4 de novembro de 2011

PEUGEOT 3008 CONQUISTA NOSSAS MULHERES

Fotos: autor


O Bob Sharp já testara o Peugeot 3008 na ocasião do seu lançamento e já nos reportara suas impressões. Vale a pena ler, pois ali está tudo: Foi um carro me chamou a atenção e fiquei curioso de dirigi-lo, o que fiz recentemente.
Mas, diferentemente do texto analítico do Bob, eu pensei em pôr família dentro e utilizá-lo numa viagem que faço sempre e analisá-lo sob esta ótica, inclusive ver o que minha mulher achava dele.
 O interior amplo e arejado é ajudado pelo teto panorâmico de vidro, que tem tela de acionamento elétrico

— Confessa, Vera! Confessa que você gosta de carro tipo jipe, carro alto — eu, sentado no banco traseiro, ia perturbando minha mulher, que dirigia a Peugeot 3008 na rodovia dos Bandeirantes. Ao seu lado ia minha mãe, que, aproveitando a luz vinda pelo teto panorâmico de vidro, ia concentrada lendo uma papelada lá.

Atrás, muto espaço e conforto
 — Não é bem assim, Naldo. Você sabe que adoro a Grand Tour, aquela perua da Renault. Aquela foi feita pra mim, mas esta aqui também é demais, uma delícia de guiar!
— Também acho, mas não posso gostar só por gostar. Você pode; eu não. Repare que ela vai serena na estrada, firme. Sente ou não sente?
— Tem razão, é isso mesmo — a Vera afirma, encantada com a velocidade projetada no pára-brisa..
— E tá ventando pra burro, olha lá as árvores.
— Tá, mas mesmo assim essa perua viaja como se fosse um sedã — afirmo, e não recebo resposta, pois ela estava pensando já em outra coisa.
Ela gostou mesmo e estava acabado. Gamou.
Eu gostei barbaridade, mas não consigo gamar em carro alto. Dos altos que guiei, até agora a 3008 foi a que mais gostei, pela boa suspensão, pela estabilidade, pelo acabamento refinado, e pelo motor.
— Ela anda pra burro! — a Vera diz, e dá uma acelerada. Com prontidão a perua reduz duas marchas e estilinga forte.
Sem dúvida, anda forte mesmo. O motor é o que mais me encantou e surpreendeu.
Como é que um pequeno 4-cilindros tem tanta força? 

A "miniusina"1,6-litro de 156 cv
O turbo. Um turbo que entra logo em baixa. Seu torque já é máximo a 1.400 rpm, e segue assim no patamar máximo até 4.000 rpm. São 24,5 m·kg. Um dos resultados disso é que a perua viaja em 6a marcha o tempo todo. Sobe e desce aclives de auto-estrada em 6a. Nosso pé pouco acelera nas subidas, o câmbio automático deixa a 6a lá, pois foi programado para o bravo motorzinho 1.600-cm³ de 156 cv a 6.000 rpm, que escora na boa e dá conta do recado sem esforço. É realmente impressionante a força daquela usininha.
Eu estava acostumado a guiar carros turbo, mas sempre com a atenção voltada para o desempenho esportivo, puxadas fortes, patinadas, os tração-dianteira com a frente querendo fugir até na reta, aquele turbo entrando intempestivo só em alta, nos obrigando a logo meter marcha atrás de marcha pro bicho não passar de giro, aquela coisa mais pra doida que também tanto gostamos, mas duros de dosar a acelerada nas saídas de curva.
Eu ainda não pegara um turbinado destinado a ter um comportamento educado, mais civilizado, racional, pro dia a dia, econômico.
Já pegara, sim, um Mini Cooper S, cujo motor de 175 cv era muito similar a este, mas tinha menos massa pra empurrar. Já no Mini fiquei impressionado com a forte pegada em baixa. Em 3a marcha e em giro bem baixinho, bastava acelerar no talo que ele engolia tudo e já saía acelerando como se lá tivesse um bom V-6, mas, como disse, era um carro bem mais leve. Já a 3008 pesa, vazia, 1.480 kg e viajávamos em três e com montes de malas, e esse danadinho desse 4-cilindros nem aí, mostrando força de leão.
Show de motor! Tão show que está para ser colocado no Peugeot 408, no lugar do 2-litros de aspiração natural de 143 cv. Deverá melhorar ainda mais o confortável sedã.
Os V-6 que se cuidem, porque esse 4-cilindros turbo anda tanto quanto e gasta como um 4-cil:, o 3008 fez ao redor de 13 km/l na estrada, e andando ligeirinho, sem refresco.
É de se notar também que a baixa resistência aerodinâmica do 3008, Cx 0,29, compensa a relativamente grande área frontal de cerca de 2,5 m².
Notar também que a 3008 tem Cx mais baixo que o recém-lançado esportivo da Peugeot, o RCZ, que o tem de 0,32. As aparências, quando se fala em aerodinâmica, enganam.
Para esse consumo baixo na estrada também colabora a 6a marcha longa. Na estrada, a 120 km/h reais (o velocímetro é exato), o giro está a 2.750 rpm. Assim a 3008 vai num silêncio só, uma delícia mesmo de viajar. Muito espaço, conforto, silêncio, robustez e estabilidade.
Tarde da noite, estrada vazia, com as mulheres falando e falando, dei uma acelerada para 170 km/h e elas nem aí, nem perceberam e continuaram num papo importante lá. Logo tirei o pé; era só pra uma testadinha. 

Interior agradável e posição de diritir perfeita
Um dos segredos dessa boa pegada em baixa certamente é o dimensionamento correto da turbina combinado com a injeção direta e o variador de fase na admissão. Essa receita está fazendo os motores de ciclo Otto ficar com jeito de funcionamento dos turbodiesel europeus atuais.
A mim coube melhor parte que a do Bob, que é viajar com o 3008. E também a mais difícil, que é ficar escutando mulher e mãe dizendo que querem porque querem, cada uma, uma...
Enquanto isso, eu ficava imaginando o bicho que não ia ficar um 207 com essa usininha show aí...

AK

47 comentários:

  1. Arnaldo, se você ainda não tinha esperimentado um motor turbo bem educado, que não seja voltado à esportividade, é porque você nunca andou na minha F-1000. Ela era letárgica, aí eu mandei turbinar e agora ela é apenas lenta.

    O carrão aí me parece bem interessante, mas na atual conjuntura eu nem pergunto o preço.

    Dias atrás, estacionei ao lado de uma dessas. Me impressionou bastante o tamanho do pára-brisa. Se quebrar um desses, sera um prejuízo considerável.

    ResponderExcluir
  2. Então,

    faltou mostrar o preço. Além disso, Jesiel, desde que você começou a dirigir, quantas vezes você teve parabriza quebrado? Andei muito em estrada de chão batido e pedregosa desde os meus 15 anos aqui no RS tomando inclusive, as vezes, pedrada no parabriza e nunca aconteceu comigo. Já são 23 anos.

    ResponderExcluir
  3. Arnaldo,

    Esse carro é surpreendente! Mesmo nós, autoentusiastas, que deveríamos desprezá-lo pela sua altura e tipo de carroceria, acredito que nos dobramos ao pilotá-lo. Agora, a QR tem um em teste de longa duração, que apresentou problema prematuro no amortecedor. Não sei se você leu este mês, mas a concessionária que o substituiu montou a linha hidráulica do lado errado e o Fabio Fukuda passou apuros na Dutra com o carro, acredito que só não houve acidente pela experiência ao volante dele. Teve que voltar a SP a 60km/h, tal era a instabilidade do carro que perdeu os amortecedores por vazamento na linha hidráulica.Isso é preocupante, dada as consequências que possam derivar dessa particularidade do sistema de suspensão e/ou projeto!!!Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Aléssio Marinho04/11/11 12:48

    Fernando e Jesiel;

    Vcs se preocupam com as pedras. Aqui me preocupo com as mangas! rsrsr
    Já vi umas 2 3008 aqui na cidade com o parabrisas trincado por queda de manga.
    Alías, esse é um problema sério na área central de Belém. É dificil não encontrar um carro com o teto amassado por aqui por causa delas.
    O meu está todo amassado.
    Essa turbina com motorzinho deve ser uma delicia na estrada. O carro se destaca no tráfego pelo porte e pelo desenho forte e com identidade.

    Mas a Peugeot devia mudar o desenho desse volante de 3 raios... Essa peça já cansou, pois só não foi usada nos scooters... ainda! rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Aléssio Marinho04/11/11 12:52

    Thiago,

    Corrigindo a sua informação, o amortecedor apresentou vazamento pq a tubulação partiu, pois a concessionária montou a peça com o lado invertido.
    Erro do mecânico, não de durabilidade da peça.

    AK,

    Falando na 4R, teremos alguma coisa sobre o Prius aqui no AE?

    ResponderExcluir
  6. Pra mim auto-entusiasta gosta de tudo causa entusiasmo, desde uma mobilete até um caminhão.

    Não tenho planos de ter uma família tão breve, mas se tivesse, esse seria um dos carro a se pensar em ter. Cabe a família e me causaria entusiasmo por conta do motorzinho... rs

    Abs

    ResponderExcluir
  7. Tremendo carro Arnaldo. Vi poucos até agora, gostaria de experimentar esse aí.

    ResponderExcluir
  8. Adoraria dirigir um desses..
    Ja guiei um Fiat Linea equipado com 1.4turbo de 152cv. Apesar de o carro ser relativamente grande , o motorzinho me surpreendeu: de 1.550a 5.500rpm muito forte , a partir dai , cai bastante , quando a pequena turbina pede agua. Mas enfim trabalha suave e silencioso.
    Essa geraçao de turbinas pequenas enchem rápido e de forma suave.
    O turbo-lag é baixo quase nao e sentido. Nao deu para medir o consumo , mas acho que e economico se nao afundarmos muito o pé.
    É a tecnologia fazendo milagres por todos nos!

    ResponderExcluir
  9. AK,

    Já estava pensando em comentar sobre o carro com a minha irmã, que está procurando por algo neste perfil, mas numa busca rápida na internet "3008 preço"... 80 paus? Tá certo que o carro entrega bastante, maaas! Eu não a aconselharia a gastar esta fortuna neste carro, mesmo sem conhecê-lo e ela não pretende passar dos 60k. Até o momento ela se mostrou bastante interessada no Duster...
    Quanto a este motor equipar o 207, eu concordo, mas tem que ser o 207 mesmo! Não o 206,5...
    Bom, é isso aí!

    Abs

    ResponderExcluir
  10. Fernando, já deve ter sido quebrado comigo uns 4 ou 5 pára-brisas, todos em viagens para o Mato Grosso, mas meu comentário foi só para uma simples observação de que o pára-brisa desse carro é enorme, um dos maiores que já vi (em carros, logicamente).
    Até mesmo porque acho que um detalhe desse não é impedimento algum para se comprar, ou não, um automóvel.
    Relendo meu primeiro comentário, fiquei bastante envergonhado pela quantidade de erros de português. Isso que dá publicar sem corrigir.
    Perdoem-me

    ResponderExcluir
  11. Jesiel,

    tranquilo cara. As vezes acontece mesmo. É que me parece bastante incomum isso, haja vista que já tenho algum km rodado por estradas perigosas.

    Aléssio,

    é isso que dá plantar mangueiras para sombra na cidade....jejejeje. Mas pelo menos vocês tem ela de graça....jejejeje.

    ResponderExcluir
  12. Aléssio,

    Sim, foi erro de montagem da peça trocada. Mas para ter sido trocada é que houve vazamento na peça original. O problema que levantei não é esse, mas sim a vulnerabilidade em relação à segurança que o vazamento na linha hidráulica causou a quem estava com o carro no momento, podendo vir a causar grave acidente. Essa é a preocupação em relação ao sistema e projeto, deixando bem claro que isso só ocorreu devido a uma "burrada" do mecânico que trocou a peça!Rs

    ResponderExcluir
  13. Thiago, a burrada não é do mecânico, o problema é bem maior!

    Cadê o treinamento da rede Peugeot???

    Vai aparecer gente falando um monte de poréns, mas adianto que a minha opinião não vai mudar.

    Isso é um absurdo! Pense que este carro foi entregue para um teste da 4R!!! Imagine se fosse um consumidor comum! Peguei a história por cima (o famoso bonde andando), mas é por essas e outras que tem gente pagando um valor considerável a mais por um japonês. Não que isso não possa ocorrer "numa Toyota da vida", mas eles investem muito mais no pós-venda e isso tem um preço.

    Desculpem-me pelo desabafo, mas por exemplo, agora mesmo estou com o meu carro 2010 com problema no ar digital. PERGUNTA! Você acha que a fábrica vai assumir? Óbvio que não! O bobão aqui comprou um carro com apenas 1 ano de garantia e eu que me vire com essa bucha de ar condicionado, que funciona com vontade própria.

    "Mais um anônimo"

    ResponderExcluir
  14. Besteiras feitas pelas concessionárias à parte, não gosto dos teste de longa duração da QR. Entregam o carro a um bando de leigos que fingem que entendem de carro (até estagiário de letras), que esmerilham o automóvel por não ser deles (judiam muito) e depois nunca assumem a culpa por acidentes ou peças quebradas.

    Aliás, a QR hoje é um engodo, que começou na década de 90.

    ResponderExcluir
  15. É, Anônimo das 16:24, e quem disse que o uso que a QR faz dos carros simula o uso real? Quem é que leva carro popular com 50.000 km para fazer revisão em concessionária? Creio que só eles mesmo, porque haja vista os preços praticados, "periga" ter que deixar o carro lá para pagar a manutenção.
    Quanto ao 3008, sem dúvida é uma proposta interessante, o turbo num carro de vocação particularmente familiar. Porém para mim, ninguém muda o conceito de que Peugeot é o "carro-manutenção", ou o "carro-oficina". Tentei ter três (306, 206 e 307), mas não há condições. É carro para quem usa para ir de casa à padaria e vice-versa.

    ResponderExcluir
  16. O 3008 tem muita tecnologia embarcada, sistema de desacoplamento da correia de acessórios para obter potência ou economia (por ex. usar melhor o alternador), motor turbo com projeto visando o conforto em baixas rotações, motor de projeto moderno com baixo coef. de atrito, por dentro é um show de tecnologia, não falta nada no carro.

    A única ressalva dele é ser muito esquisito, acredito que o design dele não foi dos mais harmoniosos, apelando para detalhes grandes na grade frontal, muito plástico e uma aparência de minivan baseada em hatch (dá um nó na cabeça), não me agradou, do resto, nota 10!

    ResponderExcluir
  17. AK
    Off topic
    Parece que o Cobalt já foi apresentado para a imprensa, confere?

    Fábio Toledo
    Sua irmã vai torrar até 60 mil? O que você acha de um Honda Fit EX 1,5l de câmbio manual? Minha mãe trocou o Fox dela por um desses, pagou 57 mil. Caro? Também acho. Feio? Nem tanto. Anda? Pra cacete. Ontém dei minha primeira volta nele e o motorzinho i-VTEC empurra com vontade, dá até para perceber quando o sistema entra em cena e o ronco do motor fica que é uma beleza. Diversão garantida. E faz curva o danado, viu! Até esqueci do visual meio sem graça e despretencioso.

    ResponderExcluir
  18. FVG,

    Concordo totalmente com a sua sugestão, o carro é fantástico e vem com o "opcional da marca - conhecido pós-venda", já citado acima, que atualmente eu valorizo demais!

    Mas minha irmã quer um carro maior, não há o que tire a idéia do SUV da cabeça dela, ela está com um 307 e pegou raiva de carro baixo, que raspa em tudo que é valeta. Ahhh... disse que precisa de espaço pras pranchas do cunhado, eu até sugeri um Megane GT, mas a sugestão não agradou.

    De qualquer forma, valeu pela sugestão. Se no momento eu pudesse comprar um carro para minha mãe, eu não hesitaria em comprar um Fit. Ela merece, mas no momento eu não estou com essa bola "$$$" toda.

    Sds

    ResponderExcluir
  19. Pode ser muito bom de chão e ter motor elástico, mas o desenho é sofrivel, dá até vergonha de andar num carro destes.

    ResponderExcluir
  20. Então, já que comentaram, passei 3 meses pesquisando antes de trocar de carro e um dos motivos de não ter comprado um 408 da pegeout foi justamente a péssima assistência fornecida pela fábrica e o monte de problemas que os proprietários com quem conversei me relataram. Problemas desde a suspensão até o ar-condicionado. Acabei optando por um Corolla XEi 10/11. Ainda dei sorte porque encontrei um com 8k e ainda tinha mais 2 anos de garantia.

    ResponderExcluir
  21. Pessoal,
    Este é realmente uma inovação na marca. O futuro são os motores turbo com injeção direta. O resto em 3 anos serão dinossauros.
    Audi, esse francês,mercedes, volks e logo-logo BMW já tem motores turbo. Os outros estão um pouco atrás. Inclusive Honda e Toyota. Abraços e sejam felizes.

    ResponderExcluir
  22. Arnaldo Keller04/11/11 20:15

    Que eu saiba, os carros de longa duração da Quatro Rodas são comprados por ela e ela faz de tudo para que não saibam que o carro pertence a ela quando vai pra revisão, etc. Portanto, é para serem tratados como a todos.

    Sobre o erro da oficina com o sistema hidráulico. Poderiam ter feito o mesmo no sistema de freio e seria até pior...
    Porém esse sistema dá ao 3008 uma estabilidade em curvas que realmente surpreende para um carro alto. Acho que vale a pena. Gostei mesmo do carro, e, como disse, não faz meu gênero.

    Toledo, sua mana quer um SUV de até 60 mil?
    Duster, sem erro.
    Bom de cidade e bom de estrada, e bom de espaço. Bem mais macia de suspensão que o Fit. Manda ela dar uma volta que vc vai ver, e vá junto.

    ResponderExcluir
  23. AK,
    não gosto de SUVs nem carros altos, mas o Duster... Mesmo com o acabamento meio ruizinho e ergonomia bem equivocada, eu gostei, embora ainda não o tenha dirigido.
    Mas certamente se minha namorada quisesse comprar um SUV ou pseudo-SUV seria minha recomendação - e acho que até ficaria feliz... hehehehe

    ResponderExcluir
  24. Mister Fórmula Finesse04/11/11 20:52

    ÔO..esse peugeot ali é bacana; deve andar umas duas vezes mais que as letárgicas Picassos e por isso, diverte mais.

    Nos testes, sempre o 0 a 100 em 9 segundos e miséria....coisinha suficiente para deglutir todos os nossos sedans automáticos com um pneu nas costas.

    Turbinho civilizado é isso ali, estaria louco para dirigir uma dessas, têm - quase - todo o conforto e tecnologia dos citroens, mas com um motor e câmbio entusiasta, e mais um volante de direção de verdade...

    ResponderExcluir
  25. Mais uma vez o Arnaldo fazendo a cabeça dos sem cabeça...

    ResponderExcluir
  26. Ainda hoje pela manhã passei por um 3008 estacionado perto de onde trabalho e não pude evitar de babar um pouco. O painel é bem volumoso, com um visual muito interessante.

    Quanto ao motor, vejam só a lista dos carros equipados com ele à venda na Argentina:
    Peugeot 207 (de verdade) GTi, 207 CC, 308 CC, 408 Sport, RCZ, 3008, Citroën DS3, C5, C4 Picasso, Grand C4 Picasso, Mini Cooper, Mini Countryman e Mini Clubman (fonte: autoblog.com.ar/2011/10/critica-peugeot-3008).
    É curioso ver que lá eles podem ter esse motor em alguns carros da PSA que, aqui, só vêm com o velho 2-litros -- além de poder comprar o 3008 com câmbio manual.

    ResponderExcluir
  27. Com relação à Quatro Rodas, eu só lamento que o Teste de Longa Duração tenha só cinco carros, e não quase dez, como há uns 15 anos. Eu assino a revista desde 1993 e até hoje o Longa é a primeira coisa que eu leio quando recebo cada edição.

    ResponderExcluir
  28. Mister Fórmula Finesse04/11/11 21:09

    Esse motor no 207 e uma certa revisão na suspensão traseira, caso contrário, aí sim ele iria ciscar o eixo traseiro ainda com mais vontade.

    ResponderExcluir
  29. Off-topic...
    É, Arnaldo Keller, só que acho impossível uma concessionária não saber. Porque todos os carros estão em nome da Editora Abril e ao solicitar revisão a primeira coisa que pedem é o manual e o documento do veículo. Só que pelo visto, como você mesmo disse, o tratamento é igual para todos: o pior possível. A própria QR é testemunha disso...

    ResponderExcluir
  30. Belo post AK!
    Dá logo a Grand Tour para a patroa! Vc sabe melhor do q eu que contrariar a patroa não é bom negócio! Rs
    Vai que ela muda de ideia de vez e pede essa 3008! Vai sair mais caro! Rs
    E o Tigrão? Perdeu o passeio?
    Abraços

    ResponderExcluir
  31. O negócio ta ficando sem graça, todo carro é uma maravilha aqui. Todo carro alto é carro de viado. Todo mundo indo na onda.

    ResponderExcluir
  32. Esse carro foi a melhor escolha pra minha família, apesar de (ainda) ter apenas um filho.

    Outro dia foi engraçado:

    Eu estava tomando banho junto com ele. Ele olhou o tamanho da minha ferramenta, ficou impressionado e perguntou:

    - Como é grande hein pai?! - e eu respondi;

    - É porque você ainda não viu o da sua mãe!!

    ResponderExcluir
  33. Assim como tantos outros autoentusiastas, a primeira coisa que eu bati o olho no 3008 foi nesse motor turbo.

    Agora que a Peugeot tem um motor digno de nota, só falta colocar esse trem de força num carrinho leve como o 206 para a receita ficar boa, e se possível mais barata!

    ResponderExcluir
  34. Se for considerar que Honda e Toyota estão atrás por não mais oferecerem opção de motor pequeno com turbo light, então estão atrás até da Hyundai... Eles estão investindo mais nos híbridos, que é uma tecnologia mais cara e complexa, inclusive lisenciando-a para concorrentes, com a vantagem de ter a ajudinha (subsídio) dos governos japonês e norte americano...

    ResponderExcluir
  35. Ewerton
    Esse motorzinho "É" um BMW-desenvolvido para substituir o Tritec(hoje, o ETorq da Fiat)no Mini.A BMW foi uma das pioneiras no uso do turbo,tanto em motores de alto desempengo,como em motores relativamente pequenos com baciadas de torque em baixos e médios regimes.É construido pela PSA,q. faz dele um bom uso-como se vê...

    ab pra todos

    ResponderExcluir
  36. Osmar Fipi05/11/11 12:00

    AK,
    Faltou a opinião do Tigrão... o mascote do AE. Ótimo post!

    - Osmar Fipi

    ResponderExcluir
  37. Ahhh o turbo...tbm chamado de Kit Felicidade...

    ResponderExcluir
  38. Off Topic.

    A maldita Chevrolet substitui o Astra pelo Cobalt. É brincadeira, né!

    Que coisa feia! Motorzinho

    ResponderExcluir
  39. Alexei Silveira06/11/11 14:35

    A 3008 completa foi oferecida por 90.000. Muito dindim.

    Mas esse motor... que motor!

    ResponderExcluir
  40. Marcelo Junji06/11/11 16:04

    Fernando. Decisão muito acertada na minha opinião.Dos carros da Peugeot que eu dirigi, gostei de todos, esse 3008 deve ser muito bom também. Mas o problema é a assistência da Peugeot. Eles não consertam o carro se não tiver um problema muito evidente. Quando fui tentar consertar meu carro na garantia, tinha um 3008 que segundo a proprietária acusava no computador de bordo anomalia no câmbio, e ela me disse que estava lá pela segunda vez, pois o consultor havia dito a ela, na primeira ocasião que o carro estava dentro da normalidade. Não quero um Peugeot zero nunca mais.

    ResponderExcluir
  41. Deus me livre de carro Frances e Italiano, principalmente aqui no Brasil.

    Alias, deus me livre de carro no Brasil, pois é quase um genocídio esses preços para nós !

    Toma vergonhas povo !!!!!!

    ResponderExcluir
  42. Minha mulher gostou do Renault Duster. Assim, aguardo ansiosamente que a equipe do Autoentusiastas dê o seu veredicto sobre o lançamento da Renault. A 3008 é interessante, mas foge do nosso perfil orçamentário.


    Valentim

    ResponderExcluir
  43. Valentin,

    já avaliamos o Duster
    http://autoentusiastas.blogspot.com/2011/10/renault-duster.html
    Bem bom.

    ResponderExcluir
  44. Valeu AK, já tinha falado do Duster e ela curtiu, veremos se bate o martelo.

    Ewerton, compartilho da sua opinião, aliás prometi que não compraria um carro 0km se não fosse nesta configuração e lógico com preço aceitável, mas confesso que ando meio balançado com as opções da Nissan.

    Sds

    ResponderExcluir
  45. Acredito que só há possibilidade de termos um compacto com este motor quando o 208 vier pro Brasil... Especulam 2013, mas uma versão com este motor eu duvido que apareça tão cedo.

    ResponderExcluir
  46. Avaliar carro é assim: tudo, como sempre, muito bom, muito legal. Aí vc pega no pé em alguma bobagem, e boa. Caso contrário nunca mais te emprestam carro...

    ResponderExcluir
  47. http://peugeot3008avaliacao.blogspot.com.br/ PEUGEOT 3008 A SAGA !!!

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...