Google+

29 de janeiro de 2012

REGULARIDADE EM INTERLAGOS, A PROVA

Fotos: Rodrigo Ruiz/Velocidadeonline

O Fiat Stilo 2009 de Fulvio Oriola puxa o pelotão

Conforme havíamos anunciado, realizou-se no fim de semana 21/22 de janeiro a 10ª Etapa do Torneio Interlagos de Regularidade, que contou com nada menos que 81 particilantes. O evento existe desde 2009 e admite duas categorias de veículos, os Clássicos e os Modernos. "A separação das classes é 25 anos", diz o idealizador e promotor do evento, o ex-piloto, ex-dono de equipe e meu amigo Jan Balder, com quem dividi o mesmo Opala Divisão 1 várias vezes na década de 1970. "Nem os trinta anos da placa preta, nem os vinte da isenção de IPVA", brinca, mas nem por isso deixa de ser um bom critério. Assim, para 2012, os Clássicos são os carros fabricados até 1987 e os Modernos, de 1988 em diante.

O bom desse evento é proporcionar ao participante a prática do automobilismo com o carro de todo dia, nada mais sendo exigido que use capacete e se afivele o cinto de segurança e que esteja com a carteira de habilitação válida. Nada de ter que preparar carro, colocar arco de proteção e outros itens de segurança exigidos nas corridas. O único requisito é que o carro largue com pneus com profundidade de sulco de pelo menos 4 milímetros, metade de quando novos.

Pumas na pista!

O nome da prova já diz: regularidade é o fator determinante de vitória, não velocidade absoluta. A direção da prova oferece três tempos de volta para cada categoria, que o concorrente escolhe previamente mas só indica no final. Para os Clássicos, 2min39s, 2min55s e 3min10s, enquanto os Modernos rodam um pouco mais rápidos, 2min27s, 2min39s e 2min55s. Na condição mais rápida da cada categoria, as médias horárias são 97,5 km/h e 105,5 km/h, respectivamente. Essa média significa que já dá para divertir e exige alguma "mão de obra" do piloto. Mas em caso de chuva são acrescentados 30 segundos ao tempo de volta.

O concorrente pode escolher entre ir só no carro ou levar co-piloto para ajudá-lo no controle do tempo Esse controle é importante porque há três postos de controle secretos no circuito. Adiantar-se ou atrasar-se em cada posto representa perder um ponto por segundo, vencendo quem perder menos pontos. É como nos ralis de regularidade, só que em vez de estrada anda-se num circuito. Mais ou menos como na Mil Milhas Brasileiras, que se espelhou na Mille Miglia, prova de estrada Brescia-Roma-Brescia, na Itália, e era realizada em circuito, no caso Interlagos.

Nessa décima etapa houve uma inovação. O Jan me pediu que participasse levando cinco pessoas – uma da cada vez – para dar duas voltas comigo na pista. Essas pessoas podiam ser pilotos que por qualquer motivo não tomassem parte numa das duas baterias ou algum acompanhante ou amigo. A escolha seria por sorteio pelo número do carro e o escolhido determinava quem andaria comigo.

Como teria de ser um carro específico para isso (carro de teste, como o Jan imaginava, nem pensar), pensei logo num Audi. A Audi do Brasil, por seu assessor de imprensa Charles Marzanasco Filho, prontamente concordou e advinhe que carro ofereceu? Um Audi RS 3, a versão esportiva do A3 Sportback. Os sorteados (e eu!) andaram num verdadeiro expoente de desempenho, um autêntico "foguete de bolso".

Audi RS 3, um "foguete de bolso"

O curioso nome, para quem não sabe, é paródia dos "encouraçados de bolso" alemães fabricados depois da Primeira Guerra Mundial, nada mais que destróieres da classe pesados que tinham poder de fogo comparável ao dos encouraçados. Ocorre que o Tratado de Versalhes impusera à perdedora Alemanha várias restrições, entre elas a proibição de fabricar encouraçados, mas os espertos (e competentes) alemães deram a volta por cima fabricando os tais encouraçados de bolso. A analogia com os carros do tipo é perfeita, uma carro compacto, ou pequeno, com desempenho de carro esporte.

O encouraçado de bolso Admiral Graf Spee

Eu nunca havia dirigido o RS 3 e o fiz pela primeira vez ao entrar na pista. Fiquei impressionado. Motor 5-cilindros 2,5-litros turbo, injeção direta, 340 cv de 5.400 a 6.500 rpm, 45,9 m·kgf de 1.600 a 5.300 rpm, tração integral Quattro, câmbio robotizado de duas embreagens, 7 marchas, 1.575 kg (4,6 kg/cv), 0-100 km/h em 4,6 segundos, máxima limitada de 250 km/h, freios gigantescos, pneus dianterios 235/35R19, pneus traseiros 225/35R19 (isso mesmo, seção menor atrás!). Vou falar mais do carro no próximo post.

Assim como babei, os meus "passageiros", entre homens e mulheres, e até adolescentes, também babaram. A maioria nuna havia andando numa pista e fizeram isso logo num carro que é expoente. Foram duas sessões de "carona" no sábado e duas no domingo, às 13h45 e 17h30, respectivamente. O "foguete de bolso" andou na prova de regularidade, em meio aos carros dos competidores. Claro, eu tomava o máximo cuidado para não atrapalhar ninguém, muito menos expor alguém a perigo, e isso incluía principalmente o meu "passageiro". Obviamente, eu não rodei no tempo pré-estabelecido, mas o mais rápido possível dentro das circunstâncias, com ultrapassagens constantes. Após duas voltas eu entrava nos boxes para a troca de acompanhante, sempre no box nº. 1.

Sorteada, tive o prazer de conduzir Graziela Fernandes Santos, a famosa piloto paraguaia radicada no Brasil, especialista em Alfa Romeo, pilotando Giulias e GTAs nos anos 1960 a 1980 e que participou do rali com um Puma GTC 1982. Na foto ao lado, Graziela e Emilio Zambello, outro grande alfista e piloto, que junto com Piero Gancia conduziu uma das mais poderosas equipes de competição do Brasil, a Jolly-Gancia, nos anos 1960 e 1970, inclusive vencendo a Mil Milhas de 1970 com os irmãos Abílio e Alcides Diniz..

 Mas a presença do RS 3 incitou alguns participantes a andar junto do Audi, abandonando o esquema de regularidade, o que também foi bastante divertido. Foi particularmente acirrada a briga com o Porsche 911 GT3 do José Henrique, conhecido participante dos Porsche Days e da Porsche Cup. No miolo até que dava para irmos junto, mas da subida da Junção em diante e na reta oposta os 435 cv do motor de 3.797 cm³ no carro de 1.395 kg e mais aerodinâmico falavam (bem) mais alto.

Que bela visão à frente, para o meu "passageiro(a)" e eu

 Em ambas as segundas sessões choveu, sendo que no domingo à tarde desabou um dilúvio sobre Interlagos. Cumpri a tarefa do mesmo jeito e o comportamento do RS 3 nessas condições foi admirável, graças especialmente à tração integral. O vídeo mais adiante, feito por Henrique Lopes (muito bem feito, por sinal, com câmera na mão), dá uma idéia perfeita da chuva torrencial. A foto abaixo foi feita no sábado, chuva leve.

Comportamento perfeito no piso molhado

Todos os resultados da etapa, bem como do torneio e diversas informações adicionais, podem ser vistos no site que o Jan Balder tem para divulgação dos ralis.

Foi mesmo um belo fim de semana autoentusiasta para todos. Veja mais fotos após o vídeo.

BS

Andando com o Audi RS 3 em Interlagos sob forte chuva:




 Mais fotos



Puma GTS 1977 de Gilmar Garcez e Maverick GT 1974 de Reinaldo Hernandez

Opala 1974 de Alexandre Gama Pinheiro

Golf 2012 de Marcelo Salinas Câmara

VW 1200 1964 de Eric Darwich no limite

Alfa Romeo 1750 berlina 1972 de Sergio Daffre

Kadett GSI 1993 de Roberto C. Thomñ e Celta 2001 de Milton Pecegueiro Rubinho

Mitsubishi Lancer EVO X 2012 de Leonardo Macedo Menezes

Mercedes-Benz E63 Touring de Caio Vilela

(Atualizado 30/1/12 às 9h20, informação do nome do autor do vídeo fornecida pelo leitor Passarini)

64 comentários:

  1. BS;

    Demorou pra publicar o tópico sobre o torneio de regularidade!! Fiquei a semana toda esperando! Sorte que tenho um amigo que foi, e acabei ouvindo as notícias através dele.
    São Paulo deveria organizar mais eventos como estes, que colocam as pessoas para testar os seus limites e aprender como pilotar seu carro no local correto e com muita segurança...
    Abraço

    DOP

    ResponderExcluir
  2. Absolutamente fantástica a foto do Fusca atravessando de tudo quanto era jeito! Espero que tenha conseguido salvar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique tranquilo, o 64 esta acostumado a andar assim...tem mais de 100 voltas no autodromo, sem nenhum problema.Abraço Eric

      Excluir
  3. Bob,
    Não sei quanto ao torneio de regularidade, se realmente a maior parte do pessoal tenta andar em um ritmo mais forte ou apenas passeia, mas nos vários track days que ocorrem pelo Brasil a idéia é sempre pisar fundo e se divertir com segurança. Seria interessante caso você visse ou até mesmo participasse de algum, onde há desde carros 1.0 totalmente originais até superesportivos, todos andando numa boa e cada um tentando buscar seu limite. Além disso, também é interessante por causa das preparações e acertos que os carros recebem, sempre com ênfase em suspensão e freios ao invés de potência bruta e mais nada. Não chega a ser uma competição, mas nota-se tanto a evolução dos carros quanto dos participantes, que além de melhorarem a tocada passam a conhecer muito melhor os seus carros.

    ResponderExcluir
  4. Bob Sharp, o senhor me fez chorar em Interlagos.
    Quase no final da etapa dos modernos, o senhor entrou no Laranjinha colado no acho que era) Lancer negro, tão colado que no meio da tangência deu uma cutucada no freio pra não bater. Na sequência, ainda colado, colocou por dentro na freada da segunda perna, retardou e abriu uma carreta na frente do Lancer. Virou curtinho e quando o Lancer veio direitinho pra lhe dar o X, seu audi deu aquela escorregada marota, fechando a porta.

    Claro que não era uma disputa por posições, nem uma competição direta, eu sei.

    Mas para mim, que tenho 31 anos e não vi Bob Sharp andar nos meus amados Mavericks, aquilo foi tão emocionante que eu não contive as lágrimas, escondidas sob os óculos escuros e camufladas por um sorriso que corria de orelha a orelha.

    Obrigado, Bob Sharp.

    ResponderExcluir
  5. Com uma mão só e na chuva Bob?! Parabens.

    ResponderExcluir
  6. Bacana demais... Belas fotos!!

    Guilherme Costa

    ResponderExcluir
  7. A Jan 29 07:37 AM
    E ainda dizem que não se pode dirigir segurando o celular com uma das mãos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, Bob, agora dá pra responder abaixo do comentário de cada pessoa!
      Não precisa mais responder lááá embaixo!
      Não foram vocês que instalaram esta função ou foi posta automaticamente pelo Blogger?

      Excluir
    2. Quer comparar um piloto experiente num autódromo com o bando de zé manés nas nossas ruas? Aí num dá, né seu Bob!

      Excluir
  8. Excelente, é sempre uma enorme aula ver vídeos do B.S. guiando.

    E perfeito o carrão que o Marzanasco disponibilizou, que ronco hein...

    ResponderExcluir
  9. Gostei dos Pumas!
    Um abraço de Fibra!
    www.pumagt.com

    ResponderExcluir
  10. Jaques
    Uma pena, o carro e a marca não existirem mais. Até hoje é chamativo.

    ResponderExcluir
  11. Alguém precisa avisar para o Milton Rubinho que os limpadores do para brisa de seu Celta estão montados em posição invertida. O braço do lado esquerdo é mais curto que o do direito. Se as palhetas que ele estiver usando forem de 450mm é certeza o que eu estou falando.

    ResponderExcluir
  12. Sem querer ser chato, mas talvez já sendo, acho ser possível dirigir falando ao celular, mas não recomendável, ainda mais com a limitada destreza do motorista médio. O problema não é usar somente uma mão, mas a completa falta de atenção de vários motoristas quando conversam ao aparelho. O trânsito moderno é cheio de imprevistos e essa falta de atenção pode custar caro. Claro que o aparelho, usado com consciência e oportunamente não traz riscos, mas não é o que vemos por aí. Então ainda permaneço contra o uso do celular ao dirigir.

    ResponderExcluir
  13. Paulo Roberto
    Respeito sua opinião, mas o que houve foi que o celular foi um dos grandes choques tecnológicos do final do século 20 e muitos se atrapalhavam ao usá-lo. Hoje é diferente, já faz parte da vida, do dia-a-dia de toda a população. Atualmente vejo muitos mundo falando enquanto dirigem e o trânsito segue normalmente, nada de errado acontece. Estudo recente num estado americano mostrou que não houve queda do número de acidentes depois que o celular na mão foi proibido.

    ResponderExcluir
  14. Muito legal. Os mais de 45 kg de torque do RS3 à míseras 1600 rpm, e isso num motor que vira mais de 7000 rpm, é algo que, há apenas poucos anos, soaria como mentira da grossa.
    Bob, devo ser muito azarado na questão do celular. Quando vejo um carro sendo
    Abraço

    dirigido extremamente mal á minha frente, no momento em que o passo, não dá outra: celular ao volante.
    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  15. Bob, se você fosse comprar um desse e tivesse esta opção: Manual ou automatizado?
    Podia pedir um 1M para BMW na próxima, que é completamente diferente do RS3 mesmo sendo quase igual...

    ResponderExcluir
  16. Cabral
    Em novembro dirigi o novo 911 no lançamento nos EUA, em Santa Barbara, Califórnia. Andei tanto no manual quanto no robotizado PDK, ambos de 7 marchas. Se fosse comprar escolheria o robotizado. Sabe por quê? O robotizado é apenas um manual com embreagem automática, as trocas são mais simples por não haver o padrão "H" das marchas, não é preciso torcer o pé para fazer o punta-tacco (a aceleração interina é automática sempre que se reduz), ao parar num semáforo ou por qualquer motivo o câmbio já vai para primeira e, finalmente, quando se quiser as trocas podem ser automáticas. Portanto, só vantagem sem nenhuma desvantagem.
    1M e o novo Série 3 está na minha lista.

    ResponderExcluir
  17. Chuva... eu já sabia... Espero mais pra frente participar.

    ResponderExcluir
  18. Esse rs3 já esteve dentro da fabrica da Mercedes benz em sbc... Nao tirei foto pra nao ser indiscreto, cruzei com ele bem na hora em que saia pela portaria...

    ResponderExcluir
  19. É, a chuva na segunda corrida do dia foi um "pé d'água com coturno", como diz um amigo meu... Estive lá no domingo para realizar meu sonho de andar no Templo Sagrado, e recomendo a experiência para quem ainda não o fez! Andar na pista seca é legal, mas admito ter gostado mais de acelerar debaixo daquela pequena porém convincente demosntração do Dilúvio Universal que se abateu sobre a pista. Naquele trecho após a saída da Curva do Lago tinha um pequeno rio atravessando a pista (descobrí a trajetória correta para passar alí lá pela 3ª volta) e a saída da Curva do Sol - alí na altura do Muro do Berger - também tinha mais água que o desejável... mas foi divertidíssimo! Saí do Monza rindo feito o Coringa!
    A propósito, a rapidez com que o RS3 sai da curva da Junção... um míssil!

    ResponderExcluir
  20. Bob,

    A maior vantagem que vejo de uma manual para a DSG é que a DSG é 30 ou 40 quilos mais pesada. Acho que faria muito bem esse alívio na frente de 980 kg do RS3. Eu também gosto de pular marcha, sair da segunda ou terceira para a quinta, e é mais simples fazer isso no câmbio em H.

    Oba, 2 BMs na lista!!! Você sempre escreve que os carros com tração dianteira evoluíram muito. Mas os carros com tração traseira também são muito melhores do que eram.

    ResponderExcluir
  21. Alexandre - BH -30/01/12 00:55

    Sendo o dilúvio inevitável, com certeza Noé trocaria sua arca pelo RS 3...

    ResponderExcluir
  22. 20 anos de isenção de IPVA....tsc tsc tsc.

    Aki na roça são 10 anos somente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos roubados no IPVA, verdade absoluta. Por outro lado não temos um DER que usa TERRA! para tapar buracos ao invés de asfalto. Tá duvidando? Então dá uma passeada pela GO-330 até Pires do Rio, por exemplo. Uma "beleza" de pista...

      Excluir
    2. Votaram no Marconi Perillo do PSDB né?

      Agora aguentem!

      Excluir
    3. Ah, Pisca, nem vem! Essa buracaiada nas GOs é coisa antiga... e essa em que eu passei foi há quase um ano. Eles não surgem da noite para o dia, essas GOs estão uma lástima faz é tempo, vai dizer que você não sabe?

      Excluir
    4. Claro q é coisa antiga...afinal de contas o último governador era Vice do Marconi e o Marconi governou p/ 2 mandatos seguidos antes disso.

      Como se vê, ANOS E ANOS de GOs abandonadas pelo PSDB.

      Excluir
  23. Cavalheiros, bom dia.

    1º: Sei das opiniões sobre isso e o próprio Bob e falou da razão de manter o tipo de postagem "Anônimo". Aliás, isso ja gerou mais polêmica que muito post.
    Porém, me desculpem os membros integrantes do blog,(que aliás conheci no domingo passado, e que são grandes figuras), mas, opinião minha: Eu posso falar a maior estupidez do mundo, mas assino sempre meus comentários. E isso não é somente no Autoentusiastas, mas em qualquer blog que frequento. Não me escondo.

    2º: As palhetas que estou usando no veículo são ditas "esportivas", semelhantes às do link que segue:http://www.vibrasomacessorios.com.br/fotos/promocao/61.jpg .
    Ou seja, não são as originais de 450mm que o Anônimo Jan 29, 2012 10:13 AM citou em seu post. Dado isso, não estão invertidas nem nada do genêro, dado que ambas são simétricas, tendo o mesmo comprimento.
    E, se serviram? Bom, guiei no pré-diluvio citado pelo Bianchini e a visibilidade foi ótima. Até mesmo guiei no vácuo de alguns participantes com um spray bem forte na minha frente...

    3º: Senhores, foi ótimo estar lá domingão! Conhecer o Henrique, o Bianchini, o Passarini e rever o Deny e seu Subaru paraguaio... Isso sem contar com as conversas ótimas com o Bob, AK e PK, e com o próprio Jan. Todas, verdadeiras aulas sobre automobilismo.
    Valeu,e na próxima, vou mesmo que com palheta traseira instalada na frente!hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com isso, então fica a certeza do que eu disse acima. Os braços possuem comprimentos diferentes e, no caso do seu Celta, estão invertidos. Veja lá e compare, o do lado esquerdo (à frente do motorista) é mais curto que o outro. Olhei a foto de novo e vi que apesar de você usar palhetas com estrutura de borracha elas perecem ser de 450mm de comprimento (ou 18 polegadas). Repare que como uma remonta em cima da outra quanto o limpador está desligado. Isso não acontece. A palheta do lado direito avança mais para a extremidade do vidro enquanto a do lado esquerdo recua um pouco. Pode parecer bobagem isso mas você perde área de varredura com isso. Até mais.

      Excluir
    2. Milton Rubinho30/01/12 17:06

      Cavalheiro, provavelmente a CABACA da ex-dona do meu veiculo deve ter feito a tal confusao... Do jeito quer a mulher era, nao duvido.
      Abcs.

      Excluir
    3. Caro Milton, também afirmo que foi um prazer conhecê-lo, assim como a todos os outros que lá estiveram (e que não citarei nomes pois sou PÉSSIMO paa guardar nomes e esquecerei alguém). Na verdade, torço por uma próxima etapa do ralí de regularidade com chuva...

      Excluir
  24. Bob, em uso normal esse câmbio de dupla embreagem dá tranco ao no anda/para do trânsito saindo devagar? sei que nas trocas falam que é suave, mas e nessa situação de anda/para?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio Alexandre
      É absolutamente suave no anda/pára. Tanto quanto uma embreagem convencional bem utilizada.

      Excluir
    2. Bob

      E quanto ao problema de manter o carro parado em aclives patinando a embreagem, existe diferença entre esse DSG e os Dualogic da vida...? O DSG também tem o famigerado led de "Embreagem Superaquecida"?

      Excluir
  25. JAN BALDER30/01/12 07:10

    EXCELENTYE MATERIA DE QUEM CONHECE. O BOB COM O AUDI FOI ATRAÇÃO DA PROVA. GRATOS.
    JAN BALDER

    ResponderExcluir
  26. É ISSO AÍ BOB, PAU DE POCKET ROCKET NELES!!!

    ResponderExcluir
  27. Bob, participei da última prova do domingo com o Uninho branco. Já tinha andando uma vez ano passado e para esta etapa instalei no carro discos ventilados (mantive o diâmetro em função das rodas aro 13" -> 240mm). Só não contava com a super chuva. Na verdade a chuva em si não foi o problema, em termos de visibilidade, mas sim a quantidade enorme de água que ficava na pista. Para os mais "equipados" e pesados já deve ter sido desafiador. Com o Mille peso leve era cada aquaplanada que meu co-piloto quase arrancou o apoio do braço umas 2 vezes. Espero que na próxima tenhamos pista seca, que pra mim vai ser novidade em Interlagos.

    João Schmitt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Schmitt
      Eu nunca havia andado numa pista com chuva tão intensa e com tanta água empoçada.

      Excluir
    2. Aléssio Marinho30/01/12 11:44

      João Schmitt;

      As pinças e discos ventilados que vc instalou no seu Mille foram de que carro?
      Faz um bom tempo que penso em instalar o do Palio no meu Uno.

      Excluir
    3. De Palio Fire (+ jogos de discos e pastilhas). O único detalhe é que diâmetro do pistão é ligeiramente maior, o que deixa o pedal baixo. Punta-taco nem pensar. Se não me engano as pinças dos primeiros Palio 1.6 16v tinham diâmetro menor, mas é difícil achar (já se vão mais de 10 anos). É o tipo de coisa que não vale a pena comprar usado, tem que ser "0". As de Palio Fire achas fácil. Pra corrigir a altura do pedal eu tenho quase certeza que precisarei trocar o cilindro mestre, mas ainda não tive tempo pra estudar com carinho a questão.

      Excluir
    4. Caro João Schmitt, vou ser sincero, o único ponto em que sistematicamente percebí uma leve aquaplanada do Monza foi no "rio" na saída do Lago, mas mesmo assim descobrí como passar alí em linha reta e depois de um tempo nem tirava o pé do acelerador... ouví reclamações sobre um "riacho" entre o Mergulho e a Junção, e entre a Junção e o Café, mas os Michelin tiraram de letra. Mas realmente, o Uno é meio leve para aquela água toda. Até achei que seu maior problema seria o limpador único não dando conta do volume de água que caía.

      Excluir
  28. Sensacional, este domingo ficou marcado para o resto de minha vida, pude colocar o meu carro na pista para descobrir todas suas virtudes e deficiências, fiz novos amigos, um forte abraços para o Milton e o Deny, e conheci o Bob Sharp que me recepcionou mto bem, me deu mta atenção, fez fotos com a gente, enfim, pessoa de 01ª qualidade e de grande personalidade, pena que conversei muito pouco com o Arnaldo Keller e não tive a oportunidade de conhecer melhor o Paulo Keller, mas enfim, um dia que marcou minha vida, simplesmente perfeito, agradeço a todos os amigos e integrantes do AE por proporcionar um dos melhores domingos da minha vida, até a minha noiva que não é tão fã de automobilismo já perguntou-me qdo será a próxima etapa :)

    Bob, quem realizou o video com voce foi meu amigo Henrique (Hlopes), Abração

    ResponderExcluir
  29. Cabral
    No Porsche 911 a diferença entre o manual e o PDK é 20 kg. No Fiat Palio, com Dualogic de uma embreagem, 7 kg. E é possível pular marcha, basta dois toques na alavanca em vez de um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então é só trocar os bancos normais por um par com fibra de carbono que a diferença zera?

      Excluir
  30. Passarini
    Foi mesmo um domingo muito bom. Obrigado pela informação sobre o autor do vídeo, vou acrescentar já a informação.

    ResponderExcluir
  31. Srs.!

    Foi um grande prazer revê-los, conhecê-los e compartilhar uma tarde em Interlagos com vocês!
    Espero encontrá-los novamente!

    E fica aqui também minhas felicitações ao campeão Leandro!

    ResponderExcluir
  32. Muito legal mesmo! Clássicos da velha guarda dividindo o mesmo habitat com os mais jovens!. Algo digno de louvor! Meus parabéns aos organizadores do evento! e é claro, ao Mestre Bob por compartilhar suas vivências com aqueles que ficaram em casa! ( Putz! lamentavelmente o autódromo mais próximo de onde vivo está à uns 250 km de distância) rsrsrs..

    Agora, este RS3 é um biscoito fino não? Esperamos por mais detalhes técnicos, e uma avaliação mais precisa do mesmo!


    Henrique.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Henrique, moro a 650km de Interlagos! E fui de Mille. Vale a pena, vá sem receio.

      Excluir
  33. Esse Opalão 74 cupê com teto de vinil preto era bonito demais da conta!

    ResponderExcluir
  34. Alessio Marinho30/01/12 11:39

    Anônimo Jan 30, 2012 04:35 AM

    Não chora de barriga cheia, o autódromo mais perto da minha casa fica a 1500 km, em Fortaleza...

    ResponderExcluir
  35. Marco Brito30/01/12 14:02

    Estive lá no sábado, e como não poderia participar (a minha criança não ficou pronta), levei o livro do Arnaldo para passear e quem sabe, receber umas linhas do próprio. Infelizmente não o vi por lá. Apenas vi o Bob tirando um cochilo dentro de um I30.
    É uma pena que a Prefeitura não tenha preservado o antigo traçado. Nesse evento onde os clássicos participam, seria muito legal que eles participassem percorrendo o traçado original, exatamente como era quando foram lançados. Será que depois do estrago feito, ainda seria possível a recuperação do antigo traçado? Saudades da curva do Sargento...

    ResponderExcluir
  36. Estava usando o modo manual na alavanca Bob? As borboletas não são fixas?

    Antônio Martins

    ResponderExcluir
  37. Curti a Fuca de lado!

    Humilhou geral...Bob incluso...hahahaha

    ResponderExcluir
  38. Galera, esse meu 1200 azul já sofreu muito aí....mas é impressionante a resistência do carrinho.Juro, só troca de óleo e mais nada.Anda no limite, sempre.Só de pneus diagonais ultimamente.De radial, baixa 10 segundos por volta.
    Conversei bastante com o Bob sobre o Audi.
    Tem foto na chuva a tarde...fica lindíssimo de andar, ultra divertido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo magnífico 1200 azul. Eu que não me atrevo a andar forte com um Fusca de pneus diagonais, me falta muita perícia para segura a "barata" nas curvas fortes!

      Forte abraço!

      Excluir
  39. Henrique Lopes30/01/12 22:44

    Foi um domingo incrível, pra autoentusiasta nenhum botar defeito!
    Andei com o Voyage vermelho, foi impecável, depois da corrida só completei o tanque e corrigi a pressão dos pneus. Não judia do carro, só faz bem!
    Obrigado pelo domingo Autoentusiastas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  40. Espero ansiosamente pela próxima etapa do Rali de Regularidade! Depois deste post então...

    ResponderExcluir
  41. Milton Rubinho31/01/12 19:08

    Esse Fusca ja faz parte do folclore do regularidade de Interlagos. E quem pode ve-lo sendo tocado S do Senna abaixo, fazendo as 2 de lado na chuva, sabe do que estou falando.

    Eu mesmo, num regularidade em 2009, quase me misturei com o bixin..rsrs

    Ah, Henrique, Passarini, Deny e Bianchini: simbora pro proximo?

    ResponderExcluir
  42. Henrique Lopes31/01/12 21:46

    Grande Milton, me recebeu muito bem lá!
    Vamos ver o orçamento, mas para assistir, com certeza!

    ResponderExcluir
  43. O gol vermelho na foto é de um amigo meu, que corre na CCC de puma, quem dirigia era a irmã dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o Carlos... é um Gol milzinho igual meu Celta, e ele é muuuuito gente boa!

      Excluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...