Google+

29 de março de 2009

Capôs voadores

Acabei de assistir (pela tevê) a prova de abertura da Copa Nextel de Stock Car, em Interlagos, e estou estupefato: nada menos que seis carros perderam o capô ou, mais precisamente, a carenagem dianteira. É o cúmulo da incompetência! Isso numa prova de apenas 50 minutos. Uma das carenagens foi vista "enchendo", pela câmera de bordo, o para-brisa do carro de Ricardo Maurício, que vinha em terceiro. Foi pura sorte nada de mais grave ter acontecido.

Também incrível foi os carros ficarem sem a carenagem e....cadê o motor V-8 de 5,7 litros? Pois foi recuado num grau inimaginável. Claro, consegue-se melhor distribuição de peso entre os eixos, mas, para quê, numa categoria multimonomarca (ou monomultimarca, o leitor escolhe...)? E no novo carro a transmissão é um transeixo traseiro, deslocando mais peso ainda para trás.

Sem contar o lugar do piloto, praticamente no que seria o banco traseiro, outra insensatez.

Pergunto: para quê um carro de corrida tão diferente dos que existem no mundo? O piloto brasileiro habituado a um carro desses não encontrará carro semelhante lá fora, o que não lhe é nada interessante. Valor como escola, zero.

Enquanto isso, o único campeonato de marcas no Brasil, de velocidade em circuito, merecedor do nome, é disputado com....cavalos-mecânicos: a Fórmula Truck.

O que está acontecendo com a cabeça dos brasileiros?
BS

15 comentários:

  1. Marlos Dantas29/03/09 14:26

    O pior é que os fabricantes tentam justificar a qualidade dos seus carros com as vitórias das bolhas da Stock Car, como se estes fossem versões "preparadas" dos modelos de rua. Ao final do campeonato do ano passado, vários outdoors podiam ser vistos aqui no RJ com imagens dos carros da Stock e a propaganda do modelo de rua correspondente. Isso deveria ser proibido! Levar o consumidor a comprar um modelo porque “este” venceu uma prova ou campeonato de “bolhas” é propaganda enganosa...

    ResponderExcluir
  2. Bem, a próxima corrida de F-Truck é 26/04 em Fortaleza, estarei torcendo pelo amigo Danilo Dirani, recém chegado na categoria.


    O Stock do Cacá Bueno pegou fogo,acho que na terça feira.Corrida no Domingo.O motivo é que o escape passa em região sensível a calor.Devem ter revestido o mesmo com manta de lã de vidro e....pronto.

    Portanto, a prova esteve ameaçada de cancelamento,talvez por isso o jogo de vôlei transmitido. Cacá, por exemplo, estava uma fera com o novo Stock e ,com conhecimento de causa( correu anguns anos na Argentina),disse algo como aquilo não era um carro de corrida.

    Acertou em cheio.

    E,pior, quase tudo ali é importado e caríssimo.

    Enquanto isso, vídeo no You Tube, do Ingo ensinando um provável comprador como fazer funcionar uma BMW M6. Show de bola.

    ResponderExcluir
  3. O novo Stock Car foi terminado as pressas, não houve tempo para todos os testes necessários.

    Não entra na minha cabeça até agora fazerem o treino coletivos, o primeiro contato oficial com o carr por parte das equipes, na semana da corrida. Isso é um absurdo, ainda mais que é um carro totalmente novo e ninguém o conhecia ainda.

    O primeiro carro fabricado, apresentado a imprensa, era todo feito em fibra de carbono. Os carros das equipes, são de fibra de vidro (redução de custos), com alguns componentes estruturais de carbono apenas.

    E outra, esse Stock é projeto importado, da Dallara se não me engano, que foi implementado pela JL aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Alexei,

    A F-Truck é uma grande categoria, sem nenhuma dúvida, mas é impensável que seja o único embate de marcas no Brasil. A responsabilidade por não termos um grande campeonato de marcas no Brasil cabe exclusivamente à CBA.

    ResponderExcluir
  5. MB,
    Isso que você disse mostra que porcaria se faz no mundo todo. O triste é que os trouxas daqui aceitaram essa "supermáquina" sem pestanejar. Essa supermáquina é o máximo em poesia, mas sem necessidade alguma. Eu andava com 450 cv de Maverick com suspensão traseira Hotchkiss no Interlagos antigo, com suas curvas de alta, sem o menor problema. Para quê um carro tão elaborado e estranho, se é tudo igual para todos?

    ResponderExcluir
  6. Bob,
    Já virou notícia!
    Quanta estupidez!
    Desclassificaram o vencedor, por que não obedeceu ordem de entrar no box para recolocar capô... Desconheço o carro, mas questiono se foi atitude correta, uma vez que a falta do capô não parece colocar outros em risco.

    Em show de capôs perdidos, Salustiano vence na Stock Car; Zonta eliminado
    Do UOL Esporte
    Em São Paulo*
    Numa prova marcada pela confusão, o pole-position Paulo Salustiano ficou com a vitória, na abertura da temporada 2009 da Stock Car. Neste domingo, em Interlagos, o piloto largou na frente e chegou a perder a liderança para Ricardo Zonta. No entanto, problemas gerais com capôs determinaram o resultado, definido em favor do piloto paulista.

    C

    ResponderExcluir
  7. Bob, a questão não é a complexidade do carro. O projeto falam ser baseado no DTM alemão, e teve mão de empresa externa especializada.

    O carro antigo era uma tranqueira e todos sabem, já era necessário melhorar o projeto. Só que não fizeram a tempo de possibilitar mais testes. Com certeza, se o carro fosse testado desde o ano passado por todos, muitos dos problemas já estariam resolvidos. Não digo que é incapacidade de quem o fez, mas todo projeto novo precisa ser testado exaustivamente, e por algum motivo, não o fizeram.

    ResponderExcluir
  8. Zilveti, A desclassificação do Zonta foi invocada insistentemente até pelo narrador da prova,que torcia por uma bandeira preta.Estranho,hein?


    MB, esse projeto novo é natimorto.

    Bob,como tu bem disse,para os pilotos esse carro é nada levando a lugar nenhum,que não seja a categoria em si.

    Já passou da hora da CBA realizar um Brasileiro de Marcas,com monoblocos Turismo, motorização 1.4 ou 1.4 Turbo,álcool,TV e arquibancada cheia

    ResponderExcluir
  9. Bob, a melhor maneira que encontrei para prestigiar esse automobilismo é simplesmente ignorá-lo. Não sei, não vi e não me interessa.

    ResponderExcluir
  10. Carlos Alberto Torres30/03/09 09:13

    Não vi a corrida e apenas vi na TV Globo uma matéria sobre acerto do carro, mas pelo que falaram tem vários problemas.

    Hoje em dia acho que seria interessante uam Stock Car com veículos multimarcas e motores de 2,0 litros. Teríamos uma gama grande de veículos de verdade, como Ford Focus, GM Astra/Vectra, Peugeot 307, Citroen C4, VW Bora,etc. que, na minha opnião, teria grande público e seriam carros mais parecidos com o que podemos comprar.

    ResponderExcluir
  11. Clésio Luiz30/03/09 19:47

    Turismo com carros de dois litros seria legal. Mas precisaria ter uma regra para impedir os BMW 320 de competirem, pois a turminha da tração dianteira (Focus, Golf, Astra, Civic) estaria perdida.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Clésio,

    evidentemente que uma regra de balanceamento seria necessária, como em competições de veleiros de pesos/dimensões diferentes. Como bons exemplos, temos uma ótima TC2000 argentina e o próprio WTCC e BTCC. Claro, o regulamento tem que prever e equilibrar as diferentes características (tração dianteira/traseira e, agora, gasolina ou diesel). Pode desequilibrar um pouco no começo, como agora no WTCC com os Seats (ao contrário do que você temia, no WTCC é um carro tração dianteira e diesel que está dominando), mas seguir padrões já testados em outras categorias semelhantes pelo mundo certamente dará melhor resultado do que esperar uma criatividade brasileira que certamente será atribuída a fatores estranhos à competição. Sem "efeito jabuticaba" fica melhor.

    E, convenhamos, carros mais reais, mais próximos do que é comprado, é sempre mais interessante que esse campeonato de bolhas. Virou autorama escala 1:1.

    Ver um Civic Si disputando com um Astra, 307, Focus, Corolla e Megane é certamente mais atraente que nosso autorama. Veja em http://www.tc2000.com.ar/.

    MM

    ResponderExcluir
  14. Marco Inglese10/04/09 20:25

    Voce disse bem Bob, o único campeonato de marcas no Brasil é a Formula Truck...
    Pensando bem, a situação do automobilismo brasileiro está de acordo com o que fizeram com Interlagos. Pensei que lá as coisas já estavam tão degradadas que não daria para piorar. Me enganei, na última vez que estive por lá vi que construiram (mais uma) estrutura de concreto na área onde ficava o paddock, na parte interna da curva do Sargento. Falei para o amigo Milton Belli, só falta construirem um Projeto Singapura lá dentro...

    ResponderExcluir
  15. Marco Inglese10/04/09 20:55

    Complementando, nada contra o Projeto Singapura (ou será Cingapura?), mas cada coisa em seu lugar. Destruir um espaço público como Interlagos é um crime. Basta ver o que fizeram com a finada curva do Sargento, eliminada da face da terra para dar lugar a uma quadra poliesportiva (acho que nunca utilizada)...
    Que falar de Jacarepaguá, um traçado maravilhoso, onde andaram os F1, mutilado para a construção de um centro esportivo para o Pan. Será que não dava para fazer em outro lugar?

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...