Google+

22 de fevereiro de 2009

Tubinhas sortidos II

Outro Chevette Tubarão que não tivemos por aqui:

Acho o carro lindíssimo, e muito melhor que o sedã por causa da utilidade da porta traseira e o balanço traseiro menor. Não entendo o porquê do fracasso desta configuração por aqui.

MAO

9 comentários:

  1. Marco Antônio,
    Talvez o menor espaço para bagagem tenha pesado contra.

    ResponderExcluir
  2. E na configuração S/R , de 1980, foi sua configuração mais bela entre todas, de todos os body shapes que apareceram por aqui.
    No outro lado do espectro, aparece o Chevette Junior (ruim de todas as formas, possíveis e imagináveis, na tentativa feita às pressas de acessar o mercado dos carros de 1 litro), e, a coisa mais horrível, o Chevette Jeans.

    A revista Time até incluiu o Chevette na lista dos piores 50 carros do mundo, mas ao se ver o comentário.... não é bem por aí.
    http://www.time.com/time/specials/2007/article/0,28804,1658545_1658533_1658523,00.html

    ResponderExcluir
  3. Marlos Dantas22/02/09 09:11

    O rebatimento do banco traseiro no Hatch também é interessante. O tanque e o estepe foram os maiores responsáveis por diminuir o espaço para a bagagem. Será não poderiam ter projetado o tanque para outro local?

    ResponderExcluir
  4. Marlos,
    O problema é que o tanque do Chevette ficava praticamente vertical atrás do encosto do banco traseiro, separado pela chapa da carroceria. Como no hatch o banco traseiro era rebatível, a solução foi passar o tanque para trás, na posição habitual.

    ResponderExcluir
  5. Também sou da opinião que a falta de espaço para bagagens tenha sido um dos principais fatores. Ditadura daquele Sr. Mercado.
    Muitas vezes incomprensível, quando vamos planejar e tão fácil de entender, depois que as coisas acontecem.
    Tirando as filosofias baratas de lado, depois de vários insucessos e sucessos, é que se passou a entender que nossa segmentação de mercado vs. perfis de compradores é bem diferente da Europa.

    ResponderExcluir
  6. Credo, depois da beatificação do Mille este blog está virando o Clube do Chevette!! hahahaha

    ResponderExcluir
  7. Sempre preferi os hatches aos sedãs. Gosto da configuração de dois volumes, preferindo ainda os modelos perua aos hatches, que ficam muito bacanas com seu teto longo.

    Outra configuração que gosto bastante é a antiga fastback, praticamente extinta hoje em dia que, por acaso, também não tivemos no Chevette nacional.

    ResponderExcluir
  8. Foi uma pena que por aqui só tivemos o Sedã tubarão, pois esse é sem dúvida o mais bonito modelo do chevette. Pena também que não tivemos esses farois quadrados nesse modelo, ficam bem melhor que os redondos.

    ResponderExcluir
  9. O hatch fez sim algum sucesso quando foi lançado aqui. Vendeu até mais que o sedan, mas logo caiu muito de vendas. Pena que não tivemos esse modelo tubarão aqui.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...