Google+

29 de fevereiro de 2012

SINAL APAGADO

Foto: www.meionorte.com.br


Cruzamento da av. Vereador José Diniz com rua Demóstenes, bairro Campo Belo, zona sul da capital paulista. A avenida, no trecho, tem corredor de ônibus.



O cruzamento tem semáforo, mas este, segundo testemunhas, estava apagado. O Mitsubishi ASX dirigido pelo suíço Alfred Schorno, de 67 anos, ao seu lado Anna Camilla Nyarady, 57, cruza a avenida e é colhido pelo ônibus articulado dirigido por Jonas Santana da Silva, 26 anos. No choque, os ocupantes do ASX morrem na hora e a seção dianteira do ônibus pára sobre o veículo atingido, numa cena horripilante.

O motorista do coletivo é preso e indiciado por homicídio doloso (intenção), sem direito a fiança. Nisso seu advogado Júlio César Neves diz que a CET deve ser responsabilizada criminalmente pelo acidente (por o semáforo estar apagado) e que o motorista do ônibus deve ser indiciado por homicídio culposo (sem intenção) e portanto vai requerer fiança. Todas essas informações são do jornal Folha de S. Paulo, pela repórter Cristina Moreno de Castro.

Resumindo, um carro sai de uma rua, cruza uma avenida, é colhido no meio por um ônibus e o motorista deste é culpado – homicídio doloso! – e a CET é a responsável: ou está todo mundo louco ou então o louco sou eu.

A foto abaixo, repetida intencionalmene, mostra que logo após o cruzamento há os pontos de ônibus. Apesar disso, de cara o delegado do 27º Distrito Poliicial diz que, apesar de o tacógrafo registrar 50 km/h (o limite da via na faixa de ônibus no corredor), deveria estar a mais do que isso, pois "começou a frear 20 metros antes". Que bela dedução!.O motorista do ASX não teve culpa, coitado...

Eu já disse várias vezes aqui no AE: semáforo não se destina a evitar acidentes, mas para regularizar fluxos quando necessário. Por exemplo, dar a vez para quem vem da rua Demóstenes e quer cruzar a av. Vereador José Diniz. Se fosse uma avenida de pouco movimento não necessitaria semáforo, apenas uma placa de parada obrigatória.

Já disse também, mas vale a pena repetir: não existe sinal verde, vermelho, placa PARE, cruzamento sem sinalização alguma, de dia, de noite, em dia útil, em fins de semana e feriados: todo cruzamento deve ser transposto com total atenção. Não existe cruzamento que não seja perigoso.

Sinal apagado ou em amarelo piscante jamais pode ser interpretado como "Oba, não está vermelho, não preciso parar, que legal!"

Se Alfred Schorno observasse essa regra simples, estaria vivo, sua acompanhante também.

E, claro, não poderia faltar o detalhe: pela foto não dá para ter certeza, mas acho que ASX estava "filmado".

BS

160 comentários:

  1. Realmente eu não entendi por que logo de cara indiciar o motorista do onibus por homicidio DOLOSO. Essa modalidade abrange o fato de assumir o risco de produzir o resultado, hipótese que acho desarrazoada no caso, de acordo com o que foi divulgado. Será que não é vontade de aparecer do delegado?
    Ultimamente tenho observado que a sociedade está com a péssima mania de tirar a culpa de uma pessoa quando ela falece em um acidente. Morreu? Então a culpa é do outro. Ora, nada impede que a vítima seja o principal causador do acidente! Vide o lamentável caso porsche/tucson em que o motorista do esportivo foi satanizado e a moça do tucson colocada como a mais fragil das vítimas. Sabemos que OS DOIS contribuíram para o acidente, nas devidas proporções.
    Outra fato é que os motoristas de veículos pequenos, assim como o delegado, desconhecem a dinâmica de veículos pesados e a magnitude das forças ali presentes. Se imaginassem o longo lapso de tempo que ocorre entre o motorista aplicar a pressão no pedal de freio e a desaceleração de fato começar, uma característica dos freios "a ar", a relação de veículos pequenos e grandes seria outra.
    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o dolo eventual. É o "assumir o risco". Cruzar um semáforo apagado com algumas toneladas naquela velocidade é assumir o risco...

      Excluir
    2. Ou culpa consciente? A diferença é bem sutil. Segundo um amigo, de maneira prática, é a diferença entre "Dane-se!" e o "Danou-se!".

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    3. Vitor Alves01/03/12 17:06

      No Brasil, quem morre é coitadinho. Hoje em dia parece que isso é lei.

      Excluir
    4. Auto clandestino: O que o motorista do onibus deveria fazer? Parar seu veículo com mais de 50 pessoas para dar preferencia ao motorista do veículo particular com apenas duas pessoas?

      Excluir
    5. Não. O motorista do ônibus deveria andar em velocidade baixíssima (até 10km/h) até visualizar o que poderia ocorrer no cruzamento. O mesmo deveria ter feito o motorista do mitsubshi. Ambos estavam errados. O que estava no maior e mais pesado veículo sobreviveu, só isso.
      VPJ

      Excluir
    6. Errado. Dolo eventual não se configura somente da assunção do risco, mas sim do estado de espírito do sujeito no momento da ação. O não se importar com o resultado negativo o configura, como o sujeito que ignora completamente a iminência do dano, sabendo do seu descontrole sobre a situação e a possibilidade do acontecimento, mas mesmo assim pratica o ato. Se difere do dolo puro pelo não direcionamento da conduta a exata produção do resultado lesivo, como a do sujeito que atira diretamente contra outro.
      A culpa consciente, por sua vez, é a conduta do sujeito que crê piamente na não ocorrência do resultado, mas este vem a ocorrer. Ele não quer a produção do dano, mas acaba praticando-o.
      O aferimento do estado de espírito do sujeito verifica-se após o resultado. O sujeito que age com dolo eventual tenta se esquivar da situação, safando-se das conseqüências. O sujeito que agiu com culpa consciente, do contrário, mostra-se atônito e chocado com os resultados de sua conduta.
      Tal diferimento importa na hora da correta eleição do meio punitivo, qual seja, da execução da pretensão punitiva estatal baseada na conduta que se quer coibir. Fica claro que a atitude do que ignora o resultado lesivo é muito mais reprovável do que a que produz por mera "cagada".
      O que não se pode fazer, como a imprensa "especializada" contumazmente o faz, é deformar a figura criminal do dolo e suas variantes a fim de satizfazer a ânsia punitiva da população, pois isso simplesmente ajuda a prostituir cada vez mais o nosso já "confuso" sistema penal.
      Ainda tão ruim quanto são sujeitos como o clandestino, que como evidente leigo no assunto, chega aqui com afirmações ao invés de perguntas sobre a postura do delegado, ajudando a propagar ignorância e não trazer questionamentos pertinentes. É típico de quem foi aculturado a encarar as coisas de um ponto de vista razo e dogmático, mas a experiência de vida eventualmente o trará melhores posturas.

      Excluir
  2. Loucos somos todos nós, que ainda estamos a viver neste país de loucos.

    ResponderExcluir
  3. Na visão da imprensa, independente dos fatos reais, é assim que funciona:

    Acidente entre carro e caminhão: a culpa é do caminhão.
    Acidente entre carro e ônibus: a culpa é do ônibus.
    Acidente entre Celta e Cayenne: a culpa é do Cayenne.
    Acidente entre Celta e Corcel I: a culpa é do Corcel, que estava com os pneus carecas.
    Acidente entre Cayenne e Cayenne: ambos estavam embriagados.
    Acidente entre Cayenne e árvore: Cayenne vinha a mais de 200 km/h.
    Acidente entre Celta e Celta: havia muita neblina e pistas molhadas.
    Acidente entre carro e moto: o carro mudou de faixa sem dar seta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa essa Diógenes. Gostei.

      Excluir
    2. Hahaha boa!
      Faltou uma:
      Acidente em zona periférica, mesmo com milhares de mortes: não é noticiado.

      Excluir
    3. Muito bom!

      Excluir
    4. Acidente entre pedestre e qualquer outra coisa: ???
      Acidente entre ciclista e qualquer outra coisa: ???

      Excluir
    5. Acidente entre pedestre e outra coisa: o pedestre estava bêbado.
      Acidente entre Celta e Celta? Ninguém é culpado pois ninguém sobrevive (aliás não tem a menor chance).

      Não sei como funciona em São Paulo, mas aqui onde moro, existe uma regra de trânsito que não consta nas Leis e nem nos Códigos: o ônibus urbano SEMPRE tem preferência. Não importa se o sinal está verde ou vermelho, se é preferencial ou não, se o trânsito está trancado à frente, se tem pedestres atravessando a rua, para os motoristas de ônibus daqui toda a rua está sempre livre e a preferencial é sempre deles. Lamentável.

      Excluir
    6. Ah! E acidente entre Cayenne e árvore: a árvore não saiu da frente.

      Excluir
    7. Amigo CSS, essa da preferência do coletivo é real. Sempre presencio isso também.

      Excluir
    8. Eu também, Diógenes!

      Excluir
    9. "...ônibus urbano SEMPRE tem preferência..." CSS, aqui no Rio de Janeiro também é assim! Ficou na frente do coletivo, este passa por cima! Esteja a pé, de bicicleta, de carro, ou plantado (no caso das árvores).

      Excluir
  4. Filipe - SC29/02/12 10:47

    Quer ande de X5 ou de Uno '89, todos estão sujeitos a morrer no trânsito se não houver atenção e prudência.

    ResponderExcluir
  5. Carlos O. P.29/02/12 10:50

    E estão colocando mais centenas de "caça niqueis" (radares de velocidade), estes sim, funcionam direitinho, sempre.
    Aqui na Rua JaguaribeXAngelica e na JaguaribeXMartinFrancisco os semaforos sempre param com chuvas.
    É impossivel resolver isto?
    Se a CET pensasse REALMENTE em segurança estaria resolvento estes problemas ANTES de pensar em caça niqueis, mas parece que as coisas não funcionam bem assim por lá.
    Conheço bem. Já fui estagiário da CET nos tempos de faculdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior de tudo é pensar que em São Paulo chove pouco se comparado a Cuiabá na época das chuvas. E por que Cuiabá não enche, não pára, os semáforos seguem funcionando?

      Em Londres chove quase todo dia. E por que o Tâmisa não sobe inundando a maior cidade da Europa?

      Excluir
  6. Ué ? sem culpa nenhuma da Prefeitura nesse caso ? como ? se o farol não funciona é culpa de quem então ? do bispo ?

    ResponderExcluir
  7. Rafael Bruno29/02/12 10:53

    Pois é Bob. Vejo que quando um semáforo está com problema, as pessoas ficam LOUCAS. Não sabem o que fazer. Ficam acelerando como se fosse preferência somente delas.

    Isso se não tiver pedestre. Quando tem, fica no mínimo 20 minutos esperando alguém parar.

    ResponderExcluir
  8. Tô esperando a bicha velha do Plutonio comentar esse texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahahahahahaa.....boa, plutbitoca hehehe aquela bichona

      Excluir
    2. CHEGUEI!!!

      Excluir
  9. Pra mim o maior erro cometido foi dar um veículo pesado de transporte de passageiros na mão de uma criança de 26 anos semi-analfabeta.

    E o motorista do ônibus estava errado SIM por passar por um cruzamento com semáforo desligado naquela velocidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analfabeto deve ser esse "delegado" que não sabe nem ler um disco de tacografo se estivesse a mais de 50km/h o disco acusa.

      Excluir
    2. Caraca! Preconceito em ultimo grau! Criança de 26 anos semi-analfabeta... Vai lá, passa o dia inteiro dirigindo um articulado em SP. Fácil, né? Nem saiu resultado de perícia alguma, mas o juiz aí de cima já condenou! Muito bem!

      Lucas CRF

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Obrigado. E o senhor é muito educado e respeitoso.

      Excluir
    5. Ricardo - Vitória ES29/02/12 11:42

      Cada comentário que vou te dizer... lastimável esse

      Excluir
    6. Acredito que muitos de nós aqui já tenham passado dos 26 anos, então não vamos ser hipócritas.

      Excluir
    7. Auto Clandestino,

      Apesar da bravura de sua clandestinidade no mundo automotivo, afirmo que o senhor não passa de um bosta.

      Excluir
    8. 26 anos criança? Em que mundo vc vive? Experiência ao volante se mede em idade agora? Tenho 27 anos e provavelmente umas 5 vezes a quilometragem que um tio meu de 70 tem na vida... e o experiente seria ele?
      Idade não é igual a experiência e responsabilidade.
      Idade + vivência, como o Bob que desde sempre pilotou e dirigiu, ou pra falar de pobres mortais, como meu pai que teria 68 anos agora e passou a vida na estrada, de caminhão, ônibus e carro... isso sim é experiência...

      Excluir
    9. clandestino, assuma sua infelicidade deste comentário de M que vc acabou de fazer. se liga velhote, tem um rapazote no teu espelho esperando você mudar de faixa...fodão

      Excluir
    10. Claro auto clandestino, o coletivo que leva mais de 100 passageiros, na maioria esmagadora pobre e semi analfabetas como a criança que o conduzia devia parar em todos os cruzamentos da região (bairro Campo Belo região nobre da Zona Sul paulistana), para dar passagens a motoristas como voce, em seus carrões muitos importados, que não se importam nem um pouco com o coletivo.

      Excluir
    11. clandestino, é de pessoas com seu temperamento que a imprensa sensacionalista gosta: Facilmente direcionaiveis a uma opinião fundada em conclusões especulativas, contornáveis com qualquer linha indagativa minimamente racional e de bom senso.
      Lamentável mesmo, no entanto, é ver que uma pessoa supostamente mais velha e mais "experiente" consiga ser tão preconceituosamente burra. Você deveria dar exemplo, e não ser um semi-analfabeto (ou analfabeto funcional; fugido do mobral: Como preferir) a ponto de assumir como veradeiras informações das quais nem faz idéia: Sobre que fato você funda sua opinião sobre o sujeito? Seus anos de experiência demonstradamente fracassados? Sua indefectível sensibilidade interpretativa do texto? Risível.
      Idade só é bom quando trás consigo refinamento e sabedoria, senão é mera defasagem progressiva; mental, inclusive.

      Excluir
  10. E para quem está culpando a prefeitura, o CET, o papa e o bispo, saiba que em qualquer lugar do mundo semáforos pifam, e quando pifam as pessoas tem que PARAR, OLHAR E CRUZAR COM ATENÇÃO. Coisa que nem o ASX nem o ônibus fizeram...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até concordo que todos devem ter atenção, mas o ônibus tinha a preferência. Culpa 100% do carro. É só dar uma olhadinha no código de trânsito.

      Excluir
    2. Em qualquer pais civilizado o motorista do onibus iria preso. Semaforo desligado vale como placa de pare. Todos tem que para obrigatoriamente não importando em que via está. Multa gravissima 7 pontos.

      Excluir
  11. O problema é a síndrome de julgar pela primeira impressão.
    O delegado nem estudou o caso, nem tem um laudo, nem ouviu testemunhas e já manda um "homicídio culposo" no motorista.
    Ora, isso é ridículo, e o resultado será um processo que irá levar dezenas de anos sem benefício para ninguém.
    Fato é que nenhum dos dois respeitaram o cruzamento, caso contrário não haveria acidente.
    O ASX, por estar na via menor e portanto não na preferencial, deveria ter sido mais prudente, embora testemunhas alegam que o motorista estava correndo - mas vale lembrar que é difícil julgar velocidade de um veículo quando se está parado, parecem sempre mais rápidos.
    ENfim, um triste acidente, que deveria ser encarado como um acidente horrível e não como um tribunal-espetáculo, como vem virando moda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se neste caso específico o motorista do ônibus estava correndo muito ou não, eu não sei, mas aqui no Rio, os motoristas dos coletivos entendem as tais faixas exclusivas como sendo pistas de corrida onde estão liberados para brincarem de pilotos. Um veículo destes não pára com facilidade, e idosos não possuem a agilidade de um adolescente para atravessar ruas. Dá para imaginar o resultado desta combinação, em um bairro onde o número de vovôs e vovós é altíssimo.

      Excluir
  12. Bob
    Eu tinha lhe enviado o link com esta notícia a fim de tratar de outra coisa e que não vem ao caso. Olhando melhor as fotos e as declarações das testemunhas deu para concluir que:
    1) Muito provavelmente os ocupantes do ASX teriam sobrevivido caso o carro não fosse prensado ao poste. Uma fatalidade;
    2) Motoristas de ônibus conduzem esses monstros, sim, (bem)acima dos 50km/h nesses corredores, cansei de ver, tanto pelo lado de fora como passageiro;
    3) Os dois, tanto o motorista do ônibus quanto o do ASX foram imprudentes, independente das bobagens proferidas tanto pelo delegado de polícia como pela imprensa;
    4) A CET-SP é um lixo de empresa, que brinca de controlar o trânsito e não dá a mínima prioridade quanto à segurança - cansei de ver semáforos sem funcionar por vários dias seguidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FVG
      Dizer que a CET é um lixo de empresa é o mesmo que chover no molhado...Mas o fato é que não se sai de uma transversal para uma avenida sem ter certeza de se pode fazê-lo com segurança.

      Excluir
    2. Bob, já escrevi lá embaixo o que eu faria nesse caso. Mau negócio esse, de tentar cruzar uma avenida dessas nas condições descritas. Quanto a CET-SP, pode ser como for, mas deve ser sempre apontado quando essa gente faz porcaria, e a falta de manutenção desses semáforos é uma delas. Não por falta de receita, garanto.

      Excluir
  13. Gente, não precisa de laudo, perícia, agentes do CSI nem técnicos da NASA para ver que o ônibus estava em uma boa velocidade. Basta ver o estrago provocado no ASX!!!

    No mínimo ele passou direto sem atenção em um cruzamento com semáforo desligado. Imprudência clara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. porra cara, você é um idiota nato e completo.

      Excluir
  14. Bob,

    Já me ocorreu de pela 2ª vez hoje, subindo a Av. Anhaia (que liga a marginal Tietê, logo após a ponte da Casa Verde, ao Bom Retiro) de um micro-ônibus trafegando em uma transversal cruzar na minha frente quando o semáforo ainda estava amarelo para mim.

    Na verdade nunca cheguei à um consenso com outras pessoas da real intenção do sinal amarelo. Eu passo. Alguns motoristas fincam o pé no freio... E também não há uma padronização no tempo do amarelo. Em alguns cruzamentos, mal um semáforo fecha e o outro já abre, enquanto em outros há um delay de alguns segundos mantendo ambos fechados.

    Bom, voltando ao assunto, se o sinal estava amarelo para mim, pela lógica estava vermelho para o motorista. Da primeira vez que me aconteceu, o micro-ônibus veio em alta velocidade e consegui frear bruscamente em cima da faixa. Na vez de hoje, consegui perceber a intenção do motorista e buzinei pro indivíduo apontando ainda para o semáforo, e passei, mas o mesmo após "conceder" minha passagem, furou o sinal do mesmo jeito.

    Se não tivesse sempre atento não teria evitado algo nas duas situações. E com um veículo popular sofrendo uma colisão lateral de um veículo com chassis, com certeza levaria a pior...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael A.
      Ainda bem que você toma cuidado nos cruzamentos. Isso é cada vez mais importante.

      Excluir
    2. Um problema que tenho observado é que quando a luz verde acende, o "piloto", seja ele de moto ou automóvel, pratica o que eu chamo de "0 a 100" para ver quem chega primeiro no próximo semáforo.

      Excluir
    3. Minha nossa... a finalidade do amarelo é óbvia... Aqui na minha cidade tem um semáforo que, quando dá amarelo, tem umas antas que aceleram a uns 200 metros antes... aí não dá tempo de passar e o infeliz passa no vermelho que nem um raio. Dá vontade de atirar um tijolo no para brisa pra ver se o cérebro reinicia e funciona direito.

      Excluir
  15. Pra mim parece claro que o motorista do ASX é o culpado pelo acidente.

    A questão de como a Justiça irá trilhar o caso, obviamente, recai sobre o poder aquisitivo dos envolvidos.

    ResponderExcluir
  16. quando começou a epoca de chuvas ,eram as chuvas que apagavam os semafaros ,dirigindo na rua ,notei que ultimamente uma quantidade consideravel de semaforos estão apagados e a noite tambem uma quantidade enorme de ruas escuras ou mal iluminadas, ainda bem que tem eleição para prefeito esse ano ,espero que os outros municipes elejam alguem que esteja mais preocupado com esses problemas do que o comercio de bananas e pães por kg,ou a "cidade limpa",ou o fumo em ambientes fechados,etc,etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. totiy
      Que a situação dos semáforos de São Paulo é caótica, sem a menor dúvida. Como dão defeito!

      Excluir
  17. Uma vez em Miami tomei uma bronca de um policial porque eu passei em um semáforo apagado. O que acontece é que o policial estava parado na transversal e eu estava na avenida. Portanto, segui a minha lógica brasileira de "via preferencial" e passei. O policial veio atrás, me parou, e me explicou a regra do "4-way-stop".

    Fica fácil de ver que o ônibus seguiu a lógica da "via preferencial" e veio passando, em vez de seguir a lógica de que um semáforo apagado é sinal de atenção...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A regra do 4 way stop só vale nos EUA, que eu saiba. É quando tem 4 placas de Pare num cruzamento; todos param e a prioridade de passagem é por ordem de chegada. Semáforo apagado, aqui no Brasil valem as regras normais de circulação. Atenção é semáforo piscando.

      Excluir
    2. No caso do semáforo apagado ou intermitente, o 4-way-stop é a regra válida.

      Excluir
    3. Sim, mas isso lá. Aqui semáforo apagado ou intermitente a regra é a da lei de gérson!!!

      Excluir
    4. te deixaram dirigir em miami? sênior da boléia.

      Excluir
    5. 4 way stop tem no mundo inteiro. So nessa merda de Brasil que não tem. A forma como a preferencial é utilizada no Brasil é de uma estupidez sem tamanho. Se o semaforo não está funcionando, todos devem efetuar parada obrigatória. A merda é que, aqui no Brasil nesse caso, utilizamoa uma regra diferente da regra da vez. Vai ter muito gringo sendo pego de surpresa em acidentes ainda.

      Excluir
    6. 4 way stop tem no mundo inteiro. So nessa merda de Brasil que não tem. A forma como a preferencial é utilizada no Brasil é de uma estupidez sem tamanho. Se o semaforo não está funcionando, todos devem efetuar parada obrigatória. A merda é que, aqui no Brasil nesse caso, utilizamoa uma regra diferente da regra da vez. Vai ter muito gringo sendo pego de surpresa em acidentes ainda.

      Excluir
  18. Me parece que se o motorista do ônibus não teve muita chance.

    Mais uma para a lista de mortes evitáveis.

    ResponderExcluir
  19. Creio que ambos erraram, e que semáforos quebram. Se esta apagado/quebrado devemos redobrar a atenção. Só acho estranho essa pré condenação ao motorista do ônibus... Tem um casal aí que ficou famoso por atropelar um rapaz em cima da calçada, durante um racha, e se não me falha a memória, nenhum ficou preso... As vezes dá até a impressão que a justiça não é cega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A justiça é cega mas tem bolso.

      Excluir
  20. Bob
    Quando há semáforo desligado ou intermitente, é obrigação dos motoristas de ambos os sentidos de fluxo tomar o devido cuidado para transpor o cruzamento. Exatamente o que você diz do "oba-está-liberado" Em caso de acidente, acontece a culpa concorrente, pois pressupõe-se que ambos agiram com desatenção (do contrário, bastaria um deles estar atento para evitar o acidente).

    Podem até acusar o cara, mas qualquer advogado que entenda um mínimo de trânsito livra o motorista do ônibus do processo.

    E quando ao suíço... morreu por não saber conduzir com segurança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. O suíço não conduzia com segurança e sim com a secretária, segundo a Folha.

      Excluir
  21. Vejam o que diz o CTB:

    Art 29 III - quando veículos, transitando por fluxos que se cruzem, se aproximarem de local não sinalizado, terá preferência de passagem:

    a) no caso de apenas um fluxo ser proveniente de rodovia, aquele que estiver circulando por ela;

    b) no caso de rotatória, aquele que estiver circulando por ela;

    c) nos demais casos, o que vier pela direita do condutor;

    Art. 44. Ao aproximar-se de qualquer tipo de cruzamento, o condutor do veículo deve demonstrar prudência especial, transitando em velocidade moderada, de forma que possa deter seu veículo com segurança para dar passagem a pedestre e a veículos que tenham o direito de preferência.

    Art. 45. Mesmo que a indicação luminosa do semáforo lhe seja favorável, nenhum condutor pode entrar em uma interseção se houver possibilidade de ser obrigado a imobilizar o veículo na área do cruzamento, obstruindo ou impedindo a passagem do trânsito transversal.

    Art. 215. Deixar de dar preferência de passagem:

    I - em interseção não sinalizada:

    a) a veículo que estiver circulando por rodovia ou rotatória;

    b) a veículo que vier da direita;

    II - nas interseções com sinalização de regulamentação de Dê a Preferência:

    Infração - grave;

    Penalidade - multa.

    O semáforo estava estragado? Assume-se que a via não possuía sinalização e o que regulamenta é a linha C do Art 29.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Bruno29/02/12 13:29

      b) no caso de rotatória, aquele que estiver circulando por ela;


      Na prática a teoria é outra.
      Aqui em SP é "se o meu carro é um SUV, eu tenho preferencia"

      Excluir
    2. Indiscutível. Não houve inocentes neste incidente. Ambos errados.

      Excluir
    3. AutoClandestino
      Suponhamos que não houvesse semáforo ali. Desde quando se pode entrar numa avenida saindo de uma tranversal sem considerar o tráfego contrário? Só há um culpado nesse acidente.

      Excluir
    4. Mas, Bob: se não houvesse semáforo, de quem seria a preferencial? É um cruzamento, e não um entroncamento. Temos a falsa impressão de que a "avenida" tem a preferencial por ter maior fluxo e ser fisicamente maior, mas o CTB não estabelece as preferenciais dessa forma, de acordo com o tipo da via.

      Se fôssemos seguir a regra da ausência de sinalização, a preferencial seria do motorista à direita, no caso o SUV pois estava à direita do ônibus (a menos que tenha girado 180 graus com o impacto).

      Fosse uma via de trânsito rápido, a interseção seria proibida, justamente para não haver concorrência de preferencial, mas ambas são vias coletoras (conforme link da prefeitura http://ww2.prefeitura.sp.gov.br/arquivos/secretarias/planejamento/zoneamento/0001/parte_III/023_QUADRO_10_Anexo_Parte_III.pdf) e por isso havia o semáforo para controle de fluxo. Sem ele, não há preferencial evidente, pois há sinalização, embora inoperante. Como você mesmo já disse, isso não significa "oba! passagem liberada". É preciso seguir o que diz o artigo 44 do código.

      Infelizmente não encontrei o link com a explicação didática (em vez das centenas em juridiquês que sobram pela internet) sobre o assunto. Já pesquisei sobre o assunto pois o SETERB, autoridade de trânsito de Blumenau, onde moro, insistia que a preferencial durante os semáforos inoperantes/intermitentes é de quem vem pela "rua geral". Isso simplesmente não existe. Eu não sei qual a rua geral de Muzambinho. Acredito em sinalização.

      Excluir
    5. Encontrei. Os juízes seguem o mesmo entendimento para os semáforos intermitentes: http://www.ceatnet.com.br/modules/smartsection/item.php?itemid=59

      Excluir
    6. Leonardo,
      Você vem por uma rua e chega a uma avenida larga, de duas pistas, de tráfego pesado. O semáforo está apagado. Você efetuaria o cruzamento sem considerar a possibilidade de haver tráfego nesta avenida?

      Excluir
    7. Nos cruzamentos sem sinalização, a preferência é de quem vem à direita, sim. Mas eu acho que a prefeitura está louca. Desde quando uma avenida de pista dupla é coletora??? Percebe-se claramente uma "hierarquia de vias" pela foto. Pra mim a avenida é via arterial. Não interessa se tem semáforo. Via sem semárofo são só as de trânsito rápido... Quer dizer que, se uma pessoa dirigindo vê essa avenidona aí e pensa que ela é preferencial, pode acabar se ferrando por causa da porcaria da prefeitura que não sabe identificar vias? Duvido muito que alguém que chegue aí perceba que é tudo coletora só por causa do "zoneamento". E como é que ficam as pessoas que não conhecem a cidade? Será que não tem um lugar nesse país com pessoas que pensam?

      Excluir
    8. Bob, é claro que eu não cruzaria. Mas lhe pergunto: sendo motorista de um ônibus com passageiros, é correto cruzar sem cautela só por que o semáforo está desligado? Ele precisaria ter o mesmo cuidado que o SUV deveria ter tido, não é mesmo? Não quis dizer que o SUV estava certo, mas sim que o motorista do ônibus também estava errado e por isso a culpa é concorrente. Acusá-lo por homicídio é uma bizarrice tipicamente brasileira. Ambos foram culpados e vítimas da própria imprudência.

      Patrick, que seja arterial. Não existe determinação de preferencial pelo tipo da via. O código de trânsito não diz que arteriais tem preferência sobre coletoras justamente pelo que você falou: o motorista forasteiro não é obrigado a saber qual é uma coletora e qual é arterial. Não antes de ver uma placa de limite de velocidade - que na prática não quer dizer muita coisa sobre o tipo da via. A preferencial é determinada somente pela sinalização e pela regra explícita no código no caso da ausência dela.

      Excluir
  22. Os dois motoristas foram culpados.
    Peguem seus sacos e cacos e voltem pra casa.

    E a CET? São Paulo SEMPRE desliga diversos semáforos em uma simples garôa.

    CADÊ OS MILHÕES EM MULTAS?? PRA QUE SERVEM?

    6º economia mundial só na manchete mesmo: o brasil é um macaco que ganhou na loteria...

    ResponderExcluir
  23. Este problema de películas em vidros de veículos automotores é realmente muito sério. Só imbecil se propõe a andar com estas coisas horrendas.
    Outra coisa extremamente séria são as motocicletas aos finais de semana trafegando em velocidades altíssimas pelas estradas. Deveríamos criar um grupo de extermínio e mandar estes motociclistas direto para o inferno.

    ResponderExcluir
  24. Aquele moleque de 19 anos do Camaro bateu em vários carros em alta velocidade, estava bêbado e o seu caso não foi considerado como homicídio doloso...

    Não consigo entender mais nada que acontece no Brasil!

    Esse caso lembrou um pouco o acidente do Porsche e da Tucson, pois quem cruza sinal em situação de risco, tem culpa na minha opinião!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei de ler no UOL que o babaquinha do Camaro vai a júri, indiciado por homicídio triplamente qualificado. Segue o link da notícia:

      http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2012/02/29/mp-denuncia-motorista-de-camaro-que-causou-acidentes.htm

      Excluir
  25. A culpa é do ASX pois usava insulfilm!!

    Né Bob?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Pisca, mas pode ter contribuído para a falta de percepção de tráfego lateral. Pare de defender o indefensável. É idiotice pura se privar de visibilidade adequada para o carro ficar "lindão" ou então se esconder.

      Excluir
    2. Pisca usa carro arrastando no chão e filme, sentença: babaca ao volante.

      Excluir
    3. Posso ser babaca, mas não sou um cuzão anônimo né?

      Excluir
    4. ai... agora piscou hein?!

      Excluir
  26. "Já disse também, mas vale a pena repetir: não existe sinal verde, vermelho, placa PARE, cruzamento sem sinalização alguma, de dia, de noite, em dia útil, em fins de semana e feriados: todo cruzamento deve ser transposto com total atenção. Não existe cruzamento que não seja perigoso."

    Bob, a foto é horripilante mesmo. Mas deveria ser mostrada nas escolas, nas auto-escolas, nos manuais dos proprietários, etc, sempre acompanhada do seu parágrafo acima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apoiadíssimo. Deveria vir junto à frase do Marazzi: Imagine que você e seu carro são invisíveis. Ninguém está vendo você. Se você dirigir assim todo tempo, vai estar sempre evitando situações de risco.

      Excluir
    2. Olha só!
      O facista do autoclandestino por aqui novamente.
      Carta só aos 26!!!

      Excluir
  27. Pra mim é o mesmo caso Ideia na ricardo jaffet. Os dois foram suicidas, a pista do ônibus é no meio da avenida SE ele tivesse prestado anteção dava muito tempo de ter parado e esperado o ônibus passar.

    Já estou cansado de ver gente dirigindo que nem idiota, isso é uma coisa me deixa emputecido no trânsito.

    Li em algum lugar e acho que foi o Bob que disse, não lembro, que as pessoas saem no feriado para se matarem e é a mais pura verdade. O que tem de gente se acha PILOTO não é brincadeira.

    Uma vez eu quase, mas muito quase não parei um taxista no meio da anchieta, o cara resolveu me empurra e ficou na minha cola uns bons km. Dei umas freadas.. e nada do cara sair, ai o sangue vai subindo vai subindo... e é foda, é nessas hora que fazemos merda. Só não parei porque tinha muito caminhão descendo.
    Ai fiz o que tenho costume de fazer, ligo pra polícia e passo a placa, direção perigosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E por quê não deu passagem para o taxista?

      Excluir
    2. Parabéns Vitor!

      Parabéns por se tornar um obstáculo ambulante.
      Além de toda merda presente, o indivíduo ainda vem aqui relatar uma conduta fétida como essa.

      Compre um pista oval com esquerda só pra você e seja feliz!!!

      Excluir
    3. cara não é isso, eu não ando na esquerda, muito pelo contrário quando vou pela imigrantes eu deixo todo mundo se matando na esquerda e vou na direita de boa a uns 110 km/h. Só que na anchieta são apenas duas faixas, a da direita ficam caminhões e sobra a esquerda para os carros, eu estava a 60 ~ 70 km/h que já acima do limite de 50. Tem radar a descida inteira.

      Arruda eu não dei passagem porque não dava pra dar, a hora que os caminhões abriram eu dei e ele seguiu. Só que quem está atrás vê se da pra passar ou não, não tem a menor necessidade de ficar empurrando podendo causar um acidente.. vai do bom senso, o motorista me viu no espelho (meu carro não tem film), viu que eu vi ele ali e não aliviava.. não precisa disso, é só esperar o da frente terminar a ultrapassagem.

      Agora você anônimo me parece do tipo que empurra os ostáculos ambulantes. Conduta fétida? você não tava lá, não sabe como foi, não sabe como eu dirijo...

      Excluir
    4. Vitor, a coisa é simples. Seguir as regras é fundamental. Mas sempre tem uma formiga tonta. E ela reclama que o formigueiro vai para o lado errado. Fazer o que!

      Excluir
    5. O Vitor explica uma situação comum e vocês ainda acham ruim? Concordam com gente que cola na traseira? Fazem isso também? Bom saber. Vou começar a me "prevenir" contra engraçadinhos como vocês, se é que entendem.

      João Paulo

      Excluir
    6. Cara, Don't feed the trolls, sei como é ruim alguém colar o carro, não respeitando de forma nenhuma a distância de segurança, se dê merda na frente,lasco geral. Você pode ter esquentado um pouco, mas faria a mesma coisa, dá uns sustinhos nele de leve para ele se mancar do perigo.

      Gostei da sua idéia de anotar a placa e denunciar. Passarei a fazer isso.

      Quanto a conduta de alguns sujeitos aqui do blog, é entristecedora...

      Excluir
    7. Vitor

      Isso acontece comigo também. E não se deixe intimidar por tipinhos como esse Anônimo das 11:31, um daqueles Abram Alas da faixa da esquerda que sempre precisam tirar a mãe da zona...

      Excluir
    8. sai da frente uniblab!

      Excluir
  28. Bob Sharp, essa "regra" que você nos passa de atenção aos cruzamentos para mim foi fundamental.

    Outro dia eu estava dirigindo, um rapaz cruzou o farol vermelho e, se eu não tivesse reduzido no verde, teria me acidentado brutalmente e provavelmente não estaria aqui para contar a história. Aliás, se isso tivesse acontecido há alguns anos antes (de eu ler o que você escreve) a colisão teria acontecido, sem dúvida. O acidente alí estava escrito.

    Eu sempre tomo cuidado e só atravesso mais tranquilo quando consigo ver que toda fila de carros no cruzamento está parada. Se há espaço para dois carros e só vejo um parado, reduzo, pois provavelmente nesse espaço vazio pode surgir um doido...

    Na minha opnião, você deveria usar um pouco do seu tempo para escrever algum manual com dicas desse tipo, liberar em pdf na internet. Algo "open source" mesmo. Talvez atingiria meios de comunicação mais expressivos e quem sabe nesse trabalho de formiga, você pudesse contribuir mais do que ja faz.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  29. Caio
    Fico bastante feliz por você ter-se safado de um acidente ao seguir esse preceito.

    ResponderExcluir
  30. Outra coisa, parece óbvio e até ridículo dizer, mas, numa situação dessas, de tentar cruzar uma avenida como a Vereador José Diniz, sem semáforo e, ainda por cima, com um corredor central de ônibus, eu viraria para a direita, no sentido do fluxo da tal avenida e faria o retorno mais à frente, onde possível e em segurança. Tem horas em que andar umas centenas de metros a mais pode ser a diferença entre a vida e a morte.

    ResponderExcluir
  31. Na pior das hipóteses, os 2 estariam errados e se um fosse assassino o outro seria suicida.

    ResponderExcluir
  32. Não há dúvidas que sempre deve-se atravessar os cruzamentos com cuidado, tendo semáforo ou não, mas não haveria a possibilidade do semáforo da via transversal estar "verde"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não haveria. De acordo com os noticiários, delegado e testemunhas os semáforos estavam desligados.

      Excluir
    2. então como que o motorista que vem na principal é acusado por homicídio doloso?

      bá, estamos perdidos mesmo.

      Excluir
    3. Não existe "principal". Ambas são vias coletoras e a preferencial não se determina pelo tipo da via.

      Excluir
    4. Possibilidade remota, só um dos sinais estar apagado. Mas mesmo assim repito o que disse maia acima, não existe sinal verde. Deve-se passar pelo cruzamento olhando. Dizer que não teve culpa não traz a vida de volta.

      Excluir
    5. Bob, é exatamente isso que está faltando.

      Muitas vezes, temos de abrir mão dos direitos em nome da boa convivência. Já temos nossos direitos violados pelo governo todos os dias, então um direito violado pelo vizinho não vai fazer diferença.

      Excluir
  33. Uma coisa que é bem perigosa também e passar no embalo assim que o verde abre.

    Uma vez estava parado no farol de uma rua lateral do Hospital SP, assim que ficou verde passou um carro embalado e você até sente quando vai dar merda. O carro passou assim que ficou verde e o motoqueiro passou no último segundo do vermelho.. quem se ferrou foi o motoqueiro que estava errado, mas e a dor de cabeça de BO, seguro?? é bem melhor previnir. O bom é que ele ja caiu na porta do hospital.. rs

    ResponderExcluir
  34. Mesmo quando venho no limite da via me apressando pra pegar o sinal verde, sempre dou uma reduzida grande antes de cruzar a outra rua... "Vai que... né?" É sempre melhor tomar cuidado, eis um acidente que deveria ser evitado, mas um dos dois ser culpado e acusado com um processo tão pesado, pra mim é absurdo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corretíssima sua atitude. A única vez na vida que dei bobeira em um cruzamento, de madrugada, não notei um Fusca que avançou o sinal vermelho e me acertou em cheio na lateral traseira do Passat que tinha na época. Por sorte não houve feridos, mas meu carro precisou ter o eixo traseiro, tanque de combustível, pára-choque e lateral direita substituídos, tamanha a violência da pancada.

      Excluir
  35. Já faz algum tempo que eu penso em instalar um par de câmeras dentro do meu carro, uma apontada para a frente e outra para trás, e algum sistema de gravação. Sabe-se lá quando vai ser necessário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma câmera Go Pro é a solução.
      www.gopro.com

      Excluir
    2. Bah, muito interessante. Meio caro para deixar no carro, mas já estou imaginando vários outros usos para ela. Já está na wishlist. Valeu!

      Excluir
  36. Quanto ao indiciamento do motorista, o fato é que julgamentos não passam de pecinhas de teatro nas quais o advogado que interpreta o papel mais convincente tem o seu cliente beneficiado. A quem tiver a oportunidade de presenciar um sem se envolver com nenhuma das partes, recomendo que o faça. É desanimador, mas também esclarecedor.
    E quanto a apurar fatos e responsabilidades, esclarecer a verdade, fazer justiça? Ora, na audiência nada disso importa. É tudo faz-de-conta, e o que vale é estabelecer culpados e garantir o espetáculo.

    ResponderExcluir
  37. O 4-Way Stop, citado pelo AutoClandestino:

    http://www.youtube.com/watch?v=YWN20FeP4Rw&t=8m25s

    Poderia ter evitado esse acidente se fosse usado por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O 4-Way Stop pouparia vidas, com certeza. O problema é que aí o Gérson de plantão chega no cruzamento, freia sem parar completamente e sai acelerando, para cruzar na frente do outro. E, quando os dois colidirem, vai bater boca dizendo que chegou primeiro e se recusar a pagar o conserto.
      A idéia é ótima, mas acho que não somos civilizados o bastante para adotá-la.

      Excluir
    2. Concordo FCardoso. Somos selvagens demais para uma regra tão civilizada. Infelizmente...

      Excluir
  38. ISSO AI BOB PAU NA CET

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tira o pau da boca animal

      Excluir
    2. manhêeeeee olha ele!

      Excluir
  39. Tava demorando aparecer o idiota.

    ResponderExcluir
  40. Confesso que tento compreender, tento me colocar no lugar dos envolvidos, mas não adianta: não me entra na cabeça o que faz uma pessoa se aproximar (pior, cruzar!!!) de um cruzamento de forma displicente, como se não houvesse mais ninguém no mundo. Já perdi a conta de quantas vezes tive que parar em cruzamentos, estando eu "com a razão e na preferencial", como gostam de falar por aí, justamente por alguém simplesmente ignorar as regras de trânsito ou mesmo regras de boa conduta.

    Em um cruzamento cujo semáforo estava desligado, quebrado, apagado ou o raio que o parta, só há uma coisa a fazer: somente cruzar com absoluta certeza de que não será abalroado por outro veículo. Morte estúpida, totalmente descabida.

    ResponderExcluir
  41. Quanto aos semáforos: deveriam fabricá-los com a mesma tecnologia dos radares. Os radares sempre funcionam, com chuva, sol, granizo, neve, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apoiado!

      Excluir
    2. Boa....radares são inquebráveis.

      Excluir
    3. É verdade. Radar funciona até sem eletricidade e sob ataque nuclear!

      Excluir
  42. Não tinha vidros espalhados pelo chão, estavam todos grudados nas películas.

    ResponderExcluir
  43. O problema é a política criminal adotada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo: para dar um basta (isso mesmo) em crimes envolvendo acidentes de trânsito com morte, a Polícia Civil tem adotado a estratégia de classificar como homicídio doloso (quando há intenção de matar) TODAS as ocorrências em que há abuso de álcool e excesso de velocidade.

    Felizmente a interpretação do delegado tem pouca importância: o titular da ação penal é o Ministério Público e cabe ao promotor classificar o crime e até mesmo desclassificar o dolo, quando for o caso.

    O que vale é sempre o intuito: o motorista do ônibus tinha a intenção de matar? Todos sabemos que não, então ele responderá por homicídio culposo e ponto final. Pouco importa se estava bêbado ou em excesso de velocidade, será sempre culposo.

    Ajustar o fato ao tipo legal não significa ajeitar uma norma a determinado caso com o fim de alcançar pena mais severa. A lei penal proíbe interpretações elásticas. Se a pena é branda para quem , em excesso de velocidade causa homicídio ao volante, que o legislador modifique a Lei! Sempre que o motorista estiver correndo, pela doutrina do dolo eventual, estará assumindo o resultado de lesionar ou matar.

    ResponderExcluir
  44. Parabéns Bob,
    como sempre, aberto ao debate!
    Pesar pelas vítimas da falta de educação desse país varonil!

    ResponderExcluir
  45. Cada povo tem a CET que merece.

    ResponderExcluir
  46. É ISSO AÍ GRANDE BOB, PÕE NOS PINGOS NOS IS!!!

    ResponderExcluir
  47. Bob, após muito ler e reler sobre seu texto, acho que há uma frase que resume tudo isso: A imprudência do carro causou o acidente, mas foi a imprudência do ônibus que provocou as mortes.

    ResponderExcluir
  48. Lembrei agora: Uma vez meu pai me disse que acidentes só acontecem quando 2 pessoas fazem m... Se for só um fazendo, o outro evita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fale isto na cara da família daquela senhora que morreu na Marginal Pinheiros atropelada na calçada próxima ao Shopping Villa Lobos. Aproveite também e repita isto na cara da família do administrador Vitor Gurman, assassinado em 23 de julho de 2011.

      Excluir
    2. Agora vou defender o AutoClandestino. O anônimo não entendeu o espírito da coisa... Quando dois ou mais carros batem, mais de um fez m... Os casos citados pelo anônimo envolveram pedestres que caminhavam na calçada. Portanto, é outra coisa.

      Por analogia: se um avião cai em cima da minha casa, o culpado é ele. Se um jatinho Legacy bate na asa de um avião de carreira, os dois têm culpa no cartório.

      Excluir
    3. Negativo. Preste atenção ao primoroso ensinamento do AutoClandestino; se um avião cai em cima da sua casa, tanto o jato quanto você tem culpa. Porque acidentes só acontecem quando duas pessoas fazem m... Se for só um fazendo, o outro evita.

      Excluir
    4. Claro, sendo assim em todo acidente todos são culpados. E quando a carreta perde o freio e passa por cima de 20 carros que estavam parados num congestionamento na estrada, são 21 pessoas que fizeram m...

      Excluir
    5. Pilatos
      Discordo no caso do Legacy. Naturalmente você se refere ao acidente ocorrido em 2006. Naquele caso existe um terceiro culpado que é o controle de voo em terra, acho que de Brasília.

      Excluir
    6. Vocês entenderam o que eu quis dizer. Não generalizem. Eu sei que vocês não gostam de mim, não precisam demostrar tanto.

      Todos nós já evitamos acidentes. Uma pessoa atenta evita que um idiota faça uma grande besteira.

      Excluir
    7. No caso deste acidente, o único que não teve culpa foi o piloto da Gol que voava segundo plano de vôo aprovado.
      Porque os pilotos do Legacy desligaram o transponder, não me venham dizer que eles não sabiam operar o equipamento porque depois da m... ligaram o dito cujo rapidinho

      Excluir
    8. Anônimo Mar 1 03:16 PM
      Na colisão Boeing da Gol-Legacy o único culpado foi o Controle de Tráfego. Transponder desligado não deixa o avião invisível no radar, apenas não permite identificá-lo. Se o controlador estivesse atento veria dois aviões em rumo de colisão e alertaria um deles para que desviasse. Foi para isso que foi criado o controle de tráfego após a II Guerra Mundial, evitar colisões no ar.

      Excluir
    9. Isso aí Bob; pau no AutoClandestino!

      Excluir
  49. Parece que vc (escritor da matéria) não tem vivência de transito!!! Qdo um farol nao funciona o correto é diminuirmos quase totalmente a velocidade e irmos atravessando em blocos, um pouco de um lado, um pouco de outro, e parece que o senhor do ASX fez isso, mas claro, o motorista piloto do onibus articulado (um veículo que só atrapalha o transito e amassa o carro de todos, e geralmente nem estao tao cheios assim para justificar seu tamanho) deve ter pensado como a maioria dos motoristas de onibus: Ah parar!!! eu sou o maior e os outros q saiam da minha frente, e continuou com seus insanos 50KM/H para a via com problemas no farol!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o suíço não tinha vivência de trânsito no Brasil. Quem sabe ele deve ter visto o ônibus a uma certa distância e arriscou (erro). Porém ele não conhecia a "nossa" regra, onde fica todo mundo no vai-nao-vai e quem é grande não tá nem aí, saia da frente se não quer ser amassado...

      Eu sou obrigado a concordar com o Bob que ninguém deve cruzar uma avenida como aquela sem atenção. Um ônibus daquele tamanho é visível à distância. Mas se o ônibus tivesse sido prudente, seguisse a regra do Bob de "não existe sinal verde", o suíço só teria um carro amassado...

      Excluir
    2. e olha que o suiço tinha mais de 26 anos hein?!

      daqui a pouco vão fazer o cara virar vítima... duvido que na suiça ele passa batido em semáforo apagado ou piscante.

      vivência é o cacete! quando não se conhece se dirige com mais cuidado ainda...

      Excluir
  50. Aqui vai mais um caso semelhante. Já tem gente falando que o motorista do onibus devia estar em alta velocidade. Cada uma....
    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/03/carro-ultrapassou-sinal-vermelho-em-acidente-em-guarulhos-diz-secretario.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso, culpa clara do Fox, mas parafraseando o Bob: Às 4 da manhã, não existe sinal verde...

      Excluir
    2. Concordo.

      Já escapei de algumas por parar em cruzamentos com sinal verde durante a noite. A população não tem a mínima noção de direção defensiva, todos dirigem como se a rua fosse exclusiva. As auto escolas existem apenas para treinar macacos a fazer baliza.

      Excluir
  51. essa vai ser a materia de hoje... rsrs

    ResponderExcluir
  52. Brasil > ano 2000 = comportamento de macaco.
    ano 2000 > Brasil = comportamento de macaco que ganhou na loteria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkk resumiu tudo com perfeição!

      Excluir
  53. Em pouco tempo a palavra 'entusiasta' deverá ganhar novas definições nos dicionários da Língua Portuguesa. Afinal, nem todos os sinônimos do mundo bastam para qualificar o brilhantismo dos autores da tonelada de esterco que a gente lê por aí...

    ResponderExcluir
  54. Bob,
    Conversei com uma amiga hoje à tarde que estava no cruzamento da Av. Vereador José Diniz com a Rua Demóstenes, e presenciou o acidente, pois tem escritório no mesmo prédio que o motorista que faleceu.
    Ela estava na Av. Vereador sentido Ibirapuera, e como todos os outros carros que estavam no cruzamento parou, aguardou um carro passar na sua frente pela Demóstenes e assim que ela passou na seqüência o ônibus que vinha pela Av. Vereador atingiu o Mitsubishi, na seqüência ela parou no estacionamento das Lojas Americanas e ligou para os Bombeiros .
    O Mitsubishi vinha tentando passar da mesma forma, que todos os outros carros, portanto não estava correndo, o ônibus vinha pela Av. Vereador e não parou e não freou.
    O motorista tinha somente um pequeno corte na testa, mas a passageira teve o rosto desfigurado, pois estava do lado onde o Mitsubishi foi imprensado no poste metálico.
    Detalhes:
    - o carro era novo.
    - o motorista tinha acabado de tirá-lo da concessionária na hora do almoço.
    - não tinha película “saco de lixo” nos vidros.
    - todos os air bags do Mitsubishi foram acionados.
    A culpa foi do motorista do ônibus que simplesmente atravessou o cruzamento como se estivesse atravessando no farol verde, não tomou nenhuma precaução para atravessar um cruzamento numa situação em que o semáforo não está funcionando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com este esclarecimento, relembro o que ocorre a todo momento em Curitiba (e provavelmente em todo lugar, só que aqui temos ônibus biarticulado em canaleta que não para no vermelho, articulado no meio do trânsito comum e o ligeirinho que tem ponto do lado esquerdo da rua: excesso de velocidade destes veículos gigantes. Monstros carregando centenas de pessoas que zunem pelas ruas como indestrutíveis, matando crianças, distraídos, ciclistas, etc.
      Veículos pesados: velocidade máxima de 10km/h.
      VPJ

      Excluir
    2. Eu NAO SENTO NOS BANCOS ANTES DO COBRADOR NOS ONIBUS E VANS DE SAO PAULO DE JEITO NENHUM, MUITOS SÃO MALLLUUUCCCOOOSSS, FAZEM CADA BARBARIDADE QUE SÓ VENDO, SAEM DO CORREDOR E DEPOIS DÃO SETA, ISSO QUANDO LIGAM A SETA INDICANDO SUA INTENÇÃO, BASTA VER A QUANTIDADE DE ACIDENTES COM ONIBUS EM SÃO PAULO, OS ARTICULADOS ENTÃO QUE O MOTORISTA SÓ VE ATE A METADE DO ONIBUS, SEM CONTAR QUE A PREFEITURA NAO TA NEM AI COM AS MANOBRAS QUE OS MOTORISTAS PRECISAM FAZER SAINDO DE UM PONTO DE ONIBUS A DIREITA E TENDO QUE ENTRAR A 10 METROS A FRENTE NUM TERMINAL QUE FICA A SUA ESQUERDA, COLOCANDO TODOS EM RISCOS, PASSAGEIROS E OUTROS TRANSEUNTES. CONHECIA O SR ALFRED E A CAMILA, SEI QUE ELE ERA EXTREMAMENTE CAUTELOSO E INFELIZMENTE ACONTECEU A TRAGEDIA, CREIO QUE ELE TENHA VISTO O ONIBUS A DISTANCIA E PENSOU QUE O ONIBUS PARARIA COMO OS OUTROS CARROS QUE DERAM O LADO PARA ELE PASSAR, MAS O MOTORISTA COM VELOCIDADE MAIOR QUE 50KM PERMITIDOS NÃO PERCEBEU A MOVIMENTAÇÃO E NAO TEVE COMO FREAR. É UMA PENA QUE NÓS MORREMOS CADA DIA MAIS NO BRASIL POR FALTA DE HUMANISMO, DE DAR O LADO, DE SER GENTIL, GENEROSO COM O OUTRO COMO ADORAMOS QUANDO FAZEM CONOSCO, É UMA PENA. SO DEIXO UMA PERGUNTA: SERA QUE OS RADARES TAMBEM APAGAM OU FICAM PISCANDO QUANDO OCORREREM RELAMPAGOS E RAIOS????

      Excluir
  55. PARA QUEM QUESTIONOU A CONDUTA NA SUIÇA O SR. ALFRED MORAVA NO BRASIL A 30 ANOS. MAIS DO QUE A IDADE DO MOTORISTA DO ONIBUS. É COMUM AS PESSOAS NOS DAREM O LADO E PASSAREM A SER NOSSOS OLHOS PARA O CASO DE ESTAR VINDO UM MOTOQUEIRO... É TRISTE MAS É A REALIDADE BRASILEIRA.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...