmail.com ! Abraço

      Excluir
    6. o correto é pickupsgm.com.br/fórum

      Abç

      Excluir
  27. Olá!

    Lembro-me de quando era garoto e li a primeira vez sobre a Syclone, na extinta revista "Oficina Mecânica". Embora não morra de amores por pick-ups, fiquei maravilhado!

    Belo artigo!

    ResponderExcluir
  28. Gostaria de dividir esta paixão pelas GMC Typhoon e Syclone, depois de 10 anos negociando uma Typhoon consegui convencer o antigo dono a vende la, hoje ela esta passando por um tratamento completo. Refazendo todas tubulações, ja deixei o cambio Novo em folha, suspensão toda nova original Biltein agora estou deixando o motor impecável... na Lata e interior, teto é impecável. Assim que finaliza-la faço questão de postar fotos. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Luis! Assim como comentei com o Renato,comprei uma Typhoon essa semana e gostaria de manter contato com proprietários desses veículos! Abri um tópico sobre a minha no pickupsgm.com.br/fórum na área de restauração! Se se aparece pra gente trocar idéias! Abç

      Excluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...