Google+

19 de outubro de 2012

KAWASAKI VERSYS 650 TOURER, BOA COMPANHEIRA

Fotos: autor
Modelo Tourer vem com porta-malas

Assim que vi a Kawasaki Versys 650 pela primeira vez, de cara pensei comigo: “Opa! Essa é legal! Posição ideal para pilotar, motor suficientemente bom, suspensões com bastante curso e nada pesada”.

Pois é, após passar uma agradável semana com ela, vejo que não errei nessa primeira “avaliada”.

Para quem tem 1,80 m, como tenho, a altura do banco (845 mm) está num bom limite, pois facilmente plantamos os dois pés no chão. A posição de guiada é ótima para o dia a dia e para passeios; não cansa. Costas eretas, pernas levemente flexionadas, como quem monta a cavalo para caminhar, trotar, ou tocar a galope curto por um período longo. É a posição que menos nos cansa, menos nos provoca incômodos após a cavalgada, tanto é que logo nas primeiras aulas de equitação, seja na roça ou na hípica, logo se ensina a postura correta. O mesmo serve para motos. Para horas "à sela", essa posição se mostra a ideal.

Conta-giros analógico e velocímetro digital

Não é a mais aerodinâmica, pois vamos de peito chapado ao vento. Para velocidades legais, tudo bem, não chega a incomodar, mas para andar mais rápido certamente não é a ideal. Para isso, algumas motos como a Versys têm um defletor à frente que abre alas à nossa passagem. Com ele o vento não incomoda; vamos no vácuo. No caso da Versys há alguns ajustes nesse defletor, onde dependendo da altura do piloto e da velocidade se acha a cobertura ideal. 

O motor empurra barbaridade. São 64 cv com pegada imediata a partir de 3.000 rpm. Mesmo abaixo disso responde bem, mas daí pra cima é que o bicho pega. O motor é elástico. É daqueles em que não sabemos em que marcha estamos, se 3ª ou 4ª, se 4ª ou 5ª etc. Ele tem 6 marchas. Nela, a 120 km/h o giro está a 4.300 rpm. Faixa vermelha começa a 10.500 rpm, o que me faz lembrar do Ford Cosworth DFV do Lotus 72 do Emerson, cuja potência máxima era nessa mesma rotação. Esse giro, hoje, é coisa comum nas motos. Só que o da Versys é elástico e o DFV do Lotus não tinha nada de elástico.

Motor rende 64 cv a 8.000 rpm, o bastante

Esses 64 cv provindos de um motor de 649 cm³ dá a potência específica de praticamente 100 cv/l, o que hoje em dia é bastante comum para uma moto, se equivale à de uma Honda CG 125. É refrigerado a água, tem potência específica conservadora, e assim tudo leva a crer que é motor para durar mais do que os nossos fundilhos. E por falar nisso, o motor pouco vibra, apesar de ter só dois cilindros paralelos e verticais. Não funciona liso como um 4 em linha, principalmente em baixa, mas logo a partir das 3.000 rpm ele alisa e vai muito bem. Ronca gostoso em alta; provoca. 

Boa para viajar, sobra motor, muito estável e segura. Boa de curva, boa ciclística, deita e levanta com facilidade. Nas aceleradas fortes tende a levantar a dianteira do chão, mas isso é absolutamente normal para a configuração da moto – com centro de gravidade alto e entreeixos não muito longo – e da rapidez do crescimento da potência; basta que tomemos cuidado para nas marchas baixas não acelerarmos além da conta, principalmente quando com alguém na garupa.

Na cidade, livre-se dos porta-malas

A suspensão traseira tem 150 mm de curso e a dianteira, 145 mm. Para enfrentar a buraqueira de cidades malcuidadas como São Paulo reputo como condição necessária para nossa segurança e conforto. Deixei-a na mais branda.

Bons freios, dois discos perfurados na dianteira e um na traseira. Sobram. Pouco afocinha nas freadas, mesmo nas mais fortes, e isso aliado ao curso longo da suspensão traseira propicia que o freio traseiro atue bastante, ajude, demore a travar. Neste caso a Versys veio com sistema ABS, um opcional; então, no caso, o freio traseiro atuava bastante até que o ABS entrasse em funcionamento.

ABS é opcional na standard e de série na Tourer e City

A Versys 650 tem três versões, a normal, a City e a Tourer. Veio a Tourer. A diferença é ter um defletor de ar maior e uma armação para suporte dos porta-malas, além deles próprios. Para o leitor ter idéia de sua largura, neles cabem capacetes. Como não ia viajar, logo os saquei, principalmente após tirar umas finas, mesmo devagar, de carros parados. Nesse momento, entre os carros, é que me lembrei que levava aqueles volumes atrás. Não raspei carro e, por conseguinte, não levei um couro, por sorte. A City tem um porta-capacete no bagageiro.

Porta-malas

O garupa vai bem. É confortável, mesmo estando num nível um pouco mais alto que o piloto. Não é o ideal para o garupa, mas para trajeto curto tudo bem.

A saída do escape está abaixo da pedaleira direita. Bom. Sem barulheira nos ouvidos de quem pilota e nos dos motoristas ao lado.

Resumindo, gostei. Não há do que não gostar, pois é uma moto versátil, leve e ágil o bastante para a cidade e potente e agradável o bastante para a estrada.

Preços:
Tourer com ABS: R$ 33.490,00
Standard: R$ 27.990,00 e R$ 30.990,00 (com ABS)
City (com ABS): R$ 31.990,00

Um curto filminho, só uma pequena arrancada para que o leitor escute o ronco e sinta a pegada da moto:







FICHA TÉCNICA KAWASAKI VERSYS 650

Motor
Dois cilindros verticais paralelos, refrigeração líquida, duplo comando, 4 válvulas por cilindro
Diâmetro e curso
83 x 60 mm
Cilindrada
649 cm³
Texa de compressão
10,6:1
Potência
64 cv a 8.000 rpm
Torque
6,2 m·kgf a 6.800 rpm
Formação de mistura
Injeção no duto Kehin Ø 38 mm
Câmbio
6 marchas, transmissão final por corrente
Relações das marchas
1ª 2,438:1; 2ª 1,714:1; 3ª 1,333:1; 4ª 1,111:1; 5ª 0,966:1; 6ª 0,852:1
Relação primária/secundária
2,095:1/3,067:1
Quadro
Tipo diamante em aço
Suspensão dianteira
Garfo telescópico invertido de 41 mm com ajuste no retorno e pré-carga da mola, curso de 150 mm
Suspensão traseira
Monomola com retorno ajustável do amortecedor em 13 níveis e prato da mola ajustável em 7 níveis, curso de 145 mm
Freio dianteiro
Dois discos de 300 mm Ø em forma de pétala, pinças com dois pistões
Freio traseiro
Disco de 220 mm Ø em forma de pétala, pinça com pistão único
Pneus
Dianteiro 120/70ZR17, traseiro 160/60ZR17
Comprimento/largura/altura
2.125/840/1.330 mm
Altura livre do solo
180 mm
Altura do banco
845 mm
Tanque de combustível
19 litros
Peso
206 kg, com ABS 209 kg


 

38 comentários:

  1. Legal a moto mas achei pouca potência, tendo em vista que uma hornet 600 tem 102cv.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom, são propostas diferentes, motores diferentes, além do mais para a maioria dos motociclistas esses 64 cvs para o chassi bem equilibrado da Versys são mais que suficientes, não é a rainha das retas mas deve ser boa de curva que é uma beleza, deve dar um bom trabalho pra hornet e outras nakeds em uma estradinha de serra.

      Excluir
    2. Hornet tem mais potência mas tem 2 cilindros amais e um motor bem mais "agudo" que a versys.
      BS, se você gostou da Versys deve experimentar também a V Storm 650 da Suzuki e a F800GS da BMW. Tenho certeza que irá gostar também das duas.

      Excluir
    3. tenho curiosidade em testar também a nc 700 da honda com meio motor de honda fit

      Excluir
    4. Moto totalmente descartada para mim. Além da ganância tradicional da Honda, o seguro é caro, já demonstrando dor de cabeça para os proprietários dos grandes centros.

      Excluir
    5. A Hornet 600 é de uma categoria totalmente diferente. Sendo uma Estradeira e a outra uma Naked, mais esportiva. Outro fator importante a Hornet, possui quatro cilindros enquanto a Versys possui dois, comportamentos bastante diferentes. Mas ao meu ver, eu ficaria com a Versys pelo fato de possuir um conjunto mais bem acertado.

      Excluir
    6. A hornet tem motor 4 cilindros rapaz...

      Excluir
  2. Arnaldo, o que você achou do consumo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arnaldo Keller19/10/12 16:03

      Reynaldo,
      na~o medi o consumo, mas pelo que levantei a respeito est'a em torno de 18 a 22 km/l, o que he razoavel, ja que o tanque pega 19 litros. Assim, tem boa autonomia de 300 ou 350 km.

      Excluir
  3. Bela motoca AK!

    Bem versátil, deve ser mesmo uma ótima companheira; mas prefiro algumas ranhuras a mais nos pneus para incursões off leves, mas isso é pessoal.

    MFF

    ResponderExcluir
  4. É uma bela moto. O estilo dela é meio "crossover", suspensões altas com pneus com aros de rua (17"). Em moto isso faz toda diferença, já que a dinâmica de pilotagem é totalmente diferente de um carro. Sendo que toda curva de moto em alta velocidade se faz no contraesterço.

    ResponderExcluir
  5. Esse ronco é bem bonito, na minha opinião. Nessas horas dá até vontade de acrescentar a letra "A" na minha habilitação...

    ResponderExcluir
  6. Para os que acham pouca potência, estamos falando de uma relação de peso/potência de 4,82 kg/cv, e aceleração de 5s no 0-100 km/h, coisa de carro esportivo de primeira linha.

    ResponderExcluir
  7. Belo post AK!

    Eu só acho estranho tanta grana por 2 rodas, 2 lugares, 2 cilindros...

    Por falar em cilindros, são defasados em 180 ou 360 graus? Não tô conseguindo abrir o vídeo. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É caro concordo. Mas só esclarecendo que os materiais e processos utilizados nas 2 rodas, 2 lugares e nos 2 cilindros são mais caros que geralmente utilizado em 4 rodas.

      Excluir
    2. Tá explicado então!!! Obrigado!

      Excluir
    3. O som denuncia, 180/540, odd fire.

      Excluir
    4. Odd fire!!! Pelejei pra lembrar. Obrigado mais uma vez!

      Excluir
  8. Por falar em processos e materiais utilizados, só o uso extensivo de alumínio, inclusive o motor em alumínio injetado, fazem com que motos como esta estejam realmente muito à frente dos carros mais populares neste quesito..

    ResponderExcluir
  9. motoentusiastas...

    ResponderExcluir
  10. sou mais uma kombosa....

    ResponderExcluir
  11. Mr. Car, seu comentário foi calcinado.

    ResponderExcluir
  12. Meu estilo preferido de moto !!
    Se habilitado "A" eu fosse, essa seria uma candidata séria à vaga na minha garagem !

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito do post.
    Estou a procura de uma 600 e estava certo de pegar a XT660 até a alguns dias porem quando comecei a fusar na net a duvida veio e esta cruel hoje fiquei o dia inteiro pesquisando sobre a versys e a duvida só aumentou.
    G650GS, V-Stron, XT660r ou a Versys...
    "Alguem me ajuda to ficando louco"
    rsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb tinha essas duvidas, mas embarquei na Versys e nao me arrependi, que moto....

      Excluir
  14. quando vi a versys, sabia de cara que era o tipo de moto que eu queria eu não encontrava, tudo de bom numa mesma moto...fiz varias comparações dela com outras da mesma faixa de categoria, e a versys supera. queria a BMW g650, mas descobri que é monocilíndrica então descartei. levei em conta outras motos mais feia mas que é julgada ser boas como a honda transalp, suzuki v-strom, xt660r etc. so estava esperando sair a honda NC700x pra fazer minha decisão final. mas vi que NC700x custa o mesmo que a versys e so tem 52cv, alem de parecer uma biz com aquele escapamento grande de lado. fiquei ainda mais caído pela versys quando li um resumo de comparação entre a versys e a BMW f800, e que a versys não perdeu em nada pra bmw f800. vou de versys... fui

    ResponderExcluir
  15. Entao ja tive uma CB500, mas não chega nem perto, antes de comprar minha versys estava com uma falcon, e vos digo acertei na loteria quando comprei a versys, é uma moto espetacular. Mas tem um porem, moro na praia e por conta disso quando estou em torno de 60km/h ela levanta areia do pneu dianteiro e sobe por frente do tanque vindo parar na frente do capacete que no caso é aberto e isso incomoda um pouco mas é só baixar para os 50km/h ou subir para 70km/h que o incomodo some. Fora isso é tudo de bom, recomendo a quem tem duvida, não irá se arrepender.

    ResponderExcluir
  16. Olá, meu nome é Mauro e faz tempo estou namorando uma Versys! Tenho 1,83m, 89kg e a patroa 1,61m, 60kg. Minha única dúvida é saber se ela vai se acomodar bem como garupa em viagens on road. Alguém pode me dar uma luz à respeito? 1 abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mauro,
      Eu ainda não comprei, estou na fase dos test drives... se você procurar, é possivel encontrar lojas com motos disponíveis para que possa testar com suas esposa. Já fiz teste, junto com minha esposa, na Versys e Transalp. Por enquanto a escolhida é a Versys, tanto pela posição de pilotar quanto conforto do banco para a "garupaesposa"... rsss. Agora, aguardamos chegar nas cc a Vstrom 650 com ABS.
      Abs e boa compra,
      Antonio

      Excluir
  17. Tenho uma Versys 2011 ABS e adquiri posteriormente as malas da GIVI, parabrisa com defletor e protetores de punho, atualmente a moto está com quase 23.000km sendo que desses 4500km forma numa viagem pela Argentina e neste mês de fevereiro mais 7640km até o Chile, posso afirmar que a moto é excelente, confortável e na tocada de até 110km/h a média ficará em torno de 22km/L o que proporciona uma boa autonomia, necessária em alguns lugares aonde a falta de combustível é frequente, rodei com ela em praticamente todo tipo de estrada e apenas confirmei as minhas expectativas de quando escolhi este modelo, é incrível, pneus originais foram trocados com 12.500km, fora isso a manutenção é só filtro e óleo, a relação não apresenta qualquer sinal de desgaste, enfim, estou 100% satisfeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amigo que tipo de pneu veio nela? pois adquiri uma este ano que veio com pneus DUNLOP, estão com 1.500 km e parece que não chegam a mais de 3.000, pelo menos o traseiro não.

      Excluir
  18. Vi o post do "João Grandão".. Tomei um susto. Pareci que EU que havia escrito...
    Estamos em 2013 e estou EXATAMENTE como ele estava...
    Moro em Rio das Ostras - RJ, só estou estranhando que quase nunca vejo uma na rua.. É a única coisa que me intriga.

    ResponderExcluir
  19. Estava na dúvida entre a Versys e a V-Strom. Possuo atualmente uma XRE-300 ABS e estou querendo pular para uma maior com ABS, já que quero fazer o Atacama e a sonhada 1200 GS da BMW não cabe no bolso atualmente. Bom, a V-Strom atual não dispõe de ABS e após ligar hoje para Suzuki em SP, me disseram que não tem sequer previsão de chegar a V-Stron com ABS. Depois desse post não tenho mais dúvida sobre qual vai ser a minha nova moto. Só não achei legal o painel da Versys não possuir o indicador de marchas, ou seja, item que pelo preço, caberia muito bem.

    ResponderExcluir
  20. Comprei uma 11/11 a moto so me da alegrias! Acelera firme faz muita curva e eh bem confortável não teria feito escolha melhor a moto e maravilhosa!

    ResponderExcluir
  21. Arnaldo, não entendi o que você quis dizer com:
    "O garupa vai bem. É confortável, mesmo estando num nível um pouco mais alto que o piloto. Não é o ideal para o garupa, mas para trajeto curto tudo bem".

    Gostaria de saber pois gostaria de ter uma moto pra viajar com minha companheira. O que seria um trajeto curto?
    Obrigado.
    Att.: Juliano

    ResponderExcluir
  22. Adquiri uma recentemente, meio no impulso, a minha é a básica, NÃO tourer e sem ABS. É parecida com a XT660. Mas achei muito reduzida e troquei a coroa de 46t p/ uma de 44t. O ajuste de susps padrão é muito rígido (manual diz q. é p/ indivíduo de 68kg, mas pensaram em asfalto perfeito), qdo eu acelerava p. valer ficava muito instável, tinha q tirar a mão, segui as regras básicas de ajuste de 25% a 33% de cadência sobre o curso total e ficou m. boa, ela abaixou em 1cm também (tenho 64kg+-). A pedaleira fica numa posição q. incomoda (tenho 1,70cm) pois fica bem debaixo das pernas então p/ apoiar atrapalha, então encomendei uma pedaleira ajustável. Tem uma vibração incômoda no guidon e pedaleiras tb, ainda tenho q. ver isto. Ela precisa de 1 bolha maior também, senão dá barulho no capacete (se tiver a minha altura, é óbvio). A ciclística e suspensões são o pto alto, excelentes, andei com ela estes dias numa estradinha cheia de curvas e é um prazer de andar. Resumo: uma moto de custo beneficio muito bom e boa tanto em cidade qto estrada, há algumas questões mas pode-se melhorá-las com pequeno gasto. Entretanto se for levar muita bagagem e garupa recomendaria algo na linha da gs800 ou triumph 800 se puder arcar com os custos. O torque de 1 motor 650cc é baixo p. este tipo de situação, vc poderá levar garupa e bagagem nela, mas o conforto com as 800cc será outro, menos aceleração e barulho, etc.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...