Google+

13 de fevereiro de 2012

ARMA DE GUERRA

Fotos: Divulgação Ford


A Ford americana acertou em cheio ao produzir um carro especialmente concebido para as forças policiais americanas, o Police Interceptor. Depois que a GM parou de fabricar o Chevrolet Caprice em 1996 e tentou convencer as polícias a usar o Impala de tração dianteira, o Ford Crown Victoria se tornou a preferência policial nacional lá. Mas o sedazão de motor dianteiro e tração traseira por eixo rígido saiu de linha no passado, deixando um vazio na questão de carro de polícia – vazio esse que agora foi preenchido, e como!

Baseado no novo Ford Taurus, o novo ajudante da polícia americana não é de tração dianteira e nem traseira, mas de tração nas quatro rodas. São dois motores, um V-6 de 3,5 litros flex gasolina-E85 de 266 cv e outro de mesma configuração e cilindrada, biturbo de 370 cv e 48 m·kgf. Ambos saem com caixa automática de seis marchas que permite seleção manual.

Além do Police Interceptor, a Ford está oferecendo também uma versão policial do utilitário esporte Explorer. Ambos foram mostrados no Salão de Chicago, em andamento.

O sedã foi projetado para a severidade do uso policial e tem dotes de aceleração e velocidade excepcionais, embora não tenham sido revelados, por motivos óbvios. Outra capacidade surpreendente é suportar impactos pela traseira de até 120  km/h sem maiores conseqüências. Mudanças incluíram também as rodas, que são de aço e de 18 polegadas – pintadas de preto e com pequenas calotas cromadas, uma tradição da polícia americana –, freios mais potentes, arrefecimento do motor especial e alternador de maior capacidade.

O carro tem bolsas infláveis de cortina e os encostos dos bancos dianteiros possuem um rebaixo na parte inferior para melhor acomodar os vários equipamentos atrelados aos cintos do policiais, bem com uma blindagem contra objetos perfurantes. Os bancos traseiros têm formato especial proporcionando mais espaço para as pernas e as portas foram dotadas de dobradiças para aumentar o ângulo de abertura em 10 graus.

Tudo no lugar certo. Note o rebaixo na parte inferior do encosto para os cintos carregados dos policiais

As colunas dianteiras do Police Interceptor foram redesenhadas aumentando o espaço no painel para instalaçào de equipamentos policiais. Conta também com farol de mão orientável, alerta de pontos cegos e de tráfego na transversal, câmera traseira, controle de estabilidade e sistema multimídia Sync que pode ser configurado para comandar luzes giratórias e outras por comando de voz, o mesmo valendo para a sirenes. Não poderia faltar o pára-choque de impulsão, dada a prática da policia americana de empurrar carros enguiçados para livrar a pista ou levá-los para local seguro.

Os engenheiros da fábrica trabalharam junto com as forças policiais no desenvolvimento do Police Interceptor, nada mais lógico.

A Ford aprontou uma dupla de respeito
Enquanto isso, num certo país do lado de baixo do equador, sexto produtor mundial de veículos,.vê-se nada mais que carrinhos básicos e um velho modelo de utilitário esporte de comportamento preocupante quando em missão de perseguição.
..
BS

96 comentários:

  1. Airton Silva13/02/12 12:14

    Esse novo carro poderia ser adotado como táxi em NY em lugar das feiosas vans Nissan que estão para chegar.

    ResponderExcluir
  2. Aqui , onde as polícias são um pouco mais bem equipadas são outra policiais rodoviários. Pelo menos aqui em São Paulo vejo eles até de Suzuki v-strom.
    De resto é de chorar...

    ResponderExcluir
  3. Bob,
    Nossa tradição de utilitários com comportamento preocupamente vem de décadas, só lembrar das Veraneio que as polícias de todos os estados usaram desde os anos 60.
    Mas uma coisa não dá para negar, ver aquelas Blazer atendendo algum chamado fazendo curvas em duas rodas é algo que não tem preço. Nesse aspecto, ponto para a polícia, que soube treinar bem os seus homens.

    ResponderExcluir
  4. em tempo ,as Blazers estão sendo substituidas pelos S.U.Vs Toyotas e Mitsubishis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. jackie chan13/02/12 12:46

      Boa escolha da ROTA (Hilux SW4).

      Excluir
    2. Essas Hilux da Rota tem ESP?

      Excluir
    3. Continua sendo inadequado. A polícia do ceará usa as SW4. pode ser até que em linha reta ela alcance um gol 1.6, mas se precisar mudar de faixa ou frear, já era. Existem dezenas delas capotadas ou paradas por falta de manutenção. Pena que não se fabricam mais peruas de grande porte, mas a megane gran tour (a 2.0, que saiu de linha) ou a jetta variant servem muito bem, são mais potentes, rápidas, estáveis, tão espaçosas quanto e muito, mas muito mais baratas. Em tempo, uma Jetta Variant com motor 5 cilindros e cambio automático básica custa 90 mil e uma SW4 a gasolina não sai por menos de 130.

      Lucas Franco

      Excluir
    4. Mas em termos de motocicletas, o RAIO (um grupamento tático especial da PM-CE) usa as CB-600 Hornet e ainda tem algumas NX-4 Falcon. Mais do que adequada à imensa maioria das situações, afinal, não se vê bandido fazendo assaltos usando uma R-1 ou uma M3...

      Lucas Franco

      Excluir
    5. jackie chan13/02/12 14:09

      Certo, mas não é só de velocidade que se necessita em perseguições. Tem que atravessar por cima de canteiros, subir em calçadas, etc..

      Excluir
    6. Subir calçada? Se a pm tem essa dificuldade, o bandido também tem. Precisa-se de bons dotes dinâmicos, não de capacidade todo-terreno. Precisa-se de agilidade e bom raio de curva, para andar em vielas e não de um trambolho 4x4 que tem raio de curva infinito. Precisa-se ainda de facilidade de reposição de peças e pneus. A Variant não é um carro barato de manter, mas não é mais caro do que a Toyota e certamente a logística mais abrangente da VW tornaria a manutenção mais ágil e barata.

      Mas, pelo seu princípio, a pm deveria usar um troller, que beira o indestrutível. Quando ela fosse perseguir o bandito, ela cortaria caminho pelos canteiros e por dentro das praças...

      Lucas Franco

      Excluir
    7. jackie chan13/02/12 15:57

      Normalmente, quando eles (ROTA) passam por cima de canteiros de avenidas, não é porque o carro em fuga passou por ali também... E tenho minhas dúvidas se o custo de propriedade total de uma Variant seria mesmo inferior ao de um SW4... E pelo seu princípio, eles deveriam usar Nissan GT-R e Corvette Z06 nas perseguições...

      Excluir
    8. Caro Lucas, a preferência por SUV se deve ao fato que em uma abordagem o policial sai de uma posição mais favorável, praticamente de pé, o que não ocorre quando se trata de um automóvel normal.

      Excluir
    9. Caro Roberto,

      Essa justificativa é muito fraca e até certo ponto infantil, certamente não é por esse motivo que seja feita a escolha (errada) por esses tipos de carros. Aliás 99,9% dos cidadãos civis que compras essas aberrações (SUV)já estão fazendo uma escolha errada, quiçá a polícia. Seguindo essa linha distorcida de pensamento, vamos prover a polícia com ônibus, já dá pra sair de pé, com berro e metranca na mão, correndo e pulando em cima do meliante.

      Excluir
    10. jackie chan14/02/12 12:27

      Lembrando que ROTA é primariamente batalhão de choque.

      Excluir
  5. Pois é, Blazer com vidro pretão e escapamento direto é o que há nas terras tupiniquins...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bandida... Aquelas V6 faltando abafador são música para meus ouvidos.

      Excluir
  6. Bob, além da inadequabilidade dos modelos escolhidos por aqui, o que revolta é a total falta de manutenção e cuidado com os veículos. Carros com 2 anos já caindo aos pedaços...

    ResponderExcluir
  7. Outro aspecto importante é a auto-estima dos policiais, que percebem preocupação e interesse por parte do governo.
    Já aqui, fica claro o descaso com a categoria.

    ResponderExcluir
  8. O triste é ver a PM comum andando de Logan e Gol.

    E quanto à manutenção, o certo é ceder a viatura para apenas aquele policial em questão. Por exemplo: se o sargento X ficaria responsável pela viatura Y, apenas ele teria as chaves e a autorização para andar com essa viatura. Ele poderia até tomar emprestado essa viatura para passear, porém o tacógrafo diria quanto quilômetros ele rodou e quanta gasolina ele teria de repor.

    Assim, se a viatura desse algum problema, o sargento X teria de andar com a viatura dando problema, ou então providenciar o conserto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vamos ser realistas né..... pelo amor de Deus

      Excluir
    2. Isso acontecia nas cidades rurais da década de 1970, e FUNCIONAVA. Então, por que não?

      Excluir
  9. Bob, pelo menos a PRF daqui de SC é dotada de Megane Sedan, Focus Duratec e Astra Sedan, os 3 beiram os 140cv, O Suv é ainda o velho Blazer V6, e algumas mais novas 2.4 que são apenas para patrulhamento comum, fora um Marea Turbo o qual nunca roda por problemas de manutenção (Tal carro, tão delicado, nunca deveria ter sido sequer cogitado para tal tarefa... mas sacomé.)

    Óbvio que carros com 200cv seriam ótimos, mas quais carros de passeio de 200cv com um preço decente estão disponíveis no nosso mercado hoje? Nenhum! Nem carros normais em modelos esportivos são vendidos, já saíram de linha (Civic Si/Golf GTI)... a PM é um absurdo os carros que rodam na maioria das cidades (porém ja os vi em floripa de Sentra e Civic), mas acho que a PRF até que é bem servida, tendo em vista nosso mercado ridículo.

    ResponderExcluir
  10. Eu não vejo necessidade de toda a força policial ser equipada com automóveis velozes. Então considero que boa parte da força policial pode sim continuar usando veículos como o Logan, Gol e Corsa com motores entre 1,4 e 1,6 litro sem maiores problemas - há de se considerar a necessidade de investir na inteligência policial e cobertura aérea. Se quiserem encurralar alguém, é fácil, basta querer. Deixem assaltarem o bolso do Prefeito e saírem de disparada de automóvel por aí, prendem rapidinho, aposto.

    Já batalhões que estejam em locais que sejam rota de fuga por rodovias, aí sim poderíamos ter automóveis mais potentes, incluindo aí as polícias rodoviárias. Mas estas, vejo com frequência em Minas Gerais utilizando Ford Focus 2.0.

    O maior problema é a inatividade das polícias rodoviárias, que nada fazem além de atender chamados de acidentes em rodovias e posarem de estrelas nas coberturas televisivas em vésperas de feriados culpando o cidadão motorista. Não as vejo fazendo blitzes em rodovias, nem pouco fiscalizando de maneira ostensiva. Há anos viajo de automóvel pelo Brasil e nunca fui parado por policiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo. A polícia rodoviária deveria autuar mais aquelas pessoas que andam dez dias com o veículo sem placa. Não se pode dar moleza para os vagabundos.

      Excluir
    2. Falou o papagaio de pirata politcamente correto!

      Valha me Deus...

      APzeiro de carteirinha...

      Excluir
    3. O que diabos AP e quem o usa tem a ver com isso?
      Preconceitos estúpidos são tão úteis quanto o politicamente correto.

      Excluir
    4. Raphael, assino embaixo do seu último parágrafo, já faz um tempo que não vejo a PRF efetivamente patrulhando alguma coisa, só vejo as viaturas estacionadas nos postos. Enquanto isso, tem manolo fazendo o que quer nas estradas...

      Excluir
    5. ééé, mas mesmo assim, aqui na minha cidade, tem 40 mil habitantes, eles tem um Vectra (1996) q nem tem farol mais q só faz patrulhamento diario, tem um Classic e um Celta, mas são 1.0, ai fica dificil tmb, e os q eu ja vi em percegça era uma Blazer V6, q tava perseguindo um Tempra turbo..

      resultado, o tempra vez a curva, perto da minha casa, e a blazer passou reto e subiu um canteiro e trancou ali. Por sorte meu irmão tava com a Troller dele estacionada perto, ai ele correu e pegou e 'bateu' na Blazer deles emupurrando até sai do canteiro, pro provavelmente eles perderam o Tempra de vista '-'

      eu acho errado ter uma camionete pra perseguir um carro na cidade, poxa, é uma cidade cheia de subidas e decidas, ruas finas, ai os cara me vem com uma blazer, o tempra ja tava dando pau neles a tempos certamente.

      Bota um Vectra 2.0 dos novos q ja ajuda muito

      Excluir
    6. Como ja dito por outras pessoas aqui, esses palhaços da PRF sabem apenas se esconder e plantar radar escondido para pagar o salário ridiculo deles.
      E claro, tentar meter goela abaixo a arrogancia estupida que chegam a feder de tanto serem assim.
      Quem tinha que ter salario bom era os policiais militares, eles que estao dando a cara a bater por ai.

      Excluir
    7. Andar dentro da lei agora passou a ser chamado de politicamente correto? Os vagabundos tentam de tudo para justificar suas infrações. Na hora em que são presos é sempre a mesma coisa, fazem cara de santo e dizem não saber de nada.

      Excluir
    8. Tem um bom tempo que não acesso, nem conhecia este esquema de respostas do blogspot... rsrsrs
      Excelente comentário Raphael!!! E infelizmente ainda estão por aqui alguns anônimos babacas, no caso o do comentário "Feb 13, 2012 08:31 AM", incapaz de tecer qualquer idéia mais produtiva, só sabe vir aqui pra tentar tirar alguém do sério... É pra ter dó!

      Excluir
    9. Anônimo 13 fev 07:55 AM
      Imagino que seu comentário seja relativo ao Hyundai i30 que testei e que estava sem placas. Quem anda com o carro nessa condição não é necessariamente vagabundo. É permitido rodar assim durante 15 dias, apenas com a nota fiscal junto.

      Excluir
    10. Mostre a legislação que corrobora o que o senhor diz.
      Porque pelas informações que tenho, carros são recolhidos ao pátio imediatamente se pegos circulando sem placas de licença.

      Excluir
    11. Não tenho que lhe mostrar nada. Nesse caso o ônus da prova é seu. Falta-lhe um mínimo de bom senso: acha que uma empresa entregaria um carro sem placa, só com nota fiscal, se nào fosse permitido rodar nessas condicões? E digo-lhe mais: fui parado numa blitz de lei seca e nada de multa, muito menos carro recolhido.

      Excluir
    12. Resolução Contran 269

      http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_269.pdf

      Excluir
    13. Citei e coloquei link para a resolução Contran que fala sobre o tema.

      Excluir
  11. Rafael disse tudo!
    De nada adianta jogar pérolas aos porcos...
    Antes de investir em viaturas melhores precisamos investir em policiais melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é bem assim como ele disse...

      Quando dispõe de boas ferramentas de trabalho, o profissional trabalha com maior motivação e faz o seu serviço de maneira melhor e mais efetiva. Colocar a polícia para rodar com armas boas e carros bons vai melhorar o comportamento de muitos policiais (não de todos) tenha certeza.

      Excluir
    2. O problema é que esse governo lixo que sempre tivemos aqui, tornou certas coisas como luxo ou inatingíveis.
      Você coloca um carro bom na mão desses policiais que saem por aí matando Classic 1.0 e o cara logo vai começar a fazer graça e ferrar com o carro.

      Excluir
    3. Caio, os Classic eram 1.6. Não tenho conhecimento de carro de polícia com motor 1.0. Mas no Brasil tudo é possível.

      Excluir
    4. Em SP tem Gol, Palio e Classic. Todos 1.0

      Excluir
    5. Milton Rubinhio13/02/12 19:26

      Digo a voces o seguinte:

      Eu trabalho na GM e ja guiei os Corsa C que eram vendidos para a policia. NENHUM ERA 1.0 .

      Os Corsa C para a policia, TODOS, sao 1.8 .

      Excluir
    6. Caio, os Classic da PM (Ronda Escolar) em São Paulo eram 1,6L. Certeza absoluta. Nada de Classic 1,0L.

      FVG

      Excluir
  12. Aqui a coisa não funciona pois já começa furada, com licitações totalmente dirigidas a determinado modelo e marca. Fabricantes não mexem uma palha para oferecer algo diferenciado e as autoridades estão se lixando se aquilo presta ou não. O importante é fazer muita pompa no dia da entrega e mostrar como o governo "trabalha".

    FVG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a PM-CE comprou as SW4, a licitação exigia um veículo com tração 4x4 permanente a diesel e câmbio automático. Só a SW4 atendia a esse pré-requisito na época, o que gerou protestos da Nissan com sua XTerra (manual), que é um bom carro também, mas que, claro, não deu em nada.

      Lucas Franco

      Excluir
    2. Não ter que dar em nada mesmo, ao invés de reclamar, porque não disponibilizam o produto solicitado no mercado.

      Excluir
  13. Outra coisa que eu me esqueci, para você ver como a coisa anda avacalhada por aqui. Tão ruim ou pior que viaturas policiais inadequadas são as ambulâncias montadas em cima de pick-ups como a S10 ou Montana. Uma lástima.

    FVG

    ResponderExcluir
  14. Algo que nunca entendi aqui em Brasília foi a compra de X-Terra pela PM. Tudo bem que são bastante resistentes e usam motores diesel, mas essa compra, que não foi pequena, ocorreu pouco antes do modelo sair de linha.

    Agora uma coisa que é interessante é o quanto a Blazer V6 é querida pelas polícias. Pode estar caindo aos pedaços que eles arrumam um jeito de deixá-la rodando, sem contar a tristeza quando alguma vai à leilão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é impressionante como esse 6 canecos segura lenha... Aqui em SP eles foram comprados na mesma leva de vários astras e vectras, e cansei de ver esses últimos fumando (e olha que o família 2 tem fama de muito robusto), tanto que nunca mais vi nenhum, devem ter saído de serviço. Mas não lembro de ver nenhum v6 queimando óleo... E a maioria das blazers aqui está em condições já bem ruins.

      Excluir
    2. E desde quando licitação é pautada pelo fato de o modelo sair de linha ou não???? Como o governo vai saber se o modelo vai sair de linha?

      Excluir
  15. Que eu me lembre a única vêz que vi um carro de polícia realmente apto para a função (na medida do possível para a época) foi nos anos 80, uma Parati com um kit turbo (da Larus, eu acho) da polícia civil daqui de São Paulo. Se não me engano ela estava na divisão de roubo a bancos mas creio que aquilo tratou-se de iniciativa isolada.
    Foi idéa sua aquilo, né Bob?

    FVG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob,

      Caso você ainda não tenha feito, que tal um post bem detalhado sobre as alterações que você fez nessa Parati? Lembro que você já comentou sobre ela, em algum lugar. Mas, já faz tempo...

      Guardadas as devidas proporções, é algo que lembra bastante essas preparações de carros, feitas pelas fábricas, para a polícia americana.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Carro de polícia apto para a função? Foi o Gavião!

      Excluir
  16. Aqui, como em qualquer outro lugar do mundo, a grana ainda diz alto. Corrompe muita gente...

    Mas ao menos os americanos fazem carros para o uso específico policial. Não se instala "sirene, luzes e pintura especial" em carros de linha vendidos aos "civis".

    Este "preocupação" com o dever bem feito é bacana por parte dos dirigentes da polícia americana.

    ResponderExcluir
  17. É...enquanto isso anda-se com carros superbaixos, em nada reforçados e sem potência. Coisa de louco!

    ResponderExcluir
  18. Muitos como eu devem lembrar quando a polícia de SP comprou os LAND ROVER DEFENDER com uma justificatica TOSCA de que seria para "TERRENOS DIFÍCEIS" !!!, ou seja : Além de um Jipe a Diesel aleijado não servir para perseguir ninguém , para que um 4x4 em SP ?

    Recentemente em Fortaleza utilizaram as TOYOTA HILUX SW como viatura e o povo reclamou e muito ...

    Também já vi muito aqui na minha cidade , viatura da PR com RODAS ARO VINTE desfilando na cidade ...quem será que pagou ?

    Tem jeito não , aqui tudo vira ZONA.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se preocupa não aqui em brasilia os bombeiros tavam com os quarteis cheios de land rover para nada. Enquanto isso os bombeiros tavam apagando fogo se terem sequer uma máscara para respirar.

      Excluir
  19. É tanta coisa errada nas diversas polícias, que um leigo como eu não saberia nem por onde começar. Mas uma coisa que sempre me intrigou foi justamente a inadequação dos carros de polícia neste país. Desde as famosas "joaninhas", nome dado aqui no RJ para os Fuscas, os carros policiais parecem estar sempre em desvantagem aos bandidos.

    Outra coisa comum num passado recente era a canibalização de peças. Maus policiais tiravam dos carros novos para venderem as peças, ou instalarem-nas em seus próprios carros particulares. Muitos compravam carros da mesma marca para seu uso pessoal não era à toa...

    Aqui no RJ a frota hoje é terceirizada, a um custo astronômico de aluguel. Imagino que o lobby nessa área seja, vamos dizer, muito atuante... Será que nos EUA é assim também?

    Imagino que um carro robusto, possante, de fabricação nacional e com custo mais próximo da nossa realidade seria um Corolla. Na antiga versão Fielder então, melhor ainda. Tive uma por 135.000km sem uma única quebra, só manutenção preventiva. Uma versão ainda melhor adaptada para serviços pesados chegaria a um patamar interessante.

    ResponderExcluir
  20. Antônio Martins13/02/12 16:23

    Gosto destes bancos com menos apoio lateral, como é no Fiesta. Facilita o entrar e sair e não compromete tanto o segurar o corpo em curvas. Banco "esportivo" em carro não-esporte é mero apelo de marketing.

    ResponderExcluir
  21. Rafael Bruno13/02/12 16:29

    Já no LISARB, a polícia se vira como pode devido à incompetência do F*DER público...

    ResponderExcluir
  22. Acredito que o mix d carros da policia brasileira não esta tão errado, afinal os americanos tem carros melhores mais perseguem carros melhores.

    No Brasil deveriam ser mantidos as blazer e algum popular 1.6, afinal na blazer andam 4 policiais e a altura livre do solo facilita a entrada em favelas ond as condiçoes de calçamento são precarias.

    E ai os populares 1.6 sobram para as perseguiçoes, lembrando-se que as nossas açoes policiais não envolvem muitas perseguições e pra adentrar em uma favela é sempre preferivel ter mais 3 ao seu lado e a maior altura ao solo.

    E tambem, c traçarmos a media de potencia e desempenho de nossos carros veremos que um gol 1.6 conseguiria acompanha-los na maioria das circunstancias e tambem deve-se atentar q a maioria das perseguiçoes brasileiras acabam por erro dos meliantes entao apenas acompanhar sem intervir gera bons resultado

    ResponderExcluir
  23. Se você quer arrumar treta com um policial fale mal da BLAZER. É pior que chamar de coxinha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma Blazer novinha da PM DF estava em alta velocidade e fez uma curva "quicando" e logo depois deu um toque num Fusca e acabou capotando.
      O Fusca só estragou o paralamas.

      Excluir
  24. Pela maneira como guiam - ordenhando vaca, braço pra fora, bombando acelerador, etc - nossa polícia merece Chery QQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milton Rubinho13/02/12 19:33

      Odeio anonimos, mas preciso concordar contigo!

      Em qualquer perseguicao que vejo, vejo os policiais freando brusco e acelerando brusco mais para chamar atencao(tipo"sai da minha frente que sou doido e passo por cima mesmo!") do que com algum trejeito e finesse para guiar.

      Digo mais: Se guiar daquele jeito significasse ser rapido para cacar bandido, so haveria policiais correndo em carros de corrida.

      Excluir
    2. Concordo plenamente contigo. Nem saber dirigir direito eles sabem. E eu não odeio anônimos, tanto faz colocar um nome que não é seu ou aparecer como anônimo. Se eu assinar José da Silva dos Santos Pereira e esse não for meu nome mesmo, qual a diferença?

      Excluir
  25. Alexandre - BH -13/02/12 18:50

    Isso sim é carro de polícia. Pelo que mostram nos vídeos de perseguições nos EUA, os para-choques de impulsão servem também para bater e descontrolar carros de malucos em fuga. Funciona e ainda protege a viatura. Enquanto isso, o mais próximo que temos desse Ford Interceptor está na PF e PRF, mesmo assim, sem a milésima parte dos recursos e equipamentos. Nossa frota policial usa Blazer. A deles, black tie.

    ResponderExcluir
  26. Luiz Dranger13/02/12 20:54

    É Bob, lá tudo isso é levado a sério. A Ford parece ter feito um super trabalho. Mas nunca compare com o Brasil, não faz sentido. Caso você começar a fazer reportagens na África, aí sim. Abração

    ResponderExcluir
  27. A policia no Rio de Janeiro anda de Logan com faróis de neblina, alguns usam durante o dia e a noite acho que todos acendem os faróis de neblina. Nunca vi neblina dentro da cidade do Rio mas vai que um dia pode ter né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio Martins14/02/12 01:36

      Pode reparar, todo carro que vem sem faról de neblina esse é o primeiro item que os "apaixonados por carros" instalam.

      Outro dia li uma pérola no Clube Fit Fans, um membro disse que caiu num buraco à noite, e por isso iria colocar faróis de neblina pra ver se ajuda a notar os buracos (sic), aí veio outro e disse que iluminação nunca é demais. Um cagou e o outro sentou em cima! Não sabem a finalidade do item.

      Excluir
  28. Oskrmarinho14/02/12 09:00

    Em minha modesta opinião, sempre fui contra o uso de Hilux pela policia aqui no Ceará; primeiro, pelo alto custo de aquisição, depois pela cara e dificil manutenção, e, mais do que tudo, pela total falta de adequação da viatura às necessidades práticas do dia-a-dia policial, pois o tráfego por ruelas estreitas de favelas, a falta de diâmetro de giro adequado para essa situações, além da instabilidade em curvas de velocidades média e alta, em perseguições ou em atendimento urgente, como já provado na prática, haja vista o alto número de acidentes com elas, inviabilizam a utilização desse veiculo para tais condições. Há alguns anos, usava-se Paratis, que atendiam essas necessidades a um custo muito inferior. Hoje, a Policia deveria ser equipada com mais motos e mais viaturas pequenas, adaptadas a essas circunstâncias, pois esses SUVs ficam muito bonitos apenas na fotografia e em desfiles oficiais, ou servindo de carros de luxo para transportar bandidos, quando conseguem pegá-los. Haja paciência e conformação para esse povo sofrido, que se quiser alguma segurança, deve se trancafiar em casa.

    ResponderExcluir
  29. O Dodge Charger é muito mais carro que esse Ford, e tem mais de 400 cavalos sem sobrealimentação. Imagine se fosse sobrealimentado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filipe Pinhati
      A tração integral conta muito nesta aplicação. Lembre-se que lá neva.

      Excluir
  30. Ferreirafp14/02/12 10:05

    Prezados,

    caiam na real. O que precismos em primeiro lugar é de treinamento adequando para nossa polícia militar, principalmente no ato de saber identificar durante o patrulhamento diário potenciais situações de risco e práticas de abordagem. Além disso, também falta efetivo nas ruas. Sem isso, pode dar o melhor carro de polícia do mundo para a PM que o negócio não funciona. Não adianta ter um sistema computadorizado dentro da viatura se o cabra que tá ali, mal e mal sabe usar um PC ou só sabe acessar as funções básicas. Falta cultura e educação pra todo mundo.

    ResponderExcluir
  31. Aqui em SC o efetivo da Civil e da PM é o mesmo há 20 anos. Sério. O que falta é efetivo e cadeia.

    Mcqueen

    ResponderExcluir
  32. A título de curiosidade, polícia civil não anda com Blazer original... Reparem... A maioria com suspensão preparada e pneus com perfil um tanto mais baixo (tipo daquele Cooper Cobra), que já deixam o carro mais na mão pra situações de perseguição...

    ResponderExcluir
  33. Quem já viu o filme da Rota viu uma Blazer capotando em uma perseguição, SUV é pra andar na lama, não pra correr atras de bandido, pq eu nunca vi carro de policia atravessar canteiro em perseguição por aqui... o ideal seria um carro como o Astra como carro de polícia, mas como este saiu de linha...

    ResponderExcluir
  34. Carro de polícia nos USA é caso sério, eles tem tradição de carros especiais desde os anos 30 quando o Dillinger e outros davam vareio na polícia com os Fords V8. São realidades diferentes, carro lá é uma ferramenta como outra qualquer, malham sem dó. Mesmo assim, a americanada se pega a tapa em leilão para comprar os carros das polícias, acho que esse nome Interceptor foi dado ao Ford 49 que tinha um motor chamado Interceptor, depois os V8 rocketes usados nos thunderbirds e outros também receberam a versão Interceptor. Eu detesto carro americano, mas tenho um amigo que comprou um Fordão da polícia, é outro carro, a suspensão é diferente, freios são diferentes, o motor é canhão e até a caixa de marchas deve ter modificações. Isso no final dos anos 70. Achei a josta excelente, só que era gastão e na época isso era problema, se demorava horas na fila para abastecer.
    Quanto a treinamento e recursos eles estão a anos luz, mas são violentos. Eu estudei na California e a primeira coisa que a universidade faz é dar esclarecimentos a estudantes estrangeiros que irão comprar carro. A coisa principal é jamais tirar as duas mão do volante quando se é parado, a menos que se tenha certeza que entendeu que o policial pediu os documentos e permitiu que se enfie a mão em algum bolso ou se abra o porta-luvas, um engano e é bala na certa, portanto, diziam que não tirasse as mãos do volante mesmo que demorasse horas, a um momento qualquer o guarda ia fazer sinal claro indicando que podia retirar as mãos, sair do carro só se o guarda abrir a porta. Aliás, eles estão pouco ligando para documentos, deve-se até desconfiar do policial que pede. Fui parado uma vez e o policial me chamou pelo meu nome de cara. Eu estava sem os documentos do carro e disse a ele que respondeu que eu não me preocupasse porque ele sabia muito bem quem eu era e que o carro estava em meu nome.Isso foi em 1978, nem computador pessoal e internet existiam. O cara tinha recebido pelo radio todos os dados do carro e os meus. Tacou-me uma multa com todos os dados certos. Acho que ele já tinha preenchido antes de me parar. Perguntei porque tinha me parado já que podia me multar de qualquer forma, ele riu e disse que ele tinha que me perguntar se eu assinaria a multa, me parou apenas para cumprir tabela. Dei-lhe o autógrafo maledeto e ele me entregou a multa que é um envelope, anotou o valor e me instruiu a colocar um cheque dentro, selar e enviar ao DMV. Guarda lá nem liga para o estado do carro, se tiver todas as luzes funcionando pode andar até sem os pneus ou sem as portas, nem ligam porque sabem que mais dia menos dia a josta vai para o ferro velho. O povo do sul da California arranca os limpadores de parabrisa e ninguém fala nada, deixam na mala para não estragar no sol. O teste do Controlar deles lá é uma piada, passa até Kombi de pasteleiro e se não passar fica por isso mesmo, são feitos em oficinas particulares, muitas delas boca de porco. É outra mentalidade, não dão a mínima para automóvel, usam e jogam fora. Posso garantir que esse novo Fordão da polícia dá de 10 a zero em BMWs, Mercedes e até Porsches. Pena que só dá para comprar quando estão esbagaçados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RZ, o controlar daqui também é uma piada, só não dá pra rir.

      FVG

      Excluir
    2. André Andrews15/02/12 21:04

      Olá Zullino. Gosto muito de assistir o COPS e é exatamente o que vc diz.

      E carro lá realmente parece papél higiênico, ninguém ta nem aí, é pra usar sem dó. E nisso eles estão com a razão, existem coisas mais importantes na vida do que se apegar a lata, e esse desapego não significa não ser entusiasta. E já reparou que quanto mais frescura com o carro mais ele enguiça?

      Um abraço.

      Excluir
  35. Bob, sou policial militar, e vou tentar esclarecer alguns pontos, sem contudo ser a ultima palavra no que tange as viaturas policiais brasileiras. A primeira coisa a ter em mente é que os governos estaduais e federais quando da compra desses veículos não podem escolher determinador veículo de tal marca. No processo de compra se coloca primeiro o tipo de veículo (viatura de tamanho grande ou médio, tipo perua ou SUV, com quatro portas, capacidade de passageiros, motor de determinada capacidade cubica, quantidade de cavalos, flex, etc, etc) a partir desse momento, as fabricantes apresentam seus veículos, e os que são escolhidos são os que tem menor preço e depois melhor forma de pagamento. Se uma fabricante apresentar um veículo e ele tiver melhor preço, mas não facilitar o parcelamento da compra, ganha o segundo colocado em preço, mas que divida em maiores parcelas.
    No aspecto de conservação, vou explicar o pq muitas viaturas com menos de 2 anos se encontram um verdadeiro bagaço, mesmo tendo motoristas cuidadosos. O seu carro particular no maximo trafega umas poucas horas por dia, de casa para o trabalho e de volta para casa, sendo dirigido apenas por uma ou duas pessoas (sua esposa ou filho). No caso das viaturas os turnos são de 12 horas nas grandes capitais, e quase esse tempo todo com o carro em funcionamento e rodando, um desgaste tamanho, que um carro particular jamais passará. Eis que ao termino do serviço de 12 horas, uma nova guarnição policial adentrará ao veículo e trabalhará por mais 12 horas. Imaginem então um batalhão PM, onde várias guarnições vão trabalhar em várias viaturas, os vícios de direção serão os mais variados, tipo andar com a mão em cima da manopla, dirigir com o pé na embreagem, arrancar cantando pneus, freiar fortemente, esticar marchas em demasia, isso tudo produzido por diferentes motoristas, e ainda contando com a precaria manutenção preventiva que é dada pelo estado. Não tem outra, o carro com certeza irá chegar aos dois anos acabado, enquanto q o veiculo particular estará inteiro. Por aí tiramos que o assunto é muito mais complexo. Existem estudos em minha corporação que dizem que o veículo só estará em condições proprias para o serviço durantes apenas os dois primeiros anos, após esse prazo, os consertos e manutenções não serão mais viáveis, tornando o gasto muito alto, e sendo mais barato fazer a troca por viaturas novas, lembrando que o estado compra com desconto de mais de 30% do imposto, mas que contudo vende a viatura pelo preço de mercado.
    Em alguns estados brasileiros, os governos abriram mão da compra de viaturas novas e hoje alugam as viaturas a locadoras, que tem a obrigação contratual de troca-las a cada dois anos. Seria uma boa pauta para o autoentusiastas saber se compensa comprar ou alugar a frota para policias.
    No aspecto dos modelos hoje oferecidos, vemos um total despreparo das industrias nacionais em ofertar um veículo adequado para a atividade policial. Em sua grande maioria todos o carros tem deficiencias principalmente por causa de adaptações mal feitas. A principal seria a sobrecarga do sistema eletrico do carro, onde alternadores e baterias não aguentam o uso severo do rotativo (luzes e sirenes) e rádio. As suspensões também não são adaptadas para o uso severo que será utilizado, lembrando que os carros deveriam ter essa preparação, pois existe um sobrepeso por causa dos radios, rotativos, xadrez, policiais com seus equipamentos, armas e coletes, sem contar que quando da prisão de infratores, temos de leva-los na mala xadrez, sobrecarregando toda a suspensão do carro, motor e seu sistema de refrigeração.
    As industrias nacionais ainda não estão prontas para oferecer um produto realmente voltado para o trabalho policial, se fazendo de adaptações simplorias para suprir as necessidades. Uma pena, pois existem algumas especificidades que deveriam ser levadas em conta para um melhor gasto dos governos e uma melhor prestação de serviço a comunidade. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo da sua ultima observação. As indústrias estão preparadas, sim. Não fazem melhor porque não são cobradas.
      O que falta são os responsáveis pela licitação apresentar o que e necessário adaptar, sem gambiarras. Está errado, rejeita e manda fazer de novo.
      O próprio Bob contou uma historia sobre uma Parati usada por um policial que recebeu melhorias para uso intenso.

      Excluir
  36. Caro policial-militar
    Sinto-me honrado, e meus colegas também, com total certeza, de ver um comentário seu aqui. Tudo o que você disse é absolutamente correto, parabéns pela visão clara. Em especial o uso severo que abrevia a vida desses carros, é exatamente isso. Mas deixe-me contar-lhe uma história. Há coisa de cinco anos, talvez um pouco mais, um grande amigo meu que era ligado à PM de São Paulo como uma espécie de consultor para assuntos especiais (infelizmente já morreu, problema renal sério), preocupado com o elevado número de fatalidades de PMs a bordo de Blazers, me pediu uma sugestão de especificação, que atendi prontamente. Todas coisas relativamente simples, mas que tornariam as Blazers bem melhores. Infelizmente nunca foi feito. Vou achar esse texto é fazer um post a respeito. Também, há muito mais tempo, anos 1980, quando eu estava na Volkswagen, fizemos uma Parati para o Deic/Roubos a Bancos que era o terror dos criminosos. Vou contar essa história também. A indústria automobilística daqui bem poderia ser mais colaborativa com as polícias no sentido de produzir carros melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. jackie chan15/02/12 23:26

      Essa Parati do Roubos a Bancos é lendária. Será muito bom ler sobre!

      Excluir
  37. Sou Policial aqui no Brasil.
    De fato o melhor são veiculo criados para p serviço policial. Como por aqui nunca teremos esses modelos, nos resta aturar o que a industria nacional enfiar mais caro.
    A Blazer dominou o mercado e com seu balançado já tirou a vida e lesionou muitos colegas. A manutenção é um problema sério em carros mais modernos, pois não usam o óleo certo por exemplo.
    Ideal para policiamento urbano seria uma Jetta Variant, potente e espaçosa. Mas.

    Realmente entusiastas são os carros da Polícia Alemã que patrulham as Autobahnen, todos os postos tem ao menos um Porsche com policiais treinados na fábrica.
    Que inveja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A blazer tem serios problemas de estabilidade e do kit de embreagem, que é subdimensionado para o tamanho e peso do carro. Dificilmente uma blazer do batalhão onde trabalho consegue chegar com o disco de embreagem original até os 50 000 Km. Outro defeito recorrente da blazer é o interruptor do limpador de parabrisas. 100% das blazers da PM algum dia deram defeito nesse interruptor (experiencia propria e in loco). E por incrivel que pareça, esse GM é um carro apertado.
      Vou relatar mais algumas experiencias q eu tive com outros veiculos:

      GM Meriva: Espaçosa e muito boa para o serviço operacional. Contudo costuma a dar muitos problemas nas bandejas dianteiras, rapidamente as buchas se desgastam. Problemas serios na parte eletrica, lampadas queimam com frequencia.
      Fiat Palio weekend: Mesmo motor 1.8 da Meriva, mas é muito estreito.
      VW Parati: Bancos baixos e desconfortaveis, para os patrulheiros do banco traseiro o espaço é pequeno. Nas mais novas a segunda marcha costuma a dar defeito com pouco tempo, começando a soltar/escapar depois dos 30 000 Km. Esse problema já foi relatado as concessionarias e nada foi feito. Manutenção barata.
      Fiat Marea Weekend: Motor potente, manutenção dificil. Baixa altura livre do solo.
      GM Celta/ Corsa/ Prisma: apertados e baixos. Não costumam a dar defeitos serios e chegam facilmente aos 200 000 km sem grandes gastos com manutenção.
      Nissan X terra: Uma blazer piorada. Se a blazer costuma a capotar em altas veocidades, a x terra capota facilmente aos 100 km/h. Manutenção de valores astronomicos.
      GM Ipanema: Motor bom, espaço compativel, mas era baixa e costumava rapidamente a dar ferrugem.

      Lembrando que uma viatura policial deveria ter sempre o xadrez na parte traseira, pois assim pode-se fazer a condução do preso até a delegacia respeitando os direitos humanos e com segurança para o detido e para a guarnição policial.

      DPSF

      Excluir
    2. Anônimos fev 16 08:31 AM e fev 18 03:32 AM
      Muito interessantes seus comentários, especialmente as análises dos veículos já utilizados pelo anônimo do dia 18. No dia 25 o post conterá três histórias que vivenciei relacionadas a carros de polícia.

      Excluir
  38. A coisa não se restringe somente aos carros mas às motocicletas, também. Já vi muitas Honda NX4 Falcon da PM (ROCAM) com importante empenamento na parte traseira do chassi, parte essa que fica em balanço. Era só ver como a rabeta dessas motos ficava arriada em comparação a uma moto de uso normal. Só posso creditar isso ao uso severo associado ao peso de toda aquela parafernália presa lá atrás, sobre o bagageiro que, por sinal, era outra porcaria.

    FVG

    ResponderExcluir
  39. Cadê o post dos plásticos??? vi a chamada no meu feed e aqui a página não existe mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo
      Acidentalmente dei comando de publicar em vez de salvar, ainda estava em compilação. Desfiz rápido, mas não há como evitar informação de feed. Como você viu, subiu no dia 20. Desculpe o erro.

      Excluir
  40. Vejo algumas vantagens em SUVs para a polícia, pelo menos a que eu trabalho (PRF).
    Normalmente tem melhor espaço interno facilitando o transporte de materiais/presos, facilita o embarque/desembarque em relação a um carro baixo, é imponente e se tem uma visão "de cima", costuma ser mais resistente que veículos comuns, mas para mim, o principal ponto é a altura do solo. Muitos colegas já tiveram que pagar do próprio bolso concerto de viaturas que bateram o cárter ao ir atras de algum fujão.
    Boa parte destas características a Blazer não tem! na última licitação da PRF venceu a Pajero Dakar (também as Frontier 190cvs e Linea). Já houve um pouco de mudança de mentalidade de quem fez a licitação. É uma pena que não tenhamos carros fabricados especialmente para isto e até não entendo porquê, pois a montadora que o fizesse poderia ganhar os contratos com dispensa de licitação já que não haveria similar no mercado.
    Minha opção para viatura seria a Outlander V6 4x4. Reúne várias características importantes. Desempenho, robutez, boa estabilidade, bons equipamentos de segurança e espaço interno. Poderia ter os nível de equipamento e acabamento da versão 4cc mas com conjunto caixa/motor/transmissão da V6. Blindagem na dianteira para proteger os ocupantes em caso de "perseguição"/abordagem, sistemas de arrefecimento e elétricos sobredimensionados, sistema de consulta online e mais alguns equipamentos. Considerando que metade do valor praticado por uma outlander é imposto (que volta para o estado), num país sério não sairia caro.
    Matheus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em 2009 viajei para Buenos Aires, e para a minha surpresa, os policiais da provincia de BA andam sozinhos nas vtrs, quando no maximo, andam em duplas. Curioso sobre policiamento fui conversar um pouco com os guardas hermanos. Lá as viaturas padrão são o Siena e o Corsa sedã modelo novo (foram os modelos mais vistos). Até aí nada demais, mas a minha surpresa foi quando cheguei mais perto das vtrs portenhas: o parabrisas e os vidros e portas laterais dianteiros eram blindados!!! Quando eu disse q tinha ficado surpreso por isso, eles me perguntaram se no BRasil as vtrs não eram blindadas, eu disse q não. Aí foi a vez deles ficarem surpresos comigo...

      DPSF

      Excluir
  41. Matheus
    Concordamos num ponto: viaturas policiais devem ter tração 4x4, mesmo que não tenhamos neve aqui. Mas acho que um sedã presta um serviço melhor e tem mais condições de poupar o policial pelo fato de ter segurança ativa inerentemente melhor do que qualquer SUV, por mais desenvolvidos que estes estejam atualmente. Se eu tivesse cargo executivo importante na Ford do Brasil providenciaria a vinda de dois Taurus Police Interceptor para demonstração e tentaria vendê-los para as polícias federal, civil e militar. Carro importado hoje não é mais tabu e esse investtimento seria mais do que justificável, seeria até louvável. Lembre-se do que falei no texto, tivemos sedãs Ford 1949 no patrulhamento tético móvel no Rio de Janeiro. Por que não recorrer de novo à importação, se nem sedãs de porte grande fazemos aqui mais? No dia 25 entrará post sobre carros de polícia, três momentos da minha vida em que me envolvi com o assunto.
    Mudando de assunto, pode me escrever? Gostaria de lhe fazer uma pergunta. O e-mail é autoentusiastas@gmail.com .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob, discordo quanto ao fato de ser a melhor opção para o serviço policial um veículo sedã. Temos que ter em mente que as equipes e guarnições da PM e PC são geralmente formadas por 03 a 04 homens. Em caso de uma prisão em algum lugar ermo, onde levariamos os presos? Viatura policial tem que ter a capsula de reclusão temporária (nome tecnico para o conhecido xadrez), pois sem ele, corre-se o risco de colocar em perigo a integridade fisica da guarnição e do preso.
      Nos EUA eles utilizam sedãs pq lá a "cultura" de violência é diferente e a modalidade de policiamento é adequada a sua sociedade, pois lá o policial dirigi sua viatura, em grande maioria dos casos, sozinho. E mesmo assim, quando precisa de reforço, eles logo são atendido por dezenas de viaturas. No Brasil, a rede de rádio da segurança publica é deficiente, e por este motivo a solicitação de apoio não seria tão rapida.
      Para as policias do Brasil, em sua grande maioria, o melhor modelo de viatura ainda são as peruas e os SUVs.

      DPSF

      Excluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...