30 de abril de 2012

APOIO INCÔMODO

Foto: kenrockwell.com

 

Não sei se o leitor concorda, mas acho muito chato, horror até, andar no banco traseiro e não ter visão para frente devido à obstrução dos apoios de cabeça dos bancos dianteiros que começaram a equipar os automóveis nos anos 1970. Fora ficar difícil ver os ocupantes que estão na frente e vice-versa, no caso do acompanhante.

É absolutamente indiscutível a utilidade desse equipamento de segurança em caso de colisão traseira, evitando lesões as mais sérias na coluna cervical, que podem levar desde a tetraplegia à morte. Cada lugar do carro deveria ter um, obrigatoriamente. São inúmeros os casos de o passageiro do meio do banco traseiro não contar com esse apoio.

Mas não se trata apenas de ser incômodo para quem viaja no banco traseiro. A visibilidade traseira pelo espelho interno também fica prejudicada, e muito. Por isso, a indústria precisa criar uma nova solução para os apoios de cabeça, e ela não é tão difícil quanto parece.

Visibilidade traseira prejudicada pelos apoios de cabeça (crobardesign.blogspot.com)

Hoje sensores de desaceleração já promovem o disparo das bolsas infláveis; em alguns conversíveis, arcos de segurança levantam na iminência de uma capotagem, como nos Mercedes-Benz SL já nos anos 1990. Dentro dessa linha de raciocínio, o mesmo poderia ser aplicado aos apoios de cabeça, elevarem-se ao haver desaceleração do veículo nos impactos frontais e aceleração, nos traseiros. Veja um vídeo que mostra  arco de segurança levantando:





Já existe em vários carros o apoio de cabeça ativo nos bancos dianteiros, em que numa colisão eles se deslocam automaticamente para frente para minimizar ou mesmo evitar as conseqüências do efeito chicote, que é após o corpo e a cabeça serem atirados para frente, mesmo limitados pelo cinto, voltarem para trás com violência, desta forma podendo lesionar seriamente a coluna cervical. Isso mesmo nos carros com bolsa inflável. Portanto, tecnologia de apoio de cabeça móvel longitudinalmente já existe. Só falta fazer um que, da posição retraída, se erga.

Pela minha idade, 69 anos, andei muito em carros sem apoio de cabeça e posso garantir que era bem melhor do que hoje. Atualmente, desfrutar disso, só em carros antigos.

Como era bom andar de carro sem apoios de cabeça! (cnbc.com)

Agora é a indústria automobilística, em cooperação com a de bancos, pôr mãos à obra.

DKW-Vemag 1962, Garagem Digital de Dan Palatnik (garagemdigital.blogspot.com)

BS

157 comentários:

  1. a solução dos apoios traseiros do fiat 500 é ideal, quando abaixados não atrapalham a visão e deixam o visual do banco melhor, mas não permitem que ninguém use o bando pois ficam em uma posição incomoda, assim ao usar o banco o passageiro é obrigado a levantar o apoio, só faltou mesmo um mecanismo para baixar em caso de esquecimento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tipo de encosto que fica propositadamente incômodo quando abaixado é praxe na Fiat, bem como pode ser encontrado na Peugeot e em outras marcas. Sou favorável a essa solução, preferencialmente com os encostos mais volumosos possíveis em direção às costas dos ocupantes, para incomodar mesmo os burros que insistem em não usar o dispositivo. Se não usarem por consciência, usam por incômodo físico mesmo (ainda que haja gente tão, mas tão burra, que deixa o encosto baixado).
      E fora de uso, obviamente, fica a visibilidade melhorada para o motorista.

      Excluir
    2. Aos dois anônimos: esta (apoios tipo gota, que podem ser abaixados para não atrapalhar a visão do motorista quando sozinho no carro, mas que incomodam as costas forçando que sejam levantados no caso de haver passageiros) parece ser mesmo a melhor solução para o problema, melhor até que a dos apoios vazados. E tem a vantagem de ser uma solução barata, dispensando um sistema eletrônico que nem em sonho seria utilizado em carros mais populares.

      Excluir
    3. Continuando: falei do ponto de vista do motorista. Já para os passageiros traseiros, creio que não há solução para melhorar muito sua visibilidade, pois com ou sem apoio no banco dianteiro, exceto se ele for o passageiro central no banco, terá sempre as cabeças do motorista e do carona (neste caso, nem sempre) para atrapalhar.

      Excluir
    4. Em relação a passageiros no banco traseiro, a melhor solução para evitar que a visibilidade seja atrapalhada é orientar a colocação das pessoas no carro. A pessoa mais alta tem de ir atrás do motorista, justamente por lá já ser um ponto cego por si só. Se a pessoa mais alta ficar apertada naquele lado, que seja passada para o lado externo oposto, pois embora formando ponto cego, é compensável pelo retrovisor externo. Obviamente que a pessoa mais baixa, caso o banco traseiro leve três e seja usado na lotação máxima, deve ficar no espaço central (e aqui ganhando o benefício de ser o lugar mais seguro do veículo). O principal de tudo é deixar o retrovisor central o mais livre possível de pontos cegos.

      Excluir
  2. Aqueles apoios de cabeça em forma de "gota" (como os que tem no Gol "G5") são interessantes. Gosto daquela solução.

    ResponderExcluir
  3. Acho que foi a Ford que fez os primeiros encostos de cabeça vazados no Corcel II. Ajudavam um pouco...

    ResponderExcluir
  4. Só nos seus sonhos, Bob.
    Não percebeu que a indústria, principalmente a brasileira, não quer gastar dinheiro com encostos de cabeça?
    Não notou que modelos baratos como Celta, Novo Uno e March têm os encostos costurados ou integrados em peça única no encosto normal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde quando o March vendido no Brasil tem "encosto costurado" ou "integrado numa peça única"??

      Excluir
  5. Somados aos apoios de cabeça, as peliculas ou sacos de lixo como diz Bob atrapalham mais ainda a visão pelo retrovisor.

    ResponderExcluir
  6. Brasileiro nem daria importância para isso, já que a maioria nem usa o cinto de segurança quando vai no banco traseiro.
    Brasileiro quer mesmo um monte de enfeites e mais nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Comentário que sintetiza o "querer" do comprador médio brasileiro em relação ao automóvel.

      Excluir
  7. Corcel II pampa, alguns monzas,vectra 94 apoio vazado ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns fiat dos anos 90 também, era ítem de luxo na época.

      Excluir
  8. Não há incômodo nenhum nos apoios de cabeça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum, nem para passageiros do banco traseiro?

      Excluir
    2. Prezado Anônimo, concordo interamente com o texto do Bob Sharp. Tenho um Fox e com os apoios de cabeça traseiros levantados na medida para meus filhos, de forma que sejam úteis se necessário, atrapalham bastante a visibilidade traseira, tanto em manobras quanto na condução via espelhos retrovisores. Resumo: são indiscutivelmente úteis, mas também indicutivelmente, "atrapalhadores" da visibilidade traseira.

      Excluir
  9. Os melhores encostos de cabeça, com certeza, eram os dos bancos dos primeiros Passats. Proporcionavam um conforto e segurança que ainda hoje é difícil de encontrar.

    A maioria dos encostos hoje é mais puro enfeite! Ficam muito para trás e abaixo das cabeças para realmente proporcionarem alguma proteção contra o efeito chicote que lesiona severamente o pescoço dos ocupantes do veículo. Uma pena.

    Bob e o post à respeito do JAC J5? quando sai?

    Tallwang

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tallwang, por esses dias sai o "convívio" com o J5. Posso adiantar que a impressão foi a melhor possível

      Excluir
    2. Obrigado!

      Aqui perto tem um concessionário JAC e o J5 vinho metálico é sensacional! O interessante é que de cara dá a impressão de ser um VW!

      Tallwang

      Excluir
  10. Bob

    Concordo. Dá uma aflição danada não poder enxergar à frente...

    Até hoje não entendi o porquê da GM ter abolido os apoios vazados na linha 97 em diante.

    FVG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que tem a ver com questões de segurança em caso de acidente.

      Cumprimentos

      Excluir
  11. O do Corsa Super 97 também era vazado.

    ResponderExcluir
  12. Caro Bob,

    Nunca tinha pensado nos apoios dessa maneira, mas faz todo o sentido. Basta lembrar que nos filmes quase sempre os apoios são retirados.

    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  13. E se fossem feitos de material transparente, como acrílico, policarbonato ou algum outro plástico? Poderiam ser até inflaveis como alguns travesseiros existentes no mercado (a menos que o usuário do carro seja um fumante desastrado, mas o percentual de desastrados é pequeno entre os fumantes, que já não são um número muito grande de pessoas...)
    Outra ideia seria fazê-lo elétrico, com um sensor de pressão no banco: O sujeito senta, o encosto levanta, sai, abaixa. E daria um certo ar de "luxo" no carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro30/04/12 17:56

      Essa do sensor me parece mais simples e melhor do que ser acionado em caso de impacto. Nunca saberemos se em caso de impacto aquilo vai mesmo funcionar, principalmente depois de anos de uso... Seria mais fácil constatar o correto funcionamento se fosse acionado no momento que alguém se sentasse. Mas acho difícil o tema ser relevante a ponto de ser aceito pelos consumidores, por razões de custo.

      Excluir
    2. "E se fossem feitos de material transparente..." Taí uma boa idéia, considerando a evolução desses materiais hoje em dia...

      Excluir
  14. Marcelo Junji30/04/12 15:03

    Se já é meio difícil encontrar carros com encostos de cabeça no meio, juntamente com cinto retrátil, imaginem se os fabricantes irão gastar mais para aperfeiçoar algo que a maioria dos consumidores não dão importância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem, em sã consciência dá importância se a grade de radiador do subcompacto de uma marca é parecida com a do modelo mais luxuoso? E mesmo assim as fábricas investem nessa bobagem! Não vejo por que uma fábrica qualquer (muito provavelmente a Volvo) não desenvolveria algum sistema para tornar o encosto mais prático e seguro.

      Excluir
  15. Me vem à cabeça os antigos apoios de cabeça vazados da Chevrolet...
    Restringindo menos a visão dos passageiros de trás também é menor a possibilidade de náusea, caso o motorista nem o pavimento cooperem para uma viagem suave.

    ResponderExcluir
  16. Alexandre - BH30/04/12 15:10

    Por falar em obstáculo, como a GM explica - se é que explica – o limpador traseiro da Zafira encobrindo metade da terceira luz de freio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não notei, vou procurar ver. Absurdo total.

      Excluir
    2. Alexandre - BH30/04/12 18:09

      Pois é, Bob. Como a Zafira é hoje uma moribunda, talvez permaneça o enigma.

      Excluir
    3. Também já havia notado isso, Alexandre. Trata-se de um erro imperdoável da GM, afinal o Zafira não é o que se poderia chamar de carro popular ou barato.

      Excluir
    4. Isso aí é a famosa holeritite. O carro ficou(ainda está) em produção durante onze anos e nada foi feito. Seria interessante saber se a original, da Opel, também era assim.

      Excluir
    5. A General Motors não é um aglomerado de barracões velhos no município de São Caetano do Sul. Muito pelo contrário, faz veículos com altíssima tecnologia, usam linha de montagem multimodelos.

      Excluir
    6. O problema do limpador da Zafira A cobrindo o break-light é compartilhado com a europeia:

      http://www.autoklik.sk/images/cars//big/p0015630.jpg

      Excluir
    7. Zafira é Opel e Opel como sabemos é um carrinho muito frágil.

      Excluir
  17. Eu, por outro lado, odeio andar em carro sem o encosto de cabeça. É uma aflição das piores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que há de aflitivo? Questão de segurança ou apenas hábito?

      Excluir
    2. Talvez um pouco de cada. Por ser sensivelmente mais novo que você, Bob (mas não muito!), já cresci com tal item onipresente na maioria dos carros em que andava.

      Depois que tive conhecimento do efeito chicote e seus impactos há 10 anos atrás, por aí, só reforçou tal sensação.

      Excluir
  18. Alexandre - BH30/04/12 15:16

    Temos uma legislação propositalmente da Idade da Pedra, que permite cintos do banco traseiro com regulagem manual, que não exige limpador e desembaçador traseiros, que não exige repetidores laterais, que não exige luz de neblina traseira, que permite sulcos dos pneus de apenas 1,6mm, sabidamente insuficientes em caso de chuva, entre outras mazelas. Sem falar, é claro, do consumidor pouco exigente, mais preocupado com as rodas aro 18 e com o toca-funk no painel. Portanto, apoios de cabeça tão modernos no Brasil...

    ResponderExcluir
  19. Se o meu carro estiver parado num sinal vermelho, e vem outro e bate atras a 60km/h, o encosto não protegerá meu pescoço?
    Penso que sim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, já aconteceu com familares meus e ficaram feridos nessa.

      Excluir
    2. Ninguém é contra a existência de proteção mas sim contra não existir um dispositivo que só acione a proteção (encosto) no momento que for necessário, como um airbag. Leia o Post do Bob, já que pelo jeito escreveu esse comentário sem ler.

      Excluir
  20. Cara já passou da hora de vc PARAR de dirigir. Tudo te atrapalha!!!

    Deixe o volante pros mais JOVENS e fica fumando teu cigarro em paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que besteira, o que você disse. Não tem mais o que fazer? Dirijo muito, bem melhor do que anos atrás, rápido e com total segurança, coisa que muito jovem nem chega aos meus pés. E fumando, sim, qual o prolema? É probido fumar, por acaso? Se enxerga, moleque!

      Excluir
    2. Box do capeta

      Vai tomar seu Prozac, vai. Ô cara xarope...

      Excluir
    3. Nem adianta mandar esse cara para o inferno...

      Ele é a Besta em pessoa!

      Excluir
    4. Grande idéia, Box! Tiramos o Bob do transito. Mas, para sermos coerentes, temos que tirar todos que dirigem pior que ele. O trânsito ficaria maravilhoso!!!
      Só que seria pra umas quatro ou cinco pessoas apenas...

      Excluir
    5. Queria ver o Boxta fazendo isso aqui -

      http://www.youtube.com/watch?v=7VAJaZAV-gQ

      Detalhe é que o piloto é um cara de 61 anos -

      http://en.wikipedia.org/wiki/Nobuhiro_Tajima

      Segundo o Boxta, velho não sabe dirigir, só jovem sabe das coisas. Ia ser engraçado ver o jovem Boxta criado a leite com pera tentando fazer o que um velho de 61 anos fez (e, claro, não conseguindo e se borrando todo ou se matando no processo)...

      Excluir
    6. Lorenzo Frigerio01/05/12 01:18

      Um jornalista inglês foi fazer uma entrevista com o Fangio, que tinha uma Mercedes e já estava com mais de 80 anos, e pegou uma carona com ele. O cara ficou de cabelo em pé.

      Excluir
    7. Box666
      Voce é o tipo de mané que nem carro tem e vem reclamar aqui no site..
      Daqui uns anos quem sabe voce aprende a dirigir .
      Por favor, por enquanto, limite-se a sua Caloi!

      Excluir
  21. Me acostumei a passear e viajar com meu Fusca 1970, com bancos que "acabam" pouco abaixo da altura dos ombros. Acho muito melhor que os bancos "modernos" quando o carro está com mais pessoas, torna o ambiente mais aberto, mais sociável. É claro que, como o Bob disse, a segurança vai pro saco, mas eu não preocupo com isso.
    Sem falar que fica mais fácil pro motorista que vem atrás de mim ver o trânsito à frente, sem nada atrapalhando a visão por entre o vidro traseiro e o dianteiro.

    ResponderExcluir
  22. Bob, os sedãs Mercedes tem os apoios de cabeça do banco traseiro rebatíveis para trás. Quando um passageiro vai utilizar o assento, pode erguer o apoio com a mão (não sei se os mais sofisticados já são automáticos) e quanto o passageiro sai do lugar, um botão no painel permite rebater os 3 apoios, desobstruindo a visibilidade. Isso já tem uns 20 anos na linha da Mercedes.

    ResponderExcluir
  23. Aléssio Marinho30/04/12 17:59

    Independente de existir apoio de cabeça o fato é que os encostos ficaram mais altos, visto que a estatura média da população aumentou.
    Hoje os carros são mais altos, justamente para permitir um melhor acolhimento dos passageiros e proporcionar mais segurança por afastar as pessoas das partes internas; lembrem-se do interior do fusca e do 147.
    Para melhorar a visão de todos, o melhor mesmo é a adoção de encostos de cabeça vazados, como os que equiparam a linha GM até 97.
    Mas para proteção maior, considero a solução aplicada pela Renault no Scenic/Megane a melhor, com regulagem de altura e distância do pescoço como uma vírgula.

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Engraçado, dirijo desde os 12 anos, trabalhei de representante comercial fazendo mais de 5.000 kms por mês durante 3 anos, viajei de Blumenau - SC para São Paulo capital toda semana durante 1 ano, tenho 31 anos e alguma experiência no trânsito, e nunca me senti incomodado com os encostos de cabeça, de fato nunca me atrapalharam, mas respeito a opinião de quem se sente incomodado.
    Quanto ao Guilherme que afirmou que devo ter comentado sem ler afirmo que li sim e não concordo com o fato de os encostos atrapalharem em alguma coisa, acho que você está precisando fazer aulas de interpretação de texto...
    Parece que tem muita gente que vem aqui só para ofender e corrigir os outros e esqueceram que esse espaço não é uma arena de ofensas e sim para trocarmos opiniões com respeito e inteligência.
    Acho que se não houver um pingo de moderação dos comentários aumentará a quantidade de manés e diminuirá a de pessoas que como eu estão aqui para ler e opinar com respeito sobre o assunto que o blog aborda (carros).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era só dizer que não se sente incomodado. Pronto. Porque fazer uma pergunta idiota, que todos sabemos a resposta e que não tem relação com o que foi dito no texto, isto é, colocar em dúvida a utilidade do encosto.

      Excluir
  26. Um incômodo necessário.
    Mas para falar a verdade, o que me incomoda mesmo é a coluna "A" volumosa de vários veículos novos.

    ResponderExcluir
  27. Sistema de elevação automática de apoio de cabeça num país em que se aceita Civic e CRV com 2 air-bags??? Difícil de imaginar... Depois sou eu o maluco que deixou de comprar Civic e Corolla pela falta de itens de segurança. Mas um apoio "ativo" deve ser melhor que os tradicionais, se conseguir diminuir a movimentação da cabeça.

    ResponderExcluir
  28. Bob,

    É Off topic, mas muito pertinente ao site!

    Às vezes dá para ter esperança!

    http://oglobo.globo.com/rio/justica-manda-desligar-cobrir-pardais-da-rio-santos-4774417

    Tallwang

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda há bom senso nesse país, e é esse bom senso que impede nossa sociedade de simplesmente desabar, como no Haiti e no Afeganistão. Deveria ser cultivado, ao invés de tolhido.

      Excluir
    2. Tallwang
      Tem razão, dá mesmo para ter esperança depois de uma decisão dessas. Que pavoroso deve ser dirigir naquele trecho.

      Excluir
    3. "Off Topic" é o caramba! Diga "Fora de Pauta" ou outra coisa qualquer, mas escreva no vernáculo pátrio!

      Excluir
    4. Ótima notícia, mas como deu para perceber no texto, a coisa só funcionou, pois os moradores "dos condomínios de luxo" e hoteleiros da região estavam insatisfeitos...

      Imagine se houvesse apenas casas mais simples ou casebres na região...
      Vcs acham que a justiça teria chegado a mesma conclusão?

      Brasil, um país de todos (que tem dinheiro)

      Excluir
    5. concordo, mas... é justamente ai que mora o detalhe, sociedade unida consegue oque quiser indo atras, independente de classe, o problema é mobilizar as pessoas mais pobres e por tabela com menos educação a se organizarem, cito um exemplo de como funciona a lógica: meu sogro tinha um sítio e depois deste sítio tinha uma vila, conversando uma vez com o líder comunitário ele me contou de como o governo federal tinha um projeto de financiamento para construção de banheiros "casinhas" nas casas pois nem isso elas tinham, necessidades só no mato, a vila tinha umas vinte casas, o financiamento era a fundo perdido e a parcela dos moradores era que eles entrassem com a mão de obra no sistema de cooperativa para a mão de obra onde todos os beneficiados construiriam um bwc por vez. O projeto foi prejudicado pois muitos moradores ñ queriam este sistema de ter q fazer o bwc do vizinho, esta história é verídica e ñ tem 10 anos. Enquanto ñ houver educação neste pais estaremos todos na mesma mer..

      Excluir
  29. Luiz Dranger30/04/12 19:32

    Bob, ótimo texto, já que também tenho o mesmo sentimento. Existem um protetores de cabeça vazados que melhoram um pouco a situação. Mas andar no banco de trás, só em taxis, porque prefiro não ver, nem reclamar. Os motoristas são em 98% bem ruins de volante. Aí só com Prozac !!!! rs.....
    Abração, Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio01/05/12 01:21

      Esses tiozinhos taxistas são de lascar.

      Excluir
  30. Outra coisa relacionada a visibilidade que os carros antigos tinha que era boa era os hardtops, sedans, coupes e peruas sem coluna central, até meiados dos anos 90 tinha alguns sedan japoneses sem coluna (Toyota Mark II, Nissan Gloria...). O único carro atual assim que eu me lembro é o Mercedes-Benz classe E Coupe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto sem falar que era uma configuração de carroceria bonita pacas, vide os Dart/Charger e o Opala, he, he!

      Excluir
  31. Marcelo Augusto30/04/12 20:19

    Bob, alguns carros (neste caso um Mercedes) tem acionamento pelos ocupantes dianteiros para elevar/retrair os apoios traseiros. Veja neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=d6Q0H9OEWFk&feature=plcp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Augusto
      Bom mesmo, mas só resolve a visibilidade traseira. Quem vai atrás continua a olhar para os apoios dianteiros. Como no lançamento do Kia Optima, quatro jornalistas por carro, tive que andar um pouco no banco traseiro, é muito chato não ter visão limpa à frente.

      Excluir
  32. FGV:
    Penso que a abolição dos encostos vazados da GM tenha a ver, aliás como tudo, com economia e/ou corte de custos. Porque os vazados tinham ajuste de altura e os maciços não têm.
    E tenho saudades do Mercedes C280 Sport ano 95 que meu pai teve, que tinha um botão no painel para "desarmar" os apoios de cabeça traseiros quando não havia passageiros. O Peugeot 307 que ele tem atualmente, por falar em apoios, possui um péssimo, ridículo e inútil descansa-braço entre os bancos dianteiros.

    Bob: que maravilha esse Corvair vermelho da foto. Simplesmente encantador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CSS
      Belo Corvair mesmo. Não dá vontade de sair dirigindo um?

      Excluir
  33. Na época em que comprei um Mile Way 2009/2010, uma coisa que me incomodou deveras foi justamente a restrita visibilidade traseira, em contradição com a sua tradicional ótima visibilidade que eu esperava encontrar. Ocorre que, naquele ano-modelo e na versão "Way", foram introduzidos encostos de cabeça no banco traseiro e também uma "brake light" (luz traseira elevada), que ocupavam bom espaço no campo de visão do vidro traseiro. Como a área do vidro traseiro não é tão grande, a despeito da boa visibilidade (fruto de um projeto antigo porém genial), a presença dos encostos do banco traseiro, e do brake light (que ocupava uma área central considerável na parte superior daquele vidro) atrapalhava bastante. Cheguei a pensar em remover os encostos traseiros quando não estivesse transportando passageiros no banco traseiro.

    Já vendi o carro, que deixou saudades pela competência. Pode parecer incrível, alguém reclamar de visibilidade em um Uno modelo antigo, mas se alguém experimentar com o conjunto (encosto de cabeça + brake light) irá notar o quanto o projeto original não previa (e nem contemplava) tais apetrechos obstruindo a visão traseira.

    ResponderExcluir
  34. Em falar em desaparecimento, alem da boa solução do encosto vazado, sumiu também o cambio na coluna de direção e o banco inteiriço, seis passageiros com conforto.
    Sei que ainda existem alguns, mas antes era comum, hoje raro, por isto disse que desapareceu, pelo menos para nós aqui no Brasil.
    OI BOX666, sabe de uma coisa, eu sou o politicamente incorreto aqui do blog, tenho uns brinquedinhos bons e rápidos ( sempre tive) tenho 55 anos e ainda acho que ando bem, de carro e de moto.
    Mas nunca fui piloto, há dois anos meio, tentei acompanhar um ex-piloto (só conto o milagre o santo não) de moto andando bem rápido em estrada (doidos não?).
    Sabe, até que fiquei junto por algum tempo, pois tenho experiência em track days, mas ate que aconteceu o que na minha opinião é a diferença entre um piloto e um amador.
    Um amador pode acompanhar um piloto durante algum tempo, ou algumas voltas, se preferir, mas não é “treinado em competição”, isto é, dar o máximo de si por voltas (ou horas) a fio, ai meu caro vc se dá bem mal.
    Eu me dei bem mal, 4 costelas quebradas, bacia, pulmão perfurado e 11 dias na UTI, razão: perda de concentração, e olha que eu conhecia mais a curva do que ele, mas ele podia ficar naquele ritmo por horas mesmo sendo quase 10 anos mais velho que eu.
    Antes que vc diga que era um “pega” de maquininhas que não andam, saiba que minha moto (destruída, outra já ta garagem) era uma GSXR 750 L1, e a dele uma R1, tomara que vc saiba do que estou falando, de verdade.
    Se souber, vc vai saber com que velocidade e violência um peguinha destas duas "maquininhas" é resolvido.
    Mais uma para vc saber a diferença entre piloto e alguém que acha que anda.
    Já vi um garotão que gostava de bater pega ser convidado para andar com um piloto em autódromo, meu amigo, este cara gritou tanto, mas tanto quando viu a curva 6 sul, do autódromo do Rio chegar de uma maneira que ele nunca viu, que acabou entendendo o que eu tinha dito a ele poucos minutos antes.
    Como sei disto? O carro era meu e eu estava no banco de traz me divertindo, porque eu sabia que isto iria acontecer, aconteceu com um monte de gente que achava que corria, autodromo é bem diferente de uma rua.
    Por mais que vc pense que esta andando na rua ou estrada, isto não é nada compardo com circuito.
    Finalizando:
    Um piloto sabe quando parar, se ele ainda não parou, não tente acompanha-lo, a menos que vc também seja piloto e dos bons.
    Neste caso me chame para ver.
    Acosta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio01/05/12 01:30

      Com certeza o Barrichello, que é o Barrichello, deixa qualquer um aqui no chinelo.

      Excluir
    2. Certa vez, de Parati nova e quase travada, encarei um piloto com uma pick-up L-200.
      Até ultrapassei o cara em uma subida, mas no final dela, o cara me ultrapassou em uma curva e sem visibilidade nenhuma.
      É claro que fiquei para trás e desisti do "pega".

      Excluir
  35. Bem lembrado, anônimo 06:02 PM: também sou fã do câmbio na coluna. No caso de ser manual, até acho que no chão é mais ergonômico, justifica, mas com o advento do câmbio automático, esta vantagem fica anulada. Então, sobra um espaço extra entre os bancos para sei lá, um pequeno freezer, ou até um banco inteiriço para três passageiros. E claro, o câmbio na coluna deve ser acompanhado por acionamento do freio de estacionamento por pedal, como era no Ford Landau e ainda hoje no Honda CR-V, por exemplo. Um lance engraçado é que fora a questão do melhor aproveitamento de espaço, existe um outro componente que me faz gostar de câmbio na coluna: acho muito chic, associo com sofisticação e requinte he, he, he! Talvez por causa dos filmes americanos, onde todas aquelas barcas imensas e luxuosas que eu sempre adorei, tinham o câmbio na coluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um pequeno freezer é legal... mas eu também sinto falta de um "pequeno microondas". Seria fantástico nas viagens...

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio01/05/12 01:28

      E o que dizer dos câmbios de botão dos antigos Chrysler? Hoje em dia, é tudo eletrônico, não faz mais sentido uma tremenda alavanca no meio do console. Um carro pode ter seletor no painel e paddle-shift no volante.

      Excluir
    3. Mr. Car
      O DKW tinha alavanca na coluna é corríamos perfeitamente, problema algum. Houve um tempo na Europa, anos 1950, que era moda câmbio em cima. O Fiat Millecento (procure no Google) tinha alavanca na coluna, o Peugeot 203, até o nosso JK, e eram cinco marchas. Até existia na Alemanha (vi aqui no Brasil) um kit de sistema a cabo para passar o câmbio do Fusca para a coluna.

      Excluir
    4. Pois é MR Car, também prefiro a configuração do câmbio na coluna, mas infelizmente não é o que a grande maioria prefere.
      Até a BMW, na última modificação do 750, tirou o câmbio da coluna e o colocou no assoalho.

      Excluir
    5. Bob,

      Essa do Fusca eu não sabia.
      Que massa!

      Excluir
    6. AnônimoApr 30, 2012 07:12 PM: Microondas no carro? Vai pilotar um fogão na cozinha de sua casa...e deixe o carro na garagem.

      Excluir
    7. Para Bob: não creio mesmo que houvesse algum problema em se competir com carros de câmbio manual na coluna como eram os DKW e JK, mas suponho que passar marchas tantas vezes em uma corrida, deveria ser uma operação mais prática (e rápida) em um câmbio de assoalho.
      A grande vantagem deles na coluna, vejo mesmo para os carros em uso civil, digamos assim, pela possibilidade de se criar espaço para mais um passageiro, ou mesmo para um mimo como um pequeno compartimento refrigerado para uma aguinha gelada, he, he!
      Abraço.

      Para Lorenzo: poderia até existir um carro simplesmente com as trocas de marchas no volante, dispensando qualquer alavanca, seja no assoalho, ou na coluna. É uma outra possibilidade na qual eu nem tinha pensado.
      Abraço.

      Excluir
  36. Em uma manutenção preventiva do sistema de acionamento da capota elétrica do meu Peugeot 206 CC, os mecânicos concessionária Peugeot esqueceram de colocar uma porca. Essa falha resultou no travamento dos mecanismos de acionamento da capota e meu carro ficou parado uma semana para o reparo e a substituição das peças que foram danificadas. Essa foi uma das peripécias da Peugeot com meu carro.

    Assim, um sistema de elevação automática de "apoio de cabeça" deve requerer algum tipo de manutenção. Dá para confiar nos serviços das concessionárias? Quem garante que a manutenção vai ser realizada corretamente?

    Uma ideia é a instalação de telas de LCD nos encostos dianteiros conectados em uma câmera de vídeo localizada na parte frontal do veículo. Apesar de não proporcionar a mesma "panorâmica" de um carro "sem encosto", é uma solução barata e que, em caso de falha do equipamento, não coloca os ocupantes do veículo em risco.

    Asterix

    ResponderExcluir
  37. Estes apoios de cabeça da BMW não seria uma solução para melhorar a segurança dos conversíveis em caso de capotamento? Sim, pode ser adaptado, fazendo-os ficarem totalmente escondidos sob o banco. Mas achei válido informar o que eu tinha conhecimento deste protótipo da BMW.
    Ivan

    ResponderExcluir
  38. É fácil resolver esse problema: eleva o banco traseiro e faz três furos redondos no teto. Em cada furo coloca um domo de acrílico. Pronto! Visão total para os passageiros do fundo. E coloca um santo antônio, caso houver um capotamento.

    ResponderExcluir
  39. Ué? Se tirar o encosto vai ter a cabeça do motorista!
    Então o negócio é fazer um encosto de cabeça com a largura e a altura da cabeça do motorista. Bazinga!

    ResponderExcluir
  40. Tem que ter certa largura para compensar movimentos da cabeça nos impactos nem sempre alinhados com a pista. E deve ser largo para apoiar bem a cabeça, se fino pode ser até pior.

    ResponderExcluir
  41. Só vejo esse velho ranzinza reclamar: É vidro filmado, é carro da cor escura,é SUV, é luz de neblina, é encosto de banco.... Nada presta pra esse sujeito, quer quer tudo continue como há 50 anos atrás.Se ele mandasse no transito todo mundo andaria de carro branco com vidro clarinho sem farol de neblina(mas podia FUMAR a vontade no volante)
    SE FOSSE MEU PAI JÁ TINHA MANDADO ELE PRO ASILO HÁ SÉCULOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Augusto01/05/12 02:03

      Usar faról de neblina sem neblina por mera "beleza" deve ser a sua cara. Vc está pegando no pé do fumar ao volante por que é um daqueles que acha que volante segura-se com as duas mãos o tempo todo. Você deve guiar muito mal.

      Excluir
    2. Você vê porque quer. Esse aqui é o blog dele e dos amigos dele, eles são os donos disso aqui, eles escolhem o que vão escrever, como vão escrever, quando vão escrever. Ele tem o direito de reclamar e criticar o quanto quiser por aqui.

      Excluir
    3. Box666,

      Também sou contra películas, cor escura e SUV.
      Farol de neblina não só pode, como deve ser usado quando houver NEBLINA.
      Que os encostos protegem, todos sabemos, mas que atrapalham a visão também é verdade e a ideia do Bob é muito boa.
      Quanto a fumar, deixei disso há dois anos e sete meses, mas felizmente não me tornei um ex-fumante chato.
      Você deve ser o típico idiota que se zanga quando alguém fuma na frente do teu prédio, mas não dá a minima para aqueles que cheiram crack e injetam heroína no outro lado da rua.
      Ah! E da próxima vez que sair de casa, não esqueça de colocar o cinto de segurança, ok?

      Excluir
    4. Box666, volte para as profundezas do inferno, de onde não deveria ter saído! Quanto ao seu pai: você teve um? Tu não apareceu de uma fusão de enxofre ocorrida no andar de baixo?

      Excluir
    5. box do capetinha
      vai tomar seu prozac.

      Excluir
    6. Danem-se todos vcs!! Não faço parte do cordão de PUXA-SACOS de Bob Sharp. Aliás nem o admiro. Pra mim é só um velho reclamão e chato pra kct.

      Excluir
    7. caixinha do capeta:
      sua mãe chora quando você chega em casa ?
      Vá pro inferno que é teu lugar.

      Excluir
    8. Lorenzo Frigerio02/05/12 02:24

      O Bob é carioca mas, ao contrário de você, não é FOLGADO.

      Excluir
    9. Box do inferno

      Então cai fora, vagabundo!

      Excluir
    10. "SE FOSSE MEU PAI JÁ TINHA MANDADO ELE PRO ASILO HÁ SÉCULOS."

      Bem se vê que tipo é esse aí. Tremendo mau caráter.

      Excluir
    11. Cleston!

      Excluir
  42. Bruno Souza01/05/12 01:58

    Nos carros que não tem apoio traseiro tipo vírgula (retráteis), se eu remover completamente os apoios traseiros para ter maior visão posso ser multado?

    ResponderExcluir
  43. No Kart não há encosto de cabeças. O banco é baixo. O piloto vai apenas com um (não obrigatório) colete cervical de espuma, que na verdade protege nos capotamentos.
    A VW usou encosto vazado nos anos 1990. Hoje, andar atrás num Jetta e ver a paisagem é impossível.

    ResponderExcluir
  44. Lendo este post lembrei dos bancos do Honda Civic de 1992 a 1995, os apoios de cabeça tinham apenas um braço de sustentação que ficava ao lado da coluna B dos carros, aliviavam em parte este problema, na minha opinião foi um dos bancos mais bonitos já fabricados em carros "civis"

    ResponderExcluir
  45. Pessoal... não sei se vocês repararam, mas já vi vários filmes/seriados/documentários onde apareciam carros Americanos sem os apoios de cabeça, geralmente em carros acima de 1990 e tipo Chevrolet Caprice, Ford Crown Victoria, Ford Taurus que são estilos "banheirão", fica só os dois "furos" do encosto.

    Esse tópico também me lembrou um Opala 1980 preto, 4 portas e com 3 marchas na coluna, aquele com o painel do 1979. Esse carro era de um amigo, foi um carro oficial, havia até coldres ao lado das portas dianteiras, quase nos pés.

    Eu tinha uns 14 anos e me lembro que na época ele arrancara os dois bancos comuns e separados para colocar o tipo "sofá"... como eu não sabia da raridade que ele tinha nas mãos eu fiquei indignado com aquilo, não entendia como o cara podia retirar os bancos mais novos e confortáveis para colocar um negócio escorregadio que ocupava toda a frente, também não sei se o banco inteiriço vinha de fábrica pela GM neste ano, mas que ficou outro carro, isso ficou.

    ResponderExcluir
  46. BOB, você não deve estar lembrado dos encostos de cabeça traseiros do Agile, eles quando desarmados, ficam bem baixos e com a maior parte à frente do banco e não acima, e quando se vai utiliza-los é só levantar. Já a Fiat usa essa solução apenas no do 5° passageiro(quando existe o 5° encosto).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Doblò todos os encostos das fileiras traseiras são de lingueta.

      Excluir
  47. Bob,

    Se é um item que te incomoda tanto, porque comprou justamente um Celta, em que tudo é fixo e costurado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trol não, o cara tá justamente questionando o tom do Bob nos posts de autoridade automotiva. Se é autoridade e quer dar conselhos, seja exemplo. Ou assuma que quis apenas um meio de transporte e não venha aqui defender essas latas.

      Reclama de um monte de picuinhas e compra o que há de mais safado no mercado.
      Como confiar num cara desse, da turma do Calmon?

      Excluir
    2. Que mané questionando o quê! Quem é ele ou você (ou talvez sejam a mesma pessoa) pra questionar alguma coisa? E quem foi que falou em ser autoridade? E quem é você pra exigir que se assuma isso ou aquilo, mequetrefe?
      Faz o seguinte. Já que você(ou vocês) é tão sabido faça um blog e escreva lá a SUA verdade, certamente irão aparecer leitores que concordem com você e certamente também aparecerão os que não concordam. É isso aí, se não confia no cara, não o leia. Simples assim.

      Excluir
  48. Bob,

    Se a cor do interior pra você é melhor em tons claros, porque comprou um Celta, onde tudo é o mais preto risco-balde possível?

    ResponderExcluir
  49. Bob,

    Se para você dupla-parábola é essencial, porque comprou um Celta, um carro de monoparábola?

    ResponderExcluir
  50. Bob,

    Se retrovisor convexo pra você é importante, porque então comprou um Celta, que além de tê-los planos ainda trepidam a 40km/h igual ao de uma moto?

    ResponderExcluir
  51. Bob,

    Se conforto e bom apoio dos bancos para o corpo são importantes pra você, porque então comprou um Celta, que tem um dos piores apoios lombares e o segundo menor comprimento do acento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é que é??? HAHAHAHA!!!

      Não sei que "acento" é esse aí... acho que meteram um acento nos seus fundilhos, isso sim.

      Excluir
  52. Bob,

    Se o terceiro encosto de cabeça do banco traseiro é importante, porque então você comprou um Celta, que nem cinto de 3 pontos tem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Celta não tem cinto de 3 pontos???
      Nossa!!! você manja pra caramba de carro.

      Excluir
  53. Bob,

    Se repetidor lateral pra você é item de segurança, porque então comprou um Celta, carro que além de não tê-los, botou os piscas na grade do motor?

    ResponderExcluir
  54. Bob,

    Se pra você o parabrisa degradê é importante, porque então comprou um Celta, que nem a ventilação vence o calor do motor que entra no habitáculo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cabeça de bagre, bem se vê que não conhece nada de carro... O Celta vinha com parabrisa degradê até o modelo 2005. O do Bob é 2002.

      Excluir
    2. Ele tem um 2006 também, otário.

      Excluir
    3. Não é 2006 não, babacão. É 2002 mesmo. E pra completar tem ainda um 2003, VHC.
      2006 só se for o número de vezes que te enrabaram.

      Excluir
  55. Bob,

    Se pra você a relação 4+E é importante para conforto e consumo, porque então comprou um Celta, carro tem uma das relações mais curtas do mercado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque o Celta dele é 1.0 e todo 1.0 tem cãmbio relativamente curto. Ou vc já esqueceu do câmbio do Ka 1.0 rocam?

      Excluir
  56. Bob,

    Tudo que você acomete aqui no blog está se contradizendo quando vai lá e compra um dos produtos mais desonestos do mercado. Vai contra tudo que você fala, e a favor do atraso de nossa indústria, em que há outras opções no mercado nos tempos em que comprou o Celta que vinham com todos esses ítens supra-mencionados?

    Porquê a incoerência?

    Se é assim, então que assumamos que os carros não entusiásticos são importantes e admitamos que nós entusiastas temos muito bla bla bla e na hora de comprar levamos porcaria a preço de outro, como todos os outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que vc tem com isso, mané? O cara compra e anda naquilo que lhe sai do saco, ora essa! Quem é vc pra apontar incoerência? Se enxerga.
      Só pra encerrar, na categoria do Celta, eu disse "na categoria", o que existe de mais "honesto"?. Olhe em volta e verá que o nível é o mesmo, tudo questão de gosto. O resto é papo de bêbado.

      Excluir
    2. Mais honesto? Clio. E há tempos já...

      Se é assim, então que todos pseudo-entusiastas aqui do blog - incluindo você - que calem a boca quando falarem das "porcarias que brasileiro compra pra mostrar pro vizinho".

      Vocês entusiastas são todos vala-comum, gente comum, que compra carros comuns como qualquer mãe por aí, e vem aqui se achar os especialistas.

      Não precisa exercitar o entusiasmo comprando bólidos, mas tem de saber que carros-genéricos-geladeira atendem muito bem muita gente, e parar de falar merda sobre quem compra esses carros normais.

      Babacas.

      Excluir
    3. Flavio Ferreira02/05/12 10:42

      Concordo de certa forma com o anônimo acima.
      O pessoal aqui adora criticar quem compra carros "normais", reclamar que não há carros entusiásticos no mercado e tals...

      O pessoal daqui não entende que pra quem não tá nem aí pra carro, qualquer coisa serve, e são maioria.

      E o pessoal daqui não entende que quando se lança um carro entusiasta, eles não compram - porque não podem ou tem medo - exatamente o mesmo motivo pelo qual pessoas normais não os compram.

      Ou todo mundo aqui anda de Gol GTI e Mitsubishi Eclipse?

      Falta empatia nesse blog há tempos.

      Excluir
    4. Clio, é? Renault? Beleza, então...

      É como falei, conversa de bêbado.

      Excluir
    5. Garçom, mais uma rodada em nossa mesa.

      Nós viemos aqui para beber ou para conversar?

      Excluir
    6. Pois é, quando eu disse isso uns tempos atrás, fui execrado por aqui, porque falei que "autoentusiastas" daqui só reclamam de não ter no mercado carros para eles mas andam de Celta, Quantum e etc. E ficaram todos nervosinhos, a verdade doi tanto assim?

      Excluir
    7. CONCORDO E ASSINO EMBAIXO. MORTE AOS FALSOS ENTUSIASTAS E JORNALISTAS COMPRADOS.

      Excluir
    8. Anonimo que se acha mais entusiasta que os outros e Boxta do inferno:

      Vão para a puta que os pariu! Mariquinhas.

      Excluir
    9. BOX666

      Você tem provas disso que diz sobre "jornalista comprado"?

      Fica ligeiro... qualquer dia desses você recebe a visita de um oficial de justiça.

      Daí vai ter que provar isso na frente de um juiz.

      Peixe morre pela boca...

      Excluir
    10. Cleston! Você por aqui.

      Excluir
    11. anonimo 7:37

      CL=cachorro louco

      Cleston deve ser o nome do seu pai ou do seu... cachorro.

      Excluir
    12. Você é o Cleston. CL são as iniciais.

      Excluir
  57. ... E A BATALHA DOS ANÔNIMOS RESSURGE.

    ResponderExcluir
  58. Como sugestão, poderiam obrigar o pessoal a se logar em alguma conta para comentar. Assim, deve diminuir a quantidade de besteiras que vemos nos comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o Rodo.

      Excluir
  59. então encosta sua cabecinha aqui...

    ResponderExcluir
  60. Bob tá cada dia mais gagá, reclama de ABS, de air bag e agora de apoios de cabeça. Agora só falta falar que cinto se segurança incomoda. tsc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cinto incomoda? Suspensório.

      Excluir
    2. Pode crer, não duvido NADA que ele venha com essa num de seus próximos posts rabugentos!!

      E sempre fica com o papo da VISIBILIDADE. Isso é papo de quem tá ficando CEGUETA, com catarata, essas coisas de velho. Por sso ele faz essa campanha contra insulfilm e carros de cor escura (que ele não consegue mais enxergar)

      Excluir
  61. Tira os apoios de cabeça do seus Celtas Bob. Ah é, os apois daquela merda são costurados no banco, nem mesmo regulam. Perdeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os comentários aqui estão parecendo os do site do Terra.

      Cada bobagem que falam

      Excluir
    2. Maldita inclusão digital

      Excluir
    3. Perdeu o quê, FDP? Vai arrumar o que fazer, vagabundo.

      Excluir
    4. Perdeu a oportunidade de ficar calado, assim com você, otário.

      Excluir
  62. É coisa de piloto que sempre teve o volante nas mãos e agora se viu obrigado a ficar sentado no banco traseiro...

    Putz, apoio de cabeça é um dos poucos itens de segurança dos carros e você ainda quer tirar?

    A maioria dos carros brazucas nem têm Airbag ou ABs de série, sem falar em uma estrutura bem projetada e construída para suportar impactos, e você ainda fala em tirar apoio de cabeça para "dar visibilidade ao passageiro de trás"

    Mas que catzo o passageiro do banco de trás tem que ficar vendo na frente... Quem tem que ter visibilidade é o motorista, no máximo o passageiro do banco do carona para dar alguma orientação de ponto de referência etc

    Quem fica no banco de trás tem que se contentar com a janelinha lateral

    Mas, como disse, deve ser difícil quem dirigiu a vida toda ficar no banco traseiro sem poder virar o volante, pisar nos freios, pisar no pedal da embreagem, trocar marchas no câmbio...

    ResponderExcluir
  63. Sabe o que falta nos encostos de cabeça traseiros? Um automatizador.

    Alguns carros possuem os apoios do tipo que se encaixam nos bancos traseiros, o que é ótimo, pois não prejudicam a visibilidade quando se anda sem passageiros.

    Porém é muito chato ligar o carro e, no momento de ajustar o espelho retrovisor interno, verificar que todos os apoios estão levantados.

    Seria ótimo se do banco do motorista fosse possível abaixar ou levantar os encostos de cabeça (no caso dos pais que percebem que seus filhos não estão com o encosto de cabeça ajustado corretamente).

    Abraços

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...