Google+

9 de maio de 2012

NOVO PALIO SPORTING, NO USO

Fotos: Fiat


Depois de andar nos novos Palio na apresentação em 4 de novembro último, e publicar post no AE em seguida, rodei em abril com um Sporting manual durante sete dias, podendo avaliar melhor esta nova geração do Palio.

Nada como uma suspensão mais centrada, no sentido de a altura de rodagem ser menor do que nos resto de uma mesma linha. Dado o caráter mais esportivo do Sporting são 10 mm menos, deixando o carro mais no jeito, como se diz. A rodagem é nesmo um pouco ríspida, por conta da calibração de suspensão específica e da barra estabilizadora dianteira mais grossa, de 22 mm, mas andando rápido as coisas se acertam bem. Todavia, quem dá prioridade a conforto pode e deve escolher a versão Essence, de idêntica motorização e desempenho, e vindo com pneus mais civilizados, 185/60R15 em vez de 195/55R16 no esportivo.

Agrada também a elevada rigidez do monobloco, em que se tem a sensação e a certeza de estar dentro de um bloco que não mexe, ou seja, não torce e nem flexiona.

Bem-vinda no Sporting é a relação de direção mais baixa, 14,6:1, contra 15,6:1 no resto da gama novo Palio, portanto mais rápida. Para dirigir na cidade, nas curvas de esquina e nos retornos não há nada melhor que uma direção que requeira pouco movimento do volante. E na estrada, mesmo tendo assistência apenas hidráulica, esta é muito bem calibrada.

O funcionamento dos coxins hidráulicos do motor e transeixo aparece bem no dia a dia, quando se trafega sobre asfalto irregular ondulado, um comportamento bem melhor sem as oscilações verticais do conjunto motopropulsor que costumam se confundem com dureza de suspensão.

O motor E.torQ se mostrou muito bom no uso diário, com boa elasticidade e berrando na hora certa, um pouco antes de 4.000 rpm. Para os menos avisados isso pode parecer que o motor "só anda em alta", mas não é nada disso. Apenas é bom em baixa e ótimo em alta (as curvas de torque e potência abaixo explicam). Aliás, é como gosto de motor, nada de linearidade de motor elétrico, como eram os primeiros VW EA111 de 1 litro, mas corrigido pela fábrica pouco tempo depois. Só no Sporting, o acelerador com comando eletrônico (que todo novo Palio tem) é mais rápido, bem melhor ao dirigir.

A curva de torque quase uma rete explica a elasticidade do motor

Sua potência máxima de 117 cv com etanol ocorre a 5.500 rpm, mas vai muito bem a 1.000 rpm acima, com aproveitamento. Muito bom. Torque, 16,8 m·kgf a 4.500 rpm. O comando de câmbio é que poderia ser melhorado. Dá para engatar bem as marchas, mas tem coisa melhor em precisão de seleção e toque de engate hoje em dia.

As maiores dimensões, o entreeixos inclusive, fizeram bem ao Palio. Nota-se a maior amplitude interna e isso agrada. Um fato curioso que noto nos Fiat atuais (é a primeira vez que comento isso) é assim que pego o carro no escritório regional da fábrica, em São Paulo, estranhar a posição de dirigir, com o volante mais alto do que eu gostaria, mas depois de um ou dois dias é como se tudo se encaixasse e fosse para o lugar, e aí, perfeito. Os pedais e o punta-tacco que permitem são referência na indústria, insuperáveis.

O que realmente não me atrai são as tentativas de estilistas em decorar os instrumentos, caso do Sporting. Ficaria bem melhor "à Volkswagen/Audi", fundo preto, números brancos e ponteiros vermelhos. Não adianta querer inventar moda nesse campo. Aliás, nas outras versões o fundo do velocímetro e do conta-giros é mais simples, melhor nesse aspecto. Todavia, lá estava a minha conhecida bronca do conta-giros na direita (se eu comprasse um, tentaria inverter...).

Instrumentos sem a escala vermelha e com ponteiros vermelhos seria melhor...



...como é no Essence!


O Sporting avaliado era dotado de vários opcionais, como freios ABS e bolsas infláveis frontais, acionamento elétrico dos vidros traseiros e dos espelhos externos; volante em couro com comandos de áudio, retrovisor interno eletrocômico, sensores de chuva e crepuscular, apoio de braço para o motorista, parafusos de roda antifurto e rádio Connect CD, MP3/WMA com RDS, Bluetooth e entrada USB. Com todos os opcionais chega a R$ 47.062,00, 13,9% sobre o preço básico de R$ 41.310,00.

No post do lançamento (link no começo deste) há quadros de desempenho e consumo, com a lista de itens de série e opcionais ao final. Não cheguei a medir consumo tanque a tanque por tê-lo dirigido mas rapidamente do que num uso "normal" e enfrentado bastante trânsito congestionado vários dias, mas no segundo reabastecimento escolhi gasolina e notei o motor mais suave, sem perder praticamente desempenho algum, apesar dos 2 cv  e 0,6 m·kgf menos. No final há uma ficha técnica completa.

O Palio melhorou realmente e constitui uma opção atraente de hatchback compacto. O que a Fiat precisa fazer o mais rápido possível é aumentar o prazo da garantia contratual. Um ano é nada hoje em dia. No mínimo, duas vezes isso, ideal três.


BS

FICHA TÉCNICA NOVO PALIO SPORTING

MOTOR
Tipo
1,6 L:, 4 cil. em linha, transversal, flex, comando único no cabeçote por corrente, 16V
Diâmetro x curso
77 x 85,8 mm
Cilindrada
1.598 cm³
Material do bloco e do cabeçote
Ferro fundido/alumínio
Taxa de compressão
10,5:1
Potência máxima (NBR 5484)
115 cv (G)/117 cv (E), a 5.500 rpm
Torque máximo (NBR 5484)
16,2 m·kgf (G)/16,8 m·kgf (E), a 4.500 rpm
Formação de mistura
Injeção multiponto no duto Magneti-Marelli
TRANSMISSÃO
Tipo
Transeixo dianteiro manual, cinco marchas à frente e uma à ré, tração dianteira
Relações das marchas
1ª 3,909:1; 2ª 2,238:1; 3ª 1,520:1; 4ª 1,156:1; 5ª 0,838; ré 3,909:1
Relação do diferencial
4,067:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço transversal, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora; subchassi
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Caixa de direção
Pinhão e cremalheira com assistência hidráulica variável com a rotação do motor
Relação de direção
14,6:1
N° de voltas entre batentes
2,6
Diâmetro mínimo de curva
9,9 m
FREIOS
Dianteiros
A disco ventilado de 240 mm Ø
Traseiros
A tambor de 185 mm Ø
Controle
ABS c/ distribuição eletrônica das forças de frenagem (opcional)
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 6,0J x 16
Pneus
195/55R16H
CONSTRUÇÃO
Arquitetura
Monobloco em aço,  hatchback de quatro portas, cinco lugares
Aerodinâmica
Cx 0,33
Área frontal (estimada)
2,30 m²
DIMENSÕES
Comprimento
3.875 mm
Largura
1.704 mm
Altura
1.508 mm
Entreeixos
2.420 mm
Bitola dianteira/traseira
1.450/1.444 mm
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
280 litros
Tanque de combustível
48 litros
Peso em ordem de marcha
1.097 kg
DESEMPENHO E CONSUMO
Velocidade máxima
191 km/h (G)/193 km/h (E)
Aceleração 0-100 km/h
9,9 s (G) e 9,8 s (E)
Consumo urbano (NBR 7024)
11,7 km/l (G) e 8,1 km/l (E)
Consumo rodoviário (NBR 6601)
16,4 km/l (G) e 11,1 km/l (E)
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Intervalos de revisão
10.000 km
Garantia contratual
1 ano

168 comentários:

  1. É ISSO AÍ BOB! PAU NESSE ESFORÇADO ESPORTISTA DE FIM DE SEMANA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez o Plutônio e seu genial poder de síntese! Tava fazendo falta!

      Excluir
    2. Fez falta realmente, Plutônio. De odiado a idolatrado.

      Excluir
    3. O Plutônio é cheio dos puxa sacos...deve ser ele mesmo q posta estas respostas...

      Excluir
    4. PAU NOS QUE ACHAM QUE O PLUTÔNIO TEM PUXA SACOS!!!

      Excluir
    5. PAU NOS PUXA SACOS DO PLUTÔNIO, BANDO DE BABA OVO!!!

      Excluir
    6. PAU NOS QUE METEM PAU NOS QUE ACHAM QUE O PLUTÔNIO TEM PUXA SACOS!!!

      Excluir
    7. PAUU NO QUE METEM PAU NOS QUE METEM PAU NOS QUE ACHAM QUE O PLUTÔNIO TEM PUXA SACOS!!!

      Excluir
    8. PAU NOS QUE METEM PAU NO QUE METEM PAU NOS QUE METEM PAU NOS QUE ACHAM QUE O PLUTÔNIO TEM PUXA SACOS!!!

      Excluir
    9. PAU NOS QUE METEM PAU NOS QUE METEM PAU NO QUE METEM PAU NOS QUE METEM PAU NOS QUE ACHAM QUE O PLUTÔNIO TEM PUXA SACOS!!!

      Excluir
    10. Plutônio Inception...

      Excluir
    11. PLutônio para colunista do AE JÁ!

      Excluir
    12. O REI CHEGOU!!!PLUTÔNIO PARA PRESIDENTE DO BRASIL!!!

      Excluir
  2. Bob, só discordo com relação a chamá-lo de esportivo. 117cv e 16,8mkgf em pleno 2012 não deveria ser considerado um esportivo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles até fariam, mas no Brasil as pessoas não cuidam dos carros. Os motores exigiriam um óleo melhor, mais caro, e as pessoas colocam qualquer óleo, isso quando o trocam.

      O Fiat 500 Abarth seria um sonho meu realizado, mas ele custaria quase 200 mil reais, o preço de um Subaru Impreza WRX, por exemplo.

      Excluir
    2. Julio Kronbauer
      Que bom gosto para carros .. hein?
      Gostei do seu blog.

      Excluir
    3. Essa moda dos "esportivos" travestidos é antiga... acho que quem começou isso foi a ford com o maverick gt4 e o corcel... gt...
      Vergonha...
      Detalhe... gosto da ford!

      Excluir
    4. O que vc quer? Uma ferrari?

      Excluir
    5. Cara se é esportivo eu não sei, mas a relação peso potencia ficou excelente. Caso queira um esportivo de verdade tem que abrir o bolso e nesse caso estamos aqui falando de um "Palio" que nos lembra um carro popular. O nome dado a ele de "Sporting" vem de uma estilização esportiva. Tenho um e poço garantir que dá pau em muitos carrões. Só me deu alegria rsrsrsrs. O Youtube ta ai pra tirar a duvidas de vcs.

      Excluir
  3. fotos dos interiores não são do mesmo modelo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São mesmo!
      Bob, o outro interior também é do Sporting.

      Excluir
    2. Tem razão, era a mesma foto. Já está corrigido.

      Excluir
  4. Yuri_RL
    Não é só potência que define um esportivo, lembre-se. Há a questão de chassi também.

    ResponderExcluir
  5. Bob, peguei esse carro em rodovias e o desempenho consdero fraco. Dirigindo a 140 km/h já percebia a fraqueza para galgar velocidades mais altas, carro ainda era pouco rodado, mas acho que não é essa a questão.

    O carro é bom, o que estraga é o sobrenome "Sporting", pois de esportivo mesmo tem pouca coisa. Gostei do acerto da suspensão e também dos pneus Continental.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é sporting pq tem diferenciações esportivas em relação ao modelo "normal", não há nada de errado nisso.
      O q adianta colocar um motor turbo de alta tecnologia com 155 cv e máxima de 210Km/h...não vão cuidar do motor, q terá manutenção mais cara e exigirá óleos melhores...já já dá problema e vão dizer..."é igual ao Marea 2.4, a Fiat não sabe fazer motores...". E fora q isto iria fazer o carro ficar mais caro, ia vender pouco, e ai, vira carro de imagem, e já já sai de linha...
      Eles tem q oferecer o q o mercado quer e está preparado.
      Infelizmente não adianta dar pérolas aos porcos...se o bolso permite, compre um carro melhor e mais potente, e ai sim a 140Km/h ele ainda vai estar cheio de força...pq tb, em qual rodovia dá para andar legalmente acima de 140 Km/h?

      Excluir
    2. P/ acaso vc já dirigiu um Gol GTi 8V?

      Excluir
    3. eu não, devia ser uma delícia.
      mas era muito mais caro na época, não dá para comparar...
      Tão caro, q nem existe mais...me lembro q era um dos carros mais caros disponíveis para venda...
      Vamos comparar laranjas com laranjas...

      Excluir
    4. Pisca,
      Tirando o GTI 16V, nunca gostei muito dos GTi por causa do AP 2.0. Prefiro motores mais giradores, então todo aquele torque em baixa mas perdendo em alta não me agrada muito em um carro como ele. Por isso que ando com um 1.9 meio diferente.

      Excluir
    5. Pisca.
      Por acaso você já dirigiu um Kadett GSi?
      Acho que não, porque senão não citaria um veículo tão antipático e tosco como é um Gol.

      Excluir
    6. Gol GTS e GTi, Kadett GSi, Passat TS e GTS Pointer, Vectra GSI, Escort XR3, Uno Turbo...
      Exemplos de esportivos legítimos em seus tempos.

      Excluir
    7. Marcos

      Eu fiz a pergunta p/ Raphael pois ele achou o desempenho do Palio Sporting "fraco em rodovias".

      Ele deveria saber q o "fraco" anda a msm coisa q um Gol GTi 8V.

      Perde no 0 a 100 p/ 0,3s e anda 1 Km/h a mais de final.

      Excluir
    8. CSS

      Sim...e tbm o GS c/ câmbio curto a álcool, além do GS + câmbio longo a gasolina.

      O GSi é um foguete q deixou saudades!!

      P/ vc ter uma ideia, ele acelerava mais rápido q um Astra GSi de 140CV!!

      A Chevrolet qnd ker fzr esportivos de verdade é excelente.

      Excluir
    9. Pisca

      Esse GS do câmbio curto, que eu me lembre, só saiu em 89, ano do lançamento. Dava couro em GTi e humilhava GTS.

      Pessoal reclamou, achou curto demais e tals, daí, em 90, alongaram o câmbio e mudaram até os pneus - passou de 185/60-14 para 185/65-14. Vou dar uma sapiada nas coisas aqui para ver em quanto as relações foram alongadas ou se foi só mesmo diferencial.

      Excluir
    10. Nunca dirigi GTI, Pisca.

      Excluir
    11. O rapaz em cima falou bem dos carros: Gol gti, kadet gsi, uno 1.4 turbo. Tudo no seu tempo, só que hj com essas tecnologias um motor 1.6 dá pau em qualquer um desses, principalmente o 1.6 16v do palio sporting, que tem gente que ñ tem um e fica falando mau, tenha um e depois me fala se é fraco ou ñ.

      Excluir
  6. "nada de linearidade de motor elétrico, como eram os primeiros VW EA111 de 1 litro"

    É, deve ser questão de gosto pessoal, isso é o que mais gosto nesse motor.


    Vinícius.

    ResponderExcluir
  7. Victor Gomes09/05/12 12:39

    Ficaria "esportivo" se pudesse escolher o motor 1.8 16v do Punto Sporting!
    Existe algum câmbio de 6 marchas que poderia ser adaptado a este bloco de motor?

    ResponderExcluir
  8. Rafael Ribeiro09/05/12 12:40

    Bob, considerando as proximidades de tamanho, preço, motorização, eu preferiria o Punto pelo estilo. Mas como sei que para você isso é secundário, percebeu alguma coisa que seja melhor no Palio do que no Punto?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Bob,
    Vc fala do VW EA111 de 1997, aquele de 54cv líquidos? Os primeiros Fire 1,0l 8v de 55cv eram assim também, na medida do possível para os parcos torque e potência desses motores. Um motor que acho assim é o atual Renault K7M(1,6l 8v) Hi Torque, bem plano em toda a faixa de rotações. Vc achou esse eTorq de 1,6 l bem suave? E o ronco de escape, por ter saída dupla, é diferenciado? Tenho notado nas avaliações do BCWS crítica à suavidade desses motores eTorq, bem como uma mudança de paradigma em relação a essa questão. Na avaliação do atual Honda Civic foi escrito que o motor apresenta-se áspero, quando no modelo anterior o mesmo motor foi muito elogiado nesta questão. Outro caso é do Uno Sporting 1,4l, que apesar dos coxins hidráulicos lá no BCWS é tido como muito crítico em aspereza. Andei esses dias num Uno desses e não percebi nada de desagradável em aspereza desde a marcha-lenta até aproximados 3.500rpms, muito pelo contrário! O que anda havendo com o Fabricio?Abraço!

    ResponderExcluir
  10. A versão tem suspensão revisada, cambio mais curto, direção mais rápida e até acelerador com resposta mais rápida e o pessoal ainda reclama que não tem "nada" de esportivo. Vão ser chatos assim na China, acha que esportivo tem que ser como dragster, que só tem que ter motorzão e andar em linha reta.
    Não entendem é absolutamente nada de carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio09/05/12 13:35

      Câmbio ainda mais curto do que já têm as carroças tabajaras? Ninguém merece!

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio

      Não é o câmbio inteiro, apenas o diferencial q fora encurtado.

      Nota-se q vc tbm não entende absolutamente nada de esportivos aspro.

      Excluir
    3. Na prática todas as marchas encurtadas. Mas como as rodas são de aro maior, não sei como ficam as diferenças para o carro "normal".

      Excluir
    4. Lorenzo Frigerio09/05/12 18:11

      Pisca, eu TENHO um "esportivo aspro" - um Calibra. Por sinal, tem um escalonamento do câmbio para lá de inadequado, com relações próximas mas uma primeira longa demais.
      Aliás, "câmbio inteiro" e "diferencial" curtos têm exatamente o mesmo efeito.
      No caso do Fiat, é mais um motor "biela curta" com relações de marcha também curtas. Infelizmente todas, e não só as quatro primeiras, o que poderia dar um pouco mais de conforto de marcha na estrada.
      Não se faz um esportivo encurtando o diferencial, e sim aumentando a potência do motor, o que nesse caso é perfeitamente possível, bastando para isso usar o 1.8 no lugar do 1.6.

      Excluir
    5. Astra GSi e demais(Elegance, Elite) tinham, além de motores diferentes, diferenciais diferentes(4,19:1 no GSi e 3,94:1 nos outros sendo as mesmas relações de marchas). O diâmetro de rodagem também era o mesmo em todos. Taí um exemplo que se encaixa ben aqui nesta discussão.
      Lorenzo, isso aí que vc reclama do câmbio é típico dos close ratio. Bota esse C20XE pra gritar e não chora.

      Excluir
    6. Lorenzo, câmbio longo em modelo com proposta esportiva não serve... Pra quem não quer ver motor berrando, só é pegar o Essence que é mais apropriado pra uma direção confortável.

      Quanto ao palio, enfim, não gosto do carro e ponto. Mas dou mérito à fiat em fazer algo mais do que apenas pregar adesivos no veículo. Sabemos que se fosse feito um esportivo "de verdade" o que ia ter de gente chiando "ahhh 50 mil num palio, nunca vale, melhor comprar um punto", ou seja, aquele discurso de Gérson que todos conhecemos.
      Enfim, a Fiat fez uma versão pra quem já gostava do Novo Palio mas queria um pouco mais de diversão. Ponto pra ela.

      Excluir
    7. Lorenzo Frigerio

      Bom...vc apenas confirmou q não entende nada de esportivos aspro.

      Um motor aspro, ao contrário de um turbo, entrega potência e torke desde os baixos giros.

      Claro q os turbos modernos, aliados a motores idem, praticamente acabaram c/ essa diferença.

      Pois bem...um motor aspro esportivo - como o do teu carro - precisa de um escalonamento de câmbio onde a 1ª marcha ou msm as 2 primeiras, sejam longas e as restantes empilhadas umas sobre as outras. Justamente p/ se aproveitar melhor a força disponível e transferi-las de maneira ideal p/ chão. Lembre-se q um motor aspro esportivo sobe de giros mto rapidamente.

      Além disso, caso a 1ª ou as 2 primeiras marchas fossem curtas, o tempo de aceleração seria pior, pois seria perdido trocando-se as marchas mais cedo.

      Ok?

      Excluir
    8. Pisca

      Matou a questão.

      Por isso falei lá em cima pro Lorenzo do perfil básico de um close ratio e que é exatamente pra isso que você mandou no seu coment.

      Excluir
    9. Exemplo clássico: a famosa caixa PV dos Volks esportivos e que ficou famosa no GTS. As três primeiras marchas tinham o mesmo escalonamento das outras transmissões - com excessão da PS - enquanto que a quarta e quinta eram mais curtas, mantendo-se o mesmo diferencial de 4,11:1 do restante da maior parte da linha. Respondia bem e curiosamente não recebia reclamações.

      Excluir
    10. Lorenzo Frigerio10/05/12 23:51

      Um dos meus comentários sumiu.
      Um carro com motor aspirado de baixa cilindrada e potência elevada só desenvolve essa potência em alto giro. Ele NÃO tem torque em baixa. Uma primeira marcha longa mata o carro. Além do mais, esses carros não são feitos para disputas de arrancadas e sim para pegas em curvas. Na rua, isso não funciona. O motor turbinado não tem esse problema de falta de torque em baixa, pode até usar uma primeira marcha mais longa.
      Dizer que "se perde tempo trocando marchas mais cedo" é uma balela descabida. Pelo visto você prefere perder tempo queimando a embreagem.
      Lembre-se que o Maverick GT tinha um motor que virava mais que o do Dodge Charger R/T e também tinha uma primeira marcha mais curta, o que lhe conferia uma aceleração inicial mais forte.
      Se tem alguém que não entende nada de motores aspirados, é você. E ainda por cima "se acha"!

      Excluir
    11. Lorenzo Frigerio11/05/12 00:01

      P.S.: A comparação que você faz entre motores esportivos aspirados e turbo é coisa dos anos 70, quando na Fórmula 1 os aspirados tinham cilindrada alta e os turbos tinham cilindrada baixa, por razões óbvias.
      Um carro como o Calibra 16V aspirado, repito, NÃO tem torque em baixa; para uma comparação honesta, você deveria pegar um Calibra V6 (2.5 170 hp) e compará-lo com um Turbo (2.0 16V), nenhum dos quais foi importado para cá.
      DIRIJA um Calibra 16V aspirado para entender o que estou falando.

      Excluir
  11. Esportivo......... uau...

    ResponderExcluir
  12. por nada não, mas com 47 mil dinheiros compraria um punto tjet usadim memo,né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. compra logo e fica quieto

      Excluir
    2. e não ia ter $$$ para a manutenção e o seguro...

      Excluir
    3. Anônimo das 16:46

      tipo exatamente isso. Um Civic Si usado já está na casa de 50 mil, comprar é mole, manter é tenso!

      Lucas Franco

      Excluir
    4. Filipe_GTS09/05/12 19:49

      Ah é, o povo compra Punto T-Jet pra andar `degavarinho´ mesmo, é bem prudente comprar um usado. (certamente que há ressalvas pra casos de procedência conhecida)

      Excluir
    5. custo beneficio queridos, sem ataque e ofensas pessoais por favor,se é para comprar um "esportivo" prefiro um esportivo de fato,o motor 1.4 turbo ,não é mais caro de manter do que o 1.4 normal ,o consumo é até menor com gasolina podium, fica o custo maior do seguro, alem da hipotese de se trazer o modulo de injeção do italiano e ganhar alguns cavalinos a mais,fora a diferença de acabamento.

      Excluir
    6. Totiy botou o dedo na ferida: custo do seguro.

      No Brasil as companhias de seguro é que determinam se um carro vai vender ou não.

      Excluir
    7. Quem fala que um civic si é caro de manter nunca foi na concessionária para ver o preço da tabela de revisões. Capaz de ficar mais barato até do que a desse palho cheio de adesivos.

      Excluir
    8. totiy, o anônimo das 13:29 falou e disse.

      Além do mais, se for comparar com carro usado, bota aí uma BMW M3 1998 no páreo então... Coloque também um Calibra (Que vai sair pela metade do preço), e agora, o principal: ACHE esses carros pra vender (ferro-velho não vale). Vamos fazer comparações justas: Novo com novo, usado com usado. Essa "lei do gérson" que tudo é ruim e que sempre tem um usado conservadíssimo só esperando seu cheque não agrega em nada.

      Excluir
    9. Carro é carro do mesmo jeito, novo ou usado. Depois de um aninho, ou menos, o que era "zero bala" estará usadinho, tanto quanto os que estão à venda nas lojas. Pegar um carro zero é muito bom, pela garantia, fator novidade, cheirinho de carro novo, não precisar examinar o estado, etc.. Mas sou da mesma opinião do Totiy, acho que o usado é melhor custo/benefício na maioria dos casos.

      Excluir
    10. Agrega sim na medida em que aponta usados como opção. Estamos falando de um carro com proposta esportiva, tipo de escolha de quem pode ter um segundo carro.
      Nem todo mundo é dependente de certas variáveis como disponibilidade de peças, consumo, seguro, etc.
      Não vejo mal algum em agregar opções desde que devidamente apontadas as circunstâncias.
      E comprar usado é "Lei de Gérson"?

      Excluir
    11. JC e Charles,

      Não, comprar usado não é "Lei de Gérson", mas balizar o preço dos novos a partir de preço de usado é. Se fosse assim, os carros nos EUA são caríssimos (apesar de bem mais baratos do que aqui), pois carro usado lá não vale praticamente nada.

      JC, se todo usado tivesse a confiabilidade do novo, realmente você estaria 100% certo. E é essa menor confiabilidade um dos fatores que faz o usado custar menos (além, é claro, do "status", da vontade da pessoa de ser o primeiro a usar -- mesmo não sendo verdade em alguns casos).
      Além disso, quem tem cabeça (e "faro") pra comprar usado, então simplesmente não deve nem se dar ao trabalho de analisar carros novos, a resposta será sempre a mesma: Todos são caros.

      No mais, pra existir carro usado, antes alguém deve tirá-lo da concessionária e usá-lo. Então, nesse molde, acho que mesmo quem compra usado deveria analisar o carro novo como um futuro usado, então continuo achando que a comparação deve ser "futuro usado" x "futuro usado", e "atual usado" x "atual usado". Senão são dois pesos e duas medidas.

      Excluir
    12. SR Thales o comentário dele serve muito bem ao sr também,não abro mão do meu direito de estabelecer meus criterios aonde vou gastar meu dinheiro, minha opinião é uma manifestação critica desses "esportivos" que as fabricas colocam no mercado.
      A diversidade de opinião areja o cerebro para tomar decisões ,pena que pessoas autoritarias e arrogantes não exercitem ouvira opnião alheia.

      Excluir
    13. Charles 11:41 e Totiy 12:23, falaram tudo. Sem mais.

      Excluir
    14. totiy, discordar de você é ser autoritário e arrogante? Realmente, sem mais... Se discute com quem está aberto a discussão. Passe bem.

      Excluir
  13. Dirigi o Grand Siena, que tem o mesmo painel do Palio Essence e achei a legibilidade péssima. Conta-giros à direita, Velocímetro (com números pequenos) à esquerda, muito ruim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, a legibilidade dos painéis de instrumentos da fiat é péssima!

      Excluir
    2. Gostava dos painéis da fiat dos anos 90 muito mais legíveis, Tipo(lindo), Tempra, família uno e assim vai...

      Excluir
    3. Painel FIAT sempre foi Veglia.

      O resto é porcaria.

      Excluir
  14. Meus comentários simplesmente somem.....

    Está ai um carro que faz menos de 10seg. no 0 a 100km/h.
    Mas o preço é muito salgado, com esse dinheiro tem coisa bem melhor por ai... Nem que seja usado, afinal 1 ano de garantia é quase nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anderson, comparações corretas, novo com novo, usado com usado.

      Excluir
  15. Se eu apitasse na Fiat esse carro viria somente com 1.8-16v.
    Muito mais adequado a sua roupagem esportiva.
    Acho que o preco nao mudaria muito....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa linha Sporting da Fiat sempre foi assim.

      Veja os exemplos de Stilo e Punto tbm.

      No caso do motor 1.8 16V, cairia como uma luva o termo R

      Excluir
    2. Lembrei do Stilo. O Abarth...

      Excluir
    3. Eu queria um 500 Abarth...

      Excluir
  16. Lorenzo Frigerio09/05/12 13:32

    Bob, o que você quer dizer com "nada de linearidade de motor elétrico"?
    Pois o que interessa em um motor de baixa cilindrada é que ele tenha um bom torque em baixa, para que não seja necessário esgoelá-lo. Visto que a função de se ter um 1.0 é a economia, e para isso não se deve ter muita pressa. Que é possível arrancar desempenho de um 1.0 sentando a bota, tudo bem, mas não é para isso que ele foi feito, e dessa maneira os benefícios de um motor pequeno acabam se evaporando.

    ResponderExcluir
  17. Não sei qual o mais esportivo, se esse Palio ai ou o Veloster.... O pior de tudo é que o Veloster ia comer poeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boaaaa !!!! Pior não, melhor !!!! Até agora eu me pergunto o que se passa na cabeça de compra um Veloster... Quer aparecer? Sai de Carmem Miranda! Aquele carro é completamente sem propósito nenhum, não é funcional, não "anda", é caro pra kct e eu acho feio de doer.

      Excluir
    2. Olha...nas curvas eu não sei kem se sairia melhor, vai mto do piloto.

      Na arrancada o Palio dá um sabugo no VeloBOSTER, mas de final...sei não.

      Excluir
    3. Sem dúvida feio de doer, de qualquer ângulo que se olhe, e ainda tem a esquisitice de ter 3 portas. Que tivesse apenas duas portas, ou fizessem direito, como no Mazda RX-8, o lance de melhorar o acesso ao banco traseiro em "cupês".

      Excluir
    4. Três portas por três portas prefiro uma Kombi, que é mais divertida de guiar, mais bonita, tem alguma função e se bobear ainda anda mais que esse Veloster.

      Excluir
  18. Pelo que entendi, o interior do Sporting é sempre com vermelho, é isso? Deve ficar muito esquisito no Palio amarelo!

    Gostaria de ver algum teste desse novo Palio (qualquer versão) com câmbio dualogic. Alguém tem algum link?

    ResponderExcluir
  19. fico com essence de mesmo motor, mais barato, giro mais baixo em quinta...

    ResponderExcluir
  20. fico com punto 1.8 e não sporting,,,, mais barato, mais leve...

    ResponderExcluir
  21. Parabenizo à FIAT por fazer uma versão esportiva que não ficou apenas nos adesivos, pois tem diferenças nos acertos de transmissão, suspensão, direção e aceleração.

    Só não gostei dos pneus exagerados, e da transmissão encurtada.

    O ideal seria se tivesse como o essence vir com essa suspensão do sporting.

    A propósito, um Palio Etorq 1.6 anda mais que um Punto Etorq 1.6? Qual a diferença de peso entre esses carros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Td carro esportivo aspro tem diferencial + curto.

      Excluir
    2. Exatamente, muito bom a Fiat ter feito um esportivo com acertos na parte mecânica, diferente do Ka Sport.

      Excluir
    3. A transmissão encurtada é muito bom, o carro fica mais esperto.
      Lembre-se de que isso é uma versão esportiva, se quer conforto compre outra versão.

      Excluir
    4. Mesmo assim, considero que podiam ter encurtado apenas as primeiras marchas (com a finalidade de deixá-lo mais esperto nas arrancadas), e mantido a 5a. mais longa, para menor consumo na estrada...

      Excluir
    5. Lembre-se de que isso é uma versão esportiva, se quer conforto compre outra versão. [2]

      A Essence tá aí, mais macia, mais barata e mais confortável, pra quem não quer um esportivo.

      Excluir
  22. Me desculpem os patriotas, mas qualquer elogio à essa carrocinha de 50 paus é descabido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 50 o top,

      por 41, já se tem o básico...

      Excluir
    2. Graaaandeee diferençaaaa.... para uma carroça....

      Excluir
    3. pra mim é dinheiro...

      Excluir
  23. Bob,
    estou curioso de saber o porque da "bronca" com a posição do conta-giros. Poderia contar?

    Mencionara o acelerador eletrônico, no caso deste modelo, você sentiu que as respostas do atuador (lá no corpo de borboleta) correspondem com bastante fidelidade ao pé? Pergunto porque as (poucas, é verdade) experiências que tive em aceleradores eletrônicos não foram muito felizes no quesito precisão...

    Luiz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uns preferem do lado direito, por ser mais perto do câmbio
      outros do lado esquerdo, por possibilitarem desviar menos os olhos da pista e principalmente do fluxo contrário.

      Excluir
    2. O "acelerador eletronico" nunca é como o velho cabo, em termos de "precisao ao pé". Ainda mais se comparar com borboletas individuais para cada cilindro, hehe..

      Excluir
    3. Conta-giros sempre preferi do lado direito, não sei bem porquê.
      Quanto ao acelerador eletrônico, há um equipamento que atua como um "eliminador eletrônico" dele. Basicamente ele faz com que qualquer comando do pedal seja respondido pela borboleta, como um tradicional cabo. O problema é o preço, que não é dos mais atrativos.
      Ainda sobre o acelerador eletrônico, o Bob fala sobre a posição dos pedais e punta-tacco. Até hoje todos os carros que andei com esse acelerador ou com aquele atraso de ponto ao se pisar repentinamente se mostraram bastante lerdos nas respostas, quase impossibilitando de fazer o punta-tacco (tinha que manter o pé ou dar duas aceleradas), então gostaria também de saber como é a resposta desse acelerador.

      Excluir
    4. Conta-giros que é conta-giros fica à esquerda.
      Sempre.

      Excluir
    5. Opa, não sabia desse dispositivo que deixa o acelerador eletrônico na lei direta! muito bom... Sobre o conta giros, para mim é na esquerda também. Agora, não pergunte o motivo...

      Excluir
    6. Particularmente, acho que conta-giros, em esportivos, deveria ser no centro do painel de instrumentos, como era no Maverick GT e é nos Porsches (e como fiz questão de instalar no meu ex 147). De qualquer maneira, acho indispensável em qualquer veículo com caixa de marchas, talvez a excessão fique para um Cadillac com caixa Hydramatic e afins (rsrs)!

      Se tiver opotunidade, farei test drive no Palio para "sentir" o acelerador.

      Luiz.

      Excluir
    7. Também tenho uma "pulga atrás da orelha" com aceleradores eletrônicos... um carro com "atraso" na resposta me irritaria muito...

      Mas, no geral, os aceleradores eletrônicos atuais melhoraram em relação aos do início dos anos 2000?

      Quais motorizações (de carros pequenos e médios) ainda estão disponíveis com o acelerador por cabo? O Ford Zetec Rocam?

      Excluir
    8. Alexandre, os aceleradores eletrônicos melhoraram MUITO do começo pra cá.
      Andei em um Gol G3 1.0 com acelerador eletrônico, tinha bastante atraso de resposta, direto eu "morria" o carro, pois meu carro era um Celta 1.0, com acelerador a cabo.
      Atualmente tenho um Polo 1.6 2010, acelerador eletrônico, e esse atraso é praticamente nulo, na minha opinião. O atraso que tem é a própria inércia do motor pra subir giro.

      Excluir
  24. Pelas últimas avaliações do Bob, nota-se que o que vale mesmo na compra, é o design ou a preferência por determinada marca. Como já foi dito por aqui, não existe mais carro ruim. O que pode existir, talvez, é um ou outro carro bichado.
    Também não gostei dos enfeites do painel, e só para constar, prefiro os ponteiros na cor laranja.
    Li em algum lugar, que o desempenho do Essence é um pouco melhor do que o Sporting, devido ao seu menor peso. Mas em estradas sinuosas, o Sporting fala mais alto.
    O carro é caro, e não concordo que os vidros elétricos traseiros sejam opcionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vidros elétricos traseiros, opcionais até no Punto...

      Excluir
    2. Então que se façam carros de maior cilindrada com apenas duas portas.

      Excluir
    3. como eu desejo isto, inclusive no Punto, New Fiesta, são lindos nas versões duas portas existentes, eu não preciso das quatro mesmo, Gol...

      Excluir
    4. duas portas, câmbio manual, motores mais potentes, cores diferentes inclusive dos interiores, coisas que não temos nem o direito de escolha, como muito já abordado aqui...

      Excluir
    5. Vai aqui umas idéias de "carrinhos":

      Fiat:
      Palio 1.8 ETorq
      Palio 1.4 Tjet
      Uno(velho) 1.6 Etorq

      GM:
      Celta 1.4 Econoflex
      Corsa 1.8 Ecotec

      Ford:
      Ka 1.6 Sigma
      Fiesta 2.0 Duratec

      VW:
      Gol 1.4 TFSi
      Polo 2.0 TFSi

      Renault:
      Clio 2.0 16V

      Peugeot:
      207 1.6 turbo(mesmo motor do 3008)

      E por aí vai...


      ALÔ, FABRICANTES. IMAGEM É TUDO!!! NÃO SE PODE VIVER APENAS DE NÚMERO DE VENDAS.

      Excluir
    6. Quanto ao Celta 1.4 até hoje não entendi o pq da chevrolet não ter dado continuidade ao modelo. Andei em um celta G1 com o antigo motor 1.4 e era um veneno, bom torque, boa potencia, vc consegui andar a 120 km/h sem o motor ficar gritando.
      Já que a GM tem planos para tira-lo de linha a partir de 2013, vai uma boa dose de imaginação para tornar o Celtinha um veneno, quem sabe uma serie de despedida:
      - motor 1.4 econoflex (não aumentaria o preço final do veículo tanto assim);
      - discos ventilados na frente (mudança pequena, pois o Prisma já tem esses discos);
      - Barra estabilizadora na dianteira (tb uma mudança simples, pois tb é usada no Prisma);
      - Painel do Prisma, com aquele porta trecos do lado do passageiro;
      - acabamentos das portas iguais ao do Prisma;
      - Rodas 14" e quem sabe, até uma 15", para dar mais estabilidade;
      - grade dianteira com filetes de contorno cromados, iguais a do prisma.

      Taí, uma receita barata, e que daria um carro bem mais gostoso de dirigir. E aí Bob, vc teria mais alguma coisa a acrescentar nessa receita para fazer uma celta de despedida?

      Excluir
    7. E melhorar os freios... disco nas 4 rodas.

      Excluir
    8. Tá bom, então quando sair o Celta 1.4 com rodas aro 15 e freio a disco nas quatro rodas por R$ 50.000, me avisa que eu fico com três.
      Mais ou menos como aquele Gol Vintage, que a VW vendeu (e pior que vendeu todos) os 29 da série limitada por R$ 65.000 cada um (hoje os "colecionadores" já pedem 80.000, mas aí é outro assunto).
      É ter muita vontade de andar de Gol.

      Excluir
    9. Bem lembrado! Esquecemos um item: preço justo.

      Excluir
    10. Se a GM voltar com o Celta 1.4 (eu disse "se") nem teria como cobrar mais que 30 paus já que o Corsa hatch 1.4 que é mais carro já sai a esse preço, e por mais 3k vem A/C e airbag duplo.

      Excluir
    11. Concordo com o Anonimo 17:50
      os esportivos fiat deveriam ser assim mesmo
      Uno 1.6R 16v 117cv
      Palio 1.8R 16v 132cv
      Punto Tjet 152cv.

      e na ford o new Fiesta ST 2.0 Duratec 148cv !

      Excluir
    12. Fico imaginando um Clio 2.0 16v, ia ser bruto... Mas eu me contentaria se o clio voltasse a ter a versão 1.6 16v, já seria diversão garantida.

      Excluir
    13. GFonseca

      Nem precisa imaginar muito. Vai no Google/Youtube e digite "Clio Willians" e veja só o que aparece. Esse Clio Willians foi uma série limitada em homenagem a equipe de F1, fabricado a partir de 95. Tinha um 2.0 16V de 150 cavalos e era um canhão. Também existia o Clio RSi, este um modelo de série e empurrado por um 1.8 16V de 137 cavalos, o mesmo dos R19 16V vendidos aqui nos anos 90.

      Excluir
  25. Bob,

    Noto que é a segunda vez que elogia estes motores Fiat com gasolina, sendo a primeira na avaliação do Bravo aspirado. Interessante, seria um ótimo acerto ou taxa mais adequada para gasolina?

    Quanto diferença dos pneus da versão avaliada e da essence com mesmo motor e portanto pesos parecidos, qual a real diferença notada em desempenho? Devido estes pneus de medidas cada vez maiores sendo utilizados, vide Punto essence quando equipado com as rodas 16 de mesma medida deste Palio testado, ou o 500 sport air com 205/50/16, quais são os reais ganhos e perdas em relação ao peso destes pneus e rodas maiores que devem refletir também na aerodinâmica, consumo, é melhor ou pior para curvas? E na chuva? Acredito que vantagens reais apenas para frear e no seco. Questão complexa esta da aderência e que popularmente acreditam sempre num pneu mais largo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. complementando, existe vantagem na arrancada, ou a diferença de peso anula?

      Excluir
    2. Pneu gigante em carro cm 117 cv? Mais atrapalha que ajuda... Tem borracha demais pra pocotó de menos.

      Excluir
    3. Sem contar massa não suspensa e a maior dificuldade de copiar o asfalto. Roda de aro grande só serve para acomodar sistemas de freio grandes, caso contrário apenas piora o comportamento.

      Excluir
  26. Mais uma coisa. Esse aplique cinza no volante, dependendo da posição que se pega no aro para manobras, é incômodo.

    Já o botão de buzina... bem, já nem lembro se há algum automóvel com volante desenhado de 2000 pra cá que eu tenha guiado com um botão de buzina agradável ao meu gosto pessoal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São os ér bréguis... Pra mim, acionamento de buzina bãum eram os antigos, no meio e de grande área. Intuitivos e rápidos para acionar, como tem que ser.

      Excluir
  27. Bob,
    concordo com vc, gosto dos motores "normais" em baixa e fortes em alta, sem linearidade, tive um Brava HGT e acima de 3500rpm virava um capeta, qto mais altos os giros, mais forte o motor...
    Agora comprei um Focus 2.0 manual e sinto falta daquele motor do Brava, o do Focus é bom, mas tb é linear, fraco abaixo das 2400rpm, bom entre as 2400 até as 5500 e ai ele vai morrendo...acho q falta um comando variável, ou algo assim...
    Gostava do Brava, qto mais giros, mais forte.

    ResponderExcluir
  28. "se eu comprasse um, tentaria inverter..."
    Boa, nada de se conformar com o que não é do nosso gosto, só porque é "de fábrica".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huahuahuahua!!!

      Excluir
    2. Pior é que dá pra inverter. Aqui em SP é só levar na Velotec ou Tacobras que os caras fazem o serviço. Não sai muito barato mas o resultado é 100%.

      Excluir
  29. Qual a altura de volante o senhor acha o melhor? Abaixo do queixo?

    ResponderExcluir
  30. O problema é que a qualidade dos materiais de acabamento despencou nessa nova geração do Palio. Os comandos de ventilação, por exemplo, parecem que vão quebrar ao primeiro acionamento mais brusco. Até o Uno dá sensação de ser melhor construído!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parecem não, eles quebram mesmo e não é só isso, os botoes do vidro elétricos e das saídas de ar já quebraram aqui, comprei um a 2 meses e já fui 3 vezes a CSS com estes problemas, engasgos com pane elétricos geral e consumo do 1.4 ridiculamente altos, coisa de 5.5km/l na rua e 7 na estrada...Pior negocio que fiz em mais de 30 anos em carros.

      Excluir
    2. Caramba ...
      Fiat to fora!

      Excluir
    3. Cuidado com o que fala... afinal f.i.a.t é a paixao do brasileiro... carro mais vendido do pais, etc etc etc
      E tem gente que fica furiosa se falar mal, mesmo sendo uma ***** de carro e marca...

      Excluir
  31. Luiz Dranger09/05/12 20:13

    Bob, bom texto como sempre. Mas tenho uma curiosidade ! O porque da sua bronca com o lado do conta-giros no painel ? Por favor me explique. Caso voce me pergunte qual é o lado do conta-giros no meu Puma, eu não saberia responder, pois nunca me atentei a isso. Mas vejo os giros, a velocidade etc....
    Abração, Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conta-giros no lado esquerdo facilita a leitura. Ao planejar uma ultrapassagem você vai olhar para o lado esquerdo, ou seja, o mesmo lado que o conta-giros deveria estar.
      Asterix

      Excluir
    2. Mesmo assim eu prefiro do lado direito, não sei bem porquê.

      Excluir
  32. Bob... concordo quando você diz não lhe atrai as tentativas de estilistas decorarem os instrumentos. Eu também não gosto quando os estilistas tentam imitar os velocímetros dos carros da década de 70, como a Sportage 2012 (existem outros carros atuais também).

    Para um carro antigo, tudo bem. Mas para um carro atual, onde o objetivo é facilitar a leitura dos instrumentos, fica ruim.

    Asterix

    ResponderExcluir
  33. Mais um carro engana trouxa...Quero me mudar deste país mas não tem jeito, impossível sonhar com dias melhores dessa forma.

    ResponderExcluir
  34. Bob,

    Tenho apenas uma pergunta sobre rigidez torcional, nunca postei aqui no blog mas como percebi que o senhor é muito atencioso com os leitores resolvi perguntar logo. Sou um apaixonado por carros, sempre gostei de automobilismo e suas técnicas. Para o senhor ter noção do quanto vivo disso, enquanto fazia "auto escola" já estava ensinando para a instrutora o que era "punta-taco". Tenho 20 anos, estou cursando Engenharia Mecânica (5º período) e sempre que tenho tempo dou uma passada pelo blog e outros sites. Entendo facilmente o conceito de torção, mas existe apenas uma coisa que me intriga: dirigindo um carro como percebo se ele oferece boa resistência a torção ou não? Quais os sinais que o carro/"handling" passam que faz-se notar tal resistência?

    Att. Brunno

    ResponderExcluir
  35. Uma direção mais "rápida" é tudo de bom na cidade. Uma das coisas que me irritava no Vectra que tive era aquela direção de "tiozão"... um saco pra virar esquina

    ResponderExcluir
  36. Marcelo Junji10/05/12 00:36

    Tenho carros com o motor at 1.0 8v, etorq 1.8, tu5jp4, ap 1.8 e fiasa 1.5. O motor at 1.0 me agrada justamente por acelerar de forma contínua e sem buracos até o seu limite. Para mim o etorq é o mais esquisito de todos, pois é fraco até as 2000rpm, fica bom entre 2000 até 3000rpm e por volta de 3000~3500rpm dá uma empacada que é sentida principalmente em subidas, só parece um ótimo motor quando esta entre 4000~5000rpm, passando disso perde o brilho novamente.Com o motor tu5jp4 não acontece nada disso, passou de 3500rpm, acelera forte e de forma linear até cortar.
    Acho que a sensação de suavidade do etorq se dá mesmo pela coxinização, pois se abrirmos o capô, dá para ver que o motor em marcha lenta vibra mais que outros motores. Para mim os motores EA-111 1.0 e Peugeot 1.6 16v são mais suaves.
    Essa configuração de mostradores que a Fiat tem adotado em sua linha de carros é muito ruim mesmo, pois os diâmetros do velocímetro e do contagiros é muito pequeno, e isto faz com que os números fiquem muito próximos e pequenos. A Fiat poderia colocar o contagiros ao lado do velocímetro, pois dessa forma pouco importaria a posição deles, ou copiar o painel da Peugeot que é o que eu mais gosto. Não consigo me acostumar com esse painel da Fiat, sempre me confundo.

    ResponderExcluir
  37. Marcelo Junji10/05/12 00:42

    Esqueci de falar que o computador de bordo da Fiat não fica travado no modo que escolhemos, se desligarmos o motor o painel de computado de bordo volta para o início.

    ResponderExcluir
  38. O Novo Palio parece ter uma evolução dinâmica. Mas o painel não me agrada. Desde o Novo Uno a Fiat está implantando esse painel de "carro do Pato Donald". Alguns chamaram de painel de carro antigo, mas para mim parece é painel de carro de criança. Pior é o preço pornográfico...

    ResponderExcluir
  39. Uma boa evolução, mas no Sporting merecia o 1.8 16v de 130 e poucos cvs.

    ResponderExcluir
  40. Mérito para a Fiat por fazer uma versão esportiva que vai além da butique, mas pena ter que achar mérito naquilo que deveria ser obrigação.
    Ao menos conseguiram manter um preço razoável no produto, já que aqui qualquer temperinho a mais já canditata um compacto ao patamar de $80-100mil reais. Um absurdo.

    ResponderExcluir
  41. Luiz Dranger10/05/12 18:25

    Asterix,
    Sua resposta fez todo o sentido ! Na ultrapassagem a visão do lado esquerdo é fundamental e com o uso a posição do ponteiro do conta-giros mostra a rotação. Fui olhar no meu Puma, e o conta-giros está do lado direito. Vou inverter.
    Thks, Luiz

    ResponderExcluir
  42. Enfim vc comenta q eh gosto seu o contagiros à esquerda....

    Desculpe, mas como sempre comento em seus posts... prefiro o contagiros à direita... seu lugar correto! pois bato o olho no meio do painel e sei o q esta acontecendo rapidamente e volto a olhar para a pista....

    a FIAT eh a ultima montadora q faz isso, contagiros à direita.... por isso compro dela...

    George

    ResponderExcluir
  43. Sporting é merda...

    Bom mesmo é o Vitória de Guimarães!

    ResponderExcluir
  44. Também tenho achado a posição do volante um pouco alta, no caso do Novo Uno, mesmo na posição mais baixa.
    O intervalo de revisões está incorreto???

    ResponderExcluir
  45. Como eu gostaria de poder postar as informações do Infotech Fiat para que vocês pudessem ver a quantidade de problemas que esse novo Palio tem.

    Se eu expor essas informações, posso me dar mal.

    Esse carro é apenas mais um da séria bonitinho mas ordinário, fiquem atentos, a nova geração Fiat caiu muito em qualidade e confiabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum... Em vez de pegar um Palio mais top, compensaria juntar mais grana e pegar um Punto então? Ou dá na mesma (quanto à qualidade e confiabilidade)?

      Excluir
  46. esses caras que só sabem criticar é foda, Plutônio, o que vc conhece nesse segmento/faixa de preço que entrega + por - que ele???? vai la fodalhão compra o camaro e para de perder tempo comentando, mas não basta né, criticando mostra a todos que é um autoentusiasta.
    a fiat ao menos tenta, VW tem crossfox de 51mil s/ airbag/abs/roda e ninguém critica, digo que a fiat tenta pois já testa um 1.8R com o e-torque 1.8 16v segundo a QR é p/ o 2º semestre, agora botar um cambio 6m é besteira como ocorreu no bravo T-jet, ficou pouco preciso, p/ ficar bom tem que ser uma caixa nova o que não fica barato, logo não é necessário.
    acho que o problema da fiat é justamente esse, e como fica quem comprou um sporting? vão conviver? se sair de linha pode ate virar mico, lesando o consumidor.

    ResponderExcluir
  47. É a primeira vez que leio o blog, e gostei das discussões; inclusive das relacionadas ao "Plutônio" (já vi que o cara é sempre "assunto" por aqui! rs)!

    Quanto aos carros: tenho um Novo Palio 1.0 (do mais simplesinho mesmo!) e ele atende a grande maioria das minhas "necessidades automotivas", considerando os meus rendimentos.

    É óbvio que gostaria de um carro mais pontente, mais espaçoso, mais sofisticado, mas... né!

    Resumindo: em comparação com o que se tem hoje no mercado (independentemente do que já se teve, ou do que se poderá ter!) o Novo Palio é uma boa opção se comparado aos concorrentes!

    Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí querê eu tb queria era um audi ou uma bmw mas enquanto não chego lá me contento com o meu voyage 1.0. hehe

      Excluir
    2. bem vindo ao inferno forasteiro!

      Excluir
  48. O povo fala que tal carro deveria ter motor assim ou assado, que 117 cavalos não é esportivo, que isso, que aquilo, mas esquece que a maioria das pessoas compra carro, em primeiro lugar, porque precisa ter algo pra se locomover se não quer depender de transp. público e nem quer pedalar. Tem gente que se importa mais com potência e desempenho (mesmo sabendo que, legalmente, não vai poder usar tudo que o carro oferece), tem gente que compra carro por índice de consumo, tem gente que compra por status, etc. Como é que uma montadora pode atender tudo em quanto é gosto e, ao mesmo tempo, padronizar a produção de maneira a reduzir custos? Tá certo, poderiam colocar mais uma versão nesse Pálio, com motor 1.8, mas isso também poderia canibalizar o Punto (mais do que já vai). Em fim, o povo adora falar, mas pensa muito pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou bem, depende da necessidade de cada um. Comprei o Sporting e estou muito feliz. Conforto(chega de andar em ônibus lotados aqui no DF e que quebram a toda hora), beleza(Só tinha dirigido gol e celta, blé...),velocidade(um pardal a cada 01 km).Ou seja atende muito bem a minha necessidade.

      Excluir
  49. Esportivo em comparação aos outros Palios ele é mesmo. E pra quem acha que GTI 8v e GTS anda muito, tenho certeza que o gol G5 1.6 e esse palio ai andam mais que esses GTIs e GTS antigos. Ja tive um gol power G5 1.6 e ele é muito forte de arrancada.
    E esportivo mesmo quem sempre lançou nao foi GM, nem Volks... foi a FIAT! Exemplo? Uno turbo, Tempra turbo, Marea Turbo, e T-jets... esses sim sao esportivos e vai ser piada se alguem falar que esportivo é GTI e Kadett GSi né!?
    Se o mercado valorizou os carros da FIAT é outra história... como outros ja disseram ai, brasileiro nao cuida de carro como deveria e as seguradoras interferem muito no mercado. Qualquer motor multivalvulado se n tiver cuidado com óleo vai ter problema. E se cuidar bem, ele dura tanto quanto os outros.
    Esportivo no Brasil sempre foi FIAT.
    Ah... tem tb o Citroen ZX Dakar e seus 165cv assim como o Xsara VTS de 167cv... esses tb tem seu lugar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, sou grande fã dos antigos GTi e GTS mas é consenso e bem claro que os carros 1.6 de hoje já conseguem botar os dois pra sofrerem em um pega hipotético, seja o Gol 1.6 (minha preferência), ou o Palio 1.6, seja o Essence ou o Sporting. Acontece que em um período marcado por carros muitas vezes sem graça, a presença dos antigos esportivos, seja GM, Ford ou Volkswagen, acabou por os deixarem marcados na consciência de muitos como "esportivos absolutos". Concordo também com o seu ponto de vista do brasileiro não cuidar de carro, acho que aqui os compradores se preocupam mais em deixar o carro limpo pra aparecerem pro vizinho do que se preocuparem sempre em checar a regularem dos faróis, nível de óleo e seguirem o plano de manutenção em geral.

      Excluir
  50. Será que chegou a hora de ter meu primeiro Fiat?

    Talvez um Essence 1,6...

    ResponderExcluir
  51. Bem, depois de ler e reler este post eu comprei meu primeiro Fiat.

    É um Essence 1,6 L, e que exigi vidros traseiros com comandos elétricos. No mais é “quase completo”, como costuma dizer o Corsário Viajante.

    Por ora a satisfação é plena. Espero que continue assim...

    ResponderExcluir
  52. Bob,

    Uma pergunta: Esse motor E.torQ tem funcionamento semelhante ao CVVTCS do Nissan Versa?

    Se não, quais as diferenças?

    ResponderExcluir
  53. E aí, CCN 1410, tá gostando do carro? Tenho um sporting e gostei do carro, não tenho do que reclamar, apesar de pequenos problemas já reparados na concessionária, e do consumo que achei que seria melhor, mais próximo do palio elx 1.0 2009 que tinha antes dele. Comparando os dois, o novo nem parece que é um palio rs... Mas o que me preocupa mesmo é o comentário do ADG logo acima rs.

    ResponderExcluir
  54. Ramiro Jr.,

    Olha Ramiro, sinceramente o Palio me surpreendeu e muito.

    Salvo um barulhinho ou outro e um corte no banco do motorista pela ferragem, o carro é muito bom mesmo.

    Embora os problemas tenham sido resolvidos, notei uma grande diferença entre o atendimento da concessionária GM, dos meus carros anteriores, com essa da Fiat, que não gostei.

    Mas o carro, que já está com 10.000 km rodados, está muito bom.

    Logo no início fiz uma viagem de mais de mil quilômetros e o carrinho se portou muito bem. Na cidade ele é macio e bem econômico e em uso misto eu sempre supero os 15 km/l, chegando perto dos 16 km/l, marca que em breve pretendo superar, depois de bem amaciado. Mas essa economia maior do meu carro, talvez seja pela maneira diferente de guiar, que ultimamente é "bem leve", de modo a priorizar a economia.

    Como já citei acima este é meu primeiro Fiat, estou contentíssimo e recomendo o carro com certeza de ter feito uma bela escolha.

    Quanto ao Alexandre High Torque, não me preocupo com o que ele escreveu. Muitos falam mal de alguns carros, mesmo sem conhecê-los bem.

    Ah! Meu carro anterior era um Astra e não sinto saudades dele.


    ResponderExcluir
  55. Esses velhastras já eram saiu de linha, esqueçam essas velharias, hj o que manda é a tecnologia, o resto é passado. Engraçado é que os que falam do Palio sporting são um bando de invejosos, se existisse os kadets e os gols de antigamente, com certeza só os fans dessas carroças quadradas iriam querer nos dias atuais. Já tive gol gt 1.8, gts 1.8S, gti 2.0 e santana gls 2.0 e não tenho a menor saudade.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...