24 de janeiro de 2012

NO TEMPO EM QUE PARDAL ERA APENAS PASSARINHO


O Hyundai i30 avaliado recentemente não estava licenciado, não tinha placa, só nota fiscal. A sensação ao dirigi-lo por São Paulo foi inesquecível. Saber que não poderia ser tungado pela Prefeitura através de alguma câmera de fiscalização de trânsito me deu um enorme e indescritível prazer, transportando-me para uma época em que nada disso existia (e que não faz tanto tempo assim).

Mas não pense o leitor – ou alguma "otoridade" que eventualmente ler este post – que aproveitei para barbarizar, pelo contrário. Sempre dirigi da maneira civilizada, respeitando regras e preferências e, de uns bons anos para cá, sempre praticando a cortesia. Não seria o fato de o carro não ter placas que eu iria mudar meu comportamento. Mas que foi um período de condução (dez dias) de absoluta paz e tranqüilidade, sem nenhuma dúvida.

Numa avenida de limite 70 km/h, por exemplo, precisei sair de um "caixote", aquela situação em que dois ou três carros à frente (um deles na faixa mais à esquerda, é de lei...) estão rodando abaixo do limite sem motivo, não oferecem possibilidade de ultrapassar e o jeito é usar potência para "limpar" tráfego à frente. Fazer isso sem a preocupação de ser flagrado por estar 10 ou 15 km/h acima do limite foi pura alegria. Ou num trecho qualquer em descida não precisar ficar freando só para "respeitar o limite de velocidade". Enfim, assim era o dirigir dos anos 1960 a 1990, livre e despreocupado com o "excesso de velocidade". Tempo em que pardal era apenas passarinho – daí a foto de um na abertura deste post.

Hoje impera o terrorismo da autoridade de trânsito. Terrorismo para cima do motorista normal e cumpridor das regras de circulação e sinalização de limite de velocidade. Outro dia, com um Tiguan da frota de imprensa da VW, fuil multado na av. dos Bandeirantes, na capital paulista. Foi num trecho em descida e cometi o "crime" de andar a 68 km/h quando o limite era 60 km/h. Com a margem de erro legal do equipamento é de 7 km/h até 100 km/h, 68 menos 7 dá 1, 61 km/h, a velocidiade "considerada", portanto acima do limite. Foi no feriado de Finados, 2 de novembro, avenida literalmente à moscas.


Nessa mesma via, desde quando vim morar em São Paulo, em agosto de 1978, a abril de 2011 – 32 anos! – o limite era 70 km/h. Esse tempo é mais que suficiente para ficar gravado no subconsciente de qualquer um o cenário das vias utilizadas habitualmente. No meu subconsciente, naquela avenida o limite é 70 km/h, portanto eu e dezenas de milhares de motoristas seríamos presas fáceis da safadeza da Companhia de Engenharia de Tráfego – uma "companhia" que ofende a honrosa profissão de engenheiro pelo erros e absurdos que comete.

Tanto é assim que de abril de 2011, quando esses incompetentes do terceiro tipo – incompentente, incompetente sem iniciativa e incompetente com iniciativa, o terceiro e pior deles – baixaram o limite de várias avenidas de São Paulo de 70 para 60 km/h, a dezembro do ano passado, as multas por excesso de velocidade cresceram nada menos que 77% em relação ao mesmo período de 2010. Estava na cara que isso aconteceria, e os incompetentes Tipo 3 certamente sabiam disso. Só pode ter sido intencional, para engordar o caixa de Prefeitura paulistana (arrecadação com multas figura no orçamento da administração municipal, caso você não saiba).

É mais que evidente o dolo da medida de reduzir velocidade, pois o que se espera, dada a evolução dos automóveis,  é que ela aumente, jamais diminua. Permanecer igual já seria um erro.

Outro prazer foi saber que eu poderia rodar sem levar em conta o dia da semana, sem ter de me submeter ao vergonhoso rodízio de veículos pelo final da placa – caso único no mundo, para reduzir congestionamentos – outra grande tungada de prefeitos paulistanos sobre os motoristas cidadãos, do seu diabólico e vivaldino inventor Celso Pitta, começando em 1997, a Gilberto Kassab, passando por Marta Suplicy e José Serra. Já vamos para quinze anos nessa vergonha, em que motoristas de fora, obrigados a atentar unicamente para o Código de Trânsito Brasileiro, são multados por desconhecerem a tungada informal e indevidamente sinalizada.

Alguns anos atrás, num lançamento, alguns carros não tinham placas e fomos de São Paulo a Bertiioga, no litorial. Outro prazer, ter podido andar a 110 km/h na descida da Imigrantes, a velocidade de projeto da rodovia amplamente comentada durante sua construção, e não a risíveis e enervantes 80 km/h. O mais intrigante é que quando só havia um trecho de serra nessa rodovia e nos finais de semana era usado para descer, o limite de velocidade era 100 km/h. Detalhe: ambos os trechos são de mesma declividade, 6% e o novo trecho tem menos curvas. Em novembro próximo completar-se-ão dez anos sob essa outra vergonha, desta vez estadual.

Mas essas duas alegrias duraram pouco. Logo voltaria o martírio de dirigir carros emplacados, na mira do terrorismo oficial.

BS

108 comentários:

  1. Bob, será que não há como se pensar em fazer a CET prestar contas com os órgãos públicos competentes, como o MP?

    ResponderExcluir
  2. Sim, terrorismo, e pior: imposto por Incompetentes Tipo 3...

    ResponderExcluir
  3. A 24/01 12:12
    Há de haver um jeito. Estou atrás disso. Se a justiça mineira fez o Contran revogar a resoluçào que dizia que quem nào renovasse a CNH em tempo hábil era considerado nunca habilitado, é possível algum tipo de ação contra essa "Companhia".

    ResponderExcluir
  4. Essa atitude da CET querer padronizar velocidade em vias diferentes é de uma burrada sem tamanho.
    Ultimamente, tenho passado frequentemente pela Av. Cupecê, cujo limite é de 60km/h. Mesmo com o trânsito livre e sem olhar no velocimetro dá para trafegar numa boa nessa velocidade.

    Na Av. dos Bandeirantes é impossível, pois a velocidade natural é justamente entre 60 e 70km/h.

    Na Av. do Estado e Radial Leste está a mesma droga. Se torna um martírio dirigir por essas vias.

    Detalhe: Na av. dos bandeirantes está cheio de radares, enquanto na cupecê não.

    Mas a CET não para por aí. Ouvi outro dia, não me lembro se na Bandeirantes ou na Estadão/ESPN, sobre um estudo da CET para implantar semáforos diferentes para carros e motos. A luz verde iria acender primeiramente para motos e depois para os carros. Eles querem fazer com que as motos não andem junto dos carros.

    É de uma burrice que dá medo!


    Marco

    ResponderExcluir
  5. Muitas rodovias ainda tem como parâmetro às velocidades seguras para jipes, fuscas, kombis, rural e outros veículos semelhantes. Parece que os ditos "engenheiros incompetentes com iniciativa", - Gostei dessa, não sabem que os carros atuais são muito mais seguros que os acima citados e que com muito mais segurança, podem desenvolver velocidades maiores.

    Outra sacanagem, são as ditas sinaleiras que ficam muito acima do chão. Ano passado, na cidade de Pomerode (SC), fui multado por passar em sinal vermelho. Só vi essa droga de sinaleiro na foto que aparece na multa.
    Você sabe me dizer se existe altura mínima e máxima do solo em que essas ditas cujas devem ficar e qual seriam essas alturas?

    ResponderExcluir
  6. ACABOU de chegar em casa uma multa exatamente como a sua: 68, considerada 61, e tome multa.

    E mil perdões por não ter levado minha Quatro Rodas da F40 para seu autógrafo no domingo. A namorada não deixou...

    ResponderExcluir
  7. Por falar em "sinaleira", tem tambem aquelas em que quando o sol está baixo, incide diretamente sobre a lente da mesma, ficando impossível distinguir qual cor está acesa.

    ResponderExcluir
  8. CCN 1410
    Certamente há norma que determina altura máxima e mínima dos semáforos. Vou procurar.

    ResponderExcluir
  9. AutoClandestino
    Sem problema, a revista está com você e eu, aqui. Oportunamente autografarei.

    ResponderExcluir
  10. Tenho um Civic 2008 e me doi o pé segurar o carro em 60 ou 70 Km /h. O carro, assim como vários outros é absolutamente seguro em velocidades muito mais altas. Já tomei multa por conta deste deslize, pois naturalmente a posição do pé dá ao carro muito mais velocidade. A 60 por hora, dá caimbra. Solução ? Carros com 50 CV de potência e relação de marchas curtas. Assim ninguém toma multa.

    ResponderExcluir
  11. Pedro Bergamaschi24/01/12 13:00

    Sobre a normatização de semáforos, saindo do meu antigo local de trabalho, existia um cruzamento, e no sentido que eu passava, haviam 2 semáforos, o principal, suspenso sobre a rua, e um auxiliar, num poste sobre a calçada. Pois bem, o principal ficava encoberto pela copa de uma árvore e o auxiliar ficava ANTES da linha de retenção...

    Acredite se quiser.

    ResponderExcluir
  12. Pois é .. cada vez mais tenso dirigir nas grandes cidades , qdo nao pelo transito , pela neura do excesso de velociade.
    Eu ate sou a favor dos radares , para controlar imprudencias , mas a baixa dos os atuais limites 60km/h é inaceitavel....
    Hoje dificilmente engato a 5# marcha no meu Polo !
    Se nosso amado prefeito G.Kassab tivesse alguma preocupacao com seguranca (como alegou cheio de fetiches demagogicos, qdo da baixa do limite para 60kmh) trataria de recapear as ruas
    (OBs gostaria de esfregar a barriga do nosso prefeito em cada buraco que eu caisse enquanto dirijop, em poucas horas ele iria estar bem magrinho...)
    retirar as infames lombadas
    melhorar sinalizacao
    iluminar de forma adequada nossas vias
    colocar um efetivo de policiais dispostas a ajudar o fluxo do trafego e nao apenas multar
    investir em educao de transito , comecando por nossas escolas
    reciclagem de motoristas infratores
    retirar da frota os carros sem condicao de uso (olha que sao muitos)
    Enfim e um projeto de medio/longo prazo e nao medidas que visam encher os caixas dos governos...
    Estou farto !

    ResponderExcluir
  13. Vou expressar minha opinião e sei que estou politicamente incorreto, neste tempos atuais de tanta vigilâcia. Devemos fazer voltar a solidariedade entre motoristas avisando, através de piscadas de farol quando passar por um radar móvel escondido na estrada. Hoje esta havendo um acharque absurdo por parte dos policiais rodoviários, que se escondem, num comportamento vergonhoso para um oficial militar, e colocam seus equipamentos em trechos de estrada em que naturalmente o carro desenvolve uma velocidade maior, pelo próprio embalo, com segurança e visibilidade. Quem circulou pela Rodovia Osvaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba neste fim de semana, pode ver a postura vergonhosa destes policiais militares, que ao invés de ficarem circulando pela rodovia coibindo os que realmente excedem a velocidade em trechos perigosos, orientando os demais, não: preferem o trabalho escondido, ardiloso, como se todos nós fossemos bandidos, e estivessemos desrespeitando as leis e o bom senso na direção de um veículo. Repito que a nossa única defesa é voltar a solidariedade entre os motoristas e avisar quando vir um radar montado. E sem essa de que estará ajudando a ladrões e outros, pois somos a maioria e a maioria é correta e honesta.

    ResponderExcluir
  14. Semáforo pra mim deveria ser em dois níveis, aquele alto, no meio da via e o baixo, na lateral, se possível de ambos os lados, porque te há um caminhão baú ou ônibus executivo à sua frente, você só enxerga o sinal se estiver a uns 20 metros atrás do mesmo, o que frequentemente significa empatar o trânsito de quem vem atrás de você, ou ainda correr o risco de bater no carro da frente por causa de uma freada brusca.

    Sobre a Imigrantes, bob, concordo contigo sobre o limite, mas eu já passei por ela num dia com chuva e neblina e o trânsito estava todo "encaixotado" (claro, com imbecis colados no carro da frente e quase ninguém sem o farol de neblina aceso..), mesmo a 70-80 por hora achei a rodovia extremamente insegura, mas foi devido ao volume de tráfego, então respeito um pouco essa velocidade mais baixa nesta condição.
    Quando o tráfego está leve, ali poderia ser 120-140 fácil, até meu 1.0 subiu a 120 e em quinta.

    Uma coisa que meu pai fala é que as pistas de uma rodovia dessas (assim como da Baneirantes, das Margineis) deveriam ter limites de velocidade diferentes entre si, assim o trânsito não ficaria tão monótono e inseguro.

    Levei sorte de não ganhar multa na marginal, a sinalização nelas é precária e ainda dei sorte de trafegar por elas quando o movimento estava muito baixo, oportunidades pra te ferrarem é o que não falta.

    ResponderExcluir
  15. Bob, sou de BH e não sei muito sobre o rodízio, não tenho contato algum com SP, daí mihas dúvidas.

    Se eu compro o carro com a devida carga de impostos, pago IPVA, seguro, e licenciamento integrais, não seria inconstitucional me proibir de guiar em determinados dias da semana? No caso da proibição de rodar, existe algum tipo de desconto proporcional ao tempo que meu carro fica na garagem sem gastar asfalto, semáforos, placas, radares, agentes de trânsito, etc? Desculpe a ignorância, mas eu realmente gostaria de entender o respaldo legal do rodízio e se existe algum benefício pra quem encosta o carro na garagem.

    Adlei.

    ResponderExcluir
  16. O que falta é só uma coisa: bom senso, seja das autoridades, seja de tantos "pilotos" de fds que saem por aí na Imigrantes por exemplo fazendo besteira, vide o engavetamento que houve.
    Agora, a CET aqui em SP acabou na gestão Kassab, é visível dia a dia como piorou e como está cada vez mais repleta de gente ignorante e mal intencionada.
    Não se pode padronizar coisas diferentes. Na Santo Amaro 60km/h é correto: muitos pedestres, pistas estreitas, etc... Na Bandeirantes? Ridículo.

    ResponderExcluir
  17. Para quem sabe dirigir direito, velocidade alta não é problema.

    Para quem aprendeu na auto escola e não é autoentusiasta nem tem ninguém para dar conselhos sobre a direção, 60 km/h já é um desastre, geralmente. Poucas são as pessoas que conheço que foram habilitadas desse jeito e que dirigem confortavelmente.

    ResponderExcluir
  18. Osmar Fipi24/01/12 13:39

    Bob,
    Dirigi na Itália por 2 meses esse ano.

    Nas cidades a confusão e buzinaço é grande mas a coisa anda. Na estrada a conduta é exemplar.

    Dirigir sem se preocupar com lombadas, buracos, pardais e valetas era muito bom.

    Dirigir sem ruas que "viram contramão" também foi uma experiência muito boa.

    Dirigir com todo mundo "indo rapidinho" foi excelente e respeitando o pedestre.

    Dirigir com total segurança nessas condições em uma autoestrada a 150km/h ou mais fez uma viagem rápida e tranquilo - sem cansaço, sem monotonia, sem "entrar no automático".

    Foi bom.
    Aí voltei e me perguntei porque a gente também não podia ser assim.

    Acho que nunca seremos.

    - Osmar Fipi

    ResponderExcluir
  19. Fiquei aproximadamente entre 4 ou 5 anos sem levar uma unica multa, de nenhum tipo.
    Mas entre 25 de Novembro e 7 de Dezembro tomei 3 multas.
    Todas por "excesso" de velocidade.
    Respectivamente 61km/h e duas de 62km/h.
    Duas foram em pleno domingo pela manhã.
    Uma pequena distração e estamos a 68 ou 69 km/h, o que resulta nessas absurdas marcas de velocidade "excessiva".
    E quando falamos na existencia de industria de multas, as "otoridades" ficam todas nervosinhas, perdem a classe.
    Ô raça!
    Romeu.

    ResponderExcluir
  20. O bom motorista além de não se envolver em acidentes, não é multado. Eu disse o bom motorista.

    ResponderExcluir
  21. Em Medellín, na Colômbia, também há rodízio de carros. Só que é duas vezes por semana.

    ResponderExcluir
  22. Outubro está chegando é só a gente escolher alguém mais competente para gerir os problemas da cidade...

    ResponderExcluir
  23. Ah sim Bob, esqueci de comentar, não só nenhum prefeito vai anular o rodízio como já estão ensaiando o Pedágio Urbano, só prestar atenção que os sinais já estão claros, e o primeiro é o governo do Estado implantar a nova forma de pedágio instalando chips nos carros... Bom, para bom entendedor meia palavra basta!

    ResponderExcluir
  24. Culpa primeiramente d prefeito, que é desequilibrado mentalmente.
    Depois vem o secretário de transportes, que tem problemas também.
    E em seguida os infelizes da CET que obedecem e implementam o que os desequilibrados inventam.
    Imaginem que a Avenida Santo Amaro, com corredor de ônibus à esquerda, estreita, cheia de pedestres andando em calçadas estreitas, milhares de entradas de garagens e estacionamentos e algumas dezenas de semáforos, também tem limite de velocidade de 60km/h como a Bandeirantes, com quatro faixa e poucos cruzamentos.
    Uma ignorância total e completa.

    Se usassem o cérebro, aumentariam de volta para 80km/h na Bandeirantes, pois como está, os caixotes que o Bob explicou são constantes e super perigosos, e baixariam a Santo Amaro para 50km/h.

    Tenho ódio dessa gente ladra.

    ResponderExcluir
  25. Aqui em Brasília colocaram sei lá quantos novos pardais - só lembro que foram muitos - e os antigos mudaram de lugar porque já eram velhos conhecidos. Além disso, quem conhece Brasília sabe que o eixão tem limite de 80 km/h (nunca respeitado e com razão, diga-se de passagem) e perto do buraco do tatu reduzem a velocidade para 60 km/h com um pardal logo em cima do aviso. Para piorar, alguns destes novos pardais foram colocados dentro do buraco do tatu e com o aviso de fiscalização logo em cima - literalmente nesse caso. Resultado: no primeiro dia de operação TODOS os motoristas que passaram ali foram multados.
    Dizem que o problema do eixão é a falta de muretas junto com o excesso de velocidade. Mentira. O problema são motoristas imbecis que não sabem dirigir juntamente com outros que freiam repentinamente por causa desses pardais. Para piorar ainda temos os pedestres que atravessam as seis faixas em horário de pico, alegando que as passagens subterrâneas são imundas e perigosas (realmente são, mas ainda prefiro pisar na m... que ser recolhido com uma pá pelo IML).
    Mas nem tudo está perdido. Vários jornalistas foram a favor desses novos pardais logo no início (novidade...), mas agora muitos desses já estão cobrando outra postura do Detran e do GDF como um todo. A principal alegação é que não adianta multar, é preciso campanhas para educar os motoristas, juntamente com o fato que "dinheiro em caixa não falta, o que é recolhido em multa deixa o caixa sempre cheio", como disse um certo jornalista daqui.
    Pode não ser uma revolução anti-indústria das multas, mas já é um começo.

    ResponderExcluir
  26. Felipe SJC24/01/12 14:15

    Recentemente em uma viagem pela Rodovia W. Luis SP - 310 em um trecho de pouco mais de 100km,levei 3 multas por excesso de velocidade ficou registrado 111, 113, 112 km/h nas 3 multas respectivamente, não teve jeito tive que arcar com a responsabilidade, mas anotei a posição dos radares para verificar em uma outra oportunidade pois sempre passo pelo trecho e para a minha surpresa todos os 3 radares ficam escondidos atrás de placas digitais de informação ao motorista, eles desviam a sua atenção com informações e multam ao mesmo tempo. Isso só podia ser aqui na Republica das Bananas.

    ResponderExcluir
  27. Carlos Eduardo24/01/12 14:21

    A pergunta é: o que podemos fazer?

    Existe algum candidato a prefeito que diz que vai voltar as velocidades ao normal, melhorar a qualidade do asfalto, tirar lombadas em excesso e acabar com o ridiculo controlar?

    Infelizmente nenhum quer fazer essas coisas...

    ResponderExcluir
  28. Esse é um dos principais motivos que está me fazendo deixar o carro cada vez mais em casa. Se já está ruim até pra quem não está nem aí pra carro imagine pra nós que gostamos... Dirigir por aqui está cada vez mais insuportável.

    Corsário, se inventarem essa de pedágio urbano, jogo a toalha. Vendo o carro e fico andando de táxi, que nem sai mais caro, de tão pouco que estou rodando.

    Infelizmente duvido que após as eleições mude alguma coisa, mesmo trocando da água para o vinho. Uma vez que o $$ está entrando no caixa da prefeitura, quero ver o cachorro largar o osso... Revoltante a situação.

    ResponderExcluir
  29. Marcelo
    Sim, mas por motivos ambientais. Tanto que até táxis entram no rodízio e carros a gás estão isentos. E, claro, impera a prática do "rodiziomóvel", segundo carro com outro final de placa.

    ResponderExcluir
  30. "Infelizmente duvido que após as eleições mude alguma coisa, mesmo trocando da água para o vinho. Uma vez que o $$ está entrando no caixa da prefeitura, quero ver o cachorro largar o osso... Revoltante a situação."


    Essa é uma das maiores verdades que existem em se tratando de política no Brasil.
    E viva o BBB! Brasil, sil, sil, sil!

    ResponderExcluir
  31. Bob, seria possível entrar na justiça, como pessoa física ou como uma associação/ong pra exigir os estudos realizados antes de alteração de velocidade das vias, assim como da instalação de pardais? Se está na lei, pode ser exigido legalmente, acredito eu.

    ResponderExcluir
  32. Essa do 1 km/h aconteceu comigo em Curitiba, portanto , não é apenas em sampa.Queria aproveitar para falar de um tema off topic.Repararam que as propagandas de carro mostram cada vez menos o... carro.Vejam a do Cobalt, só aparece no fim e por poucos segundos, no mais é gente sorridente e paisagens em geral.

    ResponderExcluir
  33. Não moro em SP, mas aqui na minha cidade não é diferente. A sanha dos governos nos bolsos dos contribuintes é infinita. Fora isso, a maneira como a maioria dos motoristas dirige é lamentável. Eles insistem em andar devagar pela via da esquerda. Mesma coisa acontece nas BRs. O sujeito se arrasta e impede quem vem atrás o ultrapasse. Você dá sinal, buzina... e recebe de volta um palavrão ou um dedo em riste. Não sei em qual porcentagem, mas um tanto dos engarrafamentos que hoje assolam as cidades tem origem na lerdeza de quem dirige.

    ResponderExcluir
  34. Além das velocidades irreais, tem também o fato das diferenças de velocidade em uma mesma pista.
    Por exemplo: Aqui em Brasília na EPNB (Estrada Parque Núcleo Bandeirante) no sentido Plano Piloto, temos a seguinte sequência de velocidade todas com o famigerado controle de veloicidade (Pardal) 60km/h -> 80km/h -> 40km/h -> 80km/h no sentido contrário, 80km/h 40km/h 80km/h 60km/h. Pergunto qual o sentido desta alternância de velocidades que não seja multar? Na EPTG (Estrada Parque Taguatinga) que foi totalmente reformulada a pouco tempo com ampliação do número de faixas de rolamento, criação de via exclusiva para ônibus, criação de via marginal etc, o atual dignissimo Governador quer reduzir a velocidade na via expressa e encher de pardais sob a alegação que tem ocorrido muitos acidentes nesta via, no entanto, a verdade não é dita: Existem muitas poças de água devido ao fato de que não foram feitos os serviços de drenagem e também a sinalização não foi feita até hoje.

    ResponderExcluir
  35. O uso de “pardais” como armadilhas e a prática de instalá-los nas vias de acesso às cidades virou fonte de arrecadação dos municípios. Acho que Santo André foi a pioneira, existe até o adesivo “Visite Santo André e Ganhe uma Multa”, hoje em dia até mesmo no interior de São Paulo a prática virou comum – fica o aviso, muito cuidado ao ver aquela placa de divisa de município, é capaz do radar estar escondido atrás dela!

    Carlos Eduardo,

    Precisamos voltar com a campanha da anulação do voto. Se a maioria anulasse o voto seria obrigatório a apresentação de novos candidatos. A cidade de São Paulo poderia dar um exemplo para o Brasil nessas próximas eleições. Com o sistema atual que existe esta é a única forma de limparmos a corja que se instalou em todos os cargos federais, estaduais e municipais. Sabiamente a urna eletrônica não possui a tecla ANULA, é necessário digitar um número de candidato não existente para registro de voto anulado.

    ResponderExcluir
  36. O que eu realmente não entendo é por que reduzir a velocidade em vias rápidas e estradas (BR's e municipais), sendo que estas apresentam semáforos com faixa de pedestre, ou passarelas. Dizem que é pra reduzir os atropelamentos, mas o que o pedestre estava fazendo atravessando no meio da pista? E por que não multam e repreendem o pedestre que anda no meio de carros em alta velocidade?

    ResponderExcluir
  37. Francisco, vc tem razão... Ontem mesmo peguei um baita trânsito dentro de um bairro aqui em SP, e o trânsito pesado era causado pela moleza dos motoristas, via-se claramente que as ruas não estavam tão cheias assim.

    Para piorar, essa nova sacanagem do contran que desobriga as placas indicando a presença de radares criou aqui em SP uma legião de “zumbis”, que ficam se arrastando nas avenidas, muitas vezes abaixo do já ridículo limite de 60km/h, ou seja, mais trânsito...

    ResponderExcluir
  38. Em conversa com alguns amigos americanos, eles ficaram horrorizados com nossos limites de velocidade e a fiscalização imposta pelas "câmeras". Dizia-me um deles: "Vou ao trabalho diariamente a 140km/h no meu civic VTi tomando café e não há câmeras para atrapalhar o tráfego", logo após isso olhei-me no espelho e falei: "I live in the wrong country".

    GiovanniF

    ResponderExcluir
  39. Tudo isso serve apenas para formar uma legião de idiotas atrás do volante. A mediocridade tomou conta de vez do Brasil.

    ResponderExcluir
  40. Rafael Bruno24/01/12 15:52

    Bato na mesma tecla: o pior exemplo dessa "CIA" é na Ricardo Jafet, onde você ocupa uma faixa. Ao passar o farol, vc automaticamente está errado, pois as faixas mudam de posição e vc se encontra NO MEIO da faixa!

    Pior que isso só na 23 de maio em que uma hora o limite é 60, depois 70...vai entender.

    ResponderExcluir
  41. Sinal de luz avisando os outros motoristas que tem radar por perto? Eu sempre faço: é questão de solidariedade com outros motoristas que poderão ser roubados pelo governo logo adiante.
    Aqui no RS, foram distribuídos vários radares para a fiscalização. É um inferno dirigir a 80km/h em estradas que eu sempre dirigi com segurança a 100-110km/h. Passo por retas de mais de 1km olhando para.....o acostamento! Velocidade totalmente inadequada em muitos trechos.
    TV e jornais - muito culpados, dão força pra essa indústria de multas.
    Minha falecida mãe dizia: "não é melhor limitar de fábrica a velocidade dos carros?" Estou achando certo, desde que comece por TODOS os carros oficiais, principalemnte de juízes e deputados, limitados a 80km/h.

    Ricardo2

    ResponderExcluir
  42. Amigos,

    Sabe o que existe de comum entre a Avenida Santo Amaro, a Avenida Roberto Marinho, a Avenida dos Bandeirantes e a RUA Estados Unidos?

    Todas tem o mesmo limite de velocidade de 60 km/h!

    Alguém me explica como uma Rua como a Estados Unidos pode ter o mesmo limite de velocidade que a Avenida dos Bandeirantes!?

    Ou como uma Avenida como a Santo Amaro, duas faixas bem estreitas e quadras curtas, pode ter o mesmo limite de velocidade que a Avenida Roberto Marinho de 5 ou 6 faixas bem largas e com quadras bem grandes!?!?

    É impossível não ficar irritado com essas idiotices da CET! Eu me recuso a obedecer os limites de velocidade! Breco no radar, mas sempre ando muito acima!

    ResponderExcluir
  43. Salvo engano, o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP) tem um projeto que limita a colocação de radares a vias cujo limite de velocidade seja de 70 km/h para cima. Com isso, creio que daria para voltar boa parte dos radares para uma função mais adequada. Claro que haveria chiadeira de prefeituras não muito cuidadosas com a aplicação dos impostos e taxas municipais, mas que chiem e organizem seus orçamentos para que as despesas municipais caibam no arrecadado.

    PS 1: a Régis Bittencourt está boa, mas seria uma boa reavaliarem os limites de velocidade. Recentemente viajei por lá, já sob essa resolução que desobriga avisar onde há radar, e fiquei receoso de tomar multas em trechos em que eram marcados 60 km/h quando se poderia sossegadamente trafegar aos mesmos 110 km/h que vigoram na maior parte da via.

    PS 2: Florianópolis tem limites de velocidade bem realistas. Que alegria um paulistano sente ao saber que ainda existem vias expressas em que se pode desenvolver 80 km/h sem correr risco de multas e vias locais nas quais se pode ir a 60 km/h também sem risco de sanha arrecadatória sobre seu bolso. Também gostei dos semáforos cronometrados, que evitam que motorista prego fique parado quando dá o verde, pois antes de dar essa luz o cara já sabe quando é para engatar a primeira marcha.

    ResponderExcluir
  44. Tiago Raposo
    É possível sim. Acho que nem precisa ser por via judicial, basta, como cidadão, pedir o estudo ao órgão de trânsito.

    ResponderExcluir
  45. HM (24/01/12 15:01) "Precisamos voltar com a campanha da anulação do voto. Se a maioria anulasse o voto seria obrigatório a apresentação de novos candidatos."
    HM, isso não existe, apenas mais uma lenda urbana. Votar nulo só ajuda o candidato que está na frente (nas intenções de voto) a garantir a vitória mais facilmente.

    ResponderExcluir
  46. Vocês todos estão discutindo velocidade levando em consideração apenas a qualidade dos veículos que atualmente é excelente. Mas dirigir engloba o veículo, a via e o motorista. E o nível dos motoristas de hoje é baixíssimo. Há topeiras que usam películas nos vidros, falam ao celular, fumam (há coisa mais nojenta que fumar?), e muitas outras.
    Portanto a velocidade máxima permitida nas vias deveria diminuir ainda mais.

    ResponderExcluir
  47. Rafael Bruno,

    é isso aí mesmo. E no trecho em que a faixa de rolamento "some" sempre junta um monte de carros, meio perdidos.....

    E quem roda pela Ricardo Jafet - sentido Imigrantes Ipiranga - já deve ter percebido os radares instalados naquelas caixas de 1m de altura mais ou menos. Voce ve aquilo no acostamento da esquerda e imagina ser uma caixa de fiação ou algo do tipo, mas é um radar...


    Citaram aí em cima Santo André. Na Av. Principe de Gales, tem um radar fixo bem próximo à Fundação, cujo limite é 40km/h. Ocorre que uns duzentos metros antes deste radar, tem uma escola e uma placa com limite de 30km/h, solenemente ignorada por 99,99% dos motoristas.
    O radar está antes de uma curva, mas numa descida bem acentuada e para passar por ele a 40km/h somente freiando muito. De fato tem uma curva logo após o equipamento (e para variar com inclinação que joga o carro para fora da pista), mas 50km/h seria completamente aceitável. Agora, onde deveria estar o radar? Em frente a uma escola frequentada por crianças (se não me engano a escola vai de 1ª a 4ª serie) ou numa descida para pegar os desavisados?

    Depois ainda falam que fazem estudos antes de instalar essas porcarias...

    Ainda no ABC. Na saida da Anchieta (Rudge Ramos/São Caetano), atrás da bombril, quase sempre tem um radar ali atras do muro, com limite de 40km/h. O problema é que o simples embalo faz o carro descer a uns 50km/h. E mesmo durante a madrugada, instalam o radar.

    Em relação às piscadinhas de farol. Sempre que eu vejo um radar móvel eu aviso os demais motoristas.


    Marco

    ResponderExcluir
  48. Aqui no RS a BR 290 teve o limite aumentado de 100 km/h para 110 km/h, as consequências: redução de 10% nos acidentes e 17% nas multas. Só imagino que maravilha seria aumentar o limite para 120 km/. Na década de 70, quando foi inaugurada essa rodovia, esse era o limite de velocidade.

    ResponderExcluir
  49. Dirijo há 10 anos em São Paulo. Está cada dia mais insuportável. Você se preocupa mais em olhar para o velocímetro do que para os pedestres atravessando à sua frente.

    ResponderExcluir
  50. Bob, eu não tomo multas, mas nem por isso acho correto o que fazem. Mas como cidadão só consigo ficar com raiva e não sei o que pode ser feito. Mas ao ler que existe uma luz do fim do túnel e que você está buscando uma solução me fez ter esperança.

    ResponderExcluir
  51. A 24/01 16:55
    Nojento fumar? É um hábito delicioso, tenho-o há 55 anos. Você não sabe mesmo o que está perdendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdendo Efisema, cancer, trombose e um monte de coisa "boa" que vem junto com o fumo.
      E perdendo a oportunidade de morrer mais cedo.

      Excluir
    2. Leandro Coatio22/06/12 12:09

      Sem contar o fedor, cheiro de cigarro pra mim é mais desagradável que cheiro de carniça em decomposição.
      O Bob é um cara com grande conhecimento na área de carros, podia repensar esse vício, não sei como é o hábito dele e qual a frequência mas meu pai fumou 25 anos, gastou o equivalente a 22mil reais com valores atualizados, teve um infarto e o fumo agravou muito as doenças que ele tem hoje, se não tivesse parado, certamente teria morrido.

      Excluir
    3. Leandro
      Questão de opinião. Para mim cigarro tem um odor muito agradável. Quando era criança e se fumava em ônibus, eu adorava quando alguém acendia um. Comecei a fumar em 1957, com 15 anos, portanto são 55 anos fumando. Tive uma obstrução coronariana em 2009,colocaram-me dois stents e estou muito bem. Ou será que você é dos que acham que só fumantes têm problemas cardiovasculares? E o que gasto com cigarros é uma fração bem pequena do que ganho. Não vou dizer a porcentagem, obviamente, mas é plenamente suportável.

      Excluir
  52. Anônimo 24/01/12 16:48

    Quanto a anular o voto realmente não existe nada previsto em lei mas que a mensagem seria passada seria. Claro que existem propostas mais concretas vide http://www.carregandooelefante.com.br/
    Recomendo a leitura mas não vejo como colocar o proposto em prática tão cedo. Anular o voto na minha opinião deixa claro que nenhum presta.

    ResponderExcluir
  53. Eduardo Antunes de Oliveira
    É tão simples, não?

    ResponderExcluir
  54. Donizeti
    Você está correto, esteja certo disso. Um policial ficar à espreita é vergonhoso.

    ResponderExcluir
  55. Falando em policial à espreita para quem for utilizar a Mogi-Dutra (Pedro Eroles) a prática é frequente. Viatura de um lado da pista e o radar posicionado no centro da pista multando os veículos que passam em sentido contrário. Limite de 80km/h onde facilmente se trafegaria a 100km/h.

    ResponderExcluir
  56. Hoje pela primeira vez passei numa barreira de TRINTA por hora aqui no DF. É uma avenida com duas pistas com 2 faixas em cada uma, com o limite de 40 km/h. Pára que eu quero descer.

    ResponderExcluir
  57. HM
    Anular voto adianta nada. Voto obrigatório me faz lembrar que democracia não é sinônimo de liberdade.

    ResponderExcluir
  58. Já fui multado 3kmh acima do limite considearado também, porém apesar da multa ser indicada no site da PRF, nunca chegou, se foi por piedade, por sinalização errada (placas de 80 e 110 umas a 50m da outra, graças às obras de duplicação) ou porque a foto ficou borrada (acontece), tal multa nunca chegou.

    ResponderExcluir
  59. Eduardo Antunes,

    Qualquer um pode deixar de votar, é só não comparecer, como o objetivo não é a prática da democracia e sim arrecadar, é só pagar uma taxa e o seu título de eleitor estará em dia...
    E o que você sugere fazer no curto prazo? Continuar elegendo o "menos pior"?
    Entregamos o país na mão de pilantras e não temos mais o que fazer...

    ResponderExcluir
  60. Bob,
    Você comentou sobre policiais a espreita e me lembrei de algo.
    Aqui no DF, de algumas semanas para cá, tenho visto várias Blazer do CPRv, que seria algo como uma Polícia Rodoviária Estadual aqui do DF (está mais para um braço da PM mas isso não é o caso) paradas ao lado de algumas vias. Nesses locais sabe o que vejo? Motoristas dirigindo como se realmente soubessem o que estão fazendo. Não passam pela viatura como se estivessem em uma prova de quilômetro lançado nem se arrastam da forma que fazem ao ver uma barreira eletrônica, da mesma forma que tampouco mudam de faixa sem olhar o que vem atrás. E para melhorar, toda vez que passo por uma dessas Blazer, sempre estou acima do limite da via mas em uma velocidade condizente com o trânsito, além de estar em um carro barulhento e que chama a atenção, e os policiais não fazem nada, continuam observando o trânsito. Creio eu que eles sabem que o sujeito que acabou de passar não é uma ameaça ao trânsito, apenas está um pouco mais rápido.
    Resumindo: aquela história que o melhor equipamento de segurança é uma radiopatrulha no retrvisor está mais que certa, além de também funcionar como aprendizado forçado.

    ResponderExcluir
  61. Rafael Ribeiro24/01/12 20:03

    Na cidade em que moro, Petrópolis-RJ, presenciamos uma cena inusitada, de um motorista que se sentiu prejudicado por um desses radares:

    Numa avenida de pouco movimento, parou sua Ranger 4x4 metros adiante de um radar. Desceu da mesma, amarrou uma grossa corrente no poste do radar, e tranquilamente puxou-o ao chão. Em seguida, deu ré e esmagou a câmera!!! Tudo na frente de um badalado bar e restaurante!!! Não teve um único cliente ou funcionário que não se sentiu justiçado...

    Concordo com radares, desde que com limites adequados. Bons exemplos aqui do Rio: Linha Amarela (100km/h), Aterro do Flamengo (80km/h), Linha Vermelha (90km/h). O único problema é que atualmente só se alcança essa velocidade das 22:00h às 06:00h, se der tudo certo...

    ResponderExcluir
  62. Ah se não prezasse tanto meu carro e tudo o que ele representa, já o teria vendido. è muita pressão!

    ResponderExcluir
  63. Gostaria de colocar um comentário sobre outro tipo de bizarrice, o excesso de sinalização. Na Bélgica, há pouco tempo uma nova estrada foi inaugurada. Apesar de ter lido a noticia em jornal não vou ser exato nos detalhes, mas é algo assim: trecho de poucos kms, pista dupla (claro), asfalto perfeito. Mas colocaram muita, muita sinalização na estrada. Muitas placas com indicação de entradas e saídas, com indicação de velocidade mudando toda hora. Conclusão: em 24 horas bateram o record de acidentes na Bélgica, morreram muitas pessoas. Motivo: o excesso de sinalização que deixou todo mundo confuso. Estudava-se processar o estado pelas mortes e pela suspeita de corrupção (pois as placas aumentaram em muito o custo da rodovia). Nossa, parece Brasil né? Só que em dias resolveram o problema da sinalização e logo vão botar na cadeia os culpados... se fosse aqui, pizza!

    ResponderExcluir
  64. Descer a 23 de maio em direção a ZN com o pé no freio e o olho no velocímetro com o trânsito pesado é realmente perigoso.

    ResponderExcluir
  65. Continuando o comentário anterior, aqui em Curitiba o povo vai para a Europa e copia justamente o que não deve. Tem placas aos milhares, 99,99% desnecessárias. Em cada quadra 5-10 placas indicando área de estacionamento público pago (estar). Na mesma quadra vários tipos de estacionamento, com horários diversos, às vezes o horário é de estacionamento permito, noutras é o de proibido. Os estacionamentos sempre são colocados de modo a atrapalhar o trânsito das transversais; o semáforo é colocado adiantado e com o auxiliar do lado errado...

    ResponderExcluir
  66. Alexandre - BH -24/01/12 20:42

    Engraçado é que não inventam radar para multar as lesmas que não saem da esquerda. Resultado: onde o limite de velocidade é de 60 km/h, o fluxo cai pra 50 km/h ou menos. Próximo ao pardal, pode esquecer. A lesma vai passar a nojentos 40 km/h.

    ResponderExcluir
  67. Aqui em Curitiba fui multado por radar móvel da polícia rodoviária ESTADUAL por estar (supostamente) andando a 70km por hora em BR (sim rodovia federal) em trecho de velocidade de 60km/h. O radar é georeferenciado. Fui conferir: fui multado poucos metros após uma lombada (que fica a menos de 100 metros de um radar fixo de 60km/h instalado pela prefeitura) de uma rua que é a continuação da rodovia. Assim: 1) nunca poderia estar 60km/h pois não tenho o hábito de tentar destroçar meu carro em lombadas passando rápido e qual o sentido de acelerar para diminuir no radar logo à frente?; 2) eu estava numa rua da cidade, a polícia rodoviária estadual me multou dentro da cidade... com radar móvel a poucos metros do radar fixo; 3) a polícia rodoviária não poderia multar na rodovia federal, só a PRF pode! E para reclamar, vc. tem de ficar na fila em local onde todo mundo é assaltado ou tem o carro roubado ou depredado, e em 99.99% das vezes sua justificativa é indeferida...

    ResponderExcluir
  68. Parem de continuar alimentando essa industria da multa que impera aqui em São Paulo, andar a 5,10 km/h abaixo da velocidade máxima da via não vai fazer ninguem chegar atrasado nos compromissos do dia a dia, andar com GPS sempre atualizado #ficaadica...

    ResponderExcluir
  69. Donizete,
    cuidado. Ontem vi uma reportagem na TV sobre multas a quem pisca o farol pra avisar motoristas de alguma fiscalização.

    É o fim!

    ResponderExcluir
  70. É Bob, tenho saudades de quando pardal era passarinho, funk pancadão não era música e Gérson era apenas um nome, não característica comum ao brasileiro. É por conta de Gersons às centenas de milhões que nossas autoridades usam o pouco do tico-teco que possuem p/ nivelar por baixo. Livro escolar? De ensino duvidoso. Lei de trânsito? For duumies. Segurança pública? Viatura com Ipad e policial ganhando 1600 reais com adicionais (se for um inglês pontual e assíduo). É isso aí.

    ResponderExcluir
  71. anonimo das 22:22
    Obrigado pelo aviso. Também vi a reportagem e fiquei pasmo com a atitude do policial rodoviário federal (minúsculo de propósito)que se esgueirava, se escondia dentro de um carro sem identificação e passava as características do carro que piscava os faróis. Fico pensando quando este funcionário chega em casa e conta para o filho o que êle fez no trabalho: " Hoje papai foi o bandido, se escondendo para pegar quem pisca farol" Pois até onde sei, quem se esconde é quem está as margens da lei e pergunto onde que pode ser enquadrada a suposta irregularidade. Na reportagem o reporter disse algo relativo a usar o farol de dia. Não prestei atenção, portanto não sei exatamente a bobagem dita.

    Continuo com a mesma opinião: vamos avisar quando virmos algum radar camuflado, pois é a única maneira de tentarmos não ser tungados pelo "poder ou podre público".

    Não vamos deixar que acabem com o prazer de dirigir. Não vamos não !!!

    ResponderExcluir
  72. Se vc oservar a nascar ou a f1 vai perceber que todo poblema esta na habilidade, sinal de largada todos aem junto,QURENTA E TREZ CARROS ANDANDO MUITO PRXIMO A MAIS DE 250KM/H.Tudo bem os caras são Pilotos, o que prova que FALTA de habilidade é a causa de tudo.Quando se esta atraz de um volanta vc esta somente e NADA mais dirigindo.Não pense em mais nada concentre-se no que esta fazendo,de fato é dificil andar a cem km/h da sono, e no modo automatico é muito PERIGOSO.100 POR HORA EM UMA BMW 540 MATA O MOTORISTA DE SONO.literalmente

    ResponderExcluir
  73. Bob, arranja os nomes dos "engenheiros" da CET responsáveis por esses limites e nós passaremos a ridicularizar eles, quem sabe assim eles não tomem vergonha na cara.

    ResponderExcluir
  74. Motorista de fora ser multado por causa do rodízio é um absurdo!!

    ResponderExcluir
  75. Aléssio Marinho25/01/12 00:33

    Moro em Belém e essas situações inexistem aqui. Os pardais existentes em toda a cidade se contam nos dedos de uma mão.
    Os guardinhas da CTBEL (CET daqui) estão sumidos das ruas a quase 1 mês pois estão fazendo a segurança dos hospitais municipais pois a empresa de segurança que prestava esse serviço rescindiu o contrato pois não recebia...
    O caos diário dos ônibus e táxis trafegando em 2 faixas, parando em qualquer lugar, tráfego completamente parado por algum engraçadinho que parou em fila dupla e a chuva nossa de cada dia (depois das 4 da tarde) que deixa as ruas completamente alagadas terminam de completar o inferno que é a ausência do poder público na vida do cidadão.
    Reclamamos com razão dos excessos do governo, mas a falta dele é muito pior!

    ResponderExcluir
  76. Anônimo 24/01/12 23:18, Já que procuras alguém para hostilizar, o que acha deste deputado para começar?

    http://www.youtube.com/watch?v=HHZ0ynZvR4A&feature=g-logo&context=G2dc96afFOAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  77. Lorenzo Frigerio25/01/12 02:01

    O grande lance da CET é que aquilo é um verdadeiro "cabide de empregos" de apadrinhados de políticos; um amigo meu já foi funcionário fantasma dali na época do Maluf e teve que cooperar na campanha eleitoral do Pitta. Se ali existe algum engenheiro, definitivamente não é de trânsito, visto que essa especialidade inexiste, ao menos no Brasil. E de qualquer modo, o gerenciamento afirmativo e inteligente do trânsito não é prioridade da CET, pois além de não haver ninguém qualificado para coordenar esse tipo de atividade, o foco dessa autarquia é a produção de arrecadação para o governo municipal.
    Infelizmente, São Paulo passou do "point of no return", é irrecuperável, e é por isso que saí daí.

    ResponderExcluir
  78. Salve Bob,
    Ajude-me a entender as coisas relativas aos carros entregues para teste. No início desta matéria você comentou: "O Hyundai i30 avaliado recentemente não estava licenciado, não tinha placa, só nota fiscal."
    Como é que isto funciona?
    É um carro que ficará no parque de veículos da importadora, ou receberá um banho e irá acabar nas mãos de um comprador?
    Saudações
    Alexander Gromow

    ResponderExcluir
  79. Eduardo Antunes,

    A BR290 ficou mesmo uma beleza a 110 km/h!
    A BR101 também é um exemplo, duplicada, asfalto perfeito com limite de 100km/h, com algumas curvas acentuadas, porém com a devida inclinação para permitir a velocidade máxima na via... ficou divertida! E sem pedágio!
    Não conheço SP, mas pelo que todos aqui reclamam, deve ser o inferno.
    Por isso não saio do RS! :)

    ResponderExcluir
  80. Ao HM e ao Anonimo 16:48;

    O voto nulo ajuda o candidato que está na frente, porém você poderá encher o peito e dizer para todo mundo: NÃO FOI COM O MEU VOTO QUE ESSE DESGRAÇADO GANHOU! Isso não muda nada, mas alivia a consciência mesmo.

    ResponderExcluir
  81. Leonardo Assugeni25/01/12 08:47

    Estou cansando deste país. É maravilhoso sim em sua natureza, mas completamente ordinário nos "orgãos públicos" que existem nele. Reclamaram muito do jornalista Carlos Nascimento por ter sido sério demais em seu comentário no jornal apresentado por ele, criticando a repecursao massiva de Luizas canadenses e BBB´s. Acredito que ele não é contra a descontraçao, mas sim que discute-se e repercute-se muito aquilo que não agrega. E os orgaos publicos mal gerenciados, com profissionais sem competência, com resoluçoes e determinaçoes sem critério e profissionalismo, ninguem fala nada??? Em particular, este transito nojento e mal administrado pelos orgãos competentes, onde qualquer um se torna "motorista" por estes cursos pífios para retirada de CNH. Cursos onde decora-se placas e mais placas, faz umas 10 balizas e otimo! Mas onde está o ensino de como deveria realmente ser um motorista que adequa a velocidade para a situação da via, um motorista consciente de segurança ativa e passiva, entendendo realmente o comportamento de um carro, sendo em velocidade, frenagem, etc???? Onde está a formaçao competente de motoristas?? Onde está a punição exemplar de quem realmente abusa de velocidade matando inocentes??? Ah, mas isso tudo custa muito investimento e resultado a longo prazo. Mais fácil criar meios para punir cidadãos de bem, muitos mal formados pelos cursinhos ridículos de CNH. A questão da boa formação dos motoristas vai instruir e construir uma consciencia de um transito seguro, que respeita as pessoas e o meio ambiente (lixo pela janela - frenquente!). Cidadão bem formado não precisa ser estrangulado por radares!!!

    ResponderExcluir
  82. Caro Bob,

    Infelizmente não podemos crer que as exceções sejam e façam as regras.

    Digo isto porque você tem experiência, sabe dirigir e conhece os automóveis.

    A massa não está nem aí.

    Muitos não sabem nem onde fica o bocal para encher o tanque, tento que em postos nem se dão ao trabalho de sair do carro, apenas entregam o molho de chaves ao frentista.

    Outros tantos querem mais é usar o carro como "aparelho de demonstração de virilidade" ou "eu sou o que aparento e não o que sou".

    Por essas e outros é que conheço gente que voltou para o antigo conjugue só porque a cada dois anos lhe dava um Citroen novo...

    E, unindo o inútil (o governo com sege de arrecadação) ao desagradável (o motorista ignorante e inconsequente), temos a nossa atual realidade.

    Talles

    ResponderExcluir
  83. Carlos do Carmo25/01/12 10:10

    A Citroën ainda não se deu conta do que está perdendo por não produzir mais o 2CV6!
    Nas cidades grandes era uma maravilha e os motoqueiros andavam mais descansados e nós, autoentusiastas, fazendo o que mais gostamos, rodar de pé na tábua, sem caimbras e sem multas por excesso de velocidade!

    ResponderExcluir
  84. Vinicius Monteiro,

    Sou gaúcho também. Beleza dirigir no RS? só se for na Free-Way ou na 101 reformada, por que no interior o inferno dos 80 km/h máximos é irritante.

    Ricardo2

    ResponderExcluir
  85. Pois é pessoal! Alguem já escreveu em algum lugar, que 120 milhoes de cidadãos brasileiros vivem direta ou indiretamente do que o governo paga...Talvez esteja aí o grande motivo de tanta estupidez por parte daqueles que fazem parte da maquina ( engenheiros incompetentes da CET, por exmplo!) que no afã de agradar a chefia política ( e quem sabe galgar alguns postos de trabalho...) atende a solicitação burra e malévola, cuja fim é a arrecadação. Some-se a isto o analfabetismo funcional de nosso povo, (a começar pelo nosso ex-presidente!) e se tem o cenário perfeito para a continuidade da farsa. Ótimo post.

    ResponderExcluir
  86. Alexander Gromow
    Em geral, carros cedidos para teste são vendidos para os chamados amigos da casa, o que inclui funcionários, que os compram sabendo que o veículo já rodou antes. É assim há décadas. Quem comprar o carro que testei fará um ótimo negócio, o carro está perfeito – não estaria, caso eu não conseguisse evitar um toque num idiota em um Honda Civic que saiu para faixa em que eu vinha sem tomar conhecimento da presença o i30. Não preciso dizer que era um filmado G5...

    ResponderExcluir
  87. Carlos do Carmo
    Concordo, a Citroën não sabe mesmo o que está perdendo.

    ResponderExcluir
  88. Justino Silva Jr.
    Chega a ser surreal essa situação.

    ResponderExcluir
  89. Dizem que o estilo do C3 foi inspirado no 2CV, só que o antigo Citröen continua um clássico, enquanto a versão lançada no início da década passada já virou coisa tão brega brega quanto imitação de bolsa "Luiz Vitóon". Quanto ao tema dos pardais, ah, Bob, esquenta não que logo logo teremos aplcativo p/ smartphones anti-radar, antipardal, anti-PT, anti-tucano etc.

    ResponderExcluir
  90. É ISSO AÍ BOB, PAU NO PARDAL!!!

    ResponderExcluir
  91. Bruno (24/12, 22h18), o que ocorrerá com mais e mais motoristas andando abaixo da velocidade (e, portanto, não alimentando a indústria de multas) é que a CET notará que a arrecadação diminui e nessa, vai reduzir de novo o limite das vias para limites ainda mais irreais.
    Veja o que ocorre nas tais lombadas eletrônicas, cujo limite de velocidade costuma ser 10 km/h abaixo do resto da via. Se isso não é sanha arrecadatória e tentativa de fazer todos os motoristas serem vistos como infratores, não mais saberei o que é.

    Portanto, quando a indústria de multas sente falta de alimentação, ela se volta ainda mais contra o cidadão cumpridor da lei. O que precisa haver é a abordagem de outros tempos, em que havia tolerância de 10% na velocidade e a punição daqueles que realmente punham o trânsito em perigo. Esse lance de tolerância de 7 km/h é uma armadilha daquelas, seja porque abaixo de 70 km/h a tolerância sempre será maior que 10%, seja porque acima disso ela sempre será menor que 10%. Também é preciso lembrar da física, como o lance de que carros anham naturalmente velocidade em descida, mas que descendo-a engrenado dá para sossegadamente manter o veículo controlado, entre outras coisas.

    ResponderExcluir
  92. Muito boa a reportagem sobre os vagabundos que avisam aos seus pares que a polícia está a frente.
    Não há que dar espaço aos criminosos, inclusive os imbecis que acham que podem trafegar acima da velocidade máxima permitida.

    ResponderExcluir
  93. Bob,

    Seja mais sustentável!
    Os pardais são parte da natureza!
    Coisinhas mais meigas.

    ResponderExcluir
  94. Tem que ser muito boçal mesmo pra ser multado e depois ficar resmungando, Respeitador da lei..sei. Se fosse andava no limite estabelecido (certo ou não). Tu estava a 68km/h mané...é não a 61.

    ResponderExcluir
  95. Bob,

    Ja vi dois casos de multas a 68Km/h. Juntando com a sua e com outra descrita nos posts anteriores, sao quatro.
    Acho estranhamente suspeito pessoas tomando multas a "61Km/h", medidos como 68. Por que nao 70?? Exatos 68?? Suspeito nao?
    Pode achar teoria da conspiração, mas nao confio no CET. Ninguem prova pra mim que estes radares nao geram multas aleatorias pra cumprir cotas

    ResponderExcluir
  96. Ótima ideia de arrancar estes "pardais" com uma corrente ou quaisquer outros meios.

    ResponderExcluir
  97. Bob, você já pensou em ser político? você é bem conhecido e acredito que teria boas chances de ganhar.

    ResponderExcluir
  98. Bob, tamb´´em sou conhecido na fampilia por Bob. Mas vamos lá. Para acabar com as farras dos radares (pardais) indiscretos. Importei um Cobra XRS 6670G. Ela detecta todas as bandas, até banda de música. No trecho da Dutra de Cachoeira Paulista a SJCampos. ele informa que apenas três pardais estáo em operação, os demais estão dormindo.
    N~çao sou corrupto, nem ladrão. Ladrão são os pardais que estão ai para ganhar dinheiro nas nossas costas. Tenho um civi, andar nele a 80 ou 100km/h, realmente dá muito sono. A 120 está de bom tamanho. Acredita que na estrada estadual do Sul de Minas, estrada estadual fui multado a 47km/h e o permitido´´e de 40km/h. Pode uma coisa dessas.

    ResponderExcluir
  99. Existe uma solução muito boa e prática para isso: Sinalizador de pardis Curinga GPS. Acessem www.curingagps.com.br

    ResponderExcluir
  100. Existe uma solução muito boa e prática para isso: Sinalizador de pardis Curinga GPS. Acessem www.curingagps.com.br

    ResponderExcluir
  101. Existe uma solução muito boa e prática para isso: Sinalizador de pardis Curinga GPS. Acessem www.curingagps.com.br

    ResponderExcluir
  102. Olha comentar sobre limite de velocidade é como pisar em ovos, sou motorista carreteiro a 12 anos, antes mecânico de autos (antes da coluna abrir o bico) e em qualquer parte do Brasil (Brasília e Goiania é uma excessão adoro dirigir lá) vejo pacatos pais de família que ao sentarem no banco de um bólido mudam a expressão do rosto, gestos e atitudes incorporando a própria "essência do mal" infelizmente brasileiro só tem cultura e educação quando sofre alguma punição que cause um belo rombo no bolso. Talvez Bob se as pessoas tivessem mais amor a vida, cultura e amor ao p´roximo as coisa seriam diferentes. Gosto demias de seu site, suas bem elaboradas palavras e opiniões pessoais assim como os comentaristas são de leitura agradável. Me faz sentir dentro da antiga variant 71 de meu pai. abraços e bom combate. Não sei o que é URL então ficarei como "anônimo" Luciano f.Lima Leopoldina MG.

    ResponderExcluir
  103. Luciano,
    Agradeço seu comentário. URL é apenas sigla de Universal Resource Locator, nada mais que o endereço de um site ou blog na internet. Por exemplo, www.autoentusiastas.blogspot.com.br é um URL. Ao fazer um comentário você pode fazê-lo com seu próprio nome, Luciano F. Lima, ou como um site. É por isso que você lê Nome/URL.
    Já andei muito de Variant, meu pai comprou uma 1972 mas não a aproveitou muito, falecendo pouco depois.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  104. Puxa!!! Bob Sharp Conversou comigo,que honra! Desculpe a idiotice mas vi belos comentários seus se me recordo Nas revistas 4 rodas e Oficina Mecânica no quesito competição e testes. Tenho mais de 500 revistas guardadas, muitas dos anos 80. Vou vasculhar e ler mais sobre vc. Obrigado por alimentar meu entusiasmo, nós meros mortais devoramos suas postagens maravilhosas digno de um escritor. Fico feliz que o seu orgulhoso pai tenha possuído uma variant (uma velha dama) e feliz que sua "ferrugem no sangue" seja contagiosa. Abraços e bom combate.

    ResponderExcluir
  105. Prezado Bob:
    Rodovia Carvalho Pinto, sentido interior, 6:30 da manhã, dia lindo, frio, estrada vazia...
    E também com um belo sol nascente perpendicular aos olhos, longe do alcance do para-sol. Também alguma neblina em vales mais baixos.
    E o idiota do brasileiro aqui tendo que cuidar que o velocímetro não superasse os 120! Pode?
    Tenho comigo, apenas intuição, que muitos acidentes em estradas ocorrem pela distração do motorista em checar continuamente a velocidade.
    Enquanto isso, boçais que freiam repentinamente nos radares, mesmo estando no limite, reduzindo uns 10 ou 20 Km/H. Outros que se mantém à esquerda atrapalhando o fluxo. Caminhões desembestados.
    Mídia idiota e burra que replica falsas verdades inventadas por incompetentes preguiçosos que acham que resolvem todos os problemas de trânsito com radares e blitz. Paquidérmicos policiais rodoviários (pra que servem afinal???) que colocam cones em frente ao posto, eles e os cones de verdade, reduzindo faixas de rolamento e obrigando a uma redução brusca e perigosa de velocidade e forçando a uma mudança de faixa sem sentido. Que país é este? Que se pode fazer?
    Abraços!

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...