Google+

6 de agosto de 2012

NOVO ECOSPORT, O BEM DOSADO

Fotos: Ford



 Só o nome é o mesmo, o novo EcoSport é outro carro – aliás, está mais para automóvel do que suve agora. O que o anterior tinha de jeito de utilitário, o novo definitivamente não tem mais, a não ser pelo estepe externo, fixado na porta de carga (que bem poderia ter sido eliminado. O novo poderá, eventualmente, até não agradar a todos os seus mais de 700 mil admiradores desde 2003, mas com certeza vai conquistar mais, de modo que no fim a Ford sairá no lucro. A filial brasileira, juntamente com a engenharia global da fabricante, fez mesmo um excelente trabalho. O ponto alto é o rodar, mas veremos isso adiante.

Produzido inicialmente na fábrica de Camaçari, na Bahia, o novo EcoSport será fabricado também na China, Índia e Tailândia, com planos de comercialização em mais 100 países, segundo informou a Ford durante a apresentação do novo produto ontem em Natal, no Rio Grande do Norte.

FreeStyle

O estilo frontal, que já se conhecia desde o começo do ano, quando a Ford convocou a imprensa para conhecer uma maquete do veículo em tamanho real em argila, em Brasília, me parece exagerado, com sua grade "de caminhão". Mas gosto é pessoal e acredito que a maioria até goste.

Desenvolvido a partir da plataforma new Fiesta (Fiesta, anterior), o novo cresceu 13 mm no comprimento, para 4.241 mm, 31 mm no entreixos, para 2.521 mm, e ficou mais largo e alto, 1.785 e 1.696 mm, aumentos de 51 e 74 mm, respectivamente. Não houve grande aumento de peso, a versão básica S é de 1.228 kg, contra 1.176 kg da XL anterior, justificáveis 52 kg de diferença tanto pelo porte quanto pela maior quantidade de equipamentos.

Uma evolução importante foi a adoção do motor 1,6 Sigma do Focus e do new Fiesta, de bloco e cabeçote de alumínio, no lugar do Rocam de mesma cilindrada da geração anterior, que parou de ser produzida em maio (não haverá convívio de gerações).

O motor Rocam deu lugar ao mais moderno Sigma

O novo Ford é oferecido nas versões S (R$ 53.490), SE (R$ 56.490) e FreeStyle (R$ 59.990), todas com motor 1,6-litro. Esta última, com bolsas infláveis laterais e de cortina, e bancos de couro, custa R$ 53.690, mas pode vir com o motor 2,0 Duratec (mexicano) por mais R$ 2.500, passando para R$ 66.190. O topo de linha é o EcoSport Titanium, R$ 70.190.

O FreeStyle, como se recorda foi uma série especial lançada em 2005, virou série normal no ano seguinte e atualmente represenra 75% das vendas, diz a Ford. Outro dado de marketing da empresa é o público comprador ser dividido igualmente entre homens e mulheres.

Apenas o Titanium traz grade cromada, rodas de alumínio  de 16 polegadas cromadas, bolsas infláveis laterais e de cortina, ar-condicionado digital, acesso mediante chave presencial com botão de partida, sensores de chuva e luminosidade externa e espelho interno fotocrômico,  As vendas do novo EcoSport começam em setembro.

Por enquanto, só câmbio manual de cinco marchas, com tração dianteira, mas chegará um 6-marchas robotizado de duas embreagens em outubro, apresentação  no Salão do Automóvel, juntamente com a versão de tração nas quatro rodas tipo sob demanda, a FWD já existente antes, de tração predominantemente dianteira.

O transeixo do EcoSport sempre foi o IB5, de descendência inglesa e fabricado há anos em Taubaté, mas que passou por melhorias nos sincronizadores, o comando de câmbio passou a cabo e há agora  uma pré-carga na árvore primária destinada a freá-la assim que a embreagem é desacoplada e evita as desagradáveis arranhadas. Com as mudanças, o transeixo passa a se chamar IB5 Plus.

Continua a trava contra engate involuntário de ré apenas interno, no seletor, dispensando quaquer  tipo de trava na alavanca.  A ré fica no mesmo canal da quinta. Esse câmbio já tinha qualidades de engate e agora ficou superlativo em precisão, curso e leveza, com um toque dos mais agradáveis.

A assistência de direção agora é elétrica com indexação à velocidade. É associada a um volante de três raios de 370 mm diâmetro cujo aro tem um desenho de seção que lembra os oblongos dos Honda, mas é ainda mais agradável de repousar os dedos.
Interior do Titanium
Esse sistema de assistência inclui compensação de caimento do perfil transversal da pista, mantendo as rodas retas à frente se aplicado torque no volante de até 0,25 m·kgf, entendido que a direção está puxando para um dos lados. Chamado tecnicamente de compensação de deriva, age também quando o veículo trafega sob influência de vento lateral. Traz tanbém um interessante sistema de anulação de trepidação causada por piso irregular. Como em condições normais em linha reta o motor elétrico da assistência não atua, fica inerte, ajuda a economizar combustível, até 3%, segundo a Ford (e outros fabricantes que passaram ao mesmo tipo de assistência de direção).

Como eu disse, o rodar é um dos pontos altos do novo Ford. Percebe-se de imediato a grande rigidez do monobloco e o ajuste fino da suspensão. Tudo – molas, amortecedores, buchas, batentes – denota ter sido bem dosado. De curvas de alta até trafegar em piso de terra em péssimo estado, como o encontrado no trajeto de teste até as praias ao sul de Natal, evidencia-se o acerto. As molas de 21,5 e 21,9 N/mm, dianteiras e traseiras, estão no ponto certo.


O eixo de torção traseiro, segundo a engenharia da Ford, foi recalculado e recebeu olhais das buchas em ângulo, como dita a boa prática nesse tipo de suspensão (já visto no novo Palio). As bitolas cresceram. A distância mínima do solo de 200 mm torna o eículo capaz de vencer áreas alagadas de até 565 mm de profundidade, ou seja, até 85% do diâmetro das rodas.

Acertada tembém a escolha dos pneus, o Pirelli Scorpion ATR, um desenho misto que proporciona bom desempenho no asfalto e na terra. As medidas são 205/65R15H ou 205/60R16H, segundo a versão. O diâmetro mínimo de curva é bom, 10,65 metros.

A resposta de direção convence e curvas podem ser atacadas com confiança, apesar da altura. Nada dos balanços ou rolagem notados na primeira geração. O novo cresceu realmente nesse aspecto.

Os motores de duplo comando e quatro válvulas por cilindro proporcionam bom desempenho ao novo EcoSport. O 1,6 desenvolve 110 cv a 6.250 rpm e 15,7 m·kgf a 4.250 rpm com gasolina e 115 cv a 5.500 rpm e 15,9 m·kgf a 4.750 rpm com álcool;  o 2-litros, 140,5 cv a 6.250 rpm e 18,9 m·kgf a 4.250 rpm com gasolina e 146,9 cv  e 19,7 m·kgf às mesmas rotações, com álcool. O 1,6 tem 11:1 de taxa de compressão e o 2-L, 10,8:1 Ambos são suaves e, evidentemente, a pegada de baixa do 2-litros é superior.

Parada para um café no teste
Os câmbios são diferenciados, com 1ª e diferencial mais curtos no 1,6, a segunda marginalmente mais longa com o motor menor (2,038 conta 2,045:1). Com isso, foi observado 120 km/h a 3.200 rpm em quinta no 1,6 e 3.000 rpm no 2-litros. Mas ambas as versões de motor têm como velocidade máxima 180 km/h, uma determinação da Ford (o mesmo no Fusion) que merece toda crítica, o mesmo valendo para o "acordo de cavalheiros" entre Audi, BMW, Mercedes-Benz e Volkswagen na Alemanha (a Porsche não aderiu), que limita a velocidade máxima em 250 km/h. Todo e qualquer patrulhamento é condenável.

A combinação motor maior-câmbio longo do 2-litros resulta em 53 kmh em primeira, 91 km/h em segunda e 146 km/na rotação de pico de potência, bastante agradável. E a pegada  firme em baixa rotação supera o câmbio longo. O 1,6 acelera de 0 a 100 km/h em 12,5 e 12,4 segundos gasolina/álcool, e o 2-litros, 10,8 e 10,5 segundos, mesma ordem de combustíveis.

Só foi informado o consumo do 1,6: cidade, 1 L/10,2 km e 1 L/7 km gasolina/álcool; estrada, 1 L/12,2/km e 1 L/8,4 km, mesma ordem de combustíveis. A Ford alegou ainda não ter os números definitivos do 2-litros que serão públicos no programa de etiquetagem do Inmetro. O tanque de combustível aumentou, de 47 para 52 litros, bom para quem for usar álcool.

Ainda segundo a Ford, houve redução do coeficiente de arrasto aerodinâmico, de 0,40 no EcoSport de primeira geração para 0,365 neste (8,7% menor), embora a área frontal agora seja maior em cerca de 7,5%, quase anulando o ganho em menos arrasto.

Para conseguir a melhor aerodinâmica várias medidas foram tomadas, todas coisas pequenas, mas que no final produzem resultado. A lanterna traseira, por exenplo, possui um defletor na lateral que ajuda a dminuir a turbulência na traseira. Há outro na coluna traseira para a mesma finalidade. Ou uma pequena superfície curva no final do capô para melhor escoamento de ar no pára-brisa. Na traseira, o defletor de teto faz parte da porta de carga, não é item simplesmente adicionado.

Um detalhe curioso é a maçaneta de abertura da porta de carga ficar na lanterna traseira direita, "limpando" a superfície metálica. A terceira luz de freio é incrustada no defletor traseiro e a luz de ré é unica no lado direito, quando pela nossa mão de tráfego deveria ser na esquerda. Os dois espelhos externos são asféricos, com duas curvaturas, de excelente retrovisão, além de trazerem as indispensáveis repetidoras dos indicadores de direção.

O ambiente interno passa boa impressão, nitidamente superior ao  de primeira geração, embora haverá que reclamará dos "plásticos duros". Os bancos dianteiros abraçam bem os ocupantes, há apoio de braço escamoteável entre eles e os traseiros têm regulagem de inclinação de encosto em quatro posições (normal, uma para trás e duas para frente), já visto no Nissan Tiida, porém com uma posição a menos. Sem esquecer das duas posições do Uno. Todos os ocupantes contam com apoio de cabeça e cintos de três pontos. Para quem aprecia detalhes, não hã nenhuma cabeça de parafuso aparente, remetendo ao interior dos aviões comerciais mais atuais.

Não faltam porta-objetos por todo o interior, a Ford conta 20, e há uma prática gaveta sob o assento do banco do passageiro, como no Fox, que tinha no banco do motorista. O compartimento de carga acomoda apenas 362 litros, mesmo não tendo estepe ali guardado e roubando espaço; com o banco traseiro 1/3-2/3 rebatido chega a 705 litros, numa superície totalmente plana.

Teto solar não é disponível, mas uma fonte da Ford em Natal disse que o projeto do item já está pronto e aprovado, mas não precisou se e quando estará

O conteúdo das várias versões é rico. A básica S vem com assistência elétrica de direção, faróis com fileiras de LEDs, ar-condicionado, freios ABS, cintos dianteiros com pré-tensionador, vidros dianteiros, travas e espelhos com acionamento elétrico e o sistema multimídia da marca, o SYNC, que inclui tela LCD de 3,5 polegadas e comandos de voz (em português brasileiro, inglês e espanhol) para fazer e atender chamadas no telefone e selecionar músicas. A SE tem, além desses, acionamernto elétrico dos vidros traseiros, barras de teto, faróis  e luz traseira de neblina e rodas estilizadas.

A versão FreeStyle conta com rodas de alumínio de 16 polegadas, pacote com computador de bordo (velocidade média, consumo médio, consumo instantâneo por gráfico e autonomia), sensor de estacionamento traseiro, acionamento um-toque dos vidros com proteção antiesmagamento, fechamento a distância, assistente de partida em rampas (3 segundos de imobilização) e controle de estabilidade e tração (não pode ser desligado). Opcionalmente pode vir com bolsas infláveis laterais e de cortina e bancos de couro, como vimos acima, além da opção de ter o motor 2-litros. Por fim, a versão Titanium, já descrita mais acima.

A segunda geração do EcoSport foi mesmo pensada para disputar com força seu segmento e até atrair consumidores de outros, e seu forte é ter tudo muito bem dosado.



BS

(Atualizado em 10/08/12 às 15h45, correção de informação, luz traseira de neblina é associada a faróis de neblina)

118 comentários:

  1. Bob,
    Pelo descrito certamente é um automóvel muito superior ao atual, mas o que me chamou a atenção, e que não compreendi exatamente da explicação contida no texto, é como esse auto tenderá a se posicionar em relação aos consumidores antigos, e se mudará um pouco de público alvo, já que como observado, perdeu seu semblante de "jipinho" - algo muito visado por quem comprava o modelo - para cair em algo mais crossover, bem ao estilo do aircross.
    Ah, e outra dúvida que anda assolando: Saberia o motivo da Ford ter abandonado a denominação Ghia para seus modelos topo de linha? Não sei o resto do público, mas em minha opinião essa designação "titanium" é extremamente genérica enquanto que a anterior era muito mais ligada à tradição da marca e falava por si só para os fãs da Ford.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O motivo eu não sei, mas me parece que foi na Europa que a Ford começou a empregar o termo, no lugar de Ghia. Na Wikipedia diz que na GB o nome Ghia foi substituído por Titanium. E aparentemente a Ford ainda é dona da Carrozzeria Ghia SpA.

      Excluir
    2. Eu particularmente nao gostei dessa versao, gostei mais do projeto 2012, Ficou mais bonito do que esse modelo 2013, essa frente ficou muito disproporcinal, grade grande, farois peqenos, enfim meio Bizarro.
      pra quem nao viu segue o link:
      http://carplace.virgula.uol.com.br/wp-content/uploads/2010/10/novo-ford-escosport-2012.jpg

      Att Júlio César,

      Excluir
    3. Vá aprender a escrever. Há, DISPROPORCINAL é a sua capacidade de distinção entre uma coisa e outra completamente diferentes viu ? Sabe o que é BIZARRO ? Nem vou te contar !!!! Humpf. cada um que me aparece...

      Excluir
  2. Bob, essa caixa IB5 plus é a mesma do Focus Duratec da primeira geração?

    ResponderExcluir
  3. "Por enquanto, só câmbio manual de cinco marchas, com tração dianteira, mas chegará um 6-marchas robotizado de duas embreagens"

    Tinha é que ter um Ecoboost com cambio de 6 marchas e dupla embreagem.

    Já dirigi na Europa um C-Max equipado com ecoboost 150cv (o mais fraco) e cambio de 6 marchas com dupla embreagem. Deixa o Focus 2.0 duratec comendo poeira fácil fácil.

    Quanto ao Ecosport, achei mais "decentesinho" que o da versão anterior. Mas carro mais altinho não tem jeito, não consigo gostar. O único que olho de forma diferente é o Suzuki SX4.

    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei porquê, mas tenho uma certa simpatia pelo SX4. Daquele tamanho, um pouco mais alto mas sem parecer uma gambiarra que quer brincar de jipe, com tração AWD e com câmbio manual. O único problema são aqueles adesivos espalhados pela carroceria, que felizmente podem ser removidos pela concessionária antes da entrega do carro, segundo me disse um vendedor.
      No barro não dá para ser comparado ao Jimny, mas no geral acho um carrinho bem interessante.

      Excluir
    2. O SX4 foi projetado em conjunto com a Fiat e é vendido na europa com o nome de Sedici.

      Excluir
    3. Concordo com o SX4 e também gosto do ASX embora o preço seja outra história.

      Excluir
  4. Rafael Ribeiro06/08/12 12:31

    Bob, o estepe "pendurado" na traseira influencia negativamente a aerodinâmica? Pergunto isso, pois não entendi desenharem a lanterna traseira com um filete que melhora a aerodinâmica, mas deixaram um tremendo "trambolho" como o estepe lá atrás...

    De resto, creio que o carro tenha ficado melhor que seu antecessor e sem dúvida o trabalho no Design foi interessante, bem melhor do que tudo o que a Chevrolet vem fazendo nos bizarros projetos desenvolvidos no Brasil. Meu Deus, vi a Spin neste final de semana, é um "filhote de cruz credo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, vc falou e disse... as duas observações são exatamente o que eu penso. Falando do estepe versus aerodinâmica e o Spin que é um carro fúnebre... ganhou do Duster em feiura. E vamos falar, nem nome estes caras sabem dar pra carro. Picasso,Picanto,Channa. Porra isso são nomes de acessórios de borracha pra vender em sex shop.

      Excluir
  5. Grande feito do Blue Oval. Ha alguns poucos detalhes que particularmente nao me agradam (estepe pendurado na tampa traseira é o principal), mas está recheado de atributos que irão conquistar a maioria. Em termos de business, é o que importa.

    Sem falar que em relação ao coeficiente CIMV** (que é o mais importante num lançamento aqui no nosso mercado) deram um show.

    ** CIMV = COMO IMPRESSIONAR MEU VIZINHO

    Fernando RD

    ResponderExcluir
  6. Bonitinho, mas "prefiro muito mais" um carro (não suve) com o mesmo motor.

    ResponderExcluir
  7. esse motor de aluminio pode ser retificado, me parece que é compolicado e retificar motores em aluminio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for camisado, a coisa fica mais fácil. Fenemês têm motores com bloco e cabeçotes de alumínio e suas camisas são produzidas até hoje.

      Excluir
    2. Duratec é todo em alumínio, os 1.6 16v da PSA são todo em aluminio, Zetes-S é todo em alumínio, e todos tem retífica. E como é leve um bloco Zetec-S 1.4 no lado de um FIASA 1.0. Pude pegar os 2 na mão, diferença absurda.

      Excluir
    3. isso aí vamos acabar com os mitos, claro que tem retifica. mas bem cuidados vao ultrapassar os 260.000 km.

      Excluir
    4. o cara não troca óleo e fica preocupado se alumínio dá retífica...

      Excluir
  8. nem é preciso falar, esses para-choques não seguran pancada e já vai o radiador, logicamente a junta vai, até entendo de se perguntar pela retifica.

    ResponderExcluir
  9. Ernesto Jr06/08/12 13:11

    AUTOentusiastas fazendo as revistas importantes passarem vergonha .... Fiquei até decepcionado com a Quatro Rodas de Agosto .. Muito conteúdo e poucos detalhes técnicos ... O blog está de parabéns !

    ResponderExcluir
  10. Acho que a imprensa deveria bater mais na ford com relação a este motor Sigma 'nacionalizado'. O motor que é fabricado aqui e enviado aos EUA/México tem comando variável de válvulas, que melhora consumo e desempenho, enquanto a versão nacional é Flex com o incômodo tanquinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como brasileiro nao entende nada de carro , as montadoras abusam.
      Pagamos mais caro por menos qualidade e tecnologia

      Excluir
    2. Essa do motor capado para os brasileiros é realmente difícil de engolir. Eu acredito que é porque o 1.6 ficaria muito próximo do 2.0 em termos de comportamento e desempenho. Além, é claro, de reduzir o custo.

      Excluir
    3. Temos que nos resignar a condicao de terceiro-mundistas.

      Excluir
    4. lembram-se daquele fiesta tristonho, clx, que vinha com um motor zetec se 1.4 16V que nem Jesus dava retífica? aumento de deslocamento para 1,6 litro, um tapa e voilá, o "Sigma".

      ah vá, ford!

      Excluir
    5. Quem tem que se resignar e você
      Eu to de saco cheio dessa situação

      Excluir
    6. Pelo amor de Deus,parem de falar que o zetec 1.4 do tristonho não dá retifica,usa o google pô..............http://www.partsengine.com.br/detalhes.php?prod=3874&kb=1377

      Excluir
    7. "Temos que nos resignar a condicao de terceiro-mundistas."

      Ué?! Mas a gente é o quê?

      Suíça?

      Excluir
  11. Bob, com relação a crítica da rolagem excessiva da carroceria da 1a geração, acredito que ela é mais presente nas versões um pouco mais antigas ou com motorização 1,6. Tenho uma 2,0 16v automática 2011/12 e não notei isso: não sei dizer se foi graças a alguns acertos na suspensão, se o conjunto motorização-câmbio ou pelos excelentes pneus Pirelli Scorpion ATR ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um 1.6 2009. Ele rola consideravelmente. Aderna no início da curva mas logo estabiliza, sem sair.
      Qaunto aos pneus Scorpion ATR, o AK explicou muito bem um dia desses como são ruins no asfalto. E eu concordo plenamente.

      Excluir
  12. Um dos raros carros que eu não consigo simpatizar; tanto a versão antiga..como essa agora, nova!

    Só espero que seja mais bonito ao vivo, por que nas fotos, com essa cara medonha....é de amargar!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, Finesse. Acredito que se medirmos do spoiler ao ao fecho do capo teremos mais de um metro. Achei exagerado. Agora, mecanica e dinamicamente parece ser muito bom.

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  13. "O estilo frontal, que já se conhecia desde o começo do ano, quando a Ford convocou a imprensa para conhecer uma maquete do veículo em tamanho real em argila, em Brasília, me parece exagerado, com sua grade "de caminhão". Mas gosto é pessoal e acredito que a maioria até goste."

    Brasileiro gosta de frente exagerada que é pra poder grudar na traseira dos outros e ficar tocando o terror... quem olha pelo retrovisor fica com medo,
    Vide o 207 brasileiro: quem olha pelo retrovisor se assuta, depois que o resto do carro passa... kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estilo boca de Sapo-Cururu.
      Jorjao

      Excluir
    2. Tem um pior, o SAPO CURURU TEITEI.

      Excluir
    3. E tem também o MOCHÉ.

      Excluir
    4. O sapaiada Cruel..
      Aff!

      Excluir
    5. Também tem o SAPATA GRUDADORA DE VELCRO !!! PERIGOOOOZA !!!!

      Excluir
  14. "de descendência inglesa"

    R: Favor corrigirem para "de ascendência inglesa", pois aqui estão se referindo às raízes da transmissão IB5, e não a uma derivação inglesa da referida transmissão, que seria a tal descendência. Outras opções: "de origem inglesa", "de projeto derivado da Inglaterra" e outras.
    Nunca esqueçamos que ascendência são pais, avós, bisavós e por aí vai, enquanto descendência são nossos filhos, netos, bisnetos e daí em diante.

    ResponderExcluir
  15. Erro bastante comum, ouve-se muito falarem por aí "tenho descendência" italiana, alemã, etc., quando o correto seria "ascendência".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um blog que acha que pode inventar palavras com suve não está nem aí pra esses errinhos básicos de português. Aqui fala-se BobSharpês.

      Excluir
    2. vou concordar desta vez.

      aqui se fala Bobsharpês...

      Excluir
  16. Como de costume o artigo do Autoentusiastas da de 10 a 0 em quase a totalidade do restante da imprensa "internética" e impressa do Brasil com suas matérias superficiais e insossas....

    Meus Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A coias aqui é filé , meu chapa.

      Excluir
  17. Bob, boa matéria, realmente mais interessante de ler do que a que saiu na Quatro Rodas desse mês.

    Fica uma pergunta: você não acha que a Ford poderia disponibilizar pneus de asfalto para o Ecosport, nem que fosse como opcional, assim como a Fiat fez na Palio Adventure? A Eco antiga vinha com pneus de asfalto, que é onde 99,99999999% vai usar o carro e já foi provado aqui mesmo no AE que esses "Scorpion" da vida são bem mambembes no asfalto...

    ResponderExcluir
  18. O EcoSport novo tem luz traseira de neblina sim, por sinal, o motivo de ter apenas uma luz de ré. O botão fica a direita da chave dos faróis principais, pode-se ver em qualquer foto. Por sinal, a luz única de ré do lado direito me parece correta, já que qualquer modelo com volante a esquerda e uma única luz de ré tem essa lâmpada deste lado (vulgo populares nacionais Celta e Uno antigos, ou qualquer VW ou outro europeu rodando na Europa), já que é um lado onde o motorista tem mais dificuldade de enxergar, por estar mais longe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc em gênero, numero e grau.

      Excluir
    2. Anônimo 06/08/12 15:28ar
      Infelizmente a Ford não forneceu lista de equipamentos de série e opcionais, em que isso certamente teria sido citado. Olhei bem a lanterna no pára-choque lado esquerdo e não me pareceu haver lâmpada lá. pareceu mais refletor. Se tiver realmente, ótimo, mas vou verificar isso junto à Ford. Agradeço o alerta.

      Excluir
  19. A frente de caminhão e estepe dependurados na traseira não tiveram nada de "Bem dosados", infelizmente...

    ResponderExcluir
  20. Avançou bastante está muito mais moderna,bonita e equipada.
    Será um sucesso de vendas sem duvida.
    Bob, pela diferença de preço é preferivel a 2.0, ou a 1.6 da conta do recado ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O. 1.6 da conta do recado e e mais econômico
      Não adianta querer correr

      Excluir
    2. uau!
      essa foi uma resposta entusiasta!!!
      noooossa!

      dane-se a final... o que importa no dia a dia é a desenvoltura...

      babaca que só relaciona motor com velocidade é foda...

      Excluir
    3. Anonimo 07/08/12 10:11
      Menino tolo.
      Quem é entusiasta nao gosta desse tipo de carro.
      Quem gosta de andar rápido passa bem longe de um Ecosport seja ele 1.6 ou 2.0
      Voce é o tipico brasileiro que compraria a versao 2.0 e pronto... "Estou montado num baita esportivo"!
      Vou mostrar para meu vizinho, meu filho e bla bla bla.
      Sairia andando em alta velociadade (pois meu carro tem graaaaande desenvoltura)
      Ai meu Deus como voce é veloz!
      É certo : capotaria na primeira curva a frente.
      E o cara ainda se acha um grande entusiasta! Isso é o pior!
      Comentarios como o seu me entristecem.
      Mas melhor ler isso que ser cego , ja dizia minha avó.
      Marcio

      Excluir
    4. Falei tá falado!07/08/12 22:20

      Quem é autoentusiasta gosta de carro. Simplesmente. Se começar a selecionar, não é autoentusiasta, gosta é de aparecer para o vizinho, de se mostrar, aí....deixa pra lá.

      Excluir
  21. Belo teste e lindas fotos.
    no geral gostei da nova Eco, apesar de dever um comando variavel,um cambio tipo o ford europeu de dupla embreagem e um pneu de uso para asfalto e rodas 17, ia ficar mais proporcional o conjunto.

    ResponderExcluir
  22. Marcelo Augusto06/08/12 18:19

    O sonho da classe média chegou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um para o rol de sonhos da classe média. Preço com gorda margem de lucro, 50% causado por impostos, 50% causado pela voracidade dos compradores em impressionar o vizinho

      Excluir
    2. Sonho de classe media?
      Com esse Preco isso e carro para rico mesmo!
      Arrgh!

      Excluir
    3. Sonho de classe média? PQP! Que bosta de classe média, né?

      Excluir
  23. Para mim, um auto que nada entusiasma.
    VPJ

    ResponderExcluir
  24. Esse não é carro de entusiasta... mas pelos buracos, lombadas e valetas da minha cidade, às vezes penso se altura livre do solo não me faria bem, pelo menos no dia-a-dia

    ResponderExcluir
  25. Grade de caminhão, farol de coreano...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. comentário de idiota...

      Excluir
    2. Já eu diria: dois idiotas comentando.

      Excluir
    3. e mais um idiota falando de outros dois...

      Excluir
    4. E agora já são três!

      Excluir
    5. quatro

      Excluir
    6. Seis menos um...

      Excluir
  26. Bob, acho que os Hondas também tem inclinação do encosto traseiro em duas posições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade: o meu Honda Fit possui regulagem de inclinação do encosto traseiro com 2 posições.

      Aliás temos um Corsa Wind em casa, que também possui o mesmo recurso, apesar que neste, a posição mais vertical é um pouco incomoda.

      Excluir
  27. Mais feio do que bater na mãe com a bíblia!

    ResponderExcluir
  28. Warley Camurça06/08/12 20:51

    Eu gostei, não 100%, mas melhor que a atual geração, com certeza está. Eu gosto muito do primeiro modelo do Ecosport, antes de qualquer reestilização, depois da primeira, tudo o que fizeram foi rabiscar o visual do carro, que era bem acertado e limpo, mas tornou-se incerto, indeciso, tentando até imitar detalhes da Land Rover, com aquelas letrinhas no capô.
    A frente me agrada, a traseira nem tanto, mas está bem bacana afinal. Será que só eu achei um tanto caro? Por esse preço (Das versões mais completas), pode-se encontrar opções bem atraentes também.

    ResponderExcluir
  29. Sempre fui muito mais uma bela station. Com um belo preço então, como está agora... Megane Grand Tour na cabeça!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desista Mr. Car
      Esse carro acabou de ser descontinuado
      Estamos totalmente órfãos
      Que tal uma Filder com baixa km ?
      Vai ser minha opção

      Excluir
    2. Antônio Martins06/08/12 22:47

      Sempre a mesma conversa, mas na prática... É igual o Arnaldo, critica o carro de todo mundo, e anda de Scenic com volante de caminhão.

      Excluir
    3. É isso aí, Antônio Martins! Esse tal Mr. Car sempre reclamando.
      Deve ter um Scenic, Picasso ou Logan e acha que sabe escolher carro.

      Excluir
    4. O sujeitinho vem aqui expor toda sua infantilidade, e acha que os adultos estão tirando seus chapéus e aplaudindo de pé, he, he, he!

      Excluir
    5. O Ms. Mobilete sempre dando um pití...
      Vai calibrá o estepe do teu logan!!!

      Excluir
    6. Antônio Martins07/08/12 17:18

      É sempre assim, quem muito prega uma coisa faz o oposto.

      Excluir
  30. Tudo bem dosado, exceto o porta-malas, que só serve para solteiros.

    ResponderExcluir
  31. Marcelo Greg07/08/12 02:56

    Cito Arnaldo Keller: "essas tranqueiras..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou mais uma Scenic...

      Excluir
  32. Bob,

    Sim sim! Na sua opinião o Ecosport é estranho, mas o Toyota Etios é moderno...

    Por favor Bob, não emita suas opiniões sobre design - ou estilo, como queira - chame algum especialista pra falar disso. Isso sempre é o ponto mais "imprensa especializada de TV" dos seus posts, o ponto mais fraco de seu texto.

    Deixe este assunto com quem sabe.
    Você já é competente em outros assuntos o suficiente.

    ResponderExcluir
  33. Com essa grana dá pra pegar um Jetta Variant de segunda mão...

    ResponderExcluir
  34. A frente me lembra o personagem IRON MAN.

    Eu prefiro o antigo, o mais quadrado estilo Jeep, gosto pessoal.
    Uma coisa terei que concordar, está mil vezes melhorado em certos quesitos.


    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Personagem Homem de Ferro.
      Que mania esse pessoal tem de chamr pelo nome em inglês de personagens que tem nome em português.
      "Olha mamãe, sou chique, falou ingreis. Airomein."

      Excluir
  35. Coloque o logotipo de qualquer fabricante coreano e o novo Eco passará por um legítimo oriental facilmente.

    ResponderExcluir
  36. Carro para aquele que tem pinto pequeno mas não gosta de mulher.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra começo de conversa você não é o Piolho, vc é o CHATO, esse sim dá no saco e pula pro pinto. Até o pequeno como o teu. Babaca.

      Excluir
  37. Pelo que pude perceber, é, comparativamente, a mesma evolução do Fiesta para o "new" Fiesta. Achei ("mercadologicamente" falando) coerente a evolução de "jipinho" para "crossover".
    Não é o tipo de carro que me agrada, por ser urbano e ser alto (centro de massa), não me parecia muito inteligente. Digo parecia por causa da Eco 10/11 auto da minha esposa, ainda não gosto do carro, mas tive que admitir que um pouco mais de altura livre torna mais tranqüilo dirigir nas ruas “suíças” (um buraco do lado do outro) de onde eu moro.
    Quanto ao pneu ATR Scorpion, não posso concordar com você, Bob, ô pneuzinho ruim de tudo! Ok!, não utilizei em barro, mas estrada de terra (boa), os turanza do focus são melhores que esses daí.
    E a luz de ré, como disse o “Anônimo 06/08/12 15:28” acima, acho que a intenção é essa mesma, como no Focus. Mas que a visibilidade fica horrível para dar ré à noite, isso fica...

    Agora, estou vendo que realmente tem usado a palavra “SUVE”, achei que havia sido utilizada apenas ironicamente. Se for para “aportuguesar”, que tal “utilitário esportivo” fazendo coro ao sugerido por outros ou então, sei lá, “UE" já que é para inventar palavras... “Aportuguesar” uma sigla em inglês, sei lá.....

    RHS

    ResponderExcluir
  38. Li na Car and Driver deste mês que o estepe pode ser removido da tampa.. basta remover 6 parafusos e procurar um bom latoeiro.. O problema abordado pela própria revista é... Onde deixar o estepe? Já que abaixo do porta-malas está o escapamento.. Confesso que não me agradou a frente da nova eco, mas ao ver umas imagens dela na cor cinza em Natal, mudei de opinião. Quero ver ao vivo pra ver..
    O que me deixa em dúvida é, se a versão 4WD também terá como opcional o cambio powershift.. Na versão anterior, (que utiliza tecnologia da mazda), só existe cambio manual..

    ResponderExcluir
  39. "Esta última, com bolsas infláveis laterais e de cortina, e bancos de couro, custa R$ 53.690, mas pode vir com o motor 2,0 Duratec (mexicano) por mais R$ 2.500, passando para R$ 66.190."

    Acredito que primeiro valor seja de 63.690,00

    ResponderExcluir
  40. Ronaldo Nazário - Arnaldo: Meu cavaleiro gostosão!07/08/12 14:23

    Ué!

    A Ford deu para pegar o I35 e trocar o logotipo?????

    É por isso que a Hyundai é a melhor do mundo, é copiada até pela Fodi!

    Ronaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai da nave.. vai comprar um veloster.. pagar 140 cv, onde na verdade existe apenas 1 burro, o comprador!!!! hauahahau

      Excluir
    2. A Hyundai fez enorme sucesso com dois carros sensatos (i30 e Tucson), depois desandou pro lado do design com a tal "escultura fluida", com motores ridículos (veloster, elantra, novo i30), altas enganações (freios a tambor na traseira do elantra, custando 75 mil! ix35 a 90 mil com - péssimo - câmbio manual!) e os idiotas dos brasileiros, que só querem saber de aparecer, adoooooram! Montadora ridícula!

      Excluir
  41. Marcos Neves07/08/12 14:33

    E vai ter fila de espera pra comprar essa feiurinha...

    O anterior era um carro de 20k (Fiesta) vendido a 50k, lucros estratosféricos, um mundaréu de trouxas comprando achando que estavam mesmo de "SUVE".

    Agora parece que vão lucrar menos, mas ainda vão lucrar. Ou talvez lucrem mais, se fizerem o "depenation" bem feito já no segundo ano de produção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal então é você comprar o seu agora!!! ;-D

      Excluir
  42. Mais um carro com mais do mesmo, ou seja:
    Custa muito mais do que vale;
    Quatro cilindros e sem potência alguma;
    Bebe mais do que deve;
    Não presta para terra nem para o asfalto;
    Não faz curva nem ao menos "anda" na reta. Eu dava ele para minha vó is na missa domingo.......
    Apertado e desconfortável. Sem sal. Sem gosto. Sorvete de chuchu;
    Vai ter um milhão de compradores defendendo o carro e falando da bondade dele.
    Precisam lançar algo melhor que isto? Claro que não. Tem comprador! E vai vender demais, podem saber. Já a muitos anos que é o rabo que balança o cachorro nesta terra Brasilis....
    Desculpem os aficcionados no modêlo. Não é intençao ofender ninguêm.
    Abs a todos
    JAT
    PS: só estou anônimo porque não sei me cadastrar. Alguêm ajuda aí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com tudo .

      Excluir
  43. Chamaram-me a atenção o bocal de abastecimento no lado esquerdo, como sempre foi padrão no Fiesta (adequado ao mercado indiano, mas nem tanto ao nosso), e as relações de marcha, que mesmo na versão com motor Duratec são razoavelmente mais reduzidas que no Focus MKI com motor Rocam 1,6l.

    ResponderExcluir
  44. É bonito ser feio!

    ResponderExcluir
  45. Isso é um carro pra estudantes com um pouco mais de grana, quem quer uma camionete de verdade compra uma Toyota SW4 ou uma Land Rover ora.

    "Ah, mas é caro, snif snif."

    Não, você que é pobre seu otário.

    McQueen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a inveja é uma merda

      Excluir
    2. estudantes mulheres jovens em período diurno do tipo patty moderna independente.

      geralmente das fgv's, puc's e afins.

      também conhecidas como putinhas de luxo.

      esse é o carro.

      Excluir
    3. É isso aí

      Excluir
  46. Não consigo gostar deste treco aí, mas para andar na cidade a velozes 30 km/h de média tá bom demais.

    ResponderExcluir
  47. Bob, dá uma olhada nestas fotos, pode te dar uma visão melhor sobre equipamentos e acabamento: http://ecosportclub.forumeiros.com/t1245-ecosport-parade-porto-alegre-07-07-12-muitas-fotos
    Sobre o banco traseiro, até onde eu testei, são só 3 posições, sem considerar o banco totalmente rebatido. De onde saiu a informação de quatro posições?

    ResponderExcluir
  48. É, pessoal, tá na hora de vcs estudarem um pouco mais.
    Quanta gente falando asneira! Impressionante!
    É fato que o Ecosport mesmo com tantas críticas é um sucesso de vendas. E agora, do Brasil, para o mundo. É fato também, que muitos críticos aí vão aderir ao novo Ecosport por influência da esposa, da filha, da amante...
    Antes de criticar um carro, é preciso entender a proposta do modelo. O segredo sempre foi ter o carro certo para o uso certo...

    ResponderExcluir
  49. Bob,

    É triste ver como você que era um ótimo jornalista está se tornando cada vez menos crítico e se deixando corromper pelos "agrados" das montadoras.

    O novo Ecosport nada mais é do que um carro de baixo custo feito para o terceiro mundo e vendido aqui a preços exorbitantes para nos explorar, e você ainda faz propaganda de um carro desses que pelo preço pedido deveria entregar muito mais.

    Tenho saudades daquelas suas antigas avaliações em você era mais crítico e não se deixava corromper.

    ResponderExcluir
  50. Marcus Nascimento03/09/12 21:41

    MOTOR SIGMA é uma evolução??????????
    É...nos outros países será o moderníssimo motor ECOBOOST.
    É muita vontade de elogiar mesmo hein????

    ResponderExcluir
  51. Gostei da nova Ecosport sim, mas como o preço é salgado nos carros hoje. Saudade do Escort Zetec, Comprei um Okm em meados do ano 2000 e paguei a vista 25.990,00 (tenho a nota fiscal até hoje)Completo e até Air Bag duplo. Show de carro que vendi em 2007 sem nunca ter nem queimado a junta do cabeçote e o bicho andava muito (aquilo sim era MOTOR). Hoje rodo de Agile Narguile,ou melhor CARROÇA paguei o olho da cara e sinto uma saudade do Zé(tecão). Bons tempos da Ford ... Morro de Saudade daquela máquina!!!

    ResponderExcluir
  52. Bob, boa tarde! li os seus comentários sobre os carros e gostei muito. Sou completamente leiga em questão de carros. Tenho um Honda Fit 2005 que nunca deu manutenção e está perfeito, mas gostaria de trocar por um EcoSport 2009 ou 2010. Me disseram que não vale a pena porque o custo de manutenção é alto... Tive uma Ranger que gastava uma gasolina absurda e deu alguns problemas na parte elétrica que foi um terror, então fico achando que Ford pode não ser a melhor escolha! Vc pode me ajudar nesta questão? Obrigada! Beth

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...