Google+

21 de junho de 2012

A ULTRAPASSAGEM IRRACIONAL



Já perceberam como o ser humano tem um desejo irracional de passar na frente do outro? Não falo dos gérsons que tentam furar fila no trânsito, mas apenas de pessoas que fazem questão de te ultrapassar e em seguida igualam a velocidade à sua, ou até andam mais devagar.

No dia a dia percebo isso logo que saio de casa. Como é uma área estritamente residencial, com uma praça logo após a saída da garagem e muitas pessoas praticando caminhada ou corrida por perto, sigo em velocidade bem reduzida. Ao passar pela praça, entramos em uma reta de uns 600 m com alguns quebra-molas (lombadas em outras regiões brasileiras) bem espaçados. Não acho muito inteligente acelerar forte e frear mais forte ainda em cima do quebra-molas, então mantenho uma velocidade razoável entre os obstáculos.

Aqui vale um parênteses, em anúncios de jornal todos os carros são "bem tratados", mas o que eu observo é que muita gente passa em um quebra-molas de qualquer jeito, muito mais rápido que o desejável. Evidente que são pessoas que usam o carro uns dois anos sem muito cuidado, depois trocam por um novo. Tudo bem, mas o triste é que sempre dizem que o carro é "ótimo, super-bem tratado!". Picaretas são sempre os lojistas, nunca os particulares. Mesma coisa quando falam de políticos, só eles é que não prestam. O povo é de uma retidão...

Voltando às ultrapassagens, na maioria das vezes que reduzo para passar no quebra-molas, quem vem atrás invade a pista contrária e ultrapassa. E também na maioria das vezes, quando chegamos na avenida principal, andamos lado a lado, isso quando não sigo mais ligeiro. Dentro da área do condomínio, a mesma coisa, você tenta manter uma velocidade mais compatível e logo alguém te ultrapassa. 100% das vezes encontro o apressado esperando a cancela abrir e paro atrás.

E o que dizer de quem anda de moto? O trânsito pode seguir a 80 km/h, livre, mas motociclista tem que ultrapassar todos os carros mesmo assim. Eu fazia isso toda hora, irracionalmente. Em algumas situações, é até desejável a ultrapassagem para nos posicionar melhor, sair de uma situação crítica. Mas quase sempre é só ultrapassar. Até o dia que resolvi pensar nisso e medir o tempo seguindo mais tranqüilo, acompanhando o fluxo. Resultado,  uma diferença de tempo de viagem desprezível.

Foto: Jornal de Uberaba

Mas a pior situação ocorre nas rodovias, onde essa irracionalidade muitas vezes termina em mortes. Mesma situação do parágrafo anterior, quando era mais jovem ficava meio agoniado se vinha a 100 km/h e encontrava um caminhão mais lento à frente, e queria ultrapassá-lo o quanto antes. Um dia, depois de insistir algumas vezes, sem sucesso, já que a estrada tinha poucos pontos de ultrapassagem, percebi que um dos motivos que dificultavam a ultrapassagem era o fato do caminhão não estar tão lento assim, mantinha bem os 80 km/h. Relaxei e resolvi seguir a 80 km/h até a hora que pudesse então ultrapassar com tranqüilidade. E assim o fiz.

Desde então, acabou a paranóia de achar que tenho que chegar mais rápido ao destino, como se tivesse um horário para cumprir. E se realmente tiver hora para chegar, saio algo mais cedo. É a tática que funciona melhor. A última viagem que fiz em estrada movimentada de mão dupla, a BR-101 trecho Rio-Campos, foi tensa. Eu segui de Clio 1-litro (59 cv) em um ritmo tranqüilo, mas toda hora presenciava uma exibição de imprudência, todo mundo agoniado para ultrapassar em qualquer lugar e de qualquer jeito. E acaba sobrando para a gente, pois se o irresponsável ultrapassa onde não deve e é obrigado a abortar a ultrapassagem, você tem que ficar esperto para dar espaço para ele voltar e não sobrar pra você. O tempo todo somos obrigados a cuidar do tráfego enlouquecido à nossa volta, o que acaba sendo estressante.

Deixei para trás as frases ditas com orgulho besta, do tipo  "Fiz Rio-Campos em 2h37!". Agora prefiro dizer que fiz a viagem com segurança, com tranqüilidade. Se levou 2h50 ou 3h10, não importa nem um pouco. E os passageiros agradecem.

AC

190 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A diferença de tempo realmente é desprezível, e a mudança na paz de espírito gerada ao sair com um adiantamento de dez minutos surpreende no que faz para não causar preocupação com atrasos; a sensação vai da água para o vinho. Poupar o conjunto, o emocional e os outros condutores realmente se mostra algo valioso.
    O ponto, entretanto, é que muitas vezes não é uma questão de chegar mais cedo, mas simplesmente estar em uma situação em que a via, o carro e o geist do motorista parecem se misturar num momento de procura de uma tocada mais gostosa, proveitosa, de contato (nota: não falo em correr, falo em andar em ritmo próprio, dentro dos próprios limites), e nada pior do que pegar aquele motorista de "condução quadrada" na sua frente, que joga água fria justamente na entrada harmônica que você prepara para uma curva, te obriga a segurar a rotação em uma marcha ao tentar deixar o carro deslanchar seu fôlego de forma natural, que repreende uma reta lisa com desleixo e velocidade bem aquém do máximo permitido. Isso acontece e irrita, e muito, independente de a quantas apontar o relógio.
    Falo, como aficcionado pela direção, que é uma higiene mental ter um momento no dia em que você e o carro possam dialogar em termos próprios. É difícil suportar ter de ser controlado a todo momento pelo fluxo do trânsito, este composto, muitas das vezes, por pessoas que curtem tanto o automóvel quanto curtem geladeiras.
    No final das contas a condução descompromissada é uma anestesia, um abdicação de um bem estar que só algumas pessoas desfrutam, outras não fazem questão. Questão de prudência e bom senso, que sucumbem diante dos maus olhos da corrente "politicamente correta" de transformar todos os limites em normas intransigíveis.
    Não quero justificar o comportamento, mas explicar. Eu as vezes procuro evitar ter carros na frente, justamente para poder interagir melhor com o meu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem li... Cara, cê é do Restart?

      Excluir
    2. kkk

      chutou o pau da barraca agora

      Excluir
    3. Restart... kkkkk!!!

      Excluir
    4. o problema não são as ultrapassagens e sim como que elas são feitas. o autor apontou para aquelas que são feitas de qualquer jeito e a qualquer hora. se você quer ultrapassar, faça isso na hora certa e com segurança. só isso

      Excluir
    5. Bob Keller21/06/12 14:00

      pssss....hahahaha, restart puro hahaha essa foi dose, nem li o comentário também

      Excluir
    6. É bem por ali também, não se trata de correr, de vencer o outro, do relógio; mas da comunhão entre carro e motorista, o prazer da condução, que a cada dia...vsi sofrendo novos golpes!

      MFF

      Excluir
    7. zzzzzzzzzz...

      Excluir
    8. Acontece que rodovia não é lugar para isso, especialmente se eu estiver vindo no sentido contrário.

      Excluir
    9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    10. Acho melhor criar um autentusiasta PAGO... pq o nivel tá caindo...

      ISM

      Excluir
    11. PS: A função da foto é justamente desviar a atenção de idiotas.

      Excluir
    12. "PORRA PEQUENO CHARLES , FAZ ISSO NÃO FILHO..COLOCA UMA FOTO DE HOMENZINHO..."

      Se você quer ficar olhando foto de homem devem existir sites mais apropriados por aí, especialmente com a proliferação atual do homossexualismo e a amplitude da internet, disponibilizando fotos masculinas ao nível pornográfico de sua preferência, para seu deleite.
      Me reservo a minha escolha de não me importar com a foto que está no meu perfil, 1º, por ser algo completamente supérfluo, 2º, porque óbvio que este perfil é apenas um pseudônimo e 3º, porque é propositalmente o ponto onde os "trolls" vão implicar. Engraçado é notar quantas pessoas só conseguem prestar atenção ao irrelevante, à galhofa e a azucrinação pura e simples. Das respostas ao meu comentário, 5 são sérias, 6 são de zombaria descompromissada.

      Só espero que este "medidor" dê alguma dica aos administradores deste excelente blog, para que dêem uma filtrada nos "comentaristas" que aqui se encontram: Tem muita gente que desrespeita diretamente o trabalho dos senhores justamente pela facilidade de comentar sem ser fiscalizado.

      Excluir
    13. José Almeida22/06/12 13:43

      Além de ser do Restart é chato pra caralho!

      Excluir
    14. restart kkkkkkkkkkkk

      Excluir
    15. Alguém aguentou ler o que o restart escreveu?

      Excluir
    16. "Nem li... Cara, cê é do Restart?"

      KKKKKKKKKKK!!!!!!!!!

      Excluir
    17. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  3. Como já diziam, tem gente que tem pressa do que? De morrer? É bem assim mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses dias li um artigo de um psicanalista que falava sobre isso: "parece que quanto maior a pressa, maior a falta de destino". :-)

      Excluir
    2. Acho incrível como esse texto caiu como uma luva.
      Ontem mesmo, o que eu vi de quantidade de imprudência foi algo incrivel, pessoas cortando em pontes, em curvas sem visão, jogando o caror pra cima dos que vinham na mão oposta, os quais notavelmente, não buzinavam nem piscavam farol, simplesmente encostavam.
      Será que o povo se acostumou com a imprudência do próximo?

      É incrivel como as pessoas são imprudentes, não tem técnica pra ultrapassagem.

      A ultrapassagem deve ser como um bote de uma cobra, certeiro, preciso e no momento correto.
      Pra isso deve-se conhecer o carro, e levá-lo ao limite de cada marcha (quantas forem necessárias).
      Vejo muita gente de carro grande, potente, usando a marcha mais alta, e demorando muuuito tempo pra uma ultrapassagem, sendo que o carro lhe permitiria ultrapassar com mais segurança.

      É triste, dente bom só dá na boca de cachorro mesmo.
      Detalhe, dirijo um Pálio 1.0, e sempre faço ultrapassagens com extrema segurança e velocidade, a 3ª Marcha sempre reina nessas situações, até por volta dos 110 km/h, se eu precisar de mais velocidade puxo a 4ª, simples assim, após efetuada a ultrapassagem, volto pra minha 5ª e volto a andar numa velocidade condizente com a via.

      Muitos reclamam das vias, dos caminhões, mas mal sabem eles que o problema está entre o volante e o banco do carro.

      Triste realidade.

      Paulo Jr.

      Excluir
  4. O terceiro parágrafo, mesmo tendo saído um pouco fora do contexto, fez valer o post.

    Quanto a foto da ultrapassagem da Ferrari, nada demais. Nem sempre se corre de Ferrari, certo? Inúmeras vezes, em meu Astra, fui ultrapassado por Fuscas.

    De resto, você escreveu o que também faço e penso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ferrari? O.o

      Excluir
    2. É uma Lamborghini.

      Excluir
    3. Douglas Auriemo21/06/12 12:53

      Um cara que acha que seu astra é um carrão só pode mesmo confundir uma lambo com um lixo de ferrarri.

      Excluir
    4. Pelo que parece, quem está ultrapassando é o carro azul, não a Lamborghini.

      Excluir
    5. O cara comparou Astra com Fusca, ninguém disse que Astra é um "carrão". Analfabetismo funcional.

      Excluir
    6. "O cara comparou Astra com Fusca, ninguém disse que Astra é um "carrão". Analfabetismo funcional." (x2)

      Maldita inclusão digital.

      Excluir
    7. Ok, Lamborghini. Apenas quis dizer que nada impede alguém com um carro simples e fraco, ultrapassar um super esportivo.

      Douglas, aprenda a interpretar textos, tá?

      Excluir
    8. Alguém aí sabe qual é a jabiraca azul? O Lamborghini parece que todo mundo sabe, né?

      Excluir
    9. O nome da imagem é "ultrapassagem_ferrari.jpg", talvez por isso ele possa ter se enganado.

      Excluir
    10. A princípio o carro azil é um Skoda 105 L

      Olhem uma foto melhor da traseira de um

      http://en.skoda-club.net/graphics/owners/full/3105_600_skoda-web.jpg

      Excluir
    11. Nada mais coerente do que comparar Astra com Fusca mesmo........

      Excluir
    12. Douglas Auriemo21/06/12 15:10

      "Apenas quis dizer que nada impede alguém com um carro simples e fraco, ultrapassar um super esportivo."
      Ou seja, o fusca é simples e fraco e o astra é um "super-esportivo"...
      E depois o "incluído digital" sou eu...

      Excluir
    13. Douglas, quando li a resposta do CCN pensei em responder exatamente o que você respondeu. É isso, o CCN tá achando que Astra é superesportivo!!! Tadinho dele!!!

      Excluir
    14. Certamente o "fraco" é o carro azul e o Lamborghini o "super esportivo".
      Ta difícil...

      Excluir
    15. Nossa que viagem dizer que o cara disse que o Astra é um carrão ou que é superesportivo...
      Nem é a inclusão digital em si, que é uma coisa boa, é a falta de alfabetização funcional mesmo.

      Excluir
    16. Guilherme,

      Trollagem pura. Isso se chama frustração.

      Excluir
    17. Anônimo Bobão (pra não dizer outra coisa), quem é um verdadeiro autoentusiasta, gosta de qualquer carro, inclusive Corcel. Te garanto que o Ford Corcel II do amigo aí de cima deve estar mais conservado que seu carro.

      Excluir
    18. Nem é a inclusão digital em si, que é uma coisa boa, é a falta de alfabetização funcional mesmo. (2)

      Trollagem pura. Isso se chama frustração. (2)


      Dirigir Fusca de vez em quando é bem divertido, e o Astra não é nenhuma supermáquina. Agora, é hipocrisia se alguém falar que prefere enfrentar todo dia o transito de uma grande metrópole com um Fusca, ao invés de um Astra...

      Brasileiro é assim mesmo... parece que ter um pouquinho mais que os outros é ruim... ter um pouco mais $$$ é pecado e tem que ser punido, e todo pobre é que é bonzinho e vai pro céu. Ah, tá...

      Excluir
    19. Acho melhor criar um autentusiasta PAGO... pq o nivel tá caindo...

      ISM

      Excluir
    20. AE pago? mas tem que ser bem baratinho, né?

      Excluir
    21. Nem dá idéia não... que o uol já vai começar a cobrar o acesso das notícias da Folha...

      Excluir
    22. Podem até cobrar, Folha não é jornal mesmo.

      Excluir
    23. Deus do céu...o cara num sabe diferenciar uma Ferrari de uma Lambo!

      Pelamor..

      Excluir
    24. eu gostei da imagem.

      Excluir
    25. A FERRARI foi TÃO RÁPIDO que não apareceu na foto. Esses 2 foram os que ficaram pra trás!!!

      Excluir
    26. eu quero um skoda 105

      Excluir
    27. Não se preocupem amigos ,o Bugatti Veyron atropela a Ferrari e a Lamborghini depois na estrada .
      Fabio .

      Excluir
  5. Adorei seu blog!!!
    Show de bola!! Falas com prioridade!!!

    ArianaEmPauta
    www.arianaempauta.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1º) não seria "...com propriedade"?
      2º) SPAM: está parecendo divulgação do blog ariana. Do contrário, o blog Autoentusiastas estaria divulgado por lá também.

      Excluir
    2. Anonimo 21/06/12 16:21 que feio corrigir uma mulher ... mulheres sempre são bem vindas ao blog,continuem opinando rsrsrs...

      Excluir
  6. AutoEntusiasta cansado da luta21/06/12 12:58

    Ou seja, vc entrou para o meu clube, o clube dos que preferem os km/l do que os km/h.
    No fim quem estava certo era o presidente da VW ao dizer que "o brasileiro desceu da árvore e foi direto para trás do volante do carro", doa a quem doer.
    Afinal, assim como na política, o trânsito é um reflexo do brasileiro.

    ResponderExcluir
  7. Tensa: está aí uma ótima palavra para definir a Rio-Campos. Tanto mais pelo festival de ultrapassagens irresponsáveis, criminosas até, que sempre testemunho nela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, fazer Macaé-Rio pela 101 é quase suicídio (principalmente às sextas). São ultrapassagens insanas, desnecessárias. Já fiz em menos de 2 horas, mas seguindo o ritmo normal (mais ou menos 80 km/h), o tempo não chega a 3 horas e o consumo é absurdamente menor. Nessa estrada é fácil perceber alguns comportamentos que atrapalham absurdamente o tráfego quando não são suicidas:

      - Comboios de caminhões (fica impossível ultrapassar e chega-se a andar a 60km/h)
      - SUV's que acham que o "Sport" no nome é "Circuit Racing", quando na melhor das hipóteses é "passeio em rua não asfaltada"
      - Ultrapassagens pelo acostamento
      - Ultrapassagens pelo acostamento da contra-mão
      - Ultrapassagens em sequencia de curvas..

      só o que eu lembrei agora...


      Lucas Franco

      Excluir
    2. Ultrapassagens pelo acostamento da contra-mão... me deu até arrepio essa.

      Excluir
    3. Arrepio de medo ou de inspiração?

      Excluir
    4. De medo.

      Excluir
    5. Tá com medo fica em casa, deixa o carro mofando na garagem...

      Excluir
    6. beleza, então... pega vc o carro e ultrapassa pelo acostamento e na contra-mão. Vai lá, te dou a maior força.

      Excluir
  8. Jackie Chan21/06/12 13:29

    Concordo plenamente com o terceiro parágrafo!

    ResponderExcluir
  9. O triste é em uma subida de serra ficar atrás daquele cara que corre na reta e na curva põe em ponto morto e freia bem no meio... Que ódio! Nestes casos eu adoro quando logo após a curva já é permitido ultrapassar. Hehehehehehe.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você está fazendo nesse blog?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  11. Sem noção21/06/12 13:43

    Malandro que é malandro não freia: debreia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mermão, malandro que é malandro só acelera!

      Excluir
  12. Quem já andou de Fusca nos "tempos modernos" sabe bem o que é ultrapassagem irracional. Você pode estar a 100 Km/h e ultrapassa um carro "moderno" a 90 Km/h. 100% das vezes o cara vai acelerar até 110 ou 120 Km/h, fazer a ultrapassagem sobre o Fusca e depois voltar ao ritmo anterior depois de conseguir uma boa vantagem sobre o Fusca. Se o Fusca encostar atrás, o cara acelera outra vez, mas ser ultrapassado por Fusca, jamais. Parece que vai contra os princípios da masculinidade ser ultrapassado por um carro muito menos potente e muito mais usado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era o que eu iria comentar. Se o AC andar de Fusca, verá a paranóia da ultrapassagem ser multiplicada por 10. Falo por experiência própria.

      Excluir
    2. Não precisa ser Fusca não.
      Muitas foram as vezes que com meu finado Ford Ka 1.0 papei carros maiores e mais potentes que estavam panguando em estradinhas sinuosas e os sujeitos forçaram para me passar na reta seguinte :P

      Excluir
    3. Gustavo Cristofolini21/06/12 16:07

      Um comandinho bravo (tipo W-110 ou VZ-25), um tapinha no cabeçote e no tempo que o 'cara' levar para acelerar até 110 ou 120, voce já passou ele. Tive fusca preparado, muito preparado e a quantidade de vezes que isso acontecia era tecnicamente impossível de se contar. Mas garantia muita diversão, pois eu esticava o fusca até uns 140 e quando o cara se prepararava para ultrapassar, enfia o pé de uma vez e sumia. Irresponsável, mas divertido.

      Excluir
    4. http://www.youtube.com/watch?v=G8rxtlLB2Dg&feature=related

      Excluir
    5. Concordo .. é isso aí que acontece com meu véio Corcel II ..

      Nínguém pode me ver na faixa da esquerda que acelera lá de longe piscando farol alto só para me passar e depois volta a andar a 90 Km/h até eu chegar perto e o maldito acelerar novamente..ficam a viagem toda nessa putaria..

      Depois de tanto sofrer com esses lazarentos montei um 1.6 a àlcool com quinta marcha , comando da versão gasolina , taxa , cabeçote polido, engrenagem da quinta marcha 0,81 e volante aliviado....

      A maior diversão é ver cara dos babacas com seus 1.0 e 1.4 ano 2012 tomando um cacete do Corcel II.

      Excluir
    6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    7. Anônimo Bobão (pra não dizer outra coisa), quem é um verdadeiro autoentusiasta, gosta de qualquer carro, inclusive Corcel. Te garanto que o Ford Corcel II do amigo aí de cima deve estar mais conservado que seu carro.

      Excluir
    8. É isso aí, anonimo de cima!

      O que importa é ter um carro confiável, em boas condições de rodagem, e não carro do ano pago no carnezão...

      Excluir
    9. Ah claro...
      Corcel II com câmbio mexido, convertido para álcool com comando de gasolina, taxa alterada, cabeçote polido e volante aliviado é "carro confiável" e em "boas condições"... só rindo mesmo!

      Excluir
    10. Atenção aos TROUXAS anônimos 18:48 e 21:58 .Eu sou o DONO do Corcel.

      1-) O que eu gastei no meu motor é APENAS uma parcela das 72 que vicê idiota deve estar pagando no seu 1.0.

      2) - Fiz isso porque já tinha aberto o motor e o cambio para a retífica geral então só aproveitei o "embalo". Eu mesmo faço tudo em meus carros.


      3) - O carro é original a Alcool ,seu burro.

      4) - Esse é o espírio auto-entusiasta que você não tem ..seu trouxa .. que tem carro novinho parcelado para mostrar ao vizinho.

      Saiba que tenho outros três carros na garagem e digo isso porque quando mencionei o Corcel você já veio com DESCASO e PRECONCEITO por causa do carro.. Você é como vários brasileirinhos, que desdenham dos outros mas andam de carro parcelado e pagam aluguel..SEU OTÁRIO.

      Excluir
    11. anonimo do Corcel
      Entrei agora na conversa e digo o seguinte: Nada contra qualquer carro (eu disse "qualquer carro"), muito menos se ele for bem preparado e cuidado, o índice de confiabilidade é 100%, quem duvida não sabe o que fala. Mas foi você que começou chamando de babacas os donos de 1.0 e 1.4, portanto, ao que parece, o preconceito parte de você, não é mesmo? Babacas existem por todas as partes, seja ao volante de um popular, seja ao volante de uma Ferrari, até mesmo à bordo de ônibus e caminhões. O cara é babaca porque financia o carro? Não vejo por quê, desde que pague direitinho, beleza. Babaca será se entrar na dívida sem saber se poderá honrar o compromisso, aí, sim, pau no vagabundo.
      Ah, sim, já não fazem mais financiamento em 72x.

      abraço.

      Excluir
    12. "O cara é babaca porque financia o carro?"

      Acho que não... Babaca é o cara que financia um carro pelado a perder de vista, só pra dizer que tem carro zero, mal aguenta pagar e põe mais R$ 5 mil em rodas e som... e ainda por cima se acha o piloto, mas mal sabe fazer curvas - só é bom de reta - e ainda pagou o esqueminha da auto-escola com o detran (que todas tem, sem exceção) - apesar de que mesmo se tivesse passado não ia adiantar muito pq a auto escola não forma, só deforma...

      Aí o "piloto" fica colando na traseira dos outros carros, inclusive dos velhinhos que muitas vezes estão em melhores condições que o carro dele (que deve estar com a documentação atrasada, com o escape aberto, com pneus remoldados, com óleo vagabundo no motor).

      Infelizmente é assim mesmo. Também tenho um carro velhinho e um novinho e carinho: O velhinho muitas vezes é desrespeitado a toa no transito. O novinho, quando os outros motoristas vêem a frente dele crescendo no retrovisor, na estrada, já abrem passagem. E nunca precisei colar na traseira de ninguém pra ganhar passagem com o novinho... Já com o velhinho, sempre colam na minha traseira, e olha que sempre estou desenvolvendo uma boa velocidade na via, nunca tranquei a rua pra ninguém...

      Ou seja, isso é problema de falta de educação e preconceito mesmo.

      Excluir
    13. Babaca mesmo é este corceleiro, que se acha melhor que todo mundo pq tem um corcel.
      E, mais babaca ainda pois tem preconceito com o pobre coitado que precisa financiar o carrinho dele.
      E triplamente babaca por ficar fazendo suposições sem fundamento sobre qual carro qual anônimo tem.
      Vá viver sua vida em paz!

      Excluir
  13. Cruvinel,
    ótimo texto, claro e direto ao ponto.
    Como te conheço, sei que você não é um tranca-rua, e que dirige em velocidades compatíveis com as condições.
    Correta análise. Os recordes bobos e infantis acabaram, coisa do passado.
    O importante é chegar vivo e evitar acidentes.
    A turma da ultrapassagem desesperada sofre de problemas de auto-afirmação. Se baseiam muito na vida de "sucesso" das "celebridades", e também querem ser "os melhores". Tudo entre aspas, pois são conceitos e definições imprecisos. Coisas de quem precisa crescer bastante ainda.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma amiga me lembrou outro dia daquele desenho do Pateta da Disney. Quando ele entra no carro e vira um monstro!
      - Um clássico! E, como clássico, se mantém atual!!!

      Quando me vejo fazendo "patetices", vou logo me controlando.
      Cheguei a pensar se não é algum instinto masculino de competição, mas tem muita mulher fazendo este tipo de coisa também!!!
      Ótimo post!!!

      Excluir
  14. Tá tudo liberado!
    Só não pode passar de 4500rpm senão o carro explode!

    ResponderExcluir
  15. Será que todo mundo tem mania de ultrapassar ou tem complexo de ser ultrapassado? Se não for isso, por que reclamam?

    ResponderExcluir
  16. Ultrapassar com segurança, respeitando milimetricamente a entrada da placa de proibido é uma arte!

    Aprender a interpretar se o traçado sinalizado (faixas centrais) condiz com a condição de estrada e de visibilidade, também é arte!

    Saber pular o mais maciamente possível, uma marcha para buscar toda a potência necessária para fazer uma ultrapassagem também é arte!

    Interpretar o que o motorista da frente vai fazer, dando o espaço para tanto, ou sinalizando quando você próprio vai emendar uma ultrapassagem segura, é arte!

    Aprender a segurar o pé quando existe uma pequena dúvida que seja, de total segurança, é arte, arte da paciência do bom senso de não aceitar a aposta do "acho que não vêm ninguém" do outro lado.

    Imaginar que do outro lado pode aparecer do nada uma moto esportiva, quando você calcula que um carro comum não pode atrapalhar a sua ultrapassagem, é arte.

    Ultrapassar e manter uma média coerente com o que estabeleceu, não embaçando os outros, se deslocando com rapidez, eficiência e segurança...é arte!

    E finalmente...é arte quando têm que empreender uma viagem de 1000km em um dia, por uma estrada complicada, e a pessoa que você admira, que ama...ou que for; consegue dormir mansamente do teu lado, totalmente entregue e confiante que a sua condução a manterá viva e sem um único sobressalto.

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mister, você me fez lembrar da época em que comecei a dirigir. Viajava com meu pai pelos confins do Mato Grosso quase todo mês. Quando eu pegava a direção meu pai ia dormir e então era preciso dirigir da maneira mais macia (não devagar) possível para não acordar o velho. Sem contar que desejava que minhas médias de consumo fossem melhores que a dele.

      Isso tudo foi de grande aprendizado pra mim, junto com minha leitura mensal de Motor3. Salve JLV e PCF.

      Excluir
    2. "Aprender a interpretar se o traçado sinalizado (faixas centrais) condiz com a condição de estrada e de visibilidade, também é arte!"
      Pois é, nas estradinhas vicinais é bastante comum ver sinalização horizontal "ultrapassagem permitida", mas que é bem óbvio que não há espaço para ultrapassagem segura naquela pequena reta. Engana inexperientes.

      Excluir
    3. Excelentes observações MFF!

      Infelizmente são poucos os motoristas com perícia, eu me enquadro nesses que tem o dom da destreza, de encaixar a marcha no momento correto, com a visão correta.
      E sempre com suavidade e velocidade, sempre ultrapassando o mais rápido possível. Como um bote certeiro de uma naja.

      Excluir
    4. Excelente!

      Pena que o apreço pela direção é algo cada vez mais em esquecimento. Hoje em dia mais se mede o motorista pela quantidade de equipamentos de segurança com os quais ele pode arcar em seu carro do que sua efetiva habilidade em adestrar seus sentidos e seu bom senso para extrair a melhor experiência, eficiência e segurança em sua direção.

      Excluir
    5. MMF, comentario postado com arte! Não seria preciso escrever mais nada...Um autentusiasta dirige procurando o estado da arte, sempre! Do contrário seria apenas um "condutor"!

      Excluir
  17. Adoro este site e todos os dias acesso até com um certo grau de ansiedade para ler uma avaliação bem escrita, imparcial e sem as críticas descabidas (avaliações típicas do Bob Sharp) ou para ler as avaliações com textos mais, digamos, "emocionais" do Arnaldo Keller, fazendo-nos imaginar viver aquela mesma situação. Sem deixar de esquecer dos belos posts do Marco Antonio Oliveira.

    Contudo, tem dias que acesso e fico me perguntando se entrei no site certo... Talvez o do Greenpeace ou de alguma campanha educativa da CET.

    Em outra ocasião fiz o mesmo tipo de comentário, mas como o post também foi muito similar ao da época, não há porque também não repetir o mesmo comentário:
    Carros foram feitos para levar-nos do ponto A ao B de forma mais rápida do que outros meios que o antecedem, como uma bicicleta, por exemplo. Logo, não vejo sentido deixar de chegar mais cedo ao destino em favor de uma corrida de "Milleage"... Se fosse para chegar ao destino no mesmo tempo de um ônibus e brigar pelos km/L, iria de... Ônibus. Economizaria dinheiro, contribuiria para o meio-ambiente e poderia me vangloriar por dar minha contribuição ao planeta. (Não que isso seja errado, não me entendam mal.)

    Às vezes penso que o conceito de entusiastas por carro fica um pouco distorcido: há pessoas que curtem "passear de carro" ou simplesmente admirar o desenho fluido ou cheio de ângulos. Há outras que curtem o ato de dirigir um carro, considerando aqui todas as sensações resultantes da interação com a máquina...

    As situações citadas no texto são realmente cotidianas, mas foram colocadas apenas do ponto de vista de quem se entusiasma tanto com carro quanto com uma geladeira, parafraseando um dos comentários acima. Comparar 600 m ou 2 km é uma coisa. Levar em conta um ritmo mais acelerado em distâncias maiores começa a fazer toda a diferença... Por acaso o semáforo na próxima rua pode estar fechado fazendo o "inconsequente" ser alcançado pelo "politicamente correto". Mas o semáforo também poderá estar aberto e nunca mais ambos se encontrarem. Ultrapassar um carro na estrada e logo em seguida ficar à sua frente por alcançarem um caminhão jamais será um desperdício se ainda tiver muito chão pela frente, pois na próxima reta disponível, poderá haver espaço para apenas um carro ultrapassar e adivinha qual dos dois deixará de fazê-la?

    Eu, particularmente, fiz o teste do cronômetro em meu trajeto diário durante uma semana inteira, para chegar a uma média e não sofrer influências pontuais, levando a uma comparação séria. Comparei o tempo do percurso junto com a sensação obtida e não tive dúvidas do que me deixa mais satisfeito: os poucos quilômetros a mais de autonomia não são capazes de compensar a sensação de desperdício de tempo e espaço. Talvez eu não esteja "cansado da luta" e ainda tenha bastante "pastilha de freio para gastar", citando uma frase que li aqui uma vez e fiquei muito feliz por enxergar naquela frase o resumo de toda uma forma de pensar e que define bem o título do site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avatar, respeito a sua posição e a sua preferência por chegar no ponto B 1 ou 2 minutos antes ao invés de poupar um pouco seu equipamento. Dentro da cidade, por avenidas de pista dupla ou vias de mão única isso nem me parece tão problemático.

      Mas a situação muda quando se está em uma rodovia de pista simples e mão-dupla. Aí vc inevitavelmente passa a expor terceiros a risco. Atire a primeira pedra quem nunca precisou desviar para o acostamento porque entrou numa curva e se deparou com algum inconsequente vindo no sentido contrário na contra-mão. E se o animal ainda resolve tbm desviar para o acostamento?? E quando é um caminhão?? Poxa, aquela pista é para eu e os que seguem no mesmo sentido q eu passar, não para quem vem no sentido oposto! Se não há ninguém vindo tudo bem. Mas como ele pode concluir que não vinha ninguém sem ver?? O chute não pode existir no trânsito!

      Excluir
    2. Lucas,

      Mas aí você precisa partir do pressuposto de que a condução, para ser rápida, precisa ser necessáriamente irresponsável.
      Acredito que quem tem prazer por dirigir e paixão por automóveis também sabe e preza dar muito valor ao seu equipamento e a vida dos demais (estamos falando de cidadãos de bem aqui, não concorda?), esteja ele com um simples Corcel ou Fusca ou um caro e sofisticado Jaguar.
      Sair por aí correndo como se não houvesse amanhã é coisa de moleque inconsequente.

      Excluir
    3. Concordo com o Avatar.

      Excluir
    4. Charles
      Concordo com suas palavras, e penso q condução rápida não é sinônimo de inconsequência, apesar de que alguns conseguem fazer parecer isso.
      Na minha opinião, a condução de um veiculo por via pública, em meio ao convívio com demais pessoas, precisa SEMPRE ser responsável.
      O eixo principal do que eu quis dizer está no segundo paragrafo. Que responsabilidade se consegue perceber em alguém que adentra uma rodovia de mão-dupla e ultrapassa em curva, em faixa contínua e sem visibilidade?? Como é que eu posso conduzir um veículo, transportando quem é importante para mim, de maneira prazerosa se na próxima curva posso dar e frente com um animal ultrapassando de forma irresponsável?? Isso já aconteceu comigo e não foram poucas as vezes. Por sorte eu pude manter o sangue frio, frear sem travar as rodas, e desviar tranquilamente, mas não sem dedicar ao infeliz todo tipo de impropérios impublicáveis neste espaço.

      Excluir
    5. Lucas,

      Então, ao que parece, estamos discutindo duas faces de um mesmo argumento. Concordo com você acerca deste ponto suscitado. Fica difícil se sentir confortável quando sua segurança está muito mais nas mãos de outro do que nas próprias, quando este terceiro é um inconsequente.

      Excluir
    6. Charles,

      Justamente!

      Excluir
  18. Nada me irrita mais no trânsito que motociclistas que me ultrapassam para me segurar. Se passou, é por que está com pressa e mais rápido que eu. Agora, passar pra ficar desfilando?

    Não só motos, muitos carros também, mas como as motos têm maior facilidade em ultrapassar, acontece mais com elas.

    Em outra ocasião estava indo a uma pizzaria lá pelas 22h, e ao sair da rua de casa entrei na via "principal" atrás do entregador, por coincidência. Ele barbarizando e podando o que via pela frente. Eu andando nos limites de velocidade.

    Nos semáforos, eu o encontrava. Ao abrir, ele sumia. Entrou na pizzaria, entrei atrás, estacionei, desci do carro, tranquei o carro e cheguei a tempo de vê-lo colocar o capacete no guidão.

    Pra quê tudo isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo Cristofolini21/06/12 16:18

      Moto é uma merda no transito. Falo isso de maneira geral, das motos de 100 a 200cc. Pra cima disso, normalmente o piloto já é mais consciente e mais civilizado. Aonde moro, acredito que existem 2 ou 3 motoqueiros para cada metro de rua. É um inferno. E eles vem cortando por tudo quanto é lado. As vezes vemos um arregaçado no chão. Sempre tenho vontade de parar e falar "bem feito, se f*deu", mas ainda não estou velho e resmungão suficiente para isso.

      Excluir
    2. Uma das coisas que mais me irrita no trânsito são os motoristas que te vêem chegando no cruzamento a uma velocidade razoável (dentro dos limites legais e do bom senso) e mesmo assim entram na sua frente, mas não desenvolvem velocidade. Se era pra se arrastar, por que não esperam os carros que estão para passar pelo cruzamento?

      Excluir
    3. EXATO anonimo 01:14, os caras se atravessam , as vezes penso que têm uma mulher para dar a luz dentro do carro, mas não, o que se segue é um desfile.

      Outra coisa, aqui na minha cidade é pequena 130mil habitantes, maioria das ruas de mão unica mas são amplas, permitem duas vias e carros estacionados dos dois lados, mas e quando resolvem uma dupla trancar o transito a 30kmh andando lado a lado?

      E outra nos semafaros, o carinha vai passeando a 30KMH e o sinal verde logo a frente se oferecendo e eu inquieto sendo segurado atrás, o carinha nem da bola dá o sinal amarela e ele acelera no ultimo instante e já passa no vermelho têm logica isso?

      Outra, semafaro parado, meia quadra de fila e alguns esperam o sinal ficar verde para levar o pé na embreagem, olha a palanca de mudanças encontra a 1° voltar a olhar para frente e pensar em soltar a embreagem e acelerar quando não deixa apagar.... Eita raiva!!!

      Excluir
  19. MFF,
    Como meu comentário foi colocado quase ao mesmo tempo que o seu, não pude ler antes. Mas fica aqui meu total endosso. Faço minhas as suas palavras também!

    ResponderExcluir
  20. "O cara comparou Astra com Fusca, ninguém disse que Astra é um "carrão". Analfabetismo funcional." (x3)

    Maldita inclusão digital. (x2)

    ResponderExcluir
  21. o que mais vejo é o mané que faz uma ultrapassagem além do seu limite para entrar na tua frente e te segurar. Típico: te corta e freia para parar no meio-fio, ou vira na esquina, ou entra no estacionamento. Isso acontece toda hora. Bando de manés.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jackie Chan21/06/12 16:52

      Bando de manés mesmo, e tem muitos...

      Excluir
  22. Alexandre, Rio-Campos é a maior loucura que já vi. O pior é a turma que ultrapassa pelo acostamento. Minha teoria é: tentativa de suicídio.

    ResponderExcluir
  23. Ja dizia o ditado o importante não é o fim,mas, sim o caminho. Adoro viajar nos meus 80/90 km/h e que economia.

    Alias época de imprudência é Natal e Ano Novo.

    ResponderExcluir
  24. É uma tradição ao andar de automóvel uns ultrapassarem os outros. Deu uma brecha, por menor que seja, ultrapassamos mesmo. Tem que ser assim; não quer contato, vá jogar vôlei.

    Mr. Wheeler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá jogar tênis, no vôlei há risco de contato com companheiros de time...

      Excluir
    2. Videogame... no tênis há a bola.

      Excluir
  25. O problema mais grave é a desobediência à sinalização horizontal. Quem a obedece é hostilizado e mesmo os órgãos de engenharia muitas vezes não repintam as sinalizações. Muitas vezes repintam as faixas de pedestre e não as de rolamento contínuas que a antecede, como se a permanência do veículo na devida pista não fosse condição para se evitar atropelamentos na própria faixa.

    ResponderExcluir
  26. Quer ver absurdos destas categorias é viajar pela BR-116 entre Curitiba e Lages-SC, são 350 km que são feitos em no minimo 5 horas, se não tiver paciência e sabedoria não se chega ao fim da viajem, vc fica 10 km atras de um caminhão que se arrasta a 40km/h e quando consegue um ponto de ultrapassagem livre vc vai, reduz a marcha acelera e passa o caminhão, e ve a placa PEDÁGIO A 2KM, dá um desespero ao ver isso, pois vc sabe que vai parar na praça e a hora que estiver saindo aquele mesmo caminhão terá um SEM PARAR e te passa novamente, até desanima de fazer ultrapassagens quando isso acontece. Sem falar nos suicidas de plantão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse trecho da BR 116 a sinalização é um absurdo. Nunca ví tanta faixa central interrompida onde não se tem visão para ultrapassar.

      Excluir
  27. Que legal este post! Faz todo o sentido. A diferença de tempo entre andar a, digamos, 110 ou 120 km/h (estou falando do interior de SP) apenas passa a ser signficativa em viagens longas (> 400 km).
    Para trechos curtos (ex. São Paulo - Campinas), 10 km/h de diferença darão uma diferença de poucos minutos apenas.

    Cruvinel, maturidade é isto: valorizar a razão.

    ResponderExcluir
  28. Quantas vezes eu vou dentro da cidade dirigindo com cautela, passando como se deve passar por obstáculos, lombadas e afins, e o cara com uma bosta de carro na cola, enchendo o saco....... daí qdo. finalmente chegamos à rodovia, o espanco é certo.......

    ResponderExcluir
  29. Vou relatar um caso de imprudência meu, desses que a gente faz uma vez em cada cem e que sei que é super errado (ou supererrado?):
    Estava eu voltando do sul de Minas em direção a S.J.Campos. Tinha uns bons trechos de reta, mas eu andava a 80, 90Km/h, tranquilo e querendo curtir o belíssimo visual de muito verde e muita roça. Velocidade até ideal, se considerar a pista simples. É claro que um monte de carro com placa da minha cidade colou em mim, deu farol e me passou feito "louco". Gente que só pensa em chegar em casa e não curtir o visual. E não é que quando chegou o início trecho de serra, na divisa dos estados, esses mesmos motoristas "leões de reta" estavam lá, morgando a 60, 50km/h? Não tive dúvidas: há um bom e largo acostamento por onde ultrapassei umas dezenas de carros que estavam atravancando o trânsito. Tanto que depois de ultrapassá-los, andei um grande trecho sem carro à minha frente. Apesar de procurar ultrapassar sempre que possível nas curtas retas, sei que é erradíssimo, porém dá nos nervos ver alguns motoristas que só sabem ser bons em reta.

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brazil zil zil zil zilllllllllllllllll! Parabéns pra vc! Irritou duplamente os demais motoristas. Seria muito mais legal de sua parte ter ficado atrás de todo mundo....rsrsrsrs.

      Excluir
    2. Irritou nada, ganhou um fã! hehehe eu teria feito o mesmo! hehe

      Excluir
  30. com relação à Fuscas, não é só Fusca que o pessoal não respeita, eu tive diversos exemplos:

    Gol LS AP 1600 1985 - Preparação aspirada média: foi meu primeiro carro, nos idos de 1998, ia na rodovia, muitas vezes na faixa da esquerda, e vinham aqueles caras que colavam na traseira, quase te jogando fora da extrada... saía cordialmente pela direita, deixava o cara passar, e depois ia espancando o cara, até o imbecil pedir arrego.. ô tempo bom de moleque irresponsável
    - Gol 16v Turbo2001: este foi meu terceiro carro, comprei - o em 2003.... como menosprezavam esse carrinho..... eu dei tanto kct em carro 1.8 e 2.0 com esse carro, principalmente em rodovia..... em retomada de alta, eu sumia na frente da maioria...
    - Voyage CL 1.8 1992: este está com pequenos ups, temos esse carro há 18 anos (era do meu pai até 2009), está com 126000km....gosto de viajar com ele de vez em qdo, estou na esquerda muitas vezes, e vem a turma do jogar para fora... outro dia na rodovia dos Bandeirantes o cara com um Gol 1.6 no alto dos 170 km/h não acreditava no que estava vendo, eu embutido na traseira dele... outro foi um goiaba de um Prisma 1.4 na subida da serra da imigrantes...... menosprezam mesmo..
    - Fusca 1600 1976 (1600 de fábrica)com leves ups: é do meu sogro, carro de colecionador... terminando a restauração, ele pediu para que eu o levasse até Atibaia, onde ele vive..... peguei minha esposa, minha cunhada e cunhado e fomos em quatro para lá.... mantive médias de 120 ~130 km/h sem "arregaçar" o bom e velho boxer), o pessoal simplesmente não aceita ser ultrapassado por Fusca..... na serra de Mariporã, ia passando vários moderninhos, os caras não aceitam de forma alguma, vêm atrás mesmo...
    - Fiesta Street 1.0 2005 (meu atual segundo carro): muitas vezes na fernão, os caras vem da mesma forma, querendo jogar para fora pq é 1.0..... a última vez aconteceu com um Polo.... mas qdo. chegou a descida da serra, sentido SP, coitado do Polo.... fiz o cara pedir arrego na terceira curva da serra....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continua moleque e irresponsável atrapalhando na esquerda, até encontrar alguém que resolva mesmo jogar pra fora...

      Excluir
    2. Motor GM original+motorista cabaço, certamente. Qualquer mexidinha nesse 1.4 e é vc que leva uma benga histórica. Ah, sim, Fusca 1600 é bem bacana.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    5. Goncalez
      Vc deve ser amiguinho do Pisca
      O bando de rachadores Braço Duros
      Empatam o fluxo na pista da esquerda e so coseguem correr na descida(banguela) com esses carrinhos fracos que dirigem
      To cheio dessa molecagem de vocês! Lugar de velocidade e em autodromo!
      Jorjao

      Excluir
    6. vão se lavar e dormir, papai tá chamando.

      Excluir
    7. [APzeiro de merda detected]

      Gonzalez, tú não aguenta 2 voltas em interlagos comigo.
      Topa?

      Excluir
    8. Gentalha, topo sim.

      Excluir
    9. Mas têm umas passeadores que não gostam de ver carro velho no retrovisor, minha pampa autolatrina tá feia de lata mas mantenho a mecanica em dia. As vezes vai um passeando e não engole ser ultrapassado por uma barcaça veia cheia de ferramenta na caçamba. Não sei se querem tentiar a sorte em saber se o que vem é o confiável CHT/AE ou o AP que falem bem ou mal mas deu um bom desempenho a esses renault/ford...

      Excluir
    10. blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá....
      pela internet todo mundo tem carro velho com mecânica em dia...
      ou já teve vários carros preparados que sempre anda na esquerda infernizando o trânsito e depois vai colado no cara que ultrapassou para mostrar que o carro é super-pimpa-trooollss-da-galáxia....
      blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá....

      Excluir
    11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    12. bli-bli-bli-bli na internet sem têm troxa de 1,0 pago em 72 prestações, quando virar dono do carro, o carro nem existe mais, já se desmanchou o monte de plástico.

      Excluir
    13. Jorjão, não sou moleque não, tenho 33 anos bem vividos e trabalho dentro da engenharia de uma montadora;
      Com relação ao Autódromo, topo, a hora que quiser, eu moro a menos de 1km de Interlagos
      Não me lembro de lhe ter ofendido em momento algum, respondi quem me ofendeu.

      Se restar alguma dúvida, o Sr Colucci pode te falar à respeito da minha pessoa, tive aulas com ele em 2008 na FEI (Curso de Pós Graduação em Automobilística) e se aqui estou foi por influência dele... ele é (pelo menos era)da direção do site, o Bob, Arnaldo e outros podem te falar.
      Fazendo uma leitura mais detalhada no texto, pode ser que eu tenha me expressado mal, não sou o dono da esquerda, mas fico puto quando em uma rodovia, existe uma fila e os caras vem encostando um a um.. eu também quero passar o da frente, e o da frente também quer passar o outro e assim vai... agora a situação é mais crítica ainda se vc está com um carro mais velho ou com um 1.0, aí muitos querem passar por cima mesmo.... enfim, foda - se, já foi, já está escrito...

      Excluir
    14. Aí Gonzalez, não precisa se omitir, rapaz. Eu e mais alguns aqui sabemos que a "montadora" é a VW.

      Excluir
  31. Luiz Dranger21/06/12 18:51

    AC, ótimo texto. É isso aí. Creio que até fiz um parecido tempos atrás que o Bob publicou, mas não tenho certeza.
    Abração
    Luiz

    ResponderExcluir
  32. Aléssio Marinho21/06/12 19:11

    Na cidade, desisti de ter pressa a muito tempo. Tudo pra não sofrer um enfarto de tanta raiva.
    Em rodovia, a coisa muda. Ando num ritmo legal, geralmente mais rápido que a maioria, pois esta é a minha tocada. Mas faixa contínua é pra ser respeitada, afinal ainda não consigo ver do outro lado. Caminhoneiros não gostam de ter carros pequenos colados na sua traseira por muito tempo, por razão de segurança e logo te "dão passagem" com a seta direita, mesmo que seja em local proibido, pra se ver livre de você.
    Pior é quando vc vai atrás de alguém e esse sujeito freia o carro toda vez que cruza com outro veículo... Pérolas do trânsito brasileiro.

    ResponderExcluir
  33. Alexandre - BH -21/06/12 20:12

    Cruvinel,

    Já notou como os caras também adoram ultrapassar antes do radar? Num trecho onde o limite seja de 60 km/h o sujeito acelera igual a um louco, mesmo que faltem 20 metros pra chegar ao radar, gasta metade das pastilhas de freio e passa com o ponteiro do velocímetro cravado nos 60. Será que é pra mostrar como ele é "esperto"? Outra: Já notou como a hierarquia sócio-econômica também impera nas estradas? Se você estiver num carro comum, a razoáveis 110/120km/h, o cara do SUV importado terá que te ultrapassar, mesmo que tenha que jogar roleta-russa e pôr todas as muletas eletrônicas de seu carro pra funcionar. Parece que andar atrás de um carrinho qualquer fere o orgulho do caboclo. Pra esses digo que troquem o banco do motorista pelo divã do analista. Isso é complexo de bilau pequeno.

    ResponderExcluir
  34. Alexandre Cruvinel,
    gostei muito do post. O que tenho em mente quando estou na estrada, em trânsito normal: se um carro chegou na minha traseira é porque ele está andando mais rápido do que eu e faço tudo para facilitar a ultrapassagem. Já quando ocorre o contrário, se houver um babaca na frente e com um carro que ele julgue ser superior ao meu, o corno acelera prá não ser ultrapassado e adota uma nova velocidade. Fico na paciência e na 1ª oportunidade dou o bote e aí o corninho volta à sua velocidade anterior e some no espelho.

    ResponderExcluir
  35. Cruvinel, vou comentar o seu "parênteses". Já tive loja de carros usados e senti na pele o que você relata. Já passei por picareta, pilantra, ladrão, safado, aproveitador, lacaio... só para ficar nas alcunhas mais brandas.
    O "particular" é sempre de uma retidão sem precedentes. Existem os bons e os maus lojistas? Com certeza, assim como todos os semestres se formam bons e maus (principalmente) médicos, bons e maus advogados, bons e maus engenheiros, bons e maus (também principalmente) policiais... Mas no comércio a coisa é um pouco mais "pesada", o cliente entra na loja sempre com pedras na mão. E quer comprar um carro velho e dispôr dele como se fosse um novo. Lamentável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CSS, conheço muitas lojas de veículos usados na Intendente Magalhães (RJ), existem dezenas, talvez centenas. A concorrência é alta. Lá os caras são agressivos. A honestidade também existe por lá, só que é igual a de Brasília (raríssima). Agora, quando a loja de carros é em um local mais isolado de outras lojas de carros a coisa já se parece menos com Brasília.

      Excluir
    2. CSS, não sei como se administra um negócio desses, mas não seria o caso de vocês cobrarem mais informações sobre o carro do particular que chega na loja, ou seja, adotar alguns critérios? Será que o prejuízo com relação à receita não seria compensado com a venda de um carro com procedência? Chega a ser deprimente entrar numa loja de usados, perguntar sobre o carro, quem era o dono e quanto tempo ele ficou e o vendedor não saber de nada.

      João Paulo

      Excluir
  36. Alexandre Cruvinel,

    Acho que você sintetizou o que a maioria dos entusiastas sensatos pensa a esse respeito. Dá pra andar, beleza. Tem um quebra-molas atrás do outro? Então relaxa e não estrague o carro.

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Pô, espanhol, tá bravinho, é? Eu só falei do motor GM e mais nada. Esse outro que não sabe escrever sobrenome certo é outro, tá? Já vi uns motorzinhos desses bem interessantes, nada de destaxar e sobrealimentar. Quanto de potência ficou eu não sei, mas o câmbio original ficou curto, então, passa de 200 facinho. Tá de bom tamanho, mais que isso melhor trocar de carro.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Acho melhor criar um autentusiasta PAGO... pq o nivel tá caindo...

      ISM

      Excluir
    5. CAINDO RÁPIDO!!!

      Excluir
    6. Espanhol ? É Paraguaio mesmo!

      Excluir
    7. nem um nem outro filhote, sou Brasileiro (graças a deus), filho de Espanhóis

      Excluir
    8. Brasileiro "graças a Deus" por quê? Algum problema se não o fosse?

      Excluir
    9. têm cara que vem para o blog afim de arrumar encrenca, não é possível....

      Excluir
  38. Aqui na minha cidade quando saio com o Ford Ka 1.0 2003 da minha namorada parece que todo mundo quer passar por cima dele. Ninguém suporta andar atras do fordinho,mesmo eu estando a 130 por hora. Nunca vi.

    ResponderExcluir
  39. Sou proprietário de um carro velhinho mas bem cuidado e que anda muito bem, e como muitos já relataram, é engraçada a quantidade de gente que tem carro mais novo que parece não se conformar em andar atrás de um carro velho, mesmo se for na estrada a 120, 130 km/h. Pra eles parece questão de honra, de orgulho. Dependendo do carro, até quem tem popular novo quer passar de qualquer jeito.

    Concordo com o Alexandre-BH que essa gente tem problema. E realmente, os principais especialistas em cometer essa gafe, são os donos de SUVs de luxo e picapes turbodiesel. Engraçado que os donos de carros de tamanho normal, mesmo que luxuosos e velozes como um BMW ou Mercedes do ano, costumam ser bem mais tranquilos. Isso realmente reforça o estereótipo de carro grande = dono complexado.

    Quanto a dirigir rápido, só vale a pena se for por prazer. Pois se for por pressa, pra chegar mais cedo ao destino, não vale a pena - aumenta-se exponencialmente o perigo de um acidente ao acelerar numa velocidade insegura para a via, para ganhar no máximo uns 10 minutos a cada 100 km percorridos. Sem falar no maior esforço físico e mental pra "segurar" o carro.

    Numa viagem que fiz tempos atrás, andando na boa pra curtir a paisagem, velocidade de cruzeiro entre 90 a 100 km/h, quando estava a uns 70 km do meu destino me passa uma Hilux no mínimo a uns 140 km/h, fazendo ultrapassagens e manobras bem perigosas pois era uma estrada de mão dupla e com muitas curvas. Qual não foi minha surpresa quando ao chegar, essa Hilux estava em frente a uma casa vizinha, e os passageiros ainda estavam abrindo a casa e descarregando a bagagem do carro... ou seja, o motorista dirigiu feito um idiota colocando seus passageiros e outros em risco, pra chegar no máximo uns 10 minutos antes de mim, que vim dirigindo tranquilamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas este tipinho não corre para chegar antes. Corre para tentar impressionar os outros com suas "habilidades". Leia aqui mesmo neste tópico quanta gente infeliz que sai de casa para tirar racha com carro estacionado e ainda quer contar vantagem!

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio22/06/12 02:12

      É incrível o que tem de neguinho fazendo palhaçada quando me vê passeando com meu Charger R/T, que por sinal não é hoje em dia nenhum padrão de desempenho, especialmente nas curvas.

      Excluir
    3. Frigerio
      Belo carro Parabens !
      Qual a cor e ano do seu?

      Excluir
    4. Prefiro o Calibra que ele tem.

      Excluir
    5. Aqui perto de casa há três Dodges Charger R/T ainda sem placas desde 0km no cavalete.

      Excluir
    6. Uma vez, indo de Florianópolis para Curitiba, na subida da serra (num longuíssimo trecho a estrada tem pista dupla, com pelo menos três faixas na subida o tempo todo) uma pickup dessas me ultrapassou a toda. Tudo bem, só não precisava passar tão perto. Uns km à frente, depois de uma série de curvas fechadas e onde tem uma retona (um km de reta?), lá estava a tal pickup. Virada de cabeça para baixo no meio da pista. O cara capotou sozinho. Criança, mulher, sogra, malas, esparramadas pela pista. Ninguém se machucou gravemente, por sorte. Morro de medo de pickups e suvs, na cidade e na estrada, e de caminhões, principalmente na estrada.
      VPJ

      Excluir
    7. É... mais uma vítima da máfia dos guincheiros e seu óleo esparramado na pista. Aliás, sugiro aos blogueiros um post sobre esse assunto. E outro sobre as lojas de carros usados.

      Excluir
  40. Com meu Monza SR 1.8 o que aparece de nego enchendo o saco pra tirar racha não é brincadeira. Acho que pelo fato do carro ter um visual mais esportivo. O pior é que normalmente são carros 1.0, ficam acelerando, dando luz alta mesmo quando estou na faixa do meio...aí dou uma esticadinha, de leve, já que não curto muito esse lance e na hora que o cara some no retrovisor, diminuo a velocidade..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monza S/R é 2.0 !
      Acho que voce se enganou ao escrever.

      Excluir
    2. Anonimo 13:14
      O Monza S/R é 1.8 de 1985 até 1987, ano em que recebeu motor 2.0.

      Excluir
    3. Só pra complementar ainda mais: em 1991 eu andei em um Monza S/R 2.0 com câmbio automático. Pertencia a fábrica e era comercializado na Colômbia.

      Excluir
    4. Os primeiros S/R eram 1.6 na verdade, os 1985. Já em 86 mudou para 1.8, mais condizente com a proposta de carro esportivo e só em 88 passou a ser exclusivamente 2.0. Um abraço!!!

      Excluir
  41. A quase 1 ano postei justamente sobre esse assunto, a maneira como as estradas de pista simples se tornam perigosas por causa da imprudência dos "donos das estradas".

    Aqui na região Norte representados pela pick-up Toyota HiLux.

    Vejam o post no meu blog :

    http://spinbrothers.blogspot.com.br/2011/07/estradas-do-perigo.html

    Em tempo, também postei os 4 primeiros números escaneados da revista Motor3 lá ! De autoentusiasta para autoentusiasta !

    ResponderExcluir
  42. A foto do Diablo sendo ultrapassado é fotochop.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fotochop, é? acho que vc tomou foi é muito choop.

      Excluir
    2. Alexandre - BH -22/06/12 17:15

      Choop ou chopp?

      Excluir
    3. Afff.... quando preciosismo....

      Cerveja entaum.....

      Excluir
    4. Bob Keller22/06/12 21:37

      conclusão: só tem animal

      Excluir
    5. Animal; entenda-se jegue.

      Excluir
  43. Cruvinel, em seus textos você costuma comentar sua vizinhaça. Pelas descrições estou quase certo de que somos vizinhos. A tal "reta de uns 600 m com alguns quebra-molas bem espaçados" é a que passa em frente à igreja e ao colégio?

    ResponderExcluir
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  45. A primeira FOTO tá com nome errado:
    Se vc tenta salvar, aparece "ultrapassagem-FERRARI"

    Mas dá pra ver claramente que é um LAMBOURGHINE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você quis dizer Lamborghini.

      Excluir
    2. É aquele carro italiano, o BURGER KING

      Excluir
  46. Rodrigo Barreto23/06/12 18:38

    Outra estrada particularmente assassina é o trecho da 381 entre Belo Horizonte e João Monlevade, em Minas. São motoristas insanos em uma estrada mal conservada e mal projetada! Já vi inúmeros acidentes fatais e já perdi muitos amigos nesse trecho!

    ResponderExcluir
  47. Ferreirafp24/06/12 18:48

    Sabe, pela quantidade de xingamentos aqui no site a gente consegue imaginar como a turma é atrás do volante. Não esqueçam que vcs podem dirigir do jeito que quiserem, agora o que vcs não DEVEM fazer é colocar a vida dos demais em risco fazendo ultrapassagens indevidas, ultrapassagens pelo acostamento, dar fechada nas pessoas só pq elas estão mais devagar que vcs, etc, etc ... Principalmente passar pelos demais e abrir o vidro pra ficar xingando. Vcs nem se dão conta que muitas vezes o carro mais lento a sua frente está mais lento pq tem ou pessoas de idade, ou crianças/nenês no banco de trás, ou mulheres grávidas, ou simplesmente condutores que gostam de andar mais lentamente para aproveitar a viagem. Portanto, sejam gentis no trânsito. Gentileza gera gentileza. Abs.

    ResponderExcluir
  48. Ferreirafp24/06/12 18:53

    Esses dias atrás vinha vindo a Chapecó e perto de Condor, como tenho um corolla 2.0, fiz uma ultrapassagem numa terceira faixa sobre uma carreta e um punto 1.4 que tb estava ultrapassando. Foi o que bastou para o bobão do punto querer mostrar que tinha o PXX maior. Pois acreditam que o cara ficou nervosinho e andou até a entrada de Palmeiras das missões a 140 km/h para me ultrapassar. Aí qdo o cara me ultrapassou, pronto, voltou aos seus normais 120 km/h. E assim é a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor seria se você tivesse deixado ele ultrapassar logo.

      Excluir
    2. Para quem não conhece a distancia entre essas cidades, ficou meio sem sentido.

      Mas vc deve ter deixado esse coitado muito "punto" da vida!! hehe

      Excluir
    3. Qual a distância?

      Excluir
  49. Concordo com o texto, mas acho que se deve destacar o fato de muitas pessoas confundirem "andar devagar" com "segurança". Pegar estrada e andar a 40Km/h NÃO É SEGURO! Outra coisa é o famoso "eu vou no meu ritmo e os outros que se fodão, você andar devagar, bem no centro da sua mão, por vezes comendo a faixa central não faz de você um motorista mais responsavel.

    Por isso que eu digo que no maximo eu "ando rapido", nunca corro. Pq correr significa forçar ultrapassangens

    ResponderExcluir
  50. O trecho Rio-Campos, após Rio Bonito é terrível... caminhões carregados fazendo ultrapassagens loucas... carros com bestas guiando idem...
    É uma estrada de mão dupla (uma pista para cada sentido) e as pessoas acham que estão em autobahn...

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...