16 de agosto de 2012

DIAMETRALMENTE OPOSTO



Há anos, nas viagens que faço aos EUA, costumo alugar carros na locadora Hertz. Indiscutivelmente é a maior locadora de veículos do mercado americano, a ponto de inspirar o slogan de sua maior concorrente, que nele assume a posição de segunda no mercado, a Avis. Este slogan é “We try harder” (nos esforçamos mais), em alusão ao fato de, por ser a segunda, tem que se esforçar mais no mercado para satisfazer o cliente.

Nos EUA, o serviço da Hertz é impecável. Lá há o Gold Member service, um serviço em que o cliente cadastra previamente todos os seus dados de carteira de motorista e de cartão de crédito e, ao chegar à locadora, encontra um painel com seu nome e o número do box onde está seu carro. Indo até o box, basta entrar no carro que o contrato de locação já está pronto em cima do painel e a chave está no contato.

Sendo assim, o cliente liga o carro, dirige-se à saída, apenas mostrando para o funcionário da guarita o contrato e a carteira de motorista. Estando tudo ok (nome no contrato igual ao na carteira e esta dentro da validade), abre-se a cancela e o cliente pode ir embora. Nada mais conveniente depois de um vôo de mais de 8 horas e de uma fila de imigração e alfândega do que ir direto para o carro sem ter que passar pelo balcão da locadora.

Reservei um compacto e me entregaram um Mazda5 pelo mesmo preço


Na hora da devolução no aeroporto também é simples: Basta entrar no espaço destinado à devolução de carros da locadora, um funcionário vem até o carro, checa se o tanque está cheio, escaneia o código de barras do carro e o próprio scanner já imprime o fechamento do contrato e a fatura, que será cobrada diretamente no cartão de crédito. Se tudo estiver correto para o cliente, é só pegar as malas e seguir para a área de embarque, sem necessidade de ir ao balcão.

Na minha última viagem a Nova York, tive um pequeno problema na Hertz do aeroporto JFK: O carro não estava com o tanque cheio (a regra é pegar cheio e devolver cheio). Chamei o gerente para mostrar isto, ele pediu mil desculpas, imediatamente entrou no carro junto comigo, levou-o até uma bomba de gasolina dentro do espaço da locadora e completou o tanque, pedindo novamente desculpas pelo incômodo.

Além disso, haviam me dado um carro “intermediário”, superior ao “compacto” que eu havia reservado. Comentei isto com o gerente, no que ele me disse que quando há carros superiores disponíveis, eles costumam dar um upgrade como cortesia aos clientes “Gold Member”, mas que se eu fizesse questão de um compacto, ele conseguiria um para mim.

Trocaram este 2010...

Numa outra ocasião, eu havia pegado um Mustang conversível em Los Angeles para viajar a Las Vegas, só que no meio da estrada eu não conseguia fazer funcionar a entrada auxiliar do rádio, para ouvir as minhas músicas. No dia seguinte, fui à Hertz do aeroporto de Las Vegas para perguntar como fazer para utilizar a entrada auxiliar. Após umas duas tentativas sem sucesso, o atendente constatou que a entrada estava com problemas e disse que trocaria meu carro. Argumentei que não imaginava que seria necessário trocar o carro, que por isso precisava ainda sair para encher o tanque antes de devolver. Ele disse que eu não me preocupasse com isso e no lugar do Mustang 2010 de 30.000 milhas rodadas ele me trouxe um reluzente Mustang 2011 com apenas 10.000 milhas.

De 2010 para 2011, o motor do Mustang foi trocado de um 4 litros e 210 hp por um 3,7 litros e 305 hp, imaginem a minha alegria ao perceber isto no acelerador. Depois, pesquisando na internet, vim a entender o por quê do 2011 ter um desempenho bem melhor que o 2010 (caros leitores, eu sei que estou devendo a vocês um post sobre a Route 66...).

Em ambos os casos, nada de preencher incontáveis formulários, tudo extremamente simples. No caso da troca do carro, o atendente pegou o documento antigo, imprimiu um novo documento na hora (puxou todos os dados do sistema) e me deu para assinar. E SÓ! Em menos de cinco minutos, estava liberado para ir embora. Nada de burocracia, tudo feito para funcionar.

...por este 2011, com 95 hp a mais.

A mentalidade deles é que resolver problema com carro alugado é um aborrecimento para o cliente e que isto deve ser reduzido ao mínimo possível. O cliente que está alugando um carro está longe de casa, de férias ou a trabalho, e não quer perder nenhum tempo de sua viagem resolvendo problemas, daí fazerem tudo para tornar tudo o mais simples possível para ele.

Impecáveis até na resolução de problemas. É assim o atendimento da Hertz nos EUA. O cliente é o rei e tudo deve ser feito para que ele tenha a melhor experiência possível com a empresa.

Não sei como poderia ser o “nos esforçamos mais” da Avis, se eles conseguem fazer melhor ainda, mas eu não poderia estar mais satisfeito com o atendimento da Hertz nos EUA.

Recentemente, a Hertz no Brasil tem feito boas promoções de tarifas, o que me fez começar a locar carros por ela também em viagens nacionais. Com os altíssimos preços cobrados pelos taxistas, é muito mais negócio locar um carro. Na tarifa promocional de fim de semana da Hertz, duas diárias de carro saem ironicamente pelo mesmo preço que os taxistas de Guarulhos cobram pela corrida só de ida até o centro de São Paulo. Pelo mesmo preço, eu vou e volto do aeroporto, ficando com o carro durante o final de semana inteiro, pagando a mais apenas o combustível.

Porém, foi uma grande surpresa para mim descobrir que o atendimento dela aqui está a anos-luz do que estou acostumado a receber da matriz americana. Para começar, tudo aqui é burocrático. Mesmo sendo Gold Member da Hertz, o que significa que ela já tem todos os meus dados em sistema, a cada vez que preciso alugar um carro, o procedimento é o mesmo: Tiram cópia da minha CNH (já devem ter umas quinze cópias dela arquivadas), preenchem todos os formulários como se eu fosse um novo cliente, confirmam meu endereço e telefone e todos os blablablas (pois é, eles têm acesso a meus dados no sistema!), o que me faz perder uns 15 minutos no balcão toda vez que chego ao aeroporto.

Isso quando não tem fila, que pode aumentar a espera para mais de meia hora. Feita a papelada, pega-se a van até o lugar onde ficam os carros de locadora. Chegando lá, novo procedimento: Um funcionário traz o carro e faz uma minuciosa inspeção, anotando em um relatório todos os defeitos de pintura, amassados, arranhões, etc. Após esta vistoria, o locatário tem que assiná-la e só então está liberado para sair.

O procedimento todo leva pelo menos meia hora, do momento que se chega ao balcão até sair com o carro pelos portões da locadora, um programão para quem está cansado chegando de um vôo! Para devolver o carro, outra vistoria, para constatar se o locatário não adicionou nenhum dano ao veículo. Não recomendo devolver o carro com pressa de pegar o vôo, o ideal é programar-se para chegar à locadora com vinte minutos de antecedência do horário em que deve estar no aeroporto, para evitar atrasos e estresse.

Mais diferentes ainda são no tratamento dos problemas. Em maio deste ano, cheguei em Guarulhos para retirar um carro reservado na Hertz. Ao pegar o carro, um Celta, notei que os pneus dianteiros estavam muito desbalanceados, tremendo até a 40 km/h. Retornei imediatamente à locadora, pedindo substituição do carro. O funcionário informou que não havia nenhum outro veículo desta categoria disponível e quis saber se realmente estava “tão desbalanceado assim”. Respondi-lhe que pretendia pegar estrada e que não pegaria com um carro com as rodas tremendo. Pois ele ainda saiu para verificar se realmente estava desbalanceado! A palavra do cliente não vale nada, não é?

Constatado o desbalanceamento e convencido de que eu não aceitaria o carro daquele jeito, ele ofereceu um outro carro que havia recém-retornado e estava todo sujo de barro, por dentro e por fora. Disse-lhe que aquele carro não estava em condições de ser locado e que não haveria como lavá-lo naquela hora (eram 23h30 de sexta-feira, minha reserva era para 22:30), que queria um carro limpo e em perfeito estado, como todo cliente merece.

Aí ele, sem saída, teve que fornecer um carro de categoria superior. Fui sair de lá depois da meia-noite e meia, pois havia vários trâmites burocráticos para fazer a troca do carro, com idas e vindas até a loja da Hertz dentro do aeroporto. Ou seja, enquanto nos EUA a Hertz dá upgrades sem que o cliente sequer os peça, aqui só fazem isso se o cliente for “exigente” ao ponto de não aceitar um carro defeituoso ou todo sujo. E ele ainda é penalizado com toda a canseira possível simplesmente por exigir um carro em condições apresentáveis.

Confesso que não fui santo com o Mustang... Estradas desertas convidam a isso.

Mas o pior veio no final de semana passado: Peguei um Mille que tinha uma ressonância de motor a aproximadamente 3.500 rpm. O carro tremia todo a aproximadamente 40 km/h em 2ª marcha, 60 km/h em 3ª marcha, 80 km/h em 4ª e 100 km/h em 5ª. Só percebi isso na estrada, voltando para São Paulo. Como eu ia pegar estrada para o interior, acordei no dia seguinte e fui ao posto da Hertz no Extra Anhangüera, que era o que estava mais no meu caminho. Chegando lá, a atendente informou que não tinha carro. Eu perguntei se ela não tinha carro nenhum, no que ela informou que tinha carro, mas que não tinha na minha categoria, que se eu quisesse trocar de carro, ou deveria pagar a diferença de tarifa ou então ir a outra loja da Hertz (!).

Perguntei a ela onde havia outra loja da Hertz, ela me informou que havia no Extra Jaguaré e no Aeroporto de Congonhas. Perguntei se ela sabia se havia carro de minha categoria em alguma destas lojas, ela disse que não sabia. Perguntei se ela poderia ligar para a loja do Extra Jaguaré (a mais "próxima", a mais de 10 km dali), só então ela pegou o telefone e ligou. Se eu não pedisse, o que ela esperava? Que eu peregrinasse por todas as filiais da Hertz de São Paulo para conseguir trocar o carro defeituoso que a empresa havia me entregado?

A loja Hertz do Extra Jaguaré tinha o carro, fui para lá trocá-lo. Minha esposa e minha filha ficaram “felicíssimas” com a notícia de que a viagem atrasaria em mais uma hora por conta disto. Chegando ao Extra Jaguaré, após todo o procedimento burocrático de fazer vistoria nos dois carros, reimprimir o contrato e assiná-lo, finalmente pude pegar estrada.

E as outras locadoras não são muito melhores. Uma vez reservei um carro na Avis e a locadora que nos EUA propagandeia "nos esforçamos mais" me deu um Celta com três anos de uso e 87.000 km rodados. O carro estava todo cheio de barulhos e marcas de abuso feitas por motoristas de suas centenas de locações anteriores.

Enfim, gostaria de entender como uma mesma empresa consegue ter níveis de atendimento tão distintos nos diferentes países. Enquanto nos EUA o cliente é rei, aqui no Brasil parece que estão fazendo um favor em locar um carro a ele. Acredito que seja diferença de maturidade do mercado, pois se a empresa agisse assim nos EUA, veria seu mercado minguar rapidamente. Também fico imaginando como deve se sentir um cliente estrangeiro, acostumado ao atendimento da Hertz fora do Brasil, ao de repente ser tratado desta forma aqui. Que impressão fica de nós?

O mercado de locação de automóveis no Brasil está crescendo. Com o barateamento das passagens aéreas, cada vez mais se viaja com a família de avião em vez de viajar de carro. E, ao chegar no aeroporto de destino, as altíssimas tarifas cobradas pelos taxistas abrem um enorme espaço para que as locadoras se tornem a opção mais viável para aqueles que chegam de viagem. Com todas estas oportunidades, ganhará mais mercado quem souber atender às expectativas de rapidez e simplicidade do cliente que acaba de desembarcar de um vôo.

No nível em que estamos atualmente, há muito a oferecer para cativar o cliente. Abra o olho, Hertz! Faça aqui o que você já faz muito bem nos EUA! Ou outra se esforçará mais e levará seus clientes no mercado brasileiro.

CMF

125 comentários:

  1. Cada mercado consumidor merece o (atendimento, preços, produtos, etc..) que tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. E um mercado que aceita Celta como automóvel, merece o pior atendimento possível.

      Excluir
    2. Concordo com os dois aí de cima .. além disso o Brasileirinho tem como costume DETONAR os carros alugados : pulam lombadas, carregam excesso de peso , colocam o combustível mais vagabundo e barato possível na devolução , tiram peças para colocar em seus carros particulares ( principalmente pneus) e quando fazem alguma cagada com o carro mandam arrumar e entregam o carro sem dizer nada..

      Posso falar com algum conhecimento porque já administrei uma frota terceirizada em uma empresa onde trabalhei e essas eram as reclamações da locadora todas as vezes em que os carros eram revisados.

      A mentalidade e a falta de cultura de nosso povo é LAMENTÁVEL.

      E o POVO MAIS ESPERTO DO MUNDO , merece tudo o que tem ....

      Excluir
    3. Ora, o próprio Bob esmerilhou o Mustang como orgulhosamente mostra...
      Portanto, vale a máxima: no dos outros é sempre refresco!

      Excluir
    4. Mais um que tem medo de giro alto...

      Excluir
    5. Então, tá. O camarada vai pros States, aluga um tremendo Mustang, Camaro, Corvette, Challenger, etc... e depois quer que fique na maciota, andando no máximo a 55 mph? Ora, me poupe! Vá pentear macaco.

      Excluir
    6. A velocidade máxima do Mustang V6 é limitada eletronicamente a 112 mph (180 km/h). Desde quando dar 180 km/h em um carro de 305 hp é esmerilhar?

      A esta velocidade, o motor está a menos de 3.000 rpm, graças ao câmbio longuíssimo, com duas sobremarchas.

      Faria isto tranquilamente no meu próprio carro, se tivesse pista reta, deserta e sem radar.

      Excluir
    7. Farjoun, faça um post sobre o seu Mustang V6.

      Excluir
    8. Quem dera eu tivesse um Mustang... Apenas aluguei-o.

      Excluir
    9. É, definitivamente temos imensos problemas culturais e educacionais, que seriam sanados em algumas gerações se houvesse interesse. Ocorre que não há interesse. O negócio aqui é só lei de Gérson. Pelo visto continuamos como em 1822...

      Excluir
    10. 305 hp para viajar a 180 km/h? Na Alemanha eu peguei um A4 de 143 cv limitado a 240 km/h por causa dos pneus M+S. A placa vermelha avisando sobre o limite do pneu me encheu de curiosidade. No plano ele já passava dos 200 km/h, 207 conforme velocidade máxima indicada no documento do carro... E com "vento" a favor foi até os 240 km/h. Então peguei um Astra GTC e fui direto no limite dos pneus... "270 km/h". OBA! Então puxei a 5ª a 6000 rpm... 210 km/h. Em 6ª ele não chegou nem na rotação de potência... Ué???? O meu GPS apontava 220 km/h. Peguei o documento do carro e lá estava a velocidade máxima: 220 km/h.

      Excluir
    11. Posso estar engano mas esse tal de M+S não corresponde ao índice de velocidade. Creio que o índice de velocidade é composto por apenas uma letra e que vem logo após o índice de carga.
      Exemplo: 185/60 R14 - 82H, no caso, 82 é o índice de carga e H é a velocidade (210 km/h).
      :)

      Excluir
    12. O índice de velocidade de pneus de neve e lama (mud + Snow) é inferior aos "comuns".

      Excluir
    13. http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2008/12/com-o-p-gelado.html

      Excluir
  2. SergioCJr.16/08/12 12:18

    O brasileiro, em sua grande maioria, ainda é 'inocente' como consumidor.

    O dia em que aprendermos a exigir nossos direitos, não apenas judicialmente, mas em forma de boicote á compra/uso/locação daquilo que reputamos estar fora de padrão ou preço, o mercado irá melhorar de forma surpreendente.

    Se todos os brasileiros, por exemplo, deixassem de comprar carro por um mês e mantivessem a atitude até as fábricas/montadoras oferecerem melhores produtos e menores preços, certamente isso as obrigaria a atender melhor o mercado como um todo.

    No entanto, como brasileiro é um povo individualista preocupado apenas consigo mesmo, dificilmente isso irá acontecer e, ainda, levaremos muitos e muitos anos para vermos alguma mudança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil é muito difícil, não se consegue nem achar uma peruca com botão de pressão.

      Excluir
    2. Luiz, juro que nunca vi nem mesmo uma pessoa que precisasse disso...

      Excluir
    3. É por isso que continuo careca!

      Excluir
  3. Farjoun,
    compartilho sua decepção. A qualidade dos serviços aqui é de lascar. Deve ser pelos excelentes preços... Mas notei que o atendimento decaiu na Europa também nos últimos anos. Mas ainda prefiro a Hertz, quando usei serviços de outra foi pior. O que mais me enche é que sempre tentam te dar um carro menor e menos potente que o da referência da categoria. E sempre aquela "sr, não temos outro carro nesta categoria neste posto". Sim, mas reservei com semanas de antecedência. "Sinto muito", e por aí vai o incômodo... na última a atendente nem falava Inglês e não entendia o Francês da minha esposa, que aliás é muito bom... mas essa foi na Avis. Fiquei com dúvida em como operar os faróis do carro, e..., ninguém lá sabia como acender, apagar, etc... "sr, este é um new meriva" (tinha reservado e PAGO um maior), sim, mas está com 30.000 km, de novo passou longe... não é fácil.
    VPJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei como é na Europa, mas, parafraseando Arnaldo Cézar Coelho, "a regra é clara" nos EUA: Você tem direito a um carro igual ao superior ao que reservou, conforme a disponibilidade da locadora. Se não tiver carro disponível na sua categoria, eles têm que entregar a você um carro de categoria superior sem acréscimo de custo. Nunca vi acontecer esta situação, mas imagino que se só houver carros de categoria inferior, eles devem dar um gordo desconto para compensar isto, caso o cliente aceite.

      Excluir
    2. Eu reservei uma Alfa Romeo Giulietta na Hertz em Amsterdam para ir a Nurburgring, retirada do carro em pleno domingo de páscoa. Já fui sabendo que provavelmente o carro não existiria mas pelo menos haveria algum carro. Chegando lá, é claro, não existia Alfa Giulietta.

      Dentre as opcoes de "upgrade" pelo mesmo preço haviam vans gigantes tipo Ducato e um Astra diesel. Terrível. Também tinha Fiesta a diesel um pouco mais barato e um Fiat 500 gasolina cheirando a novo. Como eu so ia passar dois dias em Nurburgring levando pouca bagagem pq as malas ficaram em Amsterdam, pedi para entrar no 500 e ver como era.

      Achei o carro bastante aceitável e apesar de ser um "downgrade", acabou custando a metade do preço da Alfa porque ele ainda me deu um desconto em cima do valor normal do carro. Apesar de ser fraco e nao passar dos 165 reais (GPS) na Autobahn, o carro é uma delícia. Foi uma boa troca e ainda economizei uma boa grana no final das contas pq se tivesse reservado o 500 pelo site ele nao teria custado a metade do preço.

      Excluir
    3. O mesmo daí de cima16/08/12 13:31

      Já nos EUA certa vez aluguei um Challenger V8 pela Avis. Chegando lá, pedi pelo Challenger laranja do site, General Lee. O atentende disse que só tinha azul ou prata. Ok, é babaquice, mas eu queria laranja. Não quis. Ele ofereceu Camaro e eu disse que só topava se fosse amarelo, Bumblebee. Outra babaquice. Só tinha prata.

      Falei que só estava alugando aqueles carros pela curtição e como não tinha nas cores que eu queria ele podia me dar qualquer porcaria mais barata pra economizar o meu $$.

      Mexeu no computador daqui, mexeu de lá, perguntou se eu nao queria um upgrade para um Camaro amarelo conversível por 67 dólares a mais na diária. Falei que queria mas estava caro e não ia topar. Mexe daqui, mexe dali, o valor do upgrade caiu para 22 dolares/dia. Aí fechei e peguei o meu Yellow Camaro conversível V8 com 1.300 milhas...

      Excluir
    4. O mesmo daí de cima, só que agora cliente no Brasil16/08/12 13:34

      Em compensação no Brasil alugar carro é um suplício. Passo sempre pelos mesmos perrengues que você e pagando um pouco mais caro que na Europa e umas 3x mais caro que nos EUA.

      No meu ultimo retorno por Sao Paulo, assustado com o preço ridículo do táxi e insatisfeito com o onibus (35/cabeça) fui nas locadoras e descobri que com as 70 pilas do onibus eu alugava um carro. Optei por isso e acabei com um Uno de 50.000km com o banco afundado, desalinhado, freio trepidando, um lixo de carro. Fiquei 11h expremido na classe economica e cheguei sem dor alguma. Meia hora no Uno maldito com seu banco estragado e já estava com a coluna toda ferrada.

      Triste...

      Excluir
  4. A Hertz ainda é a melhorzinha, em relação a Avis e Localiza....

    Moro perto do Extra Anhanguera, e uma vez aluguei carro lá... a atendente da tarde, sardentinha é muito gente boa! As outras, nem se esforçam...

    Me disseram que os carros de lá vem do aeroporto. Tem que reservar com uma boa antecedência, até que tragam carros para lá... mas o bom é que pelo menos na minha vez peguei um carro com a quilometragem baixa, 10 mil km, e em boas condições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois foi justamente uma moça sardenta que me atendeu no Extra Anhangüera e com muita má vontade. Foi ela que disse que não tinha carro para trocar e, quando questionei se não tinha carro NENHUM, completou que tinha, mas não na categoria básica e deu a solução que eu que ficasse com o defeituoso, pagasse ou fosse a outra loja. Também tive que pedir a ela para ligar nas outras filiais para não sair peregrinando pela cidade atrás de uma loja Hertz que pudesse trocar o carro. O cliente é penalizado porque a locadora falhou na sua mínima obrigação de entregar um carro sem problemas.

      Excluir
    2. Que triste, as outras já contaminaram ela com o mau-humor, droga!

      (ou tem outra lá que tem sardas, rs).

      Mas tive umas dificuldades, não com ela, até conseguir alugar um carro. E olha que era popular sem ar... não pude escolher antes o modelo, na hora tinha pálio e uno economy, e pediram pra eu escolher na hora: fiquei com o pálio por questão de segundos, pois chegou um outro cara que tinha reservado, que torceu o nariz pro uno...

      Aluguei pois meu carro ficou no funileiro, por uma batida que ainda estou esperando na justiça para ser ressarcido... o paliozinho até que era bacaninha, mas achei que paguei caro por alugar um carro peladaço de tudo...

      Excluir
    3. Lembrei de outro detalhe: nunca tinha alugado um carro, e por morar há uns 3 kms de lá, meu pai me deu carona e fui direto pro balcão.

      Lá uma outra moça falou que eu tinha que ter reservado pela internet com umas 3 hrs de antecedência, pois eles não tinham frota fixa lá, por ser dentro do extra e blá blá blá... Como era um sábado (e eu ia precisar do carro mais durante a semana) falei que esperava lá até que um carro chegasse. Ela disse que não, que eu tinha que acessar o site e fazer a reserva, senão não tinha conversa...

      A solução foi sair de lá a pé e voltar de ônibus pra casa... por sorte peguei meu pai voltando, pois o retorno para meu bairro é feito numa praça um pouco distante dali.

      Excluir
    4. Talvez o problema esteja nas sardas...

      Excluir
    5. Pois é, devia ser mesmo... esses ruivos, vou te falar...

      Excluir
    6. Tem umas ruivas que são muito gostosas. Encaro numa boa.

      Excluir
  5. A experiência maiz bizarra que já tive com uma locadora de automóveis foi em Maceió, onde aluguei um Fiat Siena da Localiza. Para meu espanto, na hora da devolução tentaram me cobrar uma taxa pela lavagem do carro. É claro que me recusei a pagar. Haja cara de pau!

    PL

    ResponderExcluir
  6. Quando vou à Porto Alegre uso a Locadora BM, até agora tudo bem, burocracia mínima, carros bons e limpos e atendimento cordial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser a sibla dela: BM, burocracia mínima.

      Excluir
  7. Os Ceos que cuidam da gestão de empresas que envolvem atendimento publico ,não levam em conta esse fator conveniencia ao cliente,trabalhando em concessionarias as vezes quebro os protocolos administrativos e sou violentamente repreendido por isso,por exemplo um cliente que vem apenas trocar oleo do veiculo tem de pegar a fila da oficina e por ai vai...

    ResponderExcluir
  8. Se aqui o cliente aceita (e não reclama), eles não se esforçam a melhorar. A maioria aceita de cabeça baixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hugo, não uma questão tão simples com de "aceitar sem reclamar". Eu já desisti. Quando é viável (e mais interessante para mim) simplesmente dou as costas e vou ao concorrente. Já dei muita consultoria de graça (pelo menos, eles quase nunca aprendem). É muito complicado e não tenho mais idade para tentar mudar o mundo. E tentar atingir pelo lado que dói, o bolso, não é assim tão simples assim. Por quinhentos reais vou perder dias e dias de trabalho (ou de meu tempo de lazer) e me estressar ainda mais? Não sou advogado, logo muito pouco ganharia com isso. E o serviço raramente melhoraria, pois em geral a pessoa que toma a decisão (e tem contato com o público) vive de salário mínimo, logo é um coitado com baixa educação formal e que provavelmente não entende o seu ponto de vista, ou nem se incomoda em tentar entender... e o chefe / dono não tem visão de negócio. Isso se chama 3.o mundo.
      VPJ

      Excluir
  9. E ainda sim alugar carro aqui é o olho da cara.

    Triste vai ser isso continuar até 2014 ou 2016..

    ResponderExcluir
  10. Farjoun, me tira uma duvida. Para dirigir no exterior voce sempre se utiliza da permissão internacional para dirigir ou somente com a nossa CNH. E obrigado pelo compartilhamento da experiencia citada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viajante Internacional16/08/12 13:42

      Vou responder por ele.

      Nos EUA e Europa eu SEMPRE usei apenas a CNH brasileira com o passaporte. A nossa CNH é válida por 30 dias fora do país mas na prática ninguém fica procurando no passaporte carimbo com a data de entrada.

      O livreto da permissão internacional é grande demais, maior que um passaporte, bem chatinho de carregar. Acho que só vale a pena fazê-lo caso você vá ficar mais de 60 num mesmo país no exterior. Ou caso você vá a algum país mais exótico talvez ela seja necessária. Na África do Sul uma vez tive problema para alugar carro. Acabei conseguindo mas tomei um chá de cadeira de uns 30 minutos até o atendente confirmar se podia me entregar o carro...

      Excluir
    2. Até hoje sempre usei a CNH, em todas as locadoras, nos EUA, México, Canadá, Alemanha, Áustria, Italia, enfim, um cadastro Hertz global ajuda, mas também aluguei por outras companhias, comom Sixt (alemã), National, etc.

      MAS

      Excluir
    3. Nos EUA não aceitam a carteira internacional ,principalmente de brasileiros,porque estavam falsificando a mesma.

      Excluir
    4. Nos EUA sempre aceitaram a minha CNH brasileira pura e simples.

      Excluir
    5. A "carteira internacional" é apenas uma cópia da cnh com tradução para outras línguas. Isto é para o policial (ou outro agente de fiscalização) não ter dúvidas quanto às suas habilitações. Vc. precisa da cnh e da "carteira internacional", que na verdade é uma "autorização para dirigir". Eles podem exigir sim, se quiserem. Aqui no Pr custa 32 reais e tem a validade da cnh, tira-se no detran. Eu sempre faço e carrego comigo, não vejo nada de mais.
      VPJ

      Excluir
    6. Deixou de ver R$32 no seu bolso...sem necessidade.

      Excluir
    7. Obrigado a todos pelo esclarecimento.

      Excluir
    8. Anônimo17/08/12 14:20, parece que vc. não sabe que a pid é documento OBRIGATÓRIO. Se não te pedirem, sorte sua. Mas obrigatório, significa que se te pedirem e vc. não tiver vc. se estrepa. E vc., aposto, não faz seguro de viagem não é? Vai na sorte também né?

      Excluir
  11. Pela localiza sempre peguei carros bons, porem demoram muito para te atender, a espera é grande no balcão e quando nao tinha o carro sempre fizeram o upgrade sem problema, e sempre me oferecem carros de outras categorias por 10 ou 15 reais a mais.
    A que tive o melhor atendimento no brasil foi a Unidas, foram rapidos o carro nao estava perfeito de lataria, mas de mecanica estava e era bem completo para os padroes, o gol tinha som com bluetooth, retrovisor eletrico, vidro eletrico nas 4 portas, achei o carro bem razoavel.

    Alessandro

    ResponderExcluir
  12. Isto só irá se resolver quando tivermos uma cidade com um transporte de qualidade. Automóveis são coisas do passado. Vocês mesmos que gostam deles mais reclamam do que elogiam este sistema individual de transporte; uma hora é a polícia, outra a locadora, outra a companhia que administra o tráfego da cidade... Enfim, automóvel é uma coisa ultrapassada. Temos por sermos obrigados. O que precisamos de fato é transporte coletivo dentro da cidade e também entre localidades mais afastadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que não precisamos é de um fanático ANTIAUTOMÓMVEL infiltrado aqui.

      Excluir
    2. E a liberdade fica onde? De ir e vir a qualquer hora? Sem depender de horários dos transportes coletivos? Hein Anti-Automóvel?

      Excluir
    3. "Isto só irá se resolver quando tivermos uma cidade com um transporte de qualidade." Que discursinho clichê, hein?

      Mesmo na Europa, onde existe transporte público de qualidade dentro e fora das cidades, há situações em que só o automóvel resolve. Experimente conhecer as cidadezinhas do interior da França ou da Itália viajando de trem. A não ser que você viaje de mochila e desacompanhado, terá que carregar malas escada acima e escada abaixo em cada estação. E também terá que arrastar essas malas pra dentro do metrô e no ônibus, quem sabe no horário de pico. Se é disso que você gosta então faça bom proveito, que eu vou de carro alugado.

      PL

      Excluir
    4. Cara, seu post do ponto de vista da necessidade de um transporte público decente, é ok.

      Agora, do ponto de vista de que carro é o "demônio da sociedade moderna", é patético.

      Não confunda o carro com a safadeza que criaram em torno dele (impostos inúteis, ruas esburacadas, indústria da multa, inspeção ambiental de fachada aqui em SP, etc). Essas coisas vão diminuindo o tesão de dirigir, mas não tornam carro uma coisa antiquada.

      Excluir
    5. E o transporte público é só elogios não é meu caro ecochato? Parte dos problemas e reclamações do transporte individual ser tão ruim é porque o público é podre. O sujeito que aluga um carro no Brasil para turismo não tem como exigir muito porque depender do taxi ou dos onibus é pior ainda

      Como disseram, na Europa onde o transporte público é ótimo ainda assim se usa carro e é uma ótima forma de transporte para várias coisas. Carro coisa do passado? Vai falar sobre smartphone e redes sociais com o seu namorado metrossexual e militar em outro blog vai, troxa, esse mundo tá cada vez píor

      Excluir
    6. Você está no blog errado, favor, voltar ao blog de econochatos socialistas.

      Excluir
    7. sugiro que você passe a andar de bicicleta nas ruas de São Paulo, pois com isso poderá protestar contra o s carros e ao mesmo tempo em uma semana ficaremos livres de você !!!

      Excluir
    8. Olha o GAF de novo por aí. Sujeito pentelho.

      Excluir
    9. Esse aí merecia andar de bicicleta em Porto Alegre com um Golf preto atrás.

      Excluir
    10. Transporte público de qualidade iria resolver muito dos problemas, só que são os carros que dão a liberdade de ir e vir. O transporte público serve muito bem para o percurso casa - trabalho - casa.

      Por isso que a União Soviética vendia Ladas aos cidadãos, apesar de o sistema de transporte público daquele país ser o melhor que já existiu.

      Excluir
    11. Meu filho ,
      Va ajudar sua turminha no processo do mensalao.
      Ajoelhe-se em frente ao Supremo e inicie um jejum que so termine no fim do julgamento

      Excluir
    12. Muito pelo contrário, torço para que sejam todos condenados. Se deu mal nessa trouxa, tente outra vez.

      Excluir
  13. Brasil, o país da gambiarra e malandragem.

    Os caras sabem com funcionam as coisas por aqui. Sabem, por exemplo, que você será roubado no táxi, não há concorrência que ofereça algo melhor, então, é pegar ou largar. Também tem o outro lado da moeda. Já soube de casos em que espertinhos alugam um carro igual ao que possui só para trocar peças do seu com o do alugado, supostamente mais novas, e assim levar alguma vantagem, um absurdo, coisa de vagabundo e desclassificado.
    Isso aqui é um país de safados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tava pensando em fraudar a seguradora, mas essa de trocar as peças do carro alugado também é boa ideia.

      Brasileiro "Esperto"

      Excluir
    2. Voz da Verdade16/08/12 20:23

      E o mais legal é todo mundo reclamando depois do custo do seguro, do aluguel...

      Excluir
  14. A Hertz de Goiania é uma vergonha.
    Em 90% dos casos tive problemas, senão pelo péssimo atendimento ou pela má/péssima qualidade dos veículos, pela desorganização.
    Pior saber que a Localiza, Avis, etc, sao identicas.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que em Goiânia não é uma vergonha?

      Excluir
    2. Goiânia, eu não sei. Mas São Paulo e Rio de Janeiro são umas bostas.

      Excluir
    3. A Hertz em Gyn é uma franquia, que os americanos já tentaram comprar mas não consegue, pois é a maior do Brasil.
      Lá eles são muito fortes na locação corporativa, o mercado que realmente importa no Brasil.

      Excluir
  15. Johnconnor16/08/12 14:49

    O problema meu caro Carlos é q a "burrocracia" faz parte da cultura do brasileiro, é uma espécie de instituição nacional. Assim como a caipirinha e o futebol. Tudo aqui tem q ser burocrático ao maximo. E tem mais, enquanto nos EUA eles se esforçam para agradar e facilitar a vida do cliente ao extremo, aqui o cliente é visto sempre com desconfiança. Parece que acham q a gente vai roubar a porcaria do carro ou então simular problemas para conseguir ups. Ou seja é falta de respeito com o cliente mesmo. Sempre apoiado em falta de treinamento e liderança confusa. E com rarissimas excessões essa é a mentalidade de toda prestadora de serviços no Brasil.

    ResponderExcluir
  16. No Brasil não existe essa cultura de se alugar carro - Isso ainda é caro e complicado. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  17. Vai ser bom quando alugar carro no BR for igual ao McDonalds: Em qualquer lugar do mundo o produto e o atendimento são iguais (mesmo q o produto não seja lá essas coisas)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Johnconnor16/08/12 15:46

      Ótima análogia, realmente o (mal) atendimento do Mac é igual em qualquer parte do mundo.

      Excluir
    2. Mau = contrário de Bom, é adjetivo;
      Mal = contrário de Bem, é advérbio (forma invariável);
      Dizer que o atendimento do Mac é ruim em qualquer parte do mundo, analogicamente, é como dizer que todo politico é corrupto, em qualquer parte do mundo.
      Tenho a impressão que hoje as pessoas gostam de criticar por criticar, apenas.

      Excluir
  18. Aproveitando que o assunto é locadora, recomendo muito cuidado a quem quiser alugar um carro no Chile. Se os padrões aqui não são lá essas coisas, lá eles são muito piores.

    Aluguei carros da Hertz em duas cidades chilenas, Temuco e Valdivia, e nas duas ocasiões os carros eram já muito rodados e estavam com os pneus carecas. Em Temuco exigi que me dessem outro carro com os pneus em estado minimamente aceitável, e em Valdivia tive que pernoitar num hotel local, já que por ser fora do horário comercial os pneus só poderiam ser trocados no dia seguinte.

    Já na Argentina não tive nenhum problema com a Hertz, cujos carros aluguei em várias cidades. Tenho a impressão de que o master franqueado de lá leva o negócio bem mais a sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, quando estive em Santiago aluguei na Econorent e me entregaram um Chevy Aveo pouco rodado e muito bem conservado. O Atendimento foi bom e me explicaram o acionamento dos comandos e do radio com calma.
      Nos US, sempre alugo com a Avis e o modus operandi é igual ao citado pelo CMF, exceto pela empurroterapia básica de opcionais como GPS, seguro adicional, tanque cheio... Basta dizer No, thanks.
      No Brasil, a Localiza me atendeu bem em Curitiba e Goiânia, em ambos me ofereceram um carro superior (Idea) por 20 reais a mais na diária.

      Excluir
  19. Pela minha experiência, a melhor locadora de carros no Brasil é a Localiza. Por várias vezes me deram um carro de categoria superior pelo mesmo preço dos básicos que sempre reservo. Agora mesmo estou com um Voyage 1.6 Comfortine completo pela mesma diária do Gol 1.0 básico. Quanto à burocracia, o problema é mais embaixo, trata-se de um traço cultural muito arraigado. Coisas de um país onde se pode votar apresentando qualquer documento, menos o Título Eleitoral!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado essa do título eleitoral. Contando ninguém acredita. Coisas de Brasil!

      Excluir
  20. sem contar o preço que se paga lá por um mustang ser igual ao daqui para um celta....

    e não me venham culpar os impostos !!!!

    ResponderExcluir
  21. Por isso que quando viajo, vou de avião e meu motorista (o Jarbas) vai levando o automóvel (o Rolls...) ao destino para lá eu desfrutar dele. Aí perguntarão, e quando vai à Europa (finais de semana)? Bem, tenho carros lá para isso. Nada como ser rico para desfrutar das maravilhas da vida aqui no Brazil e no exterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai prá lá, mentiroso.

      Excluir
    2. Tá bom Milhonário, e quanto tempo vc fica sem carro, já que o avião chega muito mais rápido? Anda de busão enquanto isso?

      Excluir
    3. Milionário, meu caro!!!

      Excluir
    4. Não, é MILHOnário mesmo, com vários milhões(espiga de milho grande) enfiados no....bolso.

      Excluir
    5. no bolso, ou...no r@b*. rsrsrs

      Excluir
    6. Ewser-X, é simples: o carro sai alguns dias antes e quando aterrisso já está lá me esperando. Simples assim.

      Excluir
  22. Filipe_GTS16/08/12 16:02

    "Enquanto nos EUA o cliente é rei, aqui no Brasil parece que estão fazendo um favor em locar um carro a ele. Acredito que seja diferença de maturidade do mercado, pois se a empresa agisse assim nos EUA, veria seu mercado minguar rapidamente. "

    Disse tudo. Falta é imposição por parte do consumidor, que paga quieto e depois fica reclamando em casa, com os amigos, ao invés de bater o pé na hora que é injustiçado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Corsário Viajante16/08/12 20:15

      É curioso isso, é a mania do brasileiro da "reclamação digestiva". Após o jantar, liga a TV, assiste ao jornal e fica reclamando, se revoltando, com o famoso "onde vamos parar"...
      Agora, nem sequer manda uma carta para o jornal, nem sequer no ReclameAqui bota uma queixa...

      Excluir
    2. Por isso é que eu não assisto mais ao telejornal, a comida sempre acaba caindo mal. Melhor fazer outra coisa e pular pra novela. Pelo menos a gente dá umas risadas.

      Excluir
  23. Já que se fala nessas locadoras bandidas quem aqui tem coragem de comprar um usado delas?

    ResponderExcluir
  24. CMF

    Você não deve estar lembrado (eu, sim, hehe!) mas está nos devendo um post com as experiências no uso do ELM-327 acoplado ao celular via bluetooth.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada demais, é um scanner de injeção, quem faz a mágica toda é o programa que você usa, no caso do Android usei o Torque. O ELM-327 é apenas a interface entre o OBD-II e o programa, o que você vai conseguir fazer com ele depende muito mais do programa usado. Para Android, o melhor é o Torque, para Windows, gostei do ScanMaster ELM.

      Em ambos, além de ler os códigos de erro da injeção, é possível fazer leituras dos sensores em tempo real e com elas até dá para medir o desempenho do carro, como 0 a 100, potência, torque, etc.

      Excluir
  25. Alugar carro no Brasil em comparação com os EUA são dois mundos completamente diferentes. Aqui fazem você parecer um bandido mal intencionado que está alugando o Rolls Royce da rainha Elizabeth! Que tanto se inspeciona? Caramba, é só um carro! E que forma é essa de tratar o cliente? Nivela-se por baixo e tratam a todos com uma desconfiança descabida.
    Houve uma ocasião em que rodei por muitas estradas de terra no Paraná e eu tive que aguardar o carro ser lavado para que a inspeção pudesse ser feita. A outra opção sugerida foi eu assinar um termo de compromisso que assumiria qualquer despesa se encontrado defeitos após a lavagem! Que descaramento sugerir tal coisa! E tome chá de cadeira para esperar o carro ser lavado e inspecionado!

    ResponderExcluir
  26. Guardando claras proporções, em recente viagem para Maceió, a passeio, a Locadora Manancial (pequena locadora alagoana) me entregou um intermediário (4 portas, ar, dh e vidros elétricos) em susbstituição de um básico popular, sem qualquer ônus. Ainda receberam o carro sujo sem cobrar nada (as grandes cobram de R$20 a R$30 pelo lava-rápido). O funcionário me entregou o carro no estacionamento do aeroporto e bastou passar o valor da locação na maquininha do cartão, pois também eu já havia enviado meus dados por e-mail. Isso prova que não é necessário grandes sistemas internéticos quando se dispende o mínimo de organização e boa-vontade.

    ResponderExcluir
  27. E aqui não dá pra se alugar carro de primeira, só popular e intermediário (sedan)um Camaro ou Dodge RAM, nem pensar.

    ResponderExcluir
  28. olha aí o videos do pessoal detonando carros alugados é foda..]
    http://www.youtube.com/watch?v=EYo8AgGW0uM
    http://www.youtube.com/watch?v=87rXB8NhcO8&feature=related

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um bando de otários. Gente assim deveria ficar bem longe de um volante.

      Excluir
    2. Anônimo das 18;43, dia 16; no primeiro vídeo tem um Palio e um celta com bunda e nenhum dos dois é carro.Eles estão andando num campo gramado com um pouco de lama. Tudo plano e sem buracos. Isto é detonar? Ainda mais umas carroças destas? No maximo sujaram os carros e vão ter que pagar. Tudo normal. No segundo vídeo os caras são uns macacos ignorantes. Detonam um popular de forma nojenta apenas com o intuito de estragar. Não fizeram uma arrancada, cantaram um pneu. Pretendiam causar prejuízo aos donos. Talvez pela raiva que passaram ao alugar. Vai ver foi merecido....

      Excluir
    3. 17/08, 8:13
      Então, tá.

      PS. Não era um Celta com bunda (Prisma) e sim um Classic. Bem se vê como você conhece do assunto...

      Excluir
    4. Meu caro: Celta com bunda, Prisma, Classic é tudo a mesma B....São ruins mesmo, talvez os piores carros que já tive o desprazer, por acidente, de andar neles. Se conhecer do assunto é saber diferenciar estas porcarias, realmente não entendo nada. Meus carros, aos 50 anos, são Japoneses e tenho um Holden ( sabe o que é isto) modelo commodore. O Holden é V6 e bem legal. Um dos japas também é. Os outros são 4 cilindros. Te digo que já andei em muita coisa e já vi muita coisa. Mas deixa prá lá. Sorte!

      Excluir
    5. Tem muito cara que tem Ferrari, Lamborghini, e não entende porcaria nenhuma, portanto, você não me disse nada.
      E essa sua resposta só piorou a coisa. Pelo seu comentário de ontem às 8:13 pensei se tratar de um moleque imaturo com as idéias meio tortas. Qual minha surpresa ao tratar-se de um senhor de 50 anos se gabando das (boas) máquinas que possui em sua garagem. O que prova que nem sempre ter dinheiro é sinal de ter educação.
      Sorte pra você, também.

      Excluir
  29. Autoentusiasta Cansado da Luta16/08/12 20:11

    Ih gente, isso vale para tudo.
    No Brasil a empresa te faz um favor em te atender, seu sujo!
    Nos EUA entendem que o cliente é a alma do negócio, e tem que ser bem tratado.
    E é lógico, o Brasil é a terra da carência, então tudo é disputado e vira favor. Já nos EUA, terra da super-abundância, os caras disputam clientes a tapa. VIde a própria industria automotiva.
    Felizmente, aos poucos, o brasileiro vai tomando mais consciência e reclama mais, escolhe melhor...

    ResponderExcluir
  30. Lembro de uma história do Galvão Bueno (contada por ele, portanto, não me responsabilizo pela veracidade) e do Airton Senna alugando cada um um carro na Cidade do México e detonando-os em altos paus durante a madrugada, devolvendo os carros ferrados à locadora e achando muita graça disso. Garanto que a locadora não achou a mínima graça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também já ouvi algo à respeito... Vindo de quem vem não me admira muito.

      Excluir
  31. Achei engraçao o nome do serviço: "Gold Member Service". Traduzindo seria mais ou menos o seguinte: Serviço do Membro de Ouro. kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lá que o Austin Powers aluga os carros dele!! hehe

      Excluir
    2. Austin Powers é meu ídolo!

      Excluir
    3. Se vc traduzir pelo Google ou fizer uma tradução palavra a palavra dá isto mesmo. Mas o sentido é outro, cê sabe.

      Excluir
  32. É CMF, acontece que aqui na Terra das Bananas, se não fizer a "minuciosa inspeção", o prejuízo da locadora é certo. Certo e exato, e mesmo assim...
    Lá fora não sei como funciona.
    E tem gente, por aqui, que compra "Seminovos Localiza" achando que fez um excelente negócio.
    Por isso que quando preciso alugar carro, procuro por locadoras "locais", menores e não as de grandes rede. Em geral, acredite, o atendimento é personalizado, as diárias são expressivamente mais baratas e os carros em melhor estado. Aqui na cidade onde moro tem uma locadora que faz metade do preço da Avis na diária e ainda aluga no cheque (!) para clientes cadastrados que porventura não tenham cartão de crédito. Ponto para eles.

    ResponderExcluir
  33. Aluguei um carro na Espanha no início de 2011. Optei pela categoria mais barata da National Atesa e me entregaram um Citroen C3 1.4 a gasolina (já do 'novo') com menos de 10mil quilometros rodados. Ar-condicionado, seis airbags, som com comandos no volante e controle de velocidade de cruzeiro por cerca de 60 euros/dia. Nenhuma burocracia na hora de pegar o carro e como devolvi justamente num 1o de janeiro (o único dia do ano em que a loja do aeroporto não abre), não havia ninguém no stand da locadora no aeroporto de Madri. O procedimento? Pega-se a pastinha com os documentos do carro e a chave e deposita num buraco numa das paredes do stand do estacionamento reservado a carros de aluguel (há um andar no ed. garagem de Barajas só para as locadoras). E pronto. Devolvido. Se houver algo errado com o carro entregue, como o tanque pela metade.. é cobrada uma taxa extra direto no cartão do locatário. Simples assim.

    ResponderExcluir
  34. CMF, uma sugestão: envie seu texto ao novo presidente da Hertz, quem sabe...

    Deu na última coluna do Nasser:
    "Roy Ritenour, norte-americano, desafio. Preside a locadora Hertz no Brasil, AL, México e Caribe, cabe-lhe fazer a cabeça dos consumidores para alugar carros em seus países"

    ResponderExcluir
  35. Sinceramente a experiência de alugar carros aqui no Brasil é um suplício. Os atendentes fazem de tudo para te irritar. Tenho plena certeza que eles combinam entre si e ferram todo cliente que puderem. Se vc reclamar então, toma operação tartaruga e um milhão de documentos para te estragar o fígado. Este negócio que Brasileiro pular em quebra molas, etc, é piada. Procura um quebra molas nos USA para pular. Acha buraco para estragar o carro? Pessoal: isto aqui não tem jeito.....Para mudar vamos gastar uns 30 anos ou mais SE investirmos MUITO em educação e exterminando estes pestes destes políticos. E pensar que a Coreia produz carros, navios, quase todas as televisões que usamos, maquinas de lavar, etc.......

    ResponderExcluir
  36. Não sei porque tanta preocupação...

    Em 2014 e em 2016 vai estar tudo resolvido.


    Vão surgir milagrosamente novas linhas de metrô, transporte coletivo de qualidade, pontual, confortável, com ar condicionado. Os ônibus com degraus de mais de 1,0 metro de altura para o passageiro escalar na subida(não importa se idoso, deficiente, acidentado ou grávida), com motoristas atenciosos que não saem dando trancos, pois o câmbio é automático, nem fazem barulhos...

    Sem contar atendimento de primeira linha, com simpatia, prestreza, profissionalismo e boa vontande dos atendentes, que já estarão todos falando pelo menos ou inglês ou espanhol (isso porque terão a educacação formal básica toda completada, além de serem treinados para terem urbanidade).

    Essa Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016 é a mesma coisa que dar uma sobremesa sofisticada para saciar a fome para um esfomeado, ao invés de dar feijão, arroz, carne, legumes e verduras primeiro

    ResponderExcluir
  37. Sei lá, acho que falta primordialmente nos brasileiros algo chamado "ética".
    E eu me incluo nisto.
    É a velha dificuldade em fazer o correto, pura e simplesmente por que é o correto e não em função de alguma consequência indesejável.
    Esta dificuldade permeia todas as relações.
    E por mais que eu ache que um "mercado" bem estabelecido, e com concorrência, seja uma bela forma de moldar para bem as relações de consumo, ainda desconfio que na falta de ética nada será resolvido.
    Sinceramente, para mim o Brasil é um caso perdido, não há solução, seguiremos sendo como sempre fomos...
    E, repito, não me excluo - infelizmente - desta constatação.
    E o pior é que quando alguém diz o que eu disse, sempre vem alguém falar: ahh, mas a Europa é fria, os EUA consumistas, ninguém tem nossas praias, nossa simpatia, nossas mulheres, nossos jogadores de futebol, etc, etc.
    Só se lembram da merda (desculpem-me, da miséria)que é este país na hora em que acontece com algum conhecido, ou - como bem falado acima, quando sai no Jornal Nacional - algum crime, algum assassinato ridículo, algum assalto cretino, alguma corrupção estapafúrdia.
    Vivemos atolados na merda, não temos o mínimo de civilização e achamos tudo isso lindo, achamos que somos o máximo.
    É isto...falta civilização.
    E o vício de origem talvez seja tão forte que não haja esperanças.
    Eu, pelo menos, não tenho.
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  38. Eurico Jr.17/08/12 11:28

    Em abril, viajei para Miami e aluguei um carro na Alamo, pois estava com tarifas ótimas (recomendo!). Atendimento cortês e ágil, burocracia zero. Reservei um intermediário, mas não tinham, então ganhei o famoso upgrade e peguei um Nissan Altima 2.5 CVT com 5.000 milhas. Excelente carro, espaçoso, extremamente econômico, o computador de bordo chegou a marcar consumo instântaneo de 20 km/l na autoestrada, a 55 mph. Rodamos MUITO e só gastamos meio tanque!

    A nota triste fica para o fato de que havia um novíssimo Dodge Charger Pentastar ao lado do Altima, mas um americano foi mais rápido do que eu, praticamente pulou em cima do carro. Sai de lá xingando o gringo... hahaha!

    ResponderExcluir
  39. Somos tontos, temos mais que nos ferrar mesmo.
    Todo mundo acha que festa no final cura todos os males.

    Gente baixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Piolho
      Que comentario de maluco sô!
      Ve se te cuida , vou botar Neocide em voce !

      Excluir
    2. E num é gente baixa, é gente "baicha"

      Excluir
  40. A única e verdadeira diferença entre os dois países, EUA e Brasil, é que lá a justiça funciona, e é rápida. E isso leva a profundas modificações no modo de agir de empresas e pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FATO!
      Basta ver a palhaçada de nossas agências reguladoras como ANATEL ou ANEEL, tudo uns pelegos que não fazem nada.

      Excluir
  41. Rafael Bruno Pinto20/08/12 10:33

    Essa é a diferença. Aqui é "causar o máximo de problemas". Lá é "resolver TODOS os problemas.
    Um exemplo disso é a rede Dunkin Donuts no Brasil. Garanto que vcs nunca mais viram a original Dunkin Donuts no Brasil, certo? Sabem por que eles saíram do Brasil? Reclamações de atendimento.

    ResponderExcluir
  42. Caro CMF,
    recentemente fui aos EUA e tive duas experiências muito boas, tanto com a Hertz quanto com a Avis. Eles se estapeiam por preço e descobri que dá para barganhar. Levei um Camaro SS por 80 dolares por dia na Hertz só "chorando" preço. Na Hertz peguei um Focus zerinho, e ainda paguei mais barato na gasolina deles do que nos postos de Las Vegas, Uma maravilha.

    Aqui no Brasil, a cultura é que eles fazem um favor para nós e que nunca temos razão. Além, é claro, do desejo de que eles sempre tem que lucrar ao máximo aqui sendo o mais mesquinhos possível.
    Uma lixo.

    ResponderExcluir
  43. Ops... o Focus foi na Avis. Apenas 33 dolares por dois dias. Aqui eu não consigo alugar um Mille por esse preço em uma diária.

    ResponderExcluir
  44. Para 2014/2016 não há o que temer, a simpatia dos brasileiros vai fazer o turista estrangeiro esquecer rapidamente de todas as mazelas com que estamos acostumados.

    ResponderExcluir
  45. A empresa não tem nada a ver com isso tudo. Quem faz a empresa são os empregados, se aquí a empresa é assim, a culpa é dos funcionários em todos os níveis. Quem faz o Brasil é o brasileiro, infelizmente o pior dos povos. Eu tenho vergonha de ser brasileiro<<<

    >>P500<<

    ResponderExcluir
  46. Infelizmente é o Brasil, as pessoas aceitam ser tratadas dessa maneira, pagando caro por um serviço mal feito e burocrático.Nem reclamam,simplesmente pagam e fica assim mesmo.

    ResponderExcluir
  47. Aluguei um carro na AVIS e seus funcionários no aeroporto de TEMUCO. O carro já estava com pneus velhos e o GPS não funcionou na estrada pois não recarregava no acendedor do carro. Na vistoria cobraram um pneu novo, alegando que estava com um risco, além de outras cobranças indevidas! Cuidado com a AVIS!

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...