Google+

3 de fevereiro de 2012

CONFORTO E ERGONOMIA FALAM MAIS ALTO

Foto: Paulo Keller

Meu Escort e eu no rali de regularidade do Jan Balder em maio do ano passado

Urgh! Ui! Uuff!

Afinal, nada como um mau jeito nas costas para darmos o devido valor à boa ergonomia de um carro.

Descobri que tomar banho de chuveiro pode ser perigoso. Foi nessas que um músculo das costas fez bóing e passou a doer. É ridículo, mas faço minhas estrepolias, pego onda, ando a cavalo, ando de moto e sei lá mais o quê, e nada acontece, mas num movimento rotineiro e inofensivo é que me lasco – não é a primeira vez.

Bom, devido às fisgadas sacanas deixei de pegar o metrô para ir pro trabalho, já que a caminhada seria chata nessas condições, e para isso peguei a Renault Scénic de minha mulher. Ótima minivan, viaja bem, carrega um monte de coisas e gasta pouco combustível E lá fui eu, volta e meia soltando uns gemidos, ou porque fui ligar o rádio lá longe, ou porque busquei botão do vidro elétrico lá embaixo na porta, ou qualquer movimento mais amplo que a gente faz sem perceber.

Bom, trabalhei, e na hora de ir embora meus olhos caíram no meu velho Escort de guerra, um daqueles 16V argentinos todo-Ford – a Autolatina já tinha voado –, carro que costumo deixar parado lá na fábrica.

E os olhos brilharam! Estava aí a solução! Vim'membora com o Escortinho.

Puxa vida! Como é gostosinho aquele carro! Tudo no lugar certo, o encosto do banco segurando as costas durante as curvas, as distâncias certas dos comandos (o volante, além de subir e descer, vai e vem), pedais leves, pernas em boa posição, trambulador do câmbio molinho e trocas de marcha sem ter que descolar as costas do encosto, botão acionador dos vidros no console central, bem onde nossa mão naturalmente cai, rádio também ao alcance, tudo fácil, nenhuma quina de painel que me incomode os joelhos ou console invasivo que me atrapalhe o punta-tacco.

Oras bolas! Tá aí um bom motivo porque gosto tanto dele.

Não é porque ele anda bem, não. O motor é bonzinho, tem pouco mais de 110 cv e é elástico, mas não é por causa dele, não, já que raramente o solicito a fundo – multas, meu velho, multas.

Não é porque ele é bonzinho de curva, não. Ele é normal de curva e só.

Não é porque suas marchas são longas, todas elas, inclusive a 5ª marcha que deixa o giro baixo quando raramente viajo com ele. Ele viaja bem e só.

Não é porque ele é econômico. Ele gasta pouco e só.

Ar-cndicionado que esfria rápido – normal.

E certamente não é por causa de sua beleza, já que o acho feio que dói.

Enfim, ele não é campeão em nada e só na boa ergonomia é que ele se destaca.

E como, raios! que ele acabou em minhas mãos? Simples, por acaso o dirigi.

Esse é um legítimo Ford, daqueles que nos fisgavam pelo conforto oferecido.

Pena que os Ford feitos aqui já não seguem mais os mesmos padrões, as mesmas medidas. Corcel, Del Rey e Galaxie deixaram saudades, principalmente pelo conforto oferecido.  

E esse não é "privilégio" só dos nossos novos Ford, é bem geral isso. 

Antes dele tive do zero aos 320 mil quilômetros – o equivalente a oito voltas na Terra pela linha do equador – um Hyundai Excel  Só enão nos separamos, pois uma senhora sem noção dirigindo uma perua achou que dava mas não deu, e deu PT no Hyundaizinho, coitado, que nunca me dera um problema sequer. Saiba por que dele eu gostava tanto ergonomia perfeita, já que no restante ele era também simplesmente normalzinho.

Mas banco duro não é só "privilégio" dos nossos novos Ford brasileiros e argentinos, é comum isso, mas há muitas exceções, como o novo Honda Civic, para cujo conforto dou nota dez.

Pior ficam esses assentos cubistas quando têm revestimento de couro, pois aí ficam escorregadios, e com isso inconscientemente acabamos forçando alguns músculos, que só quando doloridos – como um ou dois que ora me incomodam, urgh! – se fazem sentir. Quando os músculos estão sãos, não sentimos esse incômodo, mas eles sofrem, principalmente em viagens longas.

Se a ergonomia é boa, após uma viagem a gente desce lépido do carro. Se é ruim, levamos um tempo estrealando osso e esticando músculo para sairmos da postura de um chimpazé.

O uso do cachimbo, dizem, entorta a boca. Ergonomia ruim, digo, entorta o cara todo.

Hoje, praticamente todos os carros de todas as marcas estão suficientemente seguros e confiáveis, e suficientemente rápidos e velozes, não há mais tanto motivo para sacrificarmos nosso conforto em troca de qualquer outro item. Isso, digo, para um carro de uso diário.
Mas aí entra outra pergunta. E se o interessado quer um carro esporte?



Tintin e Milu num Amilcar CGS

Aí, meu amigo, aí é outro departamento. Uma coisa é uma coisa, outa coisa é outra coisa. Pelo prazer do esporte abrimos mão do conforto; tal seria. Qual é o conforto de levar uma onda de dois metros de onda no lombo? Qual é o conforto de por horas esfolar o traseiro numa sela? Qual é o conforto de passar frio, tomar chuva e insetada na cara viajando de moto?

Carro esporte com embreagem dura? Que se dane, nem aí com isso, o sangue está quente. Carro esporte que esquenta as pernas com o calor vindo do túnel? Nem aí, vá de bermudas.Carro esporte com o volante pesado nas manobras? Vá fazer ginástica.

Esporte sem algum sacrifício não tem graça. Talvez por essas e outras é que eu ache os esportivos antigos mais divertidos.

Então, urgh! voltando à vaca fria – já que hoje não estou para esporte –, repara bem se o reluzente carro que te atrai teve  projetistas que se preocuparam de verdade com o bem-estar do teu corpo.

AK

106 comentários:

  1. Rafael Ribeiro03/02/12 12:12

    Também tive um Escort desses, 1997, SW, comprado 0km e vendido com quase 100.000km. Realmente o carro era honestíssimo em tudo, destacando-se ainda o baixo consumo e autonomia. Viajava de Petrópolis a Belo Horizonte, cerca de 750km ida e volta, num só dia, sem cansaço, e numa das vezes, sem reabastecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estranho achar confortável esse carro, pois tem o pior banco do mundo que é exatamente o mesmo banco do Ka/Fiesta (do antigo e do novo). Só muda o tecido, sendo que as dimensões são as mesmas. Sei, pois coloquei um banco de escort no meu Ka na esperança de melhorar o conforto. Só perdi tempo.

      Excluir
    2. Nossa, acho o Banco do fiesta Rocan quase perfeito, dada as devidas proporcoes, segura bem nas curvas, nunca entrei em um escort desse modelo, mas o banco parece bem diferente do fiesta

      Excluir
  2. Olha Arnaldo, acho que os projetistas do meu carro até cuidaram do bem estar do meu corpo ao pensarem nos detalhes internos do carro. Volante, pedais e alavanca de câmbio em posições corretas; embora não sejam dos mais macios no manejo. Bancos com tamanho e densidade de espuma corretos. Agora quem não pensa em nada no bem estar nosso são os nossos governantes, porque vou te contar, como dói as costas ao andar por essas ruas esburacadas e desniveladas. É o tempo todo andando desviando de um buraco aqui, de uma imperfeição de piso acolá; e tome sacolejo!

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe tinha um desses!

    Tecidos macios, bancos macios, abraçavam bem...painel executado com capricho, arredondado e sem arremates grosseiros na coluna de direção como vemos hoje em dia.

    Motor elástico, 115 cavalos embalados em alumínio, sempre forçava (pelo nome é claro) a lembrança dos Cosw zetec V8 que fizeram misérias atrás dos ombros de um tal de Michael Schumacher.

    Eu gostava do carrinho, macio, responsável, mas que virava bicho quando corretamente solicitado - em relação aos carros de sua época - quase 200 km/h de velocidade real, consumo de popular...tudo certinho e justo, um tipo de carro médio que hoje em dia é mais complicado de garimpar, ou porque são muito caros, ou pesados, ou duros, ou obsoletos...o escortinho tinha um pacote competente e contemporâneo, sem emular categoria premium ou que valha.

    Parafraseando o que foi dito de Leon Rivail (vulgo Allan Kardec - o escritor, não jogador!!), o escort "era o bom senso sobre rodas".


    GM

    ResponderExcluir
  4. Conforto e ergonomia, são duas palavras que sempre devem estar na mesma frase quando se fala em carros gostosos de guiar.
    O carro no qual eu encontrei essa combinação perfeita, 'e o Vw Santana 1995 de casa.
    Ótimo texto Arnaldo.

    ResponderExcluir
  5. O "old" Focus é bom, bastante honesto, em tudo. Sucessor do Escort, até na feiúra..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo,
      tem gente que acha Jetta bonito. Achar Focus bonito não é nada de outro mundo.

      Excluir
    2. Eu até que não acho o Focus (hatch) de primeira geração feio assim. Somente a traseira é que poderia ser menos estranha... Mas com o tempo a gente se acostuma. Já o Focus sedã tem desenho mais equilibrado, talvez por ter traseira convencional, sem firulas.

      Excluir
    3. Gosto é uma coisa louca mesmo. Acho o Focus de primeira geração lindo, melhor que seus sucessores, inclusive. Talvez o senso estético conservador do brasileiro cause a rejeição, assim como muitos abominavam o primeiro Ka. Eu só não gostava da traseira do Ka, com os pneus traseiros aparecendo em demasia, mas depois da reestilização (as lanternas "cresceram" também), ficou perfeito. Acho incrível, aliás, como ambos ainda parecem atuais.

      Excluir
    4. Sobre as lanternas do Focus hatch lá em cima (e que lamentavelmente foram perdidas na terceira geração, que perde um elemento importante de continuidade estilística), temos de pensar nisso como exemplo de design funcional. Em cima, elas ficam bem visíveis a quem estiver atrás (e aqui falando de visão central, e não a periférica) e bem protegidas de pequenas batidas (tanto em parede de garagem como de algum carro que venha por trás). Prefiro lanternas elevadas a lanternas no nível mais baixo justamente por causa disso.

      Excluir
  6. Meu irmão tem um Escort SW 2001, adora ele e não sabe até hoje por qual outro carro trocar. Seja qual for o próximo dele, ambos sabemos que ele vai ter que desembolsar muito dinheiro só para ter um carro à altura do Escort, quem dirá um melhor que ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro03/02/12 15:50

      Sugestão (caso possa ser um usado): Toyota Fielder. Um pouco maior, eficientíssimo, dentro da mesma filosofia, mas um degrau acima do Escort SW, em todos os aspectos.

      Excluir
    2. Caso prefira um 0Km, sugiro o Renault Megane Grand Tour. É um carro muito confortável e equipado (dá uma olhada no catálogo dele, no site da renault) e custa R$ 49.900,00. Na minha opinião, o melhor custo benefício do mercado, principalmente quando comparado com Palio Wekend, SpaceFox, Nissan Livina, que chegam perto no preço mas passam longe nos equipamentos de conforto e segurança.

      Abraços,

      Uellington Santos

      Excluir
    3. O Toyota Fielder é vários degraus acima, já o Megane Grand Tour é tema constante quando falamos nesse assunto.

      Excluir
  7. Belo carro o Escort Arnaldo, honesto até dizer chega. Sem firulas.
    Scenic conheço do meu concunhado. Hiper-economica e anda bem. Os bancos individuais traseiros quebram um tremendo galho. Um carro que não deveria deixar o mercado.

    ResponderExcluir
  8. Bom sou suspeito pra falar...
    Gosto muito do meu zetec 96/97 com seu limite de 3% de CO e 95 DB na inspeção do controlar. hehe

    ResponderExcluir
  9. Como é gratificante ver que existem malucos como eu que apreciam seus carros "velhinhos" (mais de 10 anos), sem se importar com o pensamento do vizinho ou se ele está fora de moda.
    Como ensinou um amigo: quem entende do assunto pode se dar ao luxo de andar de carro velho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, ainda mais por conta da prática atual das fabricantes de substituir um modelo antigo por outro novo, mas inferior em muitas coisas.

      Excluir
  10. Recentemente estava a conversar com meu irmão sobre carros, quando ele me falou que o que mais lhe deixou saudades foi um Escort 84. Acho que o motor ainda era o CHT, que de início teve um problema interessante. Quando o carro chegava nos 120km/h, o motor simplesmente apagava. Depois de passar por algumas css sem resolver o problema, a última, que fez o reparo em menos de 10 minutos acertou e o carro nunca mais teve problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O CHT é um motor injustiçado aqui no Brasil. Tinha bom rendimento (vide a pouca perda de potência quando o Gol 1.6 deixou de ser AP e, mesmo assim, perdeu pouca força), rotações máximas de potência e torque dignas de motores com comando no cabeçote, bom funcionamento com álcool, funcionamento silencioso e manutenção simples (vide o lance de não haver retífica, mas simplesmente trocar-se as camisas de cilindro).
      Só fico pensando como teria sido se a Ford equipasse essa unidade com injeção multiponto em vez de ter apelado para o Endura no fim da Autolatina. Com certeza Kas e Fiestas teriam motores básicos muito superiores e não teríamos aquela sensação de que faltava algo a eles, aquele famoso algo que só foi respondido quando da chegada do Rocam. Aliás, teria sido uma transição muito mais tranquila para o Rocam.

      Excluir
  11. Belíssimo carro... Amigo meu tinha um desses hatch, só que com o motor 1.6, e a uns 5 anos atrás fizemos SP - Floripa de carro carregado e pé embaixo, e não faltou motor nem conforto, e o consumo foi excelente. O carro era honestíssimo.

    Hoje ando bastante com um old focus de um parente próximo e também gosto muito do carro, mas ele já é meio gastão na cidade (flex né...) e tem uns detalhes meio porcos no acabamento.

    ResponderExcluir
  12. Carros que fazem de zero a 100 em cerca de 11 segundos , atingem 190km/h reais e fazem 15 km/l na estrada, não existem mais !!!! graças a maldita invenção dos FRÉQUIS......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro03/02/12 15:52

      Concordo plenamente! Honda Fit e Toyota Fielder à gasolina, muito melhores do os "Frequis".

      Excluir
    2. Existe sim, Voyage 1.6 VHT 2012. Fez 16,6 km/l Aracaju/Maceió. 0-100 abaixo dos 10s

      Excluir
  13. Sobre coisas antiergonômicas como vidros com comando no painel ou no console em vez de na porta, elas dificultam inclusive a manutenção do sistema. Pelo que já me disseram, para fazer a manutenção do vidro elétrico de um Logan, você precisa desmontar muito mais coisa do que desmontaria se o vidro fosse na porta (se bem que a Renault deve ter atentado para isso e transferiu o comando para onde deveria estar sempre). Portanto, ergonomia também ajuda a gastar menos caso o sistema dê problema.

    Sobre minivans, de fato elas são problemáticas em ergonomia. Já viram o quão baixa é a alavanca de câmbio de uma C3 Picasso/Aircross? Sim, a PSA brasileira deliberadamente mandou às favas a ergonomia que a congênere francesa exibe e que se dane quem tiver problema de coluna. Também mandaram a ergonomia para aquele lugar Meriva e Zafira (esperamos que a sucessora Spin conserte isso, senão será só mesmo uma minivan terceiro-mundista). A Xsara Picasso é boa de ergonomia, em que pese as teclas de vidro elétrico no console (e o tal problema de manutenção que elas causam).
    Em relação a bancos, o ideal é que haja duas espumas na mesma peça: uma superficial, macia, e uma estruturante mais dura por baixo. Com isso, você não fica afundado nem com as costas sendo massacradas, pois ocorre o amortecimento das costas e ao mesmo tempo a manutenção da coluna no lugar. Bom alerta esse sobre o banco de couro. De fato, ele desliza um bocado em curvas e isso pode causar reclamação dos passageiros de trás dependendo do acerto de suspensão adotado, uma vez que eles ficarão deslizando. Caímos aqui infelizmente naquelas irracionalidades do mercado, que quer porque quer couro sem notar que ele desliza e esquenta ou esfria que é uma beleza, fora dar mais manutenção que revestimento de tecido. Será que voltaremos a ter racionalidade no mercado? Tenho receios que não e seguiremos sendo reféns da história de só poder ter um carro mais equipado se levarmos o couro junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, o problema é que hoje, principalmente nos segmentos de entrada, o tecido é muito ruim! Parece uma lixa e com o tempo encarde de um jeito que fica muito feio

      Excluir
    2. Sim, o tecido lixa e que encarde fácil é uma razão importante para ter gerado o fetiche pelo couro. Vemos esse tecido inclusive em carros que nada têm de popular.
      O mais estranho de tudo isso é que ainda vemos alguns poucos casos de carros com tecidos de boa qualidade em seu interior. Uma das únicas coisas que presta no Agile, por exemplo, é o tecido que usam no banco, que é um veludo de boa qualidade, daqueles que é um sacrilégio trocar por couro. E há um ou outro caso isolado. Se bem que obviamente uma pessoa não irá adquirir um Agile por causa dos bancos, até porque você leva de brinde com essa compra um carrinho bem ordinário que esconde um Corsa B deformado por baixo.

      Excluir
  14. Gostoso pra dirigir é meu Gol III. Não precisa mais do que 300 km pra você sair de lá de dentro completamente entrevado.
    Meu outro carro, um Fusca, por incrível que possa parecer, pois seu projeto tem mais de 70 anos, é muito mais confortável para o motorista, que dirige em uma posição mais natural e relaxada, com todos os comandos à mão e banco bem mais cômodo para as costas e pernas.
    Como progrediu a engenharia da Volks não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade,o velho fusca consegue ser melhor que os VW atuais em muitas cousas!!!(e olha que não gosto de fusca)!!

      Excluir
  15. Tive gol GIII, a direção e pedais tortos eram fogo, acostumei de tal forma que até hoje ainda sento meio de lado no banco.
    Aliás, taí uma coisa que a gente raramente avalia ao comprar, os bancos. Sofro bastante nos do meu Polo, que acho pequenos, especialmente depois de dirigir o Jetta (o anterior) que tem um banco grande e confortável sem ser molenga.
    Deu vontade de colocar os bancos do Jetta no meu polo... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci> já que é para sonhar, colocaria os bancos... E o motor do Jetta no meu polo. Aí sim! rs

      Excluir
    2. Ta aí...Não sei o que é pior em ergonomia: Gol G3 ou Celta. Teve um tempo que havia os dois na família, ambos sem direção hidráulica. Aquilo faz um mal danado pra coluna.

      Excluir
    3. Gustavo
      Permita-me uma dica: os músculos usados para acionar o volante são os do braço e do antebraço. Se sua coluna sente o esforço de uma direção sem assistência, quando dirigir um carro assim experimente ficar mais perto do volante.

      Excluir
    4. Tive um Gol GTS com aqueles bancos Recaro. A ergonomia não era lá essas coisas, mas depois de me acostumar com os bancos Recaro, agora todos os bancos em que me sento me parecem um lixo.

      Excluir
  16. Oi Corsário, tudo certinho?

    Pois é, quando tive um Clio 1,6 16V, ninguém dava muito valor ao carro, mas os bancos eram tão largos e confortáveis, quanto meu carro atual que é um Astra.

    Interessante é que os franceses, que são pequenininhos, fazem bancos largos, já os alemães com seus b***** enormes, fazem bancos estreitos. Não dá para entender, hehe...

    Esse é o maior motivo por não ter retornado à VW ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive um Astra e posso dizer com categoria que ele tem o banco mais incômodo que eu já sentei em toda a minha vida. Perde até para aquele de concreto da praça.

      Excluir
    2. Esse clio 1,6 16V além de tudo tem bancos bons, né? rs Dizem que é ótimo...

      Excluir
    3. Falou tudo. Minha querida e saudosa avó tinha um Peugeot 405. O banco era uma delícia e era espertíssimo de motor, daqueles que enchem até o corte da injeção, mandava outra marcha e a diversão começava de novo, lembro da minha surpresa de levar a 4ª até o limite de rotação, colocar quinta e o francês continuar puxando, isso a 185 km/h... Saudades daquele verdinho... Voltando. Não sei se os bancos dos franceses continuam assim gostosos hj em dia.Já escutei gente falando mal dos bancos do 207. Os bancos do Logan aqui de casa são piores que os do nosso Mille, vai ver é porque na verdade o Logan é romeno.

      Excluir
    4. Alessio Marinho03/02/12 16:34

      Os bancos do Clio são os mesmos da linha Megane antiga, e por economia de produção usaram o mesmo modelo em todos os carros fabricados no mercosul.
      Mas quando vieram o novo Megane e o Logan, os projetos mudaram.
      Tanto que sempre digo que pro Logan virar um dos melhores médios do mercado, bastava ele vir com os bancos do Clio.

      Excluir
    5. jackie chan03/02/12 17:21

      Minha referência em conforto ao dirigir é o Astra, bom conjunto de suspenção, ergonomia, e motor tranquilo. Muitos falam que tem bancos ruins, e provavelmente tem, mas não tenho do que reclamar. Deve ser questão de porte físico. Ano passado fiz um trajeto de 22 horas só parando para abastecer, e ao final não estava excessivamente cansado nem com dores pelo corpo. Como o Astrassauro está um tanto velhusco, estou querendo troca-lo por um old Focus Duratec, espero que este seja ainda melhor.

      Excluir
  17. Durante todo o ano passado usei um celta 2009 da família, indo pra faculdade, 120 km 5x por semana, agora meu irmão está usando o celta e eu peguei um uno S 1.5 94, achei mais confortável que o celta, pelo menos pra quem está ao volante, mais espaçoso, direção mais leve, me acomodei melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um Mille e adoro, trocarei por outro, acho eu. Acho sua posição de dirigir muito melhor que a dos corsa/celta com aquele pedal do acelerador no subsolo. Concordo contigo Faivic. Abraço

      Excluir
    2. Você quer falar de Celta ou de carro?

      O Celta é um projeto tosco. Tosquíssimo. Quem trabalha com projetos sabe que aquilo é quase um anti-projeto, que só gosta quem não pode/nunca dirigiu algo melhor.

      Impossível se sentir bem lá dentro.

      Excluir
    3. jackie chan03/02/12 23:40

      O Bob Sharp gosta (Celta).

      Excluir
    4. Não exagere. Celta é bom, só achei o uno + confortável para o motorista, apesar do 1.5 (94 motor fiasa) ter menos potência que o celta 2009, tem um torque maior, coisa que eu gosto muito. Em termos de economia, o celta é bem pouquinho mais econômico, longe de ser um projeto ruim.

      Excluir
    5. Já andou em um Clio?
      Já andou em um Corsa hatch 99?

      Existe vida lá fora. Tem tanta coisa melhor que um Celta no mundo e por muito menos e menos combustível.

      Celta é um meio de transporte.
      A menos que vocês sejam fundadores do "clube do celta".

      O Bob pode gostar inclusive porque ele compra com desconto na GM, mas pergunte ao AK o que ele acha do Clio e do Celta...

      O Bob "gamou" até no Agile, disse que era moderno e bonito. Ex-patrão que ainda tem mamata sempre tendencia a opinião não é mesmo?

      Abraço

      Excluir
    6. E daqui a pouco aparece um aqui dizendo que o Prisma é um carro superior ao Celta...

      Tire o motor bonzinho 1.4 e acabou o carro.

      Pegaram um Corsa antigo e elevaram o assento do motorista em 50mm, e o resto não. Isso é projeto? Isso é carro bom?

      Se for assim então até nossos ônibus em chassi de caminhão são uma maravilha não é...

      ahhhh meus tomate viu...

      Excluir
    7. Não foi apenas o banco(postura) que elevaram. Elevaram o carro também com molas pouca coisa mais altas. Ganhou em conforto, perdeu em estabilidade, sobretudo nos modelos com ar-condicionado que, junto, possuem barra estabilizadora (os modelos sem A/C não possuem a barra estabilizadora e, portanto, tem molas um pouco mais duras). O Classic, independentemente de ter A/C ou não, possui a barra estabilizadora e comportamento dinâmico idêntico ao Prisma com A/C. Mesmo assim os Celtas mais novos estão com um acerto diferente em relção aos mais antigos, notadamente os de frente antiga até 2005 ou 2006.
      De toda forma somente um motorista muito sem noção vai se estrepar com um carro desses. O resto é questão de gosto e cada um com o seu.
      PS) eu tive Corsa antigo(97) e quando andei num Celta 2005 o achei muito mais no chão em relação ao carro que eu tinha.

      Excluir
    8. anonimo 5/02 8:25
      De onde vc tirou isso? Acusar sem ter como provar pode até dar processo. Acho que o Bob não precisa disso não. E ele entende de carro o suficiente para emitir a opinião que quiser, ora essas!

      Excluir
    9. Anônimo das 8:25,

      Gosto muito do Clio e acho o Celta um honesto pézinho de boi, e te acho uma besta quadrada.

      Excluir
  18. Caio Cavalcante03/02/12 14:46

    Sobre carros da Ford, tenho bastante experiência com o primeiro Focus. Com ele fiz Rio-Curitiba em uma só braçada, além de ir a Entre Rios de Minas, cidade perto de Conselheiro Lafaiete, e voltar no mesmo dia em três ocasiões. Todas viagens com mais de 750 km. E é bem como o Arnaldo falou: depois de tanta estrada, o carro com boa ergonomia permite que vc saia cheio de energia. Dos que guiei, o Focus é dos melhores nesse quesito, controles, volante, manopla do câmbio, tudo no lugar. Mas ele já apresentava alguns sinais de pauperização, como o tecido dos bancos, bem aquém do encontrado nos Escort. Mas como deixou saudades...

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  19. Meu primeiro carro é um Escort GL 1.6 hatch ano 2001, em 3 meses fiz cerca de 3.500kms... na última viagem, carregado, fui de Bento Gonçalves (RS) até Garopaba (SC) (cerca de 430kms, descendo a Rota do Sol e pegando a 101) gastando meio tanque, sem paradas. Na volta gastei menos de 1/4 a mais que isso, com três paradas e pegando 1h20 de congestionamento em SC, de andar 4 metros e parar...

    No geral, fui sem forçar o acelerador, mantendo os 110~120 por hora... viagem muito tranquila. Bem revisado o carro é muito confiável. Quando o peguei estava um tanto castigado de manutenção, mas hoje é tranquilo. Viagem de ir e sair do carro como se tivesse ido ao mercado.

    ResponderExcluir
  20. Eu convivi quase 4 anos com um Peugeot 206 e só me desfiz dele por conta da ergonomia... Bom motor, ótima estabilidade, manutenção OK, mas aquela posição de dirigir... Se eu colocasse as pernas na posição que eu gostaria, ficava com os braços muito esticados, por outro lado, se posicionava os braços, as pernas ficavam sem apoio! Senti o mesmo desconforto em um Sandero que dirigi.
    Gosto muito do meu carro atual! Em uma viagem de 10 dias rodamos 3200Km... E no final do último dia ainda tinha aquela vontade de continuar mais um pouco! Os puristas que me perdoem, mas mesmo com todas as características que poderiam ser desfavoráveis, o Idea tem suas virtudes para mim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arnaldo Keller04/02/12 10:05

      Guersoni,

      acontece o mesmo comigo nesses carros citados.
      Não custaria nada acertarem isso. Não é?

      Excluir
    2. AK,
      É verdade... E são bons carros! Eu gostava muito da estabilidade do 206. Quando saiu o 207 e alguns pontos foram melhorados, pensei que a Peugeot fosse aprimorar isto, mas continuou do mesmo jeito!
      Depois que andei no Sandero fiquei pensando se não seria uma característica da origem... Foram os únicos "franceses" que dirigi.

      Excluir
    3. Arnaldo Keller07/02/12 17:00

      Guersoni,

      Nada disso. O Megane é show em ergonomia, outros Peugeot, mais caros que o 207, também, e Citroen C3 também é bom.
      Isso está mais é para economia mal feita.

      Excluir
  21. O Escort e o Focus são bem-acabados (seguindo a tradição Ford) porque eram feitos na Argentina, pois depois do ano 2000, a Ford brasileira empobreceu sobremaneira o interior dos seus carros. Camaçari, então fez com que eles caíssem na vala comum dos pelados, mal acabados e sem sal.

    Vale informar que o novo Focus, Argentino também empobreceu, em relação à antiga geração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anônimo, acho que o Focus novo tem melhor acabamento que o antigo, pode ser que os materiais utilizados sejam mais "baratos" mas o carro é mais silencioso, tem isolamento melhor que a versão anterior, o MK1.
      Já o MK1.5 (facelift, pós 2004), deram alguma empobrecida em abacamento e isolamento em relação ao MK1 (2000) pois é mais ruidoso e tem isolamento inferior, faz mais barulho. Já tive os dois e a diferença é nítida.

      Excluir
  22. Os Bancos e suspensão do Monza são de um conforto total mas não entendo o motivo de instalarem os controles de vidro e espelho no console central e à frente da alavanca de cambio. Será que a finalidade é proteger de água de chuva? Ergonomia zero!

    ResponderExcluir
  23. Tive um Peugeot 106 e gostava muito do carrinho. Sólido, bem acabado (muito melhor que o 206 nesse aspecto) e divertido de dirigir, não tanto em função do motor mas por um comportamento exemplar nas curvas. Mas havia um detalhe para azedar a relação: o espaço absurdamente reduzido entre o pedal do freio e o do acelerador. Quem projetou o interior desse carro deve ter imaginado que todo mundo tem pezinhos de gueixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, o mesmo problema acontece com os atuais Fiat populares - o Mille, especialmente. Várias vezes ao dar um tapa no acelerador eu pisava no freio junto.

      Excluir
  24. Tbm tive escort zetec e amava aquele carro, andava muito bem era só deixar o giro subir, conforto,silencio e ergonomia, porém prefiro o focus que é igualmente bom de ergonomia e faz um bocado mais de curva.

    ResponderExcluir
  25. Lorenzo Frigerio03/02/12 17:04

    Bom mesmo era o velho Passat.

    ResponderExcluir
  26. Aham - B.H :
    Há alguns anos, fiz um esfôrço e comprei uma bela Blazer V6, que quase me deixou aleijado.
    Não havia ajuste no banco do motorista que aliviasse a dor nas costas.
    Na frente do banco dianteiro direito, tinha um enorme caroço no assoalho, que deixava o passageiro também torto.
    Do cofre do motor vinha um bafo tão quente que exigia ar condicionado sempre ligado, para aliviar as canelas e arrebentar com o consumo de combustível.
    O porta luvas e o bagageiro eram menores do que os equivalentes, das peruas Parati ou Pálio.
    Uma pena: a única boa lembrança que ficou, foi a puxada do ótimo motor Vortec.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helcio Valvano04/02/12 00:06

      Não sei com relação a Blazer, mas minha Ford Explorer era um conforto só, feita p/ horas e horas de estrada. Aquele banco de couro com ergonomia correta, e quase todas as regulagens elétricas possíveis no assento, de altura/inclinação/distância/ajuste lombar.... mais volante basculante, difícil não achar a posição ideal !!

      Excluir
  27. Kebrei o câmbio e fundi o motor do meu ex-escort.

    Ando sempre no limite...sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quebrei o câmbio...

      Ou você é daqueles que escrevem "naum", "xenão" e outras babaquices do tipo???

      Excluir
    2. anônimo 4/2 6:29

      O Pisca escreve assim mesmo porque quer, não porque não sabe. Não é sempre que ele usa a letra "K", dessa forma, a gente sabe quando é ele quem escreve ou se é alguém tentando imitá-lo. Existe método nisso aí e não é pra qualquer um, não.

      Excluir
    3. AnônimoFeb 4, 2012 06:29 AM

      Eu escrevo da forma como me convier.

      Posso muito bem escrever de maneira correta ou até mesmo rebuscada, coisa que os meus 2 cursos superiores, mestrado e doutorado me permitem.

      Todavia, me apetece - nos meus raros momentos de prazer - usar a escrita de maneira mais prática e rápida, tal qual a internet me permite.

      Vc entendeu a msg? Conseguiu compreender a lógica?

      Então NÃO FODE!

      Excluir
  28. Esse é o bom e velho Arnaldo!! Gostei!!

    ResponderExcluir
  29. Arnaldo
    Aconselho a pratica de alongamento , natacao ou hidroginastica.
    Tome um relaxante muscular ... e quando bom :
    Volte aos esportivos ou a um bom cavalo brabo de vaquejada!

    ResponderExcluir
  30. Realmente o Escort desse modelo tinha suas qualidades.
    Ontem mesmo dirigi um Peugeot 307 e descobri que a ergonomia dele é péssima. A alavanca de câmbio fica bem mais para trás do que deveria e o pedal da embreagem é bem mais pesado do que se espera (carro 2011 com 10.000 km). Além disso para abrir as portas, é preciso fazer um esforço danoso à coluna...

    ResponderExcluir
  31. Nunca dirigi um Escort, mas basta uma rápida olhada no painel para notar que a ergonomia realmente parece muito boa. E isso vale pra todas as gerações do Escort.

    Outro carro que tem uma ergonomia excepcional é o Fiat Tempra. Todos os comandos muito bem posicionados e o banco... bem, não é um banco, é uma poltrona. Não fosse pelo câmbio duro e com engates ruins, seria perfeito.

    ResponderExcluir
  32. Tive um Escort igual ao seu mas era o RS ano 1998, 2 portas, era muito bom, como vc mesmo disse, ergonomia excelente, não tinha do que reclamar desse carro. Depois do Escort, tive um Ford Focus 2001 2.0, também excelente, acho que o melhor carro que já tive. Hoje tenho um Ford Focus 2006 2.0, motor Duratec, o anterior era Zetec. Aparentemente mudaram apenas motor e caixa mas é outro carro, mais ruidoso que o 2001, comportamento um pouco diferente, o 2001 era melhor mas gosto muito desse tambem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pretendo seguir o mesmo caminho seu, até chegar ao Focus hatch 2-litros da segunda geração. Mas confesso que fiquei um pouco desapontado ao perceber que o modelo anterior tinha mais atenção aos detalhes (ao menos comparando o meu, 2002, com o atual)

      Excluir
    2. Road Runner, tenho um Focus 2009 e mesmo comparando-o com o atual (segunda geração) tenho a mesma impressão sua quanto aos detalhes. Acho que o atual tem muito plástico duro, por exemplo. Um abraço.

      Excluir
  33. Como sempre, mais um texto divertido e agradável de se ler, marcas registradas do Arnaldo.

    Nunca andei no Escort de última geração, mas atualmente tenho um Focus da primeira geração. No meu, os bancos ainda têm um veludo macio e são bastante confortáveis. A viagem mais longa que fiz com ele foi de pouco mais de 3 horas, terminada sem maiores problemas de dores no corpo. Gosto também da ergonomia do novo Ka, ressalva para os bancos dianteiros, de assento curto e tecido áspero. Mas se você for mais alto, coitado de quem viajar no banco de trás...

    Antes não ligava muito para ergonomia, mas agora presto mais atenção aos detalhes. Talvez devido à idade que vai avançando, que nos faz descobrir que temos músculos que antes não davam o ar da graça... rsss!

    ResponderExcluir
  34. AK, onde você gosta de pegar onda?

    Você deve gostar de ir pra Maresias, tem uma serrinha deliciosa na Rio-Santos e altas ondas!

    ResponderExcluir
  35. Você só dá valor à uma boa ergonomia depois de possuir um carro com a mesma.... eu tive 03 Gol, um Gol GI (LS AP 1600 Preparado), passei à um GII (GLi 1.8), à um GIII (16v Turbo) e em 2008 troquei este último por um Polo 1.6 0km...... que diferença! Fazia 04 horas de volante com o Polo e saia pronto para outra, nos Gol a coisa era bem diferente...
    Simultaneamente à esses veículos tive e ainda tenho há 17 anos um Voyage CL 1.8 1992, gosto demais do carrinho, conheço cada arruela dele, mas qdo. viajo com ele também saio moído.

    Um carro que têm uma ergonomia muito boa também é o Fiesta Street, minha esposa têm um 2005, última safra, Zetec Rocam 1.0... o carro é muito bom de guiar e possui um comportamento exemplar

    ResponderExcluir
  36. Os melhores carros que já tive aqui em casa foram uma Mitsubishi Space Wagon 1995, carro maravilhoso para a família, muito confortavel e um Focus Sedan 1.6 que tenho saudades até hoje... Maldito óleo na pista, mal posso ver seus movimentos...

    ResponderExcluir
  37. Uma coisa que está rara de encontrar hoje em dia, são carros com posição bem baixa de dirigir, pelo menos nos carros mais acessíveis, isso não é muito comum, sinto muita falta.

    Odeio bancos do tipo "cadeira da cozinha", que você fica com as pernas quase 90º.

    Isso deve ser uma preferência feminina.

    Sujeira na Garagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bancos elevados também são uma forma de economizar em espaço interno, pois as pernas ficam menos esticadas, fazendo com que se livre um pouco mais de espaço para a fileira de trás. Pelo que noto, é bem típico de projeto europeu. Americanos e japoneses costumam ter bancos mais rentes ao solo, obrigando as pernas a ficarem esparramadas em casos mais extremos.
      Um Galaxie, por exemplo, tem o banco dianteiro tão rente ao assoalho que você o acelera só movendo o pé, sem qualquer movimento de joelho ou do resto da perna.

      Excluir
    2. Percebi isso quando dirijo o Civic do meu pai, que tem essa posição bem baixa que vc comentou e passo para o meu Fiesta ou o Corolla da minha tia, que têm a posição cadeira de cozinha.

      Excluir
    3. Ja dirigiu um Gol ou Voyage dos novos ?
      A posicao é bem melhor que dos Polos ou Fox

      Excluir
  38. Se alguém já viajou mais de 2.000 km em um Gol GIII sabe que bastam apenas 200 km para você começar a se contorcer no banco procurando alguma forma de diminuir dores e incômodos, então no fim do trajeto se te colocarem dentro de uma caixa de sapatos com certeza será mais confortável que aqueles bancos duros, altos e sem apoio. O engraçado é que fiz uma viagem até o interior de São Paulo com o mesmo carro e não senti as dores nem o incômodo, talvez porque achei uma posição mais ou menos confortável e travei nela o resto da viagem (em compensação meu pescoço travou junto e não foi por minha vontade).
    Tenho um GTS com algumas coisas diferentes e não me incomodo nem um pouco de viajar com ele, mesmo com a suspensão dura, embreagem de cerâmica e câmbio de engates duros. Talvez seja por causa dos Recaros ou pelo simples prazer em dirigir que ele oferece, mas em viagens é só dar uma esticada nos postos e já voltar numa boa para a estrada.

    ResponderExcluir
  39. Um carro que tinha posição de dirigir perfeita era o Corolla antigo, e eu nunca dirigi o carro só sentei no banco e achei fantástico. Quando lançaram o Brad Pitt foi uma decepção total...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tive um, excelente, tanto no conforto quanto na economia, mesmo sendo automático. Vendi ele com uma dor danada no coração...

      Excluir
  40. Eu quero um Escort XR3 85..que carrinho show!!

    Já tive um autolatrina 95/96...era mto bom, sinto saudades, apesar da direção ser um tijolo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja dirigi muito um desses .. Na epoca meu pai teve um.
      O acabamento e otimo, tem um ronco meio rouco gostoso no escape , e anda bem ! Apesar de so 86cv o carro era bem leve. Da para sentir um peq coice na abertura do 2@corpo do carb de 32mm.
      Mas os bancos sao meio pequenos e nao ha reg de prof e alt no volante (que e bem inclinado e nao havia opcao de direcao assistida)
      No mais um belissimo carro , um desenho bonito ate hoje e uma delicia em viajens. Aproveite o maravilhoso teto solar , que eram faceis de operar com uma peq lavanca abrindo ou basculando os mesmos.
      Tenho saudades desse carrinho e daquela epoca!

      Excluir
  41. Helcio Valvano04/02/12 00:14

    Já que o assunto começou com o Escort, de todos os carros que tive, um em específico foi um dos mais memoráveis em ergonomia: o XR3 2.0i ... qta saudade !!!
    Inclusive, foi algo que me inspirou a voltar a ter outro escort p/ o dia a dia, um zetec da última geração. Muito bom encontrar tudo no lugar certo de novo. Concordo que p/ manutenção, o controle dos vidros deveria estar nas portas, mas olhando a ergonomia do motorista, ele estar no console central é a solução perfeita, a mais instintiva. E o apoio lombar, mesmo sem ajuste, é perfeito. Não tem o que mudar !! Só sinto falta de um ajuste de altura do assento, mas não dá p/ ganhar todas ...
    Aliás, o apoio lombar é minha única crítica séria a meu old Focus 07(Mk '1.5')... foi algo que de certa forma me desapontou, ainda mais agora, comparado ao bom e velho escortinho....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de ser canhoto, prefiro mil vezes os interruptores dos vidros no console. Pensando no carro em movimento, a mão esquerda é para movimentar o volante e a direita para o resto. Numa comparação, mão esquerda no teclado e direita no mouse, depois as duas no teclado de novo. A mão direita é o coringa e esse é um dos fatores que não me agradam na troca de marcha por borboletas, usar a mão esquerda para direção e troca de marcha ao mesmo tempo. Assisti recentemente um vídeo do Senna e uma das tomadas era pela câmera de bordo com ele andando em Monte Carlo trocando de marcha na alavanca, antes da era das borboletas. Esse é o quadro que tenho de como dirigir. Por isso, estou com o Arnaldo nessa questão.

      Excluir
  42. Sou destro, mas quando preciso segurar o volante do carro com apenas uma das mãos, prefiro que seja a esquerda.

    Quero também dizer que foi ótima essa postagem sobre ergonomia, mas que infelizmente, as fábricas a menosprezam, em detrimento do design.

    Aproveito a ocasião para falar do meu Astra, que é ótimo em estradas, mas ruim na cidade. Enquanto no primeiro caso pode-se rodar muitos e muitos quilômetros sem cansar, no segundo, é o inverso. O carro na cidade, torna-se pesadão e cansativo de dirigir.

    ResponderExcluir
  43. Clovis / SP04/02/12 19:44

    Tenho um Astra 2010, mas mantive também o Escort GLX 16V 97/98 que está com 140 mil km e que sempre me agradou.

    O carro tem um bom motor, relações de marcha sem buracos, bom espaço para passageiros e malas e ergonomia interessante. A minha esposa sempre gostou mais do controle dos vidros elétricos no console; isso permite que o passageiro também controle todos os vidros, o que é impossível quando esse controle está na porta do motorista.

    Ele tem lá seus defeitos; a combinação de motor 16V com primeira longa deixa a desejar em subidas íngremes, a estabilidade é apenas razoável e a rigidez torsional poderia ser melhor, mas as qualidades superam em muito esses inconvenientes.

    ResponderExcluir
  44. Entre os vários trunfos dos Escort, a ergonomia é um dos principais. Isso desde o primeiro modelo, o MK3.

    Cabe-se ressaltar que na época de 0k, tanto os MK5 argentinos quando os MK7 tinham o melhor custo benefício do mercado. Ninguém os batia ao se comprarar o que ofereciam, pelo preço cobrado.

    ResponderExcluir
  45. Fiz 2.400 km em 29 horas sem parar ( João Pessoa-Pb / Muriare - MG) Em um Vw Polo ano 2008, e realmente não foi agradável, bastou os primeiros 600km para ver que aquela jornada seria mais desconfortavel que o imaginado, assim não pude fazer nada além de correr para chegar logo. Embora o motor seja bom p vw polo tem uma bancada de qualidade ruim como a dos carros de entrada dessa marca, é notória a falta de ergonomia e apoio oferecida pela vw... A fiat é uma montadora que tem melhorado muito suas bancadas, veja o fiat stilo, palio 500 anos, entre outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 29 horas sem parar, não existe ergonomia que de jeito ! dirija um Polo e um Stilo para ver a diferença ,os carros da fiat são mancos !
      Fabio .

      Excluir
  46. Ergonomia boa tem o Fusca: você pode dirigir com o braço esquerdo apoiado na porta e ainda manter a mão no volante.
    Sobre o Escort do Arnaldo, se ele tivesse apenas duas portas e um motor 2.0, teria um comprador aqui.

    ResponderExcluir
  47. Muita gente fala mal da estratégia de vendas do Focus, mas, voltando aos anos 90, víamos a Ford errar feio mesmo: esse Escort 16V, nos idos de 97 - 99 deveria ter sido campeão de vendas entre os médios, excelente custo-benefício, carro capaz de agradar tanto o vovozinho quanto o playboy pé-na-tábua; no entanto, era o lanterninha do segmento.

    ResponderExcluir
  48. Carro gostoso na estrada é o Vectra, apesar da 5ª curta...

    ResponderExcluir
  49. penso o mesmo que você nesta parte do texto: " ... botão acionador dos vidros no console central, bem onde nossa mão naturalmente cai,..."

    Mas oq ue tem de gente que enche o saco por causa da mesma coisa nos Peugeot 206 (e 207 BR)...

    ResponderExcluir
  50. Como é interessante essa coisa de carro! Pensei que só eu havia guardado um Escort Zetec 98 lá no fundo da garagem. E agora o meu também vai voltar a ser carro de reserva após alguns anos de descanso lá quase esquecido. Já está na concessionária passando por uma revisão completa, afinal, são 14 anos e mais de 120.000km, desde zero comigo.

    ResponderExcluir
  51. Só não concordo que o Escort Zetec é feio ,com a cor certa fica bonito assim como o Focus sedan teria um Escort sw vinho com certeza .
    Fabio .

    ResponderExcluir
  52. Ressuscitando o tópico, o que vcs acham do Punto quanto aos bancos e posição de dirigir? Seria um bom carro para viagens longas? Abraços.

    ResponderExcluir
  53. Eu tenho um focus 1.8 2003. O carro sempre me acompanhou e nunca deu sequer um problema. Ate hoje durinho como se fosse zero! A suspensão é muito confortável, alem de fazer curvas com mais competencia que civic e corolla por ai. Pois bem, até hoje não encontrei um carro que possa o substituir, pois ele me veste. E não parece carro de favelado, assim como astra e golf. Enfim, é um excelente carro. Indico a todos que querem pegar um usado de qualidade e com durabilidade. Alem disso é muito economico e tem um excelente desempenho.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...