Google+

15 de junho de 2012

BRAZIL CLASSICS FIAT SHOW, 2012

Fotos: autor
Tauá Grande Hotel e Termas

Entre os recentes dias 6 e 9 de junho, no Tauá Grande Hotel e Termas, em Araxá, MG, durante o Brazil Classics Fiat Show, se realizou o XX Encontro de Nacional de Automóveis Antigos, um evento organizado pelo Veteran Car Club de Minas Gerais e patrocinado pela Fiat Automóveis.

Mais de 300 automóveis clássicos foram inscritos, porém a chuva inclemente que desabou nos dias que antecederam ao evento fez com que alguns desistissem de participar, principalmente aqueles cujos carros a serem expostos iriam rodando.

Essa é uma das características legais do evento. Muitos fazem questão de ir rodando com seus queridos. A longa viagem – 600 km de São Paulo, 370 km de Belo Horizonte e 780 km do Rio de Janeiro – é parte da curtição de muitos dos expositores.

Carro foi feito para rodar. Estar em boas condições de uso é requisito essencial para se afirmar que o veículo está realmente representando sua época.

O Veteran de Minas Gerais, um clube tradicional de colecionadores, preza muito esse quesito em seus julgamentos, dando provas do verdadeiro autoentusiasmo que o motiva.

Sendo assim, é muito prazeroso ver, escutar e cheirar esses carros em funcionamento. Volta e meia se escuta o pipocar de um Fordinho, volta e meia um V-8 liso de um Cadillac, volta e meia um berro dos esportivos italianos ou um rugido grosso dos esportivos britânicos; e só dos Rolls-Royce é que não se escuta nada, já que sempre primaram em ser inaudíveis.

Anos atrás, o Rolls-Royce que hoje a gente está emprestando para a Presidente Dilma estava no encontro, e eu, no silêncio da noite, fui xeretá-lo. O cuidador estava ao lado do Rolls e as lanternas estavam acesas. Eu, tonto, fui dar-lhe um toque, avisando que ia descarregar a bateria – e já viu, quem é que vai empurrar aquela locomotiva para pegar no tranco... Bom, mas aí o sujeito me disse: "Não, o carro está justamente carregando a bateria. Ele está funcionando". E estava mesmo. E não se ouvia nada. Tive que quase encostar no capô para ouvi-lo. Show! Não é à toa que os nomes fantasmagóricos lhe pegaram bem, Silver Ghost, Phantom, Shadow, e por aí vai. Os que chegam sem serem ouvidos.

Tradicionalmente há um leilão de antigos. Este ano foram pouco mais de 100 veículos postos à venda, sendo que para ao redor de 30 se bateu o martelo, já que muitos deles não receberam oferta que superasse o preço mínimo pedido pelo vendedor.

Coisas estranhas aconteceram no leilão: um proprietário recusou R$ 100 mil num Maverick, que realmente estava ótimo, mas... cem mil? Um Thunderbird 1957 preto foi vendido por R$ 380 mil!! Um Corvette 1962 foi arrematado por R$ 320 mil!! Um dono de uma réplica de Ferrari Dino GTS, motor VW AP, recusou uma oferta de R$ 80 mil!! Vai entender. São os milagres que um bom uísque correndo solto realiza.

Faço questão de parabenizar um amigo, que mesmo bêbado feito um gambá e se torcendo de vontade de comprar um Alfa Giulia Super 1600 (berlina) azulzinho claro, não passou da oferta máxima que havia estipulado anteriormente, enquanto ainda esteva são da cachola. Lamentei, pois eu é que traria guiando esse Giulia, já que o amigo estava com outro carro véio dele lá, um Porschinho...

Seguem várias fotos e pequenos comentários, para que o caro leitor tenha o gostinho e fique animado a visitar – daqui dois anos, já que o encontro é bienal. Vale mesmo.


Alfa Romeo 1900 SS. Super Sport. Foi o que mais gostei. Carrozzeria Touring
Paixão à primeira vista
Simples , funcional e elegante
1900. duplo comando


Alfa Romeo Giulia 1600 SS. Sprint Speciale, carrozzeria Bertone. Em breve, um post exclusivo sobre ele
Senhor e Servo, um conto de Tolstói. O interessante é que hoje, o servo, Fiat, patrocina a exposição dos senhores
Imagine tudo isso ligado
Maserati Bora. Motor V-8 central-traseiro longitudinal
Ferrari 365, mais conhecido como Daytona
Motor V-12, cada um dos cilindros tem 365 cm³, daí o nome do modelo. Dizem que na estrada sua velocidade não tem fim
Dois Giuliettas, a escolher
Feito para mim. Encaixou
Fiat X1/9, chegou a ser replicado aqui com nome Dardo. Este está zeradíssimo. Uma gracinha. Precisavam fazer esses pequenos esportivos de novo

Jaguar XK 140, o preferido do Bob na exposição. É com ele que ele voltaria para casa. Eu iria com o Alfa 1900 SS
Pedais estreitinhos. O XK 140 teve o motor colocado mais à frente em relação ao XK 120, para abrir mais espaço para as pernas. Dizem que o XK 120 é mais equilibrado nas curvas. Só guiei o XK 120. Mas o XK 140 tem mais motor, dá mais de 140 milhas por hora (225 km/h)
Conta-giros invertido. O ponteiro varre em sentido anti-horário
Aston Martin DB2. Motor 6-em-linha, parecido com o do XK

Painel do Aston, muito britânico mesmo
E-Type...
...4.2-litre
Porsche Speedster
Os assentos do Speedster saíam para o dia da corrida ou do rali, assm o piloto e eventual co-piloto se sentavam mais baixo ainda. Esses aí não estão saindo

911S de 1968, motor 2-litros e 160 cv, com as famosas rodas Fuchs originais. Igualzinho ao da aberura do filme "24 Horas de Le Mans", com Steve McQueen
911 Carrera do Júlio
Estranhei o símbolo, pois em 1957, ano do carro, a Jaguar já vencera pela quatro provas. Em 1957 venceu pela 5ª  vez
Não precisa dizer mais nada

Adesivos no baú do Rolls-Royce Silver Ghost
O melhor do melhor do mundo
..










Lado direito do carro. 'UNDO' é soltar. Os ingleses chamam de off-side, por ser o lado distante do meio-fio. O lado esquerdo chamam de near-side, mais próximo




Conheço esse nome, mas de outras paragens

50 comentários:

  1. Eu sempre gostei desses motores italianos, pena que a fiat aqui no brasil só vende carro popular (e que não prestam).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preconceito bobo e desnecessário.

      Excluir
    2. Bobo é o brasileiro, que não soube entender motores sensacionais como os do tempra 16V e do marea 20V. A FIAT fez, mas o povinho preferiu os "vorks"...

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio15/06/12 23:36

      O que adianta o motor ser legal, se o carro "desmancha"? Sina dos FIATs.

      Excluir
    4. Se não cuidar, qualquer coisa desmancha.

      Conheço gente dona de seus afuderosíssimos Volkswagens, que comprados 0km, com 5 anos de uso e estão em estado de sucata. E não me lembro de nenhum modelo Ford que não tenha exemplares de 5 a 10 anos de uso que não aparente ser uns 15 anos mais velho. Ka dos primeiros, Fiesta dos primeiros e até dos últimos, Focus mk1, Versalles, Escort... é difícil encontrar um em bom estado...

      "quando a gente gosta é claro que a gente cuida..."

      "preconceito acaba com qualquer coisa, de amizade até a mais bem feita máquina sobre rodas"

      Excluir
    5. Preconceito bobo e desnecessário (2)
      Os mais confiáveis carros da Fiat são justamente os populares.

      João Paulo

      Excluir
  2. AK, o Alfa SS foi restaurado na oficina de um amigo. Você chegou a andar nele lá em Araxá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raphael,

      Acontece que tinha dois Alfa SS e não sei qual vc está falando, mas de qualquer modo não rolou voltinha, nem pedi.

      Excluir
  3. fico imaginando se daqui 50 anos estará em exposição algum grand siena ou adventure... melhor nem estar vivo pra ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jac J3!!! hahahaha

      Anônimo Sem Nome

      Excluir
    2. Tem muito carro bom ultimamente, mas tem que ter grana para comprar, simples assim.

      Excluir
    3. Jamais esses carros vao para qq exposicao no futuro
      Nao estou dizendo que sejam ruins , mas ....
      Nao passam de carros comuns e decartaveis!

      Excluir
    4. NÃO BRINCA NÃO HEM..NESTA JA OS FIATIZINHOS 147....ENTÃO DÁ PRA ESPERAR ISTO TAMBEM...RS

      Excluir
  4. Gostei da grade do 147 Rallye no meio das lendas.

    ResponderExcluir
  5. Super clássicos mesmo.
    Bem legais, e sem as palhaçadas de carros fuçados de Aguas de Lindóia, não é verdade ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menos Juvenal,são carros e não times de futebol,dá para cada um curtir seu jeito sem diminuir o do outro,então menos...menos.

      Excluir
  6. E cadê o Packard? Só o logo não vale.
    Quanto ao ruído do motor, isso também aconteceu comigo lá pelos anos 90 com um BMW 750. Pedi para a "moça" dar uma ligadinha no bruto e ela me falou que ele já estava funcionando.
    Depois de ver essas fotos, percebe-se que os carros atuais, com raras exceções, enfeiaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do Packard vem no próximo post, amanhã. Mas não é nada de mais, é "sò" um V-12 com carroceria Dietrich, comunzinho.

      Excluir
    2. gracinha vc né arnaldo?

      comunzinho. então tá.

      Excluir
  7. "Brazil Classics"...interessante esses títulos em inglês, tipo o "Blue Cloud" da DKW; interessante também que brazil classics nos leva a pensarmos que é uma exposição apenas de carros clássicos do Brasil (com "s" mesmo).

    Fora essas bolas fora de nomear tudo que é exposição no Brasil com nome inglês - pra ficar "bonitinho" - o evento em questão presenteou o público com lindos carros!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MFF

      Lhe dou razão. Nome gringo para evento internacional e só.

      Excluir
  8. Christian Monteiro15/06/12 13:36

    Arnaldo e amigos do AE, Bom Dia!

    Para colaborar e esclarecer: a recusa do dono do Ford Maverick GT Vermelho foi de R$110.000,00 e não R$100.000,00. O carro é mesmo maravilhoso, mas na minha opinião são 02 malucos: um que ofereceu e o outro que recusou! Pede R$120.000,00 por ele...
    Aliás, 03 malucos, se contarmos o mercado inflacionado para esse modelo, hoje o nacional mais caro entre os antigomobilistas criteriosos, superando muitas vezes até um Charger R/T nas mesmas condições. Vale? Difícil dizer... 0 302 V8 GT virou mito, e mitos... bom, já sabemos.
    Apesar de hoje ter alguns e admirar os europeus (leia-se Made in Germany. Ou France), sou suspeito para opinar, pois passei a infância dentro de um Maverick GT 302 V8 Vermelho 1974 absolutamente idêntico, do meu pai (década de 70, época em que os V8 de origem americana tornaram-se os carros mais respeitados do nosso mercado nacional), o que me faz enxergar nele valor maior, como acontece. As lembranças.

    No caso do Ford Thunder 57, era um tom rosado (ou algo semelhante), e não preto, Ok?! O Preto não recebeu oferta. O que foi vendido foi arrematado realmente pelos R$380.000,00 (em 2010 falavam em nórdicos R$250.000,00 para um modelo como esse...) e vai para uma bela coleção que inclui alguns Cadillac's também, do Sr. Gandini.
    Auto Old Entusiastas...

    CM

    _____________________________________________________

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É CM, quem viveu naquela época sabe que o tal Maverick era um "mico"... Parabéns ao Maverick, de mico a mito em 30 e poucos anos.
      Aliás, por falar em Maverick, nesse preço, mil vezes um Mustang.

      Excluir
    2. Cristian,

      não aguentei a barulheira do leilão por muito tempo e, pelo jeito, meus informantes estavam mais bêbados do que eu pensava...
      Mas passou perto, preto por rosa, 100 por 110...

      Excluir
    3. Christian Monteiro15/06/12 22:04

      CSS,

      Maverick 4cc e 6cc micaram sim... Já o V8 - Muito mais na versão GT - com suas cores vibrantes tiverem muito respeito. Não há como negar...



      AK,

      O wisk foi mesmo bem servido... rss.
      O famoso e nobre Johnnie (de sobrenome Walker) andou pagando um pouco mais em algumas preciosidades. Um companheiro próximo comprou o Voyage GL 1.8 1992 com 20.000 Km por R$16.000,00 + 5%. Depois entendeu ter pago muito... Ainda bem que a jóia era mesmo nova. E nem tinha visto o carro antes!

      Já eu que não bebo perdi uma Mercedes S320 1994 Preta - Impecável! - por R$30.000,00. Talvez se tivesse bebido... estava na garagem e era parte da singela coleção! rsss

      Coisas de leilão...


      CM
      ____________________________________

      Excluir
    4. BMW 320i, ano 1986, nunca restaurada, cor dolphin gray, 4 portas, 69 mil km, nada errado, impecável, som Bavaria, computadpr de bordo, carpete cinza, bancos pretos, teto, cambio auto. Interessa?

      Excluir
  9. Arnaldo, esse motor V-8 do Maserati Bora seria aquele utilizado no 450 S do Hector?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo,

      Não é Hector. É Nestor Salerno, o argentino que recria esses bichos, não é esse que vc tá falando? Aquele de um post antigo que fiz, não é?
      Bom, é isso mesmo, esse V-8 do Bora e do Ghibli descendem do 450S, sim. Mesmo bloco. Canhão.

      Excluir
    2. Me refero ao Héctor, amigo do Fred (o que pegava a Blanca). Na oficina dele trabalha o Esteban. Captou?

      Excluir
    3. Gustavo,

      Ahh! Bom! Mas acontece que esse personagem Hector foi inspirado no real Nestor.
      Legal, Gustavo, legal que vc tenha lembrado. Fico contente. Obrigado.

      Excluir
  10. AK

    Beleza de passeio, hein! Bem que o seu amigo podia beber umas doses mais e arrematar o Alfinha, né?, hehe... Diversão garantida na volta pra casa.

    No encontro de 2010, se não me engano, tinha uma Lambo Miura, verdade? Você sabe dizer de quem é aquele "touro maluco"? Sabe, também, quantos existem aqui no lisarB?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FVG

      Não fui em 2010, mas no Brasil vi 2 Miura, um vermelho e um branco.

      Excluir
    2. AK

      O Miura que estava em Araxá, em 2010, era laranja.

      Então, agora, já são 3 deles.

      Excluir
    3. Eu conheço 3, mas já vi fotos de mais um. O Branco em SP, vermelho no interior de SP, laranja em BH e vi fotos de um verde em SP. Havia um laranja no começo dos anos 70 em SP, mas pelo que sei foi acidentado e a mecânica usada no Fúria-Lamborghini. Como o FVG escreveu, o de BH esteve mesmo em Araxá em 2010.

      Pedro

      Excluir
  11. Nossa! Lindas as fotos dos logotipos! Principalmente a do 190SL! Só faltou uma do Porsche Speedster...

    ResponderExcluir
  12. É ISSO AÍ AK!!!PAU NOS PREÇOS BIZARROS DE ANTIGOS!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Christian Monteiro15/06/12 22:14

      Com preços bizarros ou não, muitos são Obras de Arte, Plutônio!
      O MERCADO dita o preço...

      E, sabe, muitas vezes depende de o quanto o cara foi feliz na infância em um daqueles, se o pai já ausente ou o saudoso avô tinha um, etc. Às vezes, pela história, o valor é mesmo exorbitante, mas te leva ao passado...

      CM
      ____________________________

      Excluir
  13. "Fiat X1/9, chegou a ser replicado aqui com nome Dardo. Este está zeradíssimo. Uma gracinha. Precisavam fazer esses pequenos esportivos de novo"

    Chuto que o novo acordo com a Mazda japonesa pode dar fruto com um novo Fiat X1/9.

    ResponderExcluir
  14. José Augusto15/06/12 17:30

    Esses emblemas do Fiat Rallye e X1/9 não originais da época? Aqueles que a Fiat usou novamente há uns anos atrás?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Augusto,

      como é que eu vou saber?

      Excluir
    2. José Augusto15/06/12 22:42

      Vc não lembra quando a Fiat voltou com um emblema vermelho parecido (ou idêntico) ao de uma certa época?

      Excluir
    3. José Augusto15/06/12 23:03

      Encontrei. Nos anos 60 e em 99, relançaram o de 1925. Mas o de 99 trocaram o fundo vermelho pelo azul, mas manteve os louros. Mas esse Rallye da foto, se for 147, implantaram logotipo errado.

      De qualquer foram obrigado pela "ajuda".

      Excluir
    4. Lorenzo Frigerio15/06/12 23:45

      Esse emblema de Fiat Rallye foi utilizado na "linha Europa" - 1980 em diante, antes de mudar de novo para a "linha Spazio" em 1983, quando o Rallye passou a se chamar "Racing".

      Excluir
    5. José Augusto16/06/12 22:20

      Lorenzo, eu vou acreditar em vc, mas vou pesquisar mais um pouco. Aquele emblema no Rallye tem cara de "plantado". Mas eu só tive 147 sem frente europa, inclusive tenho o manual até hoje!

      Excluir
    6. José Augusto16/06/12 23:32

      Estas certíssimo Lorenzo, só o Rallye tinha esse emblema anos 60.

      ô Arnaldo, eu não sou tão radical como alguns desses caras do leilão. Se alguém me der um Bravo T-Jet eu entrego meu o manual do 147 kkkkkk

      Excluir
  15. Uma correção: o Dardo é cópia do Porsche 914.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio15/06/12 23:54

      O 914 é um pouco diferente. O Dardo é cópia do X1. Agora, se o X1 foi chupinhado do 914, aí são outros 500, mas acredito que a maioria irá discordar. São mais ou menos da mesma época, com volumetria parecida, mas está na cara que um tem design Porsche e outro tem aquelas clássicas linhas italianas de Marcello Gandini e Giorgetto Giugiaro.

      Excluir
    2. Mr Mandelbrot,

      Não senhor. O Dardo é cópia do Fiat X1/9 mesmo.

      Excluir
  16. Lorenzo Frigerio16/06/12 04:10

    Quem já era crescido nos anos 80 deve se lembrar de um anúncio minimalista que tocava na rádio (FM), sobre uma marca de roupa:
    "LeRoux: esta etiqueta substitui todas as outras."
    Pois é dessa tirada que eu me lembro ao contemplar essa Ferrari Daytona vermelha. Ela torna todos os outros "clássicos" ao seu redor em peças de museu.
    O dia em que não mais existirem motores a combustão interna ou carros como os conhecemos hoje, e recebermos uma visita de aliens, poderemos mostrar a eles esse exemplar como o supra-sumo absoluto da incrível combinação de forma e técnica ensejada no automóvel a motor, a máxima quintessência da Gestalt.
    Parabéns ao proprietário pelo bom gosto, e por não ter medo de ser feliz.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...