Google+

29 de junho de 2013

GOL RALLYE, ALTO MAS BOM DE CURVA

Fotos:autor


O Gol Rallye apareceu há pouco aqui no post do Josias, mas eu quis andar com ele e ver como ficou o comportamento estando quase 30 mm mais alto em relação ao normal. Logo nas primeira curvas feitas no jeito, surpresa: faz curva e muito bem. Olhei a suspensão por baixo e nova surpresa: os braços transversais encontravam-se praticamente na horizontal. Estava explicado.


Uma rápida conversa com a engenharia, aproveitando a coletiva de imprensa do Fox BlueMotion 1-L 3-cilindros, nesta quarta-feira em Campinas, esclareceu. O subchassi e o conjunto motor-transeixo estão 20 mm mais baixos em relação ao monobloco, obtendo-se o efeito desejado.

Isso me lembrou o Campeonato de Marcas e Pilotos dos anos 1980, quando eu comandava competições na Volkswagen. As nossas equipes contratadas andavam com os carros – Voyage, Gol ou Passat, depende da temporada – baixos demais, contrariando nossa orientação. As equipes tinham total liberdade para definir suspensão e nunca fomos incisivos porque sabíamos ter o melhor trem de força de todos, tanto que ganhamos a maioria das provas.

Os Escort davam banho em curva, compensando o motor CHT mais fraco. Fora a frente menos pesada devido ao motor transversal, andavam com altura de rodagem maior que a nossa.

Escorts da equipe oficial Ford: mesmo rolando ainda há espaço entre roda e pára-lamas (autoclassic.com.br)
Tínhamos também uma equipe de rali, da "casa", três carros, só Gol. Houve um rali em Campinas em que uma das provas especiais era num loteamento, asfalto. Claro, para obter o melhor resultado possível, montei um esquema de trocar os pneus mistos por slicks (pneus de competição para piso seco, sem sulcos na banda de rodagem) para essa parte do rali. Um dos pilotos, que também corria numa equipe do Marcas, o Toninho da Mata, achou estranho colocarmos esses pneus em carros tão altos. "Ande e depois me diga", disse-lhe.

Terminada a etapa, enquanto trocávamos os pneus para os de terra novamente, ele veio a mim e disse que estava maravilhado com o comportamento do Gol com suspensão alta de rali e pneus slicks.

Geometria de suspensão é crucial. É claro que para máxima capacidade de curva o carro deve ser o mais baixo possível, benéfico até para reduzir a área frontal, mas tudo feito de acordo, mesmo caso de quando se eleva a suspensão. Um bom exemplo é o Fiat Idea Adventure, que acho melhor que o "civil" mesmo com pneus de uso misto. Isso porque a modificação foi feita com critério, sob a responsabilidade do engenheiro italiano Claudio Demaria. 

O AUTOentusiastas ainda não existia e testei esse Idea pelo Best Cars, quem quiser pode ler a respeito.

No Gol Rallye, em sua quarta edição, há outra componente importante, os pneus Pirelli P7 195/50R16V, de asfalto e muito bons. Pura evocação dos Gol da equipe VW de rali...
Visual da traseira é agradável
O carro diverte nas curvas, com atitude correta, nada de sair de frente e traseira pregada no chão. A patinagem da roda motriz interna é praticamente inexistente. Ficou muito bom. Isso sem ser excessivamente duro de rodagem. A turma da via Anchieta tem acertado mesmo a mão.

O espaço para os passageiros do banco traseiro é razoável considerando o entreeixos de apenas 2.468 mm, que não pode fazer milagre, mas não é o pior do segmento.

Sentado "atrás de mim": espaço razoável
Claro, com o motor EA111 1,6-L de 104 cv, com álcool, no Rallye não poder ser um prodígio em aceleração, gasta 10,3 s de parado a 100 km/h  e vai apenas a 181 km/h, não é sócio do "clube dos 200", portanto. O coeficiente de arrasto (Cx) 0,369 relativamente alto mostra seu alto preço aqui. Mas são 9,8 kg/cv de relação peso-potência, o que lhe dá relativa vivacidade.

O motor EA111 poderia ser mais potente, mas não faz feio
Em compensação, é muito bom de andar, o carro é todo certo e conta com iluminação potente, que inclui a inteligente solução de os mesmos faróis auxiliares serem de neblina e de longo alcance, próprios da versões Cross do Fox, SpaceFox e Saveiro.

Com farol baixo ligado, ao se puxar um estágio do interruptor de luzes giratório, acende-se o de neblina. Se for comutado para facho alto, entra a função de longo alcance. Ideal. Como são dois fachos altos, os dos faróis principais  e os dos auxiliares, a noite vira dia à frente.

O inteligente farol auxiliar de dupla função, neblina e longo alcance
 Bancos, volante de 370 mm de diâmetro, comando de câmbio referência na indústria, motor que pega bem em baixa e vai a 6.000 rpm com aproveitamento, cortando limpo a 6.500 rpm, instrumentos "Wolfsburg" (que o Sérgio Habib inteligentemente mandou os chineses colocar no J3/J3 Turin), tudo faz o motorista sorrir. A percepção de solidez, inclusive da coluna de direção, é um ponto alto.

É agradável na estrada com sua v/1000 de 35,5 km/h, para pouco abaixo de 3.400 rpm a 120 km/h

Tudo no lugar certo...
...especialmente o "brinquedo" para a mão direita

O ajuste de altura do banco do motorista é que destoa, é do tipo que sobe pivotando pela dianteira, é ruim de usar. O mecanismo tipo macaco é bem melhor.

Alavanca do ajuste de altura do banco, puxa-se e se faz movimento de levantar o corpo, nada prático
A roda do estepe é de aço aro 14 com pneu 175/70R14T, de diâmetro exatamente igual a dos pneus titulares, mas devido à seção transversal 20 mm menor é de uso temporário com recomendação de velocidade até 80 km/h – um certo exagero, mas que resguarda responsabilidade da fabricante se algo vier a acontecer devido à menor aderência.


O estepe fica na concavidade específica no interior do compartimento de bagagem, que acomoda 285 litros, média do segmento.

Note a iluminação do compartimento e a rede para retenção de bagagem
O Gol Rallye custa R$ 45.850 básico e tem poucos opcionais (ver lista de equipamentos), podendo chegar a R$ 47.940. Pintura metálica acresce R$ 1.052 e a amarelo Solaris, R$ 1.557, ou seja, arranha os R$ 50 mil ao custar R$ 49.497. Estaria mais coerente se tivesse um motor 2-litros multiválvulas de 145~150 cv.


BS




FICHA TÉCNICA VW GOL RALLYE 2014

MOTOR
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido/alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 4 / 5
Diâmetro x curso
76,5 x 86,9 mm
Cilindrada
1.598 cm³
Taxa de compressão (:1)
12,1:1
Potência máxima
101 cv (G), 104 cv (A) a 5.250 rpm
Torque máximo
15,4 m·kgf (G), 15,6 m·kgf (G) a 2.500 rpm
N° de válvulas por cilindro
Duas, atuação indireta por alavanca-dedo
N° de comandos de válvulas / localização
Um, correia dentada / cabeçote
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Magneti Marelli 9GV
Combustível
Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes / câmbio
Dianteiras / manual
Número de marchas
5 à frente + ré
Relações de transmissão
1ª 3,455:1; 2ª 1,954:1; 3ª 1,281:1; 4ª 0,927:1; 5ª 0,740:1; ré 3,182:1
Relação do diferencial
4,188:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de 20 mm Ø
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica
Diâmetro mín. de curva
10,8 m
Relação de direção
14,9:1
N° de voltas entre batentes
3
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo-circuito em diagonal, servoassistido
Dianteiros
Disco ventilado de 256 mm Ø
Traseiros
Tambor de 200 mm Ø
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio 6Jx16
Pneus
195/50R16
PESOS
Em ordem de marcha
1.018 kg
Carga máxima
432 kg
CONSTRUÇÃO
Tipo
Monobloco em aço, hatchback 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto
0,369
Área frontal (m²)
2,08
Área frontal corrigida (m²)
0,768
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento
3.924 mm
Largura com/sem espelhos
1.659 / 1.898 mm
Altura
1.491 mm
Distância entre eixos
2.468 mm
Bitola dianteira/traseira
1.434/1.410 mm
CAPACIDADES

Porta-malas
285 L
Tanque de combustível
55 L
DESEMPENHO

Aceleração 0-100 km/h
10,6 s (G) e 10,3 s (A)
Aceleração 0-1.000 m
32,4 s (G) e 32,1 s (A)
Retomada 80-120 km/h, 5ª
15 s (G) e 14,8 s (A); 
Velocidade máxima
179 km/h (G), 181 km/h (A)
CONSUMO
Cidade
10,2 km/L (9,8 L/100 km), álcool, computador de bordo
Estrada
13 km/L (7,7 L/100 km), álcool, computador de bordo
CÁLCULOS DE CÂMBIO

v/1000 em 5ª
35,5 km/h
Rotação em 5ª a 120 km/h
3.380 rpm
Rotação em vel. máx., 5ª
5.100 rpm







GOL RALLYE 2014, CÂMBIO MANUAL



EQUIPAMENTOS DE SÉRIE



EXTERIOR

Carcaça dos espelhos na cor "efeito cromado"

Chave-canivete com controle remoto

Defletor na tampa do porta-malas

Maçanetas na cor do veículo

Moldura nas soleiras

Molduras nas caixas de roda

Pára-brisa com faixa degradê

Pára-choques na cor do veículo

Rodas de alumínio 16 pol. na cor preto Ninja

INTERIOR

Ajuste elétrico dos retrovisores externos com função ré

Alarme keyless

Alça de teto para o passageiro

Ar-condicionado

Bolsas para revistas nos encostos dos bancos

Console central com dois porta-copos

Conta-giros

Destravamento elétrico interno do porta-malas

Iluminação do compartimento de bagagem

Luz de leitura dianteira

Pára-sóis com espelho e iluminação

Porta-objetos nas laterais das portas

Porta-revistas atrás do encosto do banco do passageiro

Quatro alto-falantes e dos tweeters

Rádio/toca-CD MP3/USB/Bluetooth/interface iPod

Rede de retenção de carga no porta-malas

Sapatas de pedais de alumínio

Tomada de 12 V

Travamento central com controle remoto do levantador do vidro

Vidros com acionamento elétrico, um-toque e antiesmagamento

SEGURANÇA ATIVA

Bolsas infláveis frontais

Desembaçador do vidro traseiro

Faróis auxiliares de dupla função (neblina e longo alcance)

Freios ABS

Luz traseira de neblina (opcional)

Palhetas do limpador de pára-brisa aerodinâmicas

Repetidoras dos indicadores direção nos espelhos

Sensor de obstáculo traseiro

SEGURANÇA PASSIVA

Bolsas infláveis frontais

SEGURANÇA PREVENTIVA

Ajuste de altura do banco do motorista

Ajuste de altura e distância do volante

Ar-condicionado

Direção assistida hidráulica


EQUIPAMENTOS OPCIONAIS
Preço R$
Pacote I-Trend
Volante multifuncional para rádio, telefone, computador de bordo e I-System
1.155,00
Opcionais livres
Acendimento automático dos faróis ao se aproximar/deixar o veículo
197,00
Luz traseira de neblina
118,00
Revestimento dos bancos couro  Native
620,00
Rodas de alumíno na cor cinza escurecida
Pintura sólida (3 cores)
Pintura metálica (3 cores)
1.052,00
Pintura amarelo Solaris
1.557,00


82 comentários:

  1. Parafraseando o saudoso Rogério Cardoso no comercial da Variant:

    Bom mas caro, como todo Volkswagen...

    ResponderExcluir
  2. Lorenzo Frigerio29/06/13 12:35

    Espaçador entre o monobloco e o subchassi não deixa de ser um "serviço porco". Me lembra a minha Grand Caravan 1997, que parece um carro alto, mas vive batendo embaixo. Não na carroceria, naturalmente, mas no próprio subchassi. A maneira correta de se alterar a altura de rodagem é mudando-se as pontas de eixo (dado o volume de produção do Gol, os custos disso para a VWB seriam irrisórios, mas nem isso ela se dispôs a gastar), e utilizando-se rodas maiores (no caso, os pneus série 50 anulam o efeito; em outras palavras, trata-se de mais um "Rallye" só no nome).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo
      Tenho um Gol e digo que a estabilidade é um dos pontos altos desse carro.
      A VW sempre teve mao-boa para acerto se suspensão.
      O Bob conhece bastante e tem o parâmetro de vários carros testados; assim eu confio!
      A Caravan é uma grande van , ja antiga , e faz parte da escola americana de carros confortáveis, mas nao amigo de curvas.
      Nao digo que seja ruim , mas adequada ao tipo de estradas que encontramos naquele pais.
      Adequados a motoristas que preferem passear devagar, sem pressa e que nao tenham intimidade nenhuma com velocidade nem curvas.
      Experimente um Gol , ou qualquer outro VW. Você vai gostar!

      Excluir
    2. Faltou dizer que mexendo nas pontas dos eixos voce resolve um problema (altura de rodagem) mas causa outros com o comportamento do carro em curvas e ate mesmo o angulo de trabalho das homocineticas.

      Sao bobagens que ninguem pensa.

      Excluir
    3. Pra mim, o Gol já é alto o suficiente para não incomodar (tanto quanto muitos outros carros do segmento) nas valetas e lombadas. Se o consumidor precisa de veículo mais elevado, só mesmo partindo para Duster e similares.

      Excluir
  3. Aléssio Marinho29/06/13 12:47

    Bob,
    Meio fora do tópico: ontem assisti pela TV uma etapa do campeonato de marcas e pilotos e me chamou a atenção o fato do eixo traseiro daqueles carros quicarem muito, a ponto da roda interna ficar no ar. Penso que com esse comportamento a aderência é prejudicada em corrida, ou estou enganado? Isso acontecia nos carros mais antigos?
    Lembrei dos Uno de corrida que tinham essa característica, mas sempre creditei ao fato de ser a suspensão independente na traseira a responsável por esse comportamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléssio Marinho
      É assim que esse povo acha que carro de corrida deve ser, fazer o quê? A roda interna levantar, até pode, a participação dela é pequena (os Alfa Romeo GTAm faziam as curvas com a roda dianteira interna no ar), mas não atrapalha. O que não pode é o carro sair quicando.

      Excluir
    2. Aléssio Marinho29/06/13 18:09

      Obrigado Bob!
      O que acha de um post a respeito, sobre as diferenças de comportamento entre suspensões de rua e de pista e alterações?
      O Sr. correu com diferentes arranjos de suspensão que fico curioso quanto a comportamento e tocada entre elas.

      Excluir
    3. Bob
      Bem lembrado a forma incrível que essas Alfas faziam curvas!!
      Voce deve se lembrar que as Mil Milhas de 70 foi vencida pelos irmaos Diniz , pilotando uma Alfa GTAm.
      Ganharam de carros muito mais possantes e pilotados por grandes nomes.
      Assim comeram poeira carros como Ferari 512 , Masseratti 300s , Lola T70 , BMWs , o famoso Posche 910 , etc , etc. Carros esses pilotados por grandes nomes como irmaos Fitipaldi , J.Pace , Balder , C Cristofaro , etc.
      Aliás dos 5 primeiros colocados , 4 eram Alfa Romeo!
      Saudacoes



      Excluir
  4. Lorenzo,
    Não tem nada de "serviço porco". Foi bem-feito, o carro "voa" por cima de lombadas sem precisar diminuir velocidade e curva extremamente bem. O Gol já tem originalmente boa distância mínima do solo. Experimente o carro antes de dar opinião. Seu comentário foi agressivo e só publiquei porque você pode ser considerado um amigo do AE. Se fosse comentário de anônimo teria sido sumariamente excluído.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio29/06/13 18:05

      O trabalho nas lombadas é feito por molas de k variável, que já são usadas no Gol há séculos. Em outras palavras, é um Gol igual a qualquer outro, com espaçadores entre o monobloco e o subchassi. O efeito "Rallye" é apenas visual. Puro marketing! Você defende o carro que está analisando como sendo bom, mas isso são outros 500. A questão é: você pagaria a mais o que estão pedindo por esses 30 mm a mais?

      Excluir
  5. Ernesto Jr29/06/13 13:14

    Bob , eu entendi que o conjunto motor transmissão foi rebaixado em função de ter a suspensão mais alta . Correto ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ernesto Jr.
      Exatamente isso.

      Excluir
    2. Podemos afirmar que o carro ganhou curso de suspensão mas não altura em relação ao solo, correto?

      Excluir
    3. Então teoricamente a altura do carter com relação ao solo continua a mesma do carro "normal" certo? Que vantagem maria leva?

      Excluir
    4. LuizAG

      A vantagem e justamente levantar o monobloco sem levantar ou alterar a geometria de suspensao. Apesar do carter ficar na mesma altura pelo menos outras partes do carro ficam ilesas como os parachoques que costumam sempre pegar embaixo.

      Em veiculos de chassis separados da cabine existe o chamado body lift que nada mais e do que colocar calços entre o chassis e a cabine (e ajustando outros parametros como alongar a alavanca de cambio) visando justamente aumentar o espaco das caixas de roda em relacao ao eixo para a colocaçao de pneus maiores. O lift de suspensão alem de alterar a geometria da suspensão original, em alguns modelos de picape é complexo e de dificil acerto (caso das F-1000 twin i beam)

      Excluir
  6. Oliveirajc29/06/13 13:38

    Eu comecei a apreciar carros assim pra rodar na cidade de São Paulo, com a infestação de valetas, ondulações e lombadas, fica mais rápido que carro esporte. Uma triste constatação.

    ResponderExcluir
  7. Num outro post que o senhor fez sobre Mitos, tinha uma foto dos pedais e me pareceu não haver local para apoio de pé esquerdo (como no Fiesta Rocam), é isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem o local, só não é demarcado, destacado.

      Excluir
  8. Não esperava esse comportamento da versão Rallye do Gol, o rebaixamento do trem de força realmente fez uma boa diferença.

    Mas ainda não entendi: comparado com a versão normal do Gol 1.6, o Rallye é melhor, pior ou faz curva tão bem quanto? As outras versões também tem o trem de força rebaixado ou não?

    Excelente post Bob Sharp!

    Mendes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mendes,
      É tão bom quanto os outros, ficando o mérito por ser alto e mesmo assim ser bom de curva. Trem de força rebaixado, só nessa versão.

      Excluir
  9. Bob, você que tem uma maior familiaridade com os Volkswagen, seria possível tecer algumas considerações sobre o presente e o futuro da linha Polo (Hatch e Sedan)? Por que a VW insiste em colocar o preço do carro acima da média dos concorrentes? Valerá a pena tira-lo mesmo de linha?
    Sou fã dos textos com os carros do nosso dia-a-dia!
    Forte abraço e obrigado!

    Brenno Metzker

    ResponderExcluir
  10. Marco R. A.29/06/13 14:17

    Bob, sabe dizer se a Ford também fez um bom trabalho na suspenção do novo Ecosport, ou é apenas um Fiesta sem estabilidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco
      Fizeram um bom trabalho. Falo isso no post do lançamento, veja em http://www.autoentusiastas.blogspot.com.br/2012/08/novo-ecosport-o-bem-dosado.html

      Excluir
  11. Tenho um, Power (não curto esses "aventureiros"), vermelho flash.

    Outro ponto positivo, o carro que cederam para teste tinha um "brinquedo" para a mão direita e também para aperna esquerda, ótimo a VW NÃO ter disponibilizado o "automatizado" para testes.

    Sendo assim, como entusiasta, acho que não preciso falar qual câmbio escolhi.

    O carro é ótimo, já as concessionárias, em especial as de Goiânia, já comentei no post anterior sobre o Fox três cilindros.

    Quanto ao Marlboro vermelho no console, acho um charme, principalmente "box", porque o "maço" ás vezes deixa cair farelos de fumo dentro do carro.

    Qual é melhor "entusiasticamente", "esportivamente" falando? Prefiro o Power.

    No manual consta que o 0 a 100 km/h e a velocidade final do Power são melhores.

    Percebo que os carros mostrados aqui no AE não estão "equipados" com "sacos de lixo", tal como já foi relatado no post "Como na Europa" em que você pediu permissão para a retirada do "acessório" dos vidros laterais dianteiros do chinês.

    Das Auto.

    Deustsche technik in Brasilien

    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
  12. Inteligente solução de faróis, pena que por algumas vezes, nas mãos de motoristas nem tanto.
    Mas enfim, interessante saber da eficiência dessa horizontalidade do braço da suspensão. Agora sei porque alguns carros que tive (Corsa antigo, por exemplo), em que esse braço tem uma inclinação pronunciada, têm comportamento a desejar nas curvas.

    Bob, trocando de assunto, você que está por dentro das ações da VW: o que se pode esperar dentro dos próximos meses para substituir a Kombi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CSS
      Substituto da Kombi, silêncio total a respeito.

      Excluir
  13. Gol é pau pra toda obra. Não é à toa sua longeva liderança. Mas creio continuarem os velhos problemas: o preço e a dureza de bancos e rodagem.

    ResponderExcluir
  14. 10km/L na cidade, rodando com álcool está muito bom. Pela imagem da segunda foto percebe-se que os pneus estão bem calibrados, talvez até um pouco acima do recomendado.

    Sempre calibro os pneus com a pressão um pouco acima do recomendado no manual. O retorno em consumo e preservação dos pneus compensa.

    ResponderExcluir
  15. No meu trabalho, às vezes é necessário desmontar o carro inteiro, literalmente; remove-se motor, painel, forração interna, vidros, etc. Desta maneira, acabo conhecendo detalhes que normalmente não são visíveis, como qualidade das soldas, passagem e localização da fiação. A qualidade dos materiais e a execução é MUITO mais bem realizada na linha Polo do que na linha Gol. Talvez seja isso o que aumente o preço desses carros, mas torno a afirmar, a linha Polo está mais próxima do nível dos VW importados do que os demais. Outro carro que me surpreendeu nesses quesitos foi o Logan. Encaixes e montagens de fiação, painel, etc. muito bem elaborados. Creio que isso poderia se chamar de "qualidade oculta".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Logan, é? Bom saber desta qualidade oculta, he, he! As aparentes eu já conheço, e não são poucas.

      Excluir
    2. ArkAngel, deve ser por isso que ouvi um engenheiro da VW recomendar somente a compra de carros VW do Polo pra cima...

      Excluir
  16. Enzo Ferrari29/06/13 17:16

    BOB SHARP NUNCA FALA MAL DE CARRO DA VOLKS....SUSPEITO!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse uma enorme besteira. Quer dizer então que se não encontro algo errado tenho que inventar alguma coisa só para não haver suspeição? Foi seu último comentário aqui, fora! Vá falar bobagem em outros sites ou blogs.

      Excluir
  17. Bob,
    Fiquei confuso, quem está com o subchassi mais baixo 20mm em relação às outras versões é o Gol Rallye ou o Fox de 3 cilindros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas
      Falando só do Gol. O que eu disse do Fox BlueMotion foi 'aproveitando a coletiva de imprensa para falar com a engenharia.', que foi exatamente o que aconteceu.

      Excluir
    2. Falando de Fox, tenho um Bluemotion 1.6 e me parece que a suspensão dele é ligeiramente mais baixa que a dos outros Fox, ou é impressão pelo perfil mais alto dos pneus? O Polo Bluemotion sei que é rebaixado e também usa pneus 175/70-14.

      Mauro

      Excluir
  18. Bob Sharp, excelente texto! Principalmente com algumas passagens sobre a divisão de competições da VW. Será que algum dia terei meu desejo de ler seus sensacionais relatos sobre a equipe VW de rally realizado? Quanto ao Gol Rally penso que suspensão levantada junto com rodas grandes equipadas com pneus de perfil baixo formam uma combinação antagônica. Se o objetivo é fazer um carro mais valente para encarar pisos piores, mesmo no asfalto, pneus de perfil alto são fundamentais. Na minha opinião este carro será um grande candidato a ter rodas amassadas ou pneus rasgados. Um Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kiko
      Não vejo nada errado nesta receita de Volkswagen. O que importa é o resultado, e ficou muito bom. Pneus não rasgam mais com a facilidade que se imagina. Há quinze ou vinte anos os flancos era fracos, hoje não. Lembro-me do Gol GTI 16V de teste na Autoesporte, em 1995, com 175/50R15, tivemos três pneus inutilizados em uma semana.

      Excluir
    2. Bob



      Com todo respeito ao seu conhecimento, mas os os pneus do Gol GTI 16V não eram ona medida 195/50 R 15?

      Salvo engano os originais eram da marca Pirelli, modelo P700 Z.

      Guardo com muito carinho uma quatro rodas de setembro de 1995 que traz o teste da então novidade, e no manual do Gol CL 1.6 MI da minha mãe, que tem as especificações de todas as versões AP e do GTI 16V também tem as especificações.

      Já tem um tempo que não abro o manual nem a revista, pelo que, posso estar redondamente enganado.

      Sendo assim, caso eu esteja equivocado, desde já peço desculpas e digo que o AE é ótimo, minha leitura obrigatória diária.

      Abraço e ótimo domingo aos Autoentusiastas.

      Michael Schumacher

      Excluir
  19. Peguei uma certa dose (e não sem um certo fundamento) de birra com a VW. Dado um determinado valor para um Das Auto, sempre acho que pelo mesmo, se consegue algo melhor na concorrência, he, he. Vejam bem, não estou dizendo que o carro seja ruim, mas que encontro algo que considero melhor. Gol "arranhando" os R$ 50.000,00? Passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Seria o caso de ter birra da Rolls-Royce porque vende por preço mais alto que os Bentleys, carros muito parecidos? Cada fabricante estabelece o preço que acha que o mercado paga, o custo para fabricar não entra no mérito.

      Excluir
    2. E quem te disse que eu não tenho birra da Rolls-Royce? He, he, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    3. Mr. Car
      Boa! Me pegou nessa! (rsrs)

      Excluir
    4. 50 000 mil Dilmas em um Golzinho... Tb concordo que a empresa coloca o preço que quer, e cabe ao consumidor comprar ou não. Mas 50 mil reais em um gol é um absurdo sem tamanho. Só para comparar, a FIAT está vendendo o Bravo Essence por 49 990 reais, com motor 1.8 16v... Assim, para levar um gol, tem que ser um pouquinho irracional.

      Excluir
    5. Mr. Car
      Isso esta certo: um VW custa e VALE mais que um concorrente
      O mercado entende e paga sem reclamar. Lembre- se que há mais de 20 anos o Gol e líder absoluto de vendas

      Excluir
    6. Não, meu caro, não VALE. O "entendimento" do mercado não pressupõe avaliação correta das coisas. Estão aí os famosos casos de "injustiçados do mercado" que não me deixam mentir. E da mesma forma que existem os injustiçados, existe ao menos um que é "justiçado" para mais, he, he!

      Excluir
    7. Concordo com o Mr. Car. Eu acho o Gol (atual) um carro muito bem acertado dentro do seu segmento (tando esteticamente quanto dinamicamente), porém com 45 mil reais tem como levar coisa melhor para a garagem.

      Ponto positivo dos VW são a manutenção e preço de revenda, mas levando em consideração que a pessoa paga horrores por um VW, o razoável é de fato o consumidor ao menos receber um pouco a mais na revenda né? rsrs

      Mendes

      Excluir
    8. Ah, não vale mesmo. Por isso eu e Mr. Car estamos com os Dacia e não abrimos.

      Excluir
    9. Mas o que é melhor? Um pequeno Volkswagen Best Seller ou um grande Fiat Mico? Cada um têm o seu preço e por muitas razões.

      Excluir
  20. Apesar de não gostar (gosto é gosto né, cada um tem o seu...), eu acho que a VW acertou a mão nesses últimos "Gols", realmente carros muito bem acertados.

    ResponderExcluir
  21. Muito bom o post, Bob.

    Quem dera esse carro ter um 2.0 multiválvulas, seria um novo GTI 16v GIII, que também é um carro alto , mas macio e tem motor forte.

    No texto do Mitos II, ao ver a foto do Rallye, fui eu quem pediu para tu testar também o Gol Track, um " no uso ' com o carro. Esse, mesmo com o 1.0 deve ser muito divertido em trechos de terra , e custo baixo em uso diário forte em qualquer tipo de trajeto.

    Finalizando, a VW deixou descoberta a parte inferior do motor/câmbio. Se passar numa poça d"água meio barrenta, suja demais o motor, vai areia e terra nas correias, enfim o estrago é grande e não há nas revendas o tal protetor( perguntei e o vendedor disse inclusive que a colocação indevida de anteparos tira a garantia do motor). Veja que no Jetta TSI tem essa proteção. Não é um chapão como nos Golfs, mas é uma boa proteção-plástica acho, facilmente removível. Caberia fácil uma solução assim para esses dois modelos de Gol, correto?

    Forte Abraço.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexei
      Vamos testar o Track "no uso", sem dúvida. No tempo do rali na VW nunca tivemos problema de correia dentada, mesmo nas piores condições. Esse protetor no Jetta na verdade é parte da aerodinâmico do assoalho.

      Excluir
  22. Não sei quanto ao "inteligente" mas acho bem simples [não que isso seja ruim] esse farol auxiliar dele. Na real, é um farol comum [tanto que ele comuta entre o alto e baixo]. De toda forma, acho ele muito baixo para ser um farol de milha [nunca dirigi o carro, então essa é pelo que eu vejo em fotos e em carros rodando].

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo,
      Não tem nada de farol comum, mas projetado para essa finalidade, com os devidos acertos do refletor, que é como se determinam os fachos hoje, em combinação com a lâmpada. Farol de longo alcance não tem que ser alto, o de neblina é que tem de ser baixo.

      Excluir
    2. Oliveirajc30/06/13 12:57

      A posição na dianteira do veículo é o que menos importa, mas o ajuste como diz o Bob. Os faróis de neblina do antigo Classe A e do Stilo eram junto aos faróis principais, só ficavam ruim pra quem acha bonito usá-los sem neblina...

      Excluir
  23. Ótimo post, como todos do gênero, bem explicativo e imparcial.
    att. jose nunes

    ResponderExcluir
  24. Será que se não aumentarem a altura das molas e curso da haste do amortecedor,mantendo a suspensão na exata geometria,não se conseguiria o mesmo efeito!!!

    ResponderExcluir
  25. Sempre fui fã do Gol. Paga-se o preço por ele mas quem gosta de dirigir e nao liga muito para visual moderninho vai de Gol não se arrepende.

    Lembro de minha mãe: Detestava Gol e Saveiro até ela ficar com a minha antiga Supersurf. Nem preciso dizer que ela ficou com o carro. Como gostaria que minha mulher tivesse comprado o Gol no lugar do 207!

    O que eu sinto falta no entanto é uma motorização multivalvulas e mesmo o AP 2L 4 valvulas por cilindros do antigo Gol e Golf GTi (nada do EA113 do Jetta). A VW sabe fazer e toda a linha merecia. Eu mesmo seria um cliente de um carro desses..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. filipe_gts30/06/13 03:19

      Esqueca ap e motor 2l.
      Precisamos e de tsi, economico e forte!

      Excluir
  26. A engenharia da volks sempre foi de primeira. As estratégias do marketing talvez nem sempre. De qualquer modo parece que conseguem manter a percepção de valor e o mercado paga.
    AAM

    ResponderExcluir
  27. Bob, será que não dava pra vocês fazerem uma avaliação dessas no Fiesta Rocam 1.6 antes que ele saia do mercado? É um carro tão bom mas muito negligenciado pela imprensa.

    ResponderExcluir
  28. Bob
    Estou pensando em comprar um Gol Rallye 2014.
    Como uso estrada de terra diariamente, estava pensando em trocar o pneu original por um de uso misto (Pirelli Scorpion) de medida semelhante.
    Isto ficaria bom?

    Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo ando muito por estradas de terra então vou deixar minha opinião.

      Lembre-se que o Gol Rallye, se usado para esse tipo de estrada, possui apenas uma altura muito desejada e nada mais. Tenha em mente que não é um 4x4 e nem conta com diferencial blocante para distribuir a força. Logo acredito que um pneu de uso misto faz pouca diferença para esse carro. Ainda mais o Pirelli Scorpion que nem um A/T é.

      Se realmente deseja um pneu de uso misto para o Gol, Scorpion Atr 16" para veículos de passeio está disponível no Brasil apenas na medida 205/60r16, será um conjunto 8,5% maior (há pros e contras nessa escolha).
      Pode optar também por colocar rodas 14" com Scorpions Atr 175/70r14, um conjunto 0,1% menor que o original (mais adequado).

      Tenho Vw, o carro é muito bom na terra e uso pneus originais Goodyear Exellence.
      Unica reclamação é que após um tempo em estradas de "chão" (hoje está com 11 meses e 23 mil km rodados) meu carro está começando a fazer muito barulho nos acabamentos e porta (coisa que não acontece, por exemplo no Fiat Strada com 110 mil km de uso quase exclusivo na fazenda) mas gosto do carro.

      Quer um carro que te leva a qualquer lugar de difícil acesso, faça chuva ou faça sol e é econômico com mesmo preço desse Gol Rallye (hoje ainda se encontra por R$46k em algumas lojas) é o Suzuki Jimny.

      Minha opinião é essa! Abs.

      Excluir
    2. TioTora
      Obrigado pela resposta!
      Apenas esclarecendo, que a estrada de terra que eu ando diariamente não tem nenhum trecho que realmente faça necessário o uso de um 4x4.
      Eu tenho um Uno Way 1,4 L, atualmente com 56 mil KM, que veio com pneus Pirelli Scorpion 175/70r14.
      Os pneus originais duraram apenas 36 mil Km, e o carro dá a impressão que está desmontando, de tanto barulho que está fazendo.
      Penso que o acabamento do Gol aguentaria mais.

      Obrigado
      Abraços à todos

      Pedro
      Mococa-SP

      Excluir
  29. A VW poderia lançar uma outra versão com duas portas, suspensão levemente mais baixa, sem adereços em plástico preto mas com spoilers, teto solar, entre outros...

    Quem sabe no embalo, poderiam vir um comandinho um pouco mais bravo, e um câmbio mais curto, estilo Gol GTS. Sonhar não custa nada...

    ResponderExcluir
  30. Muito bom o post Bob, e aproveitando o embalo, saberia como andam os planos da Volkswagen sobre o novo motor 1.6 16V equipando o Gol? Li uma vez que essa nova motorização seria apenas o atual EA-111 multiválvulas e não o novo EA-211, o que achei bastante duvidoso, mas ainda me deixou com uma pulga atrás da orelha.

    ResponderExcluir
  31. Davi
    Se vier realmente o 16-válvulas será o EA111. Até onde sei é isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, obrigado pelo esclarecimento Bob! Ainda acho o EA-111 um bom motor, de concepção bem tradicional mas rendimento interessante. Acho que nessa sua configuração atual a VW deixou de lado a competição por números de potência em prol de um torque bem generoso em baixa, mas com 16 válvulas tenho quase certeza de uma potência alta e ainda com o torque alto em baixa. Ainda mais depois desse belo acerto do 1.0 12V do Fox, apostaria eu em cerca de 125 cavalos (a pouco mais de 6000) e cerca de 16,5 de torque (na casa de 3500), abastecido com álcool.

      Excluir
    2. Mais uma dúvida Bob, o veículo testado possuía também o EBD? Sempre escutei falar que o Gol não oferecia esse item, e olhando agora no site da VW, vi que incluíram o EBD na lista de itens de série do Rallye e do Highline.

      Excluir
  32. Essa configuracao, com trem de forca e suspensao no seu devido lugar me parece ser melhor para o C.G. do veiculo, confere?

    ResponderExcluir
  33. Bob, muito obrigado por essa avaliação desse Gol altinho. Tenho quase 40 anos e sempre gostei muito de carros com mais altura total, mesmo que seja por detalhes como visão mais acima, facilidade de pessoas entrarem e sairem do veículo, e em alguns casos raspar menos em lombadas e desníveis e passar por algumas dessas poças de dias de chuva. E isso mesmo sabendo que se perde algo em capacidade de fazer curvas e alguma coisa de consumo.

    Embora o texto tenha rapidamente comentado do Idea Adventure, gostaria de salientar que sinto falta justamente de observações, ainda que sejam no campo de impressões pessoais, que descrevam mais comparações entre modelos. Por exemplo, embora a Engenharia da VW saiba o que faz, será que CrossFox e SpaceCross estão nesse mesmo patamar nesse quesito de fazer curva? Ou esse Gol Rallye tem arranjo que é bem diferente?

    Neste ano aluguei um Fiat Idea básico de 2a geração e achei o carro muito macio para absorção de irregularidades de asfalto, mas pro meu gosto balançava demais para fazer curvas. Depois andei de Ecosport, 2011 da 1a geração, e achei muito mais na mão nesse quesito. Ao andar por 4 anos de Sandero, versão civil também, passei por algumas saídas de frente e tive a impressão do conjunto ser bem mais para conforto na buraqueira do que para fazer bem curvas. Será que esse um Sandero Stepway, pior que o básico, está longe de ter esse capricho para fazer curvas como a VW conseguiu fazer nesse Gol Rallye? Difícil pra nós sabermos esses detalhes.

    PS. Pena a VW e outras não oferecerem muitas opções de carros compactos 2.0 16v.

    Roberto Mazza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um Stepway. É ruim de curva, mas muito confortável, praticamente ignora a buraqueira e lombadas. E o desempenho - e consumo - não fica lá muito bom, em função dos pneus enormes.

      Excluir
  34. Caro Bob Sharp, boa tarde.
    A despeito do meu santo "não bater" com o do Gol desde 1980 (embora admita que não dirigi o Gol de motor transversal), fiquei com curiosidade a respeito do farol auxiliar "de dupla função". Pelo que me conste, os de neblina tem a função de um foco largo, pouco extenso e rente o solo, justamente para iluminar sob o nevoeiro, e o de milha precisa ter um foco estreito e o mais extenso possível, para iluminar a longa distância. Como fizeram para conciliar as duas funções? Metade do farol tem um refletor e a outra metade um refletor de curvatura diferente?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  35. Bianchini
    Tudo se resume numa lâmpada de dois filamentos, a parte relativa à do facho de neblina parcialmente coberto por capa, a cada filamento correspondendo determinada parte do refletor para produzir o efeito desejado, que são os dois tipos de facho num mesmo farol auxiliar..

    ResponderExcluir
  36. Excelente matéria, nem imaginava que a VW tinha mudado algo tão sutil, que faz tanta diferença.

    Mas agora fica uma dúvida...
    Bob, o senhor tem certeza que o escort CHT tinha melhor distribuição de peso? por causa do motor transversal? não seriam os escorts melhores de curva pelo menor peso do motor CHT, pela suspensão traseira independente, e pelo maior carinho dos mecânicos à suspensão (como vc mesmo falou, pra compensar a falta de velocidade em retas)?

    Não me faz muito sentido um carro ter mais peso atrás pelo motor ser transversal, afinal, no logitudinal a caixa de marchas e alguns componentes acabam ficando atrás do eixo dianteiro, e num carro com motor transversal, todo conjunto motriz fica na frente ou em cima do eixo dianteiro, fora que me parece que no transversal os pesos ficam pior distribuídos lateralmente, não?

    tenho essa dúvida porque tive um gol, e a maior diferença que senti quando saí dele pra um carro com motor transversal (também vw), foi o peso da dianteira, me parece que a dianteira mais pesada deixa o carro um pouco mais dianteiro em baixas velocidades, e me passa até hoje uma sensação de insegurança em altas velocidades, já que a traseira fica meio leve.

    ResponderExcluir
  37. Dener
    O problema do motor longitudinal no caso do Gol/Voyage é estar muito à frente, tanto que o radiador precisou ir para o lado esquerdo. E motor à frente significa transeixo bem à frente também. Isso não só eleva o peso na dianteira como aumenta bastante o momento polar de inércia do veículo, que o faz "se opor" a mergulhar para a curva. Com relação à sensação de insegurança no seu Gol atual, ela não tem fundamento, é apenas sensação, esteja certo.

    ResponderExcluir
  38. Podem me chamar de doido, não ligo... mas eu sou vidrado nessa versão do Gol.
    Interessante que, noves fora a motorização, tem todo o pacote visual de uma versão esportiva... só baixar a suspensão e tá pronto.

    Uma pena que essa reestilização no Gerasção Cinco tenha matado a harmonia do carro... não que tenha ficado feio, mas como era no começo estava bem mais harmonioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *GeraÇÃO.

      Digitar com pressa dá nisso.

      Excluir
  39. Bob,gostaria de saber qual o consumo real do gol Rallye i-motion a 100km/h e 120km/h....
    ja ouvi falar que o gol i-motion 1.6 fez 15km/l a 110km/h.
    é possivel?
    Andre Macedo

    ResponderExcluir
  40. dedel
    Não tenho como saber, mas não é impossível.

    ResponderExcluir
  41. wanderson cleyton08/03/14 19:35

    Meu penúltimo carro foi um gol g5,maravilhoso carro...troquei o mesmo por um voyage itrend mais maravilhoso ainda,p mim o carro é top e sem detalhes,o carro faz curvas q só quem guia um para acreditar...aí vcs podem ver que gosto de volks,mas sinceridade,também acho o gol rallye muuuito caro,gosto é gosto,mais aí eu vou de voyage highilainer(deve ser assim q se escreve rs)com certeza!!!

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...