8 de janeiro de 2013

QUINTA-FEIRA SANTA


Fotos: Portuga Tavares e arquivo pessoal.

Um antigo galpão de fábrica, hoje funciona como estacionamento, é o "dormitório"dos Galaxies.

No Natal li um SMS do amigo Bob Sharp onde desejava um Feliz Natal, com a frase: “Ave Maria Cheia de Galaxies...”. A brincadeira, com pano de fundo religioso, me fez lembrar de um texto feito em 2011. Na ocasião estava com apenas um Galaxie, hoje estou com três e mais dois Corcéis GT, o fato é que tem um dia da semana, ou melhor, uma noite que continua sagrada para mim: as noites de quinta-feira, quando ando com os carros.

Este é meu jeito de manter as máquinas em pleno funcionamento, bom... chega de conversa e vamos ao texto que explica melhor como transformo um dia comum e algo especial.

A Bíblia diz que Deus fez o mundo e descansou no sétimo dia, o ser humano já emendou mais um e criou o final de semana – é um sacrilégio desperdiçar esses dias. Esse foi o pontapé inicial para que o brasileiro fizesse da noite de sexta-feira "o dia oficial do happy hour", nada mais religioso que aquela cerveja gelada com petiscos no botequim!

Já que todo mundo pode adaptar as datas conforme a necessidade, resolvi aproveitar a semana igualmente a todos e só para ser diferente criar meu próprio dia santo, a Quinta-Feira: esse é o dia em que passeio com meu Landau. Pode ser a hora que for, saio do trabalho com o carro que tiver, vou ao estacionamento onde a máquina está, independente do trânsito que existir. Afinal de contas compromisso é compromisso e vice-versa!

Ford Galaxie Landau 1981, posando para a câmera de Jocelino Leão, para matéria de Fernanda Lopes

Ontem dei sorte, saí cedo, às 20h00. Poderia ter usado a desculpa de entrar às 06h30, para ir ao aconchego do lar e descansar, mas quem disse que eu queria isso? Uma parte sã da minha consciência me alertava: “Amanhã você acorda às cinco da matina", mas o lado insano insistia a retrucar com um "E daí?!"...

Sem crise na consciência, segui rumo ao estacionamento, passei a cancela, desci os dois "meios andares" que separam a entrada do meu carro, o Loyd. De longe já o vi com a luz fluorescente "cansada" que ilumina o andar, notei algo brilhando em cima da bela carroceria, mas não era uma aura angelical e sim poeira!

Pensei em lavar o carro, mas àquela hora seria uma penitência e pensei: “Sábado eu faço, será parte do meu descanso, se o tiver!” Estacionei ao lado o compacto que estou testando para uma fábrica, pulei do pequeno japonês rumo ao grande americano tupiniquim e disse: “Olá, Loyd!” – o cumprimento faz parte do "ritual"!

Cuidar do carro é bom, acredito que manter em funcionamento é a melhor manutenção que existe em qualquer tipo de máquina; esta foto foi tirada do alto da torre da Disneylândia dos Robôs, em Serra Negra, SP

Agora vem a parte litúrgica (e burocrática) da "Quinta-Feira Santa": abrir a porta, ligar as chaves gerais e cutucar umas três vezes o acelerador antes de ligar. Em uma semana a gasolina já está toda embaixo e preciso dela na bomba!

Dá-lhe chave no contato, na primeira virada e nada de chegar combustível, segunda e princípio de pegar, terceira e lá ficou ele ronronando feito um gato contente. O som ainda quadrado que sai pelos escapamentos são como cantos líricos...

Esperei o carro dar aquela esquentadinha rotineira para garantir que o óleo decantado ao longo da semana estava em ordem pelo motor e que o carburador afinasse por si só, agora sim tudo funciona "redondo". É a hora de verificar se tudo está ok, engato o Drive e passeio com o Loyd pelo estacionamento, é quando falo enquanto dirijo: "drive", "kickdown", "neutro", "ré..."

Antes de usar gosto de verificar os níveis dos fluidos e esperar o tempo da temperatura ideal de trabalho

Aprovado o câmbio, é a vez da direção: "curva para a esquerda", "curva para a direita"... Pronto, nenhum barulho pela suspensão, freio ou carroceria, vamos adiante! Subimos a rampa, andamos um pouco pelo piso intermediário e subimos mais uma rampa. Passamos a cancela do estacionamento, Loyd e eu, aposto que haviam dois sorrisos ali!

Agora o trabalho é simples, desviar dos congestionamentos de São Paulo. Subimos rumo às ruas do Alto da Boa Vista. Atravessar o elegante bairro tem um "quê" de nostalgia...
As ruas arborizadas, iluminadas pelos postes em tudo lembram os anos 1980, na época eu passava ali de bicicleta para ver os Galaxies abandonados em frente às grandes casas. Vinte anos depois tem um Galaxie desfilando ali, por incrível que pareça, alguma coisa melhorou nesse meio-tempo! Não estou em procissão, no entanto esse momento não é solitário, apenas na medida certa!

Chego no bairro onde moro e encosto na porta de casa. Verifico o painel, tudo ok, nenhum luz-espia avisa sobre problemas mecânicos, só então viro a chave para desligar o V-8. Eis o silêncio! Após o jantar, sob a luz da garagem, é a hora da verificação dos fluidos do motor, tudo ok. A válvula termostática abriu, nenhum sinal de vazamento, motivos de alegria. Aleluia, tenho um carro sem poças embaixo! 

A traseira com as luzes de ré próximas ao conjunto ótico traseiro e as garras no para-choques são os maiores indicativos de que é um modelo 1981 – no caso um carro de 1980, mas já como modelo 1981

É hora de devolver o Landau para a garagem. Ao virar a chave Loyd pega de primeira, agora sim, está azeitado novamente! Ungido est! Voltamos para a garagem pela avenida, afinal de contas já é madrugada e não sofremos mais com o trânsito paulistano.

Deixo o Loyd em sua habitual vaga, desligo as chaves gerais, mas não sem antes dizer: até mais, amigão, no final de semana vamos passear!” A vida tem ensinado que nada é eterno, o calendário vira a data, hoje é um novo dia, está chuvoso, com aspecto triste.

O bom é que outras quintas-feiras virão, se Deus quiser!

Último "evento" em que o Loyd e eu participamos em 2012:  homenagem ao Fábio Steinbruch, em Interlagos

PT

53 comentários:

  1. Muito bom, Portuga! É assim que se mantém um carro em ordem: rodando com ele!

    Minha dúvida é: e os outros dois Galaxies, ficam só chupando dedo toda quinta-feira?

    Abraços e bom ano novo!

    ResponderExcluir
  2. Portuga,
    Galaxie, Landau, Corcel....
    Dá para escrever mais vezes aqui ou estou pedindo demais ?
    Quero ver os GT !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não importa quantas vezes ele escreva sobre os antigos, nunca será demais!

      Excluir
    2. Apoiado Mr.Car!

      Excluir
  3. Mais uma delícia de post dedicado aos antigos. Só fiquei meio angustiado de imaginar esse Landau metido em um trânsito paulistano de quinta-feira, he, he!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas M.Car, desse jeito voce esta complicando!
      Tem que ser assim mesmo, se nao fica difícil sair com o carro.
      Domingos pela manha sao bons dias , pois o trafego é menor e menos violento..

      Excluir
  4. Rafael Ribeiro08/01/13 13:08

    É isso aí, só faz sentido tê-los se puder usá-los. A propósito, tive um Galaxie 500 1976 com a mesma cor do primeiro da foto, que eu chamava de "Azulão". Depois, troquei-o por um LTD Vermelho com o mesmo dono do anterior. Carros muito bons de se ter, só os vendi por absoluta falta de onde guardá-lo. Hoje tenho um Fusca, o oposto dos Galaxies, que curto tanto quanto. Quem gosta, sabe apreciar virtudes e defeitos de todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive um LTD 76 também azul. Infelizmente tive de vender o carro. E o que mais me doeu é que depois descobri que o cara desmanchou o carro todo para fazer um Hot Rod em cima do Chassi e mecânica. :(

      Excluir
  5. Não fosse a sede de gasolina eu nem ia me importar de andar com ele diariamente. É um conforto imenso e faz muito bem ao coração de autoentusiasta poder andar num carro assim! Portuga, parabéns por manter vivo o "Loyd"!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Portuga Tavares

    Cada dia se superando com seus carros antigos!!!!

    Proximo a casa dos meus pais tem 3 Galaxies iguaiszinhos esses da Foto, encostados sem andar. Era de uma frota de "casamenteiros" (no tempo que era moda as noivas irem de Galaxie para a Igreja)

    É uma pena. Morro de pena dos carros!

    Olha só...dá para ver dois deles. Tem um terceiro mas não aparece na imagem.

    De uma espiada. Se lhe interessar salvar eles, posso tentar achar o dono deles. ( http://goo.gl/maps/lkr40 )

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Certo dia um amigo me liga dizendo." Você tem tempo para ir comigo buscar um carro" Respondi que sim, mas logo perguntei, que carro? Ele respondeu, " um Landau 1981, mas ele ta parado a 02 anos". Uma bateria nova, uns 20 L de gasolina e algumas ferramentas e lá fomos nós. Verifiquei água radiador e o óleo motor. Não troquei o óleo pois o motor logo ia ser revisado. Bateria no lugar, mangueiras novas na linha de combustivel do tanque improvisado dentro do carro, a bomba e dessa ao carburador. Remoção do filtro de ar, alguns pingados de gasolina no carburado e a ordem. Partida!!!!. Depois de algumas tentativas onde o motor tentava entrar em funcionamento, mas logo morria, e algums ajustes de ponto de ignição já com o carburador com cuba cheia o V8 entrou em funcionamento.Luz do óleo apagada e funcionamento aspero, com dificuldade de funcionar mesmo a baixa rotação.(não sou louco de acelerar muito um motor parado a tanto tempo.) O motor foi se estabilizando enquanto a cada momento eu ia corrigindo a marcha lenta. Foi ganahndo temperatura enquanto eu ia examinando cada mangueira, junta etc para ver possiveis vazamentos.Depois de uns 15 minutos já funcionando em rotações que iam desde a marcha lenta até cerca de 2500 a 3000 RPM, tudo tava correndo bem. O Velho V8 acordara, e de bom humor. Meu amigo disse, "leva ele e da uma geral, depois me liga" La fui eu com um Landau 1981, verde metalico, todo empoerado,com apenas o para briza limpo. Uns 15/20 km que pareciam uns 200 km, tamanho foi o prazer em dirigir este Landau mesmo na situação que se encontrava. O Landau foi revisado, lavado, perfumado, recebeu devida atenção. Quando entreguei para meu amigo, junto foi uma parte de mim.Para mutas pessoas isso não representa nada, mas para mim o fato de acordar um V8 de um longo sono e levar de volta as ruas este lindo Landau me fez sentir muito melhor e orgulho de mim mesmo. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Real Power
      Na visao de um AutoEntusiasta , um homem deve
      Ter um filho
      Plantar uma arvore
      Escrever um livro
      Restaurar um carro antigo
      Parabens por tua boa acao !


      Excluir
  8. Se continuar com esses textos deliciosos vamos ter vários leitores cometendo a "loucura" de comprar um carro antigo!

    ResponderExcluir
  9. Pô, sujeira! Coloca mais fotos dos outros 2 Galaxies! Principalmente daquele mais ao fundo...

    ResponderExcluir
  10. Portuga
    Parabens, linda colecao!
    Qual é o mais legal para ser dirigido?
    Esse Landau 81 deve ser uma delicia!
    Sao muito gastoes:

    ResponderExcluir
  11. Como o pessoal que tem caro antigo lida com a questão de seguro vs colisão/furto?
    Simplesmente deixa de fazer todo e qualquer seguro inclusive o de terceiros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta,

      Infelizmente quem tem carro "diferente" não consegue fazer um seguro! Se conseguir o valor não vale a pena, penso que em certas situações seria melhor ter uma poupança pro carro caso haja necessidade de gastos com acidentes e guincho! Eu que nem tenho um carro tão velho (Mitsubishi Galant 1999) não consigo achar nenhuma seguradora que aceite segurá-lo! Azar o deles, pois tenho certeza que um carro como o meu além de ter índice de roubo quase "zero", não tem também um perfil de motorista agressivo na direção!

      Excluir
    2. Sim, o jeito é tomar cuidado por si mesmo e o cuidado redobrado pelos outros.

      Excluir
    3. Exatamente, carro antigo não dá seguro, nem contra terceiros. Minha idéia quando o meu antigo estiver em condições de uso, será justamente essa, ter uma poupança para eventuais acidentes. Dirigindo atentamente, o risco de colisão é mínimo e, sobre furto, se não parar parar o carro em qualquer lugar o risco também é bem reduzido.

      Excluir
  12. Perneta,
    graças às maravilhosas seguradoras que temos, atreladas a bancos sugadores de sangue, segurar carros antigos ou mesmo um pouco fora do padrão arroz-com-feijão é extremamente dificil.
    São umas toupeiras que só enxergam dinheiro, infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que só enxergar o lucro é ser toupeira?
      O negócio é deles e tem todo o direito de fazer o que acharem mais conveniente desde que sigam as leis. Existe alguma lei que os obriguem a segurar carros antigos?

      Excluir
    2. Isso é igual em todo lugar do mundo e também acho exagero ficar vociferando contra isso, existem coisas que se tornam inviáveis com o tempo e uma delas são carros antigos. Quem mantém faz por que quer, por ser uma escolha, financeiramente carros dessa idade não compensam para ninguém e muito menos as peças se acham facilmente, sendo assim é impossível fazer um seguro desses porque mesmo cobrando absurdos fica inviável (bateu e não achou um parachoque a seguradora vai te pagar uma pt?). Sem falar que 99% das pessoas que tem carro dessa idade não se interessam em fazer seguro nenhum, ter um negócio pra tomar só prejuízo ninguém quer

      Quem quer ter um antigo tem que ter porque quer e não ficar olhando pra revenda, seguro, etc., se não vira carro novo. Se quiser segurar tem que procurar seguro de bens ou coisa do tipo

      Excluir
    3. Realmente, a empresa aceita fazer o seguro se quiser, é um direito dela. O que não as tornam menos sugadores de sangue. Não é pecado ganhar dinheiro... pecado é ganhar dinheiro de forma imoral.

      Tudo o que dá prejuízo pra bancos, seguradoras, planos de saúde eles se negam a pagar. Tenham uma doença crônica que exija tratamento constante, pra ver se o plano de saúde não começa a pular fora...

      E os bancos? Vc deposita o dinheiro na poupança, que rende pouco mais de 0,5%, e eles pegam esse dinheiro e emprestam por muito mais! Molezinha....

      Excluir
    4. Negar plano de saúde pago é crime e outra conversa

      Excluir
    5. Caros anônimos,
      se vocês acham que não atender o cliente está certo, e que seguradoras tem prejuízos, fiquem esperando o coelinho da Páscoa, ele está chegando.

      Excluir
    6. Lorenzo Frigerio08/01/13 19:29

      No Brasil, as palavras "variedade" e "escolha" são TABUS. Neste País de tapados que só sabem trabalhar e assistir TV a cabo ou ficar jogando videogame, se você tem um hobby, olham torto para você.
      Na verdade, essas empresas não são toupeiras, estão lavando a égua com suas apólices extorsivas, graças ao alto índice de furtos e roubos de carro; para eles, o que ganham no mole já está de bom tamanho e não desejam botar uma meia-dúzia de especialistas em carros "fora de padrão" para, assim, atender ao máximo número possível de pessoas.
      Essas empresas pagam uma mixaria para seus pobres corretores apenas clicarem dados no computador, com um limitado número de opções, e o sistema calcula o prêmio.

      Excluir
    7. JJ, não vamos ser pueris, ninguém acha que seguradora leva prejuízo, mas é uma circunstancia da vida que carro antigo fora de linha é inviável de segurar e dá prejuízo. Quem acha que não pode abrir sua própria seguradora só de antigos e segurar o rojão

      Você quebra uma grade de radiador e ela não tem mais para venda, em desmanche é mosca branca, a seguradora tem 1 mes para arrumar o problema se não tem que pagar o valor do carro. Quem vai fazer isso? Nem em outros países fazem

      Quem tem antigo tem que estar pronto pra isso, falta de peças, etc. Ou vão querer também peças novas pra um carro pouco vendido que saiu de linha há 20 anos?

      Não acho certo que qualquer coisa fora do comum não seja segurada no Brasil, porque seria viável se quisessem. Mas esperar seguro pra carro antigo já é demais, seria bom se tivesse, mas é inviável e faz parte

      Excluir
    8. Anônimo, não adianta discutir com quem fala sem refletir.

      Excluir
    9. Dificilmente um dono de carro antigo vai querer mandar seu auto a uma reparadora de seguro. Essas oficinas são verdadeiros "açougues automotivos" e fazem alguns dos piores "enjambres" que se conhece. O que se pode fazer, entretanto, é convencionar uma tabela e restituir em dinheiro o valor do conserto de uma eventual batida.
      Seguros para autos clássicos já existem lá fora.
      http://www.lancasterinsurance.co.uk/classic_car_insurance.htm

      http://www.classicins.com/

      http://www.footmanjames.co.uk/classic-car-insurance

      (só para citar alguns)

      Entretanto é necessário verificar se haveria demanda local. Quanto a diversificação, concordo plenamente. Nosso mercado não atende muito bem no quesito opções: Ou você anda com a maioria ou boa sorte, e isso vale para praticamente tudo o que nossa indústria oferece. Tente comprar um carro zero na cor que você quer só para começar...

      Excluir
    10. Acho que os carros antigos deveriam ser considerados como se fossem obras de arte, pois não possuem mais valor intrínseco (direto).

      Para isso a seguradora deveria ter um especialista para avaliar o carro. Ele dirá poderia definir o valor de cobertura e em caso de sinistro qual é porcentagem do estrago e o valor do prêmio a ser pago.

      Excluir
    11. Por isso que seguro de bens funciona melhor, ainda mais se for carro de coleção que fica parado, porque está mais para obra de arte mesmo. E reparadora de seguro tinha que ser processada, a maioria é mesmo açougue e andam fazendo qualquer coisa pra ter preço baixo e pra recuperar os carros

      Excluir
  13. Maravilhosos veículos. Dá gosto vê-los rodar com saúde...

    ResponderExcluir
  14. Lorenzo Frigerio08/01/13 16:15

    Adoro esses Landaus, que entre colegas chamamos de "Figueiredo".
    Já tive um LTD 1981 verde-astor a álcool, com capota de vinil verde e tudo do Landau, uma raridade. Foi em 1986. Infelizmente, tive de me desfazer dele, mas foi muito bem vendido na época e, depois de comprado um videocassete, sobrou ainda uma grana para comprar minha passagem à Europa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Videocassete era tão caro assim?

      Excluir
    2. Douglas
      Os videos nao eram tao caros , mas o carro é que valia pouco.
      Infelizmente com a crise do petroleo esses grandes V8 foram injustamente depreciados.

      Excluir
  15. Lorenzo Frigerio08/01/13 17:43

    "I like you, Lloyd. I always liked you. You were always the best of them. Best goddamned bartender from Timbuktu to Portland, Maine. Or Portland, Oregon, for that matter."
    (Jack Nicholson para o barman do Hotel Overlook, em "O Iluminado")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo,
      estou rindo muito aqui com essa. Você deve ser uma figura !
      Abração.

      Excluir
  16. Era uma vez um LTD 79 que ficou abandonado em um sítio embaixo de uma árvore por anos e teve sua carroceria destruída de forma irreparável pela ferrugem..mas ao menos tinha motor(travado) e o chassis completos.

    Arrematei o danado por cinco mil reais já pensando em fazer "maldades" ..

    Bom.. o que posso dizer que o LTD vai renascer em outra forma , mas com certeza não vai mais servir para levar noivas para a igreja..KKKK..

    Quem tiver curiosidade segue o link..

    http://www.youtube.com/watch?v=sUOVV9EUkj8&feature=youtube_gdata_player

    JONES..

    ResponderExcluir
  17. Portuga, esse ritual deve valer a pena mesmo! Sortudo...

    ResponderExcluir
  18. Outro texto primoroso, ainda mais em se tratando de Landau. Faço coro ao pessoal lá de cima para que saiam mais histórias sobre os outros antigos que compartilham a mesma moradia do Loyd.

    ResponderExcluir
  19. Realmente os portugueses são um povo muito religioso!

    E dessa religião eu também sou beato. Parabéns, Portuga!

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Calma gente, ando com todos os carros...

    Assim mantenho todos - rodando - na minha opinião é o melhor jeito de conservar um automóvel em pleno funcionamento.

    Eu sou da escola de que um carro deve andar e ter funcionamento perfeito, gosto de manter a originalidade, por isso deixo "os meninos" sempre com a manutenção em dia. Meus carros têm de ir e voltar dos eventos funcionando.

    Se for para ter um carro lindo, perfeito, imaculado, mas imóvel em cima de cavaletes eu prefiro tirar uma foto e pendurar na parede, sai mais barato e ocupa menos espaço. Não critico quem coleciona de maneira estática e "hiberna" os veículos, acho válido também, mas não faz parte do meu perfil.

    Quanto à questão de seguro, já desisti de tentar argumentar com as seguradoras. Alguns amigos pagam o seguro contra terceiros, custa em média R$500,00 por ano e cobre um custo razoável no carro em que você colidir, caso aconteça algum imprevisto. Eu prefiro poupar um pouquinho por mês, se acontecer algo que não estava nos planos uso o dinheiro, senão compro mais algum carro.

    ResponderExcluir
  22. Portuga, sou meio novo do AE, então não o "conheço" a muito tempo. Gostei muito do texto, pois notei grande identificação. Penso o mesmo sobre os antigos: adoro eles em ótimo estado, como na época, mas rodando hoje, fortes e firmes.
    Bom, precisamos reunir estes antigos e estou a disposição!
    Tenho uma pequena "coleção", que começou com Fuscas e Chevettes e depois virou os faixas pretas do anos '70. Em resumo, tenho 5 Fuscões de 71 a 75. Um deles, conosco desde 0km, mas surrado pois trabalhou pesado até 2 anos atrás. Outro, um Bizorrão 75 e, aí, começam os esportivos. Tenho dois Mavericks GT (4 e 8 cil), dois Opalas SS (SS4 e SS6), um Charger R/T e um Chevette GPII. Além destes, um Chevette 78 V6 vortec.
    Adoro cada um deles e cada um a seu jeito.
    Grande abraço a todos.
    Ricar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricar, este teu chevette 78 v6 seria um vinho?se sim vi uma reportagem sobre ele em algum lugar na ''net'', carro espetacular!

      Excluir
    2. Fred, é este sim. Teve matéria na internet e saiu também em uma revista. Xodó de casa também!

      Abraços!

      Excluir
    3. Eu li essa reportagem. Fantástica a preparação desse carro. Muito fina.

      Excluir
    4. Parabens, Ricar. Voce tem muito bom gosto!

      Excluir
  23. Portuga.

    Obrigado por compartilhar esta fabulosa experiência conosco!
    Concordo totalmente com você. Eu também só colecionaria carros 100% originais, sem exceção, e faria questão de andar com cada um deles. Como sou muito detalhista e extremamente exigente eles teriam que estar sempre impecáveis, na aparência e no funcionamento.
    Aliás, quem sabe inicio mesmo uma coleção. Tenho um Ford Mondeo MK3 com apenas 45.000 km que eu deveria vender, pois não preciso mais dele e está congestionando a minha garagem, mas tenho vontade de manter só por capricho.

    ResponderExcluir
  24. lindas fotos, belos carangos meu caro

    isto era no tempo em que carros tinham um luxo diferente dos de hoje.
    eram feitos para durar e a prova está aí.

    ResponderExcluir
  25. Portuga,

    Parabéns pelo texto! Me fez aumentar ainda mais o desejo que eu tenho de um dia poder dirigir uma beleza dessas!

    ResponderExcluir
  26. Landau é um carro com um charme imenso.
    Vejo alguns rodando apesar do mau estado, mas, mesmo assim ainda tem toda imponência de uma época em que os carros foram feitos para serem únicos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  27. boa Portuga, quem tem carro antigo tem essa rotina.
    abração Giant V8
    www.v8nfun.blogspot.com

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...