31 de agosto de 2008

MINI BITS AND PIECES, PART TWO



O final de semana chegou, meus amigos. E com ele, os trabalhos no Mini.

Levei the mrs. junto, pois precisaria de ajuda. Ela queria andar no Mini tanto quanto eu e, mesmo depois da lenta explicação do que teríamos de fazer, ela não recusou. Então fomos, e ela me ajudou, bombando os freios de acordo com meus pedidos. Fluido novo e puro atingindo todas as rodas, colocamos o carro no chão, o lavamos e partimos para o almoço.
Bill 2, Lockheed 0.

Insisti que ela dirigisse um pouco, pois havia ajudado, mas ela recusou. Disse que dirigiria outro dia. Seguimos então comigo ao volante e pude ver que, realmente, o Mini não é nada de mais.
O que na verdade significa muito, mostrando o quão forward thinking era Sir Alec Issigonis, o gênio por trás do Mini. O comportamento dinâmico, se não muito visível pelo fato do subnutrido 848-cm³ mal empurrar o carro, é irrepreensível. A suspensão é macia, mas sofre com o curso curto em nossas cidades.
Azar no amor, sorte no jogo, e o carrinho é perfeito para curvas de esquinas e on-ramps tomadas à moda, sem desacelerar. Os freios, mesmo que com curso longo do pedal (ainda preciso checar isso), dão conta do recado. Não são nenhuma âncora, mas seguram bem o carro. Feedback fraco de pedais e volante, é verdade, mas a leveza do carro o faz muito bem controlável.
Ao parar para um sorvete, ensinei à minha bela passageira que ela jamais deveria recusar um convite para dirigir um carro inglês; afinal, nunca se sabe quando ele andará de novo. Ela notou, mais uma vez, peças metálicas soltas no assoalho. Reconheci a cupilha utilizada para travar o pino do pedal de embreagem. Remontei-o no lugar, com a ponta dos dedos e percebi que, mais uma vez, as entranhas do cilindro-mestre de embragem já começavam a se separar do cilindro. Time to go home, São Lucas nos alcançou; Bill 2, Lockheed 1.

Hora de ir às compras, novos cilindros-mestres para embreagem e freio. E, também, mais uma lição valiosa para o English Automobile Worshipper: never refuse a ride in an English car; it may not be running in a few moments...

8 comentários:

  1. Caro Bill, há uns meses conversei com um dono de um Mini branco e verde, e lembro que ele me comentou a dificuldade de se extrair totalmente o ar do circuito hidráulico dos freios do Mini.

    Salvo lapso de memória, tinha algo a ver com a posição vertical do cilindro mestre; ele também havia comentado de uma ferramenta que criava uma espécie de vácuo, eliminando o ar do sistema.

    Neste link abaixo, segue uma discussão sobre o problema do pedal esponjoso em um fórum do Mini (OBS: as primeiras postagens estão no pé da página).

    http://new.minimania.com/web/startreturn/21/MaxReturn/20/StartPage/1/threadid/90747/msgthread.cfm

    Espero que ajude.

    []s!

    ResponderExcluir
  2. Bill, esse seu relato sobre o Mini está muito legal. Vamos fazer uma foto session do carrinho assim que possível. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Dude! Também conheço seu carro.
    Bom ve-lo em mãos competentes.
    Vou colocar mais sobre a história do meu carrinho.
    São Lucas te abençoe.

    ResponderExcluir
  4. Tks to you all! Valeu pelo link e pelos comentários!
    Keller, vamos sim, gostaria de ver o pequeno Mini pelas suas lentes. E Gustavo, o seu Mini é o segundo Mini que dirigi em minha vida, e o que me deu mais vontade de ter um.
    Acho que Minis são como crianças. São mais práticos quando dos outros...

    ResponderExcluir
  5. Carro muito bacana, aqueles bichos com personalidade. Máquina viva.
    JJ

    ResponderExcluir
  6. Este freio parece simples, mas é o mais complicado dos Minis, todo o sistema é original?? Pergunto pois o meu Mini 62 é igual.
    Atenciosamente.
    Wagner.

    ResponderExcluir
  7. Wagner, creio que não. Seu Mini é um MkI, com freios dianteiros com apenas um cilindro de roda cada. O meu é um MkII, com freios dianteiros com dois cilindros de roda (two leading shoes), como equipamento original, mas meu carro hoje tem freios como os seus. Não sei dizer se os traseiros também foram alterados, mas parecem originais.
    BE

    ResponderExcluir
  8. Por que nao:)

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...