15 de agosto de 2012

O NOVO CITROËN C3 E SEU INCRÍVEL PÁRA-BRISA


Fotos: Citroën e autor



O Citroën, fabricado em Porto Real, no estado do Rio de Janeiro e lançado em maio de 2003, é um desses carros chegados mais tarde que se incorporaram à paisagem brasileira, havendo mais de 240.000 deles em circulação aqui.  Em 2008, como ano-modelo 2009, passou por uma revisão de projeto em que a maior mudança, fora um bom retoque no estilo frontal, foi o acerto da suspensão em questão de rumorosidade, "tropicalizando-se" de fato e se igualando aos concorrentes na aptidão para enfrentar bem o nosso chão. 

Na ocasião passou a ser oferecido o câmbio automático de quatro marchas. Uma nota curiosa é metade dos proprietários ser do sexo feminino, nota-se isso no trânsito. A caixa automática certamente contribuiu para esse inusitado equilíbrio.

O novo C3, ano-modelo 2013, está 94 mm mais comprido, 41 mm mais largo e 2 mm mais alto. Curiosamente, o enreeixos está 1 mm menor, 2.459 mm. O resultado é amplitude interna um pouco maior, exceto no espaço para pernas dos ocupantes do banco traseiro. O compartimento de bagagem ficou 5 litros menor, 300 litros agora. Engordou pouco, dos 1.075 do primeiro passou a 1.081~1.202 kg, da versão de entrada Origine à Exclusive com câmbio automático.

Não se notam as diferenças de tamanho, mas o visual melhorou bem

Foram feitos vários retoques estilísticos em todo o veículo, incluindo faróis e lanternas. Os pára-choques estão mais encorpados e a grade ficou mais pronunciada, realçando o logotipo Citroën que dela faz parte. O visual ficou um pouco mais "masculino:"

As duas grandes novidades são o novo motor "1,5", na verdade 1,45-litro, pois a cilindrada é 1.449 cm³ (a Citroën não é a única a praticar esse arredondamento "marketeiro", tem Fiat, JAC e até Ferrari como "colegas") e o enorme e panorâmico pára-brisa Zenith, de 1,35 metro de comprimento e que vai até o meio do teto, item de série em duas das três versões. O campo de visão vertical é de impressionantes 80°.
O pára-brisa Zenith impressiona pela audácia

O novo motor de entrada substitui o 1,4 anterior e se caracteriza pelo bloco de alumínio. O aumento da cilindrada é resultado do maior curso dos pistões, que passou de 77 para 82 mm, o mesmo do motor 1,6-litro. Continua monocomando no cabeçote com 2 válvulas por cilindro e sua potência é de 93 cv a 5.500 rpm com álcool e 89 cv com gasolina, mesma rotação – o 1,4 desenvolvia 82/80 cv a 5.250 rpm. Torque também subiu, claro, para 14,2 e 13,5 m·kgf a 3.000 rpm; antes era 12,6 m·kgf a 3.250 rpm independente de combustível. Um bom ganho, portanto, considerando o aumento de peso relativamente pequeno de 71 kg, resultado também da espessura dos vidros aumentada de 3,15 para 3,50 mm, objetivando maior conforto acústico.. Se antes eram 12,3 kg/cv, agora são 11,6 kg/cv.

A Citroën informa que o motor produzido em Porto Real incorpora toda a tecnologiia de baixo atrito nas peças móveis, especialmente cilindros, pistões e aneís. O acelerador é elétrico com gerenciamento eletrônico e a válvula termostática é controlada segundo o tipo de combustível no tanque, a exemplo do que a Ford usa há alguns anos no motor Rocam flex. A taxa de compressão escolhida é perfeita para melhor aproveitamento da energia dos combustíveis: 12,5:1.

Novidade também no motor 1,6, que recebeu o sistema de partida a frio sem injeção de gasolina Flex Start Bosch já utilizado no Peugeot 308 (ver post) e diversas melhorias que elevaram a potência para 122 cv, entre elas a bomba de óleo de vazão variável que reduz a absorção de potência e comando de admissão continuamente variável (ver todos os dados desse motor na ficha técnica). Não dirigi o 1,6, mas  os dados de desempenho com câmbio manual são bem interessantes, como ficar a apenas 1 km/h do "Clube dos 200" (ver demais números na ficha técnica). O bom Cx 0,31 e área frontal de 2,22 metros quadrados ajudam.

O pára-brisa Zenith é mais uma daquelas sacadas típicas Citroën. Com a cortina rígida toda recuada têm-se ampla visão do...zênite, o ponto da abóboda celeste diretamente sobre o observador – nome mais apropriado para este para-brisa, impossível, pois é exatamente isso o que ocorre ao dirigir este C3. Na verdade, a solução estreou no Salão de Frankfurt de 2009, mas felizmente acabou aportando aqui.
A fotos mostram a cortina rígida recuada e toda à frente, deixando o aspecto interno do teto  normal


Boa parte do vidro, mais para trás, tem  escurecimento degradê, só que mais brando, de modo a quebrar o excesso de entrada de luz solar, porém sem tirar a graça de se avistar o zênite. O mais interessante é que a Citroën conseguiu estabelecer um preço de reposição razoável para o enorme vidro, R$ 1.465,00, fora o fato que quebras de pára-brisa não são freqüentes.

A cortina rígida é construída de tal forma que se tem impressão de ser um revestimento de teto verdadeiro, inclusive com os pára-sóis. Só olhando com mais atenção percebe-se que são monoarticulados, isto é, não podem ser girados para a lateral como os pára-sois comuns. E, também, não há como fixar alças de teto na cortina. O pára-brisa Zenith não é item opcional, mas de série nas versões Tendance e Exclusive. A versão de entrada Origine fica de fora.

Os preços do novo C3 são: Origine 1,5,  R$ 39.990,00; Tendance 1,5, R$ 43.990,00; Exclusive 1,6, R$ 49.990,00; e Exclusive 1,6 automático, R$ 54.990,00. A garantia é de 3 anos integral e as revisões e troca de óleo do motor, a cada 10.000 km ou 1 ano.

O novo C3 trouze também a novidade das borboletas de volante para o mesmo câmbio automático AT8 de 4 marchas e o bem-vindo aumento da capacidade do tanque de combustível de 47 para 55 litros. E, tendência irreversível na indústria automobilística, luzes de sinalização diurna (e auxiliar noturna) por LEDs.

Uma fileira de LEDs em cada lado

Só foi informado consumo das versões com motor 1,45-litro (ver ficha técnica), já dentro das novas normas do Inmetro com a correção de 24%, em média, para aproximar os números obtidos em laboratório do mundo real, da mesma forma que a EPA americana e que em breve será adotada pela Comissão Européia. Com o tanque de 55 litros e consumindo 1 litro de gasolina por 14,7 km, o novo C3 pode chegar  a rodar 800 quilômetros na estrada; com álcool, 511, bem razoável.

Outra mudança importante foi no painel e no quadro de instrumentos. O painel tem novo desenho e recebeu mais um difusor de ar, que agora são três no centro em vez de dois. Nos instrumentos, fim de linha para o conta-giros em arco – também solução típica Citroën, mas essa não deu muito certo...– e em vez dele um conta-giros ortodoxo, circular, à esquerda do velocímetro – de marcação em dezenas/centenas pares –, que passa de digital a analógico (até que gosto dos digitais hoje).


O novo quadro de instrumentos, bem superior ao de antes
Como anda o "1,5"

Se toda a série de mudanças prometia melhoras no carro como um todo, a promessa foi cumprida. O rodar ganhou em qualidade graças a acertos na suspensão, inclusive no eixo traseiro, que incorpora buchas anguladas agora, para mais precisão da suspensão em seu curso. A cabine está mais silenciosa pelo acréscimo de mais material fonoabsorvente, como também pelos vidros mais espessos. Os bancos tamém foram revistos e abraçam mais o corpo. Como ajustam-se banco do motorista em altura e volante em altura e distância, foi dispensada a regulagem da posição de ancoragem dos cintos dianteiros (ver lista de equipamentos ao final).

Agora são três difusores no centro do painel (este é o da versão automatica)

O novo motor trouxe mais desempenho, embora não tenha o brilho de um multiválvulas, especialmente os do grupo PSA, notórios pela boa pegada em baixa e uma entrada vigorosa entre 3.500 e 4.000 rpm, que agrada a muitos (e a mim, particularmente). O motor 1,5 é mais para plano – no sentido de comportamento, não de topografia, obviamente – corroborado pelo que a fábrica informa, 80% do torque máximo já a 1.500 rpm.  Lembra muito o motor Renault 1,6 de oito válvulas do Logan/Sandero. Mas deve agradar, não tenho dúvida.

A 120 km/h em quinta o motor "1,45" está 3.500 rpm e 1,6, pelos dados da fábrica, a 3.480 rpm, a diferença se referindo apenas aos pneus deste ligeiramente maiores em diâmetro. Velocidade máxima em quinta, ambos, o 1,5 a 5.230 rpm (270 rpm antes do pico) e o 1,6, a 5.770 rpm (só 30 rpm abaixo).


O rodar é o melhor do C3 até agora, ficou mesmo muito bom

Como o lançamento foi em Brasília, situada a 1.100 metros de altitude, pode ser que a pressão atmosférica menor causasse a impressão de falta de brilho do motor 1,5; fica para um parecer futuro. O chão de Brasília, excepcional quando comparado aos demais Brasil afora, também não ajuda muito quando se trata de avaliar um carro (fora a perseguição aos motoristas imposta pelo governo do Distrito Federal, nunca vi tanto radar/detector de velocidade lá como agora; veja foto abaixo), mas em algumas alças feitas mais rapidamente esse C3 me pareceu bom de chão. Os pneus 195/60R15H (ContiPower Contact EcoPlus, de baixo atrito de rolamento) foram bem escolhidos.

Radares em sucessão apontados no iPad, carregado com livro de bordo, disponibilizado pela Citroën para o teste

Veja mais do novo C3 no vídeo, um favor que meu amigo e jornalista do Jornal do Carro, Luís Felipe Figueiredo, fez ao AE, aproveitando que dividimos o carro para experimentá-lo (no vídeo eu falo 16 válvulas, mas são oito).




Esse compacto premium fluminense está bem armado para os anos futuros, sem nenhuma dúvida.


BS



FICHA TÉCNICA NOVO CITROËN C3
Origine/Tendance 1.5i
Exclusive VTi 120


Manual (Automático)
MOTOR
Denominação do motor
TU4M Flex
EC5M Flex Start
Tipo de motor
Otto, arrefecido a líquido
Material do bloco/cabeçote
Aluminio/alumínio
Ferro fundido/alumínio
Nº de cilindros/disposição/posição
Quatro/em linha/transversal
Dâmetro x curso/cilindrada
75 x 82 mm/1.449 cm³
78,5 x 82 mm/1.587 cm³
Taxa de compressão
12,5:1
Nº de com. de válvulas/localização
Um, no cabeçote
Dois, no cabeçote
Acionamento do comando de válvulas
Correia dentada
Nº de válvulas por cilindro
Duas
Quatro
Potência máxima
89 cv (G) e 93 cv (A) a 5.500 rpm
115 cv (G) a 6.000 rpm e 122 cv (A) a 5.800 rpm
Torque máximo
13,5 m·kgf (G) e 14,2 m·kgf (A) a 3.000 rpm
15,5 m·kgf (G) e 16,4 m·kgf (A) a 4.000 rpm
Formação de mistura
Injeção eletrônica seqüencial no duto
SISTEMA ELÉTRICO
Tensão/alternador
12 volts/55 ampères
TRANSMISSÃO
Tipo
Transeixo dianteiro manual de cinco marchas
Transeixo dianteiro manual de cinco marchas (transeixo dianteiro automático de quatro marchas)
Relações das marchas (:1)
1ª 3,636; 2ª 1,950; 3ª 1,281; 4ª 0,975; 5ª 0,767; ré 3,33 (não disponivel)
Relação do diferencial (:1)
4,286
Embreagem
Monodisco a seco, acionamento hidráulico
Monodisco a seco, acionamento hidráulico (conversor de torque)
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço triangular transversal, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra establizadora
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência elétrica indexada à velocidade
Diâmetro do volante de direção
375 mm
Diâmetro mínimo de curva
10,3 m
FREIOS
Dianteiros
Disco de 266 mm Ø
Disco vent. de 266 mm Ø
Traseiros
Tambor de 229 mm Ø
Operação
Servoassistência a vácuo, antitravamento e distribuição eletrônica das forças de frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço, 5,5J x 15
Alumínio, 5,5J x 16
Pneus
195/60R15H
195/55r16H
DIMENSÕES
Comprimento
3.944 mm
Largura
1.708 mm
Altura
1.521 mm
Entreeisos
2.459 mm
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,31
Área frontal
2,225 m²
Área frontal corrigida
0,69 m²
CAPACIDADES E PESO
Compartimento de bagagem
300 litros (1.000 litros com banco traseiro rebatido)
Tanque de combustível
55 litros
Peso em ordem de marcha
1.081 kg (Origine), 1.110 kg (Tendance)
1.139 kg (1.220 kg)
DESEMPENHO E CONSUMO
Aceleração 0-100 km/h (s)
13,6 (G), 12,2 (A)
11,5 (G), 10,9 (A) (não disponível)
Velocidade máxima (km/h)
175 (G), 179 (A)
192 (G), 199 (A) (não disponível)
Consumo urbano (km/l)
11,9 (G), 7,5 (A)
–-
Consumo rodoviário (km/l)
14,7 (G), 9,3 (A)
–-
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Intervalo de revisões/troca de óleo
1 ano ou 10.000 km
Garantia
Três anos



 
EQUIPAMENTOS DO NOVO CITROËN C3


Origine
Tendance
Exclusive
Exclusive automático
SEGURANÇA




Alarme periférico e volumétrico
ND
ND
O
O
Apoio de cabeça no banco traseiro (quantidade)
2
2
3
3
Bolas infláveis laterais
ND
ND
O
O
Bolsas infláveis frontais
S
S
S
S
Faróis de neblina
ND
S
S
S
Freios com antitravamento e repartição
S
S
S
S
Imobilizador de motor
S
S
S
S
Luzes diurnas de LED
ND
S
S
S
Protetor de cárter
S
S
S
S
Retrovisor interno fotocrômico
ND
ND
S
S
Terceira luz de freio
S
S
S
S
Trava de crianças nas portas traseiras
S
S
S
S
Travamento automático de portas ao andar
S
S
S
S
Travamento de portas a distância
S
S
S
S
Vidro traseiro c/ desembaçador temporiz.
S
S
S
S
CONFORTO




Acionamento elétrico dos vidros dianteiros
ND
S
S
S
Acionamento elétrico dos vidros dianteiros, do motorista um-toque antiesmagamento
S
ND
ND
ND
Acionamento elétrico dos vidros traseiros
ND
S
S
S
Ajuste de altura do banco do motorista
S
S
S
S
Ajuste de altura e distância do volante
S
S
S
S
Ajuste elétrico dos retrovisores externos de espelho convexo
S
S
S
S
Apoio de braço para os bancos dianteiros
ND
ND
S
S
Ar-condicionado
S
S
ND
ND
Ar-condicionado automático
ND
ND
S
S
Banco traseiro 1/3-2/3
S
S
S
S
Câmbio automático
ND
ND
ND
S
Computador de bordo
S
S
S
S
Direção com assistência elétrica
S
S
S
S
Limitador e controlador de velocidade
ND
ND
S
S
Pára-brisa Zenith
ND
S
S
S
Porta-luvas com refrigeração
S
S
S
S
Preparação para sistema de áudio
S
S
S
S
Rádio/CD/MP3 c/ 4 AF, AUX, comando satélite na coluna de direção
O
ND
ND
ND
Rádio/CD/MP3 c/ 6 AF, USB, AUX, Bluetooth, comando satélite na coluna de direção
ND
S
S
S
Sensor crespuscular
ND
ND
S
S
Sensor de chuva
ND
ND
S
S
Sensor de estacionamento
ND
ND
O
O
Termômetro ar externo
O - rádio
S
S
S
Tomada 12 V dianteira lado do motorista
S
S
S
S
Tomada 12 V traseira no console central
ND
ND
S
S
Volante com borboletas de troca de marcha
ND
ND
ND
S
ESTÉTICA




Bancos de couro
ND
ND
O
O
Maçanetas cromadas
ND
ND
S
S
Maçanetas na cor da carroceria
ND
S
ND
ND
Pára-choques  na cor da carroceria
S
S
S
S
Pedais com acabamento e alumínio
ND
ND
S
S
Ponteira do escapamento cromada
ND
ND
S
S
Retrovisores com carcaça cromada
ND
ND
S
S
Retrovisorea com carcaça cor da carroceria
ND
S
ND
ND
Rodas de aço 15 pol.
S
ND
ND
ND
Rodas de alumínio 15 pol
O
S
ND
ND
Rodas de alumínio 16 pol c/ inserto cromado
ND
ND
S
S
Volante em couro com inserto em metal
ND
ND
S
S
KIT NAVEGAÇÃO




Rádio navegador GPS tela 7 pol, CD/MP3/6 AF/USB/AUX/Bluetooth
ND
O
O
O
CORES




Branco Banquise (sólida), branco Nacré, azul Bourrasque, cinza Aluminium, cinza Grafito, preto Perla-Nera e vermelho Rubi (metálicas)









Pack Techno: pacote único de opcionais de fábrica composto de bancos de couro + sensor de estacionamento + alarme volumétrico/periférico. Obs: pacote possível se presente banco de couro e um dos rádios.









ND: não disponível; O: opcional; S: de série





(Atualizado em 20/08/12 às 17h30, correção, no texto, do peso do primeiro C3, de 2003)
(Atualizado em 4/10/12 às 11h00, correção na ficha técnica, discos não ventilados)

126 comentários:

  1. Bob,
    hoje metade dos compradores é mulher.

    se existem carros mais comprados por homens... existem alguns aí bastante comprados por mulheres - talvez as marcas não divulguem pra não ter a pecha de carro de mulherzinha...

    ou seja, 50% no C3 não é de se espantar, deve haver muitos outros com essa divisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que a maioria dos carros são comprados por casais e colocados no nome do homem. Então nas estatísticas aparece que homens compram muito mais que mulheres, na verdade os dois compraram juntos, mas como o carro fica no nome de um só e geralmente os homens dirigem mais (razões culturais), o carro fica no nome deles.

      Excluir
  2. anônimo 15/08/12 12:10
    Acho que não é éxatamente isso, mas 40% a 50% das compras terem influência da mulher. Mas o C3 denota ser mesmo meio a meio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juan Caesso15/08/12 13:35

      Bob, há um erro em "A 120 km/h em quinta o motor "1,45" está 3.500 km/h".
      Abraço!

      Excluir
    2. Juan Caesso
      Uma pequena confusão de unidades...Obrigado e desculpe, já foi corrigido.

      Excluir
  3. A Citröen não vende bem no Brasil, porque não estudou o perfil do brasileiro.

    Pagar R$ 43.990,00 pelo 1,6 é viável, mas jamais pelo 1,5.

    Como o preço mínimo do 1,6 é de 49.990,00, então compra-se carro de outra marca.

    Esse 1,6 seria minha escolha lógica, mas jamais irei pagar o que pedem por ele.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoal paga 60 mil por um city 1.5. O problema está na imagem da marca.

      Excluir
    2. Citroen só vende relativamente bem na França...

      Excluir
  4. Ae, finalmente, estava esperando bastante esta avaliação.

    Minha mulher simplesmente gamou no C3, isso porque ela nem dirigiu, e o mesmo aconteceu com um amigo meu, acho que isso também influi na fama de "carro de mulher".

    Eu gostei de dirigir o antigo, achei um carro "na medida", mas acho uma pena as relações de marcha serem as mesmas no 1.4 e 1.6, isso dificulta um pouco o 1.6 ter consumo menor.

    Agora é questão de ver preço de seguro e peças pra ver melhor como vai ser este negócio, mas não gostei da correia dentada. =(

    Obrigado pela avaliação Bob !

    ResponderExcluir
  5. Pronto !!!! em breve, C3 com parabrisa gigante com filme fita isolante pretona até o teto. Vai ser a alegria da manezada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 15/08/12 13:19
      Pensei a mesma coisa!

      Excluir
  6. Bob,

    C3 1.6 ou Fiesta (mexicano) 1.6?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este da avaliação é C3.

      Excluir
    2. O cara tá perguntando pro Bob qual dos dois ele compraria.
      Díficil entender né?

      Bob,
      Também tenho essa dúvida, qual dos dois é melhor?

      Excluir
    3. O Bob já disse que não compraria carro, pois passa grande parte do tempo avaliando carros emprestados. Difícil entender, né?

      Excluir
    4. Anonimo 15/08/12 13:51
      Fácil: C3 1,6. Jamais compraria um carro de cinco lugares que, na verdade, é um 2+2.

      Excluir
    5. Aléssio Marinho15/08/12 16:46

      Bob,

      O espaço do banco traseiro desse C3 também ficou 2+2.
      Conheci o carro hoje pela manhã, e ali atrás mal cabem 2 crianças.
      Entre o New Fiesta, C3 e Sonic, para mi, com 189m de altura, o Ford é o menos apertado.

      Excluir
    6. Facil no New Fiesta,pela dirigibilidade e desing, mas esse C3 evoluiu muito.

      Excluir
  7. A 3.500 km/h??? Ô lôco!

    ResponderExcluir
  8. 3500 km/h? Só carta categoria B serve para dirigir este foguete?

    ResponderExcluir
  9. E motor é um 4cc, né memo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O motor é um 1.449cc, cc é cilindrada cúbica. O motor tem quatro cilindros em linha, cuja abreviação é L4.

      Excluir
  10. Bela amadurecida no carro; eu realmente não gostava da versão anterior, ainda mais com motor 1.4.

    Só achava interessante na verdade, o volante elétrico e o painel inusitado. Mas de resto, desde a visual, bancos "de pedra", caixa molenga e motor apático...um verdadeiro desastre para o meu gosto.

    Mas agora merece ser visto com outros olhos, ficou muito mais interessante!

    MFF

    ResponderExcluir
  11. É Bob, quando digo que o Detran-DF é uma entidade demoníaca com fins lucrativos muitos duvidam...

    Quanto ao carro, continuo achando esses modelos da Citroën enfeitados demais e Citroën de menos. Para quem cresceu vendo Xantias fazendo cotovelos como se estivessem sobre trilhos e ZXs andando bem mais que supostos esportivos, um compacto arredondado que o diferencial é um pára-brisa gigante é de certa forma uma decepção. E se me sinto assim imagino então quem conheceu os carros de sua fase áurea, com os DS e SM. Esses sim devem achar que nunca mais os franceses serão os mesmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dica: conheça a linha DS atual.

      Excluir
    2. Continua enfeitado demais e sem o espírito de inovação dos antigos. Chamar esse carro de DS é como querer chamar o novo Fiesta de Mustang.

      Excluir
  12. Bob, tens como me informar a rotação do motor a 120km/h com o câmbio automático?

    ps. Achei legal você ter colocado o nome dos motores na ficha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta
      A Citróen às vezes é fraca de informação. Vou pedir a ficha técnica do automático e depois informo.

      Excluir
    2. Se manteve a relação dos atuais 1.6 PSA, o que eu acredito que ocorreu, é bem próximo a 3500rpm.
      Os 2.0 giram ~3150rpm a 120km/h.

      Excluir
    3. Perneta
      Não falei que são complicados de informação? Mandaram os dados do câmbio automático, mas não as relações das marchas, vindo velocidade por 1.000 rpm no lugar, que serve para o que você quer. Anote:
      1ª 9,29
      2ª 16,89
      3ª 24,33
      4ª 35,68

      Assim,a 120 km/h o motor está a 3.363 rpm. A 6.000 rpm os alcances nas marchas são 1ª 55,2ª 101 e 3ª, 146 km/h.

      Excluir
    4. Muito obrigado Bob!

      Ontem dirigi o modelo com motor 1,45 manual, gostei muito da suspensão e do silêncio do motor, mas a embreagem eu achei alta, o câmbio impreciso e a injeção me incomodou muito nas trocas de marcha.

      Excluir
    5. Dirigi o C3 ontem, o 1.6, tem um excelente acabamento, é esperto, mas também não gostei da embreagem, um pouco dura e alta. Além disso, realmente é um carro apertado, pessoas altas ou não muito magras não ficarão confortáveis, na minha opinião.

      Excluir
  13. A primeira foto está uma porcaria! Carro branco no fundo branco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 15/08/12 14:20
      Pois fiz de propósito. Se não gostou, sinto muito.

      Excluir
    2. Ficou horrível! Já as duas fotos lado lado mostrando o parabrisa teto ficaram maravilhosas. Parabéns!

      Excluir
    3. Pior ainda se fez de propósito. Inadimissível numa publicação que quer se ser séria fazer isso e ainda dar uma resposta tão sem educação.

      Excluir
  14. Marcelo Augusto15/08/12 14:29

    Esse velocímetro mereceria um a mais, pequeno digital como nos VW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Augusto
      Poderia ter mesmo, inclusive hoje prefiro ler velocidade em número do que indicada por um ponteiro sobre uma escala.

      Excluir
  15. Quanto ao C3, bonito mas carinho. Dá para comprar um hatch médio. Uma vez fiz um curso em Brasília e a turma pegou carona num C3 antigo dirigido por uma colega. Fui no banco de trás e achei o carro durinho, mesmo pro asfalto de lá. Mas se o Bob falou que melhorou a suspensão no atual, acredito.

    Sobre o público feminino comprar esse carro, normal: elas são mais da metade da população. Se as fábricas divulgassem, descobriríamos que outros carros compactos têm percentual parecido de compradoras. Quanto à influência delas, sempre escolhi os carros que eu quis, dentre os que me entusiasmam, adequados às necessidades do momento. A patroa nunca deu palpite, não. Pra ela, carro é para ir do ponto A ao ponto B, condução. Brinco com ela: dependendo da distância, carroça ou bicicleta fariam o mesmo efeito. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os C3 pós 2008 têm a suspensão bem acertada, o que não é o caso dos pré 2008. Agora parece que ficou melhor ainda.

      Excluir
  16. Nunca vi um velocimetro tão honesto: marca 200 e o carro vai ate 199.
    Sobre o primeiro paragrafo e a rumorosidade em piso nacional, acho que todas as fabricas deveriam adotar especificação europeia para ajuste de suspensão, inclusive altura de rodagem, nada de tropicalização, o governo que se lasque pra oferecer piso adequado.
    Acho que seria uma revolta tao grande do povo, amplificada pela imprensa, que talvez os nossos governantes tomassem vergonha na cara.
    abraços
    Rafael S.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duvido que qdo vc tiver que trocar o carter ou o parachoques da primeira vez vc não mude de opinião!

      Excluir
  17. Bob, da próxima vez que vier aqui e quiser avaliar melhor a suspensão, me avise. Aqui tem MUITA rua em péssimas condições. Pode até não ter buraco, mas são tantos remendos, e tão mal feitos, que pista de teste de fabricante perde feio!

    Talvez a Citroen, por ter dado à você um tablet com um guia de bordo, deve também já ter sugerido um percurso "tapete" de propósito.

    Quanto à perseguição: aqui é bem isso mesmo....caça às bruxas é pouco! Ainda por cima inventaram agora umas faixas exclusivas para ônibus que não têm continuidade, não formam um corredor de verdade. Agora pontos onde o trânsito fluia mesmo na hora do rush estão ficando completamente parados, e até mesmo as viagens de ônibus estão demorando mais para chegar ao destino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazem a porcaria da faixa exclusiva mas os ônibus continuam a mesma coisa: poucos e ruins. Não tem um dia que não quebre algum ônibus em horário de pico e termine de ferrar o trânsito. E se resolverem colocar isso na BR-020, como estão querendo de Planaltina até a rodoferroviária, vai travar de vez.
      Enquanto isso, no metrô, novos trens não podem circular porque a CEB não aguenta...

      Excluir
    2. Com certeza, Carlos Eduardo. O asfalto de BSB está uma porcaria de maneira geral. Com certeza o percurso foi muito bem escolhido. O asfalto da zona central chega a dar nojo!

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    3. Carlos Eduardo
      A Citroën não deu o tablet, apenas cada carro tinha um.

      Excluir
    4. - Estrada Parque Indústrias Gráficas
      - Setor policial na altura do desvio do VLT
      - Eixinhos de cima e de baixo que não foram reformados ainda
      - L4 Sul
      - Acesso ao Altiplano Leste
      - Parque da cidade

      São algumas sugestões da próxima vez que o Bob vier testar carros em Brasília.

      Excluir
  18. Nem uma notinha pela morte do Milton Masteguin?

    Poxa, que chato...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o Altamiro Carrilho?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Chamonix
      Não sabia disso, claro que vou dar nota. Obrigado.

      Excluir

  19. Caro Bob,

    Simpático o conjunto do carro. Este pára-brisa entao, aguçou minha curiosidade.
    Como estou a fim de ver de perto um DS3, aproveito e vejo os dois.
    Mas no geral, é um produto que só vem a agragar no mercado, elevando o padrão da concorrência.
    Quando tiveres a oportunidade de andar na motorização "almost 200 km/h", nao esqueça de adicionar mais um post, OK?


    Fernando RD


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando RD
      Vou receber o carro na segunda.

      Excluir

  20. Bob,

    Em tempo: as DLR (daylight running lights) sao uma grande sacada dos franceses.
    Mesmo que no Brasil nao tenham se tornado lei ainda, é um fator que aumenta muito a visibilidade de carros assim equipados e consequentemente a sua segurança. A meu ver tem uma eficiencia maior que a luz dos faróis durante o dia, alem de conferir um certo charme. Ja ha inclusive onibus interestaduais utilizando-se desta tecnologia de leds pra iluminação diurna e fica muito show.
    Um amigo meu que mora na França comentou que é comum proprietários de DS3 se "cumprimentarem" dando piscadas de farol. Um comportamento inimaginável antes do lançamento, pois acabou por se tornar algo simpático.
    Arrisco a dizer que é um parametro de modernidade. Acho que tem muitos lançamentos e relançamentos por aí que perderam esta enorme chance de se distinguirem das versões anteriores através da simples adição destas DLR.



    Fernando RD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando RD,
      Na ausência do DLR (daylight running lamp), o uso de faróis baixos mesmo durante o dia é recomendado?

      Excluir
    2. Patriota sim, porque não?15/08/12 20:38

      Mas sinceramente, isso para mim é meio bobo.
      Já ando faz tempo com luz de posição ligada o dia inteiro, ou seja, os faroletes.
      Aí os caras botam um nome em inglês e todo mundo acha que reinventou a roda... Não precisa falar DLR nem ser LED, só chamar de luz de posição ou lanterna mesmo.

      Excluir
    3. Patriota,

      Luz de posição não é luz baixa (faroletes), é lanterna.

      Antes de achar uma sigla criada na europa (DLR - de led, melhor luz, menor consumo, mais barata, e não acende lanterna traseira) boba, você deveria pensar na confusão que faz com os faróis e seus nomes... afinal há coisa mais boba escrita no seu comentário do que na técnica.

      Excluir
    4. A diferença é que esses day lights criados na Europa quando acesos, não acendem a lanterna traseira... e na minha opinião esses leds são mais visíveis do que as lanternas, durante o dia...

      Mas claro que, qualquer atitude para se tornar mais visível é válida. Eu também acendo lanternas de dia em tempo nublado, acendo os faróis de dia em estrada, etc etc

      Excluir
    5. Ixi, não entendi nada. É para andar com farol baixo ou com a lanterna ligada?

      Excluir
    6. Lanterna é só de noite com o carro parado em vias de circulação, ou em condições climáticas de menor visibilidade durante o dia (apesar que nesses casos o farol baixo já vai bem).

      Após o por do sol, até o mesmo nascer de novo, é farol baixo. Entrou em túneis, garagens subterrâneas, também...

      Apesar que o zé povinho prefere utilizar lanterna + farol de neblina apontado pra cima com luz xenon xunning azul-cegante... aí se vc olha o cara pelo retrovisor pra mudar de pista em uma via de pouca iluminação, às vezes nem vê o maldito, pq os farois de nebina ficam no parachoque... e aí o orelha-seca ainda fica nervosinho pq vc fechou ele sem querer...

      Excluir
    7. Patriota sim, porque não?16/08/12 20:22

      Mas pera lá... Uma coisa é "lanterna" e outra "lanterna de neblina".
      Luz de posição é o primeiro estágio, onde acende a lanterna (luz) traseira e a luz de posição dianteira.
      Farol baixo é a segunda posição, onde se acende o farol.
      Farol alto é quando puxa a alavanquinha...
      Acho muito bom a luz traseira acesa, e não precisa ser de LED para se tornar visível.

      Excluir
  21. É um conceito bem interessante. Ainda mais dentro desse preço. Um para-brisa destes parece equipamento de carro de mais de R$ 200.000.
    E, diga-se de passagem, ousado para um país no qual 80% do território está situado em clima tropical ou tórrido. Lembremos, pois, do Opel Astra Panorama, ao meu ver, na época até mais interessante que o C3, que a GM não quis trazer para o Brasil. Lembremos ainda da absoluta escassez de conversíveis por aqui.

    Na verdade a Citroën vai vender o para-brisa, e não o carro.
    Mais ou menos como o Kadett GSi: o pessoal comprava o painel digital e não o Kadett.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...Mas eu gostei mesmo da foto. Grande Memorial JK.

      Excluir
    2. CSS,
      Num panorama de muitos iguais, o novo C3 vem com bons novos motores, o 1,45 ficou muito bom, segundo relatos que ouvi de dentro do fabricante e um ótimo diferencial estético e de função, que é o para-brisa Zenith.
      O preço dessa peça pouco importa, mas até isso eles cuidaram bem, ao longo de minha vida já tive 18 automóveis, centenas de milhares de km rodados e somente uma quebra de para-brisa, num VW Gol CL ano 87, trincou do nada, trafegando em rodovia. Portanto, os contras do para-brisa grande ficaram irrelevantes, não acha?
      Ponto para a Citroën, sua preocupação em trazer bons produtos render-lhes-á ótimos resultados.

      MAS

      Excluir
    3. Aléssio Marinho15/08/12 17:02

      Css;

      Também acho o Memorial JK sensacional. Acho que todo brasileiro deveria visitá-lo pelo menos uma vez.
      E ao lado dele, fica o Museu do Automóvel de Brasília, que também vale uma visita.

      Excluir
    4. No próprio memorial fica o antigo Galaxie que era usado pelo JK, em um belo tom de bordô/vinho.
      Quanto ao museu, já tem um tempo desde a última vez que fui lá, então não sei como está a história em relação ao despejo, que parecia certa até um certo tempo atrás. Mas a coleção de lá é linda, creio que poucos lugares no país tem tantos carros únicos de nossa indústria. Isso sem contar os motores, como o belo FNM, que poderia ser deixado decorando a entrada do museu de tão bonito que é.

      Excluir
  22. Hey, Bob! Certa vez li no site BestCars um texto seu em que você contava uma história de quando era garoto e tinha um vizinho americano que lhe deu dicas para não fazer barulho sem necessidade, guardar ferramentas no lugar certo, etc.
    Tentei achar este texto no mesmo site mas não está mais lá. Poderia posta-lo novamente? Com certeza os leitores daqui iriam gostar muito, como eu gostei.
    Saudações.

    Turco da Baixada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Turco da Baixada
      Quando parei de escrever para o Best Cars, em janeiro de 2009, cedi para editor Fabrício Samahá, um grande amigo, todos os textos da minha coluna lá, a Do Banco do Motorista. Todas continuam no Best Cars (não sei como você não achou), e como você me pediu, entrei lá e achei, aqui está: http://bestcars.uol.com.br/colunas2/b200b.htm
      Aliás, quem quiser pode ler todas, estão em http://bestcars.uol.com.br/bc/informe-se/colunas/do-banco-do-motorista-colunas-anteriores/
      O garoto americano fez 69 anos ontem, nos falamos sempre pelo Skype e de vez em quando ele vem ao Brasil passear com a esposa. Ficou realmente uma grande e forte amizade.

      Excluir
    2. Assim se forma um homem, com respeito e educação.

      Excluir
    3. Infelizmente o Fabrício Samahá (criador do excelente bcws) deu um tiro no pé, com esse novo layout do site (que na minha humilde opinião ficou muito confuso e ruim), realmente as coisas estão difíceis de ser achada lá....
      Eu só entro aqui agora......

      Excluir
    4. BCWS tá confuso com o novo layout.

      E nem mais bonito (pelo menos)ficou...

      Excluir
    5. Anônimo 15/08/12 22:21

      Particularmente eu não vi problema algum no novo layout. Quanto a achar os textos antigos, continua tão fácil quanto antes, basta procurar. Por exemplo: para achar a antiga coluna do Bob, a partir da página inicial vc clica em "COLUNAS >>" no menu superior horizontal sem entrar no sub-menu que se abre. Aí é só rolar a nova página que se abrirá até o final. Lá estão todas as colunas do BCWS, inclusive as encerradas.

      Eu diria que o BCWS não está nem melhor nem pior agora. Está apenas diferente. É como alguém habituado a usar o MS Word e de repente passa a usar o OpenOffice Writer. Para a maioria das pessoas tanto um quanto o outro serve.

      Excluir
  23. ótimo! Muito útil quando se quiser sair para observar as estrelas mas estiver com preguiça de tirar o telescópio do carro.
    Acho complicadíssimo falar bem ou mal de desenho de Citroen: Eles têm a obrigação de ser diferentes do usual, e a lanterna traseira pontuda da geração anterior fazia isso tão bem quanto esse pára-brisas king-size. Quanto ao motor, estranhei que o 1,6 turbo não tenha sido oferecido (já que a Peugeot parece a fim de colocá-lo até em seus moedores de pimenta...).
    Tá certo que os engenheiros da Citroen sabem mais que eu sobre isso, mas pneu 195 em compacto já é estranho, fazê-lo com baixo atrito ficou mais estranho ainda: Não seria o caso de pôr um pneu normal e mais estreito, mais barato e de resultados próximos? Ou seria a questão de que o carro agradou nos salões assim, então buscaram o baixo atrito para, pelo menos, o gosto pelo "borrachão" não comprometer o consumo de combustível?

    ResponderExcluir
  24. Teve gente que achou cara a versão de entrada. Está no mesmo nível de preço do punto de entrada, que também não é um médio mas sim um compacto premium, e vem com um motor 1.4 mais fraco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é Citroën, que no mundo civilizado possui algum (embora pouco) status, ao contrário das tranqueiras coreanas que são o sonho de consumo da macacaca brasileira...

      Excluir
  25. Aléssio Marinho15/08/12 17:14

    Como disse acima, hj fui conhcer o C3.
    Muito bem construído, a qualidade dos materiais do interior melhorou muito.
    O banco traseiro é muito apertado, a ponto de não conseguir me acomodar.
    O zenith é encantador, e o seu efeito ficou melhor que no C4 Picasso, pena que rouba espaço da cabeça de quem é mais alto, como eu, a ponto de ter que usá-lo somente fechado. Uma pena ter que me preocupar bastante com as mangas voadoras da minha cidade, que insistem cair sobre capôs, parabrisas, tetos dos carros e também em alguns transeuntes.

    ResponderExcluir
  26. Alexandre - BH -15/08/12 18:15

    Gostei do visual e da motorização. Não gostei do entre-eixos e desse para-brisa Zenith. Passa a impressão de comprometer a segurança dos ocupantes em capotagens e atropelamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabrisas laminados são obrigatórios no Brasil desde a década de 80.

      Excluir
    2. Alexandre - BH -16/08/12 02:19

      E isso muda o quê? Para-brisa laminado não faz o papel de lataria, apenas impede o estilhaçamento do vidro e, em alguns casos, a película de plástico amortece impactos. No caso do C3, a barra de reforço horizontal do teto fica muito recuada, permitindo um enorme vão em caso de destruição total do vidro (num atropelamento, por exemplo, o corpo da vítima pode invadir o habitáculo). O para-brisa laminado saiu no Corcel II em 1977/78.

      Excluir
    3. Alexandre-BH,

      Deve ser um risco muito grande mesmo, já que ele conseguiu 5 estrelas em teste de atropelamento e capotamento da euroncap...

      Excluir
    4. Zé das Couves16/08/12 08:49

      Seguro mesmo é o Celta do Bob.
      Tem bastante chapa no teto!

      Excluir
    5. Zé das Couves
      É mesmo, imbecil? Uu não sabia disso!

      Excluir
    6. A-D-O-R-O as resposta do Bob!

      Excluir
  27. Pra quem leve pessoas com alguma dificuldade a falta de alça vai ser um transtorno. Na versão básica tem alça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a falta da alça é um problema grande! Onde os passageiros vão se proteger de um bração guiando?

      Excluir
    2. Também acho estranha a falta de alça na frente, pois aquele espaço rígido abaixo do trilho da persiana permitiria encaixar uma de boa qualidade, talvez até mesmo retrátil. E na mesma persiana daria para montar quebra-sóis duplos para compensar (e com vantagens) a ausência de articulação.

      Excluir
    3. Anônimo15/08/12 23:27

      Um cadeirante usa a alça pra entrar no carro.

      Volte a comentar no NA...

      Excluir
    4. Comentaristas do NA são crianças de 12 anos, por isso que sai essas pérolas.

      Excluir
    5. alças comuns não sustentam o peso de um corpo que se apoie somente nela.

      repare nas alças de caminhões (que sustentam o corpo quase todo) são bem mais fortes.

      Excluir
    6. Anônimo 16/08/12 )8:47
      Que disse que alça é para "sustentar o corpo"? É só um apoio, auxílio para quem está sentado.

      Excluir
  28. Pessoal,

    Desculpem-me a ignorância, mas esse C3 é um novo carro, ou é um facelift do modelo anterior?

    Att.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Augusto15/08/12 19:18

      Mesmo lá fora chamaram de nova geração, assim como teve gente boa que chamou de reestilização. Acho que a mída ai ter de criar um novo termo pra casos assim...

      Excluir
    2. nova plataforma, novo modelo, novo projeto.

      aqui apenas fizeram uma reestilização da frente pra deixá-lo mais masculino e no interior pra reduzir custos e descer a qualidade do materiais, em comparação ao europeu.

      o Bob se baseou puramente no press-release que ele recebeu.

      Excluir
    3. Anônimo 16/08/12 )8:46
      Onde eu disse que a plataforma era nova? Estava no release, mas não escrevi. E você já viu algum release que especifique marca de pneu? Release passa percepção de funcionamento do motor? Pense antes de dizer besteira.

      Excluir
  29. Antônio Martins15/08/12 19:22

    "Como ajustam-se banco do motorista em altura e volante em altura e distância, foi dispensada a regulagem da posição de ancoragem dos cintos dianteiros"

    Acho que a regulagem de altura dos cintos independe das regulagens de banco e volante. Uma economia desnecessária que deveria ser critivada e não aplaudida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não entendi porque não tem.

      Excluir
  30. OFF-TOPIC:

    Para quem tem fotofobia, há alguma película especial que se possa usar nos vidros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há: Sacos de Lixo!

      Excluir
    2. O ruim dos vidros escuros (mesmo que seja pouco e nos vidros laterais) é a constante adaptação à menor luminosidade lateral e a do pára-brisa.

      Melhor coisa é usar óculos de sol polarizado e de lente cinza (G15 acho escuro demais).

      Excluir
  31. Está muito bom , evoluiu muito, mas ainda prefiro o New Fiesta. aquele carro é muito gostoso de dirigir, anda bem e é economico ainda além de muito bem equipado.Só peca no espaço atrás. o porte e porta malas é semelhante.
    HJ na catagoria eu iria de
    1-New Fiesta Top
    2-C3 1.6
    3- Punto 1.6 16v
    4-Polo
    5-Sonic, adoro GM e o carro é bom, mas painel de moto não rola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O New Fiesta é mais uma nova geração que ficou pior que a anterior para os passageiros. Nos últimos tempos o pessoal que compra carros emburreu ou só anda sozinho no carro.

      Excluir
  32. O C3 é um ótimo carro. Minha esposa tem um há 2 anos: carro robusto apesar da aparência e da fama. Sobre o novo modelo, gostei muito do para-brisa zenith do ponto de vista do motorista, mas acho que ficou meio esquisito por fora... parece que o carro está com uma calvície avançada

    ResponderExcluir
  33. 1) De fato, preocupa que os modelos com para-brisa Zenith tenham quebra-sol monodirecional. Poderiam adotar quebra-sóis duplos, que permitiriam inclusive tapar o sol quando ele se encontra naquela quina superior do para-brisa ao lado do motorista, situação em que o quebra-sol à frente não tapa a luminosidade da lateral e o quebra-sol na lateral não tapa a luminosidade vinda da frente. Seria só questão de mudar o formato da persiana para que coubesse o segundo quebra-sol;

    2) 0,767 de relação de última marcha em um motor com curva de torque em padrão plano realmente é pedir para gastar mais combustível do que aquele que seria necessário para uma mesma tarefa. Um ligeiro alongamento que jogasse o giro para algo na casa de 3.000 rpm aproveitaria melhor a elasticidade do propulsor. 80% do torque máximo já a 1.500 rpm é uma daquelas situações em que na estrada você dificilmente reduzirá marcha e que o propulsor está mais propenso para economizar simplesmente por sustentar bem na última marcha;

    3) Ficará a dúvida sobre preço de manutenção, pois as peças da Citroën costumam ser caras e obrigar que o dono mais safo saiba o código da peça para ver se na rede Peugeot tem a mesma a um valor mais camarada. Neste ponto, talvez tenhamos de esperar o 208 mesmo;

    4) Foi bom ver que reduziram o diâmetro de giro no C3. A geração anterior tinha destaque negativo nesse quesito. De 11,3 para 10,3 é uma senhora redução e dá para ver que finalmente aproveitaram a vantagem que a direção elétrica tem sobre a hidráulica (como a Ford pôde comprovar ao reduzir em 0,7 m o diâmetro de giro do Fusion reestilizado, com direção elétrica, em comparação ao com estilo original, que tinha hidráulica);

    5) 300 l é uma boa capacidade de porta-malas para um carro pequeno. Fica a impressão de que o C3 tem capacidade de substituir um hatch médio sem que seus donos sintam muito prejuízo. Só não terá a mesma capacidade de um Fit, 384 l, mas aí seria preciso mover o tanque para debaixo dos bancos dianteiros. Ainda assim, está bom para boa parte dos usos de uma família e com certeza é mais prático que um sedã;

    6) Olhem para os para-lamas dianteiros, capô, faróis e painel. São exatamente os mesmos do DS3. Já há rumores da fabricação do pequeno hatch de duas portas aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  34. Bob
    Favor limar todos os coments da Apertadinha da Igreja. Dá só uma olhada pra onde vai o link dessa aí.

    ResponderExcluir
  35. Pelo visto, a PSA manteve aquele mesmo câmbio AT, 4 marchas, obsoleto e problemático. A procura por compactos automáticos / automatizados só cresce, abre o olho francesada!

    ResponderExcluir
  36. Bob,

    Onde estão os repetidores dos piscas, já que no farol eles estão do lado interno e não são visíveis lateralmente?

    Não concordo quando vc diz que "A taxa de compressão escolhida é perfeita para melhor aproveitamento da energia dos combustíveis: 12,5:1."

    Acho que a taxa é perfeita para rodar com alcool, que é vantagem quase sempre aqui em SP, mas não na maioria do país. Tenho um Fit flex com 10,5:1 de taxa, e o consumo é bom com os dois combustíveis, e o funcionamento é linear com ambos também. Acho que os fabricantes deveriam pensar no resto do país, ao invés de mandar bala na taxa desses motores por causa de disputa de potência de uns cavalinhos a mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 16/08/12 11:36
      Não atentei para os repetidores dos piscas e eles não constam da lista de equipamentos. Me concentrei mais no novo motor 1,5 e, claro, no pára-brisa Zenith. Como vou pegar o C3 nesta segunda-feira, informo a você e aos leitores essa questão. Sobre a taxa de compressão, ela vem aumentando aqui e no mundo, possível graças ao desenvolvimento de motores e da gasolina, notadamente o controle da combustão (e da detonação). Mas aí entra a velha questão de se fazer um motor que aproveite na plenitude dois combustíveis de características tão diferentes. As vantagens de motores não flex, desenvolvidos para cada combustível, seriam enormes. A única e perfeita saída para um bom motor flex seria a turboalimentação com pressão de alimentação otimizada para cada combustível.

      Excluir
    2. anônimo 16/08/12 11:36
      Peguei o novo C3 Tendance há pouco e não tem mesmo repetidoras. Mas ao voltar para casa vi vários C3 anteriores na rua e, pasme, têm repetidoras. Isso explica por que não atentei para esse detalhe no lançamento (eu mesmo achei estranho não ter-me preocupado com isso), pois a lógica seria o novo ter também, além de, como eu disse antes, foquei mais no novo motor e no pára-brisa Zenith. Toda a crítica à Citroën por eliminar esse importante item de segurança no novo C3, o que será devidamente realçado no post sobre o carro em uso.

      Excluir
    3. Voz da Verdade21/08/12 21:34

      Tiraram os repetidores para eles poderem ser "novidade" na linha 2013.

      Excluir
  37. Bob

    Em 15/08/12, 21:43 tem mais um comentário dessa tal de "Apertadinha da Igreja".
    Por favor, chute-a daqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob

      Muito obrigado! Veja à que ponto esses desocupados chegam para tentar esculhambar um espaço tão bacana quanto este. Gente sem caráter e educação.

      Excluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa...

      Excluir
  39. Alexandre - BH -16/08/12 21:12

    Anônimo16/08/12 08:49,

    Não se reproduz vida real em laboratório, meu caro. Acidentes simulados podem render 5 estrelas ou até uma constelação inteira pro carro. Mas, se não der nenhuma estrela, não tem problema: Crash test dummies não morrem. E por favor, assine um nomezinho aí. Senão, dá impressão que tô conversando com um dummie...

    ResponderExcluir

  40. Caro Alexandre - BH (conterraneo por sinal).

    Sua preocupação nao deixa de fazer sentido em relação a segurança.

    Mas aí eu te faço outra pergunta: por que tem endinheirados que compram (e pagam ate mais caro por isto) Ferraris, Lambos e Porsches sem teto (e que andam a 200 e la vai pedrada)? Simples: porque eles acham que nunca vão capotar.

    Sim, acidentes acontecem e ninguem está livre deles, mas se o camarada tiver paranóia com isto, melhor comprar um carro com menor area envidraçada possivel e partir direto para a colocação de uma gaiola interna.

    Abs,

    Fernando RD

    ResponderExcluir
  41. Alexandre - BH18/08/12 21:17

    Fernando RD,

    Gaiola interna não é má ideia, em se tratando de trânsito brasileiro...

    ResponderExcluir
  42. Infelizmente, nos últimos anos, a PSA vem fazendo diversas economias porcas de itens importantes, disfarçadas por perfumarias vistosas porém supérfluas como o Zenith, pneus aro 16 (pra que, num carro desse porte?), e até os LEDs diurnos, que são vendidos pela aparência, nao por serem item de segurança.

    -Todos os PSA 1.6 compactos (206, C3) tinham ABS e freios a disco nas versões 1.6. Agora, só tambor. O ABS só está voltando por causa da legislação.

    -C3, anos atrás, e 206 (quando virou 207br) perderam a regulagem elétrica dos faróis. O 307 tinha além da regulagem, farol elipsoidal com projetor, e o 308 também perdeu ambos;

    -E agora, até a regulagem dos cintos (que não é adequadamente compensada pela regulagem do banco em nenhum carro que conheço) foi pro espaço? Mau, muito mau.

    O carro está razoavelmente atualizado com o exterior, ok. Mas é preciso evoluir em todos os detalhes, nao evoluir em alguns (triviais) pra involuir em outros (importantes).

    ResponderExcluir
  43. Faltou em meu comentário anterior: O C3 Picasso também perdeu a direção elétrica do europeu (que pelo menos mantiveram no C3) e todo o painel digital com console alto, deixando a alavanca de câmbio do nacional muito baixa em relação ao conjunto banco-volante. Basta dirigir o nacional para notar isso. Se entrar no europeu, então, a diferença de ergonomia será gritante...

    A PSA anda pecando, e muito, nos detalhes.

    ResponderExcluir
  44. Mas e a questão da embreagem alta que faz o carro morrer na saída?? Pelo que alguns escreveram de seus test drives, o problema persiste...

    ResponderExcluir
  45. Uma dúvida: o motor 1.45 será estendido à linha Peugeot?

    ResponderExcluir
  46. quero saber quantos litros de oleo pega a caixa de macha manual do citroen3 ano 2008 flex

    ResponderExcluir
  47. quero saber quantos litros de oleo pega a caixa de marcha do citroen3 ano 2008 total flex. cesar.

    ResponderExcluir
  48. tenho um c3 2012 tirando o consumo que eu considero um pouco elevado pro um carro 1.4 os demais aspecto pra mim ta aprovaso..
    vou trocar de carro denovo e pretendo pegar o novo c3 me parece ainda melhor e com a taxa de consumo bem menor....

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...