Google+

18 de outubro de 2012

ACHAR A V/1000



Outro dia um leitor pediu para explicar como achar a velocidade por 1.000 rpm em cada marcha, a v/1000. É relativamente fácil o cálculo e uma calculadora ajuda, embora faça tempo que só uso a calculadora do computador (Iniciar, Todos os Programas, Acessórios, Calculadora). Se você não a conhece, veja foto no final.

É preciso saber a relação de cada marcha, a relação de diferencial e o diâmetro da roda completa, que é roda mais pneu.

Conhecendo a medida do pneu, acha-se o diâmetro da roda. Multiplique a seção transversal pelo perfil, tomando o cuidado de dividir por 100. Por exemplo, pneu 195/55R16: (195 mm x 55) ÷ 100 = 107,25 mm (na verdade considere o perfil dividido por 100, que é 0,55, e faça uma conta só). Multiplique esse resultado por 2, pois são dois flancos no pneu, o que dá 214,5 mm. Some ao diâmetro da roda, que sendo no exemplo de 16 polegadas, tem 16 x 25,4 = 406,4 mm de diâmetro. Somado com 214, mm, dá 620,9 mm. Esse é o diâmetro da roda.

Mas  há uma maneira mais rápida e prática de se chegar ao diâmetro da roda completa, que é pelo raio de rolagem dinâmico (dynamic rolling radius) do pneu. Para achar o raio de rolagem dinâmico recorra a este prático calculador da European Tyre and Rim Technical Organization (ETRTO).

Entrando com as medidas do pneu do exemplo mais acima, 195/55R16, o resultado calculado do raio de rolagem dinâmico  é 301 mm. Como é raio, multiplica-se por 2 para ter o diâmetro, no caso 602 mm.

Note que é um diâmetro resultante 3% menor que o 620,9 mm calculado. Mas de 100 km/h para cima o diâmetro do pneu aumenta por centrifugação, reduzindo essa diferença.
  
O cálculo da v/1000

Há várias maneiras de calcular a v/1000, mas a que uso há anos, por achar prática, é como segue.

Pegue o diâmetro e multiplique-o por 3,1416 e em seguida por 0,06 (ou multiplique direto por 0,188496, dá no mesmo), que é igual 117,037. Guarde esse número na memória da calculadora ou anote-o, pois ele não muda enquanto essa medida de pneu estiver sendo considerada, ou seja, ele é constante para essa medida de pneu.

Divida esse número constante pela relação do diferencial e emende a conta (nem precisa dar =) dividindo pela relação da marcha. O resultado é a v/1000 dessa marcha. Fácil, não? Faça o mesmo com as demais marchas.

Truque: sabe o número constante encontrado? Se for dividido pela relação do diferencial e guardado na memória da calculadora ou anotado, basta dividir pela relação de cada marcha para obter a v/1000 delas.

Outro truque se em vez de v/1000 você quiser saber direto o alcance em cada marcha, multiplique a constante (já com a relação de diferencial computada) pela rotação de potência máxima.dividida por 1.000. Se for 6.000 a rotação de potência máxima, considere 6. Pronto, é só pegar a nova constante e diividir pela relaçào de cada marcha para saber de imediato o alcance em cada uma.

Claro que conhecendo a v/1000 pode-se saber a rotação do motor numa dada marcha a uma dada velocidade. Basta dividir a velocidade pela v/1000 multiplicando por 1.000, o que pode ser feito mentalmente. Para 120 km/h e v/1000 de 38,5 km/h, por exemplo, 120 ÷ 38,5 = 3,116 rpm, logicamente 3.116 rpm.

Se houver outra redução na transmissão além da do diferencial e das marchas, considerá-la também na divisão da constante pela relações.

Com um pouco de prática esse cálculo não leva mais que dois minutos.

Divirta-se!


BS



97 comentários:

  1. Pode se considerar que v/1000 demonstra a melhor ou pior capacidade do carro em andar num trânsito anda e para?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio Alexandre
      A v/1000 apenas um dos muitos dados do automóvel. É claro que uma v/1000 em primeira muito alta (primeira muito longa) dificulta um pouco o dirigir no anda e pára.

      Excluir
    2. Junior Valias18/10/12 20:10

      Acho que esse é o caso do CIVIC. A primeira é looooonga. Pra sair rápido, precisa subir bastante o giro antes, o que acaba queimando embreagem.

      Excluir
  2. Bob, uma maneira grosseira e aproximada de se fazer isso poderia ser utilizando o conta giros?

    Explico: sei que meu carro a 80km/h está a 2000 rpm em quinta marcha. Logo, a quinta a cada 1000 rpm ganha 40 km/h.

    Está correto isso ou viajei?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está correto, é isso mesmo. Deve-se levar em consideração que, em carros com câmbio automático com conversor de torque, este deve estar travado para que a relação seja direta.

      Excluir
    2. Luís F. Köpper
      Sem dúvida, embora num automático sem bloqueio saber a v/1000 na última marcha sirva para se ter idéia do quanto o conversar patina, pela maior rotação a uma dada velocidade do que a calculada.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Valeu Luís! Esqueci desse detalhe!

      Excluir
    5. KzR:

      Faz sentido. A S10 2.8 a 80 Km/h está a menos de 2000 rpm e a 120 Km/h está a menos de 3000 rpm.

      Ótimo detalhe!

      Excluir
    6. Lembrando sempre que o contagiros do carro, assim como o velocímetro , possui um erro embutido. Li, não lembro aonda, acho que no Bestcars, que o erro do contagfiros é de, em média, 10%.

      Excluir
    7. Daniel, essa questão dos erros é um pouco mais complexa, e depende primeiramente se o instrumento é analógico ou digital, bem como da qualidade dos componentes do equipamento e até da faixa de medição.

      Excluir
    8. Bem como a inércia das partes móveis e outras perdas como as de contato. ;-)

      Excluir
  3. Ola Bob, interessante o POST.
    É mesmo muito útil essa informação.
    Tenho um programa de calculo de velocidades em cada marcha que gostaria de compartilhar com os amigos autoentusiastas.

    http://www.scagnolato.com.br/v1000/calculo.html

    Quem tiver mais dados de relações de marchas e diferenciais de outros carros e quiser compartilhar, posso ir acrescentando no programa.

    ABS a todos.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sergio
      Perfeito, pena não dar na primeira linha a velocidade a 1.000 rpm, mas isso o autor do calculador pode fazer facilmente. Seria bom também fazer os incrementos de rotação de 500 em 500 rpm.

      Excluir
    2. Aproveitando, também quero compartilhar esse link:

      http://www.powerdog.com/tiresize.cgi

      Cálculo de diâmetro do conjunto de pneus+rodas, que inclusive apresenta as variações quando esse conjunto é modificado.

      Excluir
    3. Boa iniciativa! Se quiser acrescentar, estes são os dados do Chevrolet Corsa Wind 1.0 EFI 1994, pneus 145/80 R13:

      1. 3,55
      2. 1,96
      3. 1,39
      4. 0,99
      5. 0,71
      R. 3,31
      D. 4,53

      Excluir
    4. Anônimo 18/10/12 21:29
      Uma correção: 4ª 0,89 e 3ª 1,30. Cerca de seis meses depois a 4ª e a 5ª foram encurtadas para 0,95 e 0,76.

      Excluir
    5. OK. Acrescentei o Corsa Wind 1.0.
      Mudei a escala para 500 rpm, a partir de 1000.
      O ultimo campo em branco é para digitar uma rotacao especifica.

      Excluir
    6. Sergio
      Vi agora, perfeito. Agora se tem a v/1000 imediatamente e os incrementos de velocidade a cada 500 rpm são mais fáceis de visualizar.
      Surpresa: amanhã (domingo) entra um post sobre um carro nacional de 1967 cuja ficha técnica informa a v/1000 de todas as marchas.

      Excluir
  4. Rodrigo Costa
    Não viajou, não. Eu mesmo faço isso quando pego um carro que nunca dirigi, apenas para ter uma idéia. Só que não é preciso, pois quase sempre há erro de indicação tanto do conta-giros quanto do velocímetro, este mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi Bob!

      É só para se ter uma ideia mesmo. Para ser preciso só utilizando os cálculos. Se não fosse pelo erro, meu carro a 6000 em quinta estaria a 240 km/h. Rs!

      Obrigado!
      Abraço!

      Excluir
    2. Neste Fórum tem uma planilha que baixei e uso bastante. Só vai até 5ª marcha, mas é bem bacana:

      http://forum.carrosderua.com.br/index.php?showtopic=113012

      Excluir
    3. Rodrigo, pode não ser erro... Meu carro (Polo 1.6), na rotação de corte na ultima marcha estaria a mais de 230 km/h. Obviamente, o motor não tem força pra empurrar.

      Excluir
    4. É a tal da resistência do ar. Pra chegar lá a potência deveria subir esponencialmente.

      Excluir
  5. Bob, porque será que no nosso país prefere-se o câmbio "curto"? Tem alguma explicação cultural/histórica ou é só preferência do mercado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o brasileiro gosta de arrancar rápido nos sinais. Mas na verdade eu nao sei , eu só acho !

      Excluir
    2. brasileiro quer seu carro 1.0 faça curva de esquina em 5°...
      estes dias estavam discutindo flex e o consumo aqui no AE, dai deixo a pergunta pra quem entende, essas relações de diferencial e cambio mais curtas aumentam o consumo seja urbano ou rodoviário em dirigibilidade normal?

      Excluir
    3. Acredito que seja pela fraqueza dos nossos motores e pela preguiça de brasileiros de cambiar.

      Excluir
    4. Dirigindo em um bocado de países posso afirmar categoricamente: arrancar rápido não é a causa.

      Brasileiro é geralmente um dos mais "desligados" e anti-cívicos no trânsito... e como o trânsito aqui é lento... moroso... como tem tranca-rua.

      Excluir
    5. Não ensinam a reduzir marcha na auto escola.

      Excluir
    6. 15:05
      ma autoescola a máxima é 3°.

      Excluir
    7. Anônimo18/10/12 15:15

      O problema é quando o aluno vai dirigir sozinho e descobre a 4ª e a 5ª marcha...

      Excluir
  6. Não é o tal passar lombada em 3ª?

    ResponderExcluir
  7. Félix e Fabio Alexandre
    Isso, cultural, passar por lombada em 3ª, querer que o carro tenha muitas marchas mas detestar passá-las. Há poucos mais de um ano fizemos um post a esse respeito, http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2011/08/nao-trocar-de-marcha-o-atavismo-que-vem.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aqui no brasil têm cara que acha que reduzir para um aclive ou para ultrapassar é = broxar

      Excluir
    2. Anônimo 18/10/12 13:00
      Sério? Essa é muito boa, nunca havia ouvido. Isso é que é imaginação fértil!

      Excluir
    3. O pessoal confunde os fundilhos com as calças!
      Já dizia meu pai.
      Jorjao

      Excluir
    4. Anonimo 18/10/12 13:00hs
      Taí a causa de tanto acidente nas estradas... O medo de reduzir marcha e aumentar rotacao!
      Ah raios! vai quebrar o motor Joaquim, gritava Manuel!

      Excluir
    5. Pior que deve ser mesmo...

      Excluir
    6. lembrem-se dos ensinamentos do MESTRE na TV:

      J A M A I S ULTRAPASSE OS 4500RPM SENÃO O MOTOR E X P L O D E!

      Excluir
    7. Explode mesmo.
      Buuuuuuuuuuuimmmmmm!!!!!!!!!!

      Excluir
    8. Ooooppsss!! Já ultrapassei os 6000 rpm!!! O que faço?
      Vou ter de condenar o motor que está funcionando muito bem por sinal.

      Excluir
    9. Putz meu filhote corta a 8.500... Fuuuuuuuuuu!

      Excluir
  8. Bob, no início do texto lá no cálculo do diâmetro da roda, você pulou a vírgula da polegada de 2,54mm para 25,4mm..

    ResponderExcluir
  9. Anônimo 18/10/12 12:37,

    Uma polegada = 2,54 CENTÍMETROS
    Note que o Bob converteu centímetros para milímetros, ou seja, multiplicou o valor por 10^1.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 10^-1...

      Excluir
    2. Ops... Equivoquei-me...
      Mas não precisava escrever 10^1, é só dizer que multiplicou por 10...

      Excluir
    3. É mais chique assim 10^-1...

      Excluir
  10. Bob, existe algum cálculo para estimar potência de um motor com os dados oferecidos pelas fábricas?

    Estava analisando as informações do Hyundai Elantra e queria descobrir a mágica deles para declarar potência de 160cv no 1,8 litros, multiválvulas, duplo comado e coletor variáveis. Com torque e rotação de potência máxima, diâmetro e curso, é possível aferir potência, ou envolve outros elementos?

    Sem injeção direta não consigo acreditar, mesmo sabendo que já tivemos os hondas 1,6 com mesma potência.

    Como o cliente comum sabe que não está comprando o que ele acha que comprou?

    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joca Mello18/10/12 13:29

      Lembro quando os fabricantes mentiam pra menos no quesito potência para se enquadrar numa alíquota menor de imposto. Os motores com 99cv voando.
      Agora, temos que duvidar das propagandas, principalmente coreanas...

      Excluir
    2. tinha isso nos anos 80, motores que tinham alguns pangarés a mais.hoje temos que cuidar o contrario...

      Excluir
    3. É o caso do Gol GTS (88-90). A VW jurava, pela santa vovózinha, 99cvs. Mas sabia-se, a boca-miúda, que chegava a 110cvs.
      Acho que o Bob tem mais informacao sobre isso.
      Jorjao


      Excluir
    4. Anônimo 18/10/12 12:52
      Infelizmente não, só medindo a potência num dinamômetro.

      Excluir
    5. Pior que isso de declarar menos cv devia gerar um efeito cascata, pois se tal versão a alcool tinha os 99cv mas na verdade tinha um lá seus 107/110 a versão a gasosa que era declarado a 95 devia ser com 100, 101cvs assim por diante...

      Excluir
    6. Nem tem como esses motores coreanos renderem tanto, já que não passam dos mesmos motores japoneses de uma geração atras, que fabricavam sob licença ou em conjunto, devidamente atualizados é claro, mas sem nenhum grande avanço. O melhor marketing do mundo..

      Excluir
    7. Antonio Pacheco18/10/12 17:10

      A potência do Elantra é medida em "cavalos-caoa", sempre bem superior à potência real. Um exemplo simples, basta ver os comparativos de revistas, onde o Elantra, com 1194kg e 160cc (cavalos-caoa, consegue ser bem mais lento que o Fluence, com 1372kg e 143cv, portanto, com uma relação peso x potência bem pior.

      Excluir
    8. Meu GTS 89 dava trabalho pra chuchu, era um canhãozinho.

      Excluir
    9. Na linha 90 o motor 1.8S a gasolina tinha 97cv e o a álcool tinha 110cv. Potência bruta e que estava escrito no manual. O motor 1.8 normal a gasolina tinha 95cv e o a álcool 99cv.
      Cavalos CAOA é o mesmo que potência PMPO. Quero muito ver esse HB20 de 128cv andar feito um carro de 128 cv.

      Excluir
    10. o HB20 não tem NADA a ver com a CAOA, ao contrário do veloster.

      aliás, HB - hyundai Brasil. A Hyundai ja viu o que a CAOA pode fazer com a marca deles. nao duvido se daqui a pouco acabe de vez a CAOA com a hyundai

      Excluir
    11. Anônimo 18/10/12 12:52, sim e não. Explico: há um cálculo, mas NÃO com os dados fornecidos pela fábrica. Você precisaria entrar no detalhe do projeto, desde a energia química da queima do combustível que você tá considerando, até as perdas na transmissão da potência pelos mecanismos do carro, passando pelas perdas no sistema de arrefecimento, barulho (também é uma forma de energia), fazer a reação de combustão, etc. É um cálculo bem legal de se fazer. Já fiz as contas do A3 e cheguei bem próximo do valor que conhecemos.

      Excluir
  11. BOB, a alguns anos que eu uso essa daqui para medir o diâmetro dos pneus, ela é precisa?

    http://bestcars.uol.com.br/ct/pneu16.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas
      Chequei e para o mesmo pneu 195/55R16 deu outro raio. Eu usaria a ferramenta da ETRTO ou então chegar ao diâmetro como descrevi. O resto do cálculo do Best Cars está certo.

      Excluir
  12. Bob, de acordo com a sua instrução "Pegue o diâmetro e multiplique-o por 3,1416 e em seguida por 0,06 (ou multiplique direto por 0,188496, dá no mesmo), que é igual 110,037." Não consegui chegar nesse numero 110,037, pois a multiplicação do diametro de 620,9 X 0,188496 dá 117,0372. Entendo que 3,1416 é PI mas vc poderia explicar a utilização do 0,06?
    Obrigado! Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo
      Desculpe, o resultado é mesmo 117,037 e não 110,037, e já corrigi lá. O 0,06 resulta de simplificação e acerto de milhares a partir da fórmula básica v (em metros por segundo) = pi D n / 60, em que D é diâmetro em metros e n, rotação da roda. Como eu disse, há várias maneiras de fazer esse cálculo, mas esse, que deduzi há muitos anos, me parece o mais prático.

      Excluir
  13. Excelente Bob! Eu fui um dos que pediu para falar sobre, muito obrigado pelo esclarecimento!

    ResponderExcluir
  14. Maverick do Bob Sharp

    http://maharpress.blogspot.com.br/2012/10/os-maverick-de-corrida-do-apuzzo.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opps!
      Legal, não é? Essa vitória valeu muito, 25 horas sob chuva!

      Excluir
    2. Bob
      Vc poderia contar mais historias dessas grandes conquistas. Vc ainda pegou a fase se do ouro do nosso automobilismo.
      Eu gostaria de saber detalhes , principalmente tecnicos da prepacao e performance deses carros! Quem eram os grandes equipes/preparadores , que recurso utilizavam , etc..
      Fica a ideia.

      Excluir
  15. Quando eu viajo com meu Fusquinha 1970 todo original e, obviamente, sem conta-giros, fico fazendo cálculos mentais para saber sua rotação em determinada velocidade.
    Acontece que o erro do velocímetro do meu Fusca é constante, 10 Km/h, não importa a velocidade! Se marca 90 Km/h no velocímetro, no GPS indica exatos 80 Km/h! É incrível, mas é a verdade!

    Daí como eu já sei de cabeça a relação de Km/h/1000rpm, é só fazer contas de cabeça! O bom também é que a gente se distrai um pouco e ainda exercita o cérebro!

    Outra coisa que eu já fiz é saber a velocidade indicada exata para troca de cada marcha em cada situação (cidade ou estrada, motor frio ou quente, declive, aclive ou plano, pouca ou muita carga).

    Sim, eu tenho problemas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transmission Obsessive Calculation
      ;-))

      Excluir
    2. Guilherme
      Hoje em dia ha jeito para todo tipo de problema. Nao se preocupe.
      Sigmund Freud explica!

      Excluir
    3. Jóia, Guilherme, isso mesmo, coisa de autoentusiasta!

      Excluir
    4. Transmission Obsessive Calculation
      Boa! Hahahahahaha


      Valeu Bob!

      Excluir
    5. Guilherme!
      Tu deve ser muito figura!

      Excluir
    6. Guilherme coloca um conta giros de 80 conto no seu fusca e para de sofrer.....rs

      Excluir
    7. Tenho um Fusca 77 e tenho conta-giros. Original do Fusca, o bizorrão (não original do meu).
      Partindo do princípio que vc usa pneus originais, e relação de cambio mais curta do 1300 a 90km/h o motor gira a 2900rpm. Se o cambio for o do 1500, 1600, Brasilia, Variant, TL, até 1983 com relação 33x8 a rotação é de 2700rpm e com a relação mais longa dos pós 84, SP-II e "Itamar" a rotação é de 2500rpm para os mesmos 90km/h.

      Também viajo com o meu, já fui 4 vezes de SP para SC, e algumas para o interior de SP e nunca tive absolutamente nenhum problema. Quiser mais detalhes, procure por Paulinho500 no Google ou pintor500 no You Tube onde tenho algumas filmagens.
      Abraços.

      P500<<

      Excluir
  16. Ânus Arregalado18/10/12 14:50

    Bob,
    Meu carro não tem conta-giros. Como faço pra ter uma ideia de qual rotação/faixa de rotação estou trabalhando?

    (atualmente me guio pelo costume com o carro e por uma percepção subjetiva de ruído x vibração.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ânus arregalado
      Calcule o v/1000 de cada marcha e quanto cada uma alcança. Por exemplo, se a terceira alcança 120 km/h na rotação de potência máxima, a 60 km/h o motor está à metade dessa rotação. Pode-se guiar como você diz, por percepção subjetiva, sem problema, especialmente nos carros atuais em que há corte de rotação na aceleração. Mas saber o limite de cada marcha é útil para não efetuar uma redução e o motor ultrapassar a rotação de segurança.

      Excluir
    2. Bonito nome, Ânus Arregalado.

      Excluir
    3. HahahahaHAHAHA

      Excluir
    4. Bom foi a resposta do Bob... kakaka

      quase um:

      Prezado sr ânus Arregalado...

      Mas tudo bem, cada com suas opções...

      Excluir
  17. Bob,

    Foi muito importante você citar o site para correção da circunferência real do pneu em rolagem,

    A VWB sempre informou a rotação em velocidade máxima e batia exatamente com a prática, ou seja, o pneu radial de aço, mesmo novo , é sempre menor que a " tabela " ao trafegar.

    ResponderExcluir
  18. E não se esquecer que vale o diâmetro "real", variável conforme a carga dinâmica / pressão (calibragem)nos pneus.

    ResponderExcluir
  19. Robinson Garcia18/10/12 19:00

    Boa noite:

    V(km/h)=[n(motor)*D(roda)*0.188/Relação diferencial*Relação marcha]*K

    K~=0.97

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, nao! Eu nao acredito!!
      Você voltou? De novo essa história!
      Eu nao acredito.
      Que chato!

      Excluir
    2. Pq tu num vai capinar lote???

      Excluir
  21. Eduardo Vieira18/10/12 21:03

    Caros,

    Traduzi por simples "cabeçadurense" para provar a um amigo que seu carro não andava o que dizia, este trecho do livro "The Automotive Chassis", que fala sobre a lei européia que dita a diferença de velocidades real e indicada, espero não incomodá-los com o trecho. Bob, se achar que de alguma forma o texto não deveria estar aqui, pode apaga-lo a qualquer momento!

    "2.2.9 Influência do pneu no velocímetro

    O Velocímetro é desenvolvido para mostrar pouco a mais, e nunca, em circunstância nenhuma menos que, a velocidade verdadeira do veículo. Os pneus influenciam o grau de avanço, onde as seguintes exercem papel:

    Grau de desgaste
    Tolerância da circunferência de giro
    Desenho do perfil
    Deriva associada

    A diretriz 75/443 do ECC (Concelho da Comunidade Européia, em sua forma original, N do T), em exercício desde 1991, especifica um quase linear avanço ∆v,

    +∆v ≤ 0.1 x v+4 (km/h-1)

    Em veículos registrados a partir de 1991 os valores apresentados devem apenas ser como segue:

    Velocidade Real (km/h-1) 30 60 120 180 240
    Valor máximo indicado (km/h-1) 37 70 136 202 268

    Como indicado na figura 2.15, a 60 km/h-1 a circunferência de rodagem Cr tem um grau de tolerância ∆Cr = +1.5% a -2.5%, e de acordo com a figura 2.16, com um fator de velocidade de Kv, desvios de até ∆Kv = ± 1.6% são possíveis. Em relação à circunferência de rolagem dinâmica CR, dyn, os seguintes limites de tolerância (arredondados ao nº próximo) deverão prevalecer nos resultados exibidos, quando apenas a tolerância negativa é considerada, e se o velocímetro tem o avanço máximo permitido:

    Velocidade real (km/h-1) 60 120 180 240
    Tolerância máxima permitida (%) +1.5 +1.7 +2.2 +3.1
    -2.5 -2.7 -3.2 -4.1
    Valor máximo exibido menos 72 140 208 279
    a tolerância (km/h-1)

    A deriva deve ser adicionada diretamente a estes, na qual, em engrenagem direta se soma a até 2%, em outras palavras:

    SX,W,a = 0.02

    Se o fabricante se utilizar totalmente do avanço da equação, é possível que apesar de o velocímetro indicar 140 km/h-1, o veículo esteja, na verdade, se movimentando a 120km/h-1, isso ocorre, em particular, quando o pneu estiver gasto:

    Um gasto de 3mm nos dá um avanço de aproximadamente 1%"

    Lembrando aos amigos que estes testes são realizados com o maior diâmetro possível do conjunto roda/pneu que não afete (toque) nenhuma parte da caixa de rodas em todo o curso e esterçamento de suspensão...

    ResponderExcluir
  22. Bob;
    Muito bom seu post de hoje!!!!

    A falta de conhecimentos sobre isso tem provocado verdadeiros desastres em veiculos 4x4, especialmente em alguns Trollers

    O proprietário adquire um 4x4 e resolve equipá-lo com pneus maiores (de 33" em diante), sem fazer a conta do quanto haverá de alongamento na transmissão.

    Ai o veiculo fica "manco" e o proprietário resolve, ao inv´s de mudar a coroa e o pinhão para deixar apenas o semi-eixo como fusível de tudo, segue a receita mais simples. Chipa e aumenta em 40% a potencia do motor.

    O resultado é sempre o mesmo: Embreagens, caixas de transferencia, cambio, cardãs estourados....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já viu muito acontecer isso? curioso isso.

      Excluir
  23. Daniel
    Isso me lembra a famosa frase "Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem"...

    ResponderExcluir
  24. Agora sim, as informações sobre V/1000 nos posts de teste do Bob me passava batido. Agora compreendo sua grande importância e utilidade.

    KzR

    ResponderExcluir
  25. Vectra Elite\Collection\GT-X ambos automáticos e com motores 2.0 de 140 cv estarão a quase 120 km/h a 2.500 rpm.

    Na cidade é gastão, mas na estrada nem tanto e tem boas respostas.

    ResponderExcluir
  26. Lucas dos Santos30/07/13 03:41

    Bob,

    Esse cálculo serve para motocicletas também? Tentei fazer aqui, mas não deu muito certo. Você poderia me ajudar?

    Seguem os dados da motocicleta de acordo com o manual:

    Medidas dos pneus:

    Dianteiro: 2.75 - 18 42 P
    Traseiro: 90/90 - 18 57 P

    Relação das marchas:

    Redução primária: 3,333 (60/18)
    Redução final: 3,142 (44/14)
    1ª: 2.769 (36/13)
    2ª: 1,882 (32/17)
    3ª: 1,400 (28/20)
    4ª: 1,130 (26/23)
    5ª: 0,960 (24/25)

    Se precisar de mais alguma informação é só avisar.

    Grato pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas,
      As v/1000 são (km/h):
      1ª 3,9
      2ª 5,7
      3ª 7,7
      4ª 9,6
      5ª 11,3

      Excluir
    2. Lucas dos Santos30/07/13 15:45

      Muito obrigado, Bob!

      Excluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...