Google+

6 de janeiro de 2013

SÃO PAULO NA CONTRAMÃO


Pouco antes de assumir o cargo, o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciou mudanças na inspeção veicular, surpreendendo aos muitos que não o elegeram, como eu, pela clareza e objetividade. Entre as alterações, passar as inspeções de anuais para bienais e atingindo somente carros com mais de cinco anos de fabricação.

Mas vozes logo se levantaram contra a elogiável intenção do prefeito, conforme publicado na Folha de S.Paulo desta sexta-feira e, acredite se quiser, membros do legislativo municipal, num posicionamento no mínimo jurássico.

E um dos vereadores que estão se manifestando contra a idéia de Haddad é Andrea Matarazzo (PSDB), justamente quem ajudei eleger pedindo às pessoas do meu círculo que dessem seu voto a ele. Obviamente, sinto-me traído.

Eu o conheci alguns anos atrás e dele tive a melhor impressão, vendo nele uma pessoa educada e com excelente visão da coisa pública. Portanto, ao menos nesta questão da inspeção, uma grande decepção!

Vá-se saber que interesses estão movendo os que são contra a mudança no esquema da inspeção, ao desprezarem solenemente o que se faz nos países avançados à luz da realidade da tecnologia atual dos motores. Na Era do Mensalão não é difícil imaginar que interesses seriam esses.

É mesmo São Paulo, por obra de alguns de seus vereadores, na contramão.

De novo, a pergunta: o que será que fizemos para merecer isso? Ira dos deuses? Maldição?

BS

58 comentários:

  1. É impressionante...
    Se os carros novos são obrigados a atender as normas de emissões vigentes (E óbviamente atendem, visto que para isso precisam ser homologados), qual a razão desta inspeção? É no mínimo redundante...
    Claramente que a única função ao aplicá-la em carros novos é arrecadatória...
    Moro no interior do RS, felizmente bem longe (ao menos por enquanto...) de tais inspeções, ainda assim me revolta ler coisas do gênero...

    ResponderExcluir
  2. Anônimo 06/01/13 16:52
    É para revoltar mesmo. No regime em vigor, um carro adquirido em dezembro último e que tenha recebido placa de final 1, terá que passar pela inspeção em abril.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Bob. É um completo absurdo... um carro que (supondo-se que o brasileiro médio rode 15000km/ano ) mal terá passado dos 5000km... o quanto um motor pode desregular-se em tão pouco tempo? Simplesmente não se justifica tal inspeção.

      Excluir
    2. Bob, políticos são políticos. Sentir-se traído por eles é um equívoco, pois trair faz parte do jogo político, é inevitável. Recomendo o filme Tudo pelo Poder (The ides of march), que mostra que para se decepcionar com político basta aguardar...

      Excluir
  3. Eu como vc nao elegi o Hadad e votei no Matarazzo
    Tbm me senti traído
    Sou a favor da inspeção mas sem custo p os proprietários
    E principalmente q se tirem os carros velhos e sem consicies de rodar das ruas
    Do modo q esta essa Ispecao e mais um caca níquel do governo
    Saudações Bob Sharp

    ResponderExcluir
  4. Também moro no interior do RS, por aqui (ainda) não temos inspeção.
    Porém Bob, permita-me deixar uma pergunta no ar: saindo da questão política, se o objetivo é realmente melhorar a qualidade do ar e reduzir a quantidade de emissões, por que não começar pela fiscalização da qualidade dos combustíveis - quer no seu refino, quer na sua comercialização? Será que combustíveis melhores não contribuiriam para motores mais limpos e econômicos?

    Off-topic: há algumas semanas você publicou um post sobre o rodízio que ocorre em São Paulo, citando que "quem tem placa de final par pode circular e quem tem placa de ímpar não", ou coisa do gênero, e o vencimento dos licenciamentos pelo final da placa? Por que o meu vizinho cujo carro tem placa final 0 pode trafegar com o licenciamento do ano anterior até dezembro e o meu, que tem placa de final 1, tem que ser licenciado em março? Isso poderia abrir um precedente para que todo ano eu pudesse solicitar uma nova placa com o final desejado...

    ResponderExcluir
  5. Esse negócio de politicagem, ser do contra só pra encher o saco e não pra fazer o certo, é o que faz muita gente se encher do assunto política. (desconsiderando a posição movida por interesses escusos..)

    ResponderExcluir
  6. O que fizemos para merecer isto? Ora, nós pedimos por isto. Já nos avisou o profeta Samuel contra governos:

    "Eis, disse ele, como vos há de tratar o vosso rei: tomará os vossos filhos para os seus carros e sua cavalaria, ou para correr diante do seu carro. Fará deles chefes de mil e chefes de cinqüenta, empregá-los-á em suas lavouras e em suas colheitas, na fabricação de suas armas de guerra e de seus carros. Fará de vossas filhas suas perfumistas, cozinheiras e padeiras. Tomará também o melhor de vossos campos, de vossas vinhas e de vossos olivais, e dá-los-á aos seus servos. Tomará também o dízimo de vossas semeaduras e de vossas vinhas para dá-los aos seus eunucos e aos seus servos. Tomará também vossos servos e vossas servas, vossos melhores bois e vossos jumentos, para empregá-los no seu trabalho. Tomará ainda o dízimo de vossos rebanhos, e vós mesmos sereis seus escravos. E no dia em que clamardes ao Senhor por causa do rei, que vós mesmos escolhestes, o Senhor não vos ouvirá. O povo recusou ouvir a voz de Samuel. Não, disseram eles, é preciso que tenhamos um rei!" (1Sm 8:11-9)

    A ferramenta que foi criada para proteger nossas vidas e propriedade, o estado, se voltou contra nossas vidas e propriedade, ditando como vivemos e usamos o que nos pertence, mas não sem antes colher seu tributo.

    Agora, só quem se absteve de participar dessa instituição inerentemente corrupta que é o governo, se recusando a dar tal poder a qualquer um se recusando a votar, pode reclamar. Quem votou não pode reclamar, mas apenas se arrepender e, se possível, aprender a parar de pedir por mais governo, pois seu desejo pode se realizar, para a calamidade geral da população.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio07/01/13 02:18

      Samuel era um anarquista. Só que naquela época ainda não existia essa palavra.

      Excluir
    2. E o que sugere Samuel? Que não haja governos e voltemos apra as árvores? Ou algum outro ser bíblico tem alguma solução milenar a tiracolo para acabarmos com as mazelas políticas?

      Excluir
  7. Aqui no Rio convivemos com essa praga de vistoria anual há muitos anos!!! Um inferno!! Por isso que aqui no rj se encontra muitos carros com placas de estados diferentes, quem pode joga a placa do seu carro para um estado que não tenha essa maldita vistoria!!

    ResponderExcluir
  8. Existem pessoas que dizem que ainda temos alguns bons políticos.

    Será mesmo, ou só dizem por medo de generalizar e com isso serem perseguidos?

    Estou começando a crer que a segunda afirmativa é a correta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN06/01/13 19:15 Pra mim entrou na politica ,o cara já não presta.

      Excluir
  9. "O que será que fizemos para merecer isto? Ira dos deuses? Maldição"? He, he! Por vezes penso que todos nós, que nascemos no Brasil, estamos aqui por alguma espécie de castigo divino: alguma nós "aprontamos", então não merecemos ser destinados a nascer na Dinamarca, na Finlândia, na Noruega, na Suiça, no Canadá...tivemos que "vir" para cá, e sofrer tudo o que sofremos no "país tropical abençoado por Deus, e bonito por natureza".

    ResponderExcluir
  10. Absurdo mesmo essa inspeção que ocorre aí em SP (moro em MG). Alguém saberia dizer se alguma vez alguma boa alma já tentou arguir a incontitucionalidade disso?
    Cítica construtiva: só achei que o texto falaria mais sobre o assunto, mesmo sendo curtinho, e não sobre um político e suas politicagens, mensalão etc.
    Acho que, pelo que o título do texto sugere, não ficou legal essa mudança de tema no meio do texto (de automóvel para política), que não tem muito haver com o tema proposto pelo blog. É como vir aqui falar dos preços abusivos dos carros aqui no Br.

    -Thiago Rodrigues

    ResponderExcluir
  11. Caro Bob:

    A resposta para o seu questionamento é dada no post de hoje sobre a cegueira de movimento em que quando focamos em algo de nosso intere$$e, ficamos cegos ao bom senso saltando ao nosso lado.

    Esquenta não, o prefeito fanfarrão aqui de sua antiga cidade prefere colocar a culpa de todas as mazelas da saúde pública em um médico que faltou a um plantão ('direito'em que somos descontados no bolso)chamando-o de delinqüente e ignorando que a equipe avisou no devido plantão ao sistema de saúde que não havia o neuro e o sistema travou, não deram solução... (que bom poder usar trema, estava com saudades!)
    Infelizmente não busca-se a causa raiz ao problema, busca-se formas de parecer politicamente correto, e não me canso de dizer que a falha do politicamente correto é que é baseado na hipocrisia.

    *Obs: Lamento sinceramente a sua frustração em se ver traído pelo candidato que você buscou apoio.

    Abração.

    ResponderExcluir
  12. Alexandre - BH -06/01/13 20:32

    Eu não acredito em ideologia político-partidária por parte dos que elegemos, por isso, não me decepciono mais com essa gente. Quanto aos partidos - PT, PSDB, PMDB, PQP... - tudo não passa de mistura homogênea e fétida. As exceções são raríssimas. O que vejo são projetos pessoais de poder, de privilégios e favorecimento de setores econômicos específicos. Em nossa frágil e incipiente democracia, o povo só é convidado a participar em dia de eleição. Depois é enxotado à sua insignificância. O povo brasileiro é um gigante que não reage por desconhecer o próprio tamanho.

    ResponderExcluir
  13. Acho que é assim:
    Já que o Haddad prometeu inspeção por conta da Prefeitura, se todos os carros tiverem de ser inspecionados independentemente da idade, a despesa no caixa será maior. Então a oposição quer que o Haddad ou fique conhecido como alguém que não cumpre o que promete ou como alguém que insanamente estoura o orçamento.

    ResponderExcluir
  14. Thiago Rodrigues
    O AE fala sobre qualquer assunto relacionado a automóvel, inclusive política. O assunto inspeção veícular é amplamente conhecido aqui, dispensando discorrer sobre essa questão. O foco é realmente político nesse caso e assim teria de ser tratado. Não, não há inconstitucionalidade na inspeção, está até prevista no Código de Trânsito Brasileiro.

    ResponderExcluir
  15. Além do senhor, ele também votou e recomendou.

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/tag/andrea-matarazzo/

    ResponderExcluir
  16. Lorenzo Frigerio06/01/13 21:57

    Fico surpreso em ver que o Bob e outros sentiram-se traídos pelo Andrea Mattarazzo.
    Para começar, o cara é tucano, e como qualquer tucano, jamais teria meu voto.
    Além do mais, o cara é um notório VASELINA - educado, fala mansa, metido a granfino - um verdadeiro percevejo de gabinete, um apparatchik, politiqueiro das alcovas, puxa-saco do Serra. Um sujeitinho desprezível e repugnante, e não é à toa que o Reinaldo Azevedo o recomenda, são farinha do mesmo saco.
    Eleger o Andrea Mattarazzo, só se for para a cadeira elétrica.
    Em tempo: não votei no Haddad também; fui a SP, onde ainda é meu endereço eleitoral por causa do voto obrigatório e da pagação que seria justificar. Mas anulei, e no primeiro turno justifiquei numa escola aqui em Vargem Grande Paulista, mesmo.
    Lamento dizer, Bob, você desprezou o seu privilégio de não precisar votar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo
      Não desprezei, não: o primeiro turno foi em 7/10 e eu só completaria 70 anos em 14/11.

      Excluir
    2. Lorenzo, se deslocar para ANULAR o voto? Justificar é tão fácil, qualquer ponto de votação você faz isso, pode escolher o mais vazio.

      Excluir
  17. Bob, tucano é eleito para fazer a cidade perfeita, do povo morando no centro e das bicicletas como meio de transporte.

    Tudo bem que você não goste do PT e de quem os comanda, e prefira os "honrados cidadãos" do PSDB, mas já deu para perceber que há muito tempo o pensamento tucano é esse que o Serra e o Kassab implementaram oito anos em SP e que foi enxotado justamente por querer que a cidade fosse o que ela não tem vocação para ser, pequena como uma Copenhague ou uma Amsterdã.

    E que, convenhamos, nada tem a ver com São Paulo.

    ResponderExcluir
  18. Incrível como essa empresa que comanda a Inspeção veicular, linhas de transporte publico, rodovias e faz a maioria das obras viárias públicas consegue ter um looby tão grande sobre os políticos brasileiros. Me soou muito estranho também o prefeito anterior ter aumentado a taxa de inspeção veicular a 2 dias do final do mandato.

    Sobre o colunista da revista nem perco meu tempo em comentar, não passa de um sociopata.

    ResponderExcluir
  19. Alguém ainda acredita em políticos?? Prefiro acreditar no papai noel, coelhinho da páscoa, duendes...

    No caso da maioria dos brasileiros, sempre servirá aquela máxima: "Chapéu de trouxa é marreta!"

    ResponderExcluir
  20. Paulistanos estão tendo oque merecem, não fazem nada para protestar, cheio de juristas e ninguém faz nada, todos correndo atraz de dinheiro, coloca o video da campanha do prefeito prometendo acabar com a inspeção aí Bob.

    ResponderExcluir
  21. Bob, o Andrea Matarazzo é empresário, vai ver ele tem alguma relação ai com a empresa que faz as vistorias. Político sempre vive atrás de poder e dinheiro.

    ResponderExcluir
  22. Lorenzo Frigerio07/01/13 02:27

    Se houvesse preocupação com a saúde do munícipe, a inspeção seria eminentemente de segurança. Luzes, freios, folgas na suspensão/direção, ruído, integridade estrutural, sacos de lixo preto nos vidros, tudo isso reprovaria.
    A maioria dos carros que roda na Cidade de SP é injetada; portanto, mesmo desregulados não haveria mudança substancial se a inspeção de emissões de automóveis não existisse.
    Inspeção de poluentes necessária é para caminhões, ônibus e motos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio07/01/13 02:27 Apoiado!

      Excluir
    2. Apoiadíssimo! Só pensam no aspecto do meio ambiente. E as peças de má qualidade que são vendidas? E esses criminosos amortecedores recondicionados - a nova moda do momento?

      João Paulo

      Excluir
  23. Bob;
    Esse é o Governo do nosso estado controlado pelo partido do atual Governador: Socializa despesas, privatiza lucros.

    A empresa que controla a CONTROLAR controla as concessões publicas de maneira indecente, ouso dizer, pornografica.

    ResponderExcluir
  24. É Bob...

    Sinceramente acho que na sua idade (com todo respeito), já deveria ter aprendido que não existe almoço de graça na política, nem ética, muito menos coerência de caráter...

    ResponderExcluir
  25. Infelizmente uma coisa não entra na cabeça de muitos nesse país ,fazer coisas para o bem de todos não pensando em si mesmo ,como pensar no seu bem estar somente ,ou no seu partido entre outras coisas ,abraço .

    ResponderExcluir
  26. Retrocesso, bagunça, desrespeito, ignorância, charlatanismo, mal caratismo...Resumindo, todas a palavras cabíveis para qualificar esta oposição.

    ResponderExcluir
  27. Esse aí deve ser só mais um que se deixou levar pelo comércio político que assola este país.

    ResponderExcluir
  28. Aos que querem saber qual é o interesse desta gente, respondo: um só. Tem em mente prejudicar o trabalho do Prefeito eleito. É para isto e somente para isto que 117.617 eleitores votaram nele.

    ResponderExcluir
  29. Caro Bob, você se enganou com o PSDB assim como meu. A diferença é que acordei bem antes.

    A inegável que o PSDB é muito mais bem apresentável, posam de cultos e direitos. No entanto são sujos tal qual o povo do PT, basta ler a mídia do outro lado. O PSDB transformou um excelente instrumento de eficiência - a privatização - em uma ferramenta de favorecer empresas dos seus "chegados". Há diversos membros tucanos com participações enormes em empresas de controlam as rodovias paulistas e suas praças de pedágio automatizado ("sem parar"), isso sem contar das outras privatizações em âmbito federal feitas pelo mocinho FHC. O que era para ser um livre mercado, cercado de concorrência, virou um monopólio com a bênção estatal. Como podem duas rodovias (Anhanguera e Bandeirantes) que levam aos mesmos lugares estarem sob concessão das mesmas empresas?

    Leia a "A privataria tucana" e descubra os podres dos bons moços". E é isso, privataria mesmo, pois se fosse privatização bem feita, estaríamos muito mais avançados.

    Quanto ao F. Haddad, não se engane: Quer mexer no controlar para ganhar a simpatia da classe Média e Alta, historicamente antipática com o PT devido ao seu passado ligado à revolucionários. E do jeito que a prefeitura está quebrada há décadas, o dinheiro da Controlar fará falta e deverá ser tirado de outro lugar. Não há almoço grátis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haddad fará uma boa prefeitura em São Paulo. Não que ele seja um cara bacana e bem intencionado, mas sim porque o PT quer tirar a maior força de seu principal adversário, o PSDB.

      São Paulo sempre foi um "estado tucano". É governado pelo PSDB desde 1994 e é um estado vitrine para o partido. A ideia do PT é transformar a prefeitura de SP neste tipo de vitrine, para ter munição para ganhar o estado em 2014. Pode crer que virá muita ajuda federal para a cidade de SP, para fazer essa vitrine.

      Com SP bem administrada, fica mais fácil convencer os paulistanos a votarem em um governador do PT em 2014. Só a cidade de SP tem 1/4 da população do estado. Com SP como vitrine, outros 10% da população, do resto da Grande SP, se inclinam pro lado vermelho.

      Basta Haddad não meter os pés pelas mãos como fez a Marta de 2000 a 2004. Único caso que me lembro de prefeito de grande cidade que não conseguiu se reeleger. Aliás, vai ver que foi por isso que o PT não deixou a Marta se candidatar, apostando em um desconhecido do grande público como Haddad.

      Excluir
    2. O problema é que o PT quando elegeu prefeitos na cidade de São Paulo acabou sempre colocando alguém que parecia remar contra o próprio paulistano, como a Erundina ou a Marta, aí o paulistano ficou com trauma.

      Aqui na minha cidade o último prefeito que tentou fazer algo corretamente foi assassinado e até hoje, 12 anos depois, não "encontraram" os culpados. Por que será?

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio07/01/13 18:32

      Se o Haddad acabar com as crateras e as tampas de bueiro em desnível, tradição paulistana, terá meu voto na próxima eleição.
      O problema desses políticos é que eles sempre preferem gastar em novas obras viárias que consertar o pavimento já existente; com obras novas o negócio é com grandes construtoras, e é mais fácil roubar e pegar doações de campanha.

      Excluir
    4. Caro CMF,
      seria uma tremenda burrice se não o fizesse. O problema do PT em SP foi pressupor que sua visão progressista funcionaria em SP, uma cidade claramente conservadora. A Erundina fez muito por SP no âmbito educacional. Todos os bons professores (até os maus) que conheço admiram muito sua gestão. Diversas bibliotecas foram reabertas e/ou reformadas, por exemplo. Mas como ela é responsabilizada por "importar nordestinos" para SP, a classe média "pira" e não quer vê-la nem pintada de ouro.
      Prefeito bom aqui em SP é prefeito que arruma rua e coloca semáforo inteligente. O pessoal quer andar de carro, e quer transporte coletivo para os outros, assim as ruas ficam mais livres para eles irem trabalhar com suas SUVs.

      Comemoro a vitória de Haddad, apesar de não me iludir com o PT. Só acho muito ruim o monopólio político por anos a fio. Em SP o PSDB no governo já virou uma ditadura Chavista. Favorecer a alternância de poder é fundamental para uma democracia.

      Excluir
    5. "Favorecer a alternância de poder é fundamental para uma democracia."

      Esse seu comentário vale também para o governo federal?

      Excluir
  30. Políticos são seres que já deveriam ter sido aniquilados da face da Terra há décadas, notavelmente de dez anos para cá. Todos eles, independente de partido dos mais bandidos ou dos menos bandidos.
    Que a morte lhes seja dolorida.

    ResponderExcluir
  31. Apesar de ainda ter mais fé no PSDB do que no PT, infelizmente é muito forte esse jogo político de ser do contra simplesmente por ser. Foi-se o tempo em que partidos tinham ideologias definidas, hj você encontra comunistas no PSDB e bilionários no PT. Ainda tenho um pouco de fé no PSDB fora de SP, pq o PSDB paulista (Geraldo e Serra) me são tão indigestos quanto semente de abacate inteira com pimenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Geraldo e Serra dão azia em Sonrisal

      Eu era PSDBista de Carteirinha, mas confesso que hoje eu julgo o Serra como sendo o José Direceu do PSDB (tanto nos métodos quanto nas atitudes) e o Alckimin, uma espécie de Genoino (nunca viu nada, não toma posicionamento publico em nada, se faz de vitima).

      Excluir
  32. Bob, a Controlar pertence ao grupo CCR, que administra as rodovias estaduais privatizadas nos governos do PSDB dos anos 1990. A ideia do Haddad joga areia nos lucros da Controlar e da CCR por consequência. Lucros obtidos às custas de infernizar a população com inspeções anuais e de carros novos. Eles estimam que sendo bianuais e excluindo os carros novos por três anos, o número de inspeções cairá a um terço do que é hoje. Claro que a CCR vê isso com pé$$imos olhos.

    Você acha que o PSDB não sairia em defesa de seus apadrinhados que provavelmente já fizeram MUITAS e GORDAS doações para campanhas políticas? É hora de retribuir o pagamento, o Andrea Matarazzo não está fazendo nada além disso. Se o PSBD não se posicionar em defesa da CCR, não recebe mais doação dela.

    Bem vindo ao Brasil-sil-sil, um país tropical abençoado por Deus!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A rigor isso não passa de mais um tipo de corrupção. E a corrupção é o maior cancer da sociedade, o maior inimigo do bem comum.

      Excluir
  33. Lorenzo Frigerio07/01/13 18:37

    Para combater tudo isso, apóiem o financiamento público de campanhas eleitorais. De preferência, com voto distrital.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do voto distrital é que ele vereadoriza os candidatos, algo que pode ser especialmente prejudicial a cargos maiores e também prejudicial a candidatos cujas pautas sejam deslocalizadas (ex.: candidato dos índios). O distrital também pode permitir que uma ampla maioria de um distrito não esteja representada na câmara (ex: um candidato vence a eleição com 34%, contra 33% de outros dois empatados em segundo lugar, o que faz com que 66% dos eleitores não sejam representados). Além disso, permite uma malandragem chamada "gerry mandering", em que se muda o formato de um distrito para favorecer a este ou aquele candidato conforme os votos potenciais que teria em uma determinada localidade.
      O sistema atual é bom, pois permite que o eleitor distritalize o voto se este for seu desejo, bem como também permite que use seu voto para eleger um candidato de pauta deslocalizada se este for seu desejo. Apenas seria necessária uma pequena reforma nele: acabar com a coligação para proporcional e com o remanejamento de votos dados em um candidato para que ele eleja outro (exemplo: Tiririca levando a reboque outros candidatos que não obtiveram votos suficientes). Esse tipo de remanejamento é um estelionato eleitoral, pois cria a figura do puxador de votos, que na prática é algo criado para fazer o eleitor de otário e alçar ao poder os candidatos que o partido quer. Claro que o remanejamento de votos tem de continuar existindo, mas apenas para os votos em legenda, uma vez que esses embutem o consentimento do eleitor em que o partido dê ao voto o melhor destino possível.

      Em relação a financiamento público de campanha, fica a pergunta sobre se na prática não irão apenas criar uma fonte certa para o orçamento de uma campanha, pois nada impediria que fizessem caixa 2 e o caixa 2, dada sua natureza nebulosa, disfarçar ainda mais os interesses e os lobbies que contribuem para que um determinado candidato seja eleito. Por que não tornar obrigatória a prestação de contas em tempo real, com identificação dos doadores na hora em que eles depositam, tal qual alguns candidatos já vêm fazendo voluntariamente?
      A outra coisa que combateria isso tudo é o voto facultativo, apenas tornando obrigatório que todos os brasileiros tenham título de eleitor, para não serem barrados de votar (vide eleição do Bush filho e eleitores na Flórida) caso assim desejem. Desestimulando-se que vá à urna o eleitor que só vota com propriedade em quem deve ser eliminado do BBB, ajudamos a evitar situações parecidas com a de um leigo que é chamado para dar palpite em cirurgia neurológica.

      Excluir
    2. Enquanto o SER HONESTO/AGIR HONESTAMENTE não for incorporado à moral de cada um de nós, podem inventar o que for, que sempre haverá alguém para reinventar uma forma de burlar as regras para favorecimento próprio. O problema principal são as pessoas, nem tanto o sistema.

      Excluir
    3. O problema é que o sistema não pressupõe que nem todos no governo são de índole virtuosa. Pelo contrário, a história nos ensina que a possibilidade de exercer poder sobre outros atrai os menos virtuosos. Por exemplo, se se adicionar o número de homicídios cometidos por assassinos ao longo da história este não chega aos pés do número de mortes causados pelo estado, seja em guerras de conquista, seja em genocídios, os quais só podem ser e sempre foram cometidos por um estado. Ou seja, o sistema é muito importante.

      Toda vez que o estado tenta fazer algo, há conseqüências inesperadas que motiva o estado a fazer algo de novo, após longo e exaustante debate e troca de favores, com novas conseqüências inesperadas e assim por diante. O fato é que um povo consegue se organizar pacificamente de forma muito melhor sem ingerência do estado do que com ele. Por exemplo, v. http://bit.ly/13hpVF0

      Excluir
  34. Bob, é como você diz, só mesmo formatando o HD brasileiro e "reisntalando" tudo do zero, com o cuidado de começar pelo anti-vírus, para impedir que as pragas antigas retornem. Não me conformo com muita coisa absurda que rola por estas terrinhas... Ou eu penso muito diferente ou nasci no país errado!

    ResponderExcluir
  35. Fazer inspeção veicular, com objetivo de controlar níveis de poluição, é chover no molhado. A solução ideal é estabelecer um plano de redução progressiva da fabricação e uso de veículos movidos a combustível fóssil.

    Entretanto, ainda falta muito para ser humano entender e aceitar mudanças tão radicais. Portanto, preferimos discutir soluções paliativas para um problema de saúde pública gravíssimo, a poluição ambiental causado pelo uso irracional do automóvel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apareceu o Bot do Greenpeace com as respostas padrão, nem parece que leu o post. O Bob poderia começar a remover esse tipo de comentário também já que é época de "sanitizar"

      Primeiramente o post é sobre não fazer inspeção nos carros novos, o que é chover no molhado de verdade pois todo carro novo sai passando na inspeção e no mundo avançado NENHUM país inspeciona carro novo, não se fala de não fazer inspeção. Inspecionar carros novos e com o preço cobrado no Brasil a cada ano é unicamente arrecadatório e poluidor, afinal quanto não se gasta e se polui para inspecionar de forma inútil carros novos e carros inspecionados a menos de um ano?

      A solução ideal é inspecionar sim, mas quando faz sentido e com inspeções mais completas e sérias, ser combustível fóssil ou não não tem nada a ver (carro a álcool polui também, elétrico também)

      Falta muito ao ser humano pensar de verdade e separar causas de problemas reais, dando pitacos onde não entende como se fosse o guardião do mundo e falando um monte de sandices como se fossem a verdade, entre elas achar que poluição se causa por racionalidade. Você polui, não importa se é racional ou não, tudo polui

      Queria ver alguma cidade do primeiro mundo que colocou a poluição automotiva como problema grave de saúde pública. Isso é uma mentira deslavada, há muito tempo a poluição dos automóveis deixou de ser um grave problema de saúde pública e isso se comprova

      Excluir
    2. Sou totalmente contra a censura. Na minha opinião, todos os comentários são relevantes, inclusive comentários publicados por leitores anônimos. Além disto, não acredito que o Bob esteja pensando criar um blog limpinho e cheiroso.

      Eu poluo, Você polui, não importa se é racional ou não, tudo polui, inclusive comentários passíveis de "sanitização".

      Excluir
    3. Adilson então o sr está no lugar errado e muito enganado, apesar de concordar parcialmente com sua opinião

      Excluir
  36. No ano de 2009, deixei de fazer a inspeção da minha moto na data correta, e só a levei à Controlar no final do ano. Foi reprovada na primeira "tentativa", e na segunda, sem ter passado pelo mecânico e com a mesma gasolina, a CBX 250 foi aprovada com louvor.

    Não bastasse esse absurdo, tive de fazer nova inspeção dois meses depois, quando já corria o ano de 2010.

    Dificilmente o novo prefeito irá conseguir vencer os interesses econômicos envolvidos na inspeção. Sou a favor da mudança da sua periodicidade, mas duvido que isso ocorra.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...