19 de fevereiro de 2013

PREÇOS DA GASOLINA MUNDO AFORA

Foto: pbase.com
Posto de combustíveis na Turquia

A agência de notícias Bloomberg publicou nesses dias os preços da gasolina em 60 países compilada usando dados da própria agência, da Associates for International Research Inc. (AIRINC), do Europe Energy Portal, do Fundo Monetário Internacional e da Administração de Informação de Energia dos EUA. Além disso, buscou dados dos países no CIA World Factbook e na Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OECD, a sigla em inglês).

Com esses dados, a Bloomberg montou uma classificação decrescente, da gasolina mais cara para a mais barata (veja tabela adiante). 

Esses dados serviram também para a agência calcular qual porcentagem de seu salário diário uma pessoa precisa para comprar um litro de gasolina. Os números são incríveis e estão na tabela.

Se você pensa que a gasolina brasileira é das mais caras do mundo, enganou-se. A mais cara é a da Turquia, R$ 5,12 o litro (dólar a R$ 1,96). O Brasil vem em 39° lugar como país de gasolina mais cara, com R$ 2,80 o litro.

A mais barata, adivinha? Venezuela, R$ 0,03 o litro! Três centavos de real! Encher um tanque de 60 litros sai por R$ 1,80. Lá e nos países do Oriente Médio não existe "coloque tantos litros", é sempre encher o tanque.

Na Venezuela, para comprar 1 litro de gasolina a pessoa gasta 0,1 % do seu ganho diário. Já no Paquistão e na Índia é preciso 1,1 dia de trabalho para comprar 1 galão, ou 29,1% para comprar 1 litro. A tabela é útil e curiosa.

Para a compilação dos dados, os preços foram os praticados entre 3 e 18 de janeiro. Foram considerados países com um mínimo de US$ 3,50 de ganho diário por pessoa. Os preços, em dólar por galão, se referem à gasolina comum, sem chumbo.Como o número de octanas varia bastante entre países, foi usado o preço da gasolina de menor preço.

Convém levar em conta que se trata de fotografia do momento em que a pesquisa foi feita e que em muitos países há grande variação de preços, dependendo das distâncias internas, concorrência, leis de emissões (caso da Califórnia, EUA) e interferência dos governos. Mas vale como referência.

Divirta-se!

BS


Classificação
País
US$/galão*
R$/litro
% sal. 1 dia
% sal. 1 dia




1 galão
1 litro
Turquia
9,89
5,12
33,3
8,8
Noruega
9,63
4,99
3,4
0,9
Países Baixos
9,09
4,71
7,3
1,9
Itália
8,87
4,59
10,0
2,6
Portugal
8,82
4,57
17,0
4,5
Grécia
8,62
4,46
15
4,0
Suécia
8,50
4,40
5,5
1,5
Bélgica
8,41
4,35
7,2
1,9
França
8,38
4,34
7,6
2,0
10º
Dinamarca
8,22
4,26
5,4
1,4
11º
Hong Kong
8,15
4,22
7,9
2,1
12º
Finlândia
8,12
4,20
6,4
1,7
13º
Reino Unido
8,06
4,17
7,4
2,0
14º
Irlanda
8,05
4,17
6,5
1,7
15º
Alemanha
7,96
4,12
7,0
1,8
16º
Israel
7,67
3,97
8,5
2,2
17º
Eslováquia
7,61
3,94
16,0
4,2
18º
Eslovênia
7,60
3,94
13,0
3,4
19º
Malta
7,44
3,85
14,0
3,7
20º
Hungria
7,21
3,73
19,0
5,0
21º
Suíça
7,19
3,72
3,4
0,9
22º
Espanha
7,06
3,66
9,1
2,4
23º
Áustria
7,03
3,64
5,5
1,5
24º
República Checa
6,97
3,61
14,0
3,7
25º
Lituânia
6,94
3,59
19,0
5,0
26º
Chipre
6,88
3,56
10,0
2,6
27º
Letônia
6,83
3,54
18,0
4,8
28º
Luxemburgo
6,81
3,53
2,4
0,6
29º
Coréia do Sul
6,77
3,51
10,0
2,6
30º
Nova Zelândia
6,73
3,49
6,4
1,7
31º
Estônia
6,70
3,47
15,0
4,0
32º
Japão
6,70
3,47
5,2
1,4
33º
România
6,70
3,47
30,0
7,9
34º
Polônia
6,67
3,45
19,0
5,0
35º
Bulgária
6,53
3,38
34,0
9,0
36º
Austrália
6,31
3,27
3,3
0,9
37º
Cingapura
6,29
3,26
4,5
1,2
38º
Chile
6,20
3,21
14,0
3,7
39º
Brasil
5,40
2,80
16,0
4,2
40º
Argentina
5,19
2,69
16,0
4,2
41º
África do Sul
5,06
2,62
24,0
6,3
42º
Índia
5,00
2,59
110,0
29,1
43º
Filipinas
4,87
2,52
69,0
18,2
44º
Canadá
4,76
2,46
3,3
0,9
45º
China
4,74
2,45
26,0
6,9
46º
Colômbia
4,72
2,44
21,0
5,5
47º
Tailândia
4,42
2,29
25,0
6,6
48º
Paquistão
3,98
2,06
110,0
29,1
49º
Indonésia
3,68
1,91
33,0
8,7
50º
Rússia
3,47
1,80
8,5
2,2
51º
Estados Unidos
3,29
1,70
2,4
0,6
52º
México
3,22
1,67
11,0
2,9
53º
Malásia
2,36
1,22
7,5
2,0
54º
Nigéria
2,34
1,21
49,0
12,9
55º
Irã
2,15
1,11
12,0
3,2
56º
Em. Árab. Unidos
1,77
0,92
1,0
0,3
57º
Egito
1,14
0,59
13,0
3,4
58º
Kwait
0,81
0,42
0,7
0,2
59º
Arábia Saudita
0,45
0,23
0,7
0,2
60º
Venezuela
0,06
0,03
0,2
0,1






* 1 galão = 3,785 litros








181 comentários:

  1. Corsário Viajante19/02/13 12:09

    Muito legal esta tabela!
    Só não podemos esquecer que o Brasil é um país produtor de petróleo (e, segundo o marketing, autosuficiente!) vendo por este lado a gasolina continua muito cara.
    Porém mostra uma coisa que muita gente não entende, no campo "custos automotivos" o Brasil está muito mais próximo da Europa do que dos EUA, seja no preço da gasolina ou dos carros, seja no custo do litro em relação ao dia de trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. em muitas coisas somos mais europeus do que americanos, principalmente no campo automobilístico. Carros criados por europeus sempre fizeram muito mais sucesso do que os criados por americanos, mesmo akeles de marcas americanas. Tanto é que, quando a Ford ia escolher um modelo para disputar mercado com o opala, o escolhido inicial era o ford taurus, através de um teste cego feito com consumidores onde inclusive estava o maverick e o opala.

      Excluir
    2. Falou bem, autosuficiente em petróleo, mas não em gasolina/diesel. Não existem refinarias suficientes para atender a demanda do país.

      Excluir
    3. A Noruega também é produtora, com muita reserva e o preço é o segundo maior.

      Excluir
  2. No brasil 52 % do preço da gasolina é de impostos para poder pagar aposentadoria para os políticos tipo Renan.
    Bento XVI vai se aposentar com pensão de R$ 6,5 mil por mês. Se tivesse sido Senador no Brasil, a pensão seria 4 vezes maior.

    ResponderExcluir
  3. Quero morar na divisa da Venezuela. Vou abastecer lá toda semana.

    ResponderExcluir
  4. Aléssio Marinho19/02/13 12:16

    Quando andava em Mato Grosso, em Confresa o litro custava 3,10. Em 2007...
    Eu realmente queria saber de onde que tiram esse "preço médio" pois aqui na selva, qualquer posto a gasolina custa entre 2,95 e 3,05.
    Mas se pagar em dinheiro/débito, se consegue até por 2,799...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléssio,
      É preço médio, isso está bem claro no texto. Agora essa moda, que não é só brasileira, de preço diferenciado entre à vista/débito e crédito, é de dar vontade de ver esses comerciantes atrás das grades. Inclusive, já vi postos com bombas diferenciadas segundo o tipo de pagamento.

      Excluir
    2. Na verdade o Codigo do Consumidor autoriza descontos para pagamentos em dinheiro. o que nao pode é cobrar mais caro no cartao.
      por exemplo:
      o valor do litro é 3 reais, mas na hora de pagar se for no dinheiro sai 2,95 isso pode.
      ja se o valor é 3 reais e na hora de pagar no cartao cobrarem 3,05 isso nao pode.

      Mas a diferença é permitida apenas para pagamento em DINHEIRO.

      Excluir
    3. Bob, não existe almoço grátis. Não tem sentido cobrar o mesmo preço a vista em dinheiro, usando o cartão de debito ou usando o cartão de crédito. A vista o comerciante recebe na hora, no débito recebe na hora mas tem que pagar uma taxa pra dona da maquininha e no crédito além da taxa só recebe depois de uns 30 dias.
      Não sou comerciante, mas se fosse e fosse obrigado a cobrar o mesmo preço com certeza iria nivelar por cima e fazer quem paga em dinheiro pagar mais sem necessidade.

      Excluir
    4. Aléssio Marinho19/02/13 15:14

      Bob,

      O problema é que o Código de Defesa do Consumidor diz que não se pode ter preços diferenciados do mesmo produto em razão da espécie de pagamento.
      O ineficiente Procon não nos protege como deveria. Prefere fazer fiscalizações em shoppings, em dezembro, sob o olhar da imprensa, afinal, muitas lojas uma ao lado da outra são mais práticas que checar em vários postos espalhados pelas cidades...

      Excluir
    5. Bob, respeito sua opinião, mas não vejo com maus olhos esse tal desconto para pagamento no dinheiro/débito.

      Há custos para manter as "maquininhas" de cartão e o estabelecimento paga por operação e sobre o valor da mesma, e nós pagamos por isso em postos e/ou estabelecimentos que não dão desconto no pagamento a dinheiro.

      Aqui se eu quiser pagar no cartão de crédito, o litro da Gasolina sai a, no mínimo R$3,16 e Etanol, R$2,29. A dinheiro, consigo por R$2,97 e R$2,06, respectivamente. Pra quem roda muito, esta economia é bem vinda...

      Excluir
    6. Olisses e outros
      Venda por cartão de crédito é técnica e legalmente venda à vista. Se o "isperto" do comerciante não gostar de pagar a taxa de administração da operadora do cartão de crédito, que não aceite cartão de crédito na sua loja/posto e pronto. Ninguém é obrigado a ter. O que imoral é ter o adesivo Mastercard, Diners ou Visa e praticar preços diferenciados.

      Excluir
    7. Junior Antonini19/02/13 17:05

      Basta ver que na Argentina, nas rodovias, pagamento de combustível só em "efectivo". Atravessei o país de oeste a leste e NADA de aceitarem cartões.

      Excluir
    8. Mas Bob, não é uma questão de "isperteza", é simplesmente matemática.
      Ex:
      Eu, dono de posto, compro gasolina por 2,5 o litro.
      Para que meu negócio seja viável eu preciso, digamos, ter lucro de 10% sobre o preço de compra.
      A percentagem paga a operadora do cartão no débito é, supondo, 3,5%.
      No crédito seria 4,5%.
      Para ter lucro de 10% eu posso vender por 2,75 a vista.
      Posso vender por 2,84 no débito.
      No crédito, se fosse considerar apenas a percentagem de 4,5% deveria vender por 2,88, mas como só vou receber daqui a 30 dias devo imbutir a inflação mensal e o custo de oportunidade, digamos que de 0,5%. Com isso da 2,894 que eu arredondaria para 2,9.
      Veja que isso é simplesmente os valores que eu preciso para manter o negócio viável.
      Ai chega alguém e se mete no meu negócio (eu achava que você era mais liberar, mais contra a intromissão do estado na iniciativa privada) e manda eu cobrar igual, no crédito, no débito e a vista. Para manter o lucro dentro dos 10% eu precisaria saber quantos porcento das minhas vendas são a vista em dinheiro, no débito e no crédito e ai então fazer uma média ponderada e esse valor sempre vai ser maior que 2,75.
      Ao fazer isso, a pessoa que for pagar em dinheiro vai pagar mais do que precisaria pagar se o estado não se metesse no que não entende. Eu não considero isso justo.

      Excluir
    9. Aléssio Marinho,


      No posto do carrinho velho, na esquina da Nove de Janeiro com a Domingos Marreiros, o litro da comum tá custando R$3,15.

      Excluir
    10. O exemplo da Argentina é suficiente pra entendender que comércio que não aceita cartão significa pão durismo e apego ao passado, assim como essa coisa de cobrar valor diferente. Hoje tem banco dando a maquininha de graça, sem taxa ou cobrando muito pouco, imagina ter que cruzar um país carregando maços de dinheiro pra por gasolina. Não é de graça que a Argentina passa o que está passando

      Excluir
    11. Mas aí não é uma questão de ser liberal ou não, ser justo ou não. Se a legislação brasileira diz que não pode, então não pode e pronto, oras. Concordar, eu também não concordo. Mas "jeitinho brasileiro" não é solução pra nada, e acho que isso é ponto pacífico pra todos aqui.

      Excluir
    12. Aléssio Marinho20/02/13 11:52

      Victor GV,

      Curiosamente, passei ontem a tarde por lá e vi esse preço. Absurdo. Pense no preço que estão cobrando no interior...

      Excluir
    13. Janduir Medeiros de Morais20/02/13 17:29

      Concordo com o Olisses, pagamento em dinheiro vivo, tem que ter desconto. Tenho comércio, e mesmo pagando a vista no cartão, a operadora de cartao cobra entre 2 e 4% do valor, fora a conta de telefone e a mensalidade das maquininhas. Recentemente, gastei 1500 com meu mecanico, ele me disse que fazia em 4x sem juros no cheque ou cartão. Avisei que iria fazer no cheque (como sou cliente antigo, nao daria cano nele)e queria o desconto do cartão, No final tive quase 150 conto de desconto... Se fosse coisa de 1% do valor a vista ainda dava para engulir, mas de 2 a 4% é praticamente ter um sócio...

      Excluir
    14. Comerciante é bixo ganancioso na sua maioria, não dá pra levar como verdade a opinião de uma categoria que cobra até o último centavo do cliente mas paga o mínimo para os funcionários e faz tudo do mais barato além de mentirem. A maquininha hoje vem de graça mas continuam falando que custa, a taxa diminuiu quanto mais se usa mas continuam falando que é alta

      Como o Bob disse querem fazer a propaganda que aceitam cartão e ter toda a clientela e segurança que o cartão trás mas sem ter nenhum custo com isso, o custo é repassado todo para os consumidores seja com preços mais altos ou com preços diferentes (o que é ilegal). O cliente paga tudo mas na hora de trocar um produto com problema é cara feia e desculpa e por baixo dos panos é tudo do mais barato

      Isso também para as lojas grandes que nem pagam taxa de cartão tamanho a quantidade de vendas (tanto que chegam a ter seus próprios cartões) e ainda assim colocam no preço dos produtos essas "taxas" em pleno século 21 onde não se anda mais com dinheiro em grande quantidade por motivos óbvios

      1 mes de todo mundo usando só cheque já dava pra essa galerinha aprender

      Excluir
    15. Olisses, não é o governo que se mete nessa questão de pagar igual no cartão ou em dinheiro. Isso está no CONTRATO entre a operadora do cartão e o comerciante, e isso é do ramo de direito privado. Se está no contrato, tem que ser cumprido e ponto final. Ou então nunca seremos uma sociedade decente.

      O comerciante, ao se interessar em fazer vendas por cartão, recebe uma série de vantagens (segurança por lidar com menos dinheiro vivo, aumento do interesse dos clientes que acumulam pontos, possibilidade de parcelamento para o cliente, menor inadimplência, não dar troco, etc). O Cliente também recebe vantagens, não andar com dinheiro, programa de bônus, etc.

      Você como cliente ao pedir "valor menor" para o comerciante por pagar em dinheiro está querendo CORROMPER seu comerciante, levando-o a quebrar uma regra contratual. Provavelmente você deve achar a corrupção uma prática repugnável.

      Lógico que é de fácil compreensão para qualquer pessoa esclarecida que um comerciante repassa todas as suas despesas em seus preços. Mas entenda que o conceito que o valor pago no cartão é o mesmo que à vista é uma premissa básica do negócio de cartões, é uma exigência dos próprios clientes, e isso faz com que o consumidor tenha a "sensação" de não pagar algo a mais cada vez que usa essa forma vantajosa (que lhe dá segurança, bônus, pagamento postecipado).

      Entenda, portanto, que o uso de cartões é uma prática consolidada em nossa sociedade, e é fato que há mais vantagens em pagar suas despesas com cartão de crédito do que o mesmo valor em cash. Você pode até não gostar, pode preferir não ter nenhum cartão, mas isso não lhe dá o direito de forçar um comerciante a ser desleal e corrompido com um parceiro de negócio que traz benefícios para milhões de pessoas.

      César

      Excluir
  5. Bastante interessante a compilação, Bob. E é incrível notar algumas discrepâncias: a Noruega é a segunda colocada no valor do galão/litro, mas o impacto disso no salário do trabalhador é 4,6 vezes menor do que no bolso de um Brasileiro que paga 56% do preço da gasolina norueguesa.

    Se ordenarmos a tabela pela coluna "% sal. 1 dia 1 litro" o Brasil sai do 39° pro 19° lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse seria o melhor modo de avaliar, na minha opinião.
      De qualquer forma, a situação aqui sempre anda tão ruim que eu já fico quase feliz de saber que não estamos entre os piores casos... Triste, porém é a verdade.

      Excluir
    2. Concordo que seria uma boa maneira de avaliar, desde que o salário médio usado fosse o dos proprietários de carros. Estes países listados possuem grandes diferenças no tocante a distribuição de renda.

      Excluir
    3. Apesar da renda média do país ser um fator significante, como o petróleo e a gasolina são commodities, e portanto, preço "tabelado" no mundo todo, o fator "renda média" interfere muito pouco na composição dos preços. Portanto, teoricamente, os valores deveriam ser mais próximos.

      Excluir
    4. amigos, para vocês verem a diferença entre nós brasileiros, venezuelanos, árabes e noruegueses. Todas essas nações são tecnicamente auto-suficientes na sua produção petrolífera. Mas, enquanto na Venezuela e na Arábia eles não colocam altas cargas de imposto sobre o combustível, no Brasil a carga é de 1/3 e na Noruega deve ser uns 50%. Entretanto, na Noruega (que tem seu petróleo como a base para o cálculo do galão nas bolsas) o imposto recolhido é obrigado por lei a ser investido em educação, mas aqui....

      Excluir
    5. O que quer dizer Felipe é que realmente não é nossa gasolina que é cara, nós é que ganhamos pouco mesmo...

      Excluir
  6. Antônio Martins19/02/13 12:19

    Eu era feliz e não sabia...

    Considerando preço e porcenagem do salário pra comprar, Itália e Portugal a coisa está bem feia. Dá pra entender porque lá diesel domina, até nos esportivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mesmo o diesel não é tão barato assim.

      ______
      42

      Excluir
    2. Bom, nos USA o diesel é mais caro que a gasolina. Se nào houver protecionismo, deveria ser mais caro na europa.

      Excluir
  7. O problema da gasolina no Brasil não muito bem o seu preço, mas sim a sua qualidade, pois em todos os outros países sitados na matéria eles compram gasolina pura, não a nossa alcoolina!

    Brenno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem as especificações da gasolina vendida em cada um desses países? Me passa aí, tava querendo essa listagem!

      Excluir
  8. Mas, Bob, a nossa gasolina na verdade é E20/E25, cuja eficiência com certeza é inferior a todas as gasolinas comparadas no estudo.
    Airton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônio 19/02/13 12:28
      Sem nenhuma dúvida!

      Excluir
    2. Sr. Sharp e anonimo,
      se possivel, poderiam me explicar o porque da gasolina E20/25 ser tão ruim?
      É a piora do consumo, corrosividade do alcool ou outro fator?
      Certa feita ouvi que a nossa gasolina provem de um petroleo inferior (pesado) e isso gerava um produto de baixa qualidade. Procede?

      Excluir
    3. Não, anônimo, o petróleo "de origem" não influencia na qualidade da gasolina. A qualidade do óleo só influencia qual "corrente" (gasolina, querosene, diesel, etc) você tira mais. Um óleo mais leve rende mais gasolina, um mais pesado rende mais diesel... Mas tudo depende, também, da técnica utilizada no refino.

      Excluir
    4. Anônimo 19/02/13 17:59

      O álcool é mais ineficiente do que a gasolina, demandando mais combustível para gerar a mesma potência que na gasolina

      Excluir
    5. Obrigado sr. Sobral!
      Este fator pode então levar a um aumento de custo devido a dificuldade de refino mas não a redução de qualidade. Mas fica a pergunta, o que então leva a tão afamada qualidade inferior do nosso combustivel?

      Excluir
    6. Angelo,
      sei que a mistura estequiometrica para alcool é mais rica mas isso não faz dele um combustivel pior. Por permitir taxa de compressão mais alta ele rende mais potencia. Mas o enfoque é a gasolina nacional.

      Excluir
    7. Anônimo 07:28, também gostaria de saber qual a grande diferença.
      Nossos níveis de enxofre são mais altos, e isso "encrenca" alguns sistemas de injeção (mas está pra mudar, em 2014, e a Podium já tem muito pouco enxofre), mas a diferença de termos 18-25% de alcool, ao invés do 0-10%, é algo tão gritante pra que nossos carros façam 11 km/l e os europeus 15km/l?

      Excluir
    8. Eficiência inferior...talvez ficasse mais claro se dissessemos Energeticamente Inferior. Para um mesmo litro, o nosso tem menos energia.

      Excluir
    9. Inferior a todas? Sei não. Tem uns países por aí que dá medo....

      Excluir
  9. Bob, lembro-me que historicamente a gasolina brasileira sempre custou aproximadamente o dobro da americana, por conta dos nossos impostos. Desde o governo Lula, esta paridade se desfez, pois a gasolina passou a ser usada como instrumento para controle da inflação. Desta forma, era para a nossa gasolina estar custando R$ 3,40, 21% a mais do que os 2,80 atuais. Se a Petrobras realmente levar a sério esta política de recompor preços, podemos esperar mais aumentos vindo por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O governo colocou a Petrobrás numa sinuca de bico: se não aumentar o valor da gasolina, faltará recursos para investimento na área de exploração.

      Excluir
    2. Excelente comentário!
      Posso complementar lembrando que, se descontarmos os impostos da gasolina americana e da brasileira, a nossa é significativamente mais barata que a americana.
      E o pior de tudo, mesmo na época em que o nosso preço por litro era o dobro do americano, essa comparação sem impostos continua válida!!!
      Então está muito enganado quem culpa/culpava a Petrobras pelos altos preços. A culpa sempre foi do governo e sua tributação escorchante.

      Excluir
    3. Não se esqueçam de como a Petrobrás é e sempre foi administrada, sobretudo a herança non grata de Sérgio Gabrieli. Ele ainda tem de explicar aquela compra pra lá de esquisita daquela refinaria sucateada. Pesquisem aí no google e vejam que belo negócio foi e o tamanho do rombo que esse patife deixou.

      Excluir
    4. Carlos Maurício,
      Vêm mais aumentos aí, sem dúvida, e com eles, mais inflação. Aí o preço terá que ser corrigido para compensar a inflação; aí, mais inflação. Tá vendo porque eu digo que o Brasil está doente?

      Excluir
    5. A tributação é realmente escorchante, Bussoranga. Mas o maior imposto é, como sempre, o ICMS, que é estadual.

      Excluir
    6. Atendendo ao Anônimo19/02/13 15:09, pesquisei sobre a Petrobras e veja o que encontrei:

      1- Em 1997, FHC criou a ANP e entregou ao genro, David Zylberstajn.

      2- Criou a marca “Petrobrax” e vendeu ações ordinárias da Petrobrás em Nova York. Foi o maior negocio da China em Wall Street. Por irrisórios US$ 5 bilhões, FHC vendeu 20% e depois 16% das ON da empresa. Essa é a rapaziada que, hoje, chia através de seus instrumentos na velha mídia. São os portadores e ONs, que, ao fim do dia, no happy-hour em Wall Street, tomam um dry Martini em homenagem ao Fernando Henrique Cardoso. E caem na gargalhada!

      3- Quem é o patife que deixou um rombo?

      Excluir
    7. Ih Anônimo 19/02/13 16:56 nem tente defender o molusco. Nem ele nem o Fernandinho é santo.

      Excluir
    8. Lorenzo Frigerio19/02/13 23:01

      Farjoun, nossa gasolina não custa 3,40 porque o governo zerou a CIDE. Agora não tem mais o que tirar dela ou do diesel; os estados é que deveriam diminuir o ICMS sobre os combustíveis.
      Anônimo das 16:56, a Graça estará pagando dividendos às ações preferenciais da Petrossauro, enquanto os donos de ações ordinárias chupam o dedo. Então, eles não estão gargalhando no happy-hour em NYC, mesmo porque o Molusco Apedeuta e seu pau-mandado Gabrielli sucatearam a empresa a tal ponto que em 36 meses suas ações perderam 50% do valor.

      Excluir
    9. Lorenzo
      Eu ia responder para o petralha inútil (olha o pleonasmo), mas, depois de ler seu comentário em 23:01, nem precisei me dar ao trabalho. Perfeito e muito obrigado.

      ass.: anonimo 19/2, 15:09.

      Excluir
    10. Janduir Medeiros de Morais20/02/13 17:35

      Meu Deus, tem gente que defende o PT como se realmente eles tivessem descoberto o Brasil. Não defendo partido politico, mas venho torcendo pelo país. O Brasil vem avançando desde o Collor, mesmo seus governantes tendo errado e roubado muito (Mensalão).

      Excluir
  10. Grande post. Dos grandes produtores de petróleo, estamos cobrando um dos preços mais altos. Não adianta pré-sal e o escambau, sem política de refino. Nossa política de combustíveis precisa mudar. E rápido.

    ResponderExcluir
  11. Complicado é ver os extremos, pela tabela, enquanto na Venezuela o custo do litro equivale a apenas 0,1% do salário diário, o salário mensal (160h) fica em apenas R$600,00, já na Noruega, a segunda do ranking, o salário mensal é de R$11088,89, o que significa que por mais caro que seja o combustível o povo vive melhor do que pagando os R$0,03 o litro venezuelano.

    Devemos lembrar também que o europeu ocidental em geral utiliza bem os transportes coletivos, geralmente de qualidade, o que minimiza o uso do carro no cotidiano e dilui os altos custos do abastecimento por lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diogo R Santos19/02/13 20:53

      Fora o fato do carro europeu ter diversas tecnologias que o tornam mais economico do que os flex vendidos aqui no Brasil

      Excluir
  12. Vale lembrar que grande parte do imposto da gasolina é ICMS, portanto, dinheiro recolhido aos cofres dos Estados, e não do Governo Federal. No site da Petrobrás Distribuidora há um interessante gráfico sobre a composição do preço da gasolina no país, o qual deixo o link abaixo.

    http://www.br.com.br/wps/portal/portalconteudo/produtos/automotivos/gasolina/!ut/p/c5/04_SB8K8xLLM9MSSzPy8xBz9CP0os3hLf0N_P293QwP3YE9nAyNTD5egIEcnQ4MgQ6B8JJK8v7-nK1DewNXVw9gcqNyYgG4_j_zcVP2C3IhyAN4kKGk!/dl3/d3/L0lDU0lKSWdra0EhIS9JTlJBQUlpQ2dBek15cUEhL1lCSlAxTkMxTktfMjd3ISEvN185TzFPTktHMTBHU0lDMDI1SERSUkFCMTBGNA!!/?PC_7_9O1ONKG10GSIC025HDRRAB10F4000000_WCM_CONTEXT=/wps/wcm/connect/portal+de+conteudo/produtos/automotivos/gasolina/como+sao+formados+os+precos+da+gasolina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande porcaria essa sua imformação se parte do imposto é Federal e parte é Estadual! O importante é que eu pago e não tenho retorno de nem de um, nem do outro.

      Excluir
    2. Migdonio, vote melhor nas próximas eleições, proteste na Paulista ou lembre-se: Cumbica é logo ali.

      Zé do Galo

      Excluir
    3. Migdonio,

      Não é uma grande porcaria a informação, pelo contrário. Todo mundo culpa o(a) presidente, se o imposto é estadual, não seria correto criticar ou culpar o governador? Não era hora de fazer um "panelaço" na frente da casa dele ou exigir melhores condições? Ah, não.. é mais fácil fazer uma imagem criticando a pessoa errada, de forma irônica, e colocar no facebook, mas não ter a coragem de levantar o traseiro da cadeira da frente do computador e ir trabalhar para mudar o país.

      Excluir
    4. Eu voto certo, sempre votei, nunca votei em Renan Callheiros, em Sarney, em Genoino em Netinho de Paula, etc...
      Sei até hoje em quem eu voltei a umas 5 eleições atrás o que duvido que 99% se lembre.
      O problema desse país não sou eu, mas vou parar por aqui porque eu não quero fazer daqui palanque de propaganda, no sentido estrito da palavra.
      Quanto ao amigo que deu a sugestao de Cumbica, eu utilizo-o bastante para ver o resto o do mundo e cada vez que volto mais desgostoso....

      Excluir
    5. Excelente Hugo

      Excluir
    6. Lorenzo Frigerio19/02/13 18:57

      Migdonio, em quem você votou para DEPUTADO ESTADUAL nas últimas 5 eleições? Na boa...

      Excluir
    7. Eu moro no Paraná. Na ultima eleição eu votei em Antonio Wandscheer, na anterior eu votei em Ney Leprevoest.
      Antes disso eu morava em SP, e em 2002 votei em Dra Havanir, foi a deputada mais votada na época (na carona do Éneas lembra? Aposto que não.). Mas nao posso avalia-la pois me mudei para o Parana logo depois.
      Antes de 2002 eu justifiquei pois estava viajando, a eleicao de 1994 eu preciso consultar minhas anotacoes, pois eu tinha apenas 18 nessa época, mas tenho anotado, junto com todos os comprovantes de votação que tenho guardado.
      E voce? Em quem votou?

      Excluir
    8. Lorenzo Frigerio20/02/13 02:04

      Desde quando votar na Havanir é levar o voto a sério?
      Como você deve saber, a Assembléia Legislativa de SP é totalmente controlada pelo Chuchu, e para chegar a esse ponto tem que ser para lá de inútil. Eu sistematicamente anulo meu voto para esse órgão sem função. Aliás, saí da Capital e não transferi meu título, e em geral vou a uma escola perto de casa justificar, a não ser quando tem 2o. turno, então tenho que ir a SP votar, para evitar pagação no cartório eleitoral.
      Enquanto o voto não for facultativo e distrital, o cabresto determinará os eleitos.

      Excluir
    9. Lorenzo, isso aí que vc disse vale para TODAS as casas legislativas, notadamente a câmara federal.

      Excluir
    10. Lorenzo, em relação a justificar, eu já precisei justificar mais de uma vez, e numa das ocasioes fui ao cartorio eleitoral me informar, onde me foi dito que voce pode justificar quantas quiser sem nenhum tipo de sanção, o que não pode é se abster sem se justificar.
      Na ultima eleiçao Eu votei apenas para prefeito, decidi anular para vereador pois o nível das candidaturas a vereador atualmente chega a ser caricato.
      Mas o problemas é que mesmo eu justificando, ainda sou governado por esses candidatos carticatos que sao eleitos com votacoes expressivas.
      Com concordo com voce com a necessidade do fim da obrigatoriedade em botar.

      Excluir
  13. Na Europa o combustível padrão é o Diesel, não a gasolina.
    Portanto, por falta de demanda, o custo aumenta.
    Por isso países como Itália, Noruega, Holanda, Portugal, etc estão no topo dessa lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danilo,
      Na Europa é 50-50% gasolina e diesel. E se a demanda diimonui o preço cai, ou não?

      Excluir
    2. A lei da oferta e demanda pouco tem a ver, diesel e gasolina nesses países andam de mão dada, sobem e descem em conjunto conforme os impostos e cotação do barril de crude face ao euro.
      Por outro lado, esses países são pequenos e não têm dimensão suficiente para, sozinhos. influenciar preços, mas mesmo que tivessem, o mercado também é camufladamente monopolista e subverte a fixação dos preços mediante a demanda.

      Pela lei de mercado o Bob tem razão, o preço cai.

      Excluir
    3. Corsário Viajante19/02/13 17:02

      Depende.
      No Brasil, funciona assim:
      - Em baixa demanda, o custo aumenta porque vende pouco e não vale a pena.
      - Em alta demanda, o custo aumenta porque vende muito e se você não comprar outro compra.
      Entenderam?

      Excluir
    4. Corsário Viajante

      Lamentavelmente é bem isso aí.

      Excluir
    5. Lorenzo Frigerio20/02/13 02:06

      Se houvesse COMPETIÇÃO à Petrobrás na importação e refino, possivelmente não seria assim.

      Excluir
    6. Lorenzo, qual competição você quer? Porque o preço do petróleo, gasolina e diesel são "tabelados" internacionalmente, pois são commodities. Por sinal, aqui no Brasil não há concorrência para a Petrobras no refino porque só trouxa abre empresa pra tomar prejuízo, igual a BR toma por causa do preço "artificial" que é vendida a gasolina aqui no país. Quando tem que importar, a Petrobras toma prejuízo direto (compra mais caro do que vende).

      Ou seja, quer concorrência? Deixa a Petrobras elevar o preço...

      Excluir
  14. Dentre os 15 maiores extratores de petróleo, o Brasil tem o 2º litro de gasolina mais caro.

    Vale também lembrar que o valor do litro da gasolina por aqui está em um patamar artificial. Mas isso não é exclusividade nossa, Venezuela, por exemplo, também o faz.

    ResponderExcluir
  15. Já passou da hora de adotarmos padrões mundiais como o E15, E30 e E85 e ainda liberar o Diesel para qualquer veículo. O que adianta dar uma de diferente do outros países?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta
      O padrão mundial da gasolina é E0~E10 para carros a gasolina somente. O Obama está querendo E15, mas está dando confusào lá, como eu já disse aqui em algum lugar. E quanta confusão seria evitada no Brasil se tivéssemos E85 em vez de E100.

      Excluir
    2. "Brazuca é diferente", como dizia um personagem do Chico Anísio.
      Os caras que ditam as normas e as leis daqui devem achar super legar esse troço de ser diferente. Uns estúpidos é o que são.

      Excluir
    3. Perneta, veículos de passeio movidos a Diesel são proibidos no Brasil por que o Diesel é ainda mais subsidiado do que a gasolina.

      Excluir
    4. Lorenzo Frigerio19/02/13 18:55

      Anônimo das 18:12, a proibição do diesel para carros só fazia algum sentido no regime militar, quando o litro custava uns 40% do preço do litro da gasolina. As coisas mudaram bastante, desde então - acredito que o impacto de termos veículos a diesel seria muito baixo sobre as contas do governo, hoje em dia, e não viria numa tacada só; haveria bastante tempo para modernizar a produção de derivados no Brasil.

      Excluir
    5. Comparando as versões a gasolina e a diesel de algumas camionetes eu acho que a maior parte da vantagem econômica do motor a diesel fica mesmo é para os fabricantes. Claro que a concorrência pode alterar isso a qualquer tempo, mas percebi que no meu caso não resultava em vantagem econômica o uso do diesel.

      Excluir
    6. O problema do diesel é a produção insuficiente. O Brasil importa pelo menos 20% do combustível consumido, devido às características químicas de nosso petróleo e à tecnologia de nossas refinarias. Se os automóveis a diesel forem autorizados haverá uma tremenda pressão sobre as contas externas, como já ocorreu nos anos 70 e resultou na quebra de nossa economia. AGB

      Excluir
    7. Lorenzo Frigerio19/02/13 23:10

      Lembrando que nosso diesel, se não me engano, tem 12% de nafta, outro entulho autoritário do Gen. Oziel de Almeida Costa, do CNP do regime militar, aquele que dizia que o consumidor "tem que pagar, e não reclamar".
      Naquela época, o Brasil só produzia 1/6 das suas necessidades de petróleo (lembram do desenho do Brasil, na televisão, com uma boca onde entravam galões de petróleo importados?); hoje, está praticamente auto-suficiente, mas as "misturas" continuam.

      Excluir
    8. Lorenzo,
      Não sei se chega a tudo isso de nafta, nas o fato é que caminhão e ônibus bateu mais forte, há incêndio, o que é inconcebível. O diesel marítimo não tem nafta justamente por questão de segurança nas embarcações. Foi esse mesmo general que baixou portaria proibindo corridas em 1976 ("racionalização do uso de combustíveis"), queria que fosse imediato e estávamos todos em Goiânia para a corrida de 12 horas quando veio a notícia. As tevês correram para o autódromo para entrevistar os envolvidos na corrida e me pegaram para dar opinião. Eu disse à TV Anhanguera, afiliada da Globo, que aquilo era uma palhaçada, um verdadeira economia de palitos. Prá quê...Eu soube que o general queria me mandar prender, o que (felizmente) não aconteceu por interferência do presidente da CBA na época, o general Eloy Menezes.

      Excluir
    9. Lorenzo Frigerio20/02/13 02:12

      Bob, não é à toa que os milicos quando se reformavam sempre tinham emprego garantido na iniciativa privada; o mais famoso deles, o Golbery, foi presidente da Dow Chemical por muitos anos, e o próprio Geisel, depois de deixar a presidência, foi ser presidente da Norquisa, visto que já tinha comandado a Petrobrás. Então, o Gen. Eloy Menezes fez o que se esperava dele.

      Excluir
  16. Viva Chavez e a Revolução Bolivariana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 19/02/13 12:55
      Já era assim antes dele.

      Excluir
    2. Realmente já era assim, porém o consumo aumento consideravelmente e o preço se manteve. Agora se esta politica de baixo custo de combustivel é realmente eficiente é outra conversa...

      Excluir
    3. anônimo, 13:21

      Você só pode estar de piada. Vai morar lá pra ver como é bom.

      Excluir
    4. É ruim. Bom é morar onde a gasolina custa R$ 5,12 o litro (e eu nem sabia que também usam real na Turquia).

      Excluir
  17. Ah não... R$ 0,03 o litro?

    Só pode ser piada!

    ResponderExcluir
  18. Muito interessante!

    MFF

    ResponderExcluir
  19. Bob, não seria interessante também incluir na tabela, ou quem sabe em um futuro post, a porcentagem de etanol/álcool misturado forçadamente à gasolina nos diferentes países? Isso iria demonstrar o valor "real" da gasolina pura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kliemann
      Sim, inclusive estabelecer o preço em megajoules por litro (MJ/L), que leva em conta o álcool na mistura.

      Excluir
  20. O Brasil só é autossuficiente em produção de petróleo e não em refino (derivados). A autossuficiência no refino só será alcançada quando entrarem as novas refinarias.

    ResponderExcluir
  21. Interessante, e sobre consumo, o Polo 1.6 aqui de casa esta fazendo um otimo consumo fiz um video, esses numeros do computador de bordo sao reais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é em distância percorrida por volume (km/l). Em reais é o que você paga para obtê-lo; o combustível, claro.

      Excluir
    2. O computador de bordo do Polo erra um pouco. Pode multiplicar por 0,9 que o número fica muito próximo ao real. Com alcool, o número é muito próximo ao real.

      Excluir
  22. me chamou a atenção foi o Mexico, barato lá também.

    ResponderExcluir
  23. Completando as conclusões acima, em Roraima, faz ou faziam contrabando de gasolina.
    Os caras compravam aquelas FORD PAMPA JEEP, raríssimas com tração 4x4 e 2 tanques de alcool, um depois do diferencial traseiro e outro nas costas do motorista, 40 e 20 litros.
    Aqui no triangulo levaram todas, já sem a tração traseira, trocavam os feixes de mola e punham na caçamba um tanque de 500 litros camuflado, tipo carro do mad max mesmo.
    Rodam 200 km na terra até o primeiro posto da venezuela e voltam arriados de gasolina. Não sei se a federal acabou com esse tráfico, mas era muito frequente anos atrás. Legal é ver os caras na venezuela ir ao trabalho de V8 diariamente.

    Luiz CJ.

    ResponderExcluir
  24. Em 2011 fui para a Alemanha. Paguei no litro da "E5" (5% de alcool) entre 1,65 e 1,75 euro. Na época fiz as contas de quanto gastei, tendo em vista o valor do euro (tenho anotado em casa. preciso ver direitinho). Lembro que o custo por km saiu mais barato que utilizando alcool ou gasolina aqui no Brasil. E andando sempre de pé em baixo nas rodovias, pouco importando o consumo.

    Motores modernos e combustível sem adulteração acabem tornando o custo por km menor que o obtido aqui.

    No final das contas, mesmo a gasolina alemã sendo bem mais cara, pesou menos no meu bolso de brasileiro. Ou seja, se tivesse rodado a mesma distância pelo Brasil, teria gasto dinheiro.


    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a questão do consumo dos carros, também. Um Megane moderno, ainda que 2.0 fazer 8,5km/l é de matar!

      João Paulo

      Excluir
  25. O pior que alem de caro, o combustível que colocamos no Brasil não é gasolina, é o álcool-aguá ,abraço.

    ResponderExcluir
  26. Já sobre a Petrobras, acho lamentável essa conversa de aumentar o preço da gasolina para não reduzir isto, ou não poder fazer tal coisa , combustível é algo essencial pois interfere nos transportes ,deviam pensar melhor antes de aumentar ,em vez de querer agradar acionistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer ,empresa estatal não é para dar lucro mas sim servir o povo .

      Excluir
    2. Esqueceu também que a Petrobrás não é estatal...

      Excluir
    3. É o que então??

      Excluir
    4. empresa mista, 51% do governo (mas não estatal) e o resto privada

      Excluir
    5. Tá, e QUEM são os acionistas (os 49% restantes) que compõem a parte privada?
      Agora é que eu quero ver.

      Excluir
    6. Pode ser empresa mista ,mas se 51% das ações são do governo ,quem é que manda na empresa ?

      Excluir
    7. Anônimo20/02/13 10:40

      Qualquer um que tenha investimento em bolsa, em fundos de investimento e, principalmente milhares de brasileiros pensionistas... O PREVI sózinho tinha cerca de R$ 100 Bilhões em ações.

      Pensamento bastante fraco achar que destruir uma empresa fará algum bem ao país.

      Excluir
    8. anonimo 16:34, muito obrigado, me respondeu o que eu queria: PREVI (e outros mais). O restante, são apenas formigas sem nenhuma representatividade. E de onde você tirou que eu preguei o extermínio (destruir) uma empresa? não me confunda já que são muitos anonimos.

      Excluir
    9. Anônimo20/02/13 16:34 Achar que diminuir o lucro é destruir uma empresa é um equivoco ,fraco é quem se esconde atrás do anonimato.

      Excluir
    10. Anônimo20/02/13 20:05

      A segunda parte da resposta foi mais um desabafo a todos, não direcionada a você. Desculpe se deu a entender de forma errada.

      Abraços

      Excluir
    11. Petrobrás precisa é reduzir os custos de operação. Para isso, não precisa necessariamente sucatear a Empresa. Se você conhecer alguém que trabalha na Petrobrás, já deve ter ouvido sobre os benefícios surreais que seus funcionários possuem, mesmo para uma Empresa 51% estatal e 49% privada.

      Excluir
  27. Buenas tardes amigos Autoentusiastas. Vengo difundir los coches producidos por VENIRAUTO Industrias C.A.

    Nuestro país busca dar a la gente la libertad por el uso del automóvil, y con los precios del combustible en consonancia con lo que se espera de un país productor.

    http://www.venirauto.com.ve



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio Bomfim19/02/13 17:40

      Opa, quero um Centauro LX branco! Será que como é do "Chavez" vem com preço camarada ao Brasil?!

      Excluir
    2. Eu vi esse Venirauto aí...

      Os carros são feios, mas parecem ter o interior bem feito. E são "completos": tem ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, regulagem de altura do volante, aparelho de som, tudo isso de série.

      Só não são potentes: o Centauro (desenvolvido a partir do Peugeot 405), tem apenas 97 cv, para um carro de porte médio é pouco.

      Porém, esse seria um ótimo concorrente para o Logan por aqui.

      Excluir
    3. Julio,

      Desafortunadamente no tenemos producto comercializado en Brasil. Nuestros precios tienen en cuenta los impuestos bajos, y no puede garantizar lo mismo en Brasil.

      Gracias

      Excluir
    4. Nesse site tem um modelo lá que parece usar a sinaleira traseira do Astra de 2002....

      Excluir
    5. Anteriormente hemos utilizado el motor de Peugeot TU5JP4, pero lo reemplazó con una vista algunos ajustes.

      Excluir
  28. Não sejam ingênuos, não é questão moral e sim econômica.

    Proibir desconto em espécie é simplesmente proibir o desconto. Assim todos - optantes do cartão ou espécie - terão que pagar mais, o que seria injusto a quem paga em dinheiro.

    Eu prefiro ter a escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre
      Você está completamente errado, me desculpe. Desconto pode ser dado à discrição do comerciante, não importa como é o pagamento. Estabelecer dois preços é imoral e probido. A escolha de que você faz questão se resume à maneira da pagar, só isso. Como eu já disse acima, o comerciante que não concordar com a prática de pagar taxa de administração, que seja macho e não aceite cartões de crédito no seu comércio. Se aceita e age desta maneira é porque ele sabe que se não tivesse os adesivos dos carões de crédito na loja os negócios cairiam. São conceitos como esse seu que só reforçam minha opinião de que o Brasil, país dos espertos, está doente.

      Excluir
    2. Bob, gosto muito do seu site, acho você um jornalista sensacional no tocante em automóveis, mas infelizmente você emite opiniões muito diferente das minhas...
      Minha família já teve comércio, e te afirmo se o comerciante for machão e não aceitar o cartão, muito comércio fechas as portas....
      Na verdade o cartão é uma comodidade para quem n;ao quer andar com dinheiro no bolso, e toda comodidade tem seu preço, não vejo problemas o comerciante dar descontos para venda no dinheiro...
      Na verdade o abuso são as taxas cobradas nas máquinas de cartão, como tudo aqui no Brasil é um roubo! E não adianta fugir de uma operadora para outra pq as taxas pouco diferem.
      Todo mundo quer comprar com o cartão de crédito e pagar final do mês, mas esquece que o comerciante tem muitos custos para ser coberto durante o mês e o valor que o consumidor pagou, será repassado para o comerciante com desconto.

      O Taxista

      Excluir
    3. Se não existisse essa indiscriminação entre cartão e dinheiro o comerciante poderia oferecer os 3% do custo do cartão para o cliente. Mas na situação que estamos hoje quem perde é aquele que paga em espécie.

      Excluir
    4. O Taxista,
      Imagine que você aceite cartão nos serviços de transporte com seu Táxi. E se o passageiro resolver pagar com cartão? Você vai jogar no preço o custo da administração? Porque dois taxímetros no mesmo carro não pode...

      Excluir
    5. O Taxista,
      Imagine que você aceite cartão nos serviços de transporte com seu Táxi. E se o passageiro resolver pagar com cartão? Você vai jogar no preço o custo da administração? Porque dois taxímetros no mesmo carro não pode...

      Excluir
    6. Bob,
      Acredito que deve fazer algum tempo que voce não vai aos USA.
      Quando for, experimente abastecer o carro alugado em alguns postos quaisquer. Voce constatará que a maioria deles oferece descontos para quem paga em cash.
      Lá isso é totalmente legal. Além disso, a maioria dos estabelecimentos comerciais possuem uma plaquinha dizendo "we reserve the right to refuse business".
      Será que eles não estão duplamente certos?

      Excluir
    7. Bussoranga
      Estive lá há pouco mais de um ano, usei bastante cartão de crédito (hoje em viagem só levo 100 dólares na carteira) e nunca vi dois preços ou aviso de desconto para cash. Se lá é legal não sei, mas que é igualmente imoral, sem a menor dúvida.

      Excluir
    8. Lorenzo Frigerio19/02/13 23:17

      Hoje não compensa usar cartão de crédito em viagens - são mais de 6% de IOF, vingança do governo por terem derrubado a CPMF.
      Quanto ao termo "we reserve the right to refuse business", isso não pode no Brasil; se o freguês pagar em dinheiro, o comerciante É OBRIGADO a aceitar.

      Excluir
    9. Fato é que, legalmente, a cobrança diferenciada para quem paga em cartão de crédito ou quem paga e vista é prática vedade pela Portaria nº 118/94 do Banco Central, além de ferir o artigo 39, IV do Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

      A referida portaria expressa que: “não poderá haver diferença de preços entre transações efetuadas com o uso do cartão de crédito e as que são em cheque ou dinheiro”.

      Ao passo que o citado artigo do CDC estabelece como prática abusiva

      39 , inciso V, por exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva, sendo elencado como prática abusiva por toda a doutrina e jurisprudência pátria, assim entendido como prática vedada pelo Superior Tribunal de Justiça a determinação de preços diferenciados para os pagamentos a vista ou com cartão, a despeito do alegado custo da 'maquinha' que opera cartão.

      O STJ entende que, ao mesmo passo que a máquina tem um custo, de outro giro ela aumenta o número de clientes e venda de determinado empresário. A própria FEBRABAN admite que os empresários que usam a máquinha tem muito mais vendas de qualquer produto que seja, o que compensa o custo pela maior oferta de clientes.

      Porém, a partir de setembro de 2012, depois de forte lobby de Sindicatos Estaduais de Lojistas, o Banco Central passou a dar aval a prática de preços diferenciados nas compras feitas em cartão ou dinheiro.

      Por fim, a celeuma está longe de acabar. No governo, apenas o Ministério da Justiça expressa resistência à prática, no que é apoiado por por órgãos de defesa do consumidor. O Ministério da Justia alega que fere o Código de Defesa do Consumidor, e que não será contrário enquanto a lei não for modificada. E enquanto o Ministério da Justiça não for favorável, o Banco Central, apesar do aval, não regulamentará isso.

      Ou seja, por enquanto, a despeito do que dizem os comerciantes, continua sendo prática vedada e cobrança diferenciada em pagamento feitos com cartão ou dinheiro. Mesmo aquela velha alegação de que "é desconto para pagamento em dinheiro, e não preço diferenciado". Na prática o STJ - ainda bem - não pensa como os Sindicatos de Comerciantes.

      Leo-RJ

      Excluir
    10. Ok, vocês acham correto manter os preços iguais. Isso é uma questão de opinião pessoal e, pelo jeito, não da pra discutir.
      Mas vocês entendem que se fosse permitida a cobrança diferenciada a gasolina poderia ser vendida mais barata do que é hoje, em dinheiro, sem prejudicar em nada a receita do vendedor?

      Excluir
    11. Olisses
      Caia na realidade. Não se anda mais com dinheiro em espécie suficiente para reabastecer. A solução seria o cheque, mas só comerciantes loucos aceitam cheques de desconhecidos hoje em dia. O pagamento com cartão de crédito é a maneira inteligente e civilizada de se pagar por mercadorias e serviços. E, de novo, quem achar que aceitar cartões de crédito é mau negócio, que simplesmente não os aceite. Ou será que há quem ache que ostentar os adesivos dos cartões de crédito só serve como chamariz?

      Excluir
    12. Lorenzo
      Lembra-se de no final de 2007, quando o governo lutava como um condenado para que a CPMF fosse prorrogada e o molusco nove-dedos disse publicamente que quem era contra a CPMF era sonegador? Só isso bastaria para que fosse impedido de continuar no cargo, falta de decoro.

      Excluir
  29. Pela tabela, muito interessante, até que não estamos tão "mal na fita". É verdade que aqui os preços não são livres, e a carga de impostos é absurda. Quanto haveria de custar nossa gasolina com uma carga tributária mais suave, porém com preços definos pelo mercado, como nos EUA, o mesmo porcentual de adição de álcool e um padrão de emissão de poluentes semelhante?

    ResponderExcluir
  30. Por isso q amo esse blog! QyE discussao salutar amigos. Interessante o impacto no salário mensal x custo do combustível. Algumas coisas ficaram bem claras para mim mo q tange a discrepância sócio econômica no mundo. A gasolina é cara onde precisam dela. Onde as pessoass podem escolher se utilizarão os carros ou o transporte público, o preço não é absurdo comparado aos ganhos mensais de um trabalhador comum. Chego a gastar mais de 10% dá minha renda por mês com ccombustível, pago 27,5 e meio de impostos, pago mais 5% dá minha renda em plano de saúde e nessa conta besta já foi quase metade do dinheiro apenas para existir, ir e vir com dignidade e ter direito a ser mal atendido pelos médicos dos convênios. Se for levar em consideração o custo com estacionamenos privados por medo de ter o carro depredado, coloquemos mais 1%. Então coloquemos o ipva anual, s fosse pago mensalmente, 2%. O seguro, mais 5% q faço questão de pagar pelo medo de ter q terminar de pagar as parcelas eo carro sem ele em mãos. Ah bom lembrar q pago ao ano o dobro do juros que a lei diz ser permitido, mas o banco, com aval oficial pode me enfiar a faca e lucrar porque eu preciso ter um carro para ter o mínimo de dignidade para garantir mei direito de ir e vir. É dura a nossa realidade de trabalhador, classe média, assalariado... Entendo q os empresarios Paguem muitos impostos, mas já viram q a maioria não paga imposto de renda? Conheço vários q andam de Bmw e declaram-se isentos. Porque eu tenho q ter imposto recolhido na fonte e ele não? Precisamos abrir os olhos pessoal, esse tipo de. Pesquisa precisa chegar as mãos de todos. Pelo q pagamos de impostos, gasolina deveria custar muito barato pois se precidamos dela é porque não temos transporte de qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei que só eu pagava caro pelo plano de saúde para receber atendimento pior que o do SUS.

      Excluir
  31. Bob,

    Os números apresentados são muito interessantes. Mas nem mesmo essa comparação com a renda reflete exatamente o poder aquisitivo de cada país.

    Quer um exemplo? Vejam que na tabela Brasil e Argentina apresentam o mesmo índice de % do salário para a mesma quantidade de gasolina. Pois bem: estive de férias em Buenos Aires uns quatro anos atrás e o almoço a la carte, num restaurante belíssimo em Puerto Madero, custou o equivalente a R$ 20,00 por pessoa, incluindo uma garrafa de vinho. Por esse preço, almoçava num self-service a quilo no shopping e, dependendo, não dava para incluir nem um suco de laranja... E olha que não como mais de meio quilo por refeição. hehe

    Acho que outras variáveis deveriam ser analisadas nessas comparações internacionais. É algo parecido com aquelas intermináveis discussões sobre o preço dos carros. A habitação em SP é talvez tão cara quanto em NY, mas a comida é mais em conta lá do que aqui. Tenho parentes que moram nos EUA, outros viajaram a passeio, e todos ficam impressionados com o preço das refeições (e com a fartura dos pratos individuais).

    No caso dos combustíveis, gostei da sugestão de se comparar com o preço da gasolina pura ou, como você sugeriu, comparar com o preço da energia vendida (em megajoules, por exemplo).

    De qualquer forma, este post quebra muitos mitos e levanta saudáveis discussões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, há uns quatros anos atrás vc poderia comer por 20 reais em bons restaurantes em BA. Contudo, hoje, a Argentina foi tomada pela inflação e os preços aumentaram consideravelmente. Digo isso por experiencia propria, pois estive em BA em 2009 e depois em 2012, e a diferença de preço era gritante. Vou dar alguns exemplos:
      - Parei em um café na Rua Florida, tomei um café expresso e custou a bagatela de 22 pesos;
      - Naqueles famosos quiosques (vendinhas de esquina, onde se compra balas, revistas, alfajores, etc, etc) uma agua mineralizada (não era aguar mineral) custava cerca de 8 pesos;
      - Porto Madeiro continua como referencia de bons restaurantes, mas não mais de preço convidativo, pois vários pratos hoje passam de 120 pesos;
      - e para finalizar, uma coisa que não tem nada a ver com inflação, o mau humor dos argentinos e a falta de paciencia para com os brasileiros. Os taxistas sempre querem dar um voltinha desnecessaria e geralmente não tem o troco para dar.

      DPSF

      Excluir
    2. Mineirim
      Não faz muito tempo a gasolina argentina custava metade da brasileira. O governo Kirchner mudou o panorama elevando brutalmente os preços.

      Excluir
    3. DPSF,

      rodei muito pela Argentina no final do ano passado. Realmente, as coisas por lá estão caras. Refeição, hospedagem... de fato mais caro que aqui. O gasolina é mais barata, e o carro rende um pouco mais, uns 5%, 10%.
      Mas discordo em relação ao tratamento dos argentinos. Fomos muitíssimo bem tratados. O que vimos, aí sim, foram turistas brasileiros extremamente mal educados, sem a menor noção de que você é visita, sem se esforçar um mínimo no espanhol, e claro, sem falar o básico "bom dia, por favor e obrigado". Aí, meu amigo, me desculpe, temos mais é que ser maltratados mesmo.

      Abraço

      Luca CRF

      Excluir
    4. Acho que há na verdade "duas Argentinas": A capital, BA, onde há realmente uma grande concentração de mal humorados, impacientes e arrogantes e o interior, onde geralmente nos tratam com simpatia, cordialidade e hospitalidade.
      Inclusive, diga-se de passagem, os interioranos em geral também não gostam muito do pessoal da capital.

      Excluir
    5. Palavras de um taxista em Bariloche:

      -Nem os Argentinos suportam os portenhos.

      Excluir
    6. Acho que vc chegaram no ponto que eu queria: os portenhos são a boçalidade em pessoa. Querem sentir a diferença de tratamento? basta atravessar o Rio da Prata e dar um pulinho em Colônia Sacramento, lá o tratamento para com o brasileiros muda em 180º, aguara para o vinho. Eu e minha esposa fomos super bem atendidos. Para vcs terem uma ideia, o taxista de Colônia até abriu a porta para minha esposa e para a colega dela. Já me BA, o esposo dessa amiga da gente achou interessante o taximetro portenho, que fica em cima do passageiro da frente, no local do quebra sol, ele apontou e disse: "diferente". Pronto, bastou isso para o taxista parar o veículo e mandar a gente saltar do taxi...

      Excluir
  32. Lorenzo Frigerio19/02/13 18:48

    Não é à toa que esse negócio de "downsizing" vem da Europa. Não só a gasolina lá é um absurdo, como os motores de cilindrada mais alta são penalizados. Lá não tem esse negócio de carroça, não no sentido brasileiro, mas se você não tem o dindim para pagar o preço e o consumo de um carro melhor, então terá que pegar os carros mais carrocentos. Ou seja, o Brasil não está tão mal assim.

    ResponderExcluir
  33. Em 2008 sai de Fortaleza CE desci pela br 116 em Salgueiro PE estava com 3/4 DE combustivel , para encurtar caminho não sai da br 116 e resolvi passar pela ponte que não tinha cabeceiras ( agora ja tem ) atravessei o chico de balsa e mandei bala , era so pista caatinga e calango mais nada de nada , de 15 em 15 minutos cruzava com uma jamanta a 150KM/h ( a jamanta) o ponteiro de combustivel foi 1/4 e nada de nada so calango e pe de Caju , acendeu a luz amarela de combustivel e nada , apareceu um gol branco sentido contrario ,pisquei farou , coloquei o carro meio da pista acenei ,praticamente obrigei ele a parar,segundo ele proximo posto estaria a uns 130km a frente , não quiz me ceder conbustivel mas deu a dica : esses casebres na margem da estrada as vezes tem combustivel , toquei e no primeiro casebre parei e confirmei o proximo posto estaria a 100/110 km a frente forcei a barra e disse : mas eu sei que o pessoal tem gasolina por ai e o sertanejo me respondeu com a mão espalmada: cinco reais o litro. foi um alivio total. foi a gasolina mais barata que ja comprei em minha vida. realmente o posto mais proximo estava a 95 km a frente

    ResponderExcluir
  34. Que saudade do tempo em que meu pai mandava por 10 pila de gasolina e isso dava em torno de 3/4 do tanque. Será q veremos isso de novo algum dia??

    E como aumentou o preço da gasolina na Argentina. Há poucos anos atrás dava mais ou menos a metade do preço. Fiiiiiiilas intermináveis em Foz do Iguaçu pra atravessar a fronteira e abastecer do outro lado.

    ResponderExcluir
  35. Bob, aqui na cidade onde moro o litro da aditivada (a comum eu dispenso), está 3,09 no posto mais barato, e chega a 3,29 no mais caro.
    Um colega esteve em Fernando de Noronha na semana passada e me jurou que, após alugar um buggy, pagou apenas R$ 3,80 ao litro. Considerando o fim de mundo que é e comparando com os preços aqui do RS, achei praticamente de graça.
    Interessante a tabela, a Noruega tem a segunda gasolina mais cara, mas o percentual de salário diário utilizado para comprar um litro, é um dos menores.
    Acho que o mal do Brasil não é o preço das coisas, e sim os salários baixíssimos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CSS
      Correto, nossos salários são muito baixos em comparação com os países avançados.

      Excluir
  36. Daqui a pouco vai ter gente querendo morar na Venezuela só porque a gasolina custa R$ 0,03 ao litro.
    O Brasil pode ter suas (muitas) mazelas, mas perto do resto, é um paraíso, acreditem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 19/02/13 21:01
      Você chama estarmos em plena guerra civil de paraíso?

      Excluir
    2. Olha, Bob, sinceramente, opinião, cada um tem a sua, mas eu prefiro enfrentar uma guerra civil a viver no meio de uma guerra militar.

      Excluir
    3. anonimo, 17:03
      desculpe, mas uma guerra civil é coisa braba, meu falecido avô sempre que lembrava, me contava as atrocidades por que passou e o que viu na guerra civil espanhola (1936-1939). Guerra é guerra e não poupa nada nem ninguém.

      Excluir
  37. Não sei quanto aos outros paises, mas aqui no Brasil se considerarmos que a gasolina tem 20 a 25% de Etanol,pela lei (na realidade vai a 30,40% ou mais) a maioria de proprietários de postos alem disso adicionam, solventes e outros produtos temos quando muito meio litro de gasolina, portanto ela dobra de preço.
    Na minha opinião temos senão a gasolina mais cara do mundo estamos entre as 3 mais caras.
    E já escrevi isso aqui tende a aumentar, significamente, pois não atingimos a autosuficiência e os poços da Bacia de Campos estão se esgotando
    Coronel Anônimo

    ResponderExcluir
  38. Sou totalmente contra o monopólio da Petrobrás. Puro cabide de emprego, os vermelhos estão nadando de braçadas no nosso petróleo. A concorrência em todos os setores, sempre beneficia o consumidor, mas os nacionalistas babacas não pensam assim, afinal, todos querem garantir a sua boquinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio19/02/13 23:25

      Esse monopólio da Petrobrás vai acabar caindo de podre, porque se não acontecer, os transportes no Brasil correm o risco de ficar impraticáveis. O próprio PT, que fala uma coisa e faz outra, é que terá que criar condições para multinacionais do petróleo se estabelecerem aqui com refinarias, direito de importar petróleo e tudo mais, pois a Petrossauro está falida e não tem mais condições de bancar toda essa infra-estrutura necessária.

      Excluir
    2. Moises, o "monopolio" só existe porque a Petrobras é a 'trouxa' do negócio, vendendo gasolina mais barato do que compra, quando precisa importar.
      O monopólio só existe porque o preço da gasolina nas refinarias tá abaixo do praticado no resto do mundo (petroleo, gasolina, diesel são commodities), e aí ninguém se interessa.

      Se interessar, leiam:
      http://www.abegas.org.br/Site/?p=11609

      Excluir
    3. Moises_SP

      O Sr. precisa urgente se atualizar: Desde de agosto 1997, ainda durante o governo FHC, a Petrobras não mais detem o monopólio na área de petróleo no Brasil.
      Nestes 15 anos nenhuma outra empresa, além da Petrobrás, construiu terminal, duto, ou refinaria. Porque será?
      Porque, como ja comentou o Thales Sobral, só trouxa investiria em equipamentos e abriria empresa pra tomar prejuízo.

      Excluir
  39. O pré-sal é uma cortina de fumaça, usada com claros apectos eleitoreiros. Tive acesso a um relátorio da ASEA-BROWN BOVERY o maior fabricante mundial de equipamentos de perfuração e esse relátorio é claro em dizer que hoje não há equipamento no mundo para atingir profundidades tão grande e não há interesse de imediato em produzi-lo nos próximos 10 anos.
    Coronel Anônimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Coronel, voce está mais de 20 anos atrasado neste assunto.
      Em primeiro lugar, a ABB nem sequer existe mais, pois foi comprada pela Alstom faz teeeeeempo.
      Então talvez naquela época não fosse possível perfurar em tamanha profundidade. Hoje, com tecnologia desenvolvida pela Petrobras, não só foi possível como o pré-sal já está em produção.
      Os poços atuais produzem 15000 bpd e no ano que vem já saltam para 30000 bpd.
      Faça as contas e constate que apenas meia-duzia destes poços já lotam a capacidade máxima das maiores plataformas já feitas no mundo.
      Agora pesquise em quais outros locais do mundo uma plataforma consegue atingir a capacidade máxima de produção com apenas 6 poços.
      Já lhe adianto a resposta: atualmente nenhum.

      Excluir
    2. Aliás, não é apenas neste assunto que nosso amigo Coronel Anônimo está atrasado e defasado.

      Excluir
  40. Bob, interessante a tabela da Bloomberg mas ele nao retrata a realidade brasileira. Nem fazendo forca ela retrata e explico:

    - O custo medio da gasolina nacional é bem superior aos R$2,80 divulgados. Esse valor da pesquisa pode ser o valor medio na capital de Sao Paulo proximo a refinarias entretanto pelo Brasil o valor em muitos locais e superior a R$3,00 o que certamente puxaria a media para cima. Nao muito longe de Sao Paulo em Campinas é impossivel achar um posto decente cobrando menos de 2,90 Reais o litro.

    - Compramos um litro de gasolina e recebemos apenas 750ml....Em decorrencia disso nosso custo por km rodado de gasolina e superior aos paises estrangeiros.

    - A gasolina brasileira, se analisarmos friamente é das mais caras se comparado com a de paises produtores de petroleo que dependem pouco ou nada de importacoes. Nao falarei de exportadores de petroleo pois ai a comparacao fica viesada.

    - Na composicao do preco da gasolina um dos fatores nefastos e o ICMS cobrado pelos estados. Uma verdadeira sociedade de 33% reais sobre o preco de custo - lembrando que a aliquota e sobre o preco de venda e nao de custo

    Enfim....encher o tanque esta dificil. Mas nao uso alcool porque simplesmente alcool e um combustivel que se mostra inviavel economicamente a cada dia que passa...lembrando tambem que a materia prima do alcool e a cana extremamente dependente do fertilizante nitrogenado fabricado a partir do petroleo.................

    Durma com um barulho desses!

    ResponderExcluir
  41. Que bom!
    Vou encher o tanque só pra comemorar!


    Pegar meu salário mínimo de R$ 678,00 e gastar tudo em gasolina batizada a R$ 3,11/litro, no tanque do meu FREX a 7, 8km/l na cidade e ainda vou guardar uma grana pra no ano que vem trocar a bomba de combustível.


    (se cruzar renda x preço/litro x autonomia x qualidade x manutenção antecipada x esperteza dos postos acho que o Brasil não está tão bem assim, né Bob?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ledoni
      Quem disse que o Brasil está bem? Não tenho dito ultimamente que o Brasil está doente? Apenas o preço médio do litro da gasolina comum do Brasil aparece no estudo da Bloomberg em 39° lugar.

      Excluir
    2. Desculpe, Ledoni, se você ganha salario mínimo você só consegue se locomover de ônibus se ganhar também vale-transporte.
      Não sei onde você mora, mas ao menos aqui na cidade onde vivo, é absolutamente impossível um cidadão solteiro, sem filhos e com casa própria, comprar e manter um carro minimamente decente ganhando menos de 5 salários.

      Excluir
  42. Nas bombas deveria estar escrito o seguinte dizer: "Composto à base de Gasolina".

    ResponderExcluir
  43. Pessoal! O assunto é polêmico e devemos levar em conta ainda: Quanto realmente vale um real em relação ao dolar americano? Posso garantir que por matemática bem grosseira a defasagem passa dos 25% e de uma hora para a outra isto vai ter que ser revisto. Outra: A petrobrás importa gasolina e diesel mais caros do que o preço que repassa as distribuidoras...Basta ver o desempenho pífio da mesma, com lucro (depois de várias maquiagens!) reduzido pela metade e o valor das ações acompanhando a realidade! ( Investidor que é investidor tem obrigação de saber a realidade sob pena de perder tudo! ) Na minha opinião, qualquer comparativo neste momento é totalmente irreal, efêmero ! Todo este quadro vai ter uma mudança para pior em prazo bem curto de tempo...E nem estamos falando em déficit de produção, o qual este ano deve piorar bastante pois a Petrobrás precisa fazer com urgência a parada das plataformas para manutenção ( tem postergado além do bom senso e já está dando "m"...acompanhem os fatos, já temos sinistros acontecendo! ) E pior, não temos nada pronto dentro do prazo para atenuar mais esta queda, que deve ser ser por longo prazo já que os equipamentos sofrem ameaça de interdição!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huttner
      Desde que me entendo por gente, e olhe que já tenho 70 anos, vejo problemas sérios de combustíveis no Brasil. Por isso venho dizendo, claro que em tom de brincadeira, que temos uma maldição energética no Brasil. É so rolo!

      Excluir
  44. Ótimo texto para se ter idéia das coisas.

    Mas ai eu vou colocar fogo nessa gasolina nacional: Qual seria o preço certo das coisas que comprar no Brasil? Qual seria o preço certo da gasolina neste país ? Pois preço alto todo mundo paga todo a dia em tudo, mas o que seria correto ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio,
      Reduzir preço dos combustiveis, reduzir preçodos automoveis. E veiculos em geral traz um efeito maléfico: mais carros/veiculos em geral circulando nas ruas e avenidas.
      Ora, como podemos pensar em aumento da frota circulante se a infraestrutura terrestre está pra lá de saturada???
      Simplesmente, sem fazer mais rodovias (exemplo: estender a Carvalho Pinto até o RJ, duplicar a BR101, etc...) não tem sentido aumentar vendas de veiculos e combustíveis.
      O problema é que a expansão da malha viária contraria muitos interesses escusos, e por isto temos a maldição citada pelo Bob.

      Excluir
    2. Bussuranga,
      Não podemos querer resolver as coisas pela via rápida.
      Temos que resolver pela forma correta.
      O problema, não está no aumento da frota e sim na incompetência de nossos governantes. Onde está o investimento em infraestrutura? Pagamos quase 50% em impostos, trabalhamos 5 meses só para sustentar a máquina governamental ineficiente. Os hospitais se encontram em situação péssima. Temos sim que cobrar retorno de nossos impostos em infraestrutura.

      Excluir
    3. Anonimo,
      Seu comentario é bastante pertinente e pode ser generalizado da seguinte forma: nada de bom na vida vem pela via rápida. Tudo que vem facil vai facil.
      O problema é que oferecer serviços públicos de qualidade contraria muitos interesses escusos. São estes interesses escusos quee stão. Freiando nosso país já há séculos.
      E eu morei no exterior durante 4 anos. Sabe o que vi? Quando voce faz turismo tudo é muito lindo e maravilhoso. Mas quando voce vive a realidade e começa a descobrir como as coisas realmente funcionam, todos os países são podres.
      São podres bem diferentes dos nossos podres (os nossos são muito escancarados), mas sendo podres já não da para aceitar.
      No final das contas, concluí que não há saída. O ser humano é que, salvo raras exceções, é podre mesmo.

      Excluir
  45. Como bem disse a Car and Driver americana outro dia, os EUA ainda são o país com gasolina mais barata entre todos aqueles onde eles (como nós) topariam viver...

    Interessante é que na pesquisa da C&D foi considerado o combustível mais vendido em cada país, o que significa diesel em alguns e... álcool no Brasil! Ou seja, ficamos com fama de país com combustível barato para eles, só que o nosso rende uns 40% a menos que a gasolina de lá...

    ResponderExcluir
  46. A primeira coisa que me "saltou aos olhos" quando fui à Holanda na primeira vez foi justamente o preço dos combustíveis por lá. Tudo bem que seja gasolina da boa, sem álcool, ou diesel com pouquíssima concentração de enxofre, mesmo assim é puxado.

    ResponderExcluir
  47. O problema dentre outros é que além dos salários baixos o combustível é indexador de preços

    ResponderExcluir
  48. Prezado Bob Sharp, venho agradecer a inestimável dica do gráfico no site da Bloomberg. Sem isso não conseguiria ter feito um post sobre o assunto. Fiz uma referência ao seu post, colocando o devido link.

    ResponderExcluir
  49. Todo mundo inveja o transporte na Europa, que as pessoas são educadas no trânsito, que tem muita bicicleta, que transporte público funciona... mas ninguém quer raciocinar que isso é porque o preço da gasolina é bem mais cara, o que desencoraja a utilização do veículo individual, enquanto no Brasil quando aumenta um pouquinho o valor do combustível todo mundo perde a cabeça!!

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...